Serial Killers: Revelações de um esquizofrênico

Garanhuns, Pernambuco. Brasil 27 de Outubro de 1945. A terra é árida, o clima é quente; a vida vegetal é pintada por troncos secos de árvores mortas. As pessoas...
Serial Killers - Revelações de um Esquizofrênico

Garanhuns, Pernambuco. Brasil

  • 27 de Outubro de 1945.

A terra é árida, o clima é quente; a vida vegetal é pintada por troncos secos de árvores mortas. As pessoas que ali vivem não tem direito a um copo d’água, quem dera a um banho. É o agreste nordestino. Nas casas de pau-a-pique, mulheres com 8, 10, 15 filhos cozinham em panelas velhas e pretas, farinha com um pouco d’água. Esse é o saboroso buffet dessas pessoas que tem o azar de nascer naquelas terras. Muitas crianças morrem de fome, mas a maioria sobrevive graças à luta diária de mulheres guerreiras que deixam de se alimentar para dar aos filhos. E é nesse ambiente paupérrimo, onde o cheiro da poeira e o fantasma da fome está por toda a parte, que uma mulher, sozinha, luta para dar à luz ao seu sétimo filho.

Estamos em Garanhuns, no agreste pernambucano. A criança nasce, chora como outra qualquer, mas logo se cala quando é colocada no peito da mãe. Que futuro teria essa criança? A fome? A enxada? A morte? O sucesso?

Qualquer um que conheça e entenda dos problemas do Brasil sabe que essa criança teria poucas chances de sobrevier, muito menos tornar-se uma pessoa de sucesso. Mas essa criança era diferente, ela não cresceu com a mão na enxada e ela não teve que passar toda sua infância tendo que comer água com farinha.

Essa criança saiu do agreste nordestino para, décadas depois, tornar-se um dos homens mais influentes e respeitados do mundo.

Luiz Inácio “Lula” da Silva

Na Foto: Luiz Inácio Lula da Silva. Sindicalista, metalúrgico e Presidente do Brasil durante o período de 2002 a 2010.

Impossível imaginar (até hoje) que um homem nascido na pobreza extrema e que percorreu milhares de quilômetros em cima do lombo de uma mula se tornaria décadas depois um dos homens mais influentes e respeitados de todo o planeta Terra. Sem demagogias políticas, não estou aqui para enaltecer políticos ou falar de política, é preciso reconhecer que a história de vida de Lula é uma história vencedora. Ele saiu da miséria e se tornou Presidente de um país. Muitos nascem em berços de ouro e passam seus dias compartilhando fotos do seu Rolex no Instagram ou atropelando miseráveis nas ruas com seus carros Mercedes; já outros tem como diversão atear fogo em mendigos e índios.

Lula é o filho mais famoso da cidade de Garanhuns, Pernambuco. Durante os 60 anos seguintes, Garanhuns ficou conhecida como a cidade onde nasceu o Lula. E com o passar das décadas a cidade experimentou um desenvolvimento extraordinário, a ponto de ser conhecida hoje como a “Suíça Pernambucana.” Garanhuns hoje é uma cidade pólo, com comércio e indústria diversificada, tem a maior produção de leite do estado de Pernambuco, além de ser um importante ponto turístico da região. Definitivamente Garanhuns é um oásis no meio do agreste.

Serial Killers - Revelações de um esquizofrenico - Entrada da cidade

Na Foto: A Entrada da cidade de Garanhuns no Pernambuco. Créditos da foto: gnewsblog2.blogspot.com.br

Serial Killers - Revelações de um esquizofrenico - Relogio das flores

A cidade de Garanhuns também é conhecida como Cidade Das Flores. A cidade possui praças bastante floridas, com destaque para o relógio das flores, que é um ponto turístico da cidade. Créditos da foto: gnewsblog2.blogspot.com.br

Serial Killers - Revelações de um esquizofrenico - Palacio Celso Galvao

Na foto: O palácio Celso Galvão, em Garanhuns. Créditos da foto: Wikipedia.

Durante décadas, Garanhuns cresceu silenciosamente, sem chamar muito à atenção. Uma vez ou outra, a cidade aparecia na mídia por causa do seu filho ilustre, mas nada que pudesse tirar a calma e o sossego dos moradores da cidade. Entretanto, um recente acontecimento sacudiu toda a cidade e, o seu desfecho, deixou todo o Brasil chocado.

Garanhuns, Pernambuco.

  • Março de 2012

Em Março último, apenas um assunto dominava as conversas na cidade de Garanhuns. Vizinhas varriam suas calçadas e conversavam em voz baixa, homens sentados nos bares também discutiam sobre os recentes acontecimentos na cidade.

“Se fosse a filha de um figurão, a polícia já teria encontrado”, resmungava uma moradora para a sua vizinha.

“Ouvi dizer que ela está sendo mantida como escrava sexual e sendo torturada por um maníaco!”, comentava em voz baixa um homem em uma praça da cidade.

“A polícia só fica na moleza, queria ver se fosse a filha de um deles!”

Para entender essa história, vamos voltar alguns dias antes, para o dia 25 de Fevereiro de 2012.

  • 25 de Fevereiro de 2012

A jovem Giselly Helena da Silva, 20 anos, é uma das 130 mil pessoas que moram em Garanhuns. Seu rosto bonito e os cabelos negros compridos chamavam à atenção dos homens que a viam todos os dias entregando panfletos no centro da cidade. Pelo seu trabalho, ficou conhecida como “Geisa dos Panfletos”. Como fazia todos os dias, Giselly saiu naquele sábado, dia 25 de Fevereiro, para entregar panfletos. Ela nunca mais voltou para casa. A família entrou em desespero e no mesmo dia foram até a delegacia de Garanhuns para informar o desaparecimento de Giselly.

Na Foto: Giselly Helena da Silva. Giselly desapareceu misteriosamente no dia 25 de fevereiro de 2012.

Na Foto: Cartazes com a foto de Giselly Helena da Silva foram espalhados pelos 4 cantos da cidade de Garanhuns.

“Está desaparecida desde esse último sábado (25/02) a Srtª Giselly Helena da Silva, jovem que fazia entregas de panfletos no centro de Garanhuns, muito conhecida pela cidade. A família pede a quem souber de alguma informação que entre em contato pelos telefones: 87-9621-3429; 87- 9147-5547 ou 87- 8116-2255”.

[Mensagem publicada no site Portal Correntes em 28 de fevereiro de 2012]

Imediatamente após a família informar o desaparecimento de Giselly, a Polícia de Garanhuns começou a investigar. Todos sabemos que em cidades do interior, todo mundo conhece todo mundo, casos de desaparecimentos em cidades interioranas são, normalmente, mais fáceis de se resolver, já que, pela proximidade entre os cidadãos, fica mais fácil alguém ver ou saber de alguma coisa. Mas não foi bem isso o que aconteceu.

O que parecia ser uma investigação simples para a Polícia de Garanhuns se tornou bastante complexa devido à falta de pistas. A única pista que a Polícia tinha era que Giselly havia sido vista andando pelo bairro Jardim Petrópolis, em Garanhuns.

Os dias foram passando, logo semanas… e a população começou a pressionar à polícia, e como em toda cidade do interior, o falatório foi geral e teorias conspiratórias começaram a fazer parte do dia-a-dia dos cidadãos.

Na Foto: Comentários de usuários no site www.portalcorrentespe.com. O site acompanhou o caso do desaparecimento de Giselly desde o início.

O desaparecimento de Giselly era um mistério total. A polícia investigava o caso quando em 12 de março, outro desaparecimento misterioso aconteceu na cidade de Garanhuns.

  • 12 de Março de 2012

Alexandra da Silva Falcão, 20 anos, era uma jovem comum. Moradora da cidade de Garanhuns, ela estava à procura de um emprego. E parece que ela havia conseguido um pois na manhã do dia 12 de Março ela saiu de casa para oficializar a oferta de um excelente emprego. Ela estava muito feliz: “Olha mainha, o primeiro salário que eu receber eu já vou comprar os tijolos para fazer o meu barraquinho”, disse Alexandra para sua mãe.

Segundo Alexandra, uma mulher lhe havia oferecido um emprego e pagaria um salário mínimo. Sua mãe estranhou, pois um salário mínimo (R$ 622 na época) era muito dinheiro e ninguém em Garanhuns pagava esse salário. No entanto, a felicidade da filha contagiou a família. Na manhã do dia 12 de Março, Alexandra saiu e nunca mais voltou.

Na Foto: Alexandra da Silva Falcão. Alexandra saiu de casa no dia 12 de março de 2012 para oficializar a oferta de um emprego. Ela nunca mais voltou para casa.

Segundo a família de Alexandra, ela saiu de casa no dia 12 para oficializar um emprego de doméstica. Ela havia conhecido uma mulher dentro de um ônibus que a ofereceu o emprego. Estranho, não? Quem era essa mulher? A família de Alexandra não sabia, pois ela não havia informado o nome ou o endereço. De concreto mesmo era que agora a polícia tinha mais um misterioso caso de desaparecimento nas mãos.

O mais estranho é que os dois desaparecimentos não tinham testemunhas, fato muito estranho em se tratando de uma cidade interiorana. O que poderia ter acontecido com elas? Foram sequestradas? Mas como? Alguém teria visto. Fugiram? Impossível, segundo as famílias. As jovens eram conhecidas na cidade, uma trabalhava todos os dias, a outra estava à procura de trabalho, eram conhecidas por serem pessoas alegres e comuns.

A polícia suava no caso quando, há poucas semanas atrás, a família de Giselly apareceu com algo que intrigou a polícia. Era a fatura do cartão de crédito de Giselly, e na fatura, constavam seis compras feitas com o seu cartão dois dias após o seu desaparecimento. Parecia que Giselly, mesmo desaparecida, estava fazendo a farra em compras pela cidade. Esse fato causou estranheza na polícia, ou melhor, salvou a pele da polícia. Esse fato deu início a uma descoberta bestial que pode levar o nome de Garanhuns, mais uma vez, ao cenário internacional.

Imediatamente a polícia sentiu que esse fato poderia levar ao paradeiro da jovem Giselly. Sem pestanejar, o delegado Wesley Fernando destacou uma equipe de investigadores para irem até os estabelecimentos onde compras com o cartão de Giselly foram efetuadas. E para a alegria dos policiais, um dos estabelecimentos possuía câmeras de segurança que, gravavam, durante as 24 horas do dia, o movimento de clientes na loja.

As imagens do circuito interno de vigilância da loja mostravam um homem e uma mulher efetuando compras com o cartão de Giselly. A polícia identificou os dois suspeitos como moradores do bairro Jardim Petrópolis, o mesmo bairro que testemunhas afirmaram ter visto Giselly pela última vez. A polícia conseguiu mandatos de busca para o endereço dos suspeitos. O que ela descobriu lá é o que vocês lerão abaixo.

“Meus pais enterram gente ali…”

A polícia solicitou à Justiça os mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra um homem e duas mulheres (moradores do local), que foram deferidos na última segunda-feira, 09 de Abril. A essa altura, a Polícia suspeitava que Giselly estava morta, e que seu corpo poderia estar na casa dos suspeitos que foram flagrados pelas câmeras de segurança de uma loja fazendo compras com seu cartão de crédito. Mas como a esperança é a última que morre, os policiais ainda tinham esperança de encontrá-la com vida. No dia 9 de Abril de 2012, policiais cercaram a casa, invadiram e deram voz de prisão para:

  • Jorge Negromonte, 50 anos;
  • Isabel Cristina, 51 anos, e;
  • Jéssica Camila, 22 anos.

Na casa dos suspeitos, a polícia encontrou indícios de que eles realmente estavam envolvidos no desaparecimento de Giselly.

“Na fatura do cartão, verificamos que tinha compra de material de construção. A casa estava em reforma, tinha uma construção, mas não havia pedreiros”, disse o delegado Wesley Fernando em entrevista para o Portal G1 de Pernambuco.

Imediatamente policiais começaram a fazer buscas na casa, mas não encontraram nada. Nenhum sinal do corpo de Giselly.

Mas foi com uma ajuda inesperada que a Polícia começou a desvendar o horror.

Dentro da casa, além dos três adultos, havia uma criança de cinco anos que supostamente seria filha de Jéssica Camila e Jorge Negromonte. A criança se aproximou do delegado e disse: “Meus pais enterram gente ali.”

Intrigados, a polícia solicitou ajuda de funcionários de um cemitério da cidade para escavar o local. Com pás e enxadas, policiais e os funcionários do cemitério começaram a escavar o local onde a criança havia dito que os pais “enterravam gente”. E para surpresa do delegado, dois corpos foram encontrados, o de Alexandra da Silva Falcão e o de Giselly Helena da Silva.

“O estado dos corpos localizados é algo indescritível. Antes de serem enterradas, elas foram cortadas em pedaços e colocadas numa cova com cerca de um metro e meio de profundidade. Uma das jovens foi enterrada, inclusive, com a própria Certidão de Nascimento”, disse o delegado a repórteres.

As duas jovens mulheres foram esquartejadas e o rosto de Giselly estava desfigurado.

Na Foto: Uma espécie de túmulo foi encontrado construído no fundo da casa.

Na Foto: Um dos funcionários do cemitério da cidade ajuda na escavação de uma cova.

Na Foto: Perito segura uma foto de Giselly encontrada enterrada em um saco junto aos seus restos mortais.

Na Foto: Pedaços dos dois corpos ensacados pelo IML de Garanhuns.

Imagens dos restos mortais de Giselly Helena da Silva podem ser vistos nos links abaixo

Alexandra

Imagens dos restos mortais de Alexandra da Silva Falcão podem ser vistos nos links abaixo

Alexandra

A descoberta do crime deixou a cidade de Garanhuns em choque. Familiares das vítimas entraram em desespero ao saberem da descoberta da polícia, até mesmo os policiais ficaram incrédulos com o que viram na Rua das Amendoeiras, no bairro Jardim Petrópolis, em Garanhuns. A angústia das famílias e da população de Garanhuns que ainda tinham esperanças de encontrar as jovens vivas chegava ao fim.

Mas isso era apenas o início de mais descobertas bizarras.

Revelações de um Esquizofrênico

Os três suspeitos foram presos e prestaram depoimento ontem (quarta-feira, 11 de Abril de 2012) na Delegacia de Garanhuns. As notícias que chegam é que até hoje de manhã (quinta-feira, 12 de Abril de 2012), os suspeitos continuavam na delegacia prestando depoimento. A polícia descobriu que os suspeitos formavam um triângulo amoroso e que Alexandra foi atraída até a casa dos suspeitos através de uma oferta de emprego. Segundo o delegado, eles ofereceram um salário e meio para ela trabalhar como doméstica. Ainda não foi divulgado a forma como Giselly foi atraída até a casa dos assassinos.

O mais surreal desse caso foi descoberto e divulgado na tarde de hoje pela polícia de Garanhuns. É um livro, segundo o delegado, escrito pelo acusado Jorge Negromonte. O bizarro livro conta em detalhes e em capítulos, cada passo da barbárie cometida ao lado da esposa Isabel Cristina e da amante Jéssica Camila. Distribuídos em 50 páginas de papel ofício, o livro, que tem como título “Revelações De Um Esquizofrênico”, parece ser um guia do mal, com direito a ilustrações de figuras demoníacas, biografia do acusado, sumário e 34 capítulos. Jorge Negromonte queria deixar perpetuado para toda a história seus atos bestiais. Estava tão convicto de sua obra que imprimiu o livro e o registrou no Cartório do Terceiro Ofício de Notas em Garanhuns, no dia 28 de Março deste ano, às 15h36. Bizarro, não?

Veja abaixo os detalhes macabros do livro “Revelações de Um Esquizofrênico”.

Capa do Livro Revelações de Um Esquizofrênico

No detalhe, a Biografia do acusado e o carimbo do registro no cartório.

Alguns capítulos do Livro Revelações de Um Esquizofrênico podem ser vistos abaixo:

CAPÍTULO XIII

MINHA PRIMEIRA CRISE PSICOLÓGICA

Findo o curso de educação física, no baile de formatura, além de Bel que já era a minha noiva, estavam presentes também a minha mãe e os meus irmãos, assim como o meu pai. Só que ninguém o notou. Os meus colegas perguntaram com quem eu estava falando, e simplesmente, respondi que só estava pensando alto.

Por ser professor de educação física e ainda ter me graduado na faixa preta de karatê, eu fui contratado para ensinar em uma ótima academia, e por ser bem remunerado, perguntei a Bel se ela queria se casar comigo, e ela aceitou. Na festa do casamento, inúmeras perguntas vem a minha mente, e por esse motivo eu tenho a minha primeira crise psicológica e Bel corre para casa de um vizinho temendo tal ação. A festa acaba e só quem conseguiu me acalmar foi o meu pai e os meus amigos de infância. Amanhece me entendo com Bel, com a minha família e com os convidados, porém o que eu estranhei foi que os meus amigos de infância continuavam crianças.

CAPÍTULO XXIV

O PLANO MACABRO DE DESTRUIR A ADOLESCENTE MALDITA

Um dia eu aproveitando que a adolescente do mal não estava, combinei com Bel e com Jéssica um modo de destruí-la, e chegamos a uma conclusão: Matá-la, dividi-la e enterrá-la. Só que cada parte dela em um lugar diferente.

Era uma noite de chuva forte, relâmpagos e trovoadas. A criatura do mal estava em um quarto da casa; olho para Bel e para Jéssica com um olhar de que aquela noite seria o momento certo para destruir o mal.

“Todo ser humano tem instinto assassino, e tal instinto é liberado em situações como essa. O homem também é o único ser que mata por prazer, mas até o matar por prazer é uma espécie de autoproteção do seu eu…

CAPÍTULO XXVI 

A DIVIDIDA

Vejo aquele corpo no chão, Jéssica desconfia que ainda se encontra com vida, pego uma corda, faço uma forca e coloco no pescoço do corpo, puxo para o banheiro e ligo o chuveiro para todo o sangue escorrer pelo ralo.

Ao olhar para o corpo já sem vida da adolescente do mal, sinto um alívio. Pego uma lamina e começo a retirar toda a sua pele, e logo depois à divido.

Eu, Bel e Jéssica nos alimentamos com a carne do mal, como se fosse um ritual de purificação, e o resto eu enterro no nosso quintal, cada parte em um lugar diferente…

Isso mesmo que vocês estão pensando, os acusados praticaram canibalismo. Mas esta história não pára por aqui. Jorge Negromonte relata ainda no livro o assassinato de uma criança e a polícia acredita que essa criança possa estar enterrada na casa.

“No depoimento eles disseram que na residência existe o quarto do mal. Acreditamos que essa criança que ele fala no livro pode estar enterrada nesse cômodo”, disse o delegado Wesley Fernando.

A polícia acredita ainda que a menina de cinco anos que estava na casa pode ser filha de uma outra vítima do trio, moradora de uma outra cidade. A criança presenciou os homicídios e estaria sendo usada para atrair mulheres para dentro da casa com a promessa de trabalharem como babá.

“Ele enterrou para o Papai do Céu terminar de matar…”, teria dito a criança aos policiais.

Na madrugada desta quinta-feira, moradores revoltados colocaram fogo na casa dos acusados (do que isso adianta?). Bombeiros foram chamados e as chamas foram controladas. O comissário de polícia de Garanhuns disse que o fogo não irá atrapalhar as investigações.

“Não deve afetar tanto (as investigações) porque, na realidade, a questão se deu no quintal, onde acharam os corpos, que não foi atingido”, disse Democrito Oliveira, comissário de polícia de Garanhuns.

Novas buscas deverão ser feitas amanhã (sexta-feira, 13 de abril de 2012)… sexta-feira 13???? Que coincidência, não? O post será atualizado conforme novas informações surjam, certamente um crime que entrará para a história. Siga-nos no Twitter para ficar por dentro das novidades do caso.

*Obs.: Clique Na Foto Para Ampliar. Na Foto: Desenho de Jorge Negromonte contidos no Livro “Revelações de Um Esquizofrênico.”

*Obs.: Clique Na Foto Para Ampliar. Na Foto: Desenhos de Jorge Negromonte contidos no Livro “Revelações de Um Esquizofrênico.”

*Obs.: Clique Na Foto Para Ampliar. Na Foto: Desenhos de Jorge Negromonte contidos no Livro “Revelações de Um Esquizofrênico.”

Na Foto: Parte de anotações encontradas pela Polícia narram detalhes dos crimes.

Na Foto: Jorge Negromonte, 50 anos.

Na Foto: Jésica Camila, 20 anos. Amante de Jorge Negromonte.

Na Foto: Isabel Cristina, 51 anos. Esposa de Jorge Negromonte.

  • 13 de Abril de 2012

Novos detalhes bestiais foram divulgados hoje sobre o caso dos assassinos de Garanhuns. Essa sexta-feira 13 começou sombria. De acordo com o delegado Wesley Fernandes Oliveira, da 2ª Delegacia de Garanhuns, responsável pelo inquérito que apura a morte e o esquartejamento de duas mulheres na cidade, os três acusados, Bruna Cristina de Oliveira da Silva (que a princípio foi identificada como Jéssica Camila), Jorge Beltrão Negromonte da Silveira e Isabel Cristina Pires da Silveira, podem estar envolvidos em muitos outros crimes.

“Isabel disse que eles já teriam matado pelo menos sete pessoas. Mas o casal não confirmou. Eles alegam que matam seguindo um ritual. Estamos investigando”, disse o delegado.

O trio afirma participar de uma seita chamada Cartel, anti-semitista e que combate a procriação, por isso premeditava assassinar mulheres que tinham “úteros malditos” por terem gerado mais de um filho. O primeiro crime cometido por eles teria sido contra uma moradora de rua identificada como Jéssica Camila. Ela teria sido tirada das ruas pelos suspeitos quando pedia esmolas em um canal em Boa Viagem, na cidade de Recife.

Com uma filha de dois anos, Jéssica teria sido levada para a casa da família, no bairro de Rio Doce, Olinda, onde foi assassinada dois meses depois. O crime aconteceu em Julho de 2008. Jéssica também teve o corpo enterrado no quintal da casa e depois teve os ossos removidos para um terreno baldio, quando o trio se mudou para a Paraíba. Desde então, uma das suspeitas, Bruna, passou a usar a identidade da falecida. A polícia acredita que a criança de cinco anos que morava com a família e participava dos rituais seria a filha de Jéssica. De acordo com os três envolvidos, além de matar, esquartejar e enterrar as vítimas, eles comiam a carne dos corpos e faziam com que a garotinha também se alimentasse dos restos humanos.

“Está 99 por cento confirmado que esse primeiro crime, em 2008, foi praticado por eles. Se tratou de um mesmo ritual em que eles matavam a vítima com arma branca, drenavam o sangue, esquartejavam, comiam uma parte da carne e enterravam os demais pedaços”, disse o delegado do caso para o portal Uol.

Jorge contou ao delegado que após a morte da mãe da criança, comemorou: “O harém acabou e ganhei uma nova filha”, disse referindo-se à criança, que era usada para atrair as vítimas que se candidatavam à vaga de babá.

Agora, a menina que possui duas certidões de nascimento com nomes e parentescos diferentes, está sob os cuidados do Conselho Tutelar de Garanhuns. A polícia já localizou uma tia de Jéssica em Igarassu.

Ainda de acordo com o suspeito, para a seita, a criança é tida como uma entidade por sua pureza e inocência. Ele acrescentou que o trio seria apenas uma célula da seita que reúne centenas de pessoas ao redor do mundo. Também contou que os crimes eram praticados apenas por ele e Bruna, Isabel era muito nervosa e atrapalhava os rituais de purificação, acrescentando que as mulheres foram mortas com uma faca de cozinha que já está em poder da polícia.

Pelos fatos divulgados até agora, realmente parece que estamos vivenciando um terrível caso de assassinatos em série e, talvez, o mais sinistro da história do Brasil. E sabem por que eu digo isso? O mais macabro vem agora.

Relatos feitos com frieza e riqueza de detalhes por Jorge Negromonte, Isabel Pereira e Bruna Cristina de Oliveira da Silva revelam uma face ainda mais cruel dos assassinatos e um crime contra a saúde pública, considerado hediondo pela Justiça. Além de consumirem carne humana, eles fabricavam salgados dos corpos e vendiam na cidade. Sem saber, moradores da cidade de Garanhuns, último ponto de parada dos suspeitos, estariam comendo carne humana.

Os suspeitos contaram que desfiavam parte da carne das vítimas e transformava em salgados, como coxinhas e empadas, para serem vendidos pelas ruas. Carne humana temperada teria sido encontrada em um freezer na residência dos suspeitos e levada por populares que invadiram a casa na tarde da quarta-feira passada. Testemunhas afirmaram já terem visto e até comprado os salgados do trio.

“Uma pequena quantidade de carne desse ritual que o trio realizava servia para rechear essas empadas. Ela era vendedora ambulante conhecida aqui na cidade. Ela vendia em bares e restaurantes, circulando pelas ruas. Eles disseram que usavam principalmente parte das coxas, braços e nádegas das vítimas. Com certeza muita gente comeu empada vendida por ela”, disse o delegado.

Os três presos já foram encaminhados para presídios na região e estão à disposição da Justiça. Negromonte está detido na cadeia pública de Garanhuns, enquanto as duas mulheres foram levadas para a Colônia Penal Feminina de Buíque.

“Quando a Bruna chegou no presídio feminino, ao ser oferecida a refeição, ela disse que não comia aquele tipo de carne, só comia carne humana. As outras presas de cela ficaram revoltadas, e já fiquei sabendo que as duas mulheres foram separadas para evitar problemas”, informou o delegado para o portal Uol.

Na Foto: A identidade encontrada na casa da acusada Bruna Cristina Oliveira da Silva. O trio assassinou uma moradora de Olinda, Pernambuco, de nome Jéssica Camila. Após essa morte, Bruna assumiu a identidade de Jéssica.

  • 14 de Abril de 2012

Foram enterrados hoje os corpos de Alexandra da Silva Falcão e Giselly Helena da Silva, vítimas do trio de serial killers presos essa semana em Garanhuns, Pernambuco. Selma Maria Falcão, mãe de Alexandra, passou mal e teve que ser socorrida durante o velório. O corpo de Giselly foi velado em Garanhuns e as 14h levado para a cidade de Arcoverde, onde foi enterrada.

Na Foto: O caixão contendo os restos mortais de Giselly Helena é carregado após ser velado na Igreja  Assembleia de Deus em Garanhuns, na tarde deste sábado. Créditos da Foto: Portal NE10.

Na Foto: Os familiares de Giselly vestiam uma camisa com o rosto da jovem, que era muito conhecida e querida na cidade. Créditos da Foto: Portal NE10.

Na Foto: A Igreja Assembleia de Deus ficou lotada de pessoas que queriam prestar uma última homenagem à jovem morta por um trio de serial killers presos nessa semana. Créditos da Foto: Portal NE10.

Bruna de Oliveira está isolada numa cela da Colônia Penal Feminina de Buíque. Ontem, ela disse de forma taxativa que não comeria a carne oferecida na hora do almoço, pois estava acostumada a se alimentar apenas de carne humana. A afirmação assustou as outras detentas, que ficaram temerosas em ser as próximas vítimas. Elas exigiram à direção da unidade que a suspeita fosse separada do convívio comum. Isabel Pires permanece na Colônia. Já Jorge Beltrão foi transferido para um presídio do Recife por correr alto risco de morte.

Jéssica Camila

O pai e uma tia de Jéssica Camila da Silva Pereira, desaparecida em Olinda, Pernambuco, em 2008, e que foi confirmada pela polícia de Garanhuns como sendo vítima do trio de serial killers, foram entrevistados por uma emissora de TV de Pernambuco. Bastante emocionado, o pai de Jéssica disse como a filha foi ludibriada por Isabel.

“Ela (Isabel) chegou procurando mulher nova pra negócio de emprego, sobre negócio de emprego numa creche. Ai eu falei pra ela (Isabel): Esse emprego não tem condição não, senhora, porque creche não pega mulher com criança pra dormir em creche. E a mulher ficou em cima da minha filha, acho que por causa da minha netinha. Ai eu desconfiei. E daí na outra semana minha filha saiu só e ai ela pegou minha filha e alevou (sic) minha filha. E daquela data até hoje eu procurando, procurei no IML e… , e o que aconteceu foi isso.”

“Ela ligou pra mim e disse a mim (sic), que essa mulher (Isabel) levou ela para trabalhar, trabalhar com ela… e o filho (Jorge) da mulher , era o filho ou não sei o que da mulher queria ficar com ela. Ela estava vivendo com ele mas ela não queria ele, queria deixar ele mas ele não queria que ela deixasse e que se ela quisesse ir embora tinha que deixar a filha dela. Ela disse que estava em Rio Doce em Olinda e que se ela levasse a menina o homem ia matá-la e ela disse a mim (sic): Eu só deixo minha filha se eu morrer.”

Na Foto: A jovem Jéssica Camila, a esquerda em uma foto de infância e à direita grávida de sua primeira filha. Jéssica foi ludibriada por Isabel para trabalhar, possivelmente como doméstica. Ela tornou-se uma espécie de refém de Jorge Negromonte. Ela foi morta por Jorge e sua amante Bruna assumiu a identidade de Jéssica. A filha de Jéssica era usada como isca para atrair novas vítimas e comeu a carne da mãe durante o ritual de “purificação” dos serial killers.

Entrevista com os canibais

Ontem, sexta-feira (13/04), a TV Jornal Caruaru, uma emissora afiliada do SBT, fez uma entrevista exclusiva com os acusados Jorge Negromonte e Isabel Pires. Percebe-se claramente que Jorge possui uma doença mental, provavelmente esquizofrenia, já que o próprio acusado revela sofrer de problemas psiquiátricos desde a infância. É preciso deixar claro que a esquizofrenia é uma doença séria que leva pessoas a ter alucinações, delírios e alterações de contato com a realidade. O esquizofrênico tem visões e pode sentir-se perseguido, acreditando ser verdade todo tipo de fantasia construída em sua mente. Jorge certamente é um esquizofrênico psicótico, e muito provavelmente seus delírios acabaram por influenciar sua mulher e sua amante. Provavelmente um laudo psiquiátrico será feito e comprovará a doença. Veja abaixo algumas frases de Jorge e Isabel e os vídeos de suas entrevistas (originalmente publicadas no Portal NE10).

“A mulher foi o segundo ser mais perfeito que Deus fez. Depois do homem, Deus fez a mulher que foi a Eva… o instinto (maléfico) da mulher é através do próprio homem que passa o fruto maligno pra ela…

“…nessa missão, nós fazíamos isso (canibalismo) para purificar, apenas para purificar.”

“Muitas vezes eles (anjos) pediam coisas a mim que eu não fazia, eu não concordo com isso, eu concordo com a purificação das almas.”

“Desde novo a turma falava que eu sou doido, mas eu nunca me achei doido.”

“Jéssica (vítima) fez parte da missão e Bruna tomou a identidade dela para que os espíritos ficassem juntos.”

Frases de Jorge Negromonte.

“Eu tenho problema de claustrofobia, eu já avisei, não posso ficar presa, mas ninguém quer me escutar.”

“Jorge tem problemas mentais, eu não sei se ele está sabendo o que está falando não.”

Frases de Isabel Pires

Na Foto: Os serial killers canibais Bruna Cristina e Jorge Negromonte.

Na Foto: O serial killer Jorge Negromonte toca um violão. Em sua biografia ele diz que foi um músico.

Vídeo do interrogatório de Isabel

A Folha De São Paulo disponibilizou um vídeo do interrogatório da acusada Isabel Cristina. No vídeo, Isabel descreve como eram os assassinatos, o processo de canibalismo e o preparo de salgados com carne humana.

“Ela (Bruna) faz dieta, mas quando ela come carne, come mesmo”, disse Isabel ao ser questionada pelo interrogador como eles conseguiram comer 10 quilos de carne (da vítima Giselly) em apenas três dias. Segundo Isabel, Bruna e a criança comiam muita carne, e a dieta de Bruna era baseada apenas em carne humana.

“Agora eu gosto mais de arroz, essas coisas, não como muita carne. Essa carne (Giselly) só durou menos por causa da própria pretinha (Bruna), a pequenininha também gostava.”.

Isabel diz também que acha que a criança, filha de uma das vítimas do trio, presenciou Jorge e Bruna matarem Giselly e Alessandra. Sobre as partes do corpo que eles comiam, Isabel diz: “(Comíamos) parte normal do corpo, o fígado… carne normal. Nenhuma das duas vezes comemos o coração”.

Uma parte engraçada do interrogatório (se é que podemos achar isso engraçado) é quando Isabel e os interrogadores discutem sobre o processo de fabricação de salgados de carne humana:

Delegado: “Jorge falou que você usava a carne para fazer empada.”

Isabel: “Mas isso ai foi empada pra casa.”

Delegado: “E como vocês iam diferenciar a empada de vocês com a empada de vender?”

Isabel: “Mas eu fazia era amendoim pra vender.”

Delegado: “Você fazia empada, porque eu já vi você vendendo empada aqui. Eu já vi.”

Isabel: “Eu sei, vendi até pra você.”

É pessoal, parece que até o delegado andou experimentando as empadas da Dona Isabel. O vídeo completo pode ser visto abaixo.

O Caso Ganha Repercussão Internacional

  • 17 de Abril de 2012

Como previsto anteriormente por nós, o caso dos canibais de Garanhuns teve repercussão internacional. Veículos de imprensa de todo mundo repercutem, alguns com textos sensacionalistas, o bizarro caso ocorrido no agreste de Pernambuco. A BBC de Londres, o espanhol El País, os argentinos Clarin e Rio Negro, o japonês Japan Times, o francês Le Monde e os norte-americanos New York Daily News e The Huffington Post foram alguns dos veículos internacionais que publicaram reportagens sobre o caso.

O espanhol El País diz: “um caso de canibalismo surpreendeu a opinião pública brasileira. E não se trata de um fato ocorrido em alguma tribo indígena da selva amazônica, mas de uma história de canibalismo a pouco mais de 200 quilômetros das cidades turísticas do Recife e Olinda.”

Reportagem sobre o caso publicada no espanhol El Clarin.

A reportagem cita ainda o livro escrito pelo acusado, “Revelações de um Esquizofrênico”. Achei interessante um dos comentários da reportagem:

“Por que citar a Amazônia se a União Européia acabou de comer a Líbia?”, diz o usuário lorca.

A reportagem da BBC de Londres mostra até um mapa do Brasil localizando a cidade de Garanhuns. A reportagem fala sobre a suspeita da polícia de que os acusados podem estar envolvidos em outros assassinato e a fabricação de salgados para venda em Garanhuns.

Reportagem do caso publicada na BBC de Londres.

A reportagem do argentino Clarin diz:

“Horror no Brasil: mataram três mulheres, fizeram empadas e as comeram”.

A reportagem do jornal é bastante extensa explicando todo o caso, inclusive relatando algumas frases contidas no livro Revelações de Um Esquizofrênico. A reportagem disponível no site do Clarin foi bastante acessada e possui mais de 60 comentários, a maioria fazendo piadas sobre o caso.

Reportagem do caso publicada no argentino Clarin.

O International Business Times do Reino Unido também deu destaque para o caso com um título bastante duvidoso: “Sweeney Todd do Brasil: Família canibal Negromonte cozinhavam babás em tortas”.

A reportagem diz que o trio ludibriava mulheres para trabalharem como babás, as matavam, comiam e usavam pedaços da carne para fazer tortas e vender para os vizinhos. A reportagem diz que os crimes cometidos em Garanhuns lembram a história do livro Sweeney Todd: O Demoníaco Barbeiro da Rua Fleet, que degolava suas vítimas em sua barbearia e tinha a ajuda da Sra. Lovett, que transformava a carne das vítimas em tortas para serem vendidas em sua padaria.

Reportagem do caso publicada no International Business Times.

O The European Union Times diz que: “Três canibais brasileiros cozinhavam suas vítimas e as transformavam em bolos em uma versão da vida real de Sweeney Todd.”

A reportagem diz que o trio ludibriava suas vítimas oferecendo empregos de babás: “o doentio trio as matava e usava suas carnes para fazer bolos conhecidos como empadas e vendiam para vizinhos em Pernambuco”.

A reportagem também lembra a semelhança entre os crimes de Garanhuns e o personagem fictício Sweeney Todd, colocando inclusive uma foto do ator Ray Winstone, quando interpretou Sweeney Todd em uma adaptação da história para a televisão.

Reportagem do caso publicada no online European Union Times.

Na Foto: O ator Ray Winstone interpretando o personagem Sweeney Todd. Sweeney Todd é um barbeiro que mata seus clientes degolando-os com uma navalha. Sua vizinha, a Sra. Lovett transforma os corpos das vítimas em tortas e vende em sua padaria.

Reportagem do caso publicada no britânico The Inquisitr.

Caso foi notícia em vários outros jornais eletrônicos do mundo. Da esquerda para direita: Le Monde (França) Daily Mail (Reino Unido), The Independent (Reino Unido), The Huffing Post, New York Daily News e Times Union (Estados Unidos).

Uma das mais importantes redes de televisão do mundo, a norte-americana CNN, mostrou uma extensa reportagem sobre o caso. Veja abaixo a reportagem da CNN e da Newsy.

Mãe de Jorge Negromonte Desabafa

Em entrevista concedida à TV Clube de Pernambuco, Zélia Negromonte, 74 anos, mãe de Jorge Negromonte, disse não reconhecer o próprio filho.

“Ainda estou aterrorizada com o que aconteceu. O pior de tudo é a dor das famílias que ficaram sem seus entes queridos. Estou sofrendo muito, jamais imaginei que meu filho fosse capaz disso. Acho que ninguém perdoa uma maldade como essa. Nenhuma mãe. Esse negócio que eles fizeram foi um ato de verdadeiro terrorismo. Meu Deus do Céu, não sei como uma pessoa é capaz de fazer o que meu filho fez”, disse chorando a mãe do acusado.

A polícia de Pernambuco continua as investigações e a suspeita de que o trio cometeu outros assassinatos aumenta, a polícia já tem uma pré-lista dos nomes de possíveis vítimas dos serial killers canibais. “Temos os prenomes destas possíveis vítimas, todas mulheres, e estamos investigando”, disse o diretor de operações da Polícia Civil, Osvaldo Morais. cinco delegados estão trabalhando no caso.

Ontem (segunda-feira, 17 de abril de 2012) os irmãos de Jorge Negromonte, Emanuel e Jeová Beltrão, deram entrevista ao Programa Plantão 190, da TV Jornal de Pernambuco. Na entrevista os irmãos disseram nunca desconfiar de que o irmão era assassino, entretanto, eles afirmaram que o comportamento de Jorge era violento e que ele foi protagonista de vários golpes. Um deles, o furto de R$ 80 mil de uma poupança da mãe. A família teria rompido com ele depois que ele levou a amante (Bruna) para morar com ele e sua mulher.

Enquanto isso em Garanhuns…

Uma pergunta: Vocês acham que os habitantes de Garanhuns estão comendo empadas? Salgados? Certamente não. O comércio de alimentos na cidade está bastante afetado, que o diga a Sra. Maria Ferreira, vendedora de salgados a mais de 20 anos na cidade.

“Ninguém quer mais as coxinhas dizendo que é de gente, mas eu não faço coxinha de gente. Vou deixar passar um tempo, pro povo esqueçer né?”, diz Maria Ferreira em uma reportagem da TV Clube de Pernambuco.

Mas quem mais sofre são as pessoas que compraram as empadas da acusada Isabel, e as histórias agora começam a aparecer.

“Eu estava num consultório médico quando ela (Isabel) chegou oferecendo a empada. Era a senhora mais idosa. Todo mundo que estava na sala de espera acabou comprando para ajudar. Não notei nada de diferente, até porque tinha pouco recheio. Chego a me perguntar se realmente era (carne humana). Senti um mal estar quando me dei conta, ao saber que posso ter comido isso”, diz uma mulher de 26 anos moradora da cidade de Garanhuns que não quis se identificar em reportagem para o portal G1 de Pernambuco.

“Desde dezembro que ela vendia empadas aqui. A maioria dos clientes comprava e não chegava a reclamar, alguns achavam mais ou menos. Uma vez, teve duas clientes que acharam muito salgado e não terminaram de comer. Ela dizia que era empada de frango. A empada era novinha, bem feita, e chegava bem quentinha aqui, até porque ela morava perto. As pessoas compravam mesmo, estava todo mundo com fome. Tinha vezes que ela vendia até dez empadas aqui. Cheguei a provar um pouco mas achei muito salgado e na hora o salão estava cheio, não deu nem tempo de comer”, diz a cabelereira Cristiane Lima, 29 anos, dona de um salão onde a acusada Isabel Pires vendia suas empadas.

“Um dia, uma cliente nossa comprou para a gente lanchar, todo mundo. E eu até incentivei, para ajudar e porque estávamos todos com fome. Ela dizia que era light e de frango. Não percebi diferença que seria de carne humana, só estava muito salgada. Se eu não tivesse esse problema (pressão alta), provavelmente compraria de novo, nunca ia adivinhar. Ela chegava como coitadinha, dava pena. Vai demorar muito para a população esquecer isso. Isso é coisa que a gente pensa que só acontece na televisão, nos Estados Unidos, a gente nunca ia saber que o inimigo estava do nosso lado. Muitos comerciantes estão sofrendo com isso, porque a população não está mais comprando salgadinhos na cidade”, diz uma manicure de 49 anos que também não quis se identificar.

“Não tinha sabor de empada, não tinha tempero. Eu achava estranho, porque (ela) era meio ligada, achava meio pastosa, mas acabava comprando”, disse a funcionária pública Cássia Vaz, de 26 anos, que comprava as empadas da Dona Isabel na porta de casa.

Na Foto: Jorge Negromonte e a filha de Jéssica.

PDF do livro Revelações de Um Esquizofrênico

O site Chamada Geral Paraíba disponibilizou 33 capítulos (dos 34) do Livro Revelações de Um Esquizofrênico, escrito pelo acusado Jorge Negromonte. Fizemos um pdf do livro e você pode fazer o download clicando no link abaixo:

Livro (PDF): Revelações De Um Esquizofrênico

A polícia está fazendo escavações hoje (quinta-feira, 19 de abril de 2012) pela manhã na casa do acusado. Existe a suspeita de que uma criança esteja enterrada no quintal da casa, essa criança seria uma irmã da criança encontrada com o trio. Mais informações em breve.

Espírito: O Filme dirigido por Jorge Negromonte

Não dá pra negar, o serial killer canibal Jorge Negromonte é um artista nato. Tirando a questão dos assassinatos, ele tinha uma mente bastante criativa, seu livro é muito interessante e também bem escrito além de desenhar muito bem. E agora foi descoberto uma nova face do artista. A Folha de São Paulo descobriu um filme (que aparentemente foi roubado da casa do acusado e entregue a um repórter do Jornal) feito por Jorge Negromonte. Ele dirige e atua no filme, ao lado da sua mulher Isabel. O Filme “Espírito” é um filme caseiro e possui 53 minutos. A produção, onde Jorge Negromonte e sua mulher Isabel Pires são protagonistas, narra a história de Hellen, uma mulher atormentada pelo espírito do marido, um ator chamado Emanuel Silveira. A data de produção do filme é desconhecida, mas é possível que tenha no mínimo 15 ou 20 anos, já que os serial killers aparecem bastante novos no filme. O filme contém cenas de violência e canibalismo, e isso me leva a pensar que: “Será que os dois não estão matando pessoas desde essa época?”

Três minutos do filme estão disponíveis abaixo, os outros 9 minutos também são de um filme feito por Jorge Negromonte. Não tenho informações se essa gravação faz parte do filme Espírito ou de um outro filme gravado pelo serial killer.

Vídeo: Isabel confessa um assassinato em Conde, Paraíba

A polícia de Pernambuco está a todo vapor nas investigações sobre o trio de serial killers canibais. O corpo de Jéssica Camila da Silva Pereira ainda não foi encontrado, mas a polícia acredita que ele foi enterrado na antiga casa do trio, em Rio Doce, Olinda. Além desses assassinatos, corre a investigação de outras cinco mortes envolvendo mulheres. A suspeita da polícia é de que os cinco assassinatos teriam ocorrido em:

  • Casa Amarela, Recife;
  • Casa Caiada, Olinda, Região Metropolitana do Recife;
  • Conde, a 19 km de João Pessoa, na Paraíba;
  • Recife, em bairro não divulgado;
  • Olinda, em bairro não divulgado.

Segundo informações o trio pode voltar para a casa que moraram em Olinda para ajudar a polícia a descobrir onde o corpo de Jéssica Camila teria sido enterrado. Segundo uma ex-vizinha do trio em Olinda, que não quis se identificar, ela chegou a ver Jéssica com a filha no braço, mas quando eles mudaram, os vizinhos teriam visto apenas Jorge, Isabel, Bruna e a criança indo embora.

“Ele (Jorge) era muito esquisito. O pessoal dizia que ele vivia nu andando pelo quintal”, disse a mulher.

E a polícia já tem um nome da possível vítima da cidade de Conde em Paraíba. Veja abaixo o vídeo onde a acusada Isabel Pires diz o nome da vítima de Conde.

Mais desenhos de Jorge Negromonte

Por Jorge Negromonte.

Por Jorge Negromonte.

Por Jorge Negromonte.

Por Jorge Negromonte.

Polícia encontra ossos na casa que o trio de canibais morou em Olinda

As suspeitas da polícia e de todos que acompanham o caso do trio de Canibais de Garanhuns se confirmaram hoje (sábado, 21 de abril de 2012). Na manhã deste sábado, agentes da Coordenação de Operações e Serviços Especiais (Core), do Grupo de Operações Especiais (GOE) e da Delegacia de Homicídios de Olinda estiveram na casa onde Jorge Beltrão Negrmonte da Silveira, Isabel Cristina Pires da Silveira e Bruna Cristina de Oliveira da Silva moraram em 2008, em Olinda, para realizar escavações em busca de indícios sobre o desaparecimento de Jéssica Camila da Silva Pereira, 17 anos, desaparecida em julho de 2008. Os três acusados acompanharam os policiais.

“Os acusados apontaram com bastante exatidão os locais dentro da residência onde teriam enterrado partes do corpo, demonstrando a mesma frieza durante as investigações. É provável que os ossos sejam mesmo de Jéssica Camila, mas somente a perícia técnica e os exames poderão comprovar que os restos mortais se tratam mesmo dela”, disse Osvaldo Morais, diretor de operações da polícia civil de Pernambuco.

Durante as buscas na casa, a polícia encontrou restos humanos na cozinha, no quintal e em uma parede, algumas partes do corpo foram emparedadas entre os tijolos de uma parede da casa. Os restos encontrados correspondem à mão, à omoplata (osso do tórax) e à clavícula da vítima. Durante às escavações na casa, o acusado Jorge Negromonte confessou à polícia que descartou partes maiores do corpo, como a cabeça, no lixo comum.

Nessa próxima semana a polícia de Pernambuco deve iniciar as escavações na casa que o trio morou em Conde, Paraíba. De acordo com Isabel, uma mulher de nome Yolanda foi assassinada pelo trio na cidade.

Na Foto: Dezenas de curiosos vêem a Polícia chegar com uma das acusadas, Bruna Cristina, à antiga residência do trio de canibais na cidade de Olinda.

Na Foto: Policial carrega restos humanos (ossos da mão) recuperados na casa que o trio de canibais morou em Olinda.

Primeira audiência

A investigação dos canibais de Garanhuns correu sob segredo de justiça durante quase seis meses, e ontem, 25 de outubro de 2012, ocorreu a primeira audiência de instrução e julgamento do trio acusado de matar, ocultar e praticar canibalismo em 2 mulheres na cidade de Garanhuns, Pernambuco. A audiência ocorreu na Vara do Tribunal do Júri de Olinda.

Jorge Beltão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina da Silveira e Bruna Cristina Oliveira da Silva são acusados de assassinar Jéssica Camila da Silva Pereira em 2008, na cidade de Olinda. O trio também é acusado pelos assassinatos de duas mulheres em Garanhuns. Apesar de confessarem outras 8 mortes de mulheres, a polícia não conseguiu provas que os ligassem a tais assassinatos.

O trio de canibais compareceu à audiência mas não foram interrogados. Eles compareceram porque têm o direito de participar. Na primeira parte da audiência, foram ouvidas seis testemunhas do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que ofereceu a denúncia. Entre elas, dois irmãos de Jorge Beltrão, Emanuel Beltrão Negromonte da Silva e Irineu José Negromonte da Silveira.

Ambos descreveram o réu com uma personalidade inteligente e de liderança, desde a infância, quando já escrevia gibis, com histórias de violência envolvendo mulheres. Também falaram que ele cometia pequenos furtos. Os irmãos contaram que, aos 30 anos, Jorge Beltrão começou a apresentar variações de humor constante.

Eles confirmaram que Jorge, Isabel e Bruna viviam juntos, em um relacionamento amoroso, mas não mantinham muito contato com eles. Os irmãos ainda afirmaram que o acusado tentava dar golpes para ficar com a pensão da mãe.

Na Foto: Os irmãos Irineu e Emanuel Beltrão.

“Ele se fingia de doido para ficar com a pensão da minha mãe caso ela venha morrer. Uma vez, falsificando documentos, ele se passou pelo nosso irmão, Jeová, que tem problemas mentais, para sacar R$ 80 mil”, disse Emanuel, que chegou a chorar no depoimento.

Irineu Negromonte falou que não acredita que Jorge tenha consumido a carne das mulheres. “Ele não come carne nem de animal. Todos esses crimes foram uma surpresa não só para a nossa família, mas para todo mundo”, comentou.

Outras testemunhas arroladas pelo MPPE foram vizinhas do trio na época que moravam em Olinda. Todos falaram da atitude suspeita dos acusados, revelando que eles eram discretos e muito calados.

O MPPE tinha, ao todo, 20 testemunhas. Onze seriam ouvidas hoje, mas o próprio Ministério abriu mão de quatro testemunhas. Na próxima audiência, à pedido do órgão, será ouvido o delegado Paulo Berenguer, que respondia pela Delegacia de Olinda na época do crime.

Outras sete testemunhas prestarão depoimento em outras comarcas, por meio de cartas precatórias, como Garanhuns, Igarassu e Lagoa do Ouro, todos em Pernambuco.

“Nós acreditamos na condenação dos três. Eles podem pegar entre 24 e 26 anos”, disse a promotora Eliane Gaia.

A promotora destacou, ainda, que Jorge Beltrão já foi julgado por um homicídio na Comarca de Olinda, mas foi inocentado por falta de provas. “Naquela época, a defesa não alegou problema mental nenhum”, pontuou.

O advogado Paulo Sales, que defende Isabel Cristina da Silveira, conversou com a imprensa. A tese de defesa é a menor participação da ré no crime de Olinda. “Se não for aceita, vamos defender que ela não teve dolo, não quis matar nem desossar o cadáver. Tudo que ela fez foi por coação de Jorge Beltrão, de quem dependia”, explicou.

O advogado Ranieri Aquino, que defende Jorge Beltrão e Bruna Cristina, acredita que a audiência foi positiva, com a juíza deferindo os pedidos de instauração de incidente de insanidade mental dos seus clientes. “Arguimos a insanidade baseados nos prontuários de Jorge, que classificaram o caso dele como esquizofrenia paranoica, e descobrimos que Bruna teve anorexia na adolescência e precisou de acompanhamento psiquiátrico”, falou.

De acordo com o advogado Ranieri Aquino, Jorge Beltrão já foi atendido em Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de João Pessoa, na Paraíba, e de Olinda e Flores, em Pernambuco. “Quem confessa um crime com esses requintes de crueldade não pode ser normal”, comentou

A próxima audiência está marcada para daqui a 45 dias, tempo no qual os réus ficarão internados no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), em Itamaracá, no Grande Recife, e serão submetidos a teste de sanidade mental.

Na Foto: Jorge Beltrão chega ao Tribunal em Olinda.

Na Foto: O serial killer canibal e líder do grupo Jorge Negromonte chega ao Tribunal para acompanhar os depoimentos.

Na Foto: Bruna e Isabel chegam ao Tribunal em Olinda.

Laudo aponta que trio não tem transtornos mentais

  • 29 de novembro de 2013

Serial Killers - Revelacoes de um Esquizofrenico - Eles sao normais

Desenho: fb.com/mentedopsicopata

“Eu nunca percebi que eu era diferente das outras crianças, achava que todas tinham um mundo igual ao meu”.

[Jorge Negromonte, serial killer canibal]

Quando criança, ele via dois amigos que não existiam, um era negro e o outro branco. Corria de monstros e fantasmas que passavam em sua frente como um flash. Quando eles não apareciam, ele podia ouvir suas vozes e gritos terríveis. Ao dormir, sempre era assombrado por sons estranhos, ao olhar pela janela, via mulheres sinistras e magras no terreiro, dançando macabramente ao som de uma música. Às vezes olhava para sua mãe e via seu rosto desfigurado, como um monstro. Mas nem tudo o assustava. Mulheres pequenas, que moravam debaixo da pia de sua casa e tocavam bandolim, o divertia enquanto sua mãe lavava os pratos.

Ele cresceu e surtos psicológicos o fizeram ser um visitante assíduo de hospícios. Matou um homem, mas não lembra do ocorrido. Com sua mente cada vez mais enlouquecida, passou a ter pensamentos homicidas bizarros. Logo, seu nome estaria estampado em jornais do mundo inteiro.

O personagem da historinha acima é conhecido de vocês, Jorge Negromonte. O serial killer canibal chocou o mundo ao cometer, juntamente com sua esposa e amante, uma série de assassinatos macabros. E de acordo com um laudo psiquiátrico divulgado ontem pela mídia, ele não possui nenhum tipo de transtorno mental, em outras palavras, é uma pessoa normal.

O que é ser normal? O pai da sociologia, Émile Durkheim, diz que: “Em uma sociedade avançada e complexa, ‘normal’ é o comportamento mais comum. Pessoas que não seguem a normalidade estão violando normas sociais e se sujeitando a sanções dos normais, que podem ser positivas ou negativas, mas externas”.

Matar pessoas, abri-las com um facão, comer suas carnes e preparar empadas recheadas com carne humana para vender na rua, de acordo com Émile Durkheim, não é normal, pois não é um comportamento comum.

Como explicar, então, tais atos senão de um homem possuído por uma doença mental?

Em seu blog pessoal, o psiquiatra forense Leandro Gavinier diz estranhar o laudo. Segundo ele, doente mental provavelmente Jorge é, entretanto, o laudo psiquiátrico pode muito bem considerá-lo doente mental e ainda assim considerá-lo responsável pelos crimes que cometeu. Para isso o perito deve apontar que a doença mental não é a causadora do seu comportamento ou, no momento em que cometeu o crime, Jorge Negromonte estava num “intervalo lúcido”, por estar em tratamento com remissão dos sintomas ou alguma fase assintomática da doença. Acontece que, segundo o laudo, Jorge Negromonte não possui nenhum tipo de transtorno mental. O psiquiatra conclui que é difícil acreditar que ele seja inteiramente são e que um transtorno mental não tenha colaborado nos crimes ou que havia intervalo lúcido.

A psicóloga forense Rochele Kothe diz que o caso lembra o do canibal americano Jeffrey Dahmer. Dahmer, que também praticou canibalismo e injetava ácidos na cabeça de suas vítimas ainda vivas numa tentativa de criar um zumbi, era um homem acima de qualquer suspeita e com um comportamento “normal” em sociedade. Dahmer foi considerado são pelo fato de ter total consciência dos seus atos, ele era capaz de elaborar um plano para matar e segui-lo perfeitamente; caso algo saísse errado, ele sabia como se safar, como explicitado no caso Sinthasomphone. Sinthasomphone foi uma vítima de Dahmer que conseguiu escapar. Dahmer foi atrás e o encontrou na rua com policiais. O assassino canibal foi são o suficiente para ludibriar dois policiais a levar o garoto de volta ao seu apartamento, onde posteriormente o matou de forma bizarra. No caso dos canibais de Garanhuns, a psicóloga chama atenção para o fato de como os assassinos atraiam suas vítimas. Eles tinham um plano e o seguiam a risca.

“Um aspecto interessante a ressaltar é acerca da forma como atraiam as vítimas, um plano elaborado, de uma falsa proposta de emprego, e sabemos que isso não é típico de um esquizofrênico (ou outra perturbação que promova uma incapacidade de determinação, em outra palavras, inimputabilidade), pois, de acordo com a literatura, os crimes perpetrados por esquizofrênicos normalmente são impulsivos e desorganizados”, diz Rochele.

A psicóloga diz que não se pode tirar nenhuma conclusão com base em informações superficiais, mas ela acredita que nenhum dos canibais possa ser considerado inimputável. “Acredito que os indivíduos tinham, no momento dos crimes, a consciência da ilicitude, portanto, capacidade psíquica em determinar a gravidade dos atos”, diz Rochele.

A psicóloga conclui dizendo que: “Existe sempre uma tentação enorme em considerar ‘doente’ aquela pessoa cuja conduta seja demasiadamente grotesca e perversa, mas não nos podemos esquecer que muitas das vezes estamos lidando com a maldade humana. Obviamente, não é aceitável e ‘normal’ esse tipo de comportamento, mas nem por isso significa que exista alguma patologia subjacente”.

Em tempo, a defesa pediu nova perícia dos acusados. “Ele era atendido por um psiquiatra no CAPS de Garanhuns. Ele tem um laudo de um órgão federal dizendo que sofria de esquizofrenia paranoide e agora existe outro dizendo o contrário. Vamos impetrar um pedido para uma terceira perícia. Temos que fazer outro para desempatar”. (Ranniere Aquino, advogado de Jorge Negromonte)

Continuamos acompanhando esse caso, que ao meu ver, está surgindo como um dos mais intrigantes e bestiais crimes cometidos por serial killers em nosso país. Não deixe de acompanhar o blog.

Informações

Nome: Jorge Beltrão Negromonte da Silveira

Idade: 51 anos

Local de Nascimento: Recife, Pernambuco. Brasil

Ocupação: Não determinado

Obs.: Em sua biografia, Jorge diz que é faixa-preta de Karatê, ex-professor de Educação Física . Jorge é o líder do trio e era o responsável por assassinar as vítimas. Decapitava os corpos e esquartejava. Tirou a pele de uma das vítimas.

Número de Vítimas: 3 confirmadas.

Situação: Preso

Captura: 9 de abril de 2012. Garanhuns, Pernambuco. Brasil

Nome: Isabel Cristina Pires

Idade: 51 anos

Local de Nascimento: Desconhecido

Ocupação: Vendedora ambulante (salgados)

Obs: Casada com Jorge a 30 anos. Era a responsável por conseguir vítimas para o trio e por preparar os salgados recheados de carne humana que posteriormente seriam vendidos em bares e restaurantes de Garanhuns.

Número de Vítimas: 3 confirmadas. Confessou o assassinato de 8 outras mulheres.

Situação: Presa

Captura: 9 de abril de 2012. Garanhuns, Pernambuco. Brasil
.

Nome: Bruna Cristina Oliveira da Silva

Idade: 22 anos

Local de Nascimento: Desconhecido

Ocupação: Desconhecida

Obs: Ainda adolescente foi morar com Jorge e Isabel e virou amante de Jorge. Não está clara qual sua participação nos crimes, mas provavelmente ajudava a atrair vítimas para o trio e  certamente deveria ajudar no preparo dos salgados com carne humana. Assumiu a identidade de uma das vítimas do trio, Jéssica Camila, morta em Olinda, Pernambuco.

Número de Vítimas: 3 confirmadas.

Situação: Presa

Captura: 9 de abril de 2012. Garanhuns, Pernambuco. Brasil

Vídeos



Esta matéria teve colaboração de:

Psicóloga forense

Curta O Aprendiz Verde No Facebook


"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
  • Multiuugus

    Sweeney Todd, much?

  • Jezreel

    Gostaria de ler o livro completo de Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, caso alguém tenha o link para download disponivel, por favor entrar em contato…jezreel_100@hotmail.com

  • Daniel Tülher

    Muito boa sua matéria… parabéns! Sou fascinado com serial killers!!! abraço!

  • Indignado.

    Se sua mãe ou irmã fosse uma das vítimas você continuaria fascinado por eles?

  • Jeferson Silva

    Bom, é a matéria, e o texto mais bem organizado sobre o caso que li até agora na internet, venho acompanhando o site a bastante tempo. Parabéns. Fique em paz!

  • http://profile.yahoo.com/JV4YGS66IIRGGUF7PSUKRRVAHI Det.Eric

    Muito bom o texto e as informações…vou dar uma lida depois no livro e queria saber se tem como conseguir o filme dele completo, queria poder analisar a cabeça dele mais a fundo…você tá de parabéns muito completo mesmo. Abs

  • Jack-_-Bob

    Esse cara lemba muito o filme O Assasino da Serra Elétrica e o seriado Dexter.

  • reik

    oi todos,será q conseguiria disponibilizar os outros dois livros homem monstro e jeans,realmente esse é um crime q nunca possilmente aconteceu, principalmente os detalhes e os o três canibais juntos,porém parem de olhar muito isso!

  • João Mendonça

    Sou suspeito de falar isso aqui (rs), mas sem sombra de dúvida: O melhor texto sobre o assunto (acho que fui o primeiro leitor, mas não tive tempo de comentar aqui!). Surpreendente, instigante, direto ao assunto (porem com uma boa breve introdução para nos localizarmos melhor), simplesmente o melhor, recomendadíssimo!

  • Leandro

    Bastante detalhes do caso.

  • Só + 1 passando

    E quanto nessa cidade provaram dessa iguaria?
    Deveriam ficar com os olhos abertos ou se NÃO
    WALKING THE DEAD
    Versão Garanhuns
    Cidade dos Mortos

  • Milaners

    Seu blog é excelente. E olha que vejo e leio MUITOS blogs e páginas e nunca vi tantas notícias bem escritas, e com todas as notícias e detalhes sobre o assunto juntas. Eu havia visto pedaços e vídeos dessa história, de forma que pensei que eram 3 casos diferentes, no entanto é da mesma e por aqui, consegui ler e entender com clareza tudo. Parabéns pelo blog! 

  • Dangelo Augusto

    Caramba, nunca vi um blog tão bem organizado!
    Acabei entrando sem querer por uma pesquisa no google e agora já vi quase tudo.
    Publique mais assuntos variados… se possível
    Valeu, abraço!

    • http://twitter.com/OAprendizVerde O Aprendiz Verde

      Obrigado Dangelo. Fique à vontade para sugerir assunstos. Abraços!

  • Pingback: Crimes Históricos: 22 Notorios e Horripilantes Crimes de 2012 | O Aprendiz Verde()

  • Paula

    Parabens pelo Blog… mas estou com muitas náuseas! que história pesada….

  • Douglas Alves Salles

    Gente meu Deus quando eu vir essa reportagem na tv fiquei chocado gente,isso mostra que não é porque na America do Norte teve os piores Serial kilers da historia(a maioria)não quer dizer que só existem esse maldito tipo de ´´gente´´ assim,sem conta do zelador assasino que matou 5 pessoas,o pior é ELES PODEM TER MATADO MUITO MAIS,E OUTRA SEGUNDO AS INFORMAÇÕES 8 VITIMAS GENTE ELES COMERAM UMA PESSOA INTEIRA NAO SOBROU NADA E A PUNIÇÃO DELES É SÓ FICA PRESO!SE AQUI FOSSE LONDRES ELES ESTARIAM QUEIMADOS ESSE FILHA DUMA PUTA MALDITOS DEMONIOS.

  • Guest

    Boa matéria como sempre. Porém lhe garanto que não é azar nascer aqui,

    • http://twitter.com/OAprendizVerde O Aprendiz Verde

      Olá, não creio que seja, meu comentário no texto foi dentro do contexto de uma época. Abraços!!

  • Yasmin

    Li o livro do Jorge e não entendi quem é a “filha” que ele tanto fala. Parece ser a Bruna (Jéssica). Eu hein.

  • Pingback: Christopher Scarver: esquizofrênico, psicótico e assassino | Blog O Aprendiz Verde()

  • Pingback: 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2013 | Blog O Aprendiz Verde()

  • Oliveira

    Eu particularmente estou viciada neste blog! Ótimas e interessantes matérias muito tenebrosas e sinistras os detalhes! Gostaria de ler sobre o caso de 2 crianças que infelizmente for mortas e esquartejadas pelo pai em madastra elas pediram ajuda se não me engano a algum órgão! Lembro que a mídia falou no caso mas como sempre como eram crianças pobres falou se pouco. Alguém lembra de um caso assim? Obrigado e abraços!

  • Gessia Heer

    bom eu acredito em possessao,maligna,e ele já via coisas desde cedo.eu tbm.já vi,por isso acredito,espiritos demoniacos.

  • cratos

    Lula e o canibal duas desgraça. Cratos

  • Pingback: simpleNewz - O Aprendiz Verde - Latest Comments RSS Feed for 2014-12-07()

  • Flávia

    Não estaria a polícia envolvida nesse caso? Eu sei, que alguns policiais, delegados e seguidores da maçonaria participam e encobrem crimes, isso é fato.

  • Jago Hara-Kiri

    Só gostaria de Dizer uma coisa …..

    LULA LADRÃO DESGRAÇADO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    #LULANACADEIA2017

DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers