Crimes que Entraram para a História: Notorious B.I.G e Tupac Shakur

Tudo bem que o rap não é um estilo musical praticado por coroinhas de igreja. Quando o assunto é gangsta rap então, nem se fala. Mas os norte-americanos exageraram....
Notorious Big e Tupac Shakur

Notorious B.I.G. (a esquerda) e o produtor/cantor Sean Puffy Combs (Puffy Daddy) em uma festa em Los Angeles. Ao sair dessa festa, o rapper foi assassinado.

Tudo bem que o rap não é um estilo musical praticado por coroinhas de igreja. Quando o assunto é gangsta rap então, nem se fala. Mas os norte-americanos exageraram. Quando esse tipo de música atingiu seu apogeu nos anos 90, a virulência exposta nas letras passou a ser posta em prática pelos músicos. Para piorar e dar um tom de divisão e disputa territorial à coisa, nos Estados Unidos o rap se dividia entre o produzido na Costa Leste (Gravadora Bad Boy, de Nova York) e o da Costa Oeste (Gravadora Death Row, de Los Angeles).

Os nomes mais famosos dessas duas gravadoras eram Notorious B.I.G. (Bad Boy) e Tupac Shakur (Death Row). Tupac Shakur foi assassinado em 1996 e alguns meses depois foi a vez de Notorious B.I.G. encontrar o criador.

Restam poucas dúvidas sobre a hipótese de as duas mortes terem conexão. Algumas similaridades reforçam essa tese. Os dois foram baleados várias vezes enquanto estavam no banco do passageiro de seus carros, seus próprios assessores os levaram ao hospital e, sobretudo, ambos eram os recordistas de vendas em suas respectivas gravadoras.

Passados mais de 13 anos, as mortes permanecem um mistério e não surgiu nenhuma evidência concreta dessa possível ligação, mas a teoria mais aceita dá conta de que Notorious B.I.G. teria encomendado a morte de Tupac Shakur e, em retaliação, teria sido morto por pessoas ligadas à Gravadora Death Row.

O início

Na Foto: Notorious B.I.G. e Tupac Shakur.

Os amigos Notorious B.I.G. e Tupac Shakur eram companheiros inseparáveis. A mais tempo no mundo da música, Shakur ajudava e escrevia letras para o iniciante Notorious. Em seus shows, Shakur chamava o amigo para cantar algumas músicas. Com o tempo Shakur deixou Notorious abrir os seus shows o que ajudou a torná-lo conhecido em Nova York. Dava conselhos e o ajudava financeiramente. A fama de Shakur no mundo do rap só ia crescendo enquanto Notorious era apenas um candidato a astro. Há indícios de que a fama conseguida por Shakur começou a incomodar Notorious. A rixa entre os dois começou quando Notorious lançou o disco Ready to Die em 1994, o qual foi um grande sucesso, tornando Notorious nacionalmente conhecido. Ao escutar o disco, Shakur acusou Notorious de ter copiado todo o disco do seu álbum Me Against The World que estava prestes a ser lançado. Shakur teve que modificar todo o seu álbum.

Em 1994, Sean Puffy Combs (Presidente da Gravadora Bad Boy) tenta contratar Tupac Shakur que recusa o convite. Muitos atestam esse fato como o motivo para o que viria à acontecer em 30 de novembro de 1994.

Sean Puffy Combs, também conhecido como Puffy Diddy e Puffy Daddy. Rapper, cantor, produtor e multimilionário dono da gravadora Bad Boy. A Bad Boy foi criada em 1993. Em 1994 ganha notoriedade com o sucesso do seu contratado Notorious B.I.G. e o seu álbum "Ready To Die". A partir daí viu nascer o seu império. Produziu artistas do nível de Mariah Carey, Usher e Aretha Franklin. Em 1999 foi acusado de assaltar Steve Stoute da Interscope Records. Em dezembro do mesmo ano participou de um tiroteio em uma boate em Nova York junto com seu parceiro-rapper Shyne. Shyne foi condenado a 10 anos de prisão. Puffy Daddy foi absolvido ($$$$). Atualmente é um dos homens mais ricos dos Estados Unidos.

Notorious B.I.G. e Sean Puffy Combs

Sean Puffy Combs e sua namorada Jennifer Lopez (2 fotos à esquerda). Jennifer Lopez estava junto com Puffy Combs no tiroteio em que ele começou em uma boate em 1999. Depois de ser negativamente exposta na mídia, terminou o namoro. Na foto à direita, Cameron Diaz e Sean Puffy Combs.

    Nova York, Estados Unidos

  • 30 de Novembro de 1994

Tupac Shakur entrou no Quad Recording Studios em Manhattan para gravar uma música. No prédio do estúdio estavam vários produtores e rappers, inclusive Sean Puffy Combs e Notorious. Dois homens armados invadiram o prédio e deram cinco tiros (dois deles na cabeça) em Shakur. Mesmo levando 5 tiros, ele consegue subir o elevador e entra no estúdio. Segundo Shakur, quando Combs o viu ficou aterrorizado, pensando ver um fantasma. Milagrosamente ele sobreviveu. Começava ai a guerra entre os dois maiores rappers da época.

Tupac Shakur acusou o Presidente da Gravadora Bad Boy, Sean Puffy Combs, de ter armado uma emboscada para ele. Os rappers Andre Harrell, Randy “Stretch” Walker e Notorious B.I.G. teriam sido cúmplices na tentativa de assassinato.

“Meu amigo, esses caras conheçem cada bandido, cada traficante e cada assassino de Nova York. Eu estava na área deles. Dois homens apareçem e me enchem de balas e eles dizem que não sabem de nada? Que não sabem quem são? O Notorious me falava: ‘Não anda com esses caras Tupac. Isso tá perigoso’, ele sabia o que estavam planejando e não me avisou, ele foi cúmplice do Combs”, disse Shakur na época.

Depois desse episódio, Tupac Shakur mudou-se para Los Angeles e assinou com a Death Row de Suge Knight.

Suge Knight. Fundador e dono da Gravadora Death Row era um antigo inimigo de Sean Puffy Combs. Combs era conhecido por cantar nas músicas dos seus contratados e apareçer em seus videoclipes. Em 1995 a rixa entre os dois se inflamou depois que Knight o insultou publicamente no Source Awards ’95: "Se alguém aqui quer ser uma estrela e se manter como uma estrela, sem ter que se incomodar com o produtor executivo querendo dar pitacos em todas as músicas e aparecer em todos os vídeos dançando, então venha para a Death Row." Ainda em 1995 em uma festa em Atlanta, os dois se encontraram e a confusão começou. No final da festa, um atirador não identificado matou o segurança de Knight e o atingiu com dois disparos. Knight acusou Sean Puffy Combs de tentar matá-lo. No mesmo ano assinou com Tupac Shakur. Na Death Row, Shakur lançou um dos maiores discos do rap de todos os tempos: "All Eyez on Me"

O empresário dono da gravadora Death Row, Suge Kinight e 2 das suas maiores estrelas: Tupac Shakur e Snoop Doggy (ao fundo)

Indignado com a tentativa de assassinato, Tupac Shakur abriu fogo contra seus antigos conhecidos da Bad Boy, na música Hit Em Up ele ataca todo mundo e diz ter feito sexo com a mulher de Notorious:

“Primeiramente foda-se a sua mulher

E o seu grupo inteiro

Lado oeste, quando saímos no rolé, vamos todos preparados

Você diz que é um malandro, mas eu comi a sua mulher

Nós acabamos com os Bad Boys

Vocês estão fodidos pra vida toda…”

A Morte de Tupac Shakur

Na foto: Bruce Seldon vs. Mike Tyson. Às 20:45 de 7 de setembro de 1996, Shakur e executivos da gravadora Death Row vão ao MGM Grand Hotel, em Las Vegas, onde vêem uma luta do amigo Mike Tyson.

Na saída, espancam Orlando Anderson (foto), que fazia parte da gangue de afro-americanos Crips e que teria furtado um cordão de Tracy Lane, um dos executivos da gravadora, semanas antes.

Mais tarde, a comitiva sai em carreata pelas ruas de Las Vegas. Shakur vai no banco do passageiro do BMW de Suge Knight, dono da Death Row.

Às 23h17, Knight pára em um semáforo. Um Cadillac encosta à direita, e um dos passageiros dispara contra o rapper.

Com quatro tiros no peito, Shakur é levado ao hospital. Apesar das várias paradas cardíacas, o cantor resiste por seis dias.

Tupac Shakur.

Os tiros que o mataram não foram os primeiros na vida do rapper e atorTupac Shakur. Em novembro de 1994, ele foi baleado cinco vezes por ladrões que levaram cerca de US$ 40 mil em jóias. Dois dos tiros acertaram sua cabeça, milagrosamente, ele se restabeleceu. Uma ótima notícia par aos amantes de rap, pois, nos dois anos de vida que lhe restava, o melhor da sua produção musical veio à tona. Lançado em 1996, o CD All Eyes On Me é um recordista no mundo do rap. Vendeu cinco milhões de cópias apenas no primeiro mês de lançamento, fato raro no estilo, ainda mais quando se trata de um álbum duplo (foi o primeiro na história do rap). Nas telas de cinema, ele viveu seu grande momento quando contracenou com Janet Jackson no filme Poet Justice, filme de 1993 dirigido por John Singleton. Além disso, participou de películas em que esteve no mesmo elenco que gente do porte de Tim Roth, James Belushi, Demi Moore e Chevy Chase. Mas todo esse sucesso não impediu o envolvimento dele em encrencas. Antes de completar 20 anos, o rapper já havia sido preso oito vezes. Calcula-se que, durante o quarto de século que viveu, ele tenha gastado mais de US$ 1 milhão em fianças.

A morte de Tupac Shakur deixou o mundo da música estarrecido. Um dos artistas mais bem sucedidos da época era assassinado de forma brutal.

O Fim de Notorious B.I.G.

Em 8 de março de 1997, Notorious B.I.G. foi a Los Angeles para o 11 Soul Train Music Awards, no teatro Shine. É vaiado pela platéia, que o associa à morte de Shakur.

Na noite seguinte, vai a uma festa da revista Vibe e da gravadora Qwest Records. Ele não dança e só assiste sentado a mulheres dançando sugestivamente.

Às 00h35, a polícia determina o fim da festa. Notorious, amigos e profissionais da gravadora saem em dois Chevrolet Suburban, um preto e outro verde-escuro.

O rapper vai no banco do passageiro do Suburban verde-escuro. Ao volante está um motorista particular. Um Ford Blazer com seguranças acompanha a comitiva.

Enquanto esperavam num semáforo, um homem na rua chamou B.I.G. Pensando se tratar de um fã, ele abre a janela do carro. Nesse momento, um Chevrolet Impala preto encosta à direita. O motorista acerta o peito do rapper várias vezes com uma pistola. B.I.G. morre a caminho do hospital.

Notorious B.I.G.

Notorious B.I.G cresceu no Brooklyn em Nova York. Apesar de ser um excelente aluno, entrou para o mundo das drogas aos 12 anos de idade. Em 1989 foi preso e sentenciado a cinco anos. Em 1990 foi solto e preso novamente por violação da sua condicional. Um ano depois, foi preso na Carolina do Norte por venda de cocaína. Ele passou nove meses atrás das grades até que foi solto sob. Em 1994 lança seu primeiro álbum Ready to Die. O sucesso é imediato. Torna-se o principal artista da Bad Boy e o rapper de maior sucesso da Costa Oeste. No ano seguinte realiza trabalhos com Junior M.A.F.I.A., 112, Total, Lil’ Cease, Lil Kim e Michael Jackson (em seu álbum HIstory). Torna-se o artista solo número 1 nos Estados Unidos. Em 1996 começa a trabalhar em seu novo álbum Live After Death. O álbum seria lançado postumamente em 25 de Março de 1997.

Assim como Tupac Shakur, a morte de Notorious B.I.G. nunca foi solucionada, dando margem pra tudo quanto é tipo de teorias conspiratórias. Mas o fato é que até hoje as duas mortes permanecem um mistério.

Recentemente, em janeiro desse ano, uma nova informação veio à tona: uma força tarefa do Departamento de Polícia de Los Angeles, o L.A. County District Attorney’s Office, juntamente com o FBI estaria reinvestigando o caso.

Em abril passado, o FBI divulgou documentos sobre a sua investigação. O documento do FBI revelou que as balas que mataram Notorious eram de uma pistola 9 mm da marca Gecko fabricada na Alemanha. Os documentos também apontam um possível envolvimento da família Genovese (uma conhecida família de criminosos de Nova York) no crime.

Em 1997, Puffy Daddy lançou uma música em homenagem a Notorious chamada I’ll Be Missing You. A música explodiu no mundo inteiro, foi primeiro lugar em 17 paradas ao redor do mundo . A música ganhou o Grammy daquele ano como melhor música e posteriormente foi colocada na posição de número 84 das maiores músicas de todos os tempos da Billboard. Foi a primeira vez que um rap atingiu o primeiro lugar da Billboard, feito somente igualado anos depois por Eminem. I’ll Be Missing You é na verdade um sampler da música Every Breath You Take da banda oitentista The Police. Em 1997 a MTV transmitiu ao vivo um show tributo a Notorious, no show, Puffy Daddy, juntamente com Faith Evans (cantora e mulher de Notorious) e Sting cantam a música. Veja o vídeo abaixo:

Parece óbvio que as duas mortes tem ligação. Os dois rappers faziam na verdade parte de dois sindicatos de criminosos (Bad Boy e Death Row). Os dois mesmos não eram flor que se cheirem. Como os crimes nunca foram solucionados, teorias não faltam, porém tudo leva a crer que uma morte foi em decorrência da outra.

Teorias Conspiratórias

Há quem defenda teorias mais mirabolantes. Para alguns, os dois rappers deram azar, pois os verdadeiros alvos dos assassinos seriam os donos das gravadoras, Suge Knight (Death Row) e Puffy Combs (Bad Boy), que também trazem uma biografia recheada de episódios violentos.

Há uma teoria bastante plausível sobre a morte de Tupac. O contrato dele com a Death Row era para a produção de três discos. É comprovado que a Death Row era administrada de forma corrupta por Suge Knight (que foi preso pouco tempo depois por violação de condicional), o primeiro a sair da gravadora descontente com episódios de violência e corrupção foi o rapper Dr. Dre. A Death Row devia milhões para Tupac e Tupac tinha dezenas de materiais que seriam levados embora caso ele saísse. Com a morte de dele, a Death Row teria os direitos sobre o material inédito e não teria que pagar os milhões devidos à Tupac. No dia de sua morte, quem dirigia o carro era Suge Knight, se os assassinos fossem pessoas ligadas a gravadora Bad Boy de Puffy Combs, eles provavelmente descarregariam as armas nos dois ocupantes. O carro foi alvejado mais de 15 vezes, quatro tiros pegaram em Tupac e Knight saiu ileso. Testemunhas disseram que após os tiros, o BMW de Knight acelerou em direção a Las Vegas Boulevard, um caminho mais longo do hospital mais próximo. Posteriormente Knight disse que sua intenção era perseguir o Cadillac branco mas a versão foi contestada por testemunhas que viram o Cadillac dos agressores fugirem por outra via.

Após a morte de Tupac, o outro astro da Death Row, Snoop Doggy, criticou abertamente Suge Knight. Para Snoop, Knight sabia mais do que falava. Snoop Doggy saiu logo depois, e em 2002 lançou uma música, Pimp Slapp’d, onde atacava Knight e a Death Row. Em 2006, Snoop mais uma vez atacou verbalmente Knight, o acusando pela morte de Tupac. Knight respondeu dizendo que Snoop Doggy sempre foi um “informante da polícia” por isso “que nunca foi preso.”

A Death Row foi oficialmente fechada em 2006. Suge Knight continuou tendo problemas com a polícia e com drogas.

A Bad Boy hoje pertence à Warner Bros. e Universal Music. Sean Pufy Combs continua seu trabalho como produtor.

Informações

Nome: Lesane Parish Crooks

Conhecido como: Tupac Shakur, 2Pac, Pac

Nascimento: 16 de junho de 1971. East Harlem, Cidade de Nova York.  Estados Unidos

Morte: 13 de Setembro de 1996 (25 anos). Las Vegas, Nevada. Estados  Unidos

Causa da Morte: Parada Respiratória causada por tiros de arma de fogo

Anos Ativo: 1988-1996

Obs.: Seu corpo foi cremado e parte das suas cinzas foram misturadas com  maconha  e  fumada pelos integrantes do grupo Outlawz (banda formada por  Tupac)

Site: www.2pac.com

Prêmios

  • A revista Rolling Stone nomeou Tupac Shakur como o 86º maior artista de todos os tempos;
  • Segundo o Guinnes Book, Tupac Shakur é o maior cantor de rap de todos os tempos com 67 milhões de discos vendidos;
  • A MTV nomeou Tupac Shakur como 2º maior rapper de todos os tempos, atrás de Jay-Z;
  • Indicado para o Hall da Fama do Hip-Hop em 2002;

“Eu personifiquei tudo o que ele ficava sonhando. Lembro dele dormindo no meu sofá, pagava suas contas. Eu pensei que tinha amigos mas no fim morremos sozinhos.”

[Tupac Shakur]

Nome: Christopher George Latore Wallace

Conhecido como: Biggie Smalls, The Notorious B.I.G., Big Poppa

Nascimento: 21 de Maio de 1972. Nova York, Estados Unidos

Morte: 09 de Março de 1997 (24 anos). Los Angeles, Califórnia. Estados  Unidos

Causa da Morte: Parada Respiratória causada por tiros de arma de fogo

Anos Ativo: 1992-1997

Gênero: Hip Hop

Gravadoras: Uptown Records e Bad Boy

Associações: Lil’ Kim, Sean Combs, Junior M.A.F.I.A., Total, 112, The  Commission

Site: www.myspace.com/notoriousbig

Prêmios

  • Billboard Music Awards: Artista rap do ano e Mmúsica rap do ano (1995);/li>
  • MTV Music Awards: Melhor vídeo de rap (1997) – Hypnotize;
  • Soul Train Music Awards: Melhor disco de R&B e Soul (1998) – Live After Death;
  • The Source Awards: Artista rap do ano, álbum do ano, melhor perfomance ao vivo (1995);

“O mano foi pego e eu sinto muito pela mãe e pelos amigos dele, tá ligado? Foi uma grande perda para o hip hop.”

[Notorious B.I.G]

Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Facebook!

Siga-nos no Twitter!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP