Crimes Históricos: 1 Lunático 1 Picador de Gelo

Instinto Selvagem Para “quebrar o gelo” com vocês, uma breve nota sobre um filme que recentemente completou 20 anos, e que na época chocou a todos pela sua ousadia:...
Crimes Historicos - 1 Lunatico 1 Picador de Gelo

1 Lunático 1 Picador de Gelo

1 Lunático 1 Picador de Gelo

Instinto Selvagem

Para “quebrar o gelo” com vocês, uma breve nota sobre um filme que recentemente completou 20 anos, e que na época chocou a todos pela sua ousadia: Instinto Selvagem.

Simplesmente fantástico, o filme até hoje levanta discussões em críticos e entusiastas do cinema. Afinal,Instinto Selvagem é um suspense erótico? Policial? Psicológico? Ou todos juntos? Eu fico com a última opção. O filme narra a investigação do Detetive Nick Curran (interpretado pelo ator Michael Douglas) que busca por um assassino na cidade de São Francisco cuja arma é um picador de gelo. A namorada da vítima do Assassino do Picador de Gelo é interrogada, ela é Catherine Tramell (Sharon Stone), uma rica escritora de livros policiais. Coincidentemente, um dos livros de Catherine narra um homicídio igualzinho ao acontecido com seu ex-namorado: um homem é morto amarrado na cama com um picador de gelo. Ela imediatamente se torna a principal suspeita do detetive. Mas manipuladora como todo bom psicopata, a escritora usa do seu sex-appeal, e sua cruzada de pernas sem calcinha, para controlar o detetive.

Instinto Selvagem chocou muita gente em 1992, principalmente devido às cenas de sexo explícito entre os personagens, chega-se ao ponto da descoberta do assassino ficar em segundo plano, todos esperam pela hora em que o detetive e a suspeita vão finalmente para a cama. Bom, o gelo está quebrado. Vamos ao que interessa!

Um crime bárbaro, cruel e doentio. É isso o que vocês lerão abaixo. E acreditem, essa história é de arrepiar. O crime cometido em Montreal no Canadá deixou o país inteiro inteiro boquiaberto e o suspeito já é procurado pela Interpol, a Polícia Internacional. O crime foi descoberto na última terça-feira (29 de maio), as informações ainda são poucas mas o crime tem tudo para entrar para história por vários motivos, um deles: O assassino quis compartilhar sua arte com o mundo.

Ele filmou toda sua ação e… disponibilizou a doentia e macabra filmagem na internet. Mas não foi apenas isso…

“Como pai, eu teria problemas para dormir à noite sabendo que esse cara poderia estar em meu bairro”, disse Ian Lafreniere, Comissário da Polícia de Montreal.

É uma história que certamente pode virar filme. Começarei contando ela com um episódio ocorrido a dois anos atrás.

O serial killer de gatos

Em dezembro de 2010, um vídeo postado no Youtube chocou pessoas no mundo inteiro (no Brasil o caso foi ignorado). O vídeo despertou reações em diversas partes do mundo, principalmente de grupos ligados à proteção dos animais. Quer saber por quê?

O vídeo snuff (assassinatos reais filmados para gratificação do assassino ou da pessoa que assiste o vídeo) intitulado 1 Garoto 2 Gatinhos mostrava um (doente) adolescente  matando dois filhotes de gato sufocando-os dentro de um saco plástico. Na horrível filmagem publicada no Youtube, o adolescente é visto acariciando os pequeninos gatinhos malhados antes de colocá-los em uma espécie de sacola. Na trilha sonora, a música Happy Xmas (Feliz Natal) de John Lennon. Em cenas angustiantes, ele coloca os gatinhos dentro do saco e usa uma mangueira de um aspirador para sugar o ar de dentro. Os gatinhos arregalam os olhinhos e arranham a sacola com suas patinhas em uma tentativa de escapar, enquanto o plástico aperta em torno deles.

Depois de desligar o aspirador, o macabro adolescente orgulhosamente abre o saco, pega o corpo já sem vida de um gatinho e mostra para a câmera. Ele então coloca os dois gatinhos em cima da sua cama e mostra orgulhoso a sua arte. Aparentemente o filme parecia ter sido feito apenas pelo jovem, que fumava um cigarro e vestia uma jaqueta esverdeada.

O horripilante vídeo causou indignação na internet e levou a uma busca desenfreada de centenas de “detetives virtuais” para identificar o adolescente. Um grupo no Facebook foi criado e atraiu mais de mil membros em poucos dias. Especulações tomaram conta da rede mundial de computadores.  Houve sugestões de que o macabro adolescente moraria na Letônia ou em outro país da Europa oriental. Um dos membros do grupo no Facebook, um hacker, supostamente conseguiu rastrear o endereço IP (identificação única que cada computador possui) do adolescente. Através do usuário que postou o vídeo no Youtube, o hacker fez um rastreamento e concluiu que o vídeo havia sido postado de um computador em Hamburgo, Alemanha.

Na Foto: Os dois inocentes gatinhos aparecem brincalhões no começo do filme.


Na Foto: No vídeo postado no youtube (e posteriormente removido), um jovem aparece acariciando dois gatinhos. O jovem disfarçou o rosto digitalmente antes de publicar o vídeo.

Na Foto: O Adolescente coloca um a um os gatinhos dentro do saco e o fecha.

Na Foto: O adolescente coloca uma mangueira no saco e liga a máquina que imediatamente começa a sugar o ar de dentro.

Grupos de direitos dos animais também se pronunciaram sobre o vídeo. O PETA (Pessoas Para o Tratamento Ético dos Animais), conhecida organização que protege os animais, emitiu a seguinte nota sobre o vídeo:

“O Departamento de Investigações de crueldade da PETA está acompanhando ativamente o caso e buscando possíveis pistas para identificar o homem do vídeo. Abusadores de animais são pessoas covardes que jogam os seus problemas em cima dos seres mais indefesos disponíveis para eles. A dor e o medo que esses pequenos filhotes devem ter experimentado é inimaginável. Qualquer pessoa capaz de realizar um ato tão cruel e insensível deveria preocupar a todos. Estudos de criminologia e psicologia mostram que pessoas que cometem atos de crueldade contra os animais também representam um perigo para toda a comunidade. Nós recomendamos urgentemente que qualquer pessoa que possua qualquer informação sobre este caso que por favor entre em contato com o Departamento de Investigações de Crueldade da PETA U.S.”

Tamanha foi a repercussão do caso que um promotor da Grã Bretanha disse que se fosse comprovado que o vídeo foi feito em território inglês, o Ministério Público se empenharia ao máximo em processar o adolescente. Entretanto, a identidade do jovem permaneceu um mistério. Correntes na internet e investigações particulares não conseguiram identificar a identidade do macabro adolescente assassino de gatos. O tempo foi passando e nada, até que…

Natal de 2011 – A Volta do Adolescente Macabro

No natal de 2011, o serial killer de gatos voltou a atacar e a chocar novamente o mundo.

Em um novo vídeo intitulado Python Christmas (Natal Python), o adolescente maldito, que aparenta estar na casa dos 20 anos, carrega um gatinho, de nome Jasmine, em um chapéu de Papai Noel. Ele brinca com o gatinho que parece gostar de ficar dentro do chapéu. Ele então coloca o gatinho em cima da cama. O que o pequeno animalzinho não sabia é que uma gigantesca Python (cobra da mesma família da sucuri) amarela o espreitava debaixo de um travesseiro. Uma vez que o gato está na cama, o adolescente maldito o distrai enquanto a cobra movimenta-se em sua direção. A cobra enrola no gato e o engole, os miados do gatinho são abafados pela música de fundo, a natalista Little Drummer Boy. O vídeo de sete minutos foi originalmente publicado em um site chamado Flix, mas retirado da internet após a repercussão. O usuário que fez o upload do vídeo foi registrado em um computador no norte da cidade de Londres.


Na Foto: O vídeo "Python Christmas". Nas imagens é possível ver o macabro adolescente brincando com Jasmine em um chápeu de papai noel. Na segunda imagem ele coloca o gatinho na cama e o distrai enquanto ao fundo se aproxima uma gigantesca cobra Python. O resto vocês podem ver por sí só.

Após esse novo vídeo, estava declarada à caça ao adolescente matador de gatos. A RSPCA, uma conhecida entidade protetora dos animais no Reino Unido entrou no caso.

“Não há desculpas para alimentar uma cobra com um gato vivo. O gatinho, provavelmente, não tem mais do que quatro meses. Ele não tem nenhum esconderijo e não há para onde fugir. Estas são as ações de um ser humano sádico”, disse o porta-voz da RSPCA. O caso ganhou grande repercussão e praticamente todos os jornais do Reino Unido fizeram campanha por informações que levassem à captura do matador de gatos.

Na foto: O Jornal inglês The Sun mostrava a última imagem do gatinho com a frase: "Você conheçe ele?"

Veja abaixo um pedaço do vídeo “Natal Python”.

O vídeo mostra apenas o adolescente manuseando sua Python

O The Sun, assim como outros jornais britânicos, deu muito destaque ao caso. Toda Grã Bretanha seguia as notícias sobre o matador de gatos. A notícia e as imagens do último vídeo repercutiam em toda Europa quando um novo vídeo foi postado na internet pelo adolescente maldito.



Imagem do vídeo "LOL Bathtime"

O doentio e perverso vídeo mostra um aterrorizado gatinho amarrado com fita adesiva a um cabo de vassoura. O gatinho então é jogado em uma banheira cheia de água pelo que parece ser uma mulher. Bolhas podem ser vistas subindo até a superfície da água. Não há nada que o pobre e infefeso animal possa fazer. O filme foi postado no youtube por um usuário de nome jasminethecat666 (jasmineogato666) e é possível ver também a python amarela que foi protagonista do último vídeo. Após esse novo vídeo a PETA ofereceu uma recompensa de dois mil euros para informações que levassem à prisão do adolescente. Usuários por todo o mundo mostravam sua indignação em comentários do vídeo no Youtube (que logo foi retirado e a conta fechada):

“Esse vagabundo precisa ser pego…”

“Se alguém souber quem é não ligue para a polícia, ligue para mim … eu tenho uns brinquedinhos interessantes para usar nele…”

“Covarde filho da puta!…”

“É preciso algo urgente para detê-lo, quantos gatinhos ainda terão que morrer?”

“O Youtube tem log de todos os IP’s de computadores que fazem uploads de vídeos… por que eles não podem rastrear o IP dele? Eu sei que o Youtube fez isso para usuários suspeitos de colocar vídeos de terroristas.”

“Que diabos está sendo feito para pegar este pervertido doente antes que ele/ela/eles coloque mais vídeos de animais inocentes. Vamos ter que esperar até o próximo Natal para os próximos episódios?”

“Me faltam palavras! Como este desprezível pode obter prazer com isso é algo simplesmente surpreendente. O olhar de terror na face dos gatos é de partir o coração. Recentemente eu perdi o meu gato em um acidente na estrada e eu não posso entender como supostos seres humanos podem pensar e agir dessa forma…”

Em 3 de dezembro de 2011, o The Sun recebeu uma denúncia anônima. Alguém ligou na redação do jornal e disse que um homem de nome Magnotta seria o homem que aparece nos vídeos. Imediatamente os jornalistas começaram a buscar mais informações sobre o tal Magnotta. O jornalista Alex West foi o encarregado de tentar encontrar o susposto homem para uma entrevista. E ele conseguiu, mas para a surpresa geral de todos, no dia 08 de dezembro de 2011, o homem, sem aviso prévio, apareceu na redação do jornal. O homem denunciado por uma fonte anônima era alto, bonito, olhos azuis mas tinha um estranho olhar. Seu nome era Luka Magnotta.

Na Foto: Luka Magnotta

Na Foto: Luka Magnotta

Na Foto: Luka Magnotta conversa com jornalistas na porta do jornal inglês The Sun em dezembro de 2011. Créditos: The Sun

Uma rápida investigação e o jornalista descobriu que Luka Magnotta era modelo. Na redação do jornal, o modelo foi direto: não queria a imprensa no pé dele. Ele negou veemente que era o homem dos vídeos e tais rumores iniciados não sabe-se por quem já o estavam aborrecendo. Alguns jornalistas tentaram conversar com ele, mas ele não queria papo, depois de muito insistirem, Magnotta aceitou encontrar com Alex West para uma entrevista.

O encontro foi em um hotel de Londres, Magnotta vestia uma jaqueta preta e calça comprida. O repórter não gostou do que viu.

“Eu olhei em seus olhos, e não gostei do que vi”, disse Alex West em uma reportagem para o The Sun.

O comportamento de Magnotta era estranho, uma voz estridente. Nos 20 minutos em que o suspeito e o repórter passaram juntos, Magnotta negou veemente que era o homem envolvido nos vídeos dos gatinhos.

Mas para o jornalista, por trás da negação, parecia que ele estava tendo algum tipo de prazer bizarro pela atenção que estava recebendo. Um tipo de prazer sexual ao estar no centro das atenções. Depois de 20 minutos Magnotta encerrou a entrevista, o jornalista ainda tentava convencé-lo a falar mais quando, para surpresa dos dois, a polícia chegou. O repórter perguntou se eles estavam investigando a morte dos gatos e um dos policiais respondeu: “Cuide da sua vida que a polícia cuida da dela!”

Magnotta foi escoltado para fora do hotel por dois policias que, aparentemente, estavam à paisana. Ele foi colocado na parte traseira de um mini-táxi e foi embora. Ele nunca mais foi visto. O jornalista entrou em contato com a polícia que disse não estar investigando Magnotta, mas que policiais foram ao hotel para ajudar o gerente a despejar o homem.

Na Foto: O estranho encontro entre o suspeito Luka Magnotta e o repórter do The Sun, Alex West. Luka negou qualquer envolvimento nos vídeos que mostram gatos serem mortos.

Após esse encontro, Alex West começou a investigar Magnotta e descobriu que ele morava em um quarto no Pub Fusiler, no noroeste da cidade de Londres. Alex West ainda investigava quem era Luka Magnotta quando, dois dias após o encontro com ele, um estranho email chegou no endereço r.sabey@the-sun.com.uk.



*Clique Para Ampliar. Na Foto: O email na íntegra enviado supostamente pelo serial killer de gatos. Créditos da Imagem: The Sun

“Bem, agora eu tenho de dizer adeus. Mas não se preocupem, em um futuro próximo vocês irão ouvir falar de mim novamente. Mas desta vez, entretanto, as vítimas não serão pequenos animais. Eu irei mandar para vocês uma cópia do novo vídeo que irei fazer.

Vocês verão, matar é diferente de fumar… se você fuma você pode parar. 

Uma vez que você mata, e experimenta sangue, é impossível parar. O desejo é muito forte para não continuar. Vocês tem jornalistas muito atraentes em seu jornal 🙂 Eu tenho um que gosto muito agora. Ele era muito sexy. Você sabe, a parte mais divertida de tudo isso é ver milhões de pessoas raivosas e frustradas porque elas não podem me pegar. Amo isso. Eu amo o fator de risco. É muito divertido assistir pessoas trabalharem duro buscando evidências, mas não podem me dar um nome ou me pegar. Vocês verão, eu sempre venço, eu sempre triunfarei e eu continuarei a fazer mais filmes. Londres é maravilhosa porque todos as pessoas são estúpidas 🙂 É fácil. Então, eu tenho que desaparecer por enquanto, vocês sabem … até as pessoas pararem de me chatear… mas da próxima vez que vocês ouvirem falar de mim, será de um filme que eu irei produzir, que terá alguns humanos nele, não apenas gatinhos. 🙂 As coisas que eu tenho visto e as coisas que eu fiz, vocês podem apenas imaginar… Bem, foi divertido f**** com todos, então tenha um feliz natal e um feliz ano novo. Eu sei, eu terei.:) Ficar longe disso tudo, agora que gênio.

Assinado

Sinceramente.

(ou é?)”

Ao ler o e-mail, Alex West ficou com medo. Nas entrelinhas, subentende-se que estava endereçado à ele. Alex West não teve dúvidas, aquele e-mail foi enviado por Magnotta.

Para Alex West, o e-mail mostrava claramente que o autor referia-se a ele, “Vocês tem jornalistas muito atraentes em seu jornal. Eu tenho um que gosto muito agora. Ele era muito atraente.”

Para o jornalista, esse fato não era apenas coincidência. Ele conheceu Magnotta. Percebeu que o cara tinha uma olhar frio, calculista e estranho, e apenas dois dias depois, recebe um e-mail com frases que remetiam a ele. O e-mail foi enviado com o nome de John Kilbride. John Kilbride foi uma das cinco vítimas do famoso casal de serial killers Ian Brady e Myra Hindley. Imediatamente o The Sun comunicou o fato à polícia que absolutamente não fez nada. “Isso não é da nossa jurisdição”, disse a Scotland Yard.

A queixa foi aberta como “comunicação mal-intencionada” e o caso passado para a polícia de Islington, que não deu importância para o caso. Isso é totalmente compreensível. Imaginem se a polícia colocar seus detetives para investigar ameaças de email?

O caso ficou aberto. A polícia não dava importância e Magnotta simplesmente desapareceu. Em janeiro desse ano, o The Sun juntamente com o PETA iniciaram uma campanha para tentar localizar Magnotta. Eles acreditavam veemente que ele era o responsável pelos vídeos postados na internet que mostravam gatos serem mortos. A recompensa para quem desse informações que levassem à localização do modelo subiu para 10 mil euros e imediatamente ganhou a simpatia de internautas de praticamente todo o mundo.

Na foto: Página criada no facebook para compartilhar informações sobre o assassino dos gatinhos.

Muita das informações sobre Magnotta foram conseguidas pelos jornalistas do The Sun. O The Sun parece ter comprado a briga pela captura do serial killer de gatos, principalmente depois de ter recebido um e-mail ameaçador. E quanto mais eles investigavam Magnotta, mais indícios surgiam de que ele era o “adolescente” atrás dos vídeos.

Uma foto comprometedora foi divulgada pelo The Sun no começo de 2012. A foto mostra Luka Magnotta com uma cobra Python, idêntica ao do vídeo "Natal Python". Créditos: The Sun.

Mas, talvez, essa não seria a descoberta mais bizarra envolvendo o Sr. Magnotta. Com o rosto de Magnotta percorrendo a rede mundial de computadores, não tardou para que surgissem novos fatos a respeito do estranho modelo. Um deles merece destaque no meu texto.



Karla Homolka e Luka Magnotta

Em 2007, um rumor no Canadá começou a se espalhar pela internet. Karla Homolka estaria tendo um caso com um modelo na casa dos 20 anos. Quem era esse modelo??? Ele mesmo! Luka Magnotta.

Talvez alguns leitores estejam se perguntando: Mas quem é essa Karla Homolka? Deixarei vocês curiosos, uma rápida pesquisada no Google deixarão vocês a par sobre o que essa linda loira fez no início dos anos 90. O romance entre Karla Homolka e Luka Magnotta nunca foi confirmado. Existem duas hipóteses: O romance realmente aconteceu ou o romance foi uma invenção de Magnotta para chamar atenção da mídia. De qualquer forma, no Canadá, tudo que envolve Karla Homolka é notícia. Portanto, Magnotta foi notícia. Ele chegou a ser entrevistado pelo jornal canadense Sun News e disse que estava incomodado com a situação, que aquilo estava prejudicando sua vida profissional e blá blá blá.

A entrevista de Magnotta pode ser vista abaixo. Tirem suas conclusões!

Não sei vocês, mas para mim é um típico psicopata em ação! Diferentemente de, por exemplo, Ted Bundy, ele não consegue esconder a sua frieza e falta de emoção. Está na cara que por dentro ele vibra em estar recebendo toda a atenção. Mas está na cara também, que por fora, ele é um ser humano totalmente insensível e… estranho.

“Provavelmente ele foi a pessoa mais assustadora que eu já entrevistei. Não consigo pensar em ninguém mais estranho. Quando o conheci, ele não era desagradável, mas definitivamente estava paralisado no seu próprio mundo, falando com uma voz monótona, os olhos pareciam ser de vidro”, disse Joe Warmington, o reporter que o entrevistou.

Após o encontro com o jornalista Alex West, Magnotta sumiu. Investigações internas do The Sun apontaram que o e-mail ameaçador foi enviado de um computador na Holanda e surgiu um boato de que Magnotta estaria morando ou nos Estados Unidos ou na Rússia. O tempo foi passando e ontem (quinta-feira, 31 de Maio de 2012), nem mesmo o mais pessimista dos homens poderia imaginar que Luka Rocco Magnotta estaria encabeçando a lista da Interpol, a polícia internacional.

Luka Rocco Magnota é hoje um dos homens mais procurados do mundo. Quer saber por que?


Na foto: Perfil do canadense Luka Rocco Magnotta na página da Interpol. Ele é hoje um dos homens mais procurados do mundo.

Ottawa, Canadá, 29 de Maio de 2012

Sede do Partido Conservador

A última terça-feira amanheceu como um dia qualquer para os habitantes da capital do Canadá, Ottawa. Ottawa é a quarta maior cidade do país e conhecida mundialmente como uma das cidades mais tranquilas do mundo. Crimes e assassinatos em Ottawa são praticamente inexistentes. É lá também que ficam as sedes dos maiores partidos políticos do país, o Partido Conservador e o Partido Liberal.

Na manhã da última terça-feira, uma caixa chegou pelos correios na sede do Partido Conservador. O responsável por receber as correspondências achou estranho. Não tinha destinatário no pacote, apenas o endereço da sede do Partido Conservador. O homem então levou o pacote até a sala de Jenni Byrne, diretor de Operações Políticas do Partido e conselheiro do Primeiro Ministro canadense Stephen Harper. Eles decidiram abrir a caixa e quando abriram…

“Era um odor horrível. Tenho certeza que muitos de nós nunca nos esqueceremos”, disse Fred DeLorey, porta-voz do Partido Conservador.

A caixa continha um pé humano em decomposição e deixou atônitos todos na sala.

A poucos quilômetros dali, uma outra caixa era aberta. Dessa vez, dentro da sede do Partido Liberal. Dentro dela uma mão, também em decomposição. Imediatamente a polícia tomou conhecimento dos fatos e chegou à conclusão que: um psicopata demente estaria enviando partes de um corpo humano por correio para vários locais no Canadá. Parecia que seria uma investigação difícil, mas na mesma terça-feira uma descoberta facilitaria a vida da polícia e faria com que novas descobertas bestiais fossem feitas.


Na Foto: Policial canadense carrega a caixa contendo um pé humano que chegou, através dos correios, na Sede do Partido Conservador canadense

Décarie Boulevard, Montreal.

29 de Maio de 2012

Richard Payette é um morador de um edifício na Décarie Boulevard na cidade de Montreal, Canadá. Na última terça-feira, Richard olhou pela sua janela e algo chamou à sua atenção. Era uma mala.

“Existe aquele ditado: o lixo de um homem é o tesouro de outro homem. Ela parecia muito nova para estar no lixo”, disse Richard para o jornal National Press.

Na última terça-feira, um cheiro horrível incomodava os moradores do prédio. Um zelador começou a investigar o cheiro. Talvez haja um gato morto por ai pensou. Olhou no porão, dutos de ar condicionado e nada. Ele começou então a perseguir o mau cheiro e foi ai que ele tropeçou na mala que Richard Payette havia visto jogada na rua. Ela estava rodeada de moscas. O zelador e uma moradora do prédio, tampando os narizes, resolveram abrir a mala.

A cena era horrível. Um tronco humano coberto por vermes se decompunha dentro da mala. A polícia foi chamada e começou a verificar as câmeras de segurança do prédio. Um homem é visto colocando na rua o que parece ser a mala. O síndico olha e o policial pergunta “Consegue identificá-lo?” “É o cara do 208”, afirma o síndico.

“É como você vê na TV, toda vez… É quase um clichê ou uma piada, mas ele parecia realmente um cara legal”, disse o síndico do prédio Eric Schorer.

De quem nós estamos falando?

Luka Rocco Magnotta

Segundo o síndico, Magnotta mudou para o prédio a quatro meses atrás. Era um cara legal e que pagava em dia seus aluguéis. A polícia descobriu que além de modelo, Magnotta trabalhou como ator pornô gay e stripper.


Na foto: Nina Arsenault.

“Primeiramente conheci ele como Angel, mas depois ele me disse que seu nome real era Luka, mas ele também se referia a si mesmo como Rocco. Ele foi meu primeiro amante desde que me tornei transsexual Ele é muito manipulador e um mentiroso patológico. Ele fazia piadas sobre matar animais, sobre matar pessoas e ele me disse também que queria matar sua família. Ele usava meta anfetamina, era fascinado por James Dean e Madonna e dava socos em sua cabeça durante o banho. Ele me dizia: ‘Tenho medo quando você olha em meus olhos e veja que não existe nada dentro de mim’. Para mim ele é um garoto fodido.”

[Nina Arsenault, em entrevista para o Toronto City News].

Um dos poucos moradores do prédio a conversar com Magnotta foi Derek MacKinnon, um ex-ator que teve seu principal papel como o assassino do filme Terror Train de 1980. “Um dia nós conversamos, e eu disse: ‘Você e eu temos algo em comum. Nós somos atores, mas eu não estou no mesmo tipo de filme que você’. Ele apenas riu. Posteriormente ele me confidenciou que ele estava chateado que sua carreira no pornô o assombrava e me pediu conselhos sobre fazer filmes legítimos”, disse Derek MacKinnon.

Semana passada, Magnotta convidou Derek para subir até o seu apartamento. Eles se reuniam na frente do prédio, onde moradores ficam bebendo cerveja e conversando. “Ele disse: ‘Você nunca foi até o meu apartamento, por que você não sobe comigo?’ Eu simplesmente disse não… graças a Deus!” (Derek McKinnon)

Se você acha que essa história pode ficar um pouco mais macabra… você acertou!

Best Gore

Página Inicial do Site Best Gore

Talvez alguns leitores já tenham visitado o site Best Gore. O bestgore.com é um famoso site na internet que hospeda imagens e vídeos de gosto duvidoso. Lá pode ser encontrado imagens e vídeos de pessoas mortas das mais diversas maneiras, pessoas com doenças, desmembradas, mutiladas, e etc e etc. O site é aberto a vídeos que podem ser enviados por qualquer usuário, mas desde que ele seja horripilante. Casais e grupos em cenas de sexo sado-masoquista, espancamento entre casais e tudo do mais sinistro que você pensar existe neste site. Segundo eles, o conteúdo do site não é para chocar e sim para abrir os olhos da sociedade para a maldade extrema que existe no mundo.

Mas o que o pessoal do Best Gore não esperava, é que um vídeo enviado por um usuário na semana passada, deixaria  toda a cúpula do site chocados.

Na Foto: Imagem final do filme "1 Lunático 1 Picador de Gelo"

O vídeo intitulado 1 Lunático 1 Picador de Gelo imediatamente se transformou no principal tema de discussão nos sites dedicados a fatos macabros, necrofilia e canibalismo e mostra o assassinato, degolamento e mutilação de um indivíduo de origem asiática.

O vídeo parecia ser muito real, mas a pergunta que permeou dezenas de fóruns na internet era: O filme era verdadeiro?

Na Foto: Usuário utiliza o famoso site de perguntas Yahoo Answears para perguntar: "1 Lunatico 1 Picador de Gelo é Real ou Fraude?"

O vídeo é repugnante e mostra um homem nu amarrado a uma cama sendo atacado com um picador de gelo e com uma faca de cozinha. O vídeo mostra ainda a vítima sendo esfaqueada e tendo sua garganta cortada, ao fundo a trilha sonora da banda New Order, True Faith. O homem é posteriormente decapitado, esquartejado e agredido sexualmente. O assassino no vídeo, cujo rosto nunca é revelado, começa a brincar com as partes do corpo usando um pênis de borracha. Ele faz sexo com o cadáver esquartejado e pratica canibalismo, come partes do corpo do homem com um garfo. As dúvidas sobre a veracidade do vídeo foram respondidas na última quarta-feira quando a polícia disse que “O vídeo trata de um crime real”.

Hoje a polícia do Canadá confirmou que o homem morto no vídeo era o mesmo homem cujos pedaços foram enviados por correio aos partidos políticos Liberal e Conservador do Canadá. A polícia disse ainda que outros pedaços do corpo possam estar a caminho de destinatários pelo Canadá.

A polícia confirmou que o tronco encontrado em Montreal é do chinês Lin Jun, 33 anos. Lin Jun estava desaparecido desde o dia 24 de maio. A polícia acredita que ele tenha sido morto no dia 24 ou 25 de maio. Lin chegou no Canadá em julho de 2011 para estudar no país. A polícia confirmou que ele e Luka Magnotta se conheciam.

O site Best Gore retirou o vídeo dos seus servidores, mas já era tarde, ele já havia sido copiado por vários usuários e postado em outros servidores. Entretanto, o vídeo parece estar escondido em servidores obscuros da internet e não é fácil achá-lo.

Disponibilizarei o link do vídeo caso algum leitor tenha o interesse em assistir, mas lembro: o vídeo é perturbador e doentio.

Vídeo: Clique Neste Link

Veja abaixo uma imagem do vídeo. Não clique se for sensível!

A polícia confirmou que Luka Magnotta saiu de Montreal no último sábado, 26 de maio. Um alto funcionário da polícia francesa disse hoje, sexta-feira, que Magnotta está na França. Outro oficial da polícia francesa disse que Magnotta chegou em Paris em um vôo vindo de Montreal e que uma unidade específica da polícia francesa está à sua procura.

Para a polícia canadense não há dúvidas: Magnotta assassinou Lin, filmou o ato e enviou partes do seu corpo por correio à autoridades do país. Pistas não faltam e foi na internet que ele deixou muitas.

Magnotta, o internauta

Magnotta deixou abundantes pistas na internet. Nascido em Scarborough, ele trabalhou como ator pornô gay e como modelo.

Seu blog pessoal tem o título Necrofilia Assassino em Serie Luka Magnotta. Em março último ele publicou o seguinte texto:

“Não é legal para o mundo ser um necrófilo. É um solitário sangrento. Mas eu realmente não me importo, eu nunca me importei sobre o que as pessoas pensassem de mim, a maioria das pessoas são julgadores idiotas. Eu sou incapaz de falar com alguém sobre isso e há sempre o conhecimento de que 99% das pessoas ficariam repulsivas comigo se elas soubessem sobre os meus sentimentos. Algumas pessoas poderiam até me prejudicar”.

Em outro post de 2009, Magnotta mostra um passo a passo de como começar uma nova vida em um outro país. O post chamado Como escapar completamente e nunca ser achado, ele compartilha seis passos para escapar (de um crime) e mudar a identidade. “Um mínimo de quatro meses é realmente necessário para realizar ações heróicas necessárias para deixar uma velha vida para trás.”, diz ele.

Luka Magnotta utilizou o blogspot para hospedar o seu blog pessoal. O google já retirou o blog do ar.


Para quem ainda tem dúvidas sobre o rapaz, um perfil do modelo no Buzznet parece não deixar dúvidas. Seu perfil no Buzznet tem como foto principal o poster do filme "Instinto Selvagem".

Deixo alguns endereços de Luka Magnotta para vocês!

Site Pessoal: http://www.luka-magnotta.net/

Twitter: http://twitter.com/#!/Luka_Magnotta

Buzznet: http://lukamagnotta-lukamagnotta.buzznet.com/user/photos/

Luka Magnotta posta vídeos no Youtube

3 de Junho de 2012

Uma coisa temos que admitir, Luka Magnotta é uma figura. Não basta ele estar no centro do mundo agora. Não basta ele ser capa dos principais jornais do mundo. Não basta ele ser um dos homens mais procurados do planeta. Ele quer ação! Ele quer fama! E como todo bom “ídolo” ele não poderia deixar de, pelo menos, dizer um oi para os seus fãs não é mesmo? E foi isso o que esse assassino fez hoje, ele postou na tarde deste domingo três vídeos no youtube! Ele fez o upload de 3 vídeos usando o usuário ibechillin69. Em um dos vídeos (abaixo) ele está deitado em um sofá, com o cabelo descolorido, ele fuma um cigarro enquanto ao fundo, a trilha sonora de uma de suas paixões: Madonna. A música é La Isla Bonita. Ele olha para a câmera e diz, “What’s up? And hi to all my fans!” (Qual é? E oi para todos os meus fãs!)

Obs.: A conta do usuário ibechillin69 foi cancelada pelo Google. Esse vídeo porém foi copiado por centenas de outros usuários. Os outros dois vídeos são mais difíceis de achar. Em um ele espreita desconfiado a janela do apartamento ao som de The Great Commandment da banda alemã Camouflage Plays. O outro vídeo, chamado de Luka Magnotta Official Theme Song é uma montagem de três minutos com suas fotos. A trilha sonora é a mesma do vídeo em que ele mata o estudante chinês, True Faith da banda New Order. Essa música aparece no famoso filme Psicopata Americano, o que levou à imprensa canadense a apelidar Magnotta de “Psicopata Canadense.”

Luka Magnotta é preso em Berlim

4 de Junho de 2012

A polícia alemã acaba de confirmar que o modelo canadense acusado de esquartejar um estudante asiático em Montreal, Canadá, foi preso na capital alemã, Berlim. Não há mais informações sobre a prisão de Magnotta, apenas que ele foi preso em um internet-café chamado Karl-Marx-Straße hoje de manhã. Alguém aposta comigo que ele não estava lendo as notícias do caso?

“Eu confirmo que a pessoa presa é Magnotta”, disse um porta-voz da polícia alemã à Associated France Presse.

Um gerente de um hotel francês disse no último sábado ao jornal parisiense The Gazette que Luka Magnotta bebeu em um bar ao lado do hotel na última quinta-feira. O gerente do Hotel Studio Des Batignolles, disse em uma entrevista que Dominique Massonneau, gerente do bar Petit Batignolles, disse à polícia que Magnotta comprou refrigerantes no local. A agencia de notícias francesa France Presse informou que uma testemunha disse que investigadores franceses olharam em câmeras de segurança do local e viram um homem que suspeitam ser Magnotta manuseando cautelosamente garrafas de refrigerante, em um aparente esforço de evitar deixar impressões digitais na garrafa.

“Ele estava muito nervoso, ele bebeu a coca-cola de uma vez. Um homem muito musculoso entrou no bar e começou a conversar com ele. Eles se conheciam”, teria dito o dono do bar aos detetives franceses.

Acredita-se que Magnotta viajou para Berlim de ônibus, e aparentemente, policiais da inteligência francesa estavam no seu encalço. Acredito que eles entraram em contato com a Polícia alemã para ajudá-los na captura do “Açougueiro de Montreal”. Levantamentos iniciais indicam que uma testemunha viu Magnotta pegando um ônibus que ia para Berlim.

O Comandante Chefe da Polícia de Berlim, Stefan Rieldich, disse à rede CBC News que o dono do estabelecimento reconheceu Magnotta quando este entrou no local. Ele saiu na rua e encontrou sete jovens oficiais da Escola de Polícia alemã. Os sete policiais entraram no estabelecimento e foram até Magnotta. Ele então disse, “OK. Vocês me pegaram!” “Você é o homem que está sendo procurado?”, perguntou um dos policiais. “Sim, sou eu!”, respondeu Magnotta.

Amanhã o acusado deverá comparecer a um tribunal de Berlim e provavelmente será extraditado para o Canadá.


Na foto: Cameras de segurança do aeroporto Charles De Gaulle na França filmaram o que a polícia acredita ser Luka Magnotta. Após assassinar o estudante chinês, Luka veio de Montreal em um voo para Paris. Ficou alguns dias em Paris onde foi visto conversando com um homem musculoso em um bar da cidade. Ele viajou de ônibus para Berlim onde foi preso na manhã desta segunda-feira.

Na foto: Kadir Anlayisli em frente o seu estabelecimento em Berlim. Kadir reconheceu Magnotta quando este tirou os seus óculos escuros. Kadir saiu e encontrou um grupo de policiais que entraram no estabelecimento e pediram a identificação de Magnotta. Ele simplesmente respondeu: OK. Vocês me pegaram!

Na Foto: Kadir Anlayisli mostra o computador onde Magnotta acessou à internet para ler notícias sobre si próprio em jornais online.


Veja abaixo o vídeo da prisão de Magnotta

Entrevista com o açougueiro

O canal Naked News disponibilizou uma entrevista com Luka Magnotta realizada em 2007. Na entrevista ele fala sobre como é ser um garoto de programa, o preconceito e outras coisas relacionadas ao trabalho. O Naked News disponiblizou o vídeo a poucos dias, provavelmente de olho na publicidade do caso.

Pedaços do corpo chegam em duas escolas de Vancouver

Duas escolas da cidade de Vancouver no Canadá receberam pedaços de um corpo humano na última terça-feira (5 de junho). A polícia acredita que a mão e um pé, são do estudante chinês assassinado por Luka Magnotta. A mão direita e um pé foram enviados pelo correio para as escolas False Creek Elementary e St. George.

“Temos todas as razões para acreditar que isso está ligado ao homicídio em Montreal”, disse Ian Lafrenierer, Comissário da Polícia de Montreal.

Exames de DNA deverão confirmar se os pedaços são realmente do estudante chinês morto por Magnotta. A polícia não sabe porque Magnotta escolheu essas escolas. Se forem confirmadas que a mão e o pé são do estudante chinês, a única parte do corpo que ainda falta encontrar é a cabeça, e a polícia admite que ela pode ter sido enviada por correio para algum lugar, inclusive para a Inglaterra.

No tribunal de Berlim, na última terça-feira (5 de junho), Magnotta não se opôs à sua extradição e deverá ser levado para o Canadá no fim desse mês (junho).

Magnotta pode estar envolvido em crimes em Miami e Los Angeles

Investigadores de Los Angeles, Estados Unidos, disseram na última quinta-feira (7 de junho) que Magnotta pode estar envolvido no assassinato de Hervey Medellin, 66 anos, que foi decapitado e esquartejado em 2007 e seu corpo encontrado na famosa área de Hollywood.

“Nossos investigadores estão em contato com os detetives canadenses e estão tentando determinar quais os passos de Magnotta durante o crime de Hervey. Até este momento não acreditamos que exista uma conexão”, disse Andrew Smith, Capitão do Departamento de Polícia de Los Angeles.

Essa investigação será difícil para a polícia já que Magnotta é conhecido por ter assumido várias identidades. A rede de TV norte-americana ABC News disse que existem muitas evidências sugerindo que o assassinato de Hervey Medellin foi resultado de um triângulo amoroso. A forma como o corpo do aposentado foi esquartejado também foi bastante incomum. Sua cabeça foi encontrada em janeiro deste ano por uma mulher que caminhava com cachorros. A polícia fez buscas na mais famosa área cinematográfica do planeta e encontrou pés e mãos. O tronco porém nunca foi encontrado. O assassinato do aposentando ainda é um mistério para a polícia americana, um guarda-costas de Brad Pitt, inclusive, foi ouvido.

A pista de que Magnotta poderia estar envolvido nesse assassinato surgiu depois da descoberta de uma página no Facebook, criada em seu nome. Na página, posts publicados em fevereiro sugerem que o usuário fazia massagens em homens. O jornal The Sun publicou uma matéria onde diz que Magnotta trabalhou como garoto de programa em Los Angeles na época do crime do aposentado. Sabe-se que Magnotta trabalhou em filmes porno gays que foram filmados em Los Angeles. O que a polícia quer determinar agora é o exato período que Magnotta esteve na cidade.


Na foto: Qual desses é o monstro? Luka Magnotta posa para foto com atores vestidos de personagens de filmes de terror (Freddy Krueger e Michael Myers) na Hollywood Boulevard, em Los Angeles.

Enquanto não há evidências concretas que liguem Magnotta a nenhum outro crime, a brutalidade do seu modus operandi e suas extensas viagens pelo mundo chamaram a atenção de investigadores em vários locais. Depois da polícia de Los Angeles vir a público dizer que investigava Magnotta, agora investigadores do Departamento de Polícia da cidade de Miami também estão investigando Magnotta por um crime ocorrido há três anos e que tem similaridades com o crime cometido por ele em Montreal.

“Eu vi a história. Se o Sr. Rocco esteve em Miami na época do crime então sim, eu definitivamente estarei de olho nele. Nós nunca conseguimos juntar as peças. Não faz sentido”, disse o Sargento Confessor Gonzalez.

O crime em questão foi um esquartejamento ocorrido em 2009.

Omar Laparra, 21 anos, desapareceu sem deixar rastros no dia 31 de maio de 2009 depois de deixar um bar em uma comunidade cubana em Miami. Pedaços do corpo de Omar foram encontrados em sacos plásticos boiando em canais de água no sudoeste da cidade.

As pistas que indicam que Magnotta esteve em Miami na época do crime foram dadas pelo próprio Magnotta, e estão na internet.


Na Foto: Magnotta em um Lotus esportivo. Segundo ele disse em posts na internet, ele estava em Miami.

“O que vocês acham do carro? Apenas comprei um novo Lotus e estou curtindo a vida em Miami, minha nova casa. O que vocês acham das minhas novas rodas? São quentes huh”, diz Magnotta em um post em um fórum de carros esportivos na internet.

Mais sobre Luka Magnotta

Acusado de ser cúmplice de Magnotta, Antonio Minakakis, 30 anos, o descreve como “um cara assustador” que o usou em um crime em 2004 para reduzir sua culpa. Em 2004, Magnotta foi acusado de fraude. Ele clonou um cartão de crédito de uma mulher e fez várias compras com o cartão, gastando quase 17 mil dólares. Ele também foi acusado de abusar sexualmente da mulher, mas posteriormente essa acusação foi retirada. Antonio disse que ele foi acusado porque Magnotta distribuiu as compras feitas com o cartão da mulher para vizinhos em uma tentativa de “agradá-los.”

“Ele era uma cara muito estranho, e por isso ninguém andava com ele. Ele parecia querer fazer amigos e tentava ficar conhecido, mas ninguém fazia amizade com ele. Ele parecia focado em se enturmar e fez o que fez, distribuindo presentes para alguns. Ele se gabava de ser um garoto de programa e uma estrela do pornô, tentava nos impressionar, mas a maioria de nós o achávamos simplesmente esquisito”, disse Antonio para o jornal Ottawa Citizen.

As acusações contra Antonio foram retiradas depois que ele devolveu os “presentes” dados por Magnotta. “Eu nunca quis ver ele de novo após isso, mas vou te dizer uma coisa, nunca achei que ele era do tipo que poderia matar alguém. Ele apenas parecia ser muito esquisito, instável. Ele era assustador, se ele viesse em sua direção e dissesse Booo!, com certeza você se assustaria”, diz Antonio.

Magnotta recebeu uma sentença de 9 meses de prisão e um ano de liberdade condicional pelo ocorrido.

Descrito como um homem bonito mas narcisista, o canadense de olhos azuis nasceu Eric Newman Clinton. Depois de ser acusado de clonar um cartão de crédito e roubar cerca de 17 mil dólares da vítima, ele mudou legalmente o seu nome para Luka Rocco Magnotta em 2006. Durante anos Magnotta construiu um perfil através de blogs e anúncios em sites de prostituição. Ele usava o nome de Angel quando trabalhou como garoto de programa e stripper em um conhecido bar gay de Toronto chamado Remington.

Seu envolvimento em filmes pornôs pode ser confirmado em uma entrevista que ele deu para o site nowpublic.com, “Eu comecei quando tinha 20 anos. Foi em Los Angeles, e eu fazia shows pela webcam. Eu fui cooptado por um agente, ele explicou o negócio para mim. Este é um grande negócio e você pode fazer muito dinheiro, entretanto você deve entender que depois dos 30 sua carreira basicamente está acabada.”

Magnotta fez mais de 12 filmes e apareceu em várias revistas, sob diferentes nomes. Quando perguntado sobre porque não usa o seu nome ele diz que “A privacidade é muito importante para mim e eu sabia que um dia eu poderia querer uma vida diferente para mim. Usando nomes artísticos, me ajuda a ficar no anonimato.”

Ao mesmo tempo, Magnotta criava perfis em sites de namoro mostrando-se uma pessoa completamente diferente, onde buscava namoro sério. Mas para Pierre Bonhomme, um diretor de filmes pornô homossexuais do Canadá, isso era apenas uma armadilha. “Ele era um garoto de programa. Ele definitivamente não era o típico cara gay. Ele era mais do que um garotinho gay na internet procurando um amor. Ele seduzia homens casados, esse tipo de coisa.”

Sua eterna busca pela fama também é bastante conhecida. Magnotta, inclusive, tentou participar de reality shows no Canadá. Um deles foi o Plastic Makes Perfect, um reality show que mostra o antes e depois de pessoas que buscam cirurgias plásticas para ficarem mais bonitas. Em um vídeo obtido com exclusividade pela rede Global News, Magnotta é entrevistado para uma possível seleção para o programa. No vídeo ele descreve sua vontade por melhorias em seu rosto e um desejo de remover os “chifres de diabo” de sua testa. Aparentemente esse desejo de mudar o rosto era um esforço para se parecer mais com James Dean. Veja abaixo a entrevista completa que o programa fez com Magnotta.

Psiquiatras falam sobre Magnotta

O diretor do centro de psiquiatria forense da Universidade de Ottawa, Dr. John Bradford, especula que o comportamento de Magnotta pode ser motivado por uma doentia busca por atenção. “É um psicopata e ele queria estar em uma posição de extrema notoriedade. Mas tornar-se famoso como autor de um homicídio? Pessoas com psicopatologia extrema fariam esse tipo de coisas. Essa é a minha intuição”, diz o psiquiatra.

O psiquiatra Park Dietz (lembram dele? Não? Leia O Canibal de Milwaukee) disse que a maioria dos assassinos que desmembram um corpo, o faz por diversos motivos. Pode ser para dificultar a identificação ou para facilitar a desova. Outros fazem como um significado de simbolismo ou também para chocar aqueles que descobrirem ou lerem sobre o crime. Existe, entretanto, aqueles que esquartejam um corpo por razões psicopatológicas. “Quando o desmembramento reflete perversão, a gratificação sexual por partes do corpo é o foco, mas isso não é limitado pelos genitais ou seios. Pode ser os pés, pernas ou qualquer parte do corpo que é sexualmente significativo para o assassino,” diz Park Dietz. Park Dietz é famoso por ter trabalhado nos casos dos notórios serial killers norte-americanos Jeffrey Dahmer, Gary Leon Ridgway e dos atiradores de Washington.

Uma das partes dos corpos de suas vítimas que Jeffrey Dahmer guardava eram seus bíceps, que tinham um significado sexual para ele. Homens que desmembram por razões de perversão sexual são usualmente classificados como sadistas sexuais ou necrófilos, em literaturas antigas, eles também são chamados como necrosadistas ou assassinos de luxúria”, diz o psiquiatra.

Scott Bonn (veja também o caso do Serial Killer de Long Island), pesquisador de serial killers e professor assistente de sociologia da Universidade de Drew compartilha uma visão semelhante, “Baseado no que foi divulgado, parece que Magnotta é um sadista sexual e um assassino missionário psicopata. Sua missão é espalhar o terror e chocar o mundo. Ele alveja homens poderosos do governo com suas mensagens de ódio e retaliação. Ele é como um anarquista ou terrorista. Ele busca por atenção e aclamação dos seus crimes”, diz Bonn.


Foto de Luka Magnotta postada no seu perfil no Myspace

“Existem coisas como monstros, demonios e fantasmas. Eles vivem dentro de nós, e as vezes eles vencem”, Luka Magnotta, em postagem no seu perfil do Facebook.

Magnotta pode ter copiado nome e modus operandi de um game-filme

Sabe-se que Magnotta gostava bastante de jogar jogos de guerra pela internet. Seu nome inclusive teria sido flagrado várias vezes pelo jornal inglês The Sun em salas virtuais de jogos online. E esse gosto pelo mundo dos games parece ter influenciado bastante a vida de Magnotta, ao ponto dele mudar o seu nome e até… matar.

Em 1996, o astro de Hollywood Cristopher Walken, ator bastante conhecido por filmes como O Franco Atirador, Batman Returns, Pulp Fiction e Pegue-me Se For Capaz, estrelou um violento game-filme chamado Ripper (Estripador). Na horrível aventura que se passa no ano de 2040 na cidade de Nova York, Cristopher Walken interpreta um detetive que está no encalço de um sanguinário e brutal serial killer que tem apenas um vício: massacrar seres humanos. Qual o nome do personagem de Cristopher Walken no filme-jogo? Vince Magnotta.

Por ser um game-filme (o usuário jogador é quem define os caminhos dos personagens), o jogo pode ter finais diferentes e embora o personagem Vince Magnotta seja o investigaor dos crimes do serial killer (que é conhecido como Ripper), em um dos possíveis finais, o detetive é o serial killer. A pergunta: Luka Magnotta teria adotado o nome do personagem do filme?


Na foto: Imagem do game-filme Ripper. Teria sido o personagem de Cristopher Walken uma inspiração para Luka Magnotta? Embora o personagem seja o detetive no game-filme, em um dos finais, ele é o serial killer que esquarteja suas vítimas e envia emails para jornais.

O game-filme começa com o serial killer enviando um e-mail para um jornal dizendo que ele é viciado em massacrar suas vítimas. Coincidentemente (ou não), Luka Magnotta é suspeito de ter enviado um e-mail para o jornal inglês The Sun na qual ele escreve “Eu não posso parar de matar.”

Atualmente a polícia de Montreal examina duas mensagens que Magnotta enviou juntamente com uma mão e um pé para duas escolas de Vancouver. Perguntado pela imprensa sobre o paralelo do crime com o game-filme, o Comissário da Polícia de Montreal Ian Lafreniere disse que “Existem muitas similaridades.”

Ex-namorada fala de Magnotta

Uma ex-namorada de Magnotta foi entrevistada pelo jornal canadense Ottawa Citizen. A mulher que não teve o nome divulgado descreveu seu bizarro romance e recordou de como Magnotta insistiu em levá-la para ver o filme Instinto Selvagem 2. “Ele insistiu que sentássemos na primeira fila. Na cena onde uma mulher loira assassina um homem com um picador de gelo, ele apertou bastante a minha mão. Ele era frio. Nosso relacionamento era estranho. Eu não confiava nele, porque existia alguma coisa nele que me assustava. Estou feliz que terminei com ele, porque eu poderia estar morta em pedaços agora.”

Os dois se conheceram quando Magnotta trabalhava como ator pornô e garoto de programa. Um encontro a três teria sido programado entre Magnotta, um outro homem e a mulher (que é transsexual). Ao chegar ao local, Magnotta teria se encantado tanto pela mulher que o outro homem teria ido embora da “festa”.

Aparentemente Magnotta gostava muito dela e a levava em restaurantes caros de Toronto. Entretanto, sua performance na cama, segundo a mulher, deixava a desejar. “Para ser honesta, ele não fazia muito sexo quando estava comigo. Eu implorava por sexo, e ele nunca dava para mim”, disse ela.

A mulher disse que Magnotta nem mesmo a beijava na boca e apenas queria segurar em sua mão, levá-lao ao cinema e jantar com ela em restaurantes. Ele nunca cozinhava, sempre pedia pizzas e sempre fazia o sinal da cruz antes de comer.


"Eu não sou mal, eu apenas fui desenhado desse jeito", diz uma montagem feita por Magnotta e postada em seu perfil no Myspace

Luka Magnotta chega ao Canadá

18 de Junho de 2012

Luka Magnotta, o homem que estampou capas de jornais em várias partes do mundo e principal e único suspeito de um brutal assassinato em Montreal está de volta ao Canadá. Ele chegou nessa segunda-feira às 7h da manhã (horário local) em um avião militar num vôo direto da Alemanha onde foi preso no último dia 4.

O “Psicopata Canadense” chegou sob forte esquema de segurança. Escoltado por 6 homens e vários outros armados até os dentes, ele saiu do avião direto para uma minivan que o esperava. Ele poderá sofrer várias acusações incluindo homicídio em primeiro grau e poderá encarar um juiz já nesta terça-feira, pois segundo o artigo 503 do Código Criminal canadense ele deverá se apresentar em um tribunal em até 24 horas após sua extradição.

A cabeça da vítima de Magnotta, o estudante chinês Jun Lin, ainda não foi encontrada e hoje é a prioridade da polícia canadense no caso. Veja abaixo o vídeo de sua chegada hoje de manhã em Quebec, Canadá.

Luka Magnotta se declara inocente

19 de Junho de 2012

O assassino canibal Luka Magnotta enfrentou hoje (terça-feira) sua primeira audiência em terras canadenses. O ex-ator pornô é suspeito do assassinato do estudante chinês Lin Jin. Além do assassinato, ele é suspeito também de postar na internet um vídeo que mostra ele fazendo sexo com o cadáver esquartejado.

Magnotta foi acusado de cinco crimes:

  • assassinato em primeiro grau;
  • cometer atos obscenos com um cadáver;
  • publicação de material obsceno;
  • envio de material obsceno;
  • assédio criminal contra o primeiro-ministro canadense Stephen Harper e outros membros do Parlamento.

Por orientação do seu advogado, Pierre Panaccio, Luka Magnotta declarou-se inocente das acusações. O Comandante da polícia de Montreal Ian Lafreniere disse que o número de acusações pode mudar pois os investigadores ainda tem muito o que perguntar à Magnotta.

Na quinta-feira, o tribunal de Montreal designará um psiquiatra que o avaliará para determinar sua responsabilidade criminal. O pedido de avaliação psiquiátrica foi feito por seu advogado.

Luka Magnotta faz 2ª aparição no Tribunal de Montreal

21 de Junho de 2012

Luka Rocco Magnotta fez sua segunda aparição no Tribunal de Montreal nesta quinta-feira (21 de junho). A aparição, feita através de um vídeo-link, não durou 10 minutos. Magnotta apareceu nos computadores do tribunal atrás de uma barreira de vidro, algemado e com uma camisa xadrez (ele está preso no presídio Riviere des Prairies). O advogado solicitou ao juiz que Magnotta tenha acesso ao seu medicamento (não divulgado) dentro da prisão. O promotor por sua vez solicitou ao juiz que tal medicação seja publicada e o juiz concordou. Seu advogado marcou para março de 2013 a primeira audiência e levantou preocupações com o bem-estar físico e mental do seu cliente. Não foi divulgada mais informações.

Existe saída para Magnotta?

Dada a riqueza de evidências contra Luka Magnotta, talvez a única defesa possível para ele seja alegar não ser responsável criminalmente pelo homicídio por razões psicológicas. Mas mesmo que essa seja a defesa, as chances dele são quase nulas.

“Não vi avaliações psiquiátricas de Magnotta, mas com base nas informações amplamente divulgadas, inclusive um vídeo, fica claro que ele é alguém que tem problemas mentais reconhecidos pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, um tipo de psicopata com tendências sexuais sádicas. Mas isso não é o tipo de problema mental aceito no direito penal (do Canadá) como um veredito de não responsável”, diz Hughes Parent, professor de Direito da Universidade de Montreal e especialista em responsabilidade criminal.

No sistema legal canadense, o réu teria que mostrar que ele sofreu alguma violação da realidade no momento do crime, que o deixou incapaz de julgar se suas ações eram boas ou más. Como, por exemplo, um esquizofrênico que mata seu vizinho porque Deus disse para ele que seu vizinho era o Diabo e ele deveria matá-lo, ou seja, pessoas que sofrem de psicoses, como esquizofrenia paranoide (um homem sob “feitiço” dos seus delírios). Em um estudo feito no Canadá entre 2001 e 2005, mais de 65% dos réus declarados não responsáveis criminalmente tiveram o diagnóstico de esquizofrenia.

O artigo 16 (1) do Código Criminal Canadense diz que “Nenhuma pessoa é responsável criminalmente se sofrer de transtorno mental que a torna incapaz de apreciar a natureza ou qualidade do ato.”

Entretanto, em 1994, uma decisão da Suprema Corte canadense especificou que esse artigo não se aplica a crimes cometidos por psicopatas. Para quem não sabe, psicopatas são conhecidos por não ter remorso e empatia, são egocêntricos, possuem emoções superficiais e históricos de vitimização de outras pessoas. São pessoas praticamente impossíveis de recuperar, ao contrário de esquizofrênicos que podem ser tratados com remédios. “É verdade que psicopatas são dominados por sua doença e essa doença tem um papel. Mas se começarmos a aceitar isso como defesa, nós estamos acabados, e a lei é clara sobre isso. Três quartos dos prisioneiros canadenses são psicopatas”, diz Hughes Parent. “Se eu estivesse trabalhando com a equipe de defesa de Magnotta argumentaria que ele sofre de tendências sociopatas, como falta de empatia pelos outros, sadismo sexual e narcisismo extremo. Não tenho a certeza de que ele era capaz de uma escolha racional no momento dos atos mas se eu tivesse que dar um parecer jurídico eu diria que, francamente, ele ficará na cadeia pelo resto dos seus dias”, completa o professor.

Algumas perguntas ficarão até o julgamento de Magnotta. Ele cometeu o crime por livre arbítrio? Estava sob o domínio de fantasias em sua mente doente? Doente ou não, como disse o professor da Universidade de Montreal, a situação de Magnotta é dificílima.

E vocês, o que acham?

Magnotta estava são ou sob domínio de suas fantasias ?

View Results

Carregando ... Carregando ...

Mãe de Lin Jun diz que Magnotta é um monstro

25 de Junho de 2012

Um memorial em homenagem ao estudante chinês Lin Jun foi realizado nesta segunda-feira, 25 de junho. Lin Jun foi assassinado com requintes de crueldade no fim de maior por Luka Magnotta. Familiares e amigos de Lin compareceram na cerimônia privada na Capela Loyola no Campus da Universidade de Concordia em Montreal.

Um texto escrito por Du Jun, mãe da vítima, foi lido na cerimônia. O texto escrito em mandarim, foi traduzido para o inglês e divulgado ao público pela Universidade, como uma forma de comunicado da família da vítima. Abaixo a carta traduzida da mãe de Jun Lin.

“Nosso amado filho Jun Lin nos deixou por um mês inteiro. Os últimos trinta dias foram os mais difíceis em toda nossa vida. Nós vivemos na agonia e na dor de perder um ente querido, o qual desesperadamente nos faz falta todos os dias.

Jun era uma pessoa muito gentil e um filho excelente. Ele era disciplinado, sincero, de mente aberto e bem humorado. Gostava de ajudar as outras pessoas. Eu me lembro de quando ele era criança e o levei até um mercado. Ele viu um homem velho de joelhos na rua, mendigando com uma bacia quebrada. Jun me pediu U$ 1 dólar e deu para que o homem pudesse comprar comida. Outra vez ele estava esperando um ônibus quando uma mulher tentou subir com uma criança em um braço e uma mala na outra mão. Ele não hesitou em ajudá-la a carregar sua bagagem. Ele fez um monte de boas ações.

Para nós, Jun também era um filho carinhoso e atencioso. Toda vez quando ventava ou chovia ele me advertia: ‘Mãe começou a chover, não vá para fora!’ Mesmo depois que ele veio para o Canadá, ele nos ligava com frequência, sempre me lembrando de cuidar da minha saúde. Ele me mandou um monte de suplementos nutricionais do Canadá. Em agosto do ano passado eu fraturei minha mão. Ele estava tão preocupado que ele minha outra filha, sua irmã, e disse para que ela cuidasse bem de mim. Ele era simpático, atencioso. No entanto, sua vida foi inesperadamente encerrada por um monstro. Como podemos aceitar esse fato cruel? Como podemos enfrentar os dias daqui para frente sem o nosso amado filho?

Nossa família costumava reunir durante o festival da primavera. Durante esse curto período de doze dias, ficávamos com nosso filhos cultivando a felicidade do amor em família. Nós amamos e somos amados por nossos filhos. Nós vivíamos uma vida feliz e satisfeita. De repente, tudo acabou naquele dia, 25 de maio. Perdemos nosso filho para sempre. Ele agora está em outro mundo além do nosso alcance. Durante o mês após sua morte, nós temos vivido em profunda tristeza. Vocês não podem imaginar como é triste! Nossos corações estão partidos e sangrando. Todo dia nós vivemos como mortos-vivos sem alma.

Nós esperamos trazer o monstro que matou nosso filho à justiça e nós esperamos que ele tenha a punição que merece. Não ouso imaginar quanto sofrimento Jun teve, quanto horror ele sentiu. Ele era uma pessoa amável, carinhosa. Sempre que vemos uma foto sua lágrimas brotam de nossos olhos. Nós choramos e choramos até que nossas lágrimas se esgotem, nossas vozes sumam, até não termos mais nenhuma palavra. Nosso amável filho, pobre criança, onde está você? Onde está você? Sua mãe e seu pai sentem sua falta. Nós sentimos muito sua falta, muito…

Tem um mês que você nos deixou. Hoje seus amigos, colegas, pessoas da cidade de Montreal, a Universidade de Concordia, o Consulado chinês, as comunidades chinesas, todos vieram para cá para homenagear vocês, de luto por sua trágica morte. Nós acreditamos que nosso filho possa assistir o que está acontecendo aqui. Ele pode sentir nosso amor, nosso carinho. E isso fará com que ele seja feliz no paraíso.”


Na foto: Jun Lin


Jun Lin no último Natal. Ele comemorou o seu último Natal com os colegas de um curso de francês

Encontrada cabeça de Jun Lin

4 de Julho de 2012

A polícia de Montreal confirmou nesta quarta-feira que a cabeça encontrada no Parque Angrignon no domingo (primeiro de julho) é do estudante chinês Jun Lin, assassinado e desmembrado pelo modelo Luka Magnotta no dia 15 de maio.

Com a cabeça encontrada, todas as partes do corpo do estudante já foram recuperadas. A polícia não divulgou a fonte que os levou até o parque e não deu mais informações a respeito.

Cadeira onde Luka Magnotta estava sentado no momento de sua prisão à venda no Ebay

Até que ponto o ser humano pode se aproveitar de uma tragédia? Só vivendo para crer. E estou vivo e pude ver isso. Acreditem, a cadeira que Luka Magnotta estava sentado no internet-café em que foi preso em Berlim foi colocada à venda no Ebay!

A descrição do “produto” no site diz o seguinte, “Magnotta estava sentado calmamente na cadeira, lendo artigos sobre si mesmo na web. Um pouco mais tarde, o [alegado] assassino e canibal foi preso graças à corajosa atitude de KA”.

KA são as iniciais de Kadir Ahlayisli, o homem que alertou a polícia depois de reconhecer Magnotta entrando no internet-café. A cadeira onde sentou o psicopata canadense recebeu 36 lances, o maior de mil cento e onze euros, cerca de R$ 2.766,00 reais e parece que foi vendida.


Na foto o anúncio no ebay da infâme cadeira em que Luka Magnotta estava sentado em um internet-café em Berlin quando foi preso.

Lin Jun é sepultado

26 de Julho de 2012

Dois meses após sua morte, o corpo do estudante chinês Lin Jun, finalmente, foi sepultado na cidade de Montreal. O sepultamento foi nesta quinta-feira, 26 de julho, no Complexo Funerário Côte des Neiges.

Em uma declaração distribuída para membros da imprensa, a família de Lin Jun disse que “agora nosso filho pode descansar em paz na sua cidade favorita, a cidade que ele escolheu, Montreal.”

Cerca de 50 pessoas compareceram à cerimônia que foi marcada pela tristeza, dor e choro do seu pai, Daran Lin. Os soluços de Daran se misturavam aos cliques intermináveis dos fotógrafos que cobriam a cerimônia.

“Nós sabemos quanta alegria uma criança traz a uma família, e sabemos também a tristeza que a morte de uma criança traz”, disse o Padre Henry Rodriguez.

Lin Zhi Gui, mãe de Lin Jun, não compareceu à cerimônia devido ao seu estado emocional, mas ao final leu uma declaração onde diz que a família criará uma ONG em nome de Lin Jun para ajudar jovens problemáticos.

“Queremos devolver a essa sociedade, para ajudar jovens carentes, ajudá-los a encontrarem o seu caminho de volta para um lar amoroso”, disse a mãe de Lin.

Quem estiver interessado em fazer doações para o fundo criado pela família de Lin Jun, acesse este link.

Daran Lin abraça urna com os restos mortais de seu filho, Lin Jun, durante funeral em Montreal.

Daran Lin chora a morte de seu filho durante o funeral. Lin foi cremado após várias partes de seu corpo serem encontradas em diversas partes do país.

Daran Lin abraça a urna contendo os restos mortais do seu filho.

Ao fundo, familiar exibe foto do estudante chinês morto.

Tem início audiência preliminar

Março de 2013

Começou neste mês de março de 2013 as audiências preliminares do caso Luka Magnotta. As audiências visam determinar se existem provas suficientes para levá-lo a julgamento. Uma lei canadense proibe que qualquer informação relacionada as provas do caso sejam disponibilizadas para a imprensa. Entretanto, informações gerais foram repassadas para o público. Pela primeira vez, Diran Lin, pai de Jun Lin, ficou na mesma sala com o acusado de assassinar o seu filho.

“Eu não tenho uma mensagem para dar a ele. A dor de perder um filho nunca apagará. Não há nada para dizer sobre Luka Rocco Magnotta. Nós queremos que o mundo lembre da vítima, meu filho Jun Lin. É o meu dever como pai estar lá, e eu estarei lá. Será emocionalmente difícil, mas farei o meu melhor para me controlar”, disse Diran Lin a repórteres antes da primeira audiência preliminar.

Em 13 de março, um dos advogados de Luka Magnotta, inesperadamente, saiu do caso alegando “interesses de justiça”. As razões exatas não foram reveladas devido a proibição de publicações de informações chave sobre o caso. Mas o mais interessante aconteceu no dia seguinte, 14 de março. Nesse dia, o promotor mostrou uma das provas mais macabras do caso: o vídeo do assassinato de Jun Lin gravado por Magnotta. Durante essa apresentação, Magnotta pareceu incomodado. Seus olhos ficaram fixos no chão enquanto o promotor exibia o vídeo, prendeu a mão sobre a boca, e fechava os olhos constantemente. Em dado momento, segundo a mídia canadense, Magnotta pareceu enxugar lágrimas que embaçavam seus óculos. Após cerca de 10 minutos de apresentação do vídeo, Magnotta virou para o oficial de justiça e pediu para que ele transmitisse um pedido de pausa da sessão. O oficial de justiça levantou o dedo, pedindo permissão para falar com o Juiz, e pediu-lhe uma pausa de cinco minutos. O Juiz concordou. Luka Magnotta levantou-se e…

“Alguém entrou em colapso!”, exclamou o promotor!

Sim, o assassino esquartejador canibal passou mal e caiu no chão ao presenciar a sua própria “arte”. Ele foi levado a um hospital não identificado para exames e a audiência foi cancelada.

Hoje, 8 de abril de 2013, dia que escrevo essas linhas, tem início a última semana das audiências preliminares sobre o caso. Hoje, segunda-feira, um amigo de Jun Lin, Dong Dong Xu, depôs no Tribunal.

Na Foto: Diran Lin, pai de Jun Lin, chega, ao lado de sua intérprete, no Tribunal para acompanhar audiência preliminar no caso Luka Magnotta. Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.

Na Foto: Diran Lin, pai de Jun Lin, chega, ao lado de sua intérprete, no Tribunal para acompanhar Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.

Na Foto: Chantal Turmel, perita da polícia de Montreal, chega ao Tribunal para testemunhar no caso Luka Magnotta. Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.

Na Foto: Chantal Turmel, perita da polícia de Montreal, chega ao Tribunal para testemunhar no caso Luka Magnotta. Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.



Na Foto: Desenho de Luka Magnotta durante audiência preliminar do seu julgamento. Créditos: Ottawa Citizen.

Na Foto: Desenho de Luka Magnotta durante audiência preliminar do seu julgamento. Créditos: Ottawa Citizen.

Na Foto: Desenho feito por um artista da audiência preliminar no caso Magnotta. Luka Magnotta pode ser visto atrás de um vidro do lado direito, enquanto assiste a perita forense Caroline Simoneau dando o seu depoimento. Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.

Na Foto: Desenho feito por um artista da audiência preliminar no caso Magnotta. Luka Magnotta pode ser visto atrás de um vidro do lado direito, enquanto assiste a perita forense Caroline Simoneau dando o seu depoimento. Data: 12 de março de 2013. Créditos: Toronto Sun.

Um fato interessante surgido na última semana pode dar um vislumbre da mente de Magnotta. Um documento obtido por jornalistas canadenses diz que Luka Magnotta é portador de esquizofrenia paranoide. Em 2005, Magnotta foi condenado por fraude e um psiquiatra que o entrevistou, na época, o diagnosticou com o transtorno. Segundo o psiquiatra, Dr. Thuraisamy Sooriabalan, Eric Newman (nome de nascimento de Magnotta) sofria de esquizofrenia paranóide desde, pelo menos, 2000, e foi hospitalizado várias vezes.

“O tratamento consiste em tomar medicamentos antipsicóticos e frequentar o ambulatório de psicoterapia. Infelizmente o Sr. Newman não é muito regular em aparecer no ambulatório e, como resultado, ele sente falta dos seus medicamentos,” disse um relatório do médico em maio de 2005.

Segundo o médico, se Magnotta não tomasse os medicamentes, ele estaria propenso a uma recaída dos seus sintomas, que incluíam paranóia, alucinações auditivas e medo do desconhecido.

O documento estava sob segredo mas veio a público depois que vários meios de comunicação canadenses se juntaram para tentar tornar público o documento.

Família de Jun Lin publica fotos

Aspirante a modelo e uma criança da era internet, Luka Magnotta deixou uma longa trilha fotográfica pela rede mundial de computadores. Quando ele foi identificado em maio de 2012, como suspeito de um dos mais horríveis crimes dos últimos tempos, jornalistas do mundo inteiro podiam escolher a dedo qual foto dele iriam publicar. Sorrindo numa piscina nas Bahamas, fazendo biquinho numa boate, posando ao lado de monstros em Los Angeles, com ou sem camisa, ao lado de uma bela morena numa festa, …

Para a família de Jun Lin, os holofotes em cima do “Psicopata Canadense” eram exagerados e difíceis de suportar. E no último dia 02 de abril, eles responderam à sua maneira.

“Eles simplesmente não querem que seu filho seja uma nota de rodapé no currículo do acusado. Esta é a sua maneira de dizer mais sobre ele”, disse Daniel Urbas, um advogado que representa a família.

Numa tentativa de chamar à atenção para quem mais sofreu, Jun Lin, sua família liberou cerca de 20 fotos. São imagens bonitas, de uma família feliz, de uma vida promissora, brutalmente interrompida.

Falando através de um intérprete, Du Zhigui, mãe de Jun Lin, lembrou da primeira foto tirada com seu filho e contou um pouco de sua história. “Naquele tempo o povo chinês não tinha câmeras.”

Segundo sua mãe, Jun Lin sempre se destacou na escola, terminou em segundo lugar da classe o ensino médio em Wuhan, capital da província de Hubei. Foi o primeiro da família a entrar numa universidade. Ele mudou para Pequim e, em dado momento, decidiu mudar para o Canadá. Estudou francês e aprendeu tudo o que podia sobre o país através da internet. Quando ele informou seus pais sobre sua decisão, eles decidiram dissuadi-lo.

“Eu disse a ele muitas vezes: Pequim é uma cidade muito agradável, você está vivendo uma vida boa aqui. Por quê você quer ir para o Canadá?”, diz Du Zhigui.

Mas Jun Lin estava determinado, e foi isso o que ele fez. Seu pai comunicava regularmente com ele pela internet.

“Eu disse a ele que deveria estudar muito, trabalhar duro mas, especialmente, disse para tomar cuidado com a cidade”, disse Daran Lin.

Todos sabemos o desfecho dessa história.

Na Foto: Jun Lin.

Na Foto: Jun Lin.

Na Foto: Jun Lin e seus pais, e Daran Lin.

Na Foto: Jun Lin e seus pais, Du Zhigui e Daran Lin.

Na Foto: O bebê Jun Lin sendo segurado por um homem não identificado. Ao lado, seus pais.

Na Foto: O bebê Jun Lin sendo segurado por um homem não identificado. Ao lado, seus pais.

Na Foto: Jun Lin na infância.

Na Foto: Jun Lin na infância.

Na Foto: Jun Lin e seus pais.

Na Foto: Jun Lin e seus pais.

Na Foto: A Família Lin reunida.

Na Foto: A Família Lin reunida.

Na Foto: Lin Jun, sua mãe e sua irmã.

Na Foto: Lin Jun, sua mãe e sua irmã.

Na Foto: Jun Lin em visita a cidade de Quebec.

Na Foto: Jun Lin em visita a cidade de Quebec.

O Canibal e seus fãns

É difícil acreditar, mas Luka Magnotta possui uma legião de fãs mundo afora. Recentes reportagens publicadas na mídia canadense dizem que o homem por trás de um dos mais horrendos assassinatos dos últimos tempos tem recebido milhares de cartas de admiradores do mundo inteiro. “Há mais cartas chegando do que vocês podem imaginar. Dos Estados Unidos e talvez do mundo inteiro. É incrível a quantidade de pessoas que escrevem para ele e pedem conselhos… Muitas pessoas têm escrito e contado sobre o quanto ele as tem ajudado”, disse uma fonte à agência canadense de notícias QMI Agency.

What???? Magnotta dando lições de vida? Ajudando pessoas? Um homem acusado de esquartejar e enviar pedaços de outro homem por correio para vários endereços do Canadá… a ironia é bizarra e, claro, perturbadora.

E o mais interessante é que os fãs de Magnotta seguem uma cartilha para enviar cartas ao ídolo. Um blog intitulado “Luka Magnotta Obsession” postou o endereço da prisão do canibal e dá dicas sobre como fazer para que as cartas passem pela rígida segurança da prisão. E não é só isso. Os fãs são instruídos a usar cartões brilhantes para chamar a atenção de Magnotta e lembrados que ele possui uma preferência especial por figuras de animais. Quer enviar uma carta a Magnotta? Veja o que o blog diz:

  • Não se apresente como uma pessoa da imprensa, de forma alguma. Luka não confia na mídia!
  • Não fale sobre o caso.
  • Seja sincero e solidário.
  • Elogie sua aparência – a coisa mais importante para ele!
  • Não inclua material sexualmente explícito ou palavras de baixo calão… elas serão simplesmente ignoradas.

A pessoa por trás do blog chama-se Lexa, uma admiradora de Magnotta (até o final do ano passado). Segundo Lexa, ela enviou uma carta a Magnotta e recebeu outra carta em resposta. O último post do bog data de dezembro de 2012. Parece que a moça caiu na real e no último post publicado no blog, em dezembro de 2012, ela diz que “Magnotta é um mentiroso e manipulador. Eu escolhi redirecionar meu suporte e simpatia para aqueles que realmente merecem, neste caso, Jun Lin e sua família. RIP Jun Lin ♥”.

Antes tarde do que nunca.

Luka Magnotta continua preso e seu julgamento está marcado para ocorrer em setembro de 2014. Nas audiências preliminares ocorridas em março de 2013, Magnotta declarou-se inocente. Segundo a mídia canadense, sua mãe o visita regularmente e ele passa seu tempo sentado, lendo cartas e respondendo seus fãs.

A pergunta que não quer calar: Por que pessoas comuns se correspondem com homens como Luka Magnotta? As reportagens não citam, mas provavelmente a maioria das cartas que Magnotta recebe devem ser de mulheres. Digo isso porque é comum mulheres se apaixonarem por esse tipo de pessoa. Ted Bundy, Richard Ramirez, Francisco de Assis Pereira e tantos outros assassinos terríveis não me deixam mentir. Harold Schechter, em seu livro “Serial Killers – Anatomia do Mal”, diz que “É fato sabido que, na ficção, pelo menos, as mulheres parecem preferir os bad boys”.

O especialista diz ainda que, provavelmente, tais “tietes” sofram de uma síndrome de “bela e fera”, que as leva a fantasiar que seu amor é tão poderoso a ponto de transformar um monstro feroz em um ser humano decente. Mas, tais mulheres, podem ainda ser tão desprovidas de qualquer senso de autoestima que, em certo nível, acreditam que só o monstro poderia amá-las.

Homem ou mulher, para mim, pessoas que morrem de amores por indivíduos como Magnotta, possuem sérios problemas de personalidade.

Dono do site bestgore.com é processado

O dono do site Best Gore (cujo servidor fica em Edmonton, Canadá), Mark Marek, 38 anos, está sendo processado pelo código criminal canadense. Segundo uma reportagem da CBC News, a polícia canadense o acusou por corrupção moral devido a publicação do vídeo em que Luka Magnotta aparece assassinando o chinês Jun Lin. Os investigadores do caso investigam Marek desde o final do ano passado. Ao saber da investigação, Mark Marek “fugiu” para Honk Kong onde passou cinco meses. No último dia 10 de julho de 2013, ele voltou ao Canadá e foi preso no aeroporto de Vancouver, mas liberado logo em seguida.

Segundo o código criminal canadense, qualquer pessoa que publica, distribui ou circula qualquer tipo de material obsceno, poderá ser condenado por corrupção moral. Marek defende-se dizendo que ele provê um serviço público educacional que ensina as pessoas sobre “o perigoso lado da natureza humana”.

Apesar da acusação, é pouco provável que Mark Marek cumpra pena na cadeia.

Julgamento não será televisionado

13 de Março de 2014

Não há chances do esperado julgamento de Luka Magnotta ser televisionado. Robert Pidgeon, assessor do Juiz da Suprema Corte de Quebec, disse para a mídia canadense que o julgamento do modelo assassino não será transformado num “circo sensacionalista.” O pronunciamento de Pidgeon vem no rastro do julgamento do herói olímpico Oscar Pistorius, que atualmente está sendo televisionado para toda África do Sul (o primeiro a ser transmitido no país).

“O perigo é o sensacionalismo. Isso me assusta. Testemunhar no tribunal já é intimante para testemunhas e vítimas”, disse Pidgeon ao Toronto Sun.

Advogados canadenses são contra a decisão, alegando que a justiça é pública. O julgamento de Magnotta está marcado para Setembro de 2014.

“É doente da cabeça”, disse um dos investigadores canadenses do caso. E você o que acha? Deixe o seu comentário abaixo!

Julgamento não será televisionado

Acompanhe no link a seguir o desenrolar do julgamento de Luka Magnotta.

Informações:

Nome de Batismo: Eric Clinton Newman

Nome Atual: Luka Rocco Magnotta (ele mudou o nome legalmente)

Conhecido Como: Psicopata Canadense, O Açougueiro de Montreal

Nascimento: 24 de julho de 1984. Scarborough, Ontario. Canadá

Altura/Peso: 1,78m / 68kg

Acusação: Assassinato

Vítimas: 1 não confirmada

Captura: 04 de junho de 2012. Berlim, Alemanha

Obs.: Magnotta também é procurado por Entidades Protetora dos Animais por maus tratos e assassinatos de animais


Colaboração:

marcus

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers