Serial Killers: Assassinatos em Long Island

Oak Beach, cidade do condado de Suffolk. Estado de Nova York. Maio de 2010 Gus Coletti, um aposentado de 76 anos, dorme tranquilamente em sua casa na pacata comunidade...
Serial Killers - Assassinatos em Long Island
Assassinatos em Long IslandAssassinatos em Long Island

Oak Beach, cidade do condado de Suffolk.

  • Estado de Nova York. Maio de 2010

Gus Coletti, um aposentado de 76 anos, dorme tranquilamente em sua casa na pacata comunidade de Oak Beach, a leste da cidade de Nova York, quando às 5 horas da manhã acorda com alguém batendo desesperadamente em sua porta. Ao abrí-la, uma jovem e bonita mulher pede desesperadamente por ajuda, e chora sem parar: “Eles estão tentando me matar”, grita ela.

Sem entender direito o que estava acontecendo, Gus pede para a moça se acalmar e entra para dentro da casa para ligar para a polícia. Gus chama a polícia e quando volta para a porta a moça já não estava mais lá. A mulher que foi identificada por fotos como Shannan Gilbert, uma prostituta de 24 anos, moradora da cidade de Jersey, nunca mais foi vista.

Suffolk, Nova York.

  • Dezembro de 2010

O desaparecimento de Shannan Gilbert e o depoimento de Gus Coletti intrigaram a polícia de Suffolk, Nova York. Mas eles não deram muita bola, desaparecimentos de prostitutas e viciados em drogas não costumam chamar atenção da polícia. A maioria some, mas uma hora voltam. E assim pensou a polícia. Não fosse pela persistência da mãe de Shannan, a história teria ficado sem um desfecho.

Devido a sua persistência em procurar a polícia por pistas de sua filha, investigadores decidiram realizar uma operação de busca por toda Oak Beach, incluindo os arredores da famosa auto-estrada de Long Island, que passa por Oak Beach. E o que a polícia descobriu espantou a todos: uma simples busca por uma mulher desaparecida converteu-se em uma mega-operação de caça a um serial killer.

Na busca por Shannan, policiais encontraram quatro corpos reduzidos a ossos. Todos de mulheres, e todas eram prostitutas. Os restos mortais foram encontrados em Gilgo Beach, perto de Oak Beach. Todos estavam embrulhados em panos, mas Shannan não estava entre as vítimas encontradas.

Posteriormente, os quatro corpos foram identificados como sendo de:

  • Amber Lynn Costello, 27 anos. Moradora de North Babylon, em Suffolk. Foi vista pela última vez em 2 de setembro de 2010 na porta de sua casa;
  • Megan Waterman, 22 anos. Moradora de Maine, perto de Nova York. Vista pela última vez em Long Island, em 6 de junho de 2010;
  • Melissa Barthelmy, 24 anos. Foi vista pela última vez no bairro do Bronx, em 12 de Julho de 2009;
  • Maureen Brainard-Barnes, 25 anos. Moradora de Norwich, Connecticut. Vista pela última vez em Manhattan, em 9 de Julho de 2007.

A descoberta assustou a polícia de Suffolk, e uma coisa parecia óbvia: todas pareciam ter sido mortas por um mesmo assassino, em outras palavras, um serial killer. Com o avanço das investigações descobriu-se que Maureen Brainard-Barnes estava desaparecida desde julho de 2007, o que indicava que o assassino, quem quer que seja, agia impunemente a mais de três anos e consequentemente o número de vítimas poderia ser muito maior.

Após a descoberta dos quatro corpos, helicópteros e cães farejadores começaram a realizar buscas por toda a auto-estrada de Long Island, que corta Gilgo Beach e Oak Beach. A operação da polícia resultou em março último (2011) na descoberta do corpo da quinta vítima. Pelo avançado estado de decomposição, a vítima ainda não foi identificada.

  • 4 de Abril de 2011

Especialistas em serial killers e caminhões do corpo de bombeiros são usados nas buscas por mais corpos. Detetives usam escadas longas estendidas horizontalmente para “caminharem” por cima da densa vegetação. E é nesse cenário que, na última segunda-feira (4 de abril), foram descobertos mais três corpos entre Gilgo Beach e Oak Beach, perfazendo um total de oito corpos.

As quatro primeiras vítimas a serem descobertas eram todas prostitutas que foram contratadas através do Craiglist (um site de classificados). Investigações apontaram que a prostituta Shannan Gilbert (a que deu origem a todas essas descobertas e que continua desaparecida) fora contratada para uma festa em Oak Beach a poucos quilômetros de onde os primeiros corpos foram encontrados. Os três últimos corpos estão sendo submetidos a exames de DNA para identificação.

“Estamos levando a cabo uma investigação muito profunda, inteligente e sistemática. Queremos estar seguros de que não há nada mais aqui”, disse o Comissário da Polícia do Condado de Suffolk Stuart Cameron

 

Na foto: Investigadores do Condado de Suffolk fazem buscas na área entre Gilgo Beach e Oak Beach. Todos os corpos foram encontrados na auto-estrada de Long Island que corta o condado de Suffolk. Créditos: New York Times.Na foto: Investigadores do Condado de Suffolk fazem buscas na área entre Gilgo Beach e Oak Beach. Todos os corpos foram encontrados na auto-estrada de Long Island que corta o condado de Suffolk. Créditos: New York Times.

 

Na foto: Shannan Gilbert está desaparecida desde maio de 2010 quando foi vista pela última vez por um morador de Oak Beach o qual pediu ajuda. Shannan Gilbert pode ser a 9º vítima do serial killer de Long Island.Na foto: Shannan Gilbert. Shannan está desaparecida desde maio de 2010 quando foi vista pela última vez por um morador de Oak Beach, o qual pediu ajuda. Shannan Gilbert pode ser a nona vítima de um serial killer.

 

Na foto: Gus Coletti. Segundo Coletti. "Ela bateu em minha porta umas 5 da manhã pedidndo ajuda, ela parecia desorientada. Peguei o telefone e a vi saindo correndo, liguei para a polícia e sai na rua mas não a vi mais", disse ele. Créditos: Top News 360.Na foto: Gus Coletti. Segundo Coletti.
“Ela bateu em minha porta umas 5 da manhã pedidndo ajuda, ela parecia desorientada. Peguei o telefone e a vi saindo correndo, liguei para a polícia e sai na rua mas não a vi mais”, disse ele. Créditos: Top News 360.
  • Quinta-Feria, 7 de Abril de 2011

Em uma reportagem publicada no The New York Post, investigadores do Condado de Suffolk disseram que estavam explorando uma nova informação que sugeria uma ligação entre o serial Killer de Long Island e os assassinatos de quatro prostitutas da cidade de Atlantic City em 2006.

Um porta-voz da polícia de Suffolk disse: “Nossos investigadores estão em contato com os investigadores dos assassinatos de Atlantic City”.

Uma das quatro vítimas de Atlantic City, uma mulher chamada Kim Raffo, passou cinco semanas em Long Island com seu marido, Hugh Auslander, pouco antes de desaparecer.

  • Sexta-Feira, 8 de Abril de 2011

Nesta sexta-feira chega a notícia de que o escritório do FBI de Nova York se juntou às investigações dos crimes de Long Island. Uma promotora que acompanha as investigações dos assassinatos de quatro prostitutas de Atlantic City, disse que nenhum avanço foi feito desde a descoberta dos quatro corpos iniciais em dezembro de 2010 em Long Island.

Sobre uma das vítimas de Atlantic City, Kim Raffo (viciada em crack e prostituta), a promotora disse que ela se mudou da Flórida para um motel na cidade de Jericho em setembro de 2006. Lá ela trabalhou para um amigo a fim de resgatar a guarda de seus dois filhos que haviam sido entregues pelas autoridades a um orfanato em Nova Jersey.

O marido de Kim disse que: “Quando ela perdeu a guarda dos filhos, ela surtou e começou a usar crack novamente. Um dia ela usou muito crack e enlouqueceu, nós brigamos tentei segurar ela, mas ela fugiu e entrou dentro de um ônibus que iria para Atlantic City. Nunca mais a vi”.

Na foto: Kim Raffo. Raffo é uma das 4 mulheres mortas em Atlantic City. Possivelmente ela tenha começado a se prostituir em Atlantic City para sustentar seu vício em crack. As mortes de Atlantic City podem ter uma conexão com os assassinatos de Long Island.

Corpos

Os quatro últimos corpos encontrados nas últimas semanas ainda não foram identificados devido ao avançado estado de decomposição. O Comissário da polícia de Suffolk, Richard Dormer, disse hoje de manhã: “Nós não sabemos o sexo, nós não sabemos suas idades, nós não sabemos nada a respeito dos corpos”.

As buscas por mais corpos na região de Long Island continuarão na semana que vem. Serão usados cavalos, escadas de bombeiros e cães treinados para achar cadáveres.

Condado de Nassau, Nova York

  • 11 de Abril de 2011

A polícia informa que os restos mortais de uma pessoa foram encontrados perto de Jones Beach, nesta segunda-feira (11 de abril de 2011) no Condado de Nassau. Uma caveira e o esqueleto do torso foram encontrados a cerca de 1,6 quilômetros de distância.

“Pode ser a número nove, ou pode ser a número dez, nós não sabemos ainda”, disse uma fonte da polícia à imprensa de Nova York.

Um oficial da polícia juntamente com um cachorro farejador de cadáveres acharam o esqueleto do torso às 11:30 da manhã (horário local) a cerca de 8 quilômetros de onde os oito outros corpos foram encontrados. Quatro horas depois, a cerca de 1,6 quilômetros do local, um policial de Nassau encontrou outros ossos.

“Parece ser um crânio. Mas está tudo muito no começo. Pode ser obra de um serial killer, pode não ser… Temos muito trabalho a fazer”, disse o detetive Kevin Smith da polícia de Nassau.

Um juiz do Condado de Nassau disse à polícia: “Que vocês cacem este animal e o tragam para mim”.

Assassino pode ser um policial

Novas informações divulgadas nesta terça-feira pela polícia indicam que o serial killer conhece de técnicas de investigações policiais. Nas últimas semanas, um homem não identificado fez ligações para a irmã de Melissa Barthelemy (uma das quatro vítimas encontradas em dezembro de 2011) insultando-a. Os mesmos insultos foram feitos para familiares das outras vítimas. Ao rastrear as ligações, a polícia descobriu que o homem fez as ligações da Times Square e do Madison Square Garden, dois dos lugares mais movimentados de Nova York. As ligações para a irmã de Melissa, Amanda Barthelemy, foram feitas do próprio celular da irmã.

Segundo os detetives, esses locais foram escolhidos porque permite que o indivíduo se misture à multidão, de modo que seja impossível sua localização, seja pela localização do sinal do celular ou de câmeras de vigilância. Além do mais, para cada ligação, o indivíduo usou um celular descartável. Isso sugere que ele entende de técnicas de investigação.

“Ele é um cara que tem conhecimento de como utilizar a tecnologia. Francamente, até agora, tudo leva a crer que pode ser um policial ou alguém que conheça a lei. Sem dúvida este cara é esperto, não é qualquer um”, disse um dos investigadores do caso que não quis se identificar.

A teoria de que o serial killer seja um policial está sendo investigada, porém, a Polícia de Suffolk não admite: “Estamos analisando várias teorias e todas as possibilidades”, disse Dominick Varrone, chefe do departamento de investigações criminais da Polícia de Suffolk.

  • 13 de Abril de 2011

Uma importante notícia foi publicada hoje pelo Jornal The New York Post sobre o caso do serial killer de Long Island. Segundo o jornal, uma fonte da polícia disse que os ossos encontrados na última segunda-feira são muito velhos, e portanto, dificilmente são vítimas do serial killer das quatro prostitutas encontradas em dezembro (os outros corpos ainda não foram identificados). O mais interessante é que segundo a fonte da polícia, os ossos podem pertencer a uma das vítimas do notório “Açougueiro de Long Island”, Joel Rifkin, também conhecido como “Joel, O Estripador”. Joel Rifkin, serial killer confesso de 17 prostitutas no final dos anos 80 e começo dos 90, foi condenado pela morte de 9 mulheres. Três de suas vítimas nunca foram encontradas.

“Os ossos são tão antigos que as raízes dos vegetais foram crescendo por entre as vértebras e o crânio… Os ossos podem sim ser de uma das vítimas de Joel Rifkin que nunca foram encontradas ou então serem obras de um outro assassino”, disse a fonte ao jornal.

De dezembro de 2010 até abril de 2011, foram encontrados nove restos mortais em praias ao longo da auto-estrada de Long Island, quatro desses corpos foram identificados como de prostitutas que ofereciam seus serviços através do Craiglist. O número, entretanto, pode chegar a 10, já que a polícia não sabe se o crânio e ossos encontrados nesta segunda-feira são da mesma pessoa. Dentre os corpos em decomposição achados até agora, há o de uma criança que a polícia acredita ser um feto. A polícia acredita que uma das prostitutas mortas poderia estar grávida.

Os corpos que ainda não foram identificados estão em análise em um laboratório de Nova York. Um exame antropológico está tentando reconstituir computacionalmente as faces das vítimas. Os ossos achados nesta segunda-feira serão transferidos de Nassau para Nova York ainda hoje.

A invesgitação continua…

Joel Rifkin

O sanguinário ex-morador de East Meadow, Joel Rifkin, pegava prostitutas nas ruas de Nova York, as estrangulava, desmembrava seus corpos, e jogava os restos em estradas longínquas e na parte leste da auto-estrada de Long Island. Foi preso depois que policiais de uma blitz encontraram um corpo no seu porta-malas. Foi condenado à prisão perpétua.

Na foto: Joe Rifkin.Na foto: Joe Rifkin. Conhecido como Joe, o Estripador, é um assassino confesso de 17 prostitutas. Foi condenado a 203 anos de prisão.

Condado de Suffolk, Nova York.

  • 27 de abril de 2011

O chefe executivo do Condado de Suffolk, Steve Levy, está furioso com o Comissário de Polícia Richard Dormer por declarar publicamente detalhes dos crimes do serial killer de Long Island.

Uma fonte ligada ao jornal The New York Post disse: “Levy está bastante chateado com Dormer por ele ter dado detalhes sobre a forma como as vítimas foram encontradas, suas ocupações como prostitutas e outras coisas. Ele envergonha o departamento”.

Segundo a fonte, foi dado um mês para que Dormer peça demissão do cargo.

Na foto: Steve Levy. Levy divulgou um comunicado que dizia: “Rich Dormer é o melhor Comissário de Polícia do Condado de Suffolk. Em sua direção, a criminalidade foi reduzida em mais de 20 por cento”. Apesar da declaração, corre entre os bastidores que Levy já teria pedido a cabeça de Dormer.
Na foto: Richard Dormer. Fontes dizem que o Comissário Richard Dormer já age nos bastidores procurando por uma nova posição.
  • 9 de Maio de 2011

Os restos mortais que foram achados ao longo da auto-estrada de Long Island nos últimos meses, incluindo a cabeça de uma prostituta cujo torso foi encontrado a 64 quilômetros de distância, são obras de pelo menos dois assassinos, disse hoje a tarde o promotor Thomas Spota.

Uma cabeça e mãos encontrados foram identificados como sendo de uma mulher chamada Jessica Taylor, 20 anos.

Seu corpo, sem cabeça e mãos, foi encontrado em julho de 2003, em Manorville, perto do extremo leste de Long Island.

As informações de Spota serviram apenas para aprofundar ainda mais o enigma sobre os restos encontrados ao longo da auto-estrada de Long Island desde dezembro.

Está claro que esta área e o entorno de Gilgo Beach tem sido usados como descarte de restos humanos há algum tempo. Por mais desagradável e perturbador que seja, ainda não há nenhuma evidência de que todos esses restos são obra de um único assassino, disse Thomas Spota.

A polícia ainda não tem nenhum suspeito, mas trabalha com a hipótese da ação de um serial killer. Restos mortais de oito pessoas foram encontrados no Condado de Suffolk e outros dois no Condado vizinho de Nassau.

Spota disse que pelo menos dois suspeitos mataram as oito pessoas que foram encontrados em sua jurisdição, a julgar pelos métodos e circunstâncias dos crimes. Quatro vítimas foram identificadas como sendo de prostitutas. O nome de Jessica Taylor junta-se agora as outras.

O promotor disse ainda que alguns restos mortais encontrados no mês passado eram de uma prostituta morta em Manorville no ano de 2000. Ela foi desmembrada e a polícia nunca havia encontrado todos os pedaços do corpo.

A possível décima primeira vítima, Shannan Gilbert, continua desaparecida.

FBI Retoma Buscas em Long Island

  • 7 de Junho de 2011.

Fotografias aéreas tiradas pelo FBI fizeram os investigadores ir a uma região ao sul de Long Island em busca de mais corpos.

A polícia de Nova York disse que investigadores estão fazendo buscas em 11 locais específicos ao longo da rodovia Robert Moses. A rodovia fica ao norte da Ocean Parkway, onde foram encontrados restos mortais de 10 pessoas.

A polícia não disse se as fotos, tiradas em abril, adicionaram novas evidências ao caso. Entretanto, a polícia fez um mapa com 11 locais para serem checados. A polícia acredita que um serial killer seja responsável pela morte, de pelo menos, quatro prostitutas achadas na área. As autoridades suspeitam que os outros corpos achados ao longo da estrada pertenciam à vitimas de outros assassinos que agiam a pelo menos uma década.

Termina a Trágica Caçada por Shannan Gilbert

  • 14 de Dezembro de 2011

A polícia descobriu restos mortais que acredita-se ser da prostituta Shannan Gilbert, cujo desaparecimento a 19 meses atrás levou os investigadores a tropeçarem no cemitério de um serial killer.

“Nós acreditamos que os restos encontrados sejam de Shannan Gilbert”, disse o Comissário da Polícia do Condado de Suffolk, Richard Dormer. O esqueleto foi encontrado após uma exaustiva pesquisa abrangendo um pântano de 100 acres em Oak Beach.

O médico legista precisa ainda confirmar a identidade dos restos mortais e a causa da morte, mas Dormer já expressou suas condolências a família de Shannan através de um comunicado. “Certamente, hoje é um horrível dia para a família de Gilbert. Envio minhas condolências pela perda de sua filha.”

O interessante é que o comissário disse que apesar da suspeita da ação de um serial killer, a morte de Shannan teria sido acidental. Segundo Dormer, Shannan estaria drogada e teria se afogado no pântano após sair correndo de uma casa nas proximidades.

A polícia acredita que Shannan fugiu para a densa área em uma tentativa de chegar até o Robert Moses Causeway.

Na foto: Robert Moses Causeway. É uma estrada com 13 km no Condado de Suffolk, Nova York. É conhecida também como Causeway Captree, conecta o oeste de Islip em Long Island até as ilhas de praia, como a Ilha Captree e Ilha da Praia de Jones.

O espinheiro e o grosso terreno teria tornado impossível Shannan chegar até Causeway.

“Seria fácil ficar exausta, cair e nunca mais levantar”, disse Dormer.

A última pessoa a ver Shannan com vida, o aposentado Gus Colleti, havia indicado anteriormente o local para onde Shannan havia corrido: “Ela foi naquela direção”, disse Colleti na época. E realmente ela foi encontrada na área onde Colleti havia informado.

Semana passada a polícia havia encontrado a calça de Shannan, seus sapatos, bolsa, identidade, celular e um gloss em um pântano a poucos metros da casa de Colleti, atrás de uma casa em Oak Beach.

Seu corpo foi encontrado as 9:14 no pântano. Ela estava a poucos metros da rodovia Ocean Parkway.

A mãe de Shannan ainda tem esperanças de que os restos mortais encontrados não sejam de sua filha. “Eu realmente quero ouvir isso do médico legista. Até então, eu não sei o que pensar”, disse Mari Gilbert, antes de uma vigília na praia com as famílias de outras vítimas para marcar o aniversário de quando os primeiros corpos foram encontrados.

Na Foto: Shannan Gilbert. Restos mortais encontrados a dois dias podem ser dela.
Na Foto: As autoridades do Condado de Suffolk escavam restos que acredita-se ser de Shannan Gilbert.

Promotor discorda da polícia sobre ação de um serial killer

  • 15 de Dezembro de 2011 

Em rota de colisão com a polícia, o promotor responsável pelo caso dos corpos encontrados ao longo da auto-estrada de Long Island não está convencido de que um único assassino seja o responsável pelos 10 corpos até agora descobertos.

O Promotor do Condado de Suffolk, Thomas Spota disse nessa quinta-feira que discorda da teoria do Comissário de Polícia de Suffolk, Richard Dormer, de que um único serial killer tenha matado todas as 10 vítimas descobertas próximo a Gilgo Beach.

Na Foto: O Promotor Thomas Spota

Para Spota, o Comissário da Polícia de Suffolk, Richard Dormer, cometeu um grave erro ao dizer no mês passado que um único assassino seria o responsável pela morte de 10 pessoas cujos corpos foram encontrados perto de Gilgo Beach.

“Os fatos não confirmam a teoria de um único assassino. Nos nem ainda identificamos todas as vítimas”, disse Spota.

Ainda segundo Spota, apenas cinco corpos foram identificados e além disso há grandes diferenças de como as 10 pessoas foram mortas, com por exemplo, o fato dos quatro primeiros corpos terem sido encontrados em sacos e os outros não.

Polícia confirma que ossos encontrados são de Shannan Gilbert

  • 17 de Dezembro de 2011

A polícia de Nova York confirmou neste sábado que os ossos encontrados em uma zona costeira úmida de Long Island em Nova York essa semana são os restos mortais da prostituta desaparecida Shannan Gilbert.

Shannan, de Nova Jersey, desapareceu na primavera de 2010 depois de fugir da casa de um cliente em Oak Beach, uma pequena comunidade em uma das ilhas costeiras de Long Island. Ela foi vista pela última vez correndo pela noite em direção ao pântamo em que foi encontrada. A causa da morte continua indeterminada.

Na caça por Shannan, a Polícia encontrou 10 corpos que haviam sido descartados ao longo de praias em Long Island. Todas as vítimas identificadas até agora são prostitutas, um dos corpos era de um homem que vestia roupas de mulher, provavelmente um travesti.

A polícia investiga se os corpos foram descartados por um serial killer, ou talvez, assassinos múltiplos, que passaram a utilizar o mesmo trecho da isolada praia para descarte dos corpos.

Entretanto, a morte de Shannan, foi considerada acidental. Segundo o comissário da Polícia de Suffolk, Richard Dormer, o local onde foi encontrado os restos mortais sugere que ela tentava atravessar os arbustos pelo pântano para chegar até uma estrada. À noite e sem enxergar direito, ela deve ter se perdido. Cansada, caiu na lama e se afogou.

Entrevista com @DocBonn

Um serial killer está à solta na costa sul de Long Island, no estado norte-americano de Nova York. Ele deixou pelo menos 10 corpos desmembrados que remontam a 1996.   Os assassinatos de oito mulheres, um homem e um bebê, estão sem solução. Cada corpo foi descartado ao longo de praias ao longo da rodovia que corta o Condado de Gilgo Beach. Partes esquartejadas de algumas vítimas foram descobertas em Fire Island, na parte oriental de Long Island. Há especulações de que o assassino tem conhecimento de técnicas e procedimentos usados pela polícia, outras especulações sugerem que há mais de um assassino agindo.  

O caso tem mais perguntas do que respostas, e procurando entender melhor sobre o que está acontecendo em Long Island, uma contribuinte (Susan Murphy-Milano) da prestigiada revista Forbes fez uma entrevista com o Dr. Scott Bonn, um criminologista e professor da Universidade de Drew, em Nova Jersey. Um notável expert em padrões e causas de crimes com um foco particular em serial killers. Para acessar o material original clique aqui.

Na Foto: Scott Bonn.

Scott Bonn ingressou na faculdade de Sociologia da Universidade de Drew em 2007. Recebeu seu Ph.D. em sociologia da Universidade de Miami, é mestre em Justiça Criminal pela Universidade do Estado de San Jose e possui graduação em Jornalismo na Universidade do Estado de Kent. Suas áreas de interesse e pesquisa incluem desvio de elite, serial killers, preconceito no sistema judicial criminal e os efeitos da mídia e da retórica política sobre as atitudes e opiniões do público. Publicou estudos sobre a importância do ensino superior para policiais (Polícia Internacional). Publicou diversos estudos em dezenas de conferências de criminologia e possui artigos publicados em revistas como a Policing International, Deviant Behavior, Race and Social Problems e Critical Criminology. É autor do aclamado livro Mass Deception: Moral Panic and the U.S. War on Iraq. Atualmente escreve o livro Monster Dearest: Our Fascination with Serial Killers and Why We Need Them.

“Se você nunca ouviu falar desse predador, é provavelmente porque ele é um especialista em matar garotas de programas, que ele contacta utilizando o Craiglist, um site de classificados na internet. O caso tem recebido uma modesta atenção da mídia. Entretanto, se o assassino não estivesse concentrando seus esforços em matar membros marginalizados da sociedade, nesse caso prostitutas, esse caso seria um fenômeno da mídia nacional”, diz Scott Bonn.  

“Minha pergunta é: Como alguém não chama atenção por tantos anos com uma morte atrás da outra sem ser pego? Existem outros corpos a serem descobertos ou ligados a esses casos de assassinatos sem solução? A área de Long Island tem um significado importante para o assassino? Eu sempre me lembro do diretor Sheryl McCollum, diretor do Instituto de Pesquisa Investigativa Cold Case dizendo: ‘Um assassino sempre vai onde lhe é familiar'”, diz Scott.  

Recapitulando um pouco a história, 10 corpos e restos de corpos foram achados desde 2010, quatro descobertos em dezembro de 2010 foram identificados como de prostitutas desaparecidas, todas publicavam anúncios dos seus serviços no Craiglist. Todas foram estranguladas e seus corpos enrolados em sacos de aninhagem. De acordo com o médico legista, todas foram mortas em outro local e então levadas até Long Island onde foram descartadas. As vítimas, cujos restos mortais foram identificados são:

Serial-Killers - Assassinatos em Long Island - Jessica TaylorNome: Jessica Taylor

Idade: 20 anos

Desaparecimento: Brooklyn, Nova York

Vista Pela Última Vez: Manhattan, Nova York

Data: 21 de Julho de 2003

Obs.: Partes de seu esqueleto foram encontrados em 26 de julho de 2003, em Manorville, Condado de Suffolk. Seus restos mortais foram encontrados em abril de 2010, em Cedar Beach, Condado de Suffolk. Ela trabalhava como prostituta em Manhattan e Washington, D.C.
Serial Killers - Assassinatos em Long Island - Maureen Brainard Barnes

Nome: Maureen Brainard-Barnes  

Idade: 25 anos  

De: Norwich, Connecticut

Cresceu em: Groton, Connecticut

Vista Pela Última Vez: Manhattan, Nova York  

Data: 9 de julho de 2007

Obs.: O sinal do seu celular foi captado pela polícia em 2008 perto de Gilgo Beach. Seus restos mortais foram encontrados em Gilgo Beach, Condado de Suffolk, enrolados em um saco, em dezembro de 2010.

.

Nome: Melissa Barthelemy

Idade: 24 anos

De: Bronx, Nova York. Nascida em Buffalo, Nova York

Vista Pela Última Vez: Deixando seu apartamento no Bronx em Nova York

Data: 12 de julho de 2009

Obs.: Um homem ligou do celular de Melissa para sua família sete vezes. Rastreamentos da polícia levaram ao centro de Manhattan e Massapequa. Seus restos mortais foram encontrados em Gilgo Beach, Condado de Suffolk, enrolados em um saco, em dezembro de 2010.

Nome: Megan Waterman

Idade: 22 anos

De: Scarborough, Maine

Vista Pela Última Vez:  Hotel Holiday Inn, em Hauppauge, Long Island

Data: 6 de junho de 2010

Obs.: Akeem Cruz, seu namorado, trabalhava como seu cafetão. Seus restos mortais foram encontrados em Gilgo Beach, Condado de Suffolk, enrolados em um saco, em dezembro de 2010.

Nome: Amber Lynn Costello

Idade: 27 anos.

De: Wilmington, Carolina do Norte

Vista Pela Última Vez: Deixando sua casa em North Babylon, Long Island

Data: 2 de setembro de 2010

Obs.: A maioria dos clientes de Amber eram prospectados de uma agência de acompanhantes, mas eventualmente Amber atendia clientes do Craiglist. Segundo sua irmã Kimberly, Amber era viciada em drogas e chegava a atender até 5 clientes por noite para sustentar seu vício. Foi internada no Centro Médico Universitário de Nassau para tratar seu vício, mas fugiu depois que sua irmã teve que voltar para sua cidade natal para cuidar do pai. Seus restos mortais foram encontrados em Gilgo Beach, Condado de Suffolk, enrolados em um saco, em dezembro de 2010.

Nome: Shannan Gilbert Idade: 24 anos

De: Cidade Jersey, Nova Jersey

Vista Pela Última Vez: Pedindo socorro ao aposentado Gus Colleti em Oak Beach, Long Island

Data: 1 de Maio de 2010

Obs.: Na noite do seu desaparecimento encontrou-se com um cliente chamado Joseph Brewer. Aparentemente, Shannan usou drogas e teve alucinações, saindo correndo da casa. Michael Pak, o motorista que levou Shannan até a casa de Joseph, saiu atrás dela, mas a perdeu no meio da escuridão. Shannan pediu ajuda a um aposentado gritando: “Eles estão tentando me matar!” e saiu correndo novamente. Seus restos mortais foram encontrados há duas semanas, em 14 de dezembro de 2011, em um pântano. A hipótese mais provável é que Shannan tenha se afogado ao tentar cruzar o pântano para chegar até uma estrada.  

Os restos das quatro mulheres (Jessica, Melissa, Megan e Amber) estavam a aproximadamente 3,5 quilômetros a oeste de outros restos encontrados em março e abril (duas mulheres, um homem e uma criança). Um crânio e partes de restos humanos foram encontrados em 11 de abril após uma busca no Condado de Nassau.   

Vamos à entrevista com o Scott Bonn.   

Repórter: Por que esses assassinatos não estão na imprensa nacional?  

Dr. Scott Bonn: Eu sou um criminologista especialista em homicídios seriais e comportamento civil influenciado pela mídia e eu posso afirmar com convicção que as mulheres vítimas de violência e abuso sexual, especialmente quando elas são identificadas como garotas de programas, são geralmente retratadas com termos pouco lisonjeiros pela mídia e as vezes são até mesmo consideradas culpadas por sua própria vitimização. Tais representações negativas da mídia são parte de um sistema de valores patriarcais e, muitas vezes insensíveis por parte de nossa sociedade que assume que por ser uma garota de programa, ela assume o risco de ser assassinada.   

Implicitamente na mensagem é que tais vítimas não são realmente vítimas, e portanto, não têm direito à preocupação ou atenção da mídia, diferentemente do que uma pessoa “decente” mereceria ter. Por exemplo, a reabertura do caso Natalie Wood décadas após sua morte tem tido muito mais exposição na mídia nacional do que o serial killer de Long Island e suas 10 vítimas.   

Repórter: Por que prostitutas?   

Dr. Scott Bonn: Significativamente, serial killers sempre escolheram prostitutas como suas vítimas precisamente por elas serem marginalizadas ou membros da sociedade que não têm valor. Joel Rifkin, o mais prolífico serial killer da história de Nova York, que matou 17 (ou mais) prostitutas nos anos 90, disse de sua cela na prisão que ele sabia que suas vítimas prostitutas não gerariam muita atenção inicial. De fato, Rifkin disse que prostitutas são as presas perfeitas para um serial killer, porque, primeiro: elas saem com estranhos sozinhas para qualquer lugar, e segundo, seus desaparecimentos podem não ser notados por semanas ou até mesmo meses, desde que elas não tenham contato com seus familiares.   

Repórter:  Baseado nas cenas dos crimes de cada uma das 10 vítimas, quem é o serial killer?  

Dr. Scott Bonn:  Baseado em minha experiência profissional, eu acredito que o serial killer de Long Island é inteligente, de meia idade, um perfeccionista e talvez, uma pessoa encantadora. Ele é um psicopata frio e está evoluindo, isto é, é notável sua transição de um assassino desorganizado em termos de comportamento e práticas homicidas para um assassino extremamente meticuloso e organizado. Os corpos das quatro prostitutas mortas recentemente estavam intactos e enrolados em sacos de aninhagem. Olhando para os assassinatos mais antigos, que não foram descobertos por mais de uma década, é perceptível ver que o assassino entendeu que o desmembramento dos corpos e o descarte dos pedaços em locais diferentes era desnecessário. Talvez, pode ser também que isso não satisfazia mais suas necessidades emocionais, necessidades as quais todos os serial killers têm de uma forma ou de outra. Este é brutal poder que controla o assassino e que o faz tornar mais ousado, aumentando o seu risco. Esse aumento do risco intensifica a excitação que ele experimenta através dos seus assassinatos. Como um viciado, ele precisa cada vez mais da sua droga para atingir o mesmo ponto.  

Além disso, esse serial killer pode ser transitório e talvez um visitante sazonal (no verão) para as praias da costa sul de Long Island. Sugiro isso porque todas as vítimas prostitutas identificadas foram dadas como desaparecidas entre o Memorial Day (feriado – última segunda-feira do mês de maio) e o Labor Day (feriado – primeira segunda-feira de setembro). Isto não é realmente uma surpresa. Duas das características de psicopatas e serial killers organizados são o comportamento repetitivo, compulsivo e cíclico e a habilidade de voltar para suas vidas aparentemente normais após os assassinatos.   

Repórter:  Pode haver qualquer perspectiva mais assustadora do que a de um cuidadoso e compulsivo assassino sexual que é compelido a matar e absolutamente não irá parar até ser pego?  

Dr. Scott Bonn: Embora pareça improvável, dada a aparente falta de progressos realizados na investigação, o que eu espero é que ele seja pego de forma rápida, antes que outra vida seja tomada. Embora esse assassino julgue suas vítimas como lixo, e apesar do fato de que elas podem ser garotas de programas, essas vítimas são seres humanos que têm direito à mesma compaixão e sensibilidade que a sociedade e a mídia dão às pessoas ditas decentes. Ninguém é descartável.   

Atualmente o Dr. Scott Bonn escreve um livro sobre serial killers. Você pode segui-lo no Twitter @DocBonn ou Facebook Dr.Bonn.  

Muito interessante a entrevsita do Dr. Scott Bonn. Vivemos em uma era de pura evolução tecnológica, vamos ao espaço, andamos em jatos ultra-modernos e hoje temos acesso ao conhecimento de uma forma tão simples quanto abrir a porta de um quarto, tão simples como nunca antes o ser humano teve. Talvez por isso devíamos ser mais evoluídos, não tecnologicamente, mas espiritualmente. Entramos em um foguete e vamos para a lua, mas os valores humanos continuam como a 500 ou 1000 anos atrás. É incrível como o ser humano continua sujo. Sinceramente? Somos uma raça desprezível.  

Há 402 anos a Condessa Húngara Erzsébet Báthory era presa. Estima-se que ela tenha assassinado mais de 600 garotas (veja aqui). Mas por que ela foi presa? Por ter assassinado 8 jovens da nobreza húngara. Ela passou mais de uma década matando a esmo camponesas, garotas que não eram nobres, que pertenciam às mais baixas hierarquias da sociedade da época. Estas mortes eram toleradas pelas autoridades, afinal, estas garotas não representavam nada, eram lixo… 278 anos depois, a polícia de Londres só começou a investigar o caso de Jack, O Estripador (veja aqui) com afinco depois dele ter matado uma mulher no coração da cidade de Londres, antes, as velhas, sujas e feias prostitutas estripadas no horrível bairro de Whitechapel não chamavam tanto a atenção. Matar em Whitechapel podia, mas matar em um lugar dito “nobre” não. Mais ou menos 90 anos depois, prostitutas começaram a desaparecer na linda, próspera e excelente cidade de Vancouver no Canadá (veja aqui), um dos melhores países do mundo para se viver. Quando falamos em Canadá logo pensamos em um país de primeiro mundo, com cidadãos, órgãos e instituições que servem de modelo para o resto do mundo. Errado! Depois de quase 20 anos de desaparecimentos é que a polícia de Vancouver realmente começou a investigar o caso, e mesmo assim, foi por pura pressão de Organizações dos Direitos Humanos. Nessa brincadeira da polícia canadense, mais de 50 mulheres viraram ração para porcos. 

Atualmente no Brasil há a suspeita de que um serial killer esteja matando homossexuais na cidade de Patos na Paraíba (veja aqui). Quatro já foram mortos. 

  • 8 de Janeiro de 2012

A polícia divulgou hoje um retrato falado da terceira vítima não identificada do serial killer de Long Island. O retrato falado é uma tentativa da polícia de Nova York em identificá-la. Seu crânio foi achado em abril de 2011. A polícia não divulgou nada a respeito da mulher, mas a imprensa nova iorquina descobriu através do banco de dados online do Sistema Nacional de Pessoas Desaparecidas e não identificadas que suas pernas esquerda e direita foram encontradas em abril de 1996.

Na Foto: O Retrato Falado da Terceira Vítima Ainda Não Identificada Pela Polícia de Nova Yotk

A polícia acredita que as outras duas vítimas não identificadas eram prostitutas que publicavam anúncios no Craiglist. Em setembro de 2011 a polícia divulgou retratos falados de uma mulher e de um homem, homem o qual a polícia acredita ser um travesti.   A mulher, tem entre 18 e 35 anos, tem uma mancha no tornozelo direito, que a polícia acredita ser uma tatuagem. Ela aparentemente foi morta em 2000. O homem de origem asiática tem entre 17 e 23 anos. Segundo a polícia de Nova York ele foi encontrado vestindo roupas de mulher e acredita-se que ele tenha tido uma morte violenta a pelo menos cinco anos.

Na foto: O retrato falado feito pela polícia de 2 das 3 vítimas ainda não identificadas do serial killer de Long Island. Acredita-se que o homem asiático seria um garoto de programa, um travesti. Seus dentes estavam todos quebrados o que sugere que ele foi espancado de maneira violenta.

Richard Dormer continua firme na sua teoria de que um único assassino matou todas as vítimas até agora encontradas. Ele disse ao Daily Telegraph que:

“A teoria é que uma única pessoa é a responsável por esses assassinatos, um serial killer. Isto é o que estamos levando em consideração, embora existam outras pessoas no departamento que têm outras teorias. Esse assassino parece ser uma pessoa confortável com a área, confortável com Long Island. As partes dos corpos foram espalhadas por uma grande distância. Ele está confortável o suficiente para colocar esses corpos desmembrados em seu carro e percorrer Long Island.”

Richard Dormer desmentiu uma grande especulação que surgiu sobre o assassino ser um policial.

“Qualquer pessoa que assiste à televisão ou ao CSI estaria familiarizado com técnicas de investigação que a polícia utiliza. Na verdade, não temos ideia de quem seja essa pessoa, está tudo aberto, não existe nenhuma indicação neste momento de que seja uma pessoa ligada à lei. Este é um dos casos mais difíceis que tive em minha carreira. As evidências são velhas, os restos mortais antigos, mas temos a ciência e a tecnologia a nosso favor. Eu acho que vamos pegar esse assassino”.

Na Foto: Richard Dormer em uma Conferência de Imprensa

Manorville, estado de Nova York.

  •   18 de Fevereiro de 2012

O mistério sobre os assassinatos que estão assombrando a região de Long Island no estado de Nova York ganhou um novo capítulo hoje. Outro esqueleto humano foi encontrado em uma área a leste de Long Island, na cidade de Manorville, na mesma região onde quatro outros corpos já haviam sido encontrados.  

Esses novos restos mortais foram encontrados nessa sexta-feira, 18 de fevereiro de 2012 às 6:30 da manhã, por um morador da cidade chamado Matt Samuel, que estava andando com seu cachorro quando notou algo diferente em meio a vegetação.  

Matt disse que inicialmente pensou que o objeto branco brilhante deitado na vegetação era uma pedra, mas quando ele se aproximou viu que era um crânio humano.  

“Eu provavelmente já passei por aquele lugar umas 100 vezes, sempre via uma coisa que parecia sair da vegetação mas nunca dei muita atenção. Mas hoje eu olhei um pouco mais perto e descobri que eram ossos humanos. Os ossos estavam envolto em lençóis e em um saco de plástico, era um corpo inteiro, mas somente os ossos, não havia vegetação crescendo no local, então provavelmente está lá a muito tempo”, disse Matt, para a Associated Press.  

A Polícia do Condado de Suffolk disse que a vegetação rasteira sugere que o corpo foi jogado lá a cerca de cinco anos, mas que um antropólogo seria levado até o local para examinar com mais detalhes.  

O que vocês acham? É mais uma vítima do misterioso serial killer de Long Island? Bom, esse novo corpo torna mais misterioso ainda o caso do serial killer de Long Island. Mesmo que não tenha sido a ação dele, sabemos que o local tem sido usado como um verdadeiro cemitério. Manorville fica a 60 quilômetros do local onde a maioria dos corpos, que atribuem ao serial killer de Long Island, foram encontrados (incluindo Shannan Gilbert e as quatro prostitutas do Craiglist). Mas um fato sinistro veio à tona nesta sexta-feira. Entre 2000 e 2003, quatro corpos foram descobertos nas florestas da cidade de Manorville. Dois homens e duas mulheres, esses quatro corpos foram degolados e esquartejados e foram encontrados não muito longe do local da descoberta de hoje. Esses outros quatro corpos nunca foram identificados. Poderiam eles também serem vítimas do serial killer de Long Island? Se não. Quem os matou? Em 2003, partes do esqueleto de Jessica Taylor foram encontrados em Manorville. Parece que quanto mais a polícia mexe na caixa de marimbondos mais picada ela fica, tenho uma leve impressão que aquela enorme área de Long Island, cheia de florestas e pântanos guarda muito mais corpos. É bem possível que o serial killer de Long Island esteja matando a vários e vários anos. E esses corpos sejam apenas a ponta do iceberg.  

Um dos investigadores do caso, Kevin Fallon, do Condado de Suffolk, disse a jornalistas que ainda é muito cedo para dizer se o novo esqueleto encontrado está relacionado com qualquer um desses outros casos.

Na Foto: Matt Samuel e o seu cachorro.

Manorville, Nova York.

  •  22 de Março de 2012

O mistério aumenta, os corpos aumentam e a dor de cabeça da polícia… aumenta. Mais um corpo foi encontrado ontem (quarta-feira) na mesma Manorville que a um mês atrás viu brilhar um esqueleto em meio aos galhos de uma floresta que cerca a cidade. Segundo a Polícia do Condado de Suffolk, um atleta que corria em um Parque na cidade de Manorville encontrou um corpo em meio às árvores. Imediatamente ele chamou à polícia que passou toda a noite de quarta-feira investigando a cena do crime tentando encontrar qualquer evidência que ajudasse a identificar a pessoa.  

Informações divulgadas pela polícia diz que o corpo encontrado nesta quarta-feira em Manorville é de uma mulher. A vítima ainda não foi identificada e segundo a polícia ela morreu a uma semana. Indagados pela imprensa nova-iorquina se eles acreditavam que a vítima pudesse estar ligada aos 10 corpos encontrados perto de Gilgo Beach, incluindo dois encontrados em Manorville, a polícia de Suffolk disse não acreditar nessa ligação. O corpo encontrado nesta quarta-feira é o sexto encontrado nas florestas de Manorville desde o ano 2000. Novas informações sobre essa nova descoberta serão disponibilizadas à medida que a Polícia de Nova York se pronunciar.

Na foto: Peritos analisam local onde foi encontrado o corpo de uma mulher. Outros 11 corpos já foram encontrados na região de Gilgo Beach e Manorville, a suspeita da polícia é que os assassinatos sejam obra de um serial killer.

Episódio da Série Law & Order baseado no serial kller de Long Island

A popular série criminal norte-americana Law & Order: Special Victims Unit transmitiu um episódio no dia 22 de fevereiro de 2012 que é, no mínimo, bastante familiar para quem acompanha o caso do serial killer de Long Island.

O episódio intitulado Hunting Ground, mostra a detetive Olivia Benson liderando uma busca a um serial killer que vem matando jovens prostitutas e descartando seus corpos ao longo de praias.  

“Cada uma dessas vítimas era a irmã de alguém, filha, mãe. Elas não serão esquecidas”, diz no episódio o promotor David Haden. Os produtores da série não disseram diretamente que o episódio foi baseado no caso do serial killer de Long Island, mas a sua promoção e o roteiro do episódio não deixam dúvidas de que os roteiristas da série andaram lendo algumas notícias sobre o caso. O episódio foi promovido uma semana antes nos Estados Unidos como “o caso arrancado das manchetes” e “o caso que abalou a América.”  

O episódio começa com o desaparecimento de uma jovem prostituta. Na sua busca, a polícia descobre vários corpos de mulheres descartados em uma praia remota de Nova York. Todas as mulheres eram prostitutas e anunciavam seus serviços em um mesmo jornal. No episódio, a polícia descobre no total 11 corpos, o mesmo número encontrado na região de Long Island até o mês passado (fevereiro/2012). Assim como na vida real, o serial killer da série usou um celular descartável para enviar mensagens para as famílias das vítimas.

Na Foto: Cena do episódio Hunting Ground, da 13ª temporada da série Law & Order: Special Victims Unit.

Abaixo o vídeo promocional do episódio.

Corpos em Manorville. Novos Detalhes

Em uma recente coletiva de imprensa realizada no Departamento de Polícia em Yaphank, Condado de Suffolk, o Detetive Jack Fitzpatrick confirmou que o corpo encontrado no dia 18 de fevereiro último, em Manorville, era de um homem que estava no local a pelo menos cinco anos, “uma estimativa conservadora”, disse o detetive.  

Jack Fitzpatrick acredita que o corpo encontrado no dia 18 de fevereiro não tem relação com outro corpo encontrado a poucos quilômetros de distância, no dia 21 de março de 2012. O Detetive chamou os locais onde foram encontrados os últimos dois corpos de “dois distintos locais de desova.”

Na Foto: O Detetive Jack Fitzpatrick. ‘Ambos os corpos estavam em áreas remotas. Se você procura por um lugar para descartar um corpo, você procurará uma área remota.’

O Detetive não quis relacionar qualquer tipo de conexão entre os corpos encontrados em outros locais de Long Island, como Gilgo Beach, a essas duas recentes descobertas em Manorville. Ele disse também que não há planos imediatos em iniciar uma busca pelos arredores de Manorville, onde, pelo menos, quatro pessoas vítimas de assassinatos (não resolvidos) foram encontradas ao longo da última década.  

“Eu acho que precisamos saber mais a respeito desses dois casos. Foi um crime? Até que isso seja determinado, não podemos dar o próximo passo”, disse o detetive.

Na Foto: Manorville Hills County Park, onde o corpo de uma mulher foi encontrado no último dia 21 de março.

Os dois últimos corpos encontrados em Manorville aumentaram ainda mais o mistério na região. Não muito distante de onde os corpos foram encontrados, no ano de 2000, o corpo de uma mulher (apelidada de Jane Doe No. 6) foi encontrado à beira da estrada Halsey Manor. No mesmo local, três anos depois, a prostituta Jessica Taylor foi encontrada morta dias depois de ser reportada como desaparecida em Manhattan. Um outro corpo, de um homem, ainda não identificado, foi encontrado quatro dias depois do de Jane Doe. Outro corpo de um homem não identificado foi encontrado na mesma área em 2003, meses depois do corpo de Jessica Taylor ter sido encontrado.  

A polícia ainda não se pronunciou oficialmente, mas é muito provável que esses quatro assassinatos não resolvidos em Manorville tenham relação com outros 10 corpos encontrados ao longo de praias de Long Island nos últimos dois anos.  

As investigações continuam, uma recompensa de 25 mil dólares foi oferecida por qualquer informação que leve à prisão do serial killer de Long Island.  

Novo Esquadrão De Homicídios designado para o caso

  • 3 de Abril de 2012

O Departamento de Polícia do Condado de Suffolk em Nova York vive um drama. Nos últimos dois anos, restos humanos pertencentes a 10 pessoas foram encontradas ao longo da Ocean Parkway, em Long Island. Frente ao maior caso de homicídios do Condado e à visível falta de progressos nas investigações, uma notícia pegou a todos de surpresa: a nomeação de um novo comandante para a Unidade de Homicídios do Departamento de Polícia de Suffolk.  

O novo chefe do homicídios é o Detetive Jack Fitzpatrick, que havia comandado a unidade de 2002 a 2010. Em 2010, ele foi substituído pelo Comissário Richard Dormer por Gerard Pelkofsky. Agora, de volta ao cargo, espera-se que Jack Fitzpatrick traga uma nova perspectiva para a caça ao serial killer de Long Island.  

“Eu ainda estou revendo uma montanha de materiais do caso. Isso não é uma desvantagem pois as pessoas que estão envolvidas neste caso desde o começo da investigação estão aqui”, disse o novo chefe de homicídios.  

Aparentemente o trio de poderosos do caso (o Comissário Richard Dormer, o promotor Thomas Spota e o novo chefe de homicídios Jack Fitzpatrick) tinham suas rusgas. Richard Dormer em uma manobra administrativa tirou da chefia de homicídios em 2010 o próprio Jack Fitzpatrick. Ao longo das investigações, Richard Dormer entrou em atrito com o promotor do caso, Thomas Spota. Para Richard, os assassinatos eram obra de apenas um assassino, enquanto para Thomas, são obra de dois ou mais. E parece que o Comissário Richard Dormer está perdendo força dentro da polícia já que Jack Fitzpatrick voltou ao seu antigo cargo e tem a mesma opinião do promotor Thomas Spota.

Na Foto: Jack Fitzpatrick.

“Na minha opinião, é muito improvável que seja apenas uma pessoa. Mas o mais interessante agora é que estou de volta. Existem pessoas no departamento que também estão de volta, e o caso terá um novo olhar, uma diferente perspectiva”, disse Jack em uma coletiva de imprensa.

“Jack Fitzpatrick é um dos melhores chefes de homicídios com o qual já trabalhei, e uma nova perspectiva dessa investigação é exatamente o que precisamos. Nós estamos sincronizados novamente, mas o mais importante agora é que os detetives veteranos da homicídios estão em sincronia com seu comandante”, disse o promotor Thomas Spota.  

Jack Fitzpatrick disse que novas buscas na área não serão feitas. Segundo ele, as buscas já realizadas nas praias e pântanos da região foram muito bem feitas e não há necessidade de novas buscas.

A volta do antigo chefe pareceu dar um novo ânimo ao time de 20 detetives que trabalham no caso. Na época em que foi removido do cargo pelo Comissário Richard Dormer, vários outros detetives pediram transferência em solidariedade a Jack. Um deles foi o Sargento Edward Fandry que está de volta ao time.  

Apesar de estar contente por estar de volta, Jack Fitzpatrick sabe que tem um enorme peso em suas costas.  

“Toda vez que alguém é morto, por trás dessa pessoa existe uma família, existe amigos. Essas vítimas precisam de justiça. Elas precisam de alguém para lutar por elas. Eu realmente acho que essa é a melhor parte do meu trabalho e que isso faz a diferença para muitas pessoas. Isso realmente é um desafio e eu acho que as pessoas aqui estão preparadas para ele”, disse ele.  

A repercussão do caso do serial killer de Long Island nos Estados Unidos foi grande. E pegando carona nesse mistério, dezenas de reportagens e documentários sobre o caso estão explodindo por lá. Sugiro a vocês leitores a darem uma olhada no especial da A&E Biography sobre o caso. O canal chegou a passar 48 horas de programação sobre o caso, dois dias INTEIRO! O caso serviu de inspiração também para o episódio “Hunting Ground” da série criminal Law & Order: Special Victims Unit. Na próxima segunda-feira (9 de abril de 2012), um especial sobre Shannan Gilbert, a mulher que deu início a todo esse caso, será transmitido no canal Discovery Channel.  

Sai Laudo sobre causa da morte de Shannan Gilbert

  • 1 de Maio de 2012.

Cinco meses depois dos restos mortais da prostituta Shannan Gilbert terem sido encontrados em Oak Beach, saiu o laudo do escritório do médico-legista do Condado de Suffolk sobre sua morte. E para a tristeza de sua família e azar da polícia, o laudo do médico legista classificou a morte de Shannan como “indeterminado”.  

“O esquadrão de homicídios continua ativamente investigando as circunstâncias da morte da Sra. gilbert”, disse uma nota da Polícia divulgada na imprensa na última terça-feira.

Investigadores acreditam que a morte de Shannan Gilbert não está relacionada com a possível ação de um serial killer. A polícia teoriza que Shannan morreu acidentalmente quando correu, em pânico, em direção a um pântano. Na escuridão da noite, ela não teve capacidade de enxergar que estava entrando em uma área pantanosa onde a mistura de terra e água chegava até a 1,5 metros de profundidade.  

Mas a família de Shannan não acredita nessa teoria, seus familiares acreditam que ela corria de alguém, possivelmente do temível serial killer que, supostamente, age na região a, pelo menos, oito anos.  

“Como Shannan entraria em uma área pantanosa apenas com uma camisa e sutiã? Quem tirou suas calças e a deixou em Oak Beach? Ela foi assassinada. Ela não se afogou acidentalmente. Alguém a colocou lá!”, disse Lorraine Ela, mãe de Megan Waterman, outra prostituta assassinada e encontrada em Long Island.

Na foto: Shannan Gilbert. Shannan desapareceu em maio de 2010 depois de atender um cliente em Long Island. Segundo levantamentos da polícia, ela surtou e saiu correndo da casa do cliente. Ligou para a polícia dizendo que alguém a perseguia. Bateu na porta da casa de um aposentado dizendo: ‘Eles estão tentando me matar!’ E desapareceu na escuridão da noite. Nunca mais foi vista. Seus restos mortais foram encontrados em dezembro de 2011. A polícia acredita que ela acidentalmente se afogou em um pântano. Para a família, ela é mais uma vítima do serial killer de Long Island.

Polícia nega rumores surgidos na internet

  • 9 de Maio de 2012.

Em um comunicado feito no dia 08 de maio último, o promotor do caso dos assassinatos em Long Island, Thomas Spota, negou rumores surgidos na internet. Segundo esses rumores, a promotoria do condado de Suffolk juntamente com o Departamento de Polícia estariam no encalço de um potencial suspeito. Uma história ganhou força online: a de que o assassino teria cometido suicídio quando soube que estava sendo investigado.
Na página no facebook Catch the Long Island Serial Killer podemos ver um post sobre o rumor. Em um comentário, o usuário Brenden Joseph Dwyre faz um comentário interessante:

“Suicídio sugere desorganizado, nosso assassino é organizado.”

“Posts anônimos infundados surgidos na internet sobre quem pode ou não ser o suspeito só tem valor para aqueles que escrevem. Devo lembrá-los que essas fofocas sem fundamento podem causar danos substanciais e traumas emocionais para os familiares das vítimas,” disse o promotor.  

O Departamento de Polícia de Suffolk negou que eles estão prestes a efetuar a prisão de um suspeito e o comunicado de Thomas Spota disse ainda que a mídia tem bombardeado os investigadores com centenas de perguntas sobre fofocas surgidas na internet. O promotor disse que não vai mais falar sobre o caso até que eles “tenham informações adicionais que sirvam ao público.”  

E enquanto isso… o tempo passa e quanto mais o tempo passa, pior para a polícia.   

  • Outubro de 2012 – Furacão Sandy arrasa Long Island

Milhões de moradores da costa leste dos Estados Unidos acordaram no dia 30 de outubro de 2012 sem energia elétrica e sem acesso a meios de transportes. Grandes áreas de Nova York, maior cidade do país, estavam às escuras e completamente vazias. Pelo menos 17 mortes foram registradas em sete Estados diferentes. E toda essa calamidade atende pelo nome de furacão Sandy.

Nova York e Long Island foram os dois locais mais foram arrasados. E enquanto eu vejo as notícias na TV, do desastre causado pelo Sandy em Long Island, imagino uma coisa: lá se foi toda e qualquer outra evidência que a polícia poderia encontrar sobre o caso dos assassinatos em Long Island. O furacão praticamente varreu e limpou Long Island. Se havia novos corpos reduzidos a ossos a ser descobertos… eles se foram com o furacão, para o mar ou sei lá pra onde.

Na foto: Reportagem sobre o furacão Sandy.Na foto: Reportagem sobre o furacão Sandy.

Primeiro livro sobre o caso é lançado

  • Julho de 2013

Após quase três anos da descoberta dos quatro corpos em Oak Beach, o caso do serial killer de Long Island continua um mistério. Em julho de 2013 foi lançado o primeiro livro sobre o caso, o excelente The Lost Girls: An Unsolveld American Mistery.

Leia uma crítica do livro e nove páginas traduzidas neste post.

E vocês caros leitores, o que acham desse caso? Deixem seus comentários. Vamos discutir. Para mim, esse serial killer não será pego. Provavelmente ele está parado, lendo as notícias do caso, analisando os passos da polícia. Ele vai esperar a poeira baixar para matar novamente. Pode entrar para a galeria dos que nunca foram pegos, como Jack, O Estripador, O Zodíaco, O Assassino do Tronco de Cleveland, e tantos outros.  

O post será atualizado conforme as investigações avançam. Para não perder nenhum detalhe síga-nos no Twitter @OAPrendizVerde e Facebook .  

Vídeo


Fontes consultadas: The New York Post, The New York Times, The Telegraph, Fox News, The Washington Post, Los Angeles Times, CNN, The Huffingtonpost.

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
  • Iagogiovani

    deve ser um advogado!

  • Iagogiovani

    deve ser um advogado!

  • http://twitter.com/yagotoorres_ yago torres

    Cara, parabéns pelo seus posts, muito bom. Me interessei pelo assunto, UEAHUHEUH’
    Vou acompanhar esse caso, provavelmente deve ser algum policial mesmo.

    • http://twitter.com/oaprendizverde O Aprendiz Verde

      Valeu Yago ! 

      Abraços !!

  • http://twitter.com/yagotoorres_ yago torres

    Cara, parabéns pelo seus posts, muito bom. Me interessei pelo assunto, UEAHUHEUH’
    Vou acompanhar esse caso, provavelmente deve ser algum policial mesmo.

  • Pingback: Serial-Killers: O Assassino do Backpage.com | O Aprendiz Verde()

  • Pingback: Serial-Killers: O Canibal de Milwaukee | O Aprendiz Verde()

  • Vilton Paiva

    não temos nenhuma novidade sobre o caso?

    • danielcruz733

      Nenhuma novidade de interesse Vilton. Até agora a polícia não teve nenhum suspeito.

  • Pingback: Crimes Históricos: 1 Lunático 1 Picador de Gelo | O Aprendiz Verde()

  • Demii

    Eu achei o mais bizarro disso tudo, é os corpos, a maioria encontrados em áreas remotas e por homens.. E sei lá, achei os caras tão “estranhos”, não podemos descartar possívei suspeitos.. Sei lá, expressando minha opinião, tô seguindo no twitter, qualquer  cois saciem minha curiosidade, rsrsrs.’
    @Choro_e_Vida:disqus Aguardo notícias..
     

  • ErickSmarcs

    Ótima investigação, como todos os outros posts daqui, aguardo novas notícias! PARABÉNS!!!

  • Joicevcamargo

    Também não acredito que Shannan tenha morrido “acidentalmente”, acho que falar isso só trouxe mais injustiça ao caso.
    Enquanto lia imaginava um episódio de Dexter, em que ele encontra o serial killer hahahahaha demais!
    Ansiosa pela resolução dessa história.

    • http://twitter.com/OAprendizVerde O Aprendiz Verde

      Será que o Dexter matou esse serial killer ? rsss … 

  • Maristela

    Ler os seus artigos é como estar lendo um livro de suspense. Só que, infelizmente, trata-se de casos reais. Quanto à citação de Platão, por acaso é o meu filósofo preferido. 

  • Pingback: Serial Killers: O Monstro Canibal | O Aprendiz Verde()

  • Francisco Fraga

    Alguma novidade?

    • http://twitter.com/OAprendizVerde O Aprendiz Verde

      Não Francisco. Mas atualizarei esse caso em breve, Abs!

  • Pingback: Serial Killers: Israel Keyes | Blog O Aprendiz Verde()

  • Pingback: Livro: Garotas Perdidas, um mistério americano não solucionado | Blog O Aprendiz Verde()

  • Pingback: michael kors tote()

  • Pingback: Serial Killer de Long Island: Renomado patologista forense fará uma nova autópsia nos restos mortais de Shannan Gilbert | Blog O Aprendiz Verde()

  • Julia

    Um serial killer nivel Dexter? Organizado, metódico, escapa da policia… Olá Dexter Morgan!

  • Pingback: Onde está o serial killer de Long Island? | Blog O Aprendiz Verde()

  • yasmine

    Sempre fui uma leitora assídua do blog, mas me vi muito decepcionada ao ver vc tentar colocar “um cachorro morto com uma vassourada” como sendo algo banal, apenas pq na SUA concepção tem uma importância inferior a morte de travestis. Os primeiros textos que eu li no blog foram informando que uma pessoa que maltrata animais possivelmente tem tendência psicopatas (o que é cientificamente comprovado) e foi o que me fez retornar diariamente, gosto muito de suas reportagens, muito bem explicadas e o blog excepcionalmente bem feito, porém pra mim os dois casos tem o mesmo valor e pessoalmente o do cachorro é bem mais importante pelo simples fato de um animal, muitas vezes não tem como se defender e nem quem o faça.
    Enfim, gosto muito do blog e por respeito a quem tem animal gostaria de lhe pedir para não tratar tais casos com desdém.

  • lisandreia

    alguma novidade desse caso

DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categories

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers