101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2013

Ao longo da história, criamos estruturas arquitetônicas fenomenais que vão desde as pirâmides egípcias aos arranha-céus modernos. Exploramos as profundezas do oceano e a superfície da lua. Criamos obras...
101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2013
101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2013 - Capa

Blog O Aprendiz Verde – 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2013

Ao longo da história, criamos estruturas arquitetônicas fenomenais que vão desde as pirâmides egípcias aos arranha-céus modernos. Exploramos as profundezas do oceano e a superfície da lua. Criamos obras de arte que afetam nossas emoções e provocam profundas discussões. Evoluímos bastante pra uma espécie que até pouco tempo atrás na escala evolutiva subia em árvores, isso é inegável. Entretanto, algumas coisas teimam em não mudar. Entra ano e sai ano e tais coisas permanecem da mesma forma, às vezes piores.

Um exemplo disso é a maldade humana. É inegável que somos uma espécie violenta. No mundo animal, pouquíssimas espécies podem se comparar a nós quando o assunto é violência. Por que matamos? Não tenho a pretensão de responder a essa pergunta. Discussões a respeito vão desde a biologia evolucionária, passando pela psicologia e descambando para a neurociência. Em poucas palavras, nós simplesmente matamos.

E é incrível notar como o ser humano nega para si mesmo a existência da maldade. Vocês sabiam que em pleno século 21 ainda queimamos “bruxas?” Que crianças são decapitadas para que feiticeiros realizem seus feitiços para alguém mudar de vida? Que pessoas são mutiladas devido a cor de suas peles? Que existem pessoas que andam pelas ruas apenas procurando por outras para matar? Por que isso parece não importar? Por que a maldade humana ainda é um tabu?

Podemos dizer que o mal e a maldade estão no coração da experiência humana. Em um nível prático, geralmente todos nós em algum ponto de nossas vidas teremos de lidar com a natureza desta persistente realidade. Talvez, muitos de vocês já lidem com tais manifestações em seus meios. Seja um marido violento ou o garoto da rua que o persegue. Lembro de uma cena do filme Wyatt Earp, ambientado no velho oeste americano, onde o pai presenteia o filho com uma arma. O menino, extremamente pacífico, fica com medo do presente, mas seu pai o adverte: “Aprenda a usar isso, quando crescer, você vai precisar usá-la”. O pai do garoto não está criando um criminoso ou assassino, ele está apenas preparando o seu filho para o mundo. Ele o está protegendo. E quase 200 anos depois da corrida para o oeste americano, a vida nas cidades continua perigosa e mortal.

Este post compila 101 crimes notórios e horripilantes de 2013. É uma espécie de auto-retrato da nossa espécie. Do Brasil ao Japão. Dos Estados Unidos à Rússia. Da Papua Nova Guiné ao Quênia. Onde houver humanos haverá estupros, assassinatos…

Não é uma lista dos “mais”, até porque não existe maneira de termos conhecimento de todos os crimes hediondos que ocorrem no mundo. Muitos nem sequer são noticiados e ficam registrados apenas naquele instante de tempo em que foram cometidos. Grande parte dos crimes listados aqui ocorreram no Brasil e Estados Unidos, e isso tem uma explicação. Logicamente é muito mais fácil sabermos de crimes ocorridos em nosso país do que em qualquer outro do globo. Já os ianques possuem uma imprensa livre, uma imprensa que não costuma esconder a sujeira sangrenta que existe por lá. O mesmo não posso dizer de países como Irã, China e tantos outros. Além do mais, crimes ocorridos nos Estados Unidos costumam ter uma cobertura centenas de vezes maior do que qualquer outro na face da terra. É um país rico e de maioria branca, e talvez seja por isso que o atentado a bomba na maratona de Boston tenha “chocado” o mundo. Enquanto isso, ninguém se choca com um atentado terrorista ocorrido num país pobre e de negros, como a Nigéria, mesmo que dezenas de estudantes tenham sido trucidados a balas de fuzil.

Diferentemente dos crimes notórios e horripilantes de 2012, este ano inclui alguns crimes que não resultaram em mortes, mas nem por isso deixam de ser assustadores e horripilantes. Aqui vocês encontrarão crimes cometidos por psicopatas, serial killers, assassinos em massa, canibais, estupradores, terroristas, pais que matam filhos, filhos que matam os pais, ritualistas, justiceiros etc. Ao final, vocês perceberão a falta de humanidade do homem com o homem, assim como sua genialidade quando se trata de planejar crimes diabólicos ao mesmo tempo em que sua estupidez é colocada para fora.

Em suma, este post mostra em que mundo vivemos. Certamente irá chocar muitas pessoas. Muitos dos crimes citados aqui são tão horripilantes que muitos não acreditariam existir no mundo real. Por isso, esteja preparado para ter sua alma sugada de um mundo doente e cada vez mais violento.

Está preparado?

seta

O Aprendiz Verde - Crime 1

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Serial Killer em Sao Paulo

Serial Killer em São Paulo

São Paulo. Brasil

  • 12 de janeiro

“Ele conversa absolutamente normal, educadamente, sabe se expressar, não é bobo, mas tem uma compulsão de matar no ato sexual. A assinatura dele é o estrangulamento. Todas as vítimas dele foram mortas assim”.

[Itagiba Franca, delegado de polícia]

Serial Killers são assassinos que exercem um certo fascínio nas pessoas. Uma explicação pode ser o fato de que muitos deles são pessoas com inteligência acima da média, brancos, alguns bem sucedidos e acima de qualquer suspeita. Eles se camuflam na sociedade escondendo-se dentro de uma máscara. Existem dezenas de famosos casos envolvendo serial killers, os quais eram homens acima de qualquer suspeita, pessoas bem sucedidas, que nunca levantariam suspeita. Isso, entretanto, era o que eles passavam para a sociedade. Debaixo de sua máscara existia um psicopata sádico que matava sem nenhum pingo de remorso.

E esse parece ser o caso de Eduardo Sebastião do Patrocínio. Ele não é bem sucedido e não tem inteligência acima da média, mas ele sabe como se camuflar na sociedade e matar sem levantar suspeitas. No dia 12 de janeiro de 2013 a polícia paulista encontrou uma mala abandonada na Zona Leste de São Paulo. O que tinha dentro dela? Pedaços de um corpo. E nem a polícia, nem ninguém, poderia imaginar que a investigação sobre esse crime revelaria uma onda de assassinatos em série. E como muitos serial killers conhecidos, Eduardo parecia querer ser pego: “Tenho a impressão de que ele queria confessar o crime. Quando o encontramos, ele não demonstrou nenhum tipo de emoção. Se disse arrependido e confessou os crimes, por livre e espontânea vontade”, disse Itagiba Franco, da divisão de homicídios do Departamento de Homicídios e de Proteção à pessoa.

O mais novo serial killer brasileiro levava mulheres para sua casa para manter relações sexuais. Mas devido à sua impotência, não conseguia fazer sexo e, possuído pela ira, estrangulava-as até a morte. Seu caso lembra um pouco o do ucraniano Andrei Chikatilo, um dos mais sádicos serial killers da história. Impotente, Andrei Chikatilo descontava sua “fraqueza sexual” em suas vítimas. Muitas das vezes ele só conseguia ereção ao ter contato com o sangue das vítimas.

O “simples” e “educado” auxiliar de limpeza confessou cinco assassinatos. Suas vítimas eram prostitutas e viciadas em drogas, mulheres desajustadas que terminavam seus dias esquartejadas dentro de malas. Por estarem a margem da sociedade e por serem pobres e prostitutas, nem a mídia e nem a sociedade ligam. Não há pressão para que tais assassinatos sejam resolvidos e isso deixa o caminho livre para serial killers como Eduardo. Mais uma vez a polícia teve sorte. Antes de dizer que as autoridades fizeram um trabalho eficiente, digo que o serial killer espetou um nariz de palhaço, cinco vezes, na cara de todos.

O Aprendiz Verde - Crime 2

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Jimmy

Jimmy Robert Brito

Manaus, Amazonas. Brasil

  • 22 de janeiro

“A conduta, a motivação, a frieza, o calculismo. Tudo isso se enquadra no perfil que os estudiosos colocam como psicopatia. Porém, o psicopata não é alguém que não sabe o que está fazendo, ele é perfeitamente capaz de entender o que faz”.

[Fábio Monteiro, promotor, sobre Jimmy Robert Brito]

Estudante de Odontologia da Universidade do Estado do Amazonas, Gabriela Belota, 26 anos, adorava seu cãozinho de estimação, Rick, da raça Yorkshire. Blogueira, era conhecida na internet por dar dicas de moda e de estilo. Era uma jovem comum, de classe média, que adorava a família e os amigos.

Sua vida cheia de sonhos foi violentamente interrompida em 22 de janeiro de 2013. As 8 horas do dia 22, ao entrar na residência, a empregada doméstica da família descobriu um crime que chocou o Amazonas.

Maria Gracilene, 52 anos, mãe de Gabriela, estava morta no corredor da residência. Assustada, a empregada gritou por Gabriela, entrou em seu quarto e viu o corpo da jovem enrolada num lençol. Gabriela estava imóvel. Como num filme de terror, Rick, o cachorrinho de Gabriela, também estava morto, dependurado pelo pescoço num amarrador de rede.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Gabriela Belota

Na foto: Gabriela Belota. Créditos: A Crítica Uol.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Gabriela e Gracilene Belota

Na foto: Gabriela e sua mãe, Gracilene Belota. Ambas foram assassinadas em 22 de janeiro de 2013. Créditos: Rede Amazônica.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Gabriela e Rick

Na foto: Gabriela e Rick, seu cãozinho de estimação. Créditos: Rede Amazônica.

“Foi crueldade o que fizeram com a Gabriela Belota e sua mãe”.

[Joyce Henrique, em post no Facebook]

Inicialmente a polícia descartou abuso sexual de mãe e filha, pois ambas estavam vestidas. Mas isso mudou quando peritos encontraram esperma em Gabriela. Ela foi estuprada e estrangulada. Porém a causa da sua morte foi asfixia. Sua cabeça foi coberta por um saco plástico e havia um corte em seu pescoço.

E o duplo assassinato ganhou uma pitada a mais de mistério quando o tio de Gabriela, Roberval Roberto de Brito, 63 anos, foi encontrado morto, amarrado e estrangulado, no mesmo dia, em sua casa. Poderia os assassinatos de mãe, filha e tio estarem ligados?

O desfecho chocou todo o Amazonas. Foi o próprio filho de Roberval e, portanto, primo de Gabriela, quem arquitetou o assassinato do pai, tia e prima.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Jimmy, Roberto, Gracilene e Gabriela

Na foto: Jimmy ao lado do pai Roberto, da tia Gracilene e de sua prima Gabriela, dias antes dos assassinatos comemorando o Reveillon. Créditos: A Crítica/Uol.

Jimmy Roberto, 33 anos, homossexual, contou com a ajuda do seu namorado, Rodrigo de Moraes Alves, de 19 anos, e outro conhecido, Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães, de 18 anos, para executar o diabólico plano. Segundo a polícia, o trio preparou um kit para cometer os crimes, contendo um revólver calibre 38, uma faca, um estilete, uma corda e amoníaco. Eles usaram luvas e optaram por não usar a arma de fogo para não fazer barulho. Todas as mortes seguiram as mesmas características.

Por volta de 17h30, Jimmy entrou no condomínio com a desculpa de ir ao apartamento da tia pegar uma agenda. Ele foi atendido pela prima, Gabriela Belota, de 26 anos. A estudante recebeu Jimmy e seguiu para o seu quarto. Com a desculpa de que não tinha encontrado a agenda, Jimmy teria falado para Gabriela que iria passear com o cachorro da vítima, Rick.

Jimmy saiu então com o cachorro para caminhar pelo condomínio, e deu a chave do apartamento para os dois comparsas. Rodrigo, o namorado de Jimmy, foi apontado como o responsável pela morte de Gabriela. A jovem teria sido atacada e asfixiada com um pedaço de película que escurece vidro de carro. A universitária tentou se defender, arranhando o pescoço de Rodrigo, mas morreu sufocada. Como a jovem demorou a desmaiar, os suspeitos desferiram ainda um corte no pescoço da vítima.

“Como ela demorou muito para vir a óbito, tanto que eles tiveram que usar o plástico, o crime sexual foi praticado entre o início da agressão e a prática final”.

[Fábio Monteiro, promotor do caso]

Além de assassiná-la, o namorado de Jimmy ainda estuprou Gabriela.

Jimmy voltou então para o apartamento com o cachorro para aguardar a tia, Maria Gracilene Belota. Como o animal estava latindo, ele teria pedido aos suspeitos que o matassem. Ele foi degolado e pendurado na sala, em um armador de rede.

Por volta das 20h30, imagens das câmeras de segurança mostram a mãe de Gabriela chegando ao local. Ela foi surpreendida pelos três e morta na sala da casa. Segundo a polícia, eles espancaram a vítima e cortaram seu pescoço com um estilete.

Depois de matar a tia, a prima e o cachorro, o trio saiu no carro em que chegaram, um Gol de cor prata, e levaram também o veículo de Gabriela, um Fiesta vermelho. Eles seguiram para um motel, onde tomaram banho para tirar as manchas de sangue dos homicídios. Após se limparem, os suspeitos foram para a casa do pai de Jimmy, Roberval Roberto de Brito, no bairro São Raimundo, Zona Oeste de Manaus, onde o mataram na madrugada do dia 23 de janeiro.

Qual seria o motivo de tamanha brutalidade? Uma herança de R$ 200 mil reais que seria deixada pelo pai de Jimmy, Roberval. Gabriela e sua mãe teriam sido mortas porque, segundo a polícia, elas eram beneficiadas. O delegado relatou ainda que Jimmy tinha raiva do pai porque Roberval recebia uma pensão de R$ 3 mil e só repassava R$ 500 para o filho, entre outros conflitos familiares.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Jimmy, Rodrigo e Ruan Pablo

Na foto: Jimmy, Rodrigo e Ruan são apresentados pela polícia. Créditos: G1 Amazonas.

Após a descoberta de que Jimmy era o cabeça por trás do plano, amigos dele foram ao Facebook e mostraram surpresa com a notícia.

“Nunca pensei que você fosse capaz de tanta crueldade. Meu Deus estou chocada com essa notícia. Trabalhei com você e nunca imaginei que fosse virar um assassino”, escreveu Mariana Maciel. “Estou estarrecido em confirmar que nessa vida não conhecemos ninguém profundamente. Saber que uma pessoa que um dia frequentou a sua casa, fazia parte da sua vida, te levava para passear, te mandava cartão de natal e de aniversário, simplesmente se tornou um assassino. Eu estou muito triste, decepcionado e é muito difícil aceitar que Jimmy Robert fez isso”, escreveu Jean Henson.

Segundo o delegado do caso, Jimmy só confessou os assassinatos após ver a família dos outros acusados indo levar comida para eles. Para o delegado, Jimmy percebeu que estava sozinho na vida, já que ele havia assassinado a própria família.

Durante o julgamento ocorrido em novembro de 2013, uma tia de Jimmy chegou a chamá-lo de “dissimulado” e “palhaço”. Jimmy foi condenado a 100 anos de prisão, Rodrigo a 94 anos e Ruan a 90 anos.

Após o assassinato de Gabriela, sua amiga e co-fundadora do blog de moda Se Joga, Carol Pedrosa, parou de postar, voltando à ativa 8 meses depois.

Um dia antes de ser assassinada, Gabriela publicou em seu perfil do Twitter:

Este crime foi uma dica da Lana Pedrosa

O Aprendiz Verde - Crime 3

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Naiara Karine

Naiara Karine

Porto Velho, Rondônia. Brasil

  • 24 de janeiro

O caso Naiara Karine é tão complexo que, um ano após seu assassinato, a polícia ainda continua montando o quebra-cabeça.

Em 24 de janeiro de 2013, a estudante universitária Naiara Karine saiu para pegar aulas de direção em uma auto-escola e desapareceu. Sinais do GPS do seu smartphone levaram policiais até o seu corpo. Ela estava vestida e com furos por todo o corpo.

Ao lado do corpo de Naiara estava seu smartphone, e nele havia vídeos e fotos. Para horror dos investigadores, além de tirar fotos do ato, o assassino de Naiara o filmou estuprando a estudante. Seis meses depois digitais tiradas do celular e as próprias imagens do assassino no vídeo possibilitaram a prisão de Marco Antônio Chaves da Silva, 40 anos. Marco Antônio chegou a ser chamado de “psicopata” pelo delegado do caso, Nestor Romanzini.

Mas a prisão de Marco Antônio foi apenas o início de uma história que até hoje não teve um fim.

Ao ver o vídeo do estupro, os investigadores desconfiaram que mais pessoas poderiam estar envolvidas. O caso não parecia ser apenas um simples estupro seguido de morte. Em setembro de 2013, outros dois homens foram presos: Richardson Bruno Mamede das Chagas e Francisco da Silva Plácido, ambos sócios numa empresa de segurança. Um quarto homem, o universitário Wagner Strogulski Souza, que seria colega de faculdade de Naiara, também teve a prisão decretada (este continua foragido). Wagner, inclusive, postou imagens de Naiara em seu perfil no Facebook quando ela estava desaparecida.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Naiara Karine - Foto Facebook Wagner

Na foto: Compartilhamento de uma foto de Naiara no perfil de Wagner Strogulski. Créditos: Rondonia ao Vivo.

Durante interrogatório, Marco Antônio revelou que além dos quatro homens citados, um quinto homem chamado Roniclei participou do estupro e assassinato da estudante. O crime, então, teria se desdobrado da seguinte forma: Richardson abordou Naiara e a levou para o local do crime. Uma vez lá, Francisco Plácido ficou no interior de um veículo Gol, na estrada, distante cerca de 30 metros do local exato do fato, onde estavam presentes Richardson, Bruno, Roniclei, Wagner e Naiara, além do próprio Marco Antônio.

Segundo o depoimento de Marco, era Richardson quem dava as ordens, e em dado momento disse que todos participariam de uma orgia com a vítima. De posse de uma pistola, Richardson ordenou para que Naiara tirasse a roupa, e a vítima o fez. Wagner Strogulski teria sido o primeiro a violentar sexualmente Naiara, posteriormente foi a vez de Roniclei praticar o ato. Logo em seguida, Naiara foi obrigada a praticar sexo oral em Marco Antônio, tendo em vista que o acusado não tinha preservativo. Richardson começou a filmar o sexo oral, momento em que um celular que estava em uma gandola sobre o guidão da moto de Richardson começou a tocar, sendo este pego por Marcos, que alega ter visto claramente o nome “Bruno Cassol”, como sendo o solicitante da chamada. Richardson retirou o celular da mão de Marco, e passou para Roniclei, que rejeitou a chamada.

Logo após Naiara praticar o sexo oral em Marco Antônio, Richardson ordenou para que ela se vestisse. Após o fazer, Naiara foi estrangulada com um cordão por Richardson, deitando-a, e a segurando pelo cabelo. Em seguida, ele retirou uma faca de cor preta, tipo punhal com lâmina de inox e base tipo suporte de espada, desferindo uma facada no peito da vítima que não esboçou nenhuma reação, possivelmente por estar desacordada. Richardson ainda desferiu outras 21 facadas no corpo da jovem, fugindo em seguida na motocicleta.

A pergunta que não quer calar: Por que estes cinco homens teriam cometido este ato bárbaro contra Naiara? Como eu disse no início, quase um ano depois do crime, a polícia continua encaixando o quebra-cabeças. Não se sabe qual realmente foi o motivo. Bom, eu não sei, mas a polícia deve saber e, por isso, até hoje trabalha para conseguir provas irrefutáveis (ou não). Não é comum a polícia levar tanto tempo para desvendar um crime e quando isso acontece, não é preciso ser muito inteligente para concluir que existe gente grande, mas muito grande por trás.

Bruno Cassol… Vocês já ouviram falar do sobrenome Cassol? Não? Ivo Cassol é o atual Senador da República pelo estado de Rondônia (o mesmo que foi condenado em agosto de 2013 pelo STF a quatro anos de prisão por desvio de dinheiro público). A família Cassol é como a família Sarney no Maranhão ou Magalhães na Bahia. Eles mandam e desmandam em Rondônia. Marco disse ter visto uma chamada de Bruno Cassol para o celular de Richardson durante o assassinato de Naiara. Além disso, Marco afirmou em depoimento que ouviu da boca de Richardson: “Este crime vai custar muito caro para o Bruno Cassol!”

Quem é Bruno Cassol? Eu não sei, mas conheço seu sobrenome. É incrível notar a inexistência de qualquer matéria sobre Bruno Cassol. Cadê a imprensa de Rondônia? Acho que já entendi, então vai uma pergunta: Os Cassol também são donos dos meios de comunicação em Rondônia assim como a família Sarney é no Maranhão?

Em setembro, surgiu um boato de que Jaqueline Cassol, a irmã mais nova de Ivo Cassol, e uma importante empresária de Rondônia, foi presa como mandante do crime. O boato foi logo desmentido e a própria Jaqueline veio a público manifestar sua indignação em uma nota pública que pode ser lida aqui.

Outro indício que leva a acreditar que gente poderosa está por trás do assassinato de Naiara é que sua família teve de fugir às pressas do estado após receber inúmeras ameaças de morte, algo bastante incomum para um crime supostamente cometido por estupradores pobres e que já estão presos.

Bom, eu paro por aqui senão ainda pode sobrar pra mim. Se você quer saber qual é o boato que corre por lá, leia o comentário de Tito nesta matéria do site Rondônia ao Vivo.

O Aprendiz Verde - Crime 4

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Guerra Assimetrica

Guerra Assimétrica.

Irvine, Califórnia. Estados Unidos

  • 3 de fevereiro

É um bordão comum de vizinhos e amigos quando alguém que eles conhecem é acusado de tiroteio em massa ou outro crime terrível.

“Ele era um cara tão legal!” “Ele era tão calmo.” “Eu não posso acreditar que ele fez algo assim!”

Até mesmo muitos estupradores e assassinos seriais já foram descritos como charmosos e pessoas de boa índole.

E em fevereiro de 2013, o policial Christopher Dorner entrou para esse seleto grupo que mascara seu lado sinistro enganando a maioria dos que estão ao seu redor.

“Chris era uma pessoa acessível, tinha um grande senso de humor, era divertido, inteligente, de boa conversa, o tipo de cara que a maioria das pessoas gostaria de sair. Pelo menos comigo, era um indivíduo fantástico pelo qual eu tinha um grande respeito”, disse James Usera, um ex-colega de universidade.

Um ex-vizinho de Dorner também não tinha do que reclamar. Era um “cara amigável, agradável e de fácil abordagem”.

Acessível, engraçado, fantástico… essa não é a descrição que esperamos de um homem cuja recompensa de captura era de 1 milhão de dólares. Christopher Dorner foi alvo de uma das maiores caçadas da história do LAPD (Departamento de Polícia de Los Angeles), após anunciar uma “guerra assimétrica” contra o departamento e sair em matança por Los Angeles e região.

Sua onda de matança começou em 3 de fevereiro depois dele ter sido demitido do LAPD por supostamente ter preenchido um relatório onde denunciava a brutalidade nas ações de um companheiro de farda. Dorner acusou a polícia de Los Angeles de possuir uma cultura racista que só piorou depois do famoso caso de espancamento de Ronedy King, ocorrido em 1991.

Dias antes de iniciar sua onda de assassinatos, Dorner publicou um manifesto em seu perfil no Facebook, fazendo várias acusações contra o LAPD e dando exemplos concretos de ações violentas de seus ex-colegas. Ele disse ainda que discutiu com um superior e se lamentava de “não ter continuado a apertar sua garganta”.

“O que eu devia ter feito era colocar uma bala de Winchester Ranger SXT 9mm 147 em seu crânio”, diz o manifesto.

Dorner fez várias referências à sua fé, ou falta dela. Sem entrar em detalhes, ele afirmou que não era um homem religioso e em dado momento zombou da Bíblia dizendo ser um livro feito de “ficção”.

“Eu não sou um aspirante a rapper, não sou um membro de gangue, não sou um traficante de drogas, não tenho vários bebês por aí. Eu sou um americano por opção, eu sou um filho, eu sou um irmão, eu sou um membro do serviço militar, eu sou um homem que perdeu a fé no sistema, quando o sistema me traiu, caluniou e difamou. Vivi uma vida boa e embora não seja um homem religioso, sempre estou preso ao meu próprio código de ética. Eu não precisava da marinha dos Estados Unidos para me incutir honra, coragem e compromisso, mas eu agradeço por eles terem me posto. Está no meu DNA. Eu perdi minha posição na Marinha por causa do LAPD. Perdi um relacionamento com minha mãe e irmã por causa do LAPD. Perdi amigos próximos por causa do LAPD. Em suma, eu perdi tudo porque o LAPD tomou meu nome e, novamente, eu sou INOCENTE!!!”.

[Christopher Dorner]

Em vingança contra sua demissão do LAPD, Dorner assassinou quatro pessoas. Em princípio seu objetivo era matar todos aqueles que participaram direta ou indiretamente de sua demissão do LAPD. Ele assassinou a filha do advogado que o defendeu contra o processo de demissão do LAPD; assassinou também o noivo da mulher e mais dois policiais que cruzaram o seu caminho. As notícias dos assassinatos causaram pânico em Los Angeles e região. Uma grande caçada foi realizada e uma recompensa de 1 milhão de dólares foi anunciada para quem desse informações sobre o paradeiro de Dorner.

Em 12 de fevereiro de 2013, o LAPD cercou Dorner numa espécie de bunker nas montanhas San Bernardino, a 97 quilômetros de Los Angeles. O cerco ao bunker foi transmitido ao vivo por várias emissoras de TV norte-americanas. Enquanto policiais discutiam se esperavam Dorner sair ou não do buraco, pessoas se aglomeravam nas ruas em frente a câmeras de TVs com camisetas com inscrições do tipo “Não atirem em Chris!”.

Em dado momento um grande incêndio iniciou-se dentro do bunker. Dorner não saiu. Seu corpo foi encontrado carbonizado com um tiro na cabeça. Segundo o LAPD, ao se ver cercado, Dorner iniciou o incêndio e deu um tiro na própria cabeça. Já teóricos da conspiração dizem o contrário, mas isso não vem ao caso.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Christopher Dorner e Bill Bratton

Na foto: Christopher Dorner e Bill Bratton, chefe do LAPD. Créditos: morallowground.com.

O caso Dorner levantou, mais uma vez, a discussão sobre negros e brancos nos Estados Unidos. Suas alegações sobre violência e corrupção dentro do Departamento de Polícia de Los Angeles nunca foram provadas. Bem, na verdade, seria estranho se isso fosse provado. Muitos o viram como um herói que desafiou o sistema que o excluiu. Já outros tem apenas uma palavra para descrever o policial assassino: lunático.

No Facebook, várias páginas foram criadas para homenagear o policial negro que escolheu o caminho errado para provar sua honra.

We Are All Chris Dorner, I support Christopher Jordan Dorner, We Stand With Christopher Dorner, Christopher Jordan Dorner for President.

O Aprendiz Verde - Crime 5

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Kepari Leniata

Kepari Leniata

Mount Hagen, Província do Planalto Ocidental. Papua Nova Guiné

  • 7 de fevereiro

Em 8 de fevereiro de 2013, sites do mundo inteiro noticiavam: “Queimada viva!” As imagens que eles traziam era de uma grande multidão, incluindo crianças, observando o fogo sapecando o corpo de uma jovem mulher.

Ela era Kepari Leniata, 20 anos, mãe de dois filhos. A multidão tirara sua roupa, a amarraram e torturaram. Por fim, foi encharcada com gasolina, jogada num lixão, coberta por pneus e incendiada.

O brutal e horrível assassinato de Kepari teve como motivo a morte de um menino de 6 anos. Segundo a multidão cega, Kepari Leniata fizera uma bruxaria para matar o menino. Na verdade, a moça era apenas um bode expiatório para um povo que culpa o primeiro que vê pela morte de outra pessoa, mesmo que essa pessoa tenha morrido de diarreia ou dengue.

Bombeiros e policiais, em menor número, não puderam fazer nada.

O assassinato de Kepari provocou uma resposta do escritório de direitos humanos da ONU que disse estar “em profunda preocupação”.

Tais crimes são comuns em Papua Nova Guiné, mas a cobertura da mídia ocidental em torno do caso fez com que autoridades do país viessem a público se explicar.

“É reprovável que mulheres, velhos, e os mais fracos de nossa sociedade, sejam alvo de supostas bruxarias que eles, na verdade, não tem nada a ver”, disse o primeiro ministro do país, Peter O’Neill.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Kepari Leniata - Foto

Na foto: A vaidosa Kepari Leniata. Créditos: Flickr Eric Lafforgue.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Kepari Leniata - Corpo

Na foto: A perna de Kepari Leniata. Créditos: The Courier Papua New Guinea.

A morte da jovem fez lembrar um cenário semelhante ocorrido dois anos atrás, na mesma Mount Hagen. Em 2011, uma mulher não identificada foi amarrada numa estaca e queimada viva. Mas no caso Kepari, fotos tiradas fizeram com que o caso ganhasse repercussão internacional.

Vocês ainda ouvirão falar bastante sobre Papua Nova Guiné neste post.

O Aprendiz Verde - Crime 6

Lipetsk, Lipetsk Oblast. Rússia

  • 12 de fevereiro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Mikhail Pakhomov

Vítima: Mikhail Pakhomov

Idade: 36 anos

Profissão: Vereador

Local: Lipetsk, Lipetsk Oblast. Rússia

Data: 12 de fevereiro de 2013

Crime: Em 12 de fevereiro de 2013, testemunhas viram três homens colocando à força um quarto homem dentro de um carro e em seguida partindo em disparada. Para trás foram deixados um sapato e um telefone celular, o que permitiu a polícia identificar o sequestrado como sendo Mikhail Pakhomov, um conhecido vereador de Lipetsk. No dia seguinte, vários de seus pertences foram encontrados em um carro parado pela polícia por excesso de velocidade. Dois homens foram presos e suas confissões levaram a uma descoberta macabra. Pakhomov foi torturado, espancado, morto e cimentado em um barril de uma garagem privada de Moscou. A polícia prendeu oito pessoas em conexão com a morte do vereador, que estaria ligada a dívidas não pagas.

O Aprendiz Verde - Crime 7

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Oscar Pistorius

Oscar Pistorius

Pretória. Província de Gauteng. África do Sul

  • 14 de fevereiro

Um dos crimes mais notórios de 2013 veio como um choque. O assassinato sempre será um choque, mas neste caso, Oscar Pistorius era um verdadeiro herói.

Sim, ele ERA um herói. Em 2012, tornou-se o primeiro homem da história a competir em uma Olimpíada, no atletismo, sem as duas pernas. Ele terminou em oitavo nas semi-finais dos 400 metros livres, usando suas próteses de fibra de carbono. Na Cerimônia de Encerramento das Olimpiadas, foi ele o escolhido para carregar a bandeira da África do Sul. Duas semanas depois, era ele quem carregava a mesma bandeira na Cerimônia de Abertura dos Jogos Paraolímpicos. Sem dúvidas, era um herói do esporte com uma incrível história.

Mas em fevereiro de 2013 o mundo viu uma outra face de Oscar Pistorius, a face de um assassino.

Houve reportagens que colocaram a mão no fogo por ele, já outras disseram que ele confundiu sua namorada, a modelo Reeva Steemkamp, 29 anos, com um ladrão. Mas para a polícia, não parecia haver dúvidas.

“Não há nenhum outro suspeito envolvido”, disse na época, Denise Beukes, porta-voz da polícia sul-africana.

Ninguém sabe o que exatamente aconteceu dentro da casa porque nenhum de nós estava lá. Em entrevistas, o corredor dizia dormir com armas ao lado de sua cama. Eu seu Twitter pessoal, ele escreveu: “Nada como chegar em casa e escutar a máquina de lavar e pensar que é um intruso entrando em modo de combate na despensa”. A mensagem foi apagada posteriormente. O que muitos não sabiam era que o herói olímpico tinha um passado de arruaças e violência. Em novembro de 2012 ele foi acusado de quebrar a perna de um homem. Três anos antes, ele havia sido preso por agredir uma mulher em uma festa dada por ele. Mas o pior viria em 14 de fevereiro. Neste dia, sua namorada foi encontrada morta no banheiro da casa do casal. Ela levou vários tiros.

Pistorius foi preso e acusado de assassinato premeditado, o que ele nega. Ele disse que atirou em Steenkamp por engano, confundindo-a com um intruso. O que o júri decidirá? Qual a motivação? Só saberemos em março de 2014.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Oscar Pistorius - Olimpiadas

Na foto: Oscar Pistorius segura a bandeira sul-africana durante os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Créditos: Corbis.

Em dezembro de 2013, o investigador-chefe do caso, Schoombie van Rensburg, pediu demissão da polícia. A mídia sul-africana noticiou que Van Rensburg não aguentou a pressão do caso e saiu. Alguns sites disseram que ele não aguentava mais ter que conviver com a porta ensanguentada do banheiro da casa de Pistorius, que era mantida em seu escritório.

“As pessoas leem sobre a história de Pistorius nas Olimpíadas; aquele que teve perseverança, uma incrível capacidade de superar seus problemas, e esquecem que ele é mais um exemplo de inspiração vazia que o marketing esportivo conspira para criar”.

[Bruce Arthur, National Post]

Um ótimo texto sobre o episódio pode ser lido no site da revista Time: Pistorius And South Africa’s Culture Of Violence.

O Aprendiz Verde - Crime 8

Distrito de Milepa. Tanzânia

  • 17 de fevereiro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Caça aos Albinos na Tanzania

Vítima: Mwigulu Magessa

Idade: 7 anos

Local: Distrito de Milepa. Tanzânia

Data: 7 de fevereiro de 2013

Crime: Em 7 de fevereiro de 2013, homens deceparam a mão de uma criança albina no distrito de Milepa, no sudoeste da Tanzânia. Poucos dias antes, homens armados com facões cortaram o braço de uma mulher também albina, mãe de quatro crianças. A Tanzânia tem uma das maiores populações de albinos no mundo. Os albinos enfrentam forte discriminação na África sub-saariana devido a crença de que sua condição está associada ao sobrenatural. Eles são vistos por muitos como um tipo de fantasma, que não morrem, e sim dissolvem-se e desaparecessem com o vento e chuva. Muitos bruxos e feiticeiros também espalham a crença de que seus rituais são mais eficazes se tiverem os corpos dos albinos. E isso leva a uma carnificina terrível. Muitos albinos são mutilados vivos pois, para os feiticeiros, a bruxaria fica mais poderosa se a vítima gritar durante a amputação. Na Tanzânia, caçadores de albinos perambulam pelo interior do país para decepar dedos, pés, braços e mãos das vítimas afim de vender as partes para bruxos e feiticeiros. Na imagem ao lado, o adolescente Adam Robert, 12 anos, que teve os dedos decepados durante um ritual de feitiçaria. Em seu caso, o próprio pai o vendeu em troca de riqueza. O feiticeiro assegurou que suas vacas se multiplicariam, tornando-o um homem rico (para os padrões pobres daquele lugar). Abaixo um pequeno documentário conta a terrível história de Adam, assim como mostra outros albinos mutilados e mortos por feiticeiros na Tanzânia.

O Aprendiz Verde - Crime 9

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Virginia Soares

Virgínia Soares de Souza

Curitiba, Paraná. Brasil

  • 19 de fevereiro

“Infelizmente, é nossa missão intermediá-los no trampolim do além”.

[Virgínia Soares de Souza]

O negócio de UTI’s no Brasil é muito, mas muito rentável. Tão rentável que há casos de médicos milionários (e gananciosos) donos de UTI’s que prestam concursos públicos com objetivo de entrar dentro do sistema de saúde pública para ter informações em primeira mão e até mesmo influenciar no aumento do valor de pagamento por parte do estado por cada leito. Muitos nem precisam chegar a tanto. O poder do dinheiro é tanto que conseguem cargos comissionados e até mesmo diretorias em secretarias de saúde.

Para dar muito lucro, a UTI deve “rodar”, ou seja, quanto mais entra-e-sai de pacientes melhor. Adicione-se a isso o menor número possível de pacientes do SUS, já que o plano é o que paga menos por leito, e então, temos o cenário perfeito para o hospital (e seu dono).

Entretanto, ganância e desprezo pelo ser humano não explicam as atitudes da médica Virgínia Soares de Souza, de 56 anos, ex-chefe da UTI do Hospital Evangélico de Curitiba. Segundo relatório da Polícia Científica do Paraná, entre janeiro de 2006 e 8 de fevereiro de 2013, a médica assinou 346 prescrições para pacientes da UTI que supervisionava. Das 346 prescrições de medicamentos, 317 pacientes acabaram morrendo no mesmo dia das aplicações, ou seja, mais de 91,6% dos que receberam o coquetel tiveram complicações que levaram ao óbito.

O Ministério Público diz que Virgínia acelerava a morte de pacientes para que os leitos da UTI pudessem ser desocupados. Se os pacientes fossem de convênios ou pagassem particular, ela tentava salvar, se fossem do SUS, ela acelerava suas mortes.

O caso continua sob investigação e após o término das audiências o Juiz decidirá se Virgínia irá a juri popular.

Uma excelente reportagem sobre o caso pode ser lida na revista Piauí. A matéria “A Doutora”, assinada por Daniela Pinheiro, é uma verdadeira aula de jornalismo. Dá voz à acusada, aos acusadores e, o mais interessante, critica a espetacularização promovida pela mídia, com direito a desinformação e condenação antes mesmo do fim das investigações. Até mesmo o Ministério Público é criticado pela subordinação à assuntos que explodem na mídia.

O Aprendiz Verde - Crime 10

Bronx, Nova York. Estados Unidos

  • 26 de fevereiro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Bashid McLean

Nome: Bashid McLean

Idade: 23 anos

Local: bairro do Bronx, Nova York. Estados Unidos.

Data: 26 de fevereiro

Crime: Moradores do Bronx ficaram assustados quando, ao saírem de casa na manhã do dia 26 de fevereiro de 2013, encontraram pedaços de um corpo espalhados pela avenida Eagle. Estavam lá uma cabeça, tronco, pernas e mãos. A vítima foi identificada como Tanya Byrd, 45 anos. A mulher trabalhadeira, tinha que se desdobrar em casa já que o filho mais velho, Bashid McLean, 23 anos, era esquizofrênico, e o mais novo de 7 tinha Síndrome de Down. Quando a polícia encontrou uma serra elétrica dentro do apartamento em que ela morava com os filhos, Bashid confessou: foi ele quem matou e esquartejou a própria mãe. “Ele tinha olhos assustadores. Não gostava de olhar nos olhos dele, mas quando olhava, eles pareciam entrar em mim. Ela tinha medo dele. Ele era um demônio”, disse um vizinho. Bashid matou a mãe após uma discussão. Não satisfeito, a esquartejou e tirou fotos como a que você vê à esquerda, segurando sua cabeça.

O Aprendiz Verde - Crime 11

Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Brasil

  • 8 de março

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Tatiane Ferreira Rodrigues

Vítima: Tatiane Ferreira Rodrigues

Idade: 27 anos

Local: Estrada de Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Brasil

Data: 8 de março de 2013

Crime: O corpo bonito e malhado de Tatiane Ferreira, 27 anos, era um dos seus orgulhos. Aplicada, a moça malhava todos os dias numa academia perto de sua casa. No dia 8 de março ela saiu para ir até a academia. Ela nunca mais voltou. Amigos e familiares refizeram o caminho que a dona de casa fazia diariamente para malhar. No dia seguinte, eles acharam o corpo de Tatiane jogado em uma mata às margens da estrada de Jacarepaguá. Ela havia sido estuprada e estrangulada com o cadarço do próprio tênis. Segundo estudos do ISP (Instituto de Segurança Pública), 16 mulheres são estupradas todos os dias no Rio de Janeiro. Dias antes do estupro e morte de Tatiane, a polícia do Rio prendeu Adriano Murilo Gomes, de 37 anos, acusado de estuprar 6 mulheres em menos de 24 horas, na Baixada Fluminense. Em abril de 2013, outro caso chocou a opinião pública: uma turista americana foi estuprada oito vezes dentro de um van em Copacabana por três homens. No caso de Tatiane, ninguém até hoje foi preso. Fica o alerta: maníacos estupradores infestam as ruas. Como predadores, eles espreitam a vítima, as vezes observando-a durante dias para saber o momento exato de atacar. Provavelmente foi isso o que aconteceu com Tatiane.

O Aprendiz Verde - Crime 12

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Matador Profissional oaprendizverde.com.br

Matador Profissional

Condado de Lawrence, Alabama. Estados Unidos

  • 10 de março

“Matar pessoas não parece afetá-lo”.

[Tim McWhorder, Xerife]

Em março de 2013, homens que caçavam nas florestas do Condado de Lawrence, no Alabama, se depararam com o cadáver de um homem chamado Jose Ruiz. Durante três meses, a polícia do Alabama investigou o assassinato e em junho prenderam Jose Martinez, um mexicano com cidadania americana e conhecido de Ruiz, como principal suspeito.

Logo Martinez confessou ter assassinado Ruiz após o finado ter insultado sua filha. Nada demais até aí se Martinez não tivesse resolvido aliviar sua consciência e confessar outros 30 assassinatos.

“Matei uns na Flórida outros 11 na Califórnia…”

Serial killers - O Canibal de Milwaukee - Olhar

As primeiras perguntas a surgirem num caso como esse seriam: Por que Martinez matou tantas pessoas? Seria ele um psicopata que matava por pura diversão?

Diferentemente de uma reportagem que vi na internet, Martinez não é um serial killer. Ao contrário, matar é o seu trabalho. Ele é um assassino profissional.

Martinez era contratado pelos cartéis de drogas mexicanos para dar cabo, principalmente, dos maus pagadores.

“Eu sou o cara que pagam pra te fazer uma visita caso você não os pague”, disse ele para investigadores.

Martinez era o cara que matava quem não pagava o que devia aos cartéis de drogas mexicanos. Claro que um “trabalho” como o de Martinez torna o sujeito muito frio e insensível. Obviamente, muitas das pessoas que ele matou, morreram por apenas olhar torto para ele.

Martinez foi escolhido como o matador de um cartel mexicano (nome do cartel não foi divulgado) porque sua cidadania americana o permitia viajar livremente pelo país, e Martinez passou uma vida matando pessoas em território americano. O caso abriu discussões sobre a questão da imigração nos Estados Unidos. Sobre isso, Medha Chandorkar, do site Policymic, disse:

“Eu não tenho dúvidas de que algumas pessoas tentarão usar essa história para argumentar que nós deveríamos restringir mais a imigração para estar um passo mais próximos do objetivo nebuloso da ‘segurança nacional’. Se você precisa de provas, cheque a seção de comentários do artigo da CNN, mas esteja preparado para estereótipos de sacudir o estômago e um pouco de racismo”.

Martinez não disse para quem trabalhava, mas deu detalhes de dois assassinatos cometidos por ele na Flórida. Ele disse que assassinou dois homens que roubaram 10 quilos de cocaína de outro homem. Martinez foi contratado para recuperar a droga e matar os dois homens. Trabalho que foi executado de forma rápida e limpa. Como dito, ele não disse quem o contratou, mas disse que “Eles contrataram o melhor!”

Martinez ficava com 25% dos débitos “quitados” por ele e o cartel com o resto. Em junho, ele foi acusado do assassinato de Jose Ruiz. Atualmente, investigadores do FBI tentam provar a autoria de Martinez em vários outros assassinatos ocorridos no país.

O Aprendiz Verde - Crime 13

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Joanna Dennehy

Joanna Dennehy

Newborough, Cambridgeshire. Inglaterra

  • 19 a 29 de março

Joanna Dennehy tinha tudo para ter uma vida boa. Tinha.

De família de classe média, Joanna teve a melhor educação que seus pais puderam lhe dar. Bastante inteligente, frequentou as melhores escolas e passou a infância indo a aulas particulares de música. Mas tudo mudou quando Joanna entrou na adolescência. De gênio difícil, a menina que um dia foi a alegria da casa tornou-se o pesadelo da família. Envolveu-se com drogas e prostituição. É um caso clássico de adolescente sem ideia que arruma um namoradinho maconheiro na escola e acha os pais as piores pessoas do mundo.

Aos 15 anos, já enturmada com os delinquentes de St. Albans, em Hertfordshire, ela deixou a confortável casa dos pais para viver nas ruas. Os pais que um dia criaram uma criança para entrar na faculdade, agora tinham uma viciada em crack que se prostituía para arranjar dinheiro para as drogas. E a menina sumiu no mundo.

Convivendo com as histórias sórdidas da filha, o que sua família não poderia imaginar é que Joanna terminaria sua triste história de vida atrás das grades, acusada de um frenesi assassino que culminou na morte de três homens em março de 2013.

Quem convivia com Joanna sabia que ela era perigosa e de pavio curto. A “mulher perigo”, como foi apelidada, certa vez puxou um punhal de sua bota e esfaqueou um tapete após uma briga com o namorado. Ela também gostava de infligir ferimentos. Por isso, nenhum dos seus conhecidos se assustou quando a polícia britânica apareceu na TV com uma foto de Joanna clamando que ninguém chegasse perto dela. Segundo a polícia, ela era perigosa e havia assassinado três homens.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Vítimas de Joanna Dennehy

Na foto: Kevin Lee, John Chapman e Lukasz Slaboszewski. Créditos: Daily Star.

O primeiro a morrer foi Lukasz Slaboszewski, 31 anos, esfaqueado no coração. John Chapman, 56 anos, e Kevin Lee, 48, anos, foram os próximos, assassinados em 29 de março. Os corpos dos homens foram encontrados em duas fossas. Logo, Joana foi presa e confessou os assassinatos. Em novembro de 2013, ela sorriu no tribunal ao confessar os três assassinatos e a tentativa de outros dois. Em um momento que assustou a todos, seu advogado pediu ao juiz que desse mais tempo para ele estudar o caso, mas Joanna gritou do seu banco: “Eu não vou voltar aqui novamente só para dizer a mesma coisa. É um longo caminho vir aqui e dizer a mesma coisa!”.

Não se sabe ainda qual a motivação do crime. Acredita-se que Slaboszewski tenha despejado Joanna da casa em que morava, e em retaliação ela o assassinou. Não se sabe porque ela assassinou os outros dois homens. Apesar deu ter minhas dúvidas, a mídia britânica a chamou de serial killer. Detalhes sobre o caso deverão ser conhecidos durante seu julgamento que deve ocorrer nos primeiros meses de 2014.

O Aprendiz Verde - Crime 14

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Carnificina Mexicana

Carnificina Mexicana

Uruapan, Michoacán. México

  • 23 de março

“México México Rá Rá Rá. México México Viva o México!!”

O grito de guerra dos mexicanos em eventos esportivos é de enaltecimento ao país, mas atualmente, os mexicanos tem pouco do que se orgulhar.

Definitivamente o México é figurinha carimbada nos posts dos mais notórios e horripilantes crimes do ano. Quem leu os crimes mais notórios de 2012 sabe porquê.

O México vive uma carnificina que parece não ter fim. Cartéis de drogas foram responsáveis por cerca de sessenta mil mortes nos últimos seis anos. E os grupos ligados ao narcotráfico não apenas matam como também usam dos assassinatos para assustar seus rivais e autoridades. São muitos os crimes macabros cometidos por eles.

A violência está tão exacerbada que o presidente do México, Enrique Pena Pieto, implementou uma nova estratégia para tentar barrar os criminosos. O objetivo é atuar nas áreas metropolitanas das cidades mexicanas, investigando crianças que param de estudar, viciados, violências domésticas, dentre outros problemas sócio-econômicos. Sem empregos e programas sociais, milhões de mexicanos não tem outra opção senão a de dedicar à atividade criminal. E agora o governo quer se aproximar das áreas carentes para frear os assustadores índices de violência.

Durante décadas os cartéis de drogas aproveitaram e ainda aproveitam da pobreza para recrutar dezenas de milhares de assassinos em comunidades e periferias abandonadas, sem escolas ou centros comunitários de apoio.

É claro que ninguém sabe se essa atrasada ação governamental dará certo. Se der, demandará tempo. Enquanto isso, casos como o ocorrido em Uruapan, no dia 23 de março de 2013, serão comuns.

Neste dia, sete homens foram encontrados mortos sentados em cadeiras de plástico brancas perto do centro da cidade.

Eles estavam amarrados, vendados e dois deles possuíam cartazes de cartolina pregados ao corpo com furadores de gelo. Na cartolina, estava escrita a advertência:

“Atenção, isso irá acontecer com todos os assaltantes, batedores de carteira, ladrões de carros, mendigos – assim como sequestradores, estupradores e extorquistas”.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Sete mortos - Cartaz

Na foto: Cartaz com advertência deixado pregado a um dos corpos. Créditos: Cambio de Miochoacan.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Cartaz de Cartolina

Na foto: Três dos sete mortos encontrados em 23 de março de 2013 em Uruapan, México. Créditos: STRINGER/MEXICO/REUTERS.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Sete mortos

Na foto: Os sete mortos de Uruapan. Créditos: STRINGER/MEXICO/REUTERS.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Sete mortos - Fila

Na foto: Sete mortos em Uruapan. Créditos: Xinhua.

Uruaban, uma cidade de pouco mais de 200 mil habitantes, foi manchete em 2006 quando membros do cartel de drogas La Familia Michoacana arremessaram cinco cabeças decapitadas de membros de uma gangue rival numa pista de dança. O cartel foi desmantelado mas a violência na região ainda continua.

Os sete homens foram identificados como trabalhadores pobres de fazendas e limpadores de para-brisas de carros da cidade. Aparentemente os assassinos quiseram fazer uma “faxina” nas ruas, matando pessoas que eles julgavam inferiores.

Um estudo feito pelo jornal Zeta e publicada numa reportagem do site mexicano Processo, indicou que nos primeiros nove meses de 2013, 13.755 mil pessoas foram executadas. São pessoas que foram decapitadas, desmembradas, enforcadas, mortas a tiro, dentre outros métodos, pelos cartéis de drogas. O estudo desmente uma informação repassada em fevereiro de 2013 pelo governo mexicano dizendo que os assassinatos teriam diminuído nos 100 dias de gestão do presidente Pieto.

Vem mais México por aí!

O Aprendiz Verde - Crime 15

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Spree Killer Gaucho

Spree Killer Gaúcho

Santana do Livramento e Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Brasil

  • 28 e 30 de março

Um jovem de classe média, de apenas 21 anos, foi o autor de uma onda de assassinatos que aterrorizou o estado do Rio Grande do Sul. Acusado de vários assassinatos, Luan Barcelos da Silva foi preso pela polícia gaúcha em abril, em sua residência em Porto Alegre.

Luan assassinou seis taxistas em apenas dois dias, em 28 e 30 de março. No dia 28, ele matou três na cidade de Santana do Livramento e no dia 30 mais três, em Porto Alegre. Criado pelos avós, Luan trabalhava em Porto Alegre como corretor de imóveis, mas perdeu o emprego no final de 2012. Com dificuldades financeiras, ele começou a matar taxistas para roubar. Um ponto interessante é que Luan não anunciava o assalto, ele simplesmente entrava no táxi, atirava no taxista e o roubava.

“Esse indivíduo é uma espécie de serial killer”, disse o chefe da Polícia Civil de Porto Alegre, delegado Ranolfo Vieira Júnior.

Mas como assim, espécie? Talvez o chefe da Polícia Civil não quis entrar em detalhes sobre qual categoria de assassino Luan se encaixa. Creio que é devido ao desconhecimento geral nesse assunto, por isso ele usou um termo (serial killer) conhecido para tentar encaixá-lo e, mesmo assim, não afirmou que Luan seja um serial killer.

Na verdade, os crimes de Luan são característicos de spree killers, homens que matam várias pessoas de forma aleatória, em locais diferentes e num curto espaço de tempo.

Não há informações sobre laudos psicológicos tampouco detalhes sobre a vida de Luan. O que se sabe é que ele foi expulso do exército dois anos antes de se mudar para Porto Alegre. Na capital gaúcha trabalhou como corretor de imóveis, mas perdeu o emprego. Em depoimento a Polícia Civil, Luan disse que sempre sentava no banco de trás dos táxis, não conversava com as vítimas e as executava com dois tiros na cabeça. Partes do depoimento foram publicados pelo site Terra:

“Perguntado, refere que passava tudo por sua cabeça, que sabia que seria preso, pois nenhum crime é perfeito… Perguntado sobre a razão de as vítimas serem taxistas, diz que não se animava a assaltar… (No dia 29 de março) passou o dia todo em casa, pensando se cometeria outros crimes. Referiu que não tinha outra opção, pois ainda precisava do dinheiro e não tinha para quem pedir emprestado e não possui conta em banco… Deixou a mala no banco de trás, atrás do banco do motorista. Voltando ao motorista do táxi que pegou na esquina da rua Protásio Alves, refere que o motorista perguntou se ele era gremista ou colorado, que não lembra de outros assuntos, pois estava muito nervoso, quase vomitando… Deu um tiro, sem encostar, e a vítima abriu a porta e caiu no chão, com a parte do tronco. O declarante desceu do carro, fez a volta por trás do veículo e disparou novamente contra a vítima, na região da cabeça, não sabendo precisar onde. Disse que estava próximo da vítima. Referiu que em Porto Alegre, em nenhum caso a arma falhou… Perguntado sobre o motivo pelo qual não matou o taxista que pegou em frente ao Feijão com Arroz, respondeu ‘não sei’, acreditando que o taxista tenha pressentido… Tomou um táxi que estava parado no sinal… Com esse motorista conversou bastante. Estava sentado no banco da frente. Estava com medo de que o motorista visse que suas calças e tênis estavam sujos de sangue… Tinha mais três cartuchos no bolso. Não cogitou de matar este último taxista, só queria ir para casa…”

De classe média e sem antecedentes criminais, o caso Luan mostra que a linha entre a normalidade e a loucura é mais tênue do que parece. Não há informações se uma análise psicológica do jovem foi feita. Saber se ele sofria de um transtorno mental ou de personalidade seria essencial para entendermos mais sobre ele. É um psicopata cuja circunstância de vida o levou a matar? Ou apenas uma pessoa desequilibrada que foi tomada pelo desespero?

Em novembro de 2013, um celular e uma chave foram encontrados no ânus do spree killer. A descoberta ocorreu em uma revista feita por agentes que desconfiaram das atitudes de Luan durante a escolta dele do fórum de Santana do Livramento até o Presídio de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). Luan não informou quem lhe forneceu o celular e a chave. Atualmente ele aguarda julgamento pelos 6 assassinatos.

O Aprendiz Verde - Crime 16

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Ritual Macabro

Ritual Macabro

Natal, Rio Grande do Norte. Brasil

  • primeiro de abril

“Ele me disse que depois desse ritual eu ia ter mais força na macumba para fazer trabalhos de umbanda e que eu estaria protegido. Ele disse que a gente jamais seria pego porque Lúcifer ia nos proteger com a capa dele e que minha vida ia mudar muito depois do ritual. E mudou mesmo né? Agora eu estou preso, acusado de assassinato.

[João Macumbeiro]

Quanto custa o amor de alguém? Para Edilma Dantas custou sua vida.

Apaixonada por um homem casado, ela foi até um terreiro para fazer um “trabalho de amarração”. Mal sabia ela que dali não sairia.

A comerciante de 41 anos, que morava em Natal, pediu ajuda a um conhecido, João Macumbeiro, para realizar o trabalho de amarração pra ela. Mas João foi convencido por Jarbas Gomes, o “Bruxo”, a sacrificar a mulher. Segundo Jarbas, a mulher solteira e sem filhos era perfeita para eles realizarem um ritual satânico com objetivo de adquirirem mais força nos trabalhos posteriores.

Segundo João, Bruxo pegou ele e Edilma em sua casa e os levaram até a casa dele para realizarem o trabalho. Chegando lá, um terceiro homem chamado Gil juntou-se ao trio. Bruxo deu uma bebida a Edilma enganando-a dizendo que aquilo fazia parte do trabalho. Com a mulher sonolenta, ele estirou um pano preto no chão, colocou Edilma deitada em cima do pano e cortou suas roupas com uma faca. Gil trouxe um bode que estava no quintal e, neste momento, segundo João Macumbeiro: “Lúcifer se manifestou no corpo do Bruxo. Ele cortou a cabeça do bode e derramou sangue em cima de Edilma. Ele começou a beber o mesmo líquido que ele deu para Edilma e a fumar cachimbo”.

Gil amarrou os braços e as pernas da vítima e Bruxo a sufocou até a morte.

O corpo foi encontrado no quintal de João dias depois. Uma menor de 14 anos que também participou do ritual satânico foi presa e internada em uma instituição para menores infratores, indiciada por infração análoga ao crime. Sua participação durante o ritual não foi informada. João Macumbeiro, Bruxo e Gil foram presos e indiciados por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Abaixo uma reportagem do caso no programa Cidade Alerta.

O Aprendiz Verde - Crime 17

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Gurkiren Kaur Loyal

Gurkiren Kaur Loyal

Khanna, Punjab. Índia

  • 2 de abril

Gurkiren Kaur Loyal, 8 anos, fazia sua primeira viagem internacional com os pais. A menina inglesa de descendência indiana, visitava a avó em Khanna, Punjab, quando começou a passar mal com dor de estômago.

Ela foi diagnosticada com desidratação e colocada no soro. Apesar do susto, a menina estava animada e conversando com a família. Em dado momento, um médico apareceu com uma seringa. Tão logo a substância foi inserida na menina ela entrou em colapso. Seus olhos rolaram para trás e sua pele do rosto ficou esbranquiçada. Ela morreu dez minutos depois.

O corpo da menina foi mantido no freezer por quatro dias e depois levado até um hospital local. Os pais retornaram com o corpo da menina para a Inglaterra. Eles queriam uma autópsia e achavam que na terra da Rainha o procedimento seria confiável. Mas quando um médico legista inglês abriu o corpo da menina a surpresa: Com exceção dos olhos, não havia nenhum outro órgão.

Sem os órgãos, não havia como o médico determinar a causa da morte de Loyal. Logo, os pais suspeitaram que sua filha foi assassinada para ter seus órgãos roubados.

Na Índia, existe um mercado negro de tráfico de órgãos. É comum pessoas pobres venderem seus órgãos a uma mixaria e estes serem revendidos a preços exorbitantes há pessoas ricas de todo mundo.

Os registros da passagem de Gurkiren pela clínica foram destruídos assim como exames de sangue feitos no dia de sua morte. Seis meses depois, os supostos órgãos da menina foram enviados até a Inglaterra. Eles estavam embalsamados e segundo especialistas da área o embalsamento pode produzir resultados inconclusivos.

Até o presente momento não foram divulgadas informações sobre os testes feitos nos órgãos enviados à Inglaterra.

O Aprendiz Verde - Crime 18

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Helen Rumbali - Idade Media

Helen Rumbali

Bougainville, Papua Nova Guiné

  • 5 de abril

“Em Papua Nova Guiné, quando pessoas morrem, especialmente homens, as pessoas começam a perguntar: ‘Quem está por trás?’. Mas a pergunta deveria ser: ‘O que está por trás?’ 

[Philip Gibbs, antropólogo]

Em 5 de abril de 2013, na Ilha Bougainville, na Papua Nova Guiné, ilha a qual a maioria das pessoas vivem em cabanas, uma multidão enfurecida e armada com armas de fogo, facões e machados, invadiu uma casa na hora do almoço. Eles pegaram as mulheres que moravam ali e as levaram para longe para serem torturadas e mortas. O suposto crime delas? Bruxaria.

Andando junto à multidão, as mulheres souberam imediatamente qual o espetáculo que as animadas crianças corriam para ver. Mais de 500 anos depois do fim da Idade Média, aquelas crianças corriam para assistir A QUEIMA DE BRUXAS!

Os homens procuravam alguém para culpar pela recente morte de dois moradores locais, e eram aquelas mulheres que eles queriam. Elas eram Nikono Rumbali, suas duas filhas adolescentes, e sua irmã, Helen Rumbali.

Helen Rumbali, uma defensora dos direitos das mulheres e ex-professora, teria sido submetida a indescritíveis torturas antes de ser decapitada viva. A foto abaixo ilustra o seu sofrimento, e é, na opinião deste blogueiro, uma das mais icônicas fotografias do ano.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Helen Rumbali

Na foto: Helen Rumbali nua, cortada, queimada e cercada pela multidão Cega. Créditos da foto: The Global Mail.

A crença em feitiçaria e bruxaria é generalizada na pobre Papua Nova Guiné, onde mortes inexplicáveis, a maioria causada por doenças, muitas vezes leva a falsas acusações de feitiçarias. Essencialmente, a maioria dos supostos feiticeiros são acusados com base em vinganças pessoais, em outras palavras, se você mora na Papua Nova Guiné e discute com o vizinho por causa do latido do cachorro, esteja preparado para no dia seguinte ser acusado de ser um bruxo ou bruxa e ser queimado ou esquartejado vivo.

E foi isso o que aconteceu com Rumbali e suas parentes. Elas foram acusadas de usar magia para matar os dois moradores. Em suas palavras, caçadores de bruxas disseram que um enxame de moscas os levou até a casa de Rumbali, então eles sabiam que haviam sido elas.

Helen foi colocada nua e com os olhos vendados sob uma telha. Risos e tambores ecoavam pelo local. Ser incapaz de enxergar só deve ter aumentado seu desespero, sua sensação de impotência e o sentimento de que a morte se aproximava. Pior ainda era o cheiro de fumaça e o calor do fogo, que aquecia os ferros usados para queimá-la. Será que ela seria cozida? Não há como descrever com palavras o horror pelo qual Helen passou. Certamente ela sabia qual seria o seu fim. Fotografias tiradas por testemunhas revelam a crueldade dos agressores e a alegria da multidão. Homens, mulheres e crianças com olhos arregalados enquanto Helen se contorce ao ser marcada com ferro quente na vagina.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Helen Rumbali - Tortura

Na foto: Helen Rumbali sendo torturada aos olhos da multidão. Créditos da foto: Papua New Guinea Today.

Helen foi decapitada viva. Sua irmã Nikono Rumbali, e as duas filhas de Nikono, foram salvas do mesmo destino pela polícia, que (supostamente) chegou em tempo de salvar as mulheres.

Amigos de Helen dizem que bruxaria foi apenas uma desculpa para o quinto pecado capital: inveja. Moradores da comunidade teriam inveja de Helen e de sua família. Seu marido e filho tinham empregos no governo, a família morava numa casa “boa”, feita de madeira, e toda família teria uma boa educação, com uma posição respeitável na sociedade.

O que dizer? Parece inacreditável mas ainda existem povos com a mesma mentalidade da Idade Média. Em 1634, o padre francês Urbain Grandier foi queimado vivo por supostamente invocar o demônio. Ele era um homem alto, bonito e tinha uma queda por suas parocas, ou seja, o bode expiatório ideal para ser acusado. O padre bonitão que pegava as mulheres do vilarejo causou inveja em muita gente. Ele foi acusado de ser bruxo por uma freira, que possivelmente sentia ciúmes do padre com outras mulheres. Talvez ele a tenha rejeitado, e ela se vingou. Trezentos e setenta e nove anos depois, o mesmo sentimento de inveja e vingança cega levou Helen Rumbali a morte.

Ignorância, inveja, não importa. O que importa é que as belas montanhas da Papua Nova Guiné escondem uma brutalidade que as autoridades do país conhecem muito bem, mas fazem vista grossa. Com autoridades incompetentes e até cúmplices nos crimes, uma pergunta se faz pertinente. Quem será a próxima?

O Aprendiz Verde - Crime 19

Boston, Massachusetts. Estados Unidos

  • 15 de abril

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Bombas em Boston

Nomes: Dzhokhar Tsarnaev (foto) e Tamerlan Tsarnaev

Idades: 20 anos (Dzhokhar); 27 anos (Tamerlan)

Local: Maratona de Boson. Boston, Massachusetts. Estados Unidos

Data: 15 de abril de 2013

Crime: Em 15 de abril de 2013, durante a Maratona de Boston, duas bombas fabricadas de panelas de pressão explodiram matando três pessoas e ferindo 264. As bombas explodiram com 13 segundos de diferença uma da outra perto da linha de chegada. O FBI assumiu a investigação e três dias depois divulgou fotografias de dois suspeitos. Eles foram identificados como Dzhokhar e Tamerlan Tsarnaev, dois irmãos chechenos. Logo após a divulgação das imagens, os suspeitos assassinaram um policial no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e roubaram um carro. O que se seguiu a partir daí foi uma alucinante perseguição que terminou com a morte de Tamerlan, crivado de balas, e a fuga do seu irmão mais novo. Dzhokhar foi capturado um dia depois após, ferido, se esconder dentro de um barco. Durante interrogatório inicial no hospital, Dzhokhar disse que seu irmão mais velho foi o cabeça da operação. Segundo ele, os dois foram motivados por crenças islâmicas extremistas e pelas guerras do Iraque e Afeganistão. Ele disse ainda que aprendeu a fabricar as bombas através de uma revista da Al Qaeda publicada na internet. Após o ataque em Boston, os irmãos planejavam detonar bombas na Times Square, em Nova York. Em sua primeira aparição no tribunal, em julho de 2013, Dzhokhar declarou-se inocente de 30 acusações. Seu julgamento está previsto para acontecer no primeiro semestre de 2014. Clique aqui e veja fotos dos feridos (obs.: conteúdo extremamente pesado – algumas fotos parecem ser montagem).

O Aprendiz Verde - Crime 20

Lowestoft, Suffolk. Inglaterra

  • 15 de abril

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Fiona Anderson

Nome: Fiona Anderson

Idade: 23 anos

Local: Lowestoft, Suffolk. Inglaterra

Data: 15 de abril de 2013

Crime: Pessoas com tendências suicidas são difíceis de lidar. Para elas, qualquer coisa é motivo de choro e desespero. Pior do que isso é a real possibilidade delas levarem a sério o que falam. A inglesa Fiona Anderson era uma dessas pessoas. Perdida, sozinha e depressiva, Fiona era mãe de três crianças e uma quarta crescia em sua barriga. “As pessoas que supostamente nos ajudam são as que contam mentiras”, escreveu ela num dos seus últimos posts no Facebook. Em 15 de abril de 2013, seu namorado de longa data e pai dos seus filhos a chamou até o seu apartamento. Ao ouvir do rapaz que ele queria terminar, Fiona o esfaqueou. Saiu em disparada até sua casa e escreveu mensagens que pregou por todas as paredes: “Eu amo eles [filhos] e vou mantê-los seguros!“, dizia uma. Ela então assassinou os próprios filhos: Levina, 3 anos, Addy, 2 anos, e Kyden, de apenas 11 meses de vida. Saiu de casa e subiu no alto de um prédio de onde pulou para a morte, matando ela e o seu quarto filho que crescia em sua barriga. Seu namorado, Craig McLelland, 24 anos, sobreviveu ao ataque.

O Aprendiz Verde - Crime 21

São Bernardo do Campo, São Paulo. Brasil

  • 24 de abril

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Cinthya Magaly Moutinho de Souza

Vítima: Cinthya Magaly Moutinho de Souza

Idade: 47 anos

Local: Jardim Hollywood, São Bernardo do Campo, São Paulo. Brasil

Data: 24 de abril de 2013

Crime: De família pobre, Cinthya Magaly teve que lutar bastante para se formar em odontologia. Sustentava a irmã deficiente e os pais idosos, que moravam numa casinha simples e vestiam roupas simples. Além disso, Cinthya atendia de graça em seu consultório pessoas pobres que não podiam pagar por um tratamento dentário. Era o seu trabalho voluntário, algo que todo e qualquer profissional deve ou deveria fazer. E são pessoas como Cinthya que pagam o preço de um país corrupto e omisso. Sim, se fosse um país de líderes sérios e honestos, a criminalidade seria muito, mas muito baixa, e certamente teríamos poucos vagabundos andando pelas ruas matando pais de família. A brasileira Cinthya foi queimada viva dentro do seu consultório por bandidos que mal acabaram de sair da puberdade. Queimada viva porque ela só tinha R$ 30 reais em sua conta bancária. Mais uma vez, vivemos num país de faz de conta. Num país sério, esses bandidos já estariam atrás das grades. Todos já haviam sido presos por outros crimes, mas mesmo assim estavam nas ruas. Antes de queimar Cinthya, eles já haviam assaltado seis outros consultórios odontológicos. E só foram presos porque a morte da dentista saiu no Datena.

O Aprendiz Verde - Crime 22

Aparecida de Goiânia, Goiás. Brasil

  • 27 de abril

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Kerolly Alves Lopes

Vítima: Kerolly Alves Lopes

Idade: 11 anos

Local: Aparecida de Goiânia, Goiás. Brasil

Data: 27 de abril de 2013

Crime: No dia 27 de abril de 2013, Sinomar Lopes foi até a pizzaria de George Araújo de Souza, em Aparecida de Goiânia, acompanhado das duas filhas: Kerolly, 11 anos e Pérola, 14 anos. Após uma discussão, o dono da pizzaria apontou um revólver para Sinomar, ameaçando atirar. A discussão continuou do lado de fora da pizzaria e mesmo com uma arma apontada para si e com o desespero de suas filhas implorando para que o pai fosse embora, Sinomar continuou “peitando” George. Tentando proteger o pai, Kerolly entrou em sua frente no momento em que George efetuou dois disparos. Os tiros atingiram em cheio a cabeça e a perna da menina. Kerolly ficou internada, mas teve morte cerebral no dia 6 de maio. George chegou a ser preso, mas foi liberado após apresentar um pedido de habeas-corpus. No vídeo abaixo, é possível ver o momento em que George Araújo atira em Kerolly.

O Aprendiz Verde - Crime 23

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - La Guera Loca

La Guera Loca

Em algum lugar do México

  • provavelmente em maio

“La Guera Loca” ou “Loira Louca”, ficou mundialmente conhecida no início de 2012 quando decapitou um integrante do Los Zetas, o mais poderoso e violento cartel das drogas mexicano.

“Após a horrível decapitação, a mulher e dois homens tiraram a pele do rosto da vítima e desmembraram seu corpo. A mulher no vídeo é La Guera Loca”.

[Wikileaks, documento 60988, disponível em wikileaks.org]

Em meados de maio de 2013, o conhecido El Blog del Narco publicou mais um dos seus horríveis vídeos de execução de pessoas por parte de narcotraficantes mexicanos. Mas esse não era apenas mais um vídeo, era a filmagem da “retribuição” dos Los Zetas a La Guera Loca.

O vídeo mostra quatro mulheres capturadas pelos Los Zetas que confessaram trabalhar para o El Cartel del Golfo (CDG), o principal rival dos Zetas. A execução das quatro mulheres ocorre em campo aberto. Elas se ajoelham no chão com um grupo de treze homens em volta, todos mascarados e fortemente armados. Três das mulheres estão com seus seios expostos. Uma delas parece ter uma idade mais avançada e, na extrema direita, de blusa rosa, a infame La Guera Loca.

Após o típico interrogatório de narcotraficantes, elas dizem seus nomes, qual cartel eram afiliadas e o que faziam. Elas admitem terem ligação com José Guadalupe López, “El Ostión”, um dos cabeças do CDG. A jovem da esquerda diz que é sua sobrinha. A segunda a partir da direita diz que é um falcão (olheira), já La Guera Loca diz que seu nome é Yesenia Pacheco Rodriguez e membro do CDG na cidade de Altamira.

A mulher mais velha tem o tratamento mais rápido sendo decapitada rapidamente com um machado. A da ponta à esquerda foi degolada e agonizou um pouco antes de um homem cortá-la com o machado. La Guera Loca teve um fim mais lento: sua garganta foi cortada com um facão e deixada agonizando enquanto os homens lidavam com as outras mulheres. De qualquer forma, em comparação com execuções antigas, todas foram executadas rapidamente. Após arrancarem as cabeças das mulheres, os Zetas prosseguiram com o desmembramento tradicional dos narcotraficantes mexicanos.

O vídeo brutal pode ser visto clicando neste link.

O Aprendiz Verde - Crime 24

Chicago, Illinois. Estados Unidos

  • 21 de maio

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Daisy Gutierrez

Vítima: Jose Reyes

Idade: 28 anos

Local: Quadra 8300, avenida Scottsdale Sul, Chicago, Illinois. Estados Unidos

Crime: Jose Reyes, 28 anos, queria namorar a moça da foto à esquerda. A moça é Daisy Gutierrez, 19 anos. Infelizmente para Reyes, ela tinha namorado e este ficou enciumado ao saber do interesse de Reyes por Daisy. O que Daisy e seu namorado resolveram fazer para acabar com o problema? Matar Reyes. Solução simples para o problema, não? Daisy ligou para Reyes e o chamou para ir até sua casa. Ao chegar lá, Reyes foi atacado com um cano, degolado e decapitado pelo namorado de Daisy, Milton Miranda. Ele esquartejou o corpo de Reyes e juntamente com Daisy levou os pedaços até a casa do pai da namorada, Salvador Gutierrez, 56 anos. Salvador passou três horas cavando um buraco no fundo de sua casa para enterrar os pedaços de Reyes. O corpo foi encontrado pela polícia 20 dias depois, após vizinhos reclamarem de mau cheiro. Daisy e Milton foram presos e acusados de homicídio em primeiro grau. Já Salvador, foi acusado de ocultação de cadáver.

O Aprendiz Verde - Crime 25

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - O Assassinato de Lee Rigby

Lee Rigby

Woolwich, Royal Borough of Greenwich, Londres. Inglaterra

  • 22 de maio

Soldado no Segundo Batalhão de Fuzileiros do Regimento Real britânico, Lee Rigby, 25 anos, serviu no Chipre, Alemanha e Afeganistão antes de se tornar um recrutador e assistente na Torre de Londres.

Por volta das 14:20h do dia 22 de maio de 2013, Lee Rigby caminhava pela rua Wellington em Woolwich quando foi derrubado no chão por um carro. Dois homens saltaram do carro e sem dizer nada começaram a esfaquear o soldado. Um deles, de posse de um cutelo, tentou decapitá-lo. Testemunhas horrorizadas que passavam pela rua escutaram os atacantes gritar em árabe “Allahu Akbar” (“Deus é Grande”) durante o ataque.

Imediatamente após o ataque inicial, pessoas que passavam pelo local interviram na tentativa de salvar a vítima. Ingrid Loyau-Kennett, uma lider escoteira, passava pelo local e pensando ser algum acidente, foi até lá prestar os primeiros socorros. Ao ver que Lee Rigby, 25 anos, estava morto, ela começou a conversar com um dos homens que o atacou. O homem, que não fugiu, permaneceu no local e disse que atacou o soldado porque ele “matou muçulmanos no Iraque e Afeganistão”. O outro atacante, foi filmado por um homem que passava pelo local. Ao ser questionado, ele disse que “A única razão por nós termos matado este homem hoje é porque os muçulmanos estão diariamente sendo mortos por soldados britânicos. E este soldado britânico é um deles…”

Veja abaixo um vídeo feito por uma testemunha com um dos assassinos. Suas mãos sujas de sangue, seguram a faca e o cutelo usados no assassinato do soldado Lee Ribgy (a filmagem começa a partir dos 40 segundos do vídeo).

Os dois homens foram identificados como Michael Olumide Adebolajo, 28 anos, e Michael Oluwatobi Adebowale, 22 anos, dois britânicos descendentes de nigerianos.

Adebolajo, o homem filmado no vídeo acima, formou-se em sociologia na Universidade de Greenwich. Ele tinha um histórico de envolvimento em atividades islâmicas radicais. Em 2009, ele deu uma demonstração das suas ideias em um evento da Unite Against Fascism dizendo: “Não tenha medo deles, não tenha medo da polícia ou das câmeras. Você está aqui apenas para servir Allah. Você não está aqui por outra razão, se você está aqui por uma briga, por favor nos deixe. Nós só queremos aqueles que sejam sinceros a Allah, os de intenções puras”.

Em 2010, ele foi preso no Quênia sob suspeita de planejar se filiar ao Al-Shabaab (grupo responsável por um assassinato em massa descrito neste post mais a frente), um grupo militante ligado a al-Qaeda. Ele foi libertado por autoridades britânicas no Quênia e deportado.

Em 19 de dezembro de 2014, Adebolajo e Adebowale foram considerados culpados pelo assassinato de Lee Rigby. A pena dos dois deverá ser divulgada em janeiro de 2014.

O Aprendiz Verde - Crime 26

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Jamie Reynold

Jamie Reynold

Wellington, Shropshire. Inglaterra

  • 26 de maio

“Um potencial serial killer”.

Foi assim que o psiquiatra Paul Peckitt se referiu ao jovem Jamie Reynold, 22 anos. Em 26 de maio de 2013, Jamie, que tinha fetiche por mulheres ruivas e era viciado em pornografia violenta, atraiu uma adolescente ruiva de 17 anos, Georgia Williams, até sua casa em Wellington, estado inglês de Shropshire.

Ambos os jovens se conheciam e ele usou da velha tática de “tirar fotos” dos cabelos ruivos da moça que sonhava em ser modelo. Ele tirou fotos, mas também a estrangulou. Depois de morta, ele continuou tirando fotos do rosto e cabelos de Georgia.

Após matar a adolescente, Jamie usou a van de trabalho do seu pai e dirigiu 66 quilômetros para descartar o corpo numa floresta.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Georgia Williams

Na foto: Georgia Williams, seu pai e sua irmã. Créditos: The Times.

Jamie Reynolds tinha fascinação pela morte. Em seus computadores foram encontradas diversas fotos de pornografia violenta e até snuff videos que mostravam pessoas morrendo (não se sabe se reais ou fictícios).

Peritos também descobriram cerca de 50 fotos adulteradas de mulheres ruivas que ele pegava em redes sociais e outras fotos de mulheres que ele conhecia com cordas sobrepostas em seus pescoços. Em documentos do word, ele escrevia sobre doentes fantasias sexuais.

Jamie conheceu Georgia num pub inglês e logo se interessou pela bela ruiva. Enquanto ele a queria de qualquer maneira, Georgia o considerava apenas um amigo que conheceu numa noite de diversão. Além disso, ela já tinha namorado.

Uma conhecida de Jamie disse que ele perseguia mulheres com “avanços indesejados”. A mulher que não quis se identificar, disse que uma vez ele bateu propositadamente seu carro no de uma mulher que era seu alvo. Nas redes sociais, ele deixava claro sua obsessão com ruivas.

Em 14 de janeiro de 2012, ele escreveu em seu perfil no Facebook: “ruiva sl** parece meu gosto em coquetéis e mulheres”

Um amigo respondeu: “Quanto tempo você vai continuar com essa conversa de sangue e ruivas, ou devo dizer uma certa ruiva. Supere isso. Cresça.”

O fetichista foi condenado a prisão perpétua. Em sua fala, o juiz disse: “Você a assistiu morrer em circunstâncias onde você poderia salvá-la. Fazer isso foi a parte central do seu prazer. Após matar, você obteve prazer sexual do corpo dela, então tratou seu corpo com desprezo, jogando-a em uma área remota. Você pretendeu continuar obtendo prazer sexual fotografando esses eventos, mantendo-os com você, e secretamente as jóias e roupas dela”.

O Aprendiz Verde - Crime 27

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Zezinho Catana

Zezinho Catana

Terra Branca, Praia. Cabo Verde

  • 31 de maio

“O homem de 49 anos é um psicopata: conquista a confiança das pessoas e depois ataca-as”. 

[A Semana, Cabo Verde]

A estatura é baixa, o corpo é magro, o rosto comum. De fala mansa, o homem na casa dos 40 anos não assusta ninguém. Até seu nome, Zezinho, lembra alguém humilde e gente boa de quem todo mundo gosta.

Mas não se enganem. O Zezinho acima é cruel, psicopata, canibal e serial killer…

Zezinho é pobre, preto e vem de um país que… qual é mesmo o nome? Um serial killer branco americano ou inglês que tivesse cometido as atrocidades que ele cometeu certamente já estaria no hall da fama dos mais famosos psicopatas. Mas Zezinho não. Não há nada sobre ele em qualquer jornal do ocidente. Talvez seja pelos motivos que eu citei, talvez seja por outros. De qualquer forma, aqui estamos nós do blog O Aprendiz Verde trazendo a história desse macabro psicopata para vocês.

O “primeiro serial killer” de Cabo Verde chocou a opinião pública da pequena ilha no oceano atlântico e foi eleito a personalidade do ano por lá.

“Os crimes macabros de Zezinho Catana levam-me a concluir que ele não é gente”.

[José Moreno, morador de Praia, jornal Expressão das Ilhas]

“Estamos perante um anormal”.

[José Gomes, morador de Praia, jornal Expressão das Ilhas]

Frio e cruel, Zezinho passou 19 anos preso por esmagar a cabeça de um amigo com uma pedra. Saído da prisão, vagou por várias cidades até aparecer na capital Praia no início de 2013. Lá, arranjou uma moradia provisória na casa de um pedreiro com quem fez amizade: José Pires dos Anjos. Zezinho retribuiu a hospitalidade de José assassinando-o no dia 31 de maio de 2013. Esquartejou o corpo com um machado, retirou os intestinos e colocou-os numa bolsa que foi incendiada. Colchão, roupa e o lençol também foram incendiados por Zezinho afim de destruir evidências. Ele desossou o corpo do pedreiro e enterrou os ossos nos arredores da casa. As manchas de sangue foram cobertas com areia. A pergunta: o que ele fez com a carne?

Zezinho Catana vendeu a carne da vítima à população de vários bairros da capital cabo verdense. O preço? 400 escudos o quilo, cerca de R$ 11,00 reais. Já os órgãos (fígado, rins, coração e pulmão) tinham um preço mais camarada: 200 escudos, pouco mais de R$ 5,00 reais.

“Há cerca de duas semanas, por volta das 10h30, o encontrei com uma bolsa de plástico e ele me disse que era carne de carneiro. Me deu um pedaço da carne cortada como se fosse para fazer um guisado, e levei até meus amigos para fazermos uma caldeirada”, disse um morador local, Paulo Gasconhe, em reportagem do jornal A Semana.

Zezinho foi preso depois que os familiares de José Pires dos Anjos desconfiaram do homem que morava na casa de José e que dizia que ele nunca “parava lá”. Ele confessou ter comido partes da carne da vítima além de realizar churrascos para amigos. Após sua prisão, várias pessoas foram até a polícia reportar desaparecimentos de familiares que conheciam Zezinho. Começava a cair a máscara do serial killer. Ele confessou três outros assassinatos, dois cometidos em 2012, em Fernando Pó, na ilha de São Vicente, uma das ilhas que compõem Cabo Verde, e um em 2011.

Alice dos Reis foi assassinada e esquartejada em julho de 2012 e no mês seguinte o serial killer atacou Maria Chandim. Ele negou que tenha comercializado a carne de ambas dizendo apenas que as “despedaçou e enterrou”. Já Amancio Maniche foi morto em 2011.

Em 23 de dezembro de 2013, o site de Cabo Verde Notícias do Norte noticiou que Zezinho Catana recuou e negou a autoria dos assassinatos.

“Tem sido um jogo psicológico árduo, visto que, na cidade da Praia, ele apresentou-se orgulhoso e vaidoso do que fez e nessa fase fez confissões. Mas noutros ambientes psicológico retrai-se”, escreve o site.

Veja abaixo reportagens locais sobre o primeiro serial killer de Cabo Verde (as reportagens começam a partir de 1 minuto do vídeo).

O Aprendiz Verde - Crime 28

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Serial Killer na Africa do Sul

Serial Killer na África do Sul

Tongaat, KwaZulu-Natal. África do Sul

  • 2 a 23 de junho

Algemado, vestido com um agasalho com capuz e calça jeans cinza, Siphiwe Patrick Khoza, 36 anos, parecia ser apenas mais um criminoso comum a aparecer no tribunal da cidade sul africada de Tongaat, em julho de 2013. Apenas parecia. Khoza é um assassino frio que atraiu três mulheres para a morte usando redes sociais como o Facebook.

“A vítima conheceu o acusado através de uma rede social e assumiu que era sua namorada. O acusado a atraiu para um campo de cana-de-açúcar em Tongaat, roubou-a e, em seguida, queimou seu corpo”, disse a promotora Sagra Subroyen.

Khoza usava o Facebook e outras redes sociais para atrair e ganhar a confiança de suas vítimas. Uma vez que ele se encontrava com elas, atraia-as para um campo de cana-de-açúcar onde as amordaçava, estrangulava e queimava. Esse era o modus operandi do serial killer sul-africano que só não matou mais devido a eficiência da polícia local. Devido ao estado dos corpos não foi possível estabelecer se as vítimas sofreram violência sexual.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Siphiwe Patrick Khoza

Na foto: Siphiwe Patrick Khoza. Créditos: The North Coast Courier.

Suspeitou-se que Khoza poderia ser The Riverman, um dos mais famosos serial killers africanos, e que nunca foi pego. Entre 1999 e 2003, 26 corpos apareceram boiando no rio Umgeni, que corta KwaZulu-Natal. Os assassinatos em série causaram pânico nas comunidades locais mas o serial killer nunca foi pego. A suspeita de que Khoza poderia ser The Riverman surgiu após a polícia ter encontrado  dezenas de objetos pessoais de terceiros, como celulares, em sua posse. Apesar da suspeita, a polícia não conseguiu ligá-lo aos assassinatos.

Atualmente ele aguarda julgamento pelos três assassinatos cometidos em Tongaat.

O Aprendiz Verde - Crime 29

Juhu, Mumbai. Índia

  • 3 junho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Jiah Khan

Nome: Nafisa Rizvi Khan

Nome artístico: Jiah Khan

Idade: 25 anos

Local: Juhu, Mumbai. Índia

Data: 3 de junho de 2013

Crime: Jiah Khan nasceu nos Estados Unidos, cresceu na Inglaterra e morreu na Índia. Modelo, atriz e cantora, Jiah era uma estrela da gigante indústria de filmes indiana, Bollywood. Fez seu debut em 2007, com o filme Nishabd, no qual foi indicada para o prêmio de melhor atriz estreante. A partir daí emendou um filme no outro tornando-se um rosto bastante conhecido e badalado. Em 3 de junho de 2013, a bela atriz foi encontrada morta em seu apartamento em Juhu, Mumbai, pendurada e enforcada em um ventilador de teto. O suicídio da atriz chocou a Índia, mas cinco meses depois, peritos contratados pela mãe da atriz concluíram que ela foi assassinada por estrangulamento e pendurada no ventilador para parecer suicídio. Marcas inexplicáveis no pescoço e lesões em outras partes do seu corpo, assim como a ausência das digitais da atriz no ventilador, levaram a essa conclusão. Álcool encontrado em seu corpo sugere que ela possa ter sido embebedada pelo suposto assassino. O principal suspeito da mãe da atriz é Suraj Pancholi, o namorado abusivo de Jiah. Segundo sua mãe, o pai de Suraj, um homem poderoso de Mumbai, teria usado de sua influência sobre a polícia para que o caso fosse tratado como suicídio. O caso foi reaberto pela polícia de Mumbai e até o presente momento as investigações continuam.

O Aprendiz Verde - Crime 30

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Estupradores no Mexico

Estupradores no México

Las Ollas, região de San Cristóbal. México

  • 4 de junho

Bizarro, bizarro, bizarro.

Em 4 de junho de 2013, três homens foram tirados a força de dentro de uma caminhonete Ford cabine dupla, em Las Ollas, um vilarejo localizado entre as cidades de San Cristóbal e San Juan Chamula, no México.

Eles supostamente haviam estuprado uma jovem de 24 anos, Fiencia Sántiz López, na cidade de Oxchuc. Eles foram amarrados, espancados, encharcados com gasolina e queimados vivos. E durante toda ação, homens com seus celulares filmavam alegres o martírio.

Nada demais até aí (pra eu falar isso é porque a coisa tá feia em nosso mundo… e está mesmo) se, uma semana depois, vendedores ambulantes começassem a vender DVDs do linchamento com o subtítulo: “Não recomendável para cardíacos”.

Imagine você andando na rua e aparece aqueles vendedores de DVDs com a imperdível oferta: “E aí cara tenho um linchamento aqui da hora, só dois barão!”

seta

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - DVD Mexicano

Na foto: Capa do DVD feito a partir do linchamento e dois supostos estupradores. Créditos: Processo.mx

Você não precisa ir até o México para comprar o DVD. Na era da internet, quem é que compra DVD? Acesse o Live Leak e seja feliz (ou saia direto para o seu psicólogo). Brincadeiras de mau gosto a parte, o vídeo não é recomendável para pessoas sensíveis, portanto, clique por sua conta e risco.

O Aprendiz Verde - Crime 31

North Attleborough, Massachusetts. Estados Unidos

  • 17 de junho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Aaron Hernandez

Nome: Aaron Michael Hernandez

Idade: 24 anos

Profissão: Jogador de futebol americano

Local: North Attleborough, Massachusetts. Estados Unidos

Data: 17 de junho de 2013

Crime: O atleta mais “googlado” do ano de 2013 não tem motivos para comemorar. Atualmente, o ex-ponta de linha do New England Patriots passa seus dias atrás das grades. Ele foi preso em 26 de junho acusado do assassinato de Odin Lloyd, um jogador semi-profissional de Boston. Promotores dizem que Hernandez orquestrou o assassinato de Lloyd, que estava saindo com a irmã da noiva de Hernandez, porque ele “falou com as pessoas erradas” em uma boate. Lloyd foi encontrado morto em um campo perto da casa de Hernandez. Há suspeitas de que o atleta também esteja envolvido em um duplo assassinato ocorrido em Boston. Como o nosso goleiro Bruno, Hernandez jogou cerca de 20 milhões de dólares em salários pelo ralo além, claro, de uma vida sem liberdade. Seu julgamento está previsto para o primeiro semestre de 2014.

O Aprendiz Verde - Crime 32

Gassanieh. Síria

  • 23 de junho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Padre Francois Murad

Nome: Francois Murad

Idade: 49 anos

Profissão: Padre

Local: Gassanieh. Síria

Data: 23 de junho de 2013

Crime: Nem mesmo um padre escapou da ira dos fundamentalistas sírios. Em 4 de julho de 2013, o site Catholic Online, ligado ao Vaticano, publicou: “O Vaticano confirma a morte por decapitação do Padre Franciscano Francois Murad, que foi martirizado por jihadistas em 23 de junho”. Em 23 de junho, o monastério onde o padre se refugiava foi atacado por militantes ligados ao grupo fundamentalista Jabhat al-Nusra. Ele foi acusado pelos militantes de colaborar com o governo sírio e decapitado. A horrível execução foi filmada de celulares e está disponível no Live Leak.

O Aprendiz Verde - Crime 33

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Caso Tayna

O Vergonho Caso Tayná

Colombo, Paraná. Brasil

  • 25 de junho

– Você costuma desenhar?

– sempre…

Essa foi a última resposta de Tayná Adriane da Silva no ask.fm, um popular site de perguntas e respostas muito utilizado por adolescentes. A menina que gostava de assistir The Walking Dead e Bob Esponja, saiu de casa no dia 25 de junho para nunca mais voltar.

Tayná é a pivô do, talvez, mais notório caso de assassinato ocorrido no Brasil em 2013. O caso Tayná mostra o quanto ainda estamos na idade da pedra e é um retrato em alta definição da polícia brasileira: corrupta, suja e sanguinária (sim, eu SEI que há exceções).

Começo o caso Tayná pelo início. Ela desapareceu em 25 de junho de 2013 ao sair para ir até a casa de uma amiga. Investigando o seu desaparecimento, a polícia se deparou com um parque de diversões. Câmeras de segurança instaladas na região filmaram Tayná. Em uma delas, a adolescente aparecia andando em uma rua. Já nas imagens de uma câmera mais à frente, ela não aparecia mais. No trajeto entre as duas câmeras estava localizado o parque. A partir daí, o destino de Tayná começou a ser desvendado. Ou melhor, forjado. Levantando a relação de funcionários do parque, a polícia “encontrou” alguns suspeitos. Para corroborar a investigação, uma ligação anônima informou ter visto a jovem em companhia de quatro homens.

Numa entrevista coletiva dada dias depois do desaparecimento de Tayná, o delegado do caso, Silvan Pereira, veio com a terrível “verdade”.

Segundo o delegado, quando voltava para casa, Tayná foi abordada por quatro homens, todos funcionários do parque. Eles raptaram a adolescente e a arrastaram para um matagal próximo ao parque. Ela foi estuprada em sequência por três dos quatro homens. Um deles, Ezequiel Batista, desistiu de participar no meio do caminho e voltou para o parque. Após a série de estupros, Tayná foi estrangulada. Seu corpo foi deixado no local durante a noite. O trio voltou na manhã seguinte para enterrar o corpo e, segundo um dos chefes da investigação, Rudz Elóis, eles fizeram sexo com o cadáver antes de finalmente enterrá-lo. Resumindo, Tayná fora morta por um trio de maníacos estupradores e necrófilos.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Suspeitos no caso Tayná

Na foto: Monstros? Os quatro homens acusados do assassinato da menina Tayná. Créditos: Catve.tv

Os assassinos de Tayná confessaram o hediondo crime após um “rápido” e “eficiente” trabalho da polícia.

“O que deveria ser feito com esses animais?”, gritavam apresentadores de TV.

“Tinham que queimar esses vermes!”, comentou um fã em nossa fan page no Facebook.

Pois bem, o Brasil inteiro foi enganado.

A reviravolta no caso começou quando a perita Jussara Joeckel descobriu que Tayná jamais foi estuprada. E mais: o exame de DNA do sêmen encontrado em sua calcinha não era de nenhum dos homens presos pelo assassinato. E para o cúmulo do absurdo, a perita afirmou que a menina foi morta após os “assassinos” terem sido presos. Nos bastidores, a perita começou a ser pressionada para mudar o seu laudo. A sua sorte foi que uma jornalista do Paraná teve acesso ao laudo e jogou a bomba atômica. Escândalo total! A repórter Joice Hasselmann divulgou um surpreendente texto em seu blog que mostra trechos dos diálogos de uma reunião na Secretaria de Segurança Pública do estado. Nela, um integrante da Polícia Civil chega ao extremo de perguntar: “Será que na contraprova nós não conseguimos um laudo com resultado inconclusivo?”

Joice Hasselmann disse ainda que: “Outro detalhe da reunião foi a decisão da abertura de um Inquérito para investigar como houve o vazamento do laudo e das informações que essa colunista teve acesso. Depoimentos e grampo telefônico fazem parte do pacote. Vamos lá. Vem aí mais um grampo, mas já aviso que não cedo a pressões, sou jornalista, conheço a Constituição e um grampo a mais ou um a menos não fará a menor diferença, a não ser pelo fato de esse ser legal, pelo menos é o que eu espero.”

A jornalista diz ainda que recebeu telefonemas ameaçadores: “…tome cuidado, você não contribui em nada divulgando essas informações… você sabe da história desses delegados? Sabe do que eles são capazes?”

Por algum motivo até hoje desconhecido, os investigadores do caso arrumaram quatro bodes expiatórios para o crime: homens pobres, humildes e com passagens pela polícia (a polícia não é tão boba). Um dos homens presos, Adriano, teve um cabo de vassoura enfiado no ânus, amarrado de ponta-cabeça e agredido com uma máquina de choque, para que confessasse o assassinato. A máquina de choque foi usada com uma haste de metal introduzida no seu ânus. Adriano ficou mais de um mês internado num hospital com sinais de perfuração no intestino.

“Infelizmente, este é um caso exemplar da polícia brasileira, de Norte a Sul do país. Prende-se o culpado, para depois iniciar-se a investigação que prove a sua culpa. A investigação, todos sabemos, é sempre a mesma: porradas primeiro, uma pergunta depois”, escreveu o colunista Urariano Mota no site Pragmatismo Político.

Em 17 de julho o caso ganhou as manchetes de todo o Brasil e o governador do Paraná pediu pessoalmente a prisão preventiva de 25 pessoas envolvidas na investigação do caso, inclusive do delegado Silvan Rodney, que conduziu a investigação inicial. Os quatro “maníacos” que haviam sido presos e torturados foram soltos e incluídos em programas de proteção à testemunha.

“Nenhum homem merece passar pelo que eles passaram, pelas humilhações sexuais, pelas agressões, pelas violências todas, quem dirá um inocente. Meu Deus! Que mundo é esse? Que polícia é essa? Que bandidos são esses piores que todos os outros e que usam a farda para legitimar todo tipo de crime? Fico pensando se esse laudo não tivesse vazado, se eu não tivesse a sorte de conhecer gente decente e corajosa que ignorou a hierarquia em favor da verdade, da justiça e da decência e que decidiu confiar a mim a informação acreditando que o certo seria feito com base na justiça. E a menina Tayná… tão linda, tão doce e tão sofrida. Tem informações que eu prefiro guardar por respeito a família, mas até a memória da menina esses canalhas tentaram manchar. Espalharam a informação de que ela seria pervertida, que vivia num mundo tão baixo que não poderia ter fim diferente, só faltavam dizer que a pequena era a responsável pela própria morte. Uma covardia. A menina era só uma criança”.

[Joice Hasselmann]

Em meio ao escândalo, com figurões agindo nos bastidores para tentar consertar a imagem de autoridades, uma pergunta, que para as autoridades paranaenses parece irrelevante, ainda persiste: Quem realmente matou a menina Tayná Adriane da Silva? Por que a Polícia Civil do Paraná tentou jogar a culpa em homens inocentes? Eles estavam encobrindo alguém? Não estou surpreso que, após meses, esse crime continua sem solução. No Brasil, apenas 8% dos assassinatos são resolvidos. Assassinatos no Brasil só são resolvidos quando aparece na mídia. Denúncias midiáticas é igual a maior empenho da polícia, e maior empenho significa a resolução de qualquer tipo de assassinato. E se nem isso serviu para que encontrassem o assassino de Tayná, então para nós, meros civis, só resta o pensamento de que existe peixe grande por trás. Aqui, no país da Copa e das Olimpíadas, se você tem dinheiro e poder, você faz o que quiser.

O Aprendiz Verde - Crime 34

Zona Leste de São Paulo. Brasil

  • 28 de junho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Brayan Yanarico Capcha

Vítima: Brayan Yanarico Capcha

Idade: 5 anos

Local: São Paulo, Zona Leste

Crime: No dia 28 de junho de 2013, criminosos invadiram uma casa onde vivia uma família de bolivianos, na zona leste de São Paulo. Segundo a polícia, os bandidos se irritaram quando descobriram que as vítimas tinham apenas R$ 4,5 mil em casa e com o choro da criança. Antes de deixar a residência, um dos bandidos atirou na cabeça do menino Brayan Yanarico Capcha, cinco anos. Os criminosos estavam armados com quatro facas e dois revólveres. Assustado, o menino chorava e fazia barulho, e os bandidos ameaçavam os reféns caso os gritos não parassem. Impaciente, um dos bandidos atirou na cabeça de Brayan, que foi socorrido, mas não resistiu. No mesmo dia do crime, os primeiros suspeitos foram detidos e no dias seguintes, outros envolvidos foram presos. Quatro, dos cinco bandidos que participaram do crime, foram assassinados posteriormente. A polícia acredita que eles foram mortos pelo próprio crime organizado cuja “etiqueta” proíbe o assassinato de crianças.

O Aprendiz Verde - Crime 35

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Barbarie no Futebol

Barbárie no Futebol

Pio XII, Maranhão. Brasil

  • 30 de junho

Você se lembra o que fez no dia 30 de junho de 2013? Não? Te dou uma dica. Neste dia aconteceu a final da Copa das Confederações entre Brasil e Espanha no Maracanã. Agora você provavelmente sabe o que fez neste dia. Assistiu ao jogo com familiares ou amigos, comeu um petisco e tomou uma cervejinha ou refri diet. O futebol é uma paixão nacional que arrasta multidões para estádios, reúne famílias e, talvez, seja o único esporte capaz de parar todo o Brasil.

Mas acho que as pessoas levam o futebol a sério demais. Brigas em estádios, espancamentos e assassinatos de pessoas são algo bastante comum. Não há respeito e não há limites. É bem verdade que existem muitos delinquentes e bandidos infiltrados em torcidas, mas é bem verdade também que muitas pessoas trabalhadoras e do bem acabam levando o dia a dia do futebol para o lado pessoal. Se o time perde, são capazes de deixar de ir ao trabalho para protestar na porta do clube, ameaçar jogadores e arranhar seus carros.

Definitivamente o futebol desperta sentimentos opostos: ódio e paixão; ira e alegria; fúria e calma; paz e guerra.

Mas nada do que eu escreva pode explicar o que aconteceu na cidade maranhense de Pio XII em 30 de junho de 2013. Empolgados com o jogo Brasil vs. Espanha, uma turma de amigos decidiu realizar mais um jogo amador na cidade. Não preciso dizer que ali, todos conheciam a todos. Cidade interiorana, pessoas humildes e trabalhadoras, ninguém poderia imaginar que uma simples partida de futebol realizada entre conhecidos poderia terminar de maneira tão grotesca. Até mesmo este blogueiro, acostumado a escrever sobre todos os tipos de barbaridades cometidas por seres humanos contra seres humanos, ficou chocado e sem palavras para descrever o que ocorreu durante esta partida.

“Era apenas uma pelada domingueira – e a vida continuaria a mesma coisa insossa e aceitável das cidadezinhas interioranas. Mas não foi apenas isso”.

[Pedro Lopes, blog de Pedro Lopes]

seta

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Partida de Futebol no Maranhao

Créditos: Notícia publicada no site globoesporte.com. Créditos: globoesporte.com.

Imagine você: Num domingão a tarde, sem ter o que fazer, você sai para jogar futebol com conhecidos ou assistir a uma partida. E em dado momento da pelada, o juiz puxa uma faca e crava no peito de um jogador. Raivosos com o ato, pessoas que assistiam a partida amarram, espancam, apedrejam e esquartejam o juiz, enfiando sua cabeça numa estaca e fincando no chão. Eu sinceramente não sei qual foi a reação de vocês ao ler tal manchete, mas a minha, na época, foi a seguinte:

seta

Serial killers - O Canibal de Milwaukee - Olhar

Segundo testemunhas, durante o jogo, Josenir Santos Abreu, de 30 anos, acabou expulso pelo juiz Otávio Jordão da Silva, de 20 anos. Insatisfeito com a atitude do árbitro, Josenir teria iniciado uma discussão que acabou em luta corporal entre os dois. Armado com uma faca, o juiz teria esfaqueado o jogador na região do peito. Ele chegou a ser socorrido, mas acabou morrendo a caminho do hospital.

O assassinato revoltou familiares da vítima e pessoas que assistiam à partida. O grupo então partiu para cima do árbitro que, foi amarrado, espancado, apedrejado, esquartejado, com a cabeça enfiada numa estaca e fincada no chão.

Clique no link abaixo e veja duas imagens do árbitro Otávio, que foi esquartejado por populares após assassinar Josenir com uma facada. As imagens estão borradas.

Foto1

“Um crime nunca vai justificar o outro. Ações como essa não colaboram com a legalidade de um estado de direito”.

[Valter Costa, delegado do caso]

“Faltou a base para o desenvolvimento de uma cultura humanista que os levassem a ter a leitura como uma opção de lazer tão ou mais envolvente que o futebol”.

[Pedro Lopes, blog de Pedro Lopes]

A tragédia era algo que acompanhava Otávio. Dois anos antes de ser esquartejado, sua mãe morreu de uma forma horrenda: foi atropelada por uma Scania. O atropelamento foi notícia no blog de Pedro Lopes. Não aconselho ninguém a clicar neste link.

Três pessoas foram presas e acusadas do assassinato de Otávio. Abaixo, um vídeo disponível no Live Leak mostra médicos manuseando o corpo de Otávio num necrotério.

O Aprendiz Verde - Crime 36

Achara Layout, Enugu. Nigéria

  • 2 de julho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Achara Layout - Enugu

Vítima: Old Ifeanyi Okenwa

Idade: 4 anos

Local: Achara Layout, Enugu. Nigéria

Crime: Ano passado muitos leitores do blog ficaram assustados com a foto de dois nigerianos segurando a cabeça de uma criança que eles haviam raptado para fins ritualísticos. O crime fez parte do post dos crimes mais notórios e horripilantes de 2012. Bom, assassinar crianças em rituais satânicos é uma prática comum na Nigéria e em toda África, por isso eu não poderia deixar de citar alguns casos ocorridos este ano por lá. Um deles aconteceu em 2 de julho, quando Old Ifeanyi Okenwa, 4 anos, foi raptado de dentro de sua escola por um feiticeiro. E o que faz esse crime mais horripilante ainda é que o feiticeiro, de 23 anos, foi pego em flagrante com a cabeça do menino e a boca cheia de sangue. Populares que o capturaram filmaram com um celular a chocante, bizarra, sinistra e sei lá quais mais adjetivos posso usar. Veja por você mesmo o momento em que o feiticeiro é pego com a boca na butija.

Não há informações sobre o que aconteceu com o feiticeiro. É comum na Nigéria fazer justiça com as próprias mãos, mas não acho que foi o que aconteceu com o homem. Possivelmente ele foi preso.

É comum crianças serem raptadas em Enugu. Muitas são utilizadas para sacrifícios humanos, já outras passam a viver com seus raptores. Vocês ainda ouvirão falar muito em Nigéria neste post.

O Aprendiz Verde - Crime 37

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Ataque aos Inocentes

Ataque aos Inocentes

Potiskum, Yobe. Nigéria

  • 6 de julho

Atiradores ligados a um grupo islâmico assassinaram ao menos 27 estudantes e um professor dentro de uma escola em 6 de julho de 2013, na cidade de Potiskum, estado de Yobe, nordeste da Nigéria. Fontes locais informaram às agências de notícias que os atiradores colocaram fogo no prédio e atiraram nos estudantes enquanto eles tentavam fugir do local. O ataque foi o terceiro maior entre os três realizados contra escolas na região desde maio, quando o governo nigeriano iniciou uma ofensiva militar contra o grupo islâmico Boko Haram.

O grupo rejeita a influência da cultura ocidental e tem como referência o tempo em que grande parte da África Ocidental estava sob o poder de impérios islâmicos. Na língua Hausa, a tradução do nome do grupo é “educação ocidental é pecaminosa”.

O estado de Yobe é um dos três que foram declarados em estado de emergência pelo presidente Goodluck Jonathan em maio de 2013. O governo nigeriano enviou tropas à região para tentar conter a rebelião tida como ponto desestabilizador da segurança do maior produtor de petróleo na África. (Com informações: Extra)

Entretanto, o pior ainda estaria por vir.

O Aprendiz Verde - Crime 38

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Bijan Ebrahimi

Bijan Ebrahimi

Brislington, Bristol. Inglaterra

  • 14 de julho

Já li muitos comentários de pessoas dizendo que casos de justiça popular, como os que ocorrem na Papua Nova Guiné e África, só podem ocorrer em sociedades atrasadas, em lugares onde os nativos estão “na última fila da evolução”. Se você também acha isso, aqui vai um caso da “avançada” sociedade inglesa.

No começo de julho de 2013, rumores na cidade de Brislington davam conta de que o imigrante e deficiente iraniano Bijan Ebrahimi, 44 anos, era um pedófilo. Logo, raiva e hostilidade preenchiam o ar da cidade na medida em que os rumores cresciam.

Os rumores cada vez maiores explodiram em 11 de julho quando uma multidão enfurecida confrontou Bijan em frente à sua casa. A polícia chegou e ele foi levado preso sob aplausos dos presentes.

“Não posso acreditar que vocês estão me prendendo sendo que eu não fiz nada”, disse Bijan aos policiais. Ele foi liberado no mesmo dia.

No dia seguinte, Lee James, 24 anos, foi até a casa de Bijan e disse que faria justiça com as próprias mãos. Era James quem instigava os moradores locais contra o iraniano. Logo, James começaria a falar num “ataque de justiceiros”.

Acuado, Bijan começou a filmar as pessoas que ficavam rondando sua casa, dentre eles James. Seu jardim estava destruído e ele não tinha mais paz. As filmagens foram uma tentativa de Bijan em levantar provas para levar até a polícia. Ele queria prestar queixa contra James e outros homens.

Em 12 de julho, James percebeu que estava sendo filmado por Bijan. Ele invadiu a casa do iraniano para tirar satisfações. “Tire fotos de mim e eu te arrebento!”, gritou James. “Saia da minha casa”, diz Bijan.

Bijan parece chorar quando James sai de sua casa. O vídeo, que foi divulgado pela polícia meses depois do incidente, pode ser visto abaixo:

No mesmo dia Bijan fez dezenas de ligações para a polícia dizendo que não se sentia seguro em casa. Suas mensagens foram ignoradas. Enquanto isso, James instigava seus vizinhos dizendo que o imigrante não merecia viver.

Na madrugada do dia 14 de julho, James invadiu a casa de Bijan Ebrahimi e o tirou a força. No jardim, testemunhas observavam enquanto James chutava a cabeça de Bijan gritando: “Tenha um pouco disso!”

Às 1h35 da madrugada, câmeras capturaram um incêndio que durou 10 minutos. Após espancar Bijan, James e um cúmplice arrastaram seu corpo e atearam fogo.

“Eu soquei ele primeiro, então o joguei no chão e soquei um pouco mais. Depois comecei a chutá-lo como uma bola de futebol. Nós colocamos fogo nele. Ele não irá tirar mais fotos. Diga às meninas que eu fiz isso por elas. Cuidamos das coisas”, disse James a polícia.

A morte do imigrante iraniano causou repulsa na Inglaterra. Como de praxe, após o horrendo assassinato, a polícia e autoridades de Bristol vieram a público pedir desculpas pela falha e blá blá blá.

Lee James foi condenado a prisão perpétua e seu cúmplice a quatro anos de reclusão. Em sua sentença, o juiz disse: “Você decidiu erradamente que ele era um pedófilo e que isto o colocava fora da lei. Você pensou que tinha o direito de executar a lei em suas próprias mãos. O que você fez não teve nada a ver com lei ou justiça. A lei protege a vida. Este foi um ato de injustiça assassina”.

“Meu irmão Bijan Ebrahimi não era um solitário. Ele era diferente. Isso é um crime?” 

[Manizhah Ebrahimi]

O Aprendiz Verde - Crime 39

Cleveland, Ohio. Estados Unidos

  • julho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Michael Madison

Nome: Michael Madison

Idade: 36 anos

Definição: Serial Killer

Local: Cleveland, Ohio. Estados Unidos

Data: julho de 2013

Crime: Após quatro anos dos crimes de Anthony Sowell, a cidade de Cleveland novamente foi notícia com a prisão de um novo serial killer. Em 19 e 20 de julho de 2013, três corpos foram encontrados enrolados em sacos plásticos em casas abandonadas na parte leste da cidade. Todos os corpos eram de jovens mulheres negras. No mesmo fim de semana a polícia prendeu Michael Madison como principal suspeito dos assassinatos. Duas das três vítimas eram mulheres desajustadas; viciadas em drogas e prostitutas que foram atraídas para a morte por Madison com a promessa de usarem drogas. Link: Uma matéria completa sobre o caso pode ser lida clicando neste link.

O Aprendiz Verde - Crime 40

Mitake, Shunan. Yamaguchi, Japão

  • 25 de julho

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Spree Killer no Japão

Nome: Kosei Homi

Idade: 63 anos

Definição: Spree Killer

Local: Aldeia de Mitake, região de Shunan. Japão

Data: 25 de julho de 2013

Crime: Uma remota aldeia incrustada nas montanhas do sul do Japão foi palco da ação de um spree killer que quase dizimou a população local. Kosei Homi, 63 anos, assassinou 5 dos 16 moradores da aldeia durante um dia de fúria. Após assassinar com requintes de crueldadade cinco pessoas, ele ateou fogo em suas casas, deixando em pânico a pequena aldeia. Um poema haiku, fixado na janela da casa de Homi, foi a pista que levou a polícia até sua identidade. O velho homem se refugiu nas montanhas e foi capturado dias depois. Link: Uma matéria completa sobre o caso pode ser lida clicando neste link.

O Aprendiz Verde - Crime 41

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Paixao, Ciumes e Morte

Paixão, ciúmes e morte

Jataí, Goiás. Brasil

  • 29 de julho

“Os detalhes do crime, planejado com um roteiro detalhado, escrito em um caderno de desenhos, colocaram Jataí no centro da crônica policial do Brasil”.

[Folha de São Paulo, 11 de agosto de 2013]

Crimes passionais são tão antigos que se misturam à história da humanidade. Muitos de nós, seres humanos, não conseguimos lidar com sentimentos como rejeição e ciúme; algumas pessoas simplesmente se acham no direito de se apoderar de outras como se elas fossem simples objetos inanimados, dispostas ali para seu bel prazer. O problema surge quando esse “objeto” se mostra um ser com consciência, vontades e o pior: eles fazem escolhas. Quando isso acontece, e quando há a rejeição ou rompimento, o sentimento de vingança nasce, apoderando-se do indivíduo emocionalmente desequilibrado. É bem verdade que crimes passionais são, em sua maioria, cometidos por homens contra mulheres. A desumanização da mulher por grande parte dos homens leva a um sentimento de posse e domínio. Mas, o que dizer quando essa desumanização é feita contra o próprio gênero? Por uma mulher?

Aluna exemplar, Bianca Mantelli Pazinatto, 18 anos, cursava biomedicina na Universidade Federal de Goiás. Moradora de Jataí, cidade do sudoeste goiano com pouco mais de 100 mil habitantes e conhecida por ser a maior produtora de milho do Brasil, Bianca morava com os pais e vivia uma vida comum a muitas adolescentes como ela. Não tinha inimigos e era conhecida por sempre estar com um sorriso no rosto. Na manhã do dia 29 de julho de 2013, Bianca disse à sua mãe que sairia para encontrar com uma amiga e que voltava para o almoço. Ela nunca mais voltou. Desesperados, seus pais foram até a delegacia dar queixa do desaparecimento de Bianca. Nas redes sociais, amigos compartilhavam fotos de Bianca pedindo por qualquer informação.

Perfil no Facebook compartilha informações sobre o desaparecimento de Bianca Pazinatto.

Obs.: Clique na imagem para ampliar. Na foto: Perfil no Facebook compartilha informações sobre o desaparecimento de Bianca Pazinatto.

Imediatamente a polícia começou a investigar o desaparecimento. O delegado da cidade havia chegado de férias no mesmo dia e comandou as investigações. A princípio, o desaparecimento de Bianca era um completo mistério. Ela disse que visitaria uma amiga, mas não disse seu nome. Mais misterioso ainda foi o fato dela desaparecer durante o dia, e ninguém tê-la visto. Com diligências sendo feitas nas ruas, mas sem progresso, uma importante pista surgiu: o celular de Bianca.

É bastante incomum hoje em dia um adolescente sair de casa sem o seu celular. Não importa o que aconteça e não importa aonde vamos, sempre estamos acompanhados de nossos brinquedos eletrônicos. Mas no fatídico dia do seu desaparecimento Bianca deixou o celular em casa, e foi fuçando no aplicativo de troca de mensagens whatsapp que o delegado descobriu a primeira pista. Mensagens trocadas pelo whatsapp entre Bianca e uma suposta amiga, Letícia Lemes, 16 anos, mostravam que ambas combinaram de se encontrar na casa de Letícia.

Até o final do dia, os policiais de Jataí descobririam um crime que chocaria todo o Brasil.

seta

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Leticia e Monica

Obs.: Clique na imagem para ampliar. Na foto: As assassinas de Bianca Pazinatto. Reprodução: Facebook.

“Ela ficou muito desesperada”.

[Letícia Lemes]

Pelo whatsapp, Bianca havia combinado de se encontrar com Letícia Lemes, a de óculos na imagem acima, em sua casa. O que Bianca não sabia era que ela estava sendo atraída para morte pela própria amiga de 16 anos. Bianca chegou na casa de Letícia e ao passar por um dos cômodos foi surpreendida por uma gravata dada por Mônica Mendes, 17 anos, amiga inseparável de Letícia. Bianca começou a gritar e Letícia tapou sua boca com sua mão enquanto Mônica arrastava Bianca para um quarto. Bianca foi amarrada, espancada e trucidada a golpes de faca pelas duas adolescentes. As meninas enrolaram seu corpo num saco plástico e colocaram debaixo da cama de Letícia. Como se nada tivesse acontecido, Mônica foi para sua casa fazer almoço enquanto, à tarde, Letícia tirava uma soneca em sua cama, com o corpo ensanguentado de Bianca debaixo.

O crime chocou Jataí. O delegado do caso chegou a usar a palavra “escabroso” para descrever o crime. Logo, o caso ganharia a mídia nacional. A frieza das adolescentes e o motivo pelo qual elas assassinaram Bianca deixaram todos abismados. Nas redes sociais, amigos de Bianca mostravam toda indignação e ódio contra as assassinas. Clique nas imagens para ampliar.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Leticia e Monica oaprendizverde.com.br

Foto: Imagem de Letícia e Mônica compartilhada no Facebook. Reprodução: Facebook.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Leticia e Monica

Foto: Imagem de Letícia Lemes e Mônica Mendes compartilhada no Facebook. Reprodução: Facebook.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Leticia

Foto: Imagem de Letícia Lemes compartilhada no Facebook. Reprodução: Facebook.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Monica

Foto: Imagem de Mônica Mendes compartilhada no Facebook. Reprodução: Facebook.

“Se não for minha, não será de mais ninguém”

[Letícia Lemes]

A adolescente Letícia era lésbica e sentia um amor platônico por Bianca. Mas Letícia não era correspondida, Bianca era heterossexual, tinha namorado. E foi esse sentimento baixo de posse, esse descontrole emocional, e essa imaturidade que levou Letícia a planejar meticulosamente a morte de Bianca.

Aqui, aproveito o espaço para criticar a nossa mídia suja e cruel. Eles armam o circo quando um crime horrendo como esse acontece, publicando qualquer bobagem que um vizinho da amiga do cunhado que é primo da amante do dono do cachorro da vítima disse. Tão logo o crime foi descoberto me vi a ler notícias publicadas em sites como G1, Uol, R7, e reportagens veiculadas em emissoras de TV dizendo que Letícia e Bianca viviam um tórrido romance lésbico e que diante do término do “namoro”, Letícia decidiu assassinar a companheira. Me lembro de ter pensado: “Será que essa menina é lésbica mesmo?” Como no caso Marcelo Pesseghini fiquei calado. Eu nunca acredito no que a mídia diz, pelo menos não no início do caso, quando tudo o que eles querem é vender, portanto, publicando qualquer coisa (alguém lembra das imbecis reportagens falando sobre a correlação de games e assassinatos no caso Pesseghini?). “E aí, você não vai publicar nada sobre o caso Bianca?”, me perguntavam no Facebook. Não! Como no caso Pesseghini, temos que esperar a poeira baixar, e peneirar as reportagens do caso, pois a maioria é lixo. Aí então, de posse de fontes confiáveis, podemos entender o caso e emitir uma opinião, que no fundo não deixa de ser descartável, pois estamos de longe. Pior é ver pessoas que acreditam em tudo que leem e chegam nas redes sociais dizendo: “Essas vadias lésbicas tem que morrer mesmo!”

Como eu suspeitei desde o início, Bianca não era lésbica coisa nenhuma. Ela foi vítima de uma falsa amiga que diante da negativa de Bianca em ter um relacionamento com ela, arquitetou um maquiavélico e diabólico plano de assassinato.

Obs.: Clique na imagem para ampliar. Foto: Post compartilhado por Cheyenne Pazinatto em seu perfil pessoal no Facebook. Reprodução: Facebook.

Foto: Post compartilhado por Cheyenne Pazinatto, prima de Bianca, em seu perfil pessoal no Facebook. Reprodução: Facebook.

A mentora do crime foi Letícia. Ela planejou cada detalhe do assassinato. Como uma mutação maligna da geração Z, ela deixou policiais boquiabertos ao dizer que pesquisou na internet “como matar uma pessoa”. Manipuladora, fez a cabeça de outra amiga, Mônica, para ajudá-la. Mônica, uma menina grande e forte, era a pessoa perfeita para segurar e espancar Bianca. Somente uma mente má como a de Letícia poderia conceber tal ato e somente uma mente como a dela poderia escrever num papel um roteiro detalhado de como elas assassinariam uma pessoa.

Um caderno encontrado na casa de Letícia reforça que o crime foi premeditado. Em uma folha, estavam listados os objetos que deveriam ser utilizados para matar Bianca, entre eles uma faca, luvas, e até uma barra de ferro. Em outra fizeram anotações do que precisariam para matar Bianca e descreveram como se livrariam do corpo e pertences da vítima.

“Pega tudo e põe no saco. Ir para Estrela Dalva [bairro] e queimar. Carregamos a infeliz até o local e queimamos”.

No texto, elas ainda apontam cuidados a serem tomados durante a ação, como ligar a televisão (para abafar os gritos da vítima) e cobrir a placa do carro, que seria dirigido por Mônica. Felizmente a polícia agiu rápido e prendeu as duas antes que pudessem dar seguimento ao plano.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Carderno de Letícia

Foto: Imagem do caderno de Letícia contendo o plano de assassinato de Bianca. Créditos: plantaodepoliciajti.com.br.

Um mês antes do assassinato, Letícia escreveu em seu Twitter pessoal:

“Pelo que acompanhei pela imprensa e pude perceber nas palavras da menor que disse ter se relacionado com a vítima, foi que ela demonstrou não perceber limites sociais, uma vez que matou outra jovem para que a mesma não ficasse com mais ninguém, como se só a satisfação do prazer dela fosse importante em detrimento do de todos. Essa tendência crescente do individualismo, somado ao consumismo e ao imediatismo, se não for combatido dentro de casa e no meio escolar, vai se tornar cada vez mais incontrolável. É por esse motivo que temos tantas pessoas atualmente com problemas de personalidade”. 

[Ádria Assunção, psicóloga]

Em 2016, Bianca se tornaria uma biomédica, formada pela Universidade Federal de Goiás. Porém, 2016 será o ano em que Letícia Lemes e Mônica Mendes sairão em liberdade. Para sempre. Por serem menores, ambas foram condenadas a medidas socioeducativas. E viva a justiça brasileira!

Vídeo: Letícia Lemes canta em vídeo postado em sua conta no Youtube

O Aprendiz Verde - Crime 42

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Serial Killer no Quenia

Serial Killer no Quênia

Vila de Miguye, Província de Kisumu. Quênia

  • 30 de julho

Pessoas que usam suas bicicletas para transportar outras pessoas são conhecidas no Quênia como Boda Boda. É um meio de transporte bastante comum em regiões pobres da África e também na Índia. Os táxis boda boda fazem parte da cultura africana e os quenianos se orgulham deles, já que foram eles quem inventaram este meio de transporte em meados da década de 1960. Os boda boda se originaram a partir da necessidade de atravessar as chamadas “terras de ninguém”, que são as terras entre fronteiras, sem a burocracia envolvida no uso de veículos a motor. Os boda boda começaram atravessando pessoas entre a fronteira do Quênia e Uganda, e rapidamente se espalharam pela cidade fronteiriça de Malaba, no Quênia. Para conseguir clientes, os donos de bicicletas costumavam gritar “Boda boda”! (border to border, no português: fronteira para fronteira).

Deixando a cultura africana de lado, em 30 de julho de 2013, a polícia queniana fez uma horrível descoberta na vila de Miguye, distante cerca de 15 quilômetros de Kisumu, capital da província que leva o mesmo nome.

Há tempos moradores reclamavam de um cheiro horrível que vinha de um barranco perto de um rio. Inspecionando a área, alguns deles descobriram um corpo em decomposição. A polícia foi chamada e logo a vítima foi identificada como Shem Onyango, um boda boda local. A descoberta chamou a atenção dos moradores já que outros dois boda bodas estavam desaparecidos na região.

“Vocês devem ir ver Okumu”, sugeriu os moradores da aldeia à polícia.

Mas quem seria esse Okumu? Parecia que seus vizinhos suspeitavam dele. E foi na busca por Okumu que a polícia descobriu o cemitério de um serial killer.

Ao chegar na casa de Harrison Oduor Okumu, 25 anos, os policiais tropeçaram em cinco covas rasas. Dentro delas haviam cinco pessoas: três mulheres e dois outros boda bodas. Eles haviam acabado de descobrir o cemitério particular de um serial killer. Okumu não estava em casa e logo ele era o homem mais procurado da província de Kisumu. E no dia seguinte, sem saber que estava sendo procurado pela polícia, Okumu apareceu na delegacia para prestar uma queixa: seus vizinhos haviam queimado sua casa. O delegado deu ordem de prisão a Okumu que reagiu e conseguiu escapar de dentro da delegacia. O serial killer empreendeu uma fuga espetacular cruzando todo o país, passando pela capital Nairóbi, pelo gigantesco Parque Nacional Tsavo (alguém já viu o filme A Sombra e a Escuridão?) e indo parar em Mombasa. Ele foi preso na rodoviária da cidade enquanto preparava para pegar um ônibus para Mandera, na fronteira com a Etiópia e Somália. A polícia o rastreou depois que ele fez uma chamada para sua irmã pedindo dinheiro.

Okumu negou participação nos assassinatos e disse que foi torturado pela polícia para confessar os crimes. Em outubro de 2013 ele foi considerado mentalmente capaz para ir a julgamento. “Essa pessoa não possui sinais de doença mental. Ele não é louco, é simplesmente mau”, disse o relatório médico.

Envergonhado do ato do filho, o pai do serial killer, Joseph Okumu, disse: “Queremos ele morto e seu corpo encharcado com ácido”.

Não há informações sobre o modus operandi de Okumu e nem o motivo dos assassinatos. Os boda bodas foram mortos e tiveram seus itens pessoais (como bicicletas e motos) vendidos por Okumu, mas não se sabe qual o motivo do assassinato das mulheres. Entretanto, uma reportagem publicada no jornal Daily Nation, do Quênia, pode lançar alguma luz sobre Okumu.

Após a prisão do serial killer, uma jovem de Rabour, aldeia distante 14 quilômetros de Miguye, veio a público contar sua terrível história.

Segundo Immaculate Apondi, 20 anos, ela e Okumu se conheceram em uma barbearia em Rabour. Ela havia levado seu filho para cortar o cabelo quando conheceu Okumu e logo caiu na lábia do serial killer.

“Ele tinha uma fala mansa e parecia ser uma grande promessa. Ele me pediu o meu telefone para que ele pudesse me ligar mais tarde”, disse ela.

Apondi não tinha telefone, mas (contra o conselho de especialistas em segurança) deu o endereço de sua casa (pra um desconhecido que acabara de conhecer).

No dia seguinte, Okumu visitou a casa de Apondi. Ela não estava e Okumu deixou uma mensagem para o pai de Apondi, dizendo para ela ir vê-lo na barbearia em Rabour.

Aqui nota-se bem como psicopatas usam de suas descobertas para enganar suas vítimas. Eles são sedutores e conseguem ganhar a simpatia de uma pessoa com apenas uma conversa, como explicitado na história de Apondi. Além disso, eles são muito observadores e aprendem sobre a vida de suas presas e usam do conhecimento para atraí-las para a morte. E foi isso que Okumu fez. Ao ir até a casa de Apondi, ele percebeu que seu pai estava doente, e usou isso para atraí-la.

“Eu não fui no barbeiro e quatro dias depois ele apareceu com uma oferta para comprar remédio para o meu pai. Ele me enganou dizendo para encontrá-lo para pegar dinheiro para os remédios. Ele me enviou um boda boda para me pegar em casa. Eu encontrei ele em pé de frente a uma loja com dois refrigerantes e quatro rosquinhas nas mãos”, disse Apondi.

Okumu sugeriu que eles fossem até sua casa, para beber o refrigerante, e depois ir para a cidade de Kosumu comprar os remédios.

“Assim que chegamos em sua casa, ele me disse para ficar calma, assegurando que meu pai ficaria bem quando lhe dessemos os remédios. Mas foi ficando tarde e eu disse que queria ir embora. Nessa hora ele ficou furioso e me deu um tapa. Eu ameacei gritar e quando ele percebeu que eu estava determinada a escapar, me bateu nos joelhos com uma prancha. Ele, então, me mandou arrastar até debaixo da cama. Fiquei apavorada quando vi um saco de polietileno com a cabeça de uma menina dentro. Ele tirou a cabeça e a colocou em sua cama, em seguida me mostrou três facas afiadas e disse que iria usá-las para me cortar. Ele me mandou despir, ajoelhar e dizer minhas últimas palavras. Nesse momento, houve uma batida na janela. Era sua mãe chamando-lhe para comer. Quando ele foi para a janela eu me arrastei até a porta e corri cambaleando para a casa de um vizinho”.

Serial killers - O Canibal de Milwaukee - Olhar

Parece que o relatório do psiquiatra sobre Harrison Okumu está certo: ele é apenas uma pessoa má!

Veja abaixo reportagens legendadas da TV queniana NTV sobre Harrison Okumu.

O Aprendiz Verde - Crime 43

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Marceo Pesseghini

Marcelo Pesseghini

Brasilândia, zona norte de São Paulo. Brasil

  • 5 de agosto

O caso Marcelo Pesseghini ilustra dois pontos-chave quando falamos em crimes: o primeiro é a histeria midiática em torno de alguns casos e sua falta de compromisso com a verdade, e consequentemente a falta de compromisso com o próprio leitor; segundo é a forma como muitas investigações são feitas no Brasil. Como no caso Tayná, primeiro culpe alguém, depois arrume provas que o condene.

O primeiro ponto mostra o quanto a mídia contribui para o desconhecimento e alienação. Para mim, é extremamente grave uma reportagem ser veiculada num grande portal na internet (os G1’s e R7’s da vida) ou no Jornal Nacional dizendo sobre a possibilidade do garoto de 13 anos ter matado os pais, a tia-avó e a avó, sob influência de um jogo de videogame.

Episódios como o de Marcelo Pesseghini são uma excelente oportunidade para os conservadores que dominam os meios de comunicação no Brasil em demonizar outras mídias, nesse caso os videogames. A indústria de games já ultrapassou a tempos o cinema e a TV no mundo. No Brasil, somente em 2012, o mercado de games movimentou R$ 5,3 bilhões, um fantástico crescimento de 32% em relação a 2011. Já as Organizações Globo (cito a Globo porque é o maior grupo de mídia do Brasil e um dos maiores do mundo) tiveram lucro de R$ 2.9 bilhões em 2012, um crescimento de 35.9% em relação a 2011. Veja os números: o crescimento da indústria de games no Brasil está incomodando e muito a mais poderosa rede de TV no Brasil e é questão de tempo até que a ultrapasse, o que já ocorreu em várias partes do mundo. Portanto, não me surpreendi quando vi tal notícia escancarada no Globo.com e no Jornal Nacional. A mensagem subentendida de William Bonner é clara: “Veja mais TV, não jogue videogames. A TV não te influência a matar, já com os games você poderá matar sua família”, mas se ele não mentisse para você, ele diria: “Estamos pegando carona no caso Pesseghini e promovendo a desinformação, queremos que vocês pensem que jogos violentos criam pessoas violentas. Queremos com isso atingir a indústria de games que tem economicamente nos incomodado e muito”. É tudo jogo de interesses.

Saindo da questão mercadológica, nada melhor do que a própria ciência para nos dar uma resposta aceitável e confiável. Se o circo da mídia tivesse compromisso com a verdade e o conhecimento, eles teriam citado o psicólogo especialista em psicopatologias humanas Jonathan Kellerman. Em seu livro excepcionalmente bem fundamentado e lúcido, Savage Spawn: Reflections on Violent Children (Prole Selvagem: Reflexões sobre Crianças Violentas, 2003), ele diz (destacado em itálico):

“Nenhum nexo de causalidade entre violência midiática (que inclui games) e criminalidade jamais foi produzido”.

Mesmo que Marcelo Pesseghini fosse um pequeno psicopata, não se pode afirmar como uma verdade absoluta que games influenciam pessoas a cometerem assassinatos, pois o problema de psicopatas é que não há como dizer o que irá provocá-los. Pode ser uma música, como no caso Charles Manson, pode ser um defeito fisiológico, como no caso Andrei Chikatilo, pode ser a bíblia, como nos casos Albert Fish, João da Bíblia, Earle Nelson e tantos outros. Até mesmo cabeças flutuantes que aparecem para dar ordens a psicoptas, como Joseph Kallinger, podem ser motivo. Em suma, até o mosquito da dengue pode provocar uma mente doentia a cometer assassinatos.

Outro ponto a se destacar no caso Pesseghini é o fato de, desde o início, ele ter sido o culpado. Me causa estranheza quando autoridades chegam numa cena de crime já sabendo o que aconteceu. Incrível que, em menos de 24 horas, a polícia já tinha o culpado para um crime bastante complexo. E o desenrolar dessa história seguiu com o mesmo pensamento: “Temos que encontrar evidências para culpar o menino!”

E uma das ações da polícia nesse sentido foi contratar o psiquiatra forense Guido Palomba para estabelecer que doença e qual o estado mental de Pesseghini durante o ato. Como um leigo, a primeira pergunta que me veio a mente foi: “Como um psiquiatra pode traçar um perfil de alguém que ele nunca viu?” E com base em que será esse laudo? Nas perícias da polícia? Ou melhor, na cena contaminada do crime?

Conversando com o psiquiatra forense Leandro Gavinier, ele disse que esse tipo de trabalho (traçar o perfil de um morto) é comum e chama-se perícia retrospectiva. Segundo ele, esse tipo de perícia, normalmente, é feita em casos em que a pessoa (falecida) deixou uma herança ilógica. Por exemplo, o pai, ao invés de deixar a herança para os filhos, deixou para o papagaio, para uma caixa de papelão ou para a árvore de natal. Nesse caso, o psiquiatria realiza uma perícia retrospectiva para verificar se a pessoa sofria de algum transtorno que comprometeu sua capacidade de entender a natureza do seu ato.

Ele disse ainda que essas perícias:

Se é polêmica, quer dizer que é um tipo de perícia que causa discussão na classe médica. E se tem alcance restrito, então aqui vai mais uma pergunta: por ter um alcance restrito, como isso pode ser uma resposta para um caso complexo como o de Marcelo Pesseghini? Será que num tribunal isso seria aceito? Claro que não, mas o adolescente está morto e (ao meu ver) o que a polícia deseja é dar uma resposta para a sociedade como se fôssemos pessoas que engolem qualquer coisa.

Se esse menino estivesse vivo, não existiria tribunal no mundo que o condenasse. Pra começar, o caso já começou estranho, com um culpado antes mesmo de peritos chegarem ao local. Quando chegaram, a cena do crime já estava toda contaminada, com direito a objetos mudando de lugar a cada vez que alguém entrava.

Não estou dizendo que não foi Marcelo Pesseghini, só estou dizendo que com o que a polícia tem em mãos, não seria suficiente para um tribunal condená-lo. Esqueçam a análise psicológica de Palomba e esqueçam a perícia. Não há nenhuma evidência concreta. Mas não importa, Pesseghini está morto e mortos não tem advogados.

Abaixo uma reflexão do coronel da reserva do exércido e perito-legista aposentado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Leví Inimá de Miranda, publicada na página do Facebook da criminóloga Ilana Casoy (Ilana Casoy – Crimes SA).

“Peritos não formulam hipóteses, não fazem suposições. Peritos trabalham única e exclusivamente com a verdade científica e atestam aquilo que podem provar cientificamente. Afirmam ou negam; respondem sim ou não; ou respondem que não podem determinar (inconclusivo). Nenhum indício material há que aponte a autoria dos crimes e tampouco que tenha sido o adolescente o assassino e suicida, por fim. Quanto à questão da negatividade na pesquisa de Resíduos de Tiro, nas mãos de Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, improcede a afirmação feita de que, em caso de pistolas, há tendência à negatividade por serem poucos os resíduos de tiro liberados por esse tipo de arma. Isso é uma inverdade científica brutal, posto que nenhuma literatura especializada – nacional ou estrangeira – quer de perícia criminal, quer de perícia médico-legal, trás tal afirmação. Em minha experiência pessoal, em 2005 realizei uma exumação para a Justiça Federal – processo 2005.51.07.001146-8, da Vara Única da Subseção Judiciária de Itaboraí/RJ – 37 (trinta e sete) dias após o sepultamento, e assim mesmo encontramos positividade na pesquisa de Resíduos de Tiro, realizada por Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV/EDS), e processada no laboratório de Microscopia Eletrônica de Varredura do Instituto Militar de Engenharia. E, pelo afirmado nos laudos, o adolescente teria realizado, inicialmente, 05 (cinco) tiros nas duas casas (um no pai, um na mãe, um na avó e dois na tia) e mais o 01 (um) tiro na própria cabeça; mas assim mesmo a pesquisa fora negativa (?!). Disseram que ele usara luvas; mas a pesquisa nas luvas também foi negativa (?). Um absurdo tudo isso!.”

O Aprendiz Verde - Crime 44

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Derek Medina

Derek Medina

Miami, Flórida. Estados Unidos

  • 8 de agosto

Tudo bem que o Facebook foi o lugar escolhido pelos carentes de plantão. No Facebook as pessoas são caricatas e mentirosas. Sim, mentirosas, pois a maioria das pessoas apresentam uma imagem editada e perfeita de si mesmas. E o pior: a felicidade do mundo atual foi resumida a um simples “curtir” que você ganha em uma postagem.

Não é preciso ser um Freud pra perceber que a grande maioria das pessoas só postam coisas no Facebook para chamar atenção, seja para ganhar elogios ou para mostrar o quanto sua vida é “sensacional”. No entanto, algumas pessoas conseguem se superar.

Derek Medina, um americano candidato a ator, acessou o seu Facebook no dia 8 de agosto, e como milhares de usuários da rede social postou coisas pra aparecer e ganhar uns likes. Nada demais se Medina não tivesse postado a foto de sua mulher morta, coberta de sangue, estirada no chão.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Derek Medina

Na foto: Perfil de Derek Medina no Facebook. Reprodução: facebook.

“Rip Jennifer Alonso”, escreveu ele na legenda da foto que mostrava sua mulher morta, com o rosto e braço esquerdo cobertos de sangue.

“Estou indo para a prisão ou serei condenado a morte por matar minha mulher. Amo vocês pessoas, saudades de vocês. Se cuidem galera do facebook, vocês me verão nos noticiários”, escreveu em mais um post.

Uma de suas amigas, Kayla Amando Pabon, respondeu ao post de Medina dizendo:

“É a minha amiga ali. Jennifer Alonso”.

O jornal norte-americano Miami Herald disse que na manhã de 8 de agosto, Medina foi até uma delegacia e confessou que havia atirado em sua mulher após uma briga conjugal. Sua esposa supostamente o teria ameaçado com uma faca, entraram em briga corporal e Medina a matou com um tiro. O curioso é que um dia antes, Jennifer mudara sua foto de perfil do Facebook colocando uma foto do casal se beijando.

Medina sonhava com a fama e ostentava vídeos no Youtube sobre sua pequena participação em um episódio da série Burn Notice. Dois dias antes de assassinar sua esposa, ele postou um vídeo no Youtube onde aparece dando socos num saco de lutas. Ele também escreveu vários e-books de auto-ajuda, um deles com o sugestivo nome de “Como eu salvei a vida e o casamento de alguém com a comunicação”.

Bem, ele conseguiu. Agora ele está famoso.

O Aprendiz Verde - Crime 45

Guaíra, Paraná. Brasil

  • 9 de agosto

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Maicon Lantin

Nome: F. L. L

Idade: 16 anos

Local: Guaíra, Paraná. Brasil

Data: 9 de agosto de 2013

Crime: O adolescente da imagem à esquerda, Maicon Lantin, 14 anos, foi encontrado morto no pátio da escola onde estudava em Guaíra, Paraná. Assassinato dentro da escola já é algo estranho, mas o que mais chama atenção nesse caso foi a forma e o motivo pelo qual Maicon foi morto. Menino tranquilo e sem nunca ter tido nenhum problema dentro da escola, ele levou uma paulada na nuca e teve a cabeça esmagada por tijolos. Qual o motivo de tanta selvageria? O celular de R$ 2 mil reais que Maicon havia ganho da mãe. Segundo a delegada do caso, a morte aconteceu pelas diferenças sociais da sala de aula e pelo impacto desse novo celular no ambiente. Invejando Maicon pelo seu novo celular, um colega de classe dele, de 16 anos, o matou para ficar com o objeto.

“Ninguém deveria morrer por possuir um objeto caro, um objeto barato, ou qualquer objeto. Não faz sentido que a vida valha tão pouco. Objetos podem ser comprados, consertados, restaurados, uma vida jamais”.

[Maria Helena Barbosa, site Causas Perdidas]

O Aprendiz Verde - Crime 46

Canindé, Ceará. Brasil

  • 12 de agosto

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - João Bosco Viana Santos

Nome: João Bosco Viana Santos

Idade: 34 anos

Local: Comunidade de Boa Vista dos Caúlas, Zona Rural de Canindé, Ceará. Brasil

Data: 12 de agosto de 2013

Crime: Em 12 de agosto de 2013 dois compadres decidiram encher a cara debaixo de uma ponte na rodovia estadual CE-257, no Ceará. Com sangue cheio de álcool, João Bosco Viana dos Santos, 34 anos, e Francisco Antônio de França Almeida, 44 anos, começaram a se desentender. João pegou uma foice e matou o companheiro Francisco, decapitou o corpo e colocou a cabeça num saco plástico. Caminhou segurando a cabeça por cerca de 400 metros. No caminho, mostrava-a para pessoas com quem cruzava. Por fim, a abandonou num vilarejo. Voltou à cena do crime e continuou bebendo pinga ao lado do corpo decapitado. Foi encontrado por PM’s dormindo ao lado do morto, reagiu e levou um tiro na perna. Segundo a TV Diário, afiliada da Rede Globo, João teria tomado pinga e comido “os miolos de Francisco como tira-gosto”. Este não teria sido o primeiro crime semelhante cometido por João. Há suspeitas de que ele tenha decepado com uma foice o pé de um homem durante um desentendimento.

O Aprendiz Verde - Crime 47

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Assassinos de Chris Lane

Assassinos Entediados

Duncan, Oklahoma. Estados Unidos

  • 16 de agosto

“Como presidente tenho manifestado em muitas ocasiões trágicas, mas há uma medida extra de mal no ato de violência que corta a vida de um jovem. O presidente e a primeira dama estão em pensamento e orações com a família e os amigos de Chris Lane neste momento difícil”.

[Barack Obama, presidente dos Estados Unidos]

Nem mesmo o homem mais poderoso do mundo poderia ficar calado diante do incompreensível assassinato de Christopher Lane, 22 anos.

Chris, como era conhecido, era um jogador de beisebol australiano e estava nos Estados Unidos visitando a namorada. Como todo atleta, Chris não conseguia ficar muito tempo sem se exercitar e no dia 16 de agosto de 2013 resolveu dar uma corrida pelo bairro onde a namorada morava. Foi sua última corrida. Ele levou três tiros nas costas de homens que passaram num carro. O jovem atleta morreu no local.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Chris Lane e Sarah Harper

Na foto: Chris Lane e sua namorada Sarah Harper. Créditos: ABC Australia.

O assassinato chocou a população de Duncan. Chris não tinha inimigos na cidade, ele estava lá há poucos dias, tampouco foi vítima de um assalto, os assassinos simplesmente passaram de carro e atiraram em suas costas. E se o crime chocou a cidade de Duncan, o seu desfecho chocou o mundo.

Três suspeitos adolescentes foram presos. Eles eram James Edwards, 15 anos, Chancey Luna, 16 anos, e Michael Jones, 17 anos. Abaixo, os adolescentes podem ser vistos em vídeos postados no Vine (o áudio pode ser ativado no canto superior esquerdo do vídeo).

Michael Jones, 17 anos, foi o primeiro a confessar o crime. O motivo? O grupo estava sem fazer nada, entediados e, então, decidiram sair para matar alguém.

Os adolescentes saíram então pelas ruas de Duncan em busca de uma vítima. Quando avistaram Chris, deram três tiros em suas costas.

Há indícios de que Chris tenha sido escolhido por ser branco. Em sua conta no Twitter, um dos assassinos, James Edwards, diz odiar brancos. Sua conta é repleta de frases fazendo apologia a drogas, armas e violência. Em 29 de abril de 2013, ele escreveu:

“90% das pessoas brancas são desagradáveis. ODEIO ELES”

Edwards, Luna e Jones serão julgados como adultos, com os dois primeiros podendo pegar prisão perpétua e Jones, que dirigia o carro no momento do crime, podendo ser condenado a no máximo 45 anos.

O Aprendiz Verde - Crime 48

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Chacina na Serra das Areias

Chacina na Serra das Areias

Aparecida de Goiânia, Goiás. Brasil

  • 19 de agosto

Como todo jovem da geração “Restart”, Neylor Henrique gostava de se autoafirmar na rede social Facebook. Vídeos e frases de efeito (possivelmente copiadas do Google ou de outros perfis); fotos com a galera… tomando um milk-shake; em frente ao espelho; fazendo bico de pato; mostrando a barriguinha… não importa onde e nem como, para adolescentes como Neylor, o que importa é abastecer o perfil com imagens auto-afirmativas, algo que a psicologia poderia explicar como narcisismo ou uma tentativa do indivíduo de se destacar perante o seu grupo.

Nada de incomum até aí. Um garoto que, como tantos outros, gostava de se exibir pelo Facebook. Mas o que Neylor não sabia é que a rede social que ele usava para se auto-afirmar, também seria uma espécie de “porta” ou “atalho” para sua precoce morte.

Neylor desapareceu no dia 19 de agosto de 2013. Ele foi um dos cinco jovens que desapareceram no dia 19 de agosto na cidade de Aparecida de Goiânia. Os cinco amigos, Neylor, Dênis, Raissa, Daniele e Hellen, saíram para curtir uma tarde juntos e nunca mais foram vistos. Estranho, não? Cinco amigos simplesmente desaparecerem?

O corpo de Dênis foi o primeiro a ser encontrado. Ele foi encontrado num morro chamado Serra das Areias, morto com um tiro na cabeça. Dez dias depois do desaparecimento, outros três corpos foram encontrados: Neylor, Raissa e Daniele. Eles estavam carbonizados.

Faltava encontrar Hellen. Guarde esse nome: Hellen.

Teria ela também sido assassinada? Ou estava viva? Que diabos acontecera com os amigos? O caso explodiu na mídia nacional. A polícia fechou o cerco e dias depois Hellen foi encontrada… viva.

A captura de Hellen: A inteligência da Polícia Civil de Goiás descobriu que ela estava em um cativeiro, sob a mira de Thaygo Henrique Alves Santana, de 18 anos, um perigosíssimo bandido da região e que possivelmente assassinara os amigos. Paralelamente, a Polícia Militar de Goiás também fez uma investigação que os levou ao mesmo cativeiro. Chegando lá, a PM resgatou Hellen e, de acordo com matérias da época, “a sequestrou” com o intuito de que ela os levassem até Thaygo. E essa ação de resgate de Hellen por parte da PM frustou a ação da Polícia Civil, que tinha detetives disfarçados do lado de fora da residência de Thaygo. A ação da PM “melou” todo o trabalho da Polícia Civil. O resultado? Thaygo fugiu. O clima ficou tão tenso entre as polícias na época que o Secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás teve que dar uma coletiva de imprensa pra colocar panos quentes na situação.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Thaygo

Na foto: O suspeito de assassinar os jovens na Serra da Areia, em Aparecida de Goiânia, Thaygo Henrique Alves Santana. Créditos: Diário da Manhã.

O motivo: Thaygo e um cúmplice foram pegos dias depois. O motivo da chacina dos amigos teria sido um post de Neylor no Facebook supostamente se declarando para Hellen. Thaygo e Hellen tinham um relacionamento e, ao ver o post de Neylor no perfil de Hellen, Thaygo decidiu matá-lo. Dênis, Raissa e Daniele morreram porque estavam no lugar errado na hora errada.

A versão de Hellen:

“Ele (Thaygo) me perguntou onde o Neylor morava, mas eu não sabia e falei que a Raíssa era quem conseguiria dizer”, disse Hellen na época para o Mais Goiás.

Thaygo teria obrigado Hellen a levá-lo até a casa de Raíssa. Chegando lá, encontraram Raíssa e a amiga Daniele. Sob pressão, Raíssa disse onde era a casa de Neylor. Já no portão de casa, os amigos Neylor e Dênis foram abordados e obrigados a entrar no carro, que seguiu para a Serra das Areias. Lá, Thaygo teria assassinado Neylor, Dênis, Raíssa e Daniele com tiros na cabeça.

“Eu vi ele matar os quatro, ele me obrigou a ver tudo. Ele via as notícias do caso pela televisão e ficava rindo. É um psicopata! De início eu não acreditava quando as pessoas falavam que ele era ruim. As pessoas falavam que ele era o bandido mais perigoso da cidade… mas eu gostava do jeito dele. Não sei o que será de mim daqui para frente”, disse Hellen numa reportagem da Record Goiás.

Hellen não foi morta porque a munição do revólver acabara. Thaygo então a levou para um cativeiro, de onde foi libertada pela PM. Que sorte da moça, não?

A reviravolta:

Assista o vídeo abaixo e ouça o que Thaygo diz no começo da entrevista:

“A mulher é o cão!”

E Thaygo disse a verdade. Segundo o delegado do caso, pressionada, Hellen confirmou ter participado da chacina e ter assassinado com dois tiros na cabeça Dênis. O inquérito final não diz que Hellen arquitetou a chacina. O motivo teria sido mesmo ciúmes.

Eu fiquei bastante surpreso com esta reviravolta, pois acompanhei o caso de perto e vi inúmeras entrevistas com a “vítima” Hellen na TV. Em todas entrevistas ela se dizia chocada com o que havia presenciado. Não gaguejava e respondia à todas as perguntas. Uma personalidade fria e perversa. E essa menina tem apenas 15 anos. Pior do que isso foi a medida socioeducativa que ela recebeu. No Brasil, o menor de idade tem capacidade para tirar uma vida, mas para a justiça, ele não tem capacidade para cumprir uma pena condizente com seu ato.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Neylor Henrique

Na foto: Perfil do Facebook de Neylor Henrique. Créditos: Facebook.

Algumas frases que Neylor Henrique postou em seu perfil no Facebook, dias antes de ser assassinado.

“A boca so se cala quando o tiro acerta”.

“Se eu to vivo hoje e pq a misao nao acabou…”

“Mulher e dinheiro dinheiro e mulher quanto mais vc tem muito mais vc quer mesmo q isso um dia tragar problema…”

“Nunca fique com ciumes quantos vc ver o seu ex ou sua ex com outra pessoas pq os nossos pais sempre nos ensinaram a dar os nossos brinquedos usados para os mais necessitados”.

O Aprendiz Verde - Crime 49

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Ataque Quimico na Siria

Ataque Químico na Síria

Ghouta, Rif Dimashq. Síria

  • 21 de agosto

Centenas de cadáveres contorcidos de gatos e cachorros jaziam espalhados pelas ruas. Não muito longe, cadáveres humanos apodreciam dentro de suas casas. Homens com máscaras de gás percorriam as ruas atordoados e incrédulos. O que aconteceu em 21 de agosto de 2013 na região de Ghouta, Síria, não poupou nenhum ser vivo.

O mundo ficou perplexo quando o governo daquele país lançou um ataque químico contra o próprio povo. Números dizem que cerca de 1.700 civis morreram enquanto dormiam em suas camas. E a tecnologia ajuda a entender o tamanho deste extermínio: celulares e câmeras digitais dos sobreviventes mostraram ao mundo cenas chocantes e horríveis. Cenas que não deveriam mais existir em nosso mundo e que me fazem perguntar: como um ser humano têm a coragem de matar, com requintes de crueldade, seu próprio povo? E isso tudo por vaidade, poder. Aqui me refiro ao ditador sírio Bashar al-Assad, 47 anos. Ele é o único que poderia dar um fim à guerra civil que já matou mais de 100 mil pessoas, mas não o faz. Por quê? O líder prefere exterminar seu povo em troca da manutenção do poder?

O ataque químico em Ghouta foi provado em um relatório da ONU disponibilizado no final de setembro. Mas nem precisava. Imagens e vídeos que vocês podem encontrar facilmente na internet mostram crianças ao lado de suas mães… mortos. Eles não tem escoriações e nem ferimentos. Nas ruas, centenas de gatos e cachorros mortos, todos contorcidos, bocas abertas, olhos esbugalhados. Pessoas desorientadas em hospitais, crianças órfãs, vomitando… As cenas são tristes, muito tristes.

Após o ataque, o governo americano sinalizou a possibilidade de um ataque a Síria, mas os russos, parceiros sírios, negociaram um acordo de destruição do arsenal químico de Assad, o que não adianta em nada, pois continuamos assistindo corpos sendo estraçalhados pela CNN enquanto tomamos um sorvete de morango. Quando uma autoridade extermina o seu próprio povo, ela perde toda e qualquer legitimidade. E vocês, acham que as potências ocidentais deveriam intervir no conflito?

Uma pequena amostra do assassinato em massa pode ser vista no vídeo abaixo:

O Aprendiz Verde - Crime 50

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Reuniao de Condominio

Reunião de Condomínio

Dossenheim, Baden-Württemberg. Alemanha.

  • 21 de agosto

Reuniões de condomínio são sempre chatas. Quando não é o moleque chato filho da vizinha que importuna a reunião inteira é o vizinho sabichão que teima em ser do contra, emperrando as discussões apenas para o síndico marcar outra reunião chata na próxima semana. Não há dúvidas de que tais reuniões entram em qualquer Top 10 das coisas mais chatas que temos que fazer na vida.

E em 21 de agosto de 2013, uma dessas reuniões chatas aconteceu num condomínio da cidade de Dossenheim, Alemanha. Discussões e acusações mútuas entre vizinhos ocorreram durante o encontro. Nada demais até aí. Nada demais até um certo ponto, pois antes do final da reunião, três pessoas cairiam mortas.

Durante o encontro, um homem de 71 anos (nome não divulgado) teria sido expulso da reunião juntamente com oito outros homens. Enfurecido, ele voltou quinze minutos depois e, armado, atirou contra os presentes. Duas pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas, incluindo sua própria mulher. Após o ato, o homem colocou o revólver em sua cabeça e puxou o gatilho.

Segundo o promotor do caso, Alexander Schwarz, o aposentado fazia parte de um clube de tiro da cidade e tinha uma longa disputa com administradores do condomínio. A discussão na reunião teria começado quando acusações sobre fraudes vieram à mesa. Os homens presentes começaram uma discussão mais acalorada e oito deles foram expulsos. Um deles voltou armado e decidiu colocar um fim a um longo período de desavenças.

O Aprendiz Verde - Crime 51

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Marcio Souza de Gouveia

Márcio Souza de Gouveia

Volta Redonda, Rio de Janeiro. Brasil

  • 22 de agosto

“É uma coisa que está dentro de mim, eu não tenho controle, é uma coisa que me domina… Se vocês não me prendessem, eu não iria parar”.

[Márcio Souza de Gouveia]

Um dos primeiros estudos sobre estupradores em série foi feito no início da década de 1980 pelo FBI. Neste estudo, os federais norte-americanos descobriram que a maioria dos ataques sexuais (55-61%) eram premeditados e que uma das principais táticas dos estupradores é a abordagem “enganação”, que consiste em enganar a potencial vítima no intuito de violá-la. E esse é o caso de Márcio Souza de Gouveia, 41 anos, sem dúvidas um dos mais significativos casos de estupros em série ocorridos no Brasil em 2013.

Márcio é acusado de violentar sexualmente pelo menos 12 homens em Volta Redonda e Resende, cidades do sul Fluminense.

“Em depoimento, Márcio contou que às sextas já ficava incontrolável, pensando na vítima que iria abusar. Ele tinha total consciência do que fazia, tanto que só atacava heterossexuais porque muitos têm vergonha de relatar o abuso”, disse o delegado Antônio Furtado.

O modus operandi do estuprador em série era bem definido. Às sextas-feiras, ia para a porta de boates, esperava um rapaz embriagado sair e oferecia ajuda; em seguida, dava água e um remédio tarja preta à vítima, deixando-a dopada, e então levava o sujeito para um motel ou outro local discreto para consumar o abuso sexual.

Antes de consumar o ato, Márcio raspava as nádegas da vítimas com uma lâmina de barbear, por isso ganhou o apelido de “Maníaco da Raspadinha”. Segundo a polícia, Márcio agia em Resende e Volta Redonda desde 2010.

“Todas as vítimas dele são heterossexuais e têm idades entre 20 e 30 anos. Márcio disse, em depoimento, que não gostava de homem com trejeitos femininos… Os homens acordavam de roupa, mas sem cueca”, disse o delegado.

Em muitos aspectos, Márcio me lembrou um dos mais famosos serial killers do século passado: Jeffrey Dahmer. Como Dahmer, Márcio era um homossexual reprimido, que escondia de todos sua preferência sexual. Como Dahmer, suas compulsões o atacavam nos finais de semana. E assim como Dahmer, Márcio pegava suas vítimas em boates, as dopava com bebidas e as levava para um local fechado. As diferenças começam dentro do quarto. Dahmer gostava de tirar fotos de suas vítimas dopadas em poses sexuais que lhe agradavam. Já Márcio, raspava as nádegas das suas. A grande diferença entre os dois é que Dahmer terminava assassinando suas vítimas.

Para o estuprador em série, apenas o ato de violar já o satisfaz.

A entrevista abaixo com Márcio é obrigatória para os futuros psicólogos e psiquiatras (claro, desconsiderem a maioria das perguntas idiotas (não consegui encontrar outro adjetivo) dos jornalistas).

“As alterações do comportamento sexual podem variar tanto qualitativamente quanto quantitativamente. Há transtornos de impulso sexual elevado, que é o desejo de ter múltiplas relações a todo tempo. Há também as parafilias, que são os desejos sexuais (fantasias) fora do comum, que produz sofrimento. Acredito que casos raros como este pode haver sobreposições de doenças em que há um desejo intenso associado a uma fantasia bizarra. A entrevista é interessante pois ele assume os crimes de um modo envergonhado. Vemos que ele foi frio suficiente para cometer os crimes motivado pela adrenalina e recompensa prazerosa, mas tem sensibilidade para não conseguir falar publicamente dos detalhes. Nesses casos a realização da fantasia associada a saciedade do desejo intenso adquirem quase o status do alívio de conseguir uma droga na vigência de uma abstinência, o que o faz ultrapassar o conceito moral de saber que é proibido tal comportamento”.

[Leandro Gavinier, psiquiatra forense]

O Aprendiz Verde - Crime 52

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Cabeca a Venda

Cabeça à Venda

Shiroro, Niger. Nigéria

  • 26 de agosto

No final de agosto de 2013, três agricultores nigerianos resolveram fazer um dinheiro extra. O que eles pensaram? “Vamos matar um garoto e vender a cabeça dele para feiticeiros”. É isso mesmo o que você leu. Quando Saleh Ibrahim, 35 anos, Usman Lashi Sarki, 30 anos, e Dantala Doma, 25 anos, começaram a desfilar com uma cabeça humana pela vizinhança, logo chamaram à atenção… mas não de feiticeiros e sim da polícia.

Em 26 de agosto de 2013, Ibrahim atraiu uma criança de 10 anos de idade, Ishaya Segi, da fazenda do seu pai para a morte. Ele colocou o menino em sua motocicleta e o levou até a aldeia de Lashi, onde seus comparsas o esperavam. Doma tirou um facão afiado e decapitou o menino. Durante o interrogatório, os suspeitos disseram que eles foram contratados por um feiticeiro para que “lhe arranjasse uma cabeça”. Verdade ou mentira, o fato é que o tal feiticeiro deu para trás e os assassinos passaram a oferecer a cabeça do menino para outros bruxos da área.

Sacrifícios humanos na Nigéria são tão comuns como assassinatos em série no ocidente, entretanto, os nigerianos não são psicopatas ou insanos, e sim pessoas que acreditam que o assassinato pode lhe trazer status social, dinheiro ou o amor perdido.

Há centenas de casos e eu poderia escrever um post inteiro apenas detalhando-os. Um dos últimos a chegar ao meu conhecimento ocorreu em 11 de outubro de 2013. Promise Osakwe, 5 anos, foi sequestrado de sua casa em Aninri, estado de Enugu, Nigéria. Duas semanas depois a polícia prendeu quatro suspeitos no caso. O corpo de Osakwe foi encontrado mutilado, sem a cabeça e sem os genitais, dentro de um tanque. Os assassinos eram da mesma cidade.

O Aprendiz Verde - Crime 53

Itanhaém, São Paulo. Brasil

  • 27 de agosto

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Solange dos Passos Pimentel

Nome: Solange dos Passos Pimentel

Idade: 19 anos

Local: próximo à Gruta Nossa Senhora de Lourdes, na Praia dos Sonhos, Itanhaém, São Paulo.

Data: 27 de agosto de 2013

Crime: A jovem Solange dos Passos Pimentel foi morta com requintes de crueldade em 27 de agosto de 2013. Investigações policiais apontaram como autor do crime o namorado do seu irmão, Felipe Biondo da Silva, 23 anos. Felipe tinha um relacionamento amoroso com Edineto, irmão de Solange. Os dois moravam juntos mas a família não apoiava o romance. Solange teria convencido o irmão a deixar a casa de Felipe e isso teria sido o motivo principal do crime. Felipe atraiu Solange até um local isolado, a torturou, quebrou seus dentes e perfurou seu pescoço. Por fim, a degolou quase separando a cabeça do corpo. Na época do crime, Felipe chegou a dar uma entrevista para o programa Cidade Alerta de Marcelo Rezende. Veja abaixo a reportagem:

O Aprendiz Verde - Crime 54

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Steven Tari

Steven Tari

Gal, Província de Madang, Papua Nova Guiné

  • 29 de agosto

Em 2007, Steven Tari, líder de uma seita com 6 mil seguidores que o chamavam de “O Verdadeiro Cristo”, foi capturado e espancado por uma multidão furiosa após ter assassinado e comido num ritual canibal três adolescentes na frente de suas aterrorizadas mães. Ele foi condenado e preso.

Antes disso, o carismático Tari, que chamava suas seguidoras de “flores” ou “discípulos”, regularmente bebia o sangue delas através de ferimentos auto-infligidos e também as estuprava. Ele ganhou notoriedade internacional quando vídeos seus pregando de cima de uma rocha foram parar na internet. Embaixo, milhares de pessoas escutando atentas como se aquele homem fosse o próprio Cristo.

O que se sabe é que ele assassinou três mulheres antes de ser preso, mas o número pode ser maior.

Em março de 2013, o demoníaco homem, numa fuga em massa, escapou com outros 48 detentos da prisão. Logo ele estava a procura de vítimas para seus rituais de sacrifício humano. E ele conseguiu.

Após assassinar uma mulher de 18 anos em julho e tentar contra a vida de outra de 14, a população local disse basta. Ele foi pego num local remotíssimo. Segundo autoridades da Papua Nova Guiné, para chegar ao local, são pelo menos quatro horas de caminhada por traiçoeiras trilhas na selva. Em 29 de agosto de 2013, o “Cristo Negro”, assim como o nosso “Cristo branco”, teve um terrível fim: ele foi caçado por cerca de 80 homens, castrado e morto a golpes de cutelo e machado. O corpo com as vísceras saindo da barriga foi jogado num buraco. Uma das pessoas que desferiu os golpes em Tari foi a garota de 14 anos que sobreviveu ao ataque do líder.

“Tari está morto e essa adoração morre com ele. Se eu ouvir mais sobre adoração de culto aqui, eu volto com meus homens”.

[Ray Ban, investigador de polícia de Gal]

O Aprendiz Verde - Crime 55

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - John Van Allen

John Van Allen

Estrada I-84, Condado The Dalles. Oregon. Estados Unidos

  • 29 de agosto

Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) é um transtorno de ansiedade que pode se desenvolver após a exposição a um terrível evento em que há dano físico ou ameaça a vida. Tais eventos traumáticos que podem desencadear a TEPT incluem agressões violentas, desastres naturais ou não naturais, acidentes ou combates militares.

Qualquer pessoa que tenha passado por um evento com risco de vida pode desenvolver a TEPT, incluindo soldados que serviram em guerras; equipes de resgate de catástrofes, tais como o 11 de Setembro; sobreviventes de sequestros, estupros e outros crimes. Os sintomas do transtorno incluem flashbacks do ocorrido, pesadelos e hipervigilância.

E talvez seja o TEPT que esteja por trás de uma morte até hoje sem explicação, ocorrida em 29 de agosto de 2013, no estado americano do Oregon.

Em 29 de agosto de 2013, John Van Allen, 34 anos, estava dirigindo pela estrada I-84, no Oregon, quando foi parado pelo policial rodoviário Matt Zistel, 26 anos, por excesso de velocidade. E o que deveria ser apenas uma blitz de rotina transformou-se num verdadeiro inferno. Saiba porque no vídeo abaixo:

Ao invés de ficar no seu carro, Van Allen sacou uma arma e atirou no policial várias vezes, atingindo-o no braço. Após atirar contra o policial, Van Allen entrou em seu carro e saiu em fuga. Ele foi encontrado morto dentro do seu carro a menos de um quilômetro de distância. Não dá para notar no vídeo com precisão, mas Van Allen levou um tiro no peito na troca de tiros com o policial.

O policial rodoviário foi levado ao hospital e liberado dias depois. Ficou a pergunta: Por que Van Allen não obedeceu as ordens de Zistel e, ao invés, atirou no policial? Para ficar mais estranho ainda, três filhos menores de Van Allen estavam dentro do carro quando o pai resolveu atirar no policial. Familiares disseram que Van Allen estava levando os filhos para a Carolina do Sul, onde mora a maior parte de sua família e onde ele decidiu recomeçar a vida. Ele serviu nas Forças Armadas norte-americanas de 2009 a 2012 e não há nenhum incidente no exército contra ele relatado. Registros judiciais mostram que ele foi preso algumas vezes por excesso de velocidade e briga de rua.

Na manhã do incidente, antes de partir em viagem com os filhos, Van Allen publicou em seu perfil no Facebook: “Eu perguntei a uma amiga minha um dia se ela queria viajar comigo e meus filhos e ela perguntou o que nós iríamos fazer quando chegássemos lá quebrados. Eu ri e caminhei. O que eu devo dizer e garantir é: 1 – meus filhos, eu e você estaremos sempre juntos. 2 – nós nunca passaremos fome e, finalmente, a nossa vida será sempre uma aventura…”

Ninguém de sua família soube explicar porque ele agiu dessa maneira. Na esperança de encontrar uma resposta para o incidente, as autoridades de Portland publicaram o vídeo acima em outubro de 2013.

O Aprendiz Verde - Crime 56

Lavinia

Lavinia

Arese, Lombardy. Itália

  • 6 de setembro

Lavinia Simona Ailoaiei tinha 17 anos quando chegou na Itália em abril de 2012. Ela tinha apenas alguns dólares no bolso e um sonho: fazer algum dinheiro, voltar para sua terra natal, a Romênia, casar e comprar uma casa. Segundo seus cálculos, ela conseguiria isso em dois anos. Mas seus planos foram destruídos impiedosamente num pequeno quarto sujo de hotel em 6 de setembro de 2013 ao ser estuprada e estrangulada. Menina ingênua, Lavinia foi apenas mais uma adolescente do leste europeu a ser enganada pela máfia da prostituição. Ao chegar a Itália com a ajuda de um conhecido, ela logo viu que o trabalho prometido não era o que haviam lhe dito.

Logo suas fotos estavam na internet com um número de telefone, e logo os primeiros homens começaram a procurá-la. Um deles foi Andrea Pizzocolo, 41 anos, pai de uma menina de cinco e entusiasta de jogos sexuais sádicos. O primeiro encontro dos dois aconteceu no dia 4 de setembro. No dia 6, Pizzocolo a procurou de novo.

Eles foram até o Moon Motel e Lavinia teve que se sujeitar ao que seu cliente pediu (é o preço que prostitutas pagam): asfixia autoerótica.

Lavinia foi estrangulada com um fio elétrico durante o ato sexual. E ela não acordou mais. Pizzocolo colocou seu corpo dentro de um saco plástico e levou para outro hotel, onde continuou mantendo relações sexuais com o cadáver. Por fim, ele descartou o corpo da moça em um campo.

Pizzocolo foi preso e em sua posse a polícia encontrou um vasto material pornográfico, incluindo mais de 100 filmagens com mulheres diferentes sofrendo torturas sexuais. Pizzocolo gravava a si mesmo torturando e fazendo sexo com as mulheres. Ao ver o material, uma pergunta surgiu? O que teria acontecido com todas essas mulheres? A população e a mídia italiana ficaram em pânico com a possibilidade deles estarem lidando com um serial killer e isso foi reforçado quando pastas criptografadas foram encontradas no disco rígido do seu computador. O que teria dentro destas pastas?

A investigação correu (e ainda corre) sob segredo de justiça e o juiz do caso pediu para que qualquer pessoa que soubesse de alguma coisa sobre Pizzocolo viesse a público. Surgiu então Gabriela.

Cerca de dois meses antes de matar Lavinia, Pizzocolo levou Gabriela para um quarto de hotel e perguntou se ela queria ver um filme pornô na TV. Ela disse que não e ele começou a espancá-la e a torturá-la com vários instrumentos. Pizzocolo a estuprou e amarrou seus braços e pernas. Gabriela acordou no porta-malas do carro do maníaco. Para sua sorte, o porta-malas não foi trancado e abriu com o carro em movimento. Corajosamente ela deu um jeito de pular para fora sendo encontrada toda machucada por adolescentes que passaram posteriormente pelo local.

Até o presente momento nenhuma outra vítima fatal foi descoberta. A suspeita de que ele vendia seus vídeos de tortura na internet também não foi confirmada, apesar dele possuir uma grande quantia em dinheiro no banco, incompatível com seu trabalho como contador. Abaixo um vídeo de uma reportagem italiana sobre o caso.

O Aprendiz Verde - Crime 57

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - A Casa dos Horrores

A Casa dos Horrores

Pretória. Província de Gauteng. África do Sul

  • 8 de setembro

“Eles não acreditaram em mim, eles provavelmente pensaram que eu estava louco”.

[Kentridge Malatji]

Preparem-se para ouvir uma história horripilante, um conto de terror. A provação da vida real de dois irmãos e seu avô na cidade de Pretória.

Estamos na rua Molotlebli, em Pretória, África do Sul. A rua fica num bairro afastado do centro da cidade, mas possui boas casas e uma vizinhança tranquila. A nossa história se passa numa das casas da rua Molotlebi. Do lado de fora, essa casa se parece com qualquer outra, mas ao entrar pela porta principal, todo o senso de normalidade são apagados pelo terrível mau cheiro e sujeira.

A casa é habitada pelos Malatji, pessoas muito supersticiosas. Eles são Kentridge Malatji, 30 anos, seu irmão autista Thabiso Malatji, 23 anos, seus tios Samuel Malatji, Regina Malatji e Lillian Malatji, e Benedict Malatji, 80 anos, avô de Kentridge e Thabiso e pai de Samuel, Regina e Lillian.

Nossa história de horror começa quando uma das tias de Kentridge teve uma visão.

“Nós fomos condenados a um pequeno quarto pelo Espírito Santo, que apareceu para minha tia em uma visão e disse que éramos bruxos e que deveríamos ser presos”.

[Kentridge Malatji]

Alegando ter recebido uma visão do Espírito Santo, uma das tias de Kentridge convenceu seus irmãos a trancarem Kentridge, Thabiso e Benedict dentro de um quarto. A alegação: eles eram bruxos e toda a má sorte da família se devia unicamente aos três.

Os três: Kentridge, seu irmão autista Thabiso e seu avô Benedict, de 80 anos e pai dos seus tios, passaram incríveis dois anos presos dentro de um quarto numa casa da rua Molotlebi. Eles comiam algumas vezes no dia e faziam suas necessidades num banheiro pregado ao cômodo.

Os numerosos gritos de socorro e pedidos de ajuda de Kentridge passaram despercebidos durante esses dois anos.

“Eu até consegui sair algumas vezes mas eu não conseguia passar do portão, era muito alto e sempre estava trancado. Eu também não podia pedir aos vizinhos para ajudar, quem acreditaria em mim? Algo como isso não parece real para eles”.

[Kentridge Malatji]

Enquanto estiveram presos, os três foram submetidos a abusos verbais dos tios. Seus tios rotineiramente amaldiçoavam os três, principalmente seu avô, o qual desejavam-lhe morto. E parece que os desejos dos tios foram realizados.

Benedict tinha 80 anos. Trancafiado e sem uma boa alimentação, ficou muito doente. E ao mesmo tempo em que tinha que cuidar do avô, Kentridge tinha de lidar com seu irmão. Seu irmão Thabiso, autista, tinha a capacidade mental de uma criança de três anos de idade e frequentemente explodia em comportamentos violentos.

Três semanas antes de escapar, seu avô ficou doente. Sua súplica a seus tios, filhos de Benedict, para levá-lo ao hospital, passavam despercebidos. Uma semana depois ele acordou e descobriu que seu avô estava morto.

“Eu gritei e alertei meu tio e disse a ele, mas ele não se importou. Eles disseram que era mentira, que fora uma magia nossa, já que éramos bruxos. Eles disseram que poderíamos fazer uma magia para meu avô voltar a vida. Eles não acreditaram que ele estava morto”.

[Kentridge Malatji]

E o horror começou a tomar forma quando o cadáver de Benedict começou a putrefar. O cheiro tornou-se tão insuportável que Thabiso, numa cena da vida real de The Walking Dead, começou a atacar e a morder o cadáver do próprio avô durante suas explosões de comportamento.

Quase enlouquecendo com a situação, no dia 8 de setembro de 2013, Kentridge conseguiu escapar e foi até a delegacia mais próxima contar sua macabra história.

“Eles não acreditaram em mim, eles provavelmente pensaram que eu estava louco. Eles foram comigo até a casa, mas meu tio não abriu a porta e eles foram embora.” 

[Kentridge Malatji]

De tanto Kentridge insistir, a polícia acabou invadindo a casa em que ficou preso.

“A polícia encontrou duas mulheres orando freneticamente e um homem debaixo da cama”, escreveu o jornal Pretoria News.

Mas o pior ainda estava por vir. Quando policias invadiram o quarto em que Kentridge afirmava ter ficado trancado por dois anos, tiveram uma visão aterrorizante.

Serial killers - O Canibal de Milwaukee - Olhar

Tão aterrorizante que é melhor simplesmente citar o que escreveu o South African Associated Press em 18 de setembro:

O subtenente David Shivambu testemunhou que a polícia encontrou Thabiso Malatji, 23 anos, que é mentalmente instável, em cima do corpo em decomposição do seu avô comendo os vermes”.

Os tios de Kentridge foram presos e acusados de assassinato, sequestro e obstrução da justiça.

“Eu vou procurar ajuda psicológica, mas eu preciso cuidar da casa e do meu irmão, e fazer um plano para o funeral do meu avô”.

[Kentridge Malatji]

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Os Malatji

Na foto: Regina, Samuel e Lilian Malatji, durante audiência no tribunal. Créditos: Pretoria News.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Kentridge Malatji

Na foto: Kentridge Malatji limpa o quarto no qual ficou preso durante dois anos. Créditos: Pretoria News.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Daily Sun

Na foto: Capa da revista sul africana Daily Sun, mostra Thabiso Malatji, 23 anos, sendo colocado a força por três policiais dentro de uma van. Ele foi encontrado nu comendo os vermes do corpo em decomposição do avô. Créditos: Daily Sun.

O Aprendiz Verde - Crime 58

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Alois Huber

Alois Huber

Annaberg e Melk, Baixa Áustria. Áustria

  • 16-17 de setembro

Recentemente foi publicado um texto neste blog sobre o serial killer caçador Robert Hansen. Neste texto faço uma comparação entre caçadores de animais e serial killers. Ambos buscam emoção, poder e controle. Ambos matam seres vivos repetidamente e ambos matam causando sofrimento físico e psíquico às suas vítimas. Além disso, ambos obtêm prazer em matar. E este é o caso do caçador de animais austríaco Alois Huber, 55 anos. Huber é um dos assassinos mais notórios do ano.

Em 16 de setembro de 2013, a polícia parou o velho caçador na região de Melk, numa área conhecida pela caça ilegal. E o que era para ser uma simples abordagem de um homem caçando numa área ilegal tornou-se um verdadeiro pesadelo quando Huber atirou e matou dois dos policiais que o abordaram. A partir daí ele tornou-se a presa numa caçada policial que durou doze horas.

Ele fugiu no seu carro mas caiu numa vala na cidade de Annaberg. Lá, ele atirou e matou um policial da Swat e o motorista da ambulância que chegou para socorrer o policial. O caçador parecia estar num dia de fúria ou então resolveu caçar outro tipo de animal. Em seguida ele matou outro policial numa barreira e refugiou-se em sua fazenda. Como num filme, dezenas de policiais armados e tanques do exército cercaram o local. Horas depois a Swat invadiu a casa e percebeu fumaça saindo de uma adega acessível por um porão oculto. Lá, eles encontraram o corpo de Huber totalmente carbonizado.

O surto de Huber permaneceu sem explicação. Apesar de não poder ser confirmado, um amigo do caçador disse que ele sofria de esquizofrenia. Mas o mais assustador ainda estava por vir. Em sua fazenda foram encontrados 600 animais e troféus de caça, incluindo 29 cabeças de veados congeladas em um freezer. Segundo a polícia, a maioria dos animais foram mortos ilegalmente.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - As armas de Huber

Na foto: A coleção de armar de Alois Huber. Créditos: Associated Press.

Na foto: Um amontoado de chifres de veados num dos quartos de Huber. Créditos: Associated Press.

Na foto: Um amontoado de chifres de veados num dos quartos de Huber. Créditos: Associated Press.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Os 600 troféus de Huber 2

Na foto: Os animais abatidos do caçador Huber. Créditos: Associated Press.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Os 600 troféus de Huber

Na foto: Alguns dos 600 troféus de Huber. Créditos: Associated Press.

O Aprendiz Verde - Crime 59

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Terror no Shopping

Ataque ao Shopping Westgate

Westlands, Nairóbi. Quênia

  • 21 de setembro

Podemos definir o ataque ao shopping Westgate, em Nairóbi, Quênia, em uma só palavra: horror.

Localizado na parte mais rica da cidade, o shopping era frequentado majoritariamente por pessoas ricas: diplomatas, políticos, empresários e suas famílias.

Mas em 21 de setembro de 2013, a calmaria e o ambiente privilegiado foram palco de um assassinato em massa que deixou, ao menos, 72 mortos e mais de 20 feridos. Neste dia, o grupo islâmico al-Shabaab, célula da al-Qaeda na Somália, invadiu o shopping atirando indiscriminadamente contra todos os presentes. Pelos próximos três dias, terroristas e forças especiais quenianas travariam um duelo sangrento que terminaria com uma parte do shopping no chão.

O resultado do ataque só pôde ser conhecido após a tomada do shopping pelas autoridades quenianas.

“Os terroristas removeram testículos, globos oculares, orelhas, narizes… eles obrigaram as vítimas a escrever o próprio nome com sangue no chão usando os dedos, como se fosse lápis. Eles esfaquearam crianças… na verdade, se você olhar para os corpos, tirando os que fugiram, os dedos foram cortados com alicate, os narizes foram arrancados por alicate”, disse um médico-legista ao jornal queniano The Star.

Durante o cerco, muitos reféns foram libertados pelas forças especiais quenianas, mas um número bastante alto ficou em poder dos terroristas. Segundo algumas fontes, as autoridades quenianas decidiram invadir o shopping mesmo sabendo que os reféns poderiam ser mortos após sobreviventes relatarem que mulheres estavam sendo estupradas, mutiladas e decapitadas. Os terroristas jogavam as cabeças e mãos das vítimas pelas janelas e se as autoridades demorassem a entrar todos que estavam ali dentro seriam sumariamente executados.

Nos três dias em que mantiveram o controle do shopping, os terroristas também encontraram tempo para fazer orações, como flagrado por uma das câmeras de segurança. Descobriu-se também que os assassinos poupavam a vida de quem conseguisse provar ser muçulmano, desde que citasse trechos do Corão ou o nome da mãe de Maomé, o fundador do Islã. Durante a ação, um dos membros do grupo terrorista foi visto falando ao telefone. As autoridades acreditam que ele recebia instruções de membros do Al Shabaab que estavam fora do complexo.

Dentre as vítimas do massacre estavam o sobrinho do presidente do Quênia, dois diplomatas e um famoso jornalista do país. As autoridades do país foram bastante criticadas pois descobriu-se que órgãos da inteligência do Quênia sabiam que o al-Shabaab planejava um ataque para aquele fim de semana em Nairóbi e mesmo assim nenhum alerta foi emitido.

Muitas dúvidas sobre o que aconteceu no shopping de luxo continuam: quantas pessoas os terroristas mataram? Quantos terroristas foram mortos pelas forças quenianas? Quantos civis e terroristas ficaram presos sobre os escombros da parte do prédio que ruiu? Imagens de câmeras de segurança mostram quatro terroristas armados. Eles foram presos? Morreram? Até mesmo o número de terroristas que invadiram o local é incerto.

Abaixo uma reportagem da BBC Brasil sobre um dos terroristas identificados.

O Aprendiz Verde - Crime 60

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Asunta Basterra

Asunta Basterra

Santiago de Compostela, Galícia. Espanha

  • 22 de setembro

Há alguns anos atrás, o casal espanhol Alfonso Basterra e Rosario Porto foram até a TV. Eles eram o primeiro casal do estado da Galícia a adotar uma menina chinesa. Imediatamente a chinesinha Asunta Basterra ficou famosa em todo país.

Talvez por isso todos os espanhóis ficaram abalados quando Asunta Basterra, 12 anos, a primeira chinesa adotada em Santiago de Compostela, foi encontrada morta. Em 22 de setembro, seu corpo foi encontrado em uma trilha de uma floresta na aldeia de Teo, perto de Santiago de Compostela. As primeiras indicações mostravam que ela havia sido morta em um lugar diferente de onde foi encontrada.

A grande surpresa veio dois dias depois, quando a advogada e mãe adotiva de Asunta, Rosário, foi presa logo após a cremação de sua filha. Adotada por Rosario e Alfonso, este um conhecido jornalista, Asunta foi vista com sua mãe logo após esta dar queixa do seu desaparecimento na polícia. Os investigadores começaram a suspeitar que Rosario matou a menina na fazenda da família, que não era muito longe de onde o corpo foi encontrado. Rosario admitiu ter ido para a fazenda no dia da morte de sua filha, mas disse ter ido sozinha.

Os pais de Asunta foram presos, sendo o pai detido para averiguações, mas após a reconstituição do crime, uma ordem de prisão foi expedida contra ele. Imagens de emissoras de TV da Espanha mostravam Rosário conversando e rindo com policiais enquanto eles revistavam sua casa. Em 27 de setembro de 2013, Rosário e Alfonso foram acusados de assassinato e presos sem direito a fiança. Em uma entrevista para a TV, o avô paterno de Asunta, Ramon Basterra, culpou Rosário ela morte da neta: “Eu suspeito que ela fez e meu filho tentou encobri-la”.

A investigação continuou com a polícia tentando descobrir provas incriminatórios e determinando se o crime poderia ter sido premeditado, o que influenciaria na acusação de homicídio. A autópsia revelou que Asunta recebeu doses muito altas do sedativo Lorazepam. A promotoria confirmou que os pais estavam com ela durante as horas em que a menina recebeu a droga.

Enquanto a polícia fazia seu trabalho, a mídia revelava detalhes sobre o dia a dia da proeminente família de Santiago de Compostela. No início, pensou-se que o assassinato tivesse motivação financeira e econômica, uma vez que Rosário era de família rica. Descobriu-se que Asunta era a principal beneficiária da herança dos seus avós, os pais de Rosário, e que morreram misteriosamente em 2012. Após a prisão de Rosário e seu marido, um parente foi até a polícia e disse que a advogada também poderia estar envolvida no assassinato de seus pais.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Alfonso Basterra e Rosario Porto

Na foto: Policiais escoltam o casal Alfonso Basterra (óculos e cabelo grisalho) e Rosário Porto (enrolada num pano roxo) Créditos: EFE.

Em julho de 2012, Asunta começou a escrever em um blog. Ela escreve sobre a história do assassinato de uma mulher no parque de La Alameda, o mesmo parque que ela costumava andar com seu avô. Em seguida, o marido tenta vingar sua morte, mas também é morto. Coincidência ou não, julho de 2012 foi o mês que o avô de Asunta faleceu. Alguns acreditam que ela pode ter descoberto que seus avós não morreram de causas naturais, descoberta que levou seus pais a silenciá-la.

Rosário, de acordo com a imprensa espanhola, estava com problemas econômicos e tinha uma estranha relação com Messaoud El-Omar, um marroquino acusado de explorar imigrantes. Em dezembro de 2013, a polícia divulgou um áudio que mostra o casal combinando de se declararem inocentes perante o Juiz. O áudio teria sido gravado antes deles serem presos.

O casal continua trancafiado e o caso causando debates na Espanha. Qual foi o real motivo por trás do assassinato de Asunta Basterra? Até agora ninguém sabe a verdade por trás dessa misteriosa história.

O Aprendiz Verde - Crime 61

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Rebeca

Rebeca Miranda de Carvalho

Rocinha, Rio de Janeiro. Brasil

  • 28 de setembro

A maioria dos criminosos sexuais são vistos como hipersexuais. Pessoas com impulsos sexuais extremamente fortes que buscam implacavelmente qualquer um que eles considerem como um parceiro em potencial. O psicólogo Stanton E. Samenow, em seu blog Inside the Criminal Mind, diz que uma vez um estuprador disse a ele: “Eu não me importo se ela é surda, muda ou cega. Tudo o que eu quero é seu corpo”.

A realidade é que o sexo é apenas um dos muitos fatores em que o criminoso busca estabelecer seu poder e domínio. Existe excitação em escolher a vítima, traçar a rota para o crime, executá-lo e em fugir. Mesmo que seja preso, muitos criminosos sexuais não sentem que a excitação acabou. Trancafiado, a prisão representa apenas mais um espaço onde ele poderá se vangloriar de seus estupros e assassinatos para outros presos, além de fazer intrigas e experimentar a emoção de estar no fio da navalha.

Muitos estupradores e assassinos sexuais são assim, eles podem observar seu alvo e fantasiar sobre o ato de agressão. Ao realizar, ele domina a vítima sexualmente, reduzindo-a a um mero animal que anda. O estupro é uma grande parte da emoção, com o assassinato brutal da vítima, em alguns casos, sendo o grand finale.

Processos similares também estão presentes nos agressores sexuais de menores. Eles sentem prazer em controlar uma criança para os seus próprios propósitos. Eles se insinuam para uma criança vulnerável, seja por problemas sociais ou outros, e esta o responde favoravelmente, pois enxerga no adulto a compreensão e carinho.

Foi assim com Rebeca Miranda de Carvalho, 9 anos, que foi estuprada, mordida e estrangulada por mais um homem que procura corpos andantes para se satisfazer sexualmente.

Ela desapareceu em 28 de setembro durante uma festa de aniversário na favela da rocinha, Rio de Janeiro. Dias depois a polícia prendeu Elder Marinho, 22 anos, que cinco anos antes já havia sido preso por violentar uma criança de quatro anos no Ceará.

O Aprendiz Verde - Crime 62

Gujba, Estado de Yobe, Nigeria

  • 29 de setembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Escola de Agricultura em Yobe

Vítimas: Alunos de escola

Local: Escola de Agricultura de Yobe. Gujba, estado de Yobe. Nigéria

Data: 29 de setembro de 2013

Crime: Fundamentalistas islâmicos provocaram um massacre contra inocentes em 29 de setembro de 2013 na Nigéria. Mais uma vez o palco foi uma escola no estado de Yobe. Nesta data, o grupo Boko Haram (eles novamente), que luta contra a ocidentalização da Nigéria, matou 44 estudantes e professores no Colégio de Agricultura de Gujba. Os terroristas invadiram o colégio a 1h da manhã e abriram fogo contra os estudantes que estavam dormindo. Muitos foram mortos com tiros nas costas quando tentavam fugir. A escola foi praticamente abandonada depois do ataque. Desde 2010, o Boko Haram utiliza escolas como alvos de seus crimes. Após este último ataque, o governo dos Estados Unidos classificou o Boko Haram como organização terrorista.

O Aprendiz Verde - Crime 63

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Walter Vinader

Walter Vinader

Caseros, Buenos Aires. Argentina

  • 29 de setembro

O crime do ano na Argentina exemplifica bem o que são psicopatas. Sabemos muito bem que a maioria deles não são assassinos sádicos, ao contrário, são pessoas bem sucedidas que podem chegar a altos cargos em seus ramos de atuação. Segundo um estudo conduzido pelo psicólogo de Nova York Paul Babiak, 1 em cada 25 líderes de negócios no mundo pode ser um psicopata. Um número que você pode achar alto mas não é muito difícil de entender o porque de a maioria de nossos líderes serem psicopatas: eles disfarçam muito bem suas intenções, são charmosos, manipulam pessoas e, assim, conseguem altos cargos em empresas e governos. E uma vez com o poder nas mãos, psicopatas podem fazer estragos irreversíveis. Um psicopata Secretário de Saúde de algum estado, por exemplo, pode desviar milhões em verbas que serviriam para comprar remédios a pessoas pobres. Já um psicopata diretor financeiro de alguma corporação, pode falir uma empresa através de negócios fraudulentos e causar o colapso da economia de uma região, país e porque não do mundo.

No nosso caso aqui, temos um ex-prefeito psicopata argentino condenado a dois anos e dez meses de prisão por extorsão, fraude e ameaças. Quando ele saiu da prisão, resolveu vingar-se de todos que o colocaram atrás das grades. Ele só não contava com uma coisa: sua arrogância engoliria a ele mesmo. Arrogância: uma palavra que combina muito bem com psicopatas, não?

Tudo começou com o desaparecimento da jovem Araceli Ramos, 19 anos, em 30 de setembro de 2013. Ela saiu de sua casa dizendo que iria até Caseros, região metropolitana de Buenos Aires, para uma entrevista de emprego. Seu corpo foi encontrado na Villa Madero, La Matanza, Buenos Aires, em 11 de outubro. O corpo de Araceli estava ensacado em posição fetal, coberto por um pano amarrado com arame. O relatório da autópsia disse que ela foi estrangulada e morta com golpes na cabeça.

Este foi o principal erro do nosso psicopata aqui. Seu trabalho não foi bem feito, afinal, o corpo da vítima foi descoberto.

Um taxista lembrou de ter levado o ex-prefeito da Prefeitura Naval Argentina, Walter Vinader, 37 anos, para aquela região. Investigando o ex-político, a polícia argentina descobriria um plano diabólico e um rastro de assassinatos.

Descobriu-se que Vinader aproximava-se de mulheres através de redes sociais, como o Facebook. Algumas dessas mulheres eram sequestradas e entregues para uma rede de tráfico humano. Já outras, o psicopata aproximava-se e as conquistava com sua lábia de homem apaixonado e carente. Quando ganhava a confiança delas, extorquia-as tomando jóias, dinheiro e, em alguns casos, até suas casas.

“Eu sou o tipo de amigo que te ajuda a esconder um cadáver, mas se você me trair, lembre-se, eu sei como esconder um cadáver”, disse Vinader em um post no seu perfil no Facebook. Uma frase que resume seu perfil violento.

Condenado a dois anos e dez meses de prisão por extorsão, fraudes e ameaças, Vinader cumpriu oito meses e quando saiu da prisão arquitetou um diabólico plano para vingar-se da ex-namorada, promotor, Juiz e policiais que o colocaram atrás das grades. O ressentimento foi o motor da sua loucura.

O plano começou em novembro de 2012 quando ele assassinou a prostituta Veronica Celeste Fernandez. Seu corpo foi encontrado em posição fetal na costa de Vicente López, norte de Buenos Aires, amarrado com arame. Quase um ano depois, Vinader matou Aída Amoroso, cujo corpo continua desaparecido. Ele então usou a casa de Amoroso como uma espécie de matadouro. Ele atraiu para lá a jovem Araceli com a promessa de emprego. Outras três mulheres foram contactadas pelo Facebook, mas foi Araceli quem apareceu primeiro para a “entrevista de emprego”. Antes de matar Araceli, ele a obrigou a dizer em um vídeo que se algo acontecesse a ela, os culpados seriam “policiais” que mataram a prostituta Veronica. O objetivo de Vinader com o vídeo era desviar o foco das investigações e incriminar os policiais que o prenderam. A descoberta do corpo de Araceli e o reconhecimento do taxista que o levou até o local da desova melaram o seu plano.

Ao saber que era procurado, Vinader raqueou o e-mail da polícia na tentativa de, mais uma vez, desviar o foco das investigações e também de se auto proteger.

Walter Vinader foi preso e acusado do assassinato de Araceli Ramos. Ele nega que tenha assassinado a jovem. Atualmente a polícia argentina continua colhendo provas para ligar Vinader aos assassinatos de Veronica Fernandez e Aida Amoroso. O vídeo em que Araceli aparece dizendo que se algo de ruim acontecer a ela policiais deverão ser responsabilizados pode ser visto no Youtube.

“É como um dos melhores capítulos das séries de suspense”, disse o juiz do caso Mariano Grammático Mazzari.

O Aprendiz Verde - Crime 64

Em algum lugar do México

  • provavelmente em outubro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Los Zetas

Vítima: Desconhecida

Idade: Desconhecida

Local: em algum lugar do México.

Data: provavelmente em outubro de 2013

Crime: Em meados de outubro um horrendo vídeo começou a circular no Facebook. Possivelmente filmado com um celular, o vídeo borrado mostra uma mulher de joelhos, com uma blusa rosa, à frente de um homem mascarado que segura uma faca e diz com a voz rouca: “Bem, senhores, isto é o que acontece com todos do Cartel do Golfo. Em nome dos Los Zetas!” O resto eu nem preciso dizer. O vídeo causou comoção internacional com direito à apurações da BBC, CNN, Associated Press e dezenas de outros meios de comunicação. Entretanto, a identidade da mulher permanece um mistério. Segundo George Grayson, escritor e um dos maiores especialistas em Los Zetas (poderoso cartel mexicano de drogas), o grupo usa o medo para apavorar seus rivais e investigações policiais não são realizadas porque a própria polícia trabalha para o cartel. Os que não trabalham tem medo de investigar porque não sabem se o parceiro de delegacia trabalha para o grupo. Ainda segundo o especialista, há 25 anos, mulheres envolvidas no tráfico geralmente não eram mortas. Agora todas as regras mudaram e os Zetas têm sido os maiores atores desta mudança. Clique aqui e veja o vídeo que apavorou meio mundo em outubro de 2013.

O Aprendiz Verde - Crime 64

Madri. Espanha

  • início de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Jose Miguel Tamayo

Nome: Jose Miguel Tamayo

Idade: 30 anos

Local: Madri. Espanha

Data: não informado. Provavelmente início de outubro

Crime: Quando chegou aos ouvidos da polícia sobre o desaparecimento de Carolina Bernal Gomez, 30 anos, o primeiro suspeito foi o marido, Jose Miguel Tamayo. Pra começar ele não deu queixa de desaparecimento e quando foi questionado, se enrolava nas próprias palavras. Descobriu-se que Carolina estava grávida e a gravidez da mulher foi o motivo dado por Jose para tirar a vida da esposa. Ele a esquartejou em pequenos pedaços, colocou em sacos plásticos e viajou cerca de 40 quilômetros para descartá-los em um parque. E ele ficou lá até ter certeza de que os urubus comeriam o corpo picado da esposa.

O Aprendiz Verde - Crime 66

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Sebastien Judalet

Sebastien Judalet

Ilha de Nosy Be. Madagascar

  • 4 de outubro

Existem pessoas que apoiam a chamada justiça com as próprias mãos. Mas é errado. Por que? Porque qualquer doente mental ou fundamentalista religioso com uma multidão de manipulados por trás pode apontar o dedo pra você e te acusar. Como vimos no caso Helen Rumbali, o simples fato de você ter uma vida melhor do que a dos seus vizinhos pode ser um fator para alguém com sentimentos patológicos de inveja te acusar indevidamente de algo. E se esse invejoso tiver o poder da fala, então, você estará em sérios apuros. Pessoas são ignorantes, influenciáveis, sugestivas e não buscam o conhecimento, por isso, a justiça popular nunca funcionará. Pode acertar umas vezes, mas errará em sua maioria.

Um outro triste episódio ocorrido em 2013 e que envolveu a justiça popular aconteceu em Madagascar. Em 4 de outubro de 2013, dois turistas, um francês e outro italiano, foram pegos em seus hotéis e acusados de assassinar e remover os genitais de um garoto local de oito anos.

Após o assassinato do garoto local de 8 anos, as pessoas queriam alguém para culpar e, por um motivo qualquer, o francês Sebastien Judalet, 38 anos, e o italiano Roberto Gianfala, 50 anos, pagaram pela morte.

Cerca de 300 “vigilantes” pegaram Sebastien no hotel após ver ele brincando com uma menina de 11 anos. Eles o acusaram de ser o pedófilo assassino. Se a multidão cega tivesse investigado o turista, teriam descoberto que a menina de 11 anos era filha de Sebastien e estava de férias na ilha com o pai.

Enquanto Sebastien e Roberto eram espancados pela multidão, pessoas filmavam o ato em seus celulares (de certo pra postar no “Feiçe”). Nas filmagens é possível ver Sebastien gritando: “Eu sou inocente! Tenho uma garotinha!” Ele chora e implora por misericórdia antes de ter sua roupa rasgada e de ser queimado vivo. Não contente, a multidão ainda queimou vivos o italiano e um tio do garoto assassinado.

Sei que não podemos usar um episódio isolado e tirar uma conclusão geral a respeito. Sempre tive curiosidade em conhecer Madagascar, mas depois dessa, minha curiosidade e vontade de conhecer essa ilha já passou. Apesar de ter resorts paradisíacos, é um lugar bastante pobre e, como vimos, com pessoas traiçoeiras. No link abaixo uma imagem do corpo de Sebastien.

Foto1

Uma reportagem da TV francesa pode ser vista abaixo:

O Aprendiz Verde - Crime 67

Zona Oeste do Rio de Janeiro. Brasil

  • 5 de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Claudia Marinho de Lima

Vítima: Claudia Marinho de Lima

Idade: 18 anos

Local: Jardim Maravilha, Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Brasil

Data: 5 de outubro de 2013

Crime: Cláudia Marinho de Lima cursava o ensino médio e tinha o sonho de ser veterinária. Como toda adolescente, ela também buscava um namorado. E foi na busca por um namorado que ela foi assassinada. Sua última postagem no Facebook dizia: “Quem aceita namorar comigo agora?” No dia 5 de outubro de 2013 ela conseguiu um encontro. Pela internet, ela conheceu alguém e foi atrás desse rapaz no Jardim Maravilha, Zona oeste do Rio. Perdida, ela entrou numa barraca de bebidas para pedir informação. Paulo Cezar Maia Medeiros, de 25 anos, se ofereceu para ajudá-la. Na verdade, Paulo estava interessado no celular da moça. Ele a levou até um lugar remoto onde a espancou e a estrangulou com o próprio sutiã. Roubou seu celular e trocou por três cápsulas de cocaína.

O Aprendiz Verde - Crime 68

Itabuna, Bahia. Brasil

  • 7 de outubro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Danilo de Jesus Santos

Nome: Danilo de Jesus Santos

Idade: 25 anos

Local: Itabuna, Bahia. Brasil

Data: 7 de outubro de 2013

Acusação: Parricídio

Crime: Na madrugada do dia 7 de outubro, Danilo de Jesus Santos, 25 anos, fazia sexo com sua namorada, de nome Valéria, na sala da casa dos pais, quando sua mãe flagrou o ato. A mulher não gostou nem um pouco da “pouca vergonha” e foi até o quarto contar para o marido. O pai de Danilo foi até a sala e disse para o filho que não ia permitir aquele tipo de ato dentro da sua casa, pois era uma casa de família e eles deviam se comportar lá dentro. Até aí nada demais. Uma situação até corriqueira e que acontece em muitas famílias. Mas após receber a repressão do pai, Danilo começou a espancá-lo, dando diversos socos e chutes. Enquanto ele espancava seu pai, sua namorada segurava a mãe de Danilo, para que ela não pudesse interceder. Rosivaldo Bispo dos Santos, de 52 anos, morreu dentro da própria casa espancado pelo filho. Dias depois Danilo e Valéria foram presos.

O Aprendiz Verde - Crime 69

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Rex Eric

Rex Eric

Lae, Província de Morobe. Papua Nova Guiné

  • 9 de outubro

Mais uma vez Papua Nova Guiné.

No dia 11 de outubro de 2013, o Papua New Guinea Post-Courier publicou uma história macabra (bom, já estamos acostumados com isso).

Conforme divulgado pelo site, uma mãe com sua pequena filha foi visitar o ex-marido e também pai da menina, de nome Rex Eric. Em dado momento, Eric tirou a criança da mãe e fugiu com ela nos braços. Ele pulou uma cerca e se escondeu no meio dos arbustos, nas proximidades. Tudo isso para quê?

Dois meninos que estavam escalando coqueiros no local viram a cena e correram rapidamente para denunciar o que estava acontecendo. De acordo com John Kerry, um líder local: “Ele estava rindo para os meninos e continuou comendo a carne e sugando o sangue da filha!”

Serial killers - O Canibal de Milwaukee - Olhar

Rex Eric matou a própria filha mordendo-a no pescoço para em seguida sugar seu sangue. Ele também teria comido pedaços de sua carne.

Algumas pessoas se aproximaram dele para entender o que estava ocorrendo. Nesse momento, ele jogou o corpo da criança no mato e tentou fugir, mas acabou capturado e preso. Na imagem acima, um policial aponta para o local onde o corpo da criança foi encontrado.

O Aprendiz Verde - Crime 70

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Laisa Correia Xavier

Laisa Correia Xavier

Guarulhos, São Paulo. Brasil

  • 10 de outubro

Laisa Correia Xavier, de apenas 10 anos de idade, desapareceu no dia 10 de outubro, em Guarulhos, São Paulo. No dia em que desapareceu, Laisa tinha perdido o horário da escola e por volta das 9h30 foi para a casa de uma vizinha acompanhada do irmão de 12 anos. A vizinha pediu pra ela comprar sabão em um mercadinho próximo. Após entregar o produto, a mulher deu R$ 0,50 para a menina, que retornou para casa e saiu novamente, desta vez sozinha, até a padaria que fica a menos de um quarteirão de sua casa.

Laisa comprou pão e não foi mais vista. Testemunhas afirmaram ter visto Laisa na companhia de um homem na casa dos 30 anos. Dezesseis dias depois, o horror: a Guarda Civil Municipal de Guarulhos encontrou o corpo de Laisa em um local conhecido como Mato das Cobras, em avançado estado de decomposição, decapitado, com as duas mãos e o pé esquerdo decepados e parcialmente queimado.

A horrenda morte de Laisa fez os moradores do bairro lembrarem de outros casos semelhantes. No mesmo bairro, no dia 2 de outubro de 2007, outra criança desapareceu. Hugo Ribeiro dos Santos Camargo foi visto pela última vez na porta de casa e nunca foi encontrado. Ele tinha dez anos na época e desapareceu no mesmo mês que Laisa, próximo ao Dia das Crianças. Além disso, moradores mais antigos do bairro se lembram de outro caso, ocorrido há cerca de dez anos. O corpo de uma menina aparentando entre 10 e 11 anos de idade foi encontrado na trilha que leva até a represa Nazaré, entre os bairros de Fortaleza e Marmelo.

O caso Laisa, assim como os outros dois casos de crianças desaparecidas no mesmo bairro Jardim Fortaleza, em Guarulhos, uma delas encontrada morta, permanece sem solução. Perguntas ficam: Existe uma seita satânica que assassina crianças de tempos em tempos perto do Dia das Crianças? É o trabalho de um serial killer? Ou os três casos são apenas coincidência?

O Aprendiz Verde - Crime 71

Distrito de Pengyang. China

  • 14 de outubro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Ma Yongdong

Nome: Ma Yongdong (麻永東)

Idade: 24 anos

Local: Distrito de Pengyang. China

Data: 14 de outubro de 2013

Crime: “Se você insistir em se divorciar de mim, eu mato sua família!”, teria dito Ma Yongdong, 24 anos para sua esposa Lan Xiuying. E ele cumpriu sua promessa num crime que chocou os chineses. Yongdong e Xiuying eram casados a quatro anos. Os conflitos começaram quando ele começou a gastar todo o dinheiro da família em jogos de azar. Ele perdeu seu emprego e sua mulher ameaçou se separar. As brigas eram constantes e em 14 de outubro de 2013, Ma Yongdong promoveu uma horrível chacina na casa da família da esposa: assassinou ela, que estava grávida de seis meses, os pais dela, os avós, e duas sobrinhas, uma de três e outra de um ano e nove meses. Uma recompensa de cerca de R$ 70 mil reais foi dada pelas autoridades chinesas por informações que levassem ao seu paradeiro e dias depois ele foi preso. Atualmente ele aguarda julgamento.

O Aprendiz Verde - Crime 72

Manhattan, Nova York. Estados Unidos

  • 17 de outubro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Tiona Rodriguez

Nome: Tiona Rodrigues

Idade: 17 anos

Local: Manhattan, Nova York. Estados Unidos.

Data: 17 de outubro de 2013

Suspeita: infanticídio

Crime: Parecia ser apenas duas adolescentes inconsequentes roubando lingeries em uma das inúmeras lojas da famosa Victoria’s Secrets, em Nova York, 17 de outubro. Um guarda deteu Tiona Rodrigues, 17 anos, e sua amiga Francis Estevez, por suspeita de roubo. Enquanto aguardava a polícia, o guarda ficou intrigado: uma das sacolas de Tiona fedia muito, mas muito. Uma averiguada e o horror: havia um feto humano esbranquiçado dentro. O que parecia ser apenas roubo agora tinha suspeita de assassinato. Investigadores acreditam que Tiona tenha assassinado seu próprio filho. Inicialmente ela disse ter sofrido um aborto e que estava grávida de seis meses, mas exames preliminares indicaram que o feto nasceu vivo e de oito meses. Ela também não explicou o que fazia com o feto do filho numa sacola dentro de uma loja. Tiona continua presa mas, até o presente momento, não foi acusada de assassinato. O caso continua sob investigação.

O Aprendiz Verde - Crime 73

Lancaster, Carolina do Sul. Estados Unidos

  • 18 de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - David Adam Pate

Nome: David Adam Pate

Idade: 24 anos

Local: Área florestal de Lancaster, Carolina do Sul. Estados Unidos.

Data: 18 de outubro de 2013

Crime: O crime não é horripilante, mas sem dúvidas, o assassino é. Ele possui inúmeras tatuagens: acima do olho, ele tem uma escrita Satanás; no pescoço, o número 974, símbolo de uma gangue. Sua língua bifurcada, foi dividida cirurgicamente. Realmente quem olha para David Adam Pate, provavelmente não o esquecerá tão cedo. Em meados de outubro, ele atraiu Rickey James, 33 anos, para uma floresta em Lancaster, Carolina do Sul e o assassinou. Ele pintou partes do corpo com um pincel e cobriu com galhos. Dias depois, crianças que brincavam no local descobriram o corpo de Rickey, já em estado avançado de decomposição. Logo, a polícia da cidade suspeitou do baderneiro David, que já havia sido preso algumas vezes. A confirmação da autoria veio com exames forenses. O motivo do assassinato não foi revelado.

O Aprendiz Verde - Crime 74

São José de Ribamar, Maranhão. Brasil

  • 18 de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Cledemilson Formiga

Nome: Cledemilson

Apelido: Formiga

Idade: desconhecida

Local: Região da Matinha, São José de Ribamar, Maranhão. Brasil

Data: 18 de outubro de 2013

Crime: Olho por olho é um princípio que diz que uma pessoa que fere outra deverá ser punida da mesma forma, ou seja, se alguém dá um tiro no olho de outra pessoa, esse alguém deverá ser punido da mesma forma: levando um tiro no olho. Mas no caso de Cledemilson, mais conhecido por Formiga, essa lei não foi obedecida. Cledemilson praticou um roubo na região da Matinha, em São José de Ribamar, estado do Maranhão. E ele pagou por esse crime com a própria vida. Em mais um caso de justiça feita com as próprias mãos, populares o pegaram e o lincharam até a morte com chicotes, paus e uma mangueira de borracha. Seu corpo estava coberto com manchas de óleo quando foi encontrado. Não há muitas informações sobre o caso. Talvez Formiga fosse um bandido da pesada, mas talvez ele tenha roubado apenas para comer. Não se sabe. A foto como as informações foram retiradas do site Gi Portal.

O Aprendiz Verde - Crime 75

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - O Palhaco Assassino

O Palhaço Assassino

Los Cabos. México

  • 18 de outubro

Se estivesse vivo, John Wayne Gacy Jr. ficaria orgulhoso em saber que é um palhaço um dos mais notórios assassinos do ano.

Em 18 de outubro de 2013, Francisco Rafael Arellano Félix, 63 anos, curtia tranquilamente e animadamente a festa do seu aniversário na paradisíaca Los Cabos. Todos ali sabiam quem ele era. O cara só era o ex-chefe do Cartel de Tijuana, uma das maiores organizações de tráfico de drogas do México, um Senhor das Drogas.

Liderados por uma grande família de irmãos e irmãs, o Cartel de Tijuana foi uma das mais poderosas gangues de traficantes de drogas no México, até que foram gradualmente enfraquecendo pela captura ou morte de vários membros e líderes. Em 1993, Félix foi preso e treze anos depois deportado para os Estados Unidos. Em 2008, ele foi devolvido ao México e saiu em liberdade.

Voltando à festa do seu aniversário de 64 anos, o local estava cheio de personalidades mexicanas. Políticos, jogadores de futebol, um campeão mundial de boxe, empresários… ou seja, qualquer pessoa que o dinheiro possa comprar.

Animados e entretidos por uma série de bandas, incluindo a famosa La Cabeña, ninguém pareceu perceber quando um palhaço com uma escandalosa peruca rosa entrou no local. Ele atravessa a pista de dança e vai em direção ao ex-todo poderoso Senhor das Drogas. Quando ele estava a um metro de distância de Félix, sacou uma pistola e atirou a queima roupa em sua cabeça. Félix caiu no chão e o palhaço assassino efetuou vários outros disparos. Participantes começaram a gritar e a correr. O palhaço correu para uma saída lateral e deu outros 4 tiros na direção do filho de Félix, que desarmado, apenas o encarou. Os tiros, segundo testemunhas, foram para assustar seu filho, que perseguia o palhaço.

Os motivos por trás do assassinato continuam desconhecidos. Há várias teorias, mas nada de concreto. De acordo com autoridades mexicanas, o assassinato possivelmente teve colaboração do Cartel de Tijuana, pois não havia nenhum tipo de segurança na festa. No mundo das drogas, cada novo líder de cartel deve fornecer segurança para os ex-líderes.

Em 7 de novembro de 2013, uma pessoa que estava presente na festa fez o upload de um vídeo de 1 minuto no Youtube que mostra o palhaço atravessando o espaço em direção à vítima. A sinistra filmagem pode ser vista abaixo:

O Aprendiz Verde - Crime 76

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Morte na Escola

Morte na Escola

Danvers, Massachusetts. Estados Unidos

  • 22 de outubro

Parece um daqueles filmes de terror para adolescentes. O local é a escola. A vítima é uma jovem e sexy professora de matemática. A aula acabou e todos os alunos já foram embora. A professora caminha pelo corredor deserto em direção ao banheiro. As câmeras de segurança da escola a filmam entrar, mas não a sair.

A polícia é chamada e analisando as filmagens eles descobrem algo bizarro. Um homem é visto andando pelo corredor. Ele está com um capuz e uma máscara de ski, a mesma do personagem Jason do filme Sexta-Feira 13. Enquanto caminha em direção ao banheiro que a professora de matemática entrou, ele coloca luvas de látex nas mãos. Dez minutos depois ele sai de dentro do banheiro, vai em direção ao estacionamento e volta ao prédio minutos depois vestindo outra camiseta. Ele passa cerca de 1 hora dentro do prédio escolar, entrando e saindo do banheiro.

Parecia óbvio que havia algo de estranho ali, mas mais estranho ainda é que a professora não saiu de dentro do banheiro e quando a polícia chegou não havia ninguém dentro do local. Ela simplesmente desaparecera.

No dia seguinte a polícia prendeu um estudante da escola, Philip Chism, andando próximo a uma rodovia. Em sua posse foram encontrados uma faca e um estilete manchados de sangue. Ao ser perguntado de onde vinha o sangue, ele apenas respondeu “a garota”. Em sua mochila eles encontraram cartões de crédito, carteira de motorista e uma lingerie, todos os itens pertenciam a Colleen Ritzer, 24 anos, a professora de matemática desaparecida.

Parecia que os policiais haviam prendido um assassino, mas faltava encontrar o corpo. Horas depois o corpo da jovem professora foi encontrado seminu, debaixo de folhas de árvores, na floresta atrás da escola  Danvers High School. Ela havia sido degolada e estuprada. Sua calcinha estava nos joelhos e seu sutiã no pescoço. Um galho de quase um metro estava inserido em sua vagina.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Philip Chism

Na foto: O estudante Philip Chism. Créditos: Splash.

Tão assustador quanto este bárbaro crime é pensar na idade do assassino. Philip Chism tem apenas 14 anos.

Casos como os de Philip assustam, principalmente quando não há um histórico de violência por parte do agressor. Em uma entrevista para o The New York Times, Eugene Beresin, professor de psiquiatria da Escola Médica de Harvard e especialista em psiquiatria adolescente no Centro Clay, do Hospital Geral de Massachussetts, disse que tais casos são “impensavelmente raros”.

“Eu, pessoalmente, nunca vi casos assim, nas centenas de casos que tive e nos milhares que supervisei. A maioria das crianças que praticam atos de violência possuem um histórico, um histórico de algo, de impulsividade, de transtornos de humor, ou abuso ou neglicência. Eu vejo jovens todos os dias que presenciaram os mais horríveis abusos sexuais e físicos, por exemplo, ou que tenham sido abusados, mas eles não fazem isso”, disse o psiquiatra.

Segundo o psiquiatra, qualquer fator interno, como psicose ou uma condição neurológica, ou fatores externos, como abuso, podem estar envolvidos, mas também é possível que, talvez, nunca se encontrem motivos. Talvez, como bem explicitado pela psicóloga Rochele Kothe no texto sobre os canibais de Garanhus, Chism é apenas mau: “Não nos podemos esquecer que, muitas das vezes, estamos lidando com a maldade humana”.

Ainda não se sabe o motivo pelo qual Chism cometeu este brutal assassinato. Estaria ele apaixonado pela professora? Estaria ele com medo de ser reprovado e com isso perder a vaga no time de futebol da escola? Um fato que chamou atenção dos seus colegas é que dias antes do crime Chism não parava de desenhar. Preocupada com o comportamento do aluno, a professora Ritzer pediu para que ele ficasse depois da aula.

“A professora notou o que ele estava fazendo e perguntou se ele podia ficar depois da aula para ajudá-lo. Não foi uma punição, isso era algo que ela fazia várias vezes com outros estudantes”, disse uma colega de classe de Chism, Rania Rhaedaoui, em reportagem do Daily Mail.

Aproveitando que estava sozinho com a professora, Chism a estuprou, degolou e mutilou. Sua meticulosa ação prova que ele premeditou o crime. Após estuprar e degolar a professora, ele jogou seu corpo pela janela do banheiro, saiu e carregou o corpo até a floresta atrás da escola, colocando folhas por cima e enfiando um galho no cadáver como uma espécie de demarcação de território de um predador sexual.

A boa notícia (se é que existe uma boa notícia) é que Chism nunca mais irá encostar a mão em uma mulher. Não importa se ele tem 14 anos, quando ele enfiou um galho de quase um metro na vagina de Ritzer, ele sabia muito bem o que estava fazendo. Sim, ele é um adulto e agora passará o resto da sua vida trancafiado, acho que é um bom tempo para ele pensar no que fez, se é que vai pensar. Admiro a justiça americana neste sentido. Enquanto aqui no Brasil o menor de 18 anos é tratado como criança, em outras palavras, ele pode matar, roubar e estuprar e mesmo assim ele “não sabe o que está fazendo” e é condenado a no máximo três anos, como as assassinas de Bianca Pazinatto, lá se você comete um crime grave, deve estar preparado para ser punido com a mesma severidade.

O Aprendiz Verde - Crime 77

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Familia Morta

Família Morta

Brooklyn, Nova York. Estados Unidos

  • 26 de outubro

O imigrante chinês Mingdong Chen, morador do Brooklyn, em Nova York, era agitado, nervoso e um viciado em jogos de azar. Seu comportamento rebelde causou uma espécie de ruptura entre o jovem e sua família, que não aprovava seu vício em jogos e maconha. Rebelde, não parava em emprego algum. Ele também invejava outros imigrantes chineses. Na sua cabeça, todos menos ele prosperavam na América.

No fim de semana que começou em 25 de outubro de 2013, Chen estava agitado. O comportamento agressivo do jovem aliado à falta de dinheiro para jogar parecia deixá-lo nervoso. Mas apesar do conhecido comportamento difícil, ninguém poderia imaginar que Chen cometeria uma barbárie digna de filme de terror.

Hospedado na casa de um primo, na manhã do sábado, 26 de outubro de 2013, Chen já demonstrava estar fora de si, tanto é que Qiao Zhen Li, 37 anos, mulher do seu primo, tentou ligar para o marido para alertá-lo sobre o comportamento dele. Na noite desse mesmo dia, a polícia descobriria um crime cruel.

Dizendo sentir inveja da família do primo por ter prosperado na América, Chen simplesmente cometeu uma carnificina na casa que lhe foi oferecida de abrigo. Ele assassinou toda a família do seu primo, incluindo Qiao Zhen Li, 37 anos, e seus quatro filhos pequenos: Linda Zhuo, 9 anos; Amy Zhuo, 7 anos; Kevin Zhuo, 5 anos, e William Zhuo, 1 ano. Todos foram mortos com facadas no pescoço e tronco. O ataque foi tão violento que o bebê de 1 ano, William, foi decapitado.

Uma prima de Chen chegou no momento do ataque e o encontrou com uma faca, em meio à poças de sangue, ainda desferindo facadas em um dos corpos. Na imagem abaixo, Chen é levado preso em flagrante pelos assassinatos. É possível ver o sangue das vítimas em seus pés.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Mingdong Chen

Na foto: Mingdong Chen é levado preso. Créditos: New York Post.

Chen será julgado e poderá pegar prisão perpétua sem possibilidade de condicional por cada um dos cinco assassinatos.

Ele passou por exames psiquiátricos mas os resultados não foram divulgados. O primo de Chen, Yilin Zhuo, 41 anos, que teve toda a família morta, voltou para a China.

O Aprendiz Verde - Crime 78

Mesa, Arizona. Estados Unidos

  • 26 de outubro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Mike Helms

Nome: Michael Roy Helms

Idade: 16 anos

Acusação: parricídio

Local: Mesa, Arizona. Estados Unidos

Data: 26 de outubro de 2013

Crime: O adolescente Michael Helms, 16 anos, assassinou a própria mãe com uma frigideira e um martelo em 26 de outubro. O primeiro a suspeitar que as coisas estavam estranhas naquele sábado foi seu padrasto, que foi atacado com uma frigideira ao chegar na casa de Tina Helms Spencer, 36 anos. Após uma breve luta corporal com o menino, ele conseguiu fugir e chamar a emergência. Na chamada para o 911, o padrasto diz: “Ele veio como louco pra cima de mim! Disse que eu poderia morrer e ir para o inferno! Não sei onde está minha esposa!” Quando a polícia chegou, encontrou o corpo de Tina. Sem histórico de problemas mentais, o motivo pelo qual o filho assassinou a mãe chocou a todos: um celular. Tina havia confiscado o celular do filho e numa discussão sobre o aparelho Mike concluiu que ele resolveria seu problema se matasse a mãe. Um amigo dele de 17 anos chegou a participar do assassinato, ajudando o amigo a carregar o corpo para o porão da casa. A chamada do padrasto de Michael ao 911 pode ser ouvida no Youtube, neste link.

O Aprendiz Verde - Crime 79

Realengo, Rio de Janeiro. Brasil

  • 29 de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Joao Rodrigo

Vítima: João Rodrigo Silva Santos

Idade: 35 anos

Local: Realengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Brasil

Data: 29 de outubro de 2013

Crime: Ex-jogador de futebol, João Rodrigo Silva Santos jogou em times como Bangu, Volta Redonda, Madureira, além de times da Suécia e Honduras. Aposentado do futebol, Rodrigo montou uma pequena loja de suplementos alimentares em Realengo, onde vivia com sua esposa. Na noite do dia 28 de outubro, João foi visto saindo de casa com homens armados. Preocupada, sua esposa, que é Policial Militar, acionou a polícia. Durante a madrugada do dia 29, a mochila de João Rodrigo foi deixada na porta de sua casa. Sua mulher escutou um barulho e ao abrir o portão viu a mochila. Ao abri-la, encontrou a cabeça do marido sem os olhos e língua. O restante do corpo foi encontrado dias depois. A policia suspeita que João tenha sido assassinado por traficantes e criminosos da região. Dias antes de ser morto, João havia sido roubado em sua loja e postado fotos dos supostos ladrões em seu perfil no Facebook (veja aqui). A língua e os olhos arrancados poderiam ser a mensagem dos criminosos em retaliação às imagens divulgadas pela vítima na internet. Até o presente momento ninguém foi preso.

O Aprendiz Verde - Crime 80

Valinhos, São Paulo. Brasil

  • 29 de outubro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Valdineia

Vítima: Valdinéia Conceição Prechesniuk

Idade: 21 anos

Local: Valinhos, São Paulo. Brasil

Data: 29 de outubro de 2013

Crime: O que poderia ter dentro de uma mala às margens da Rodovia Bandeirantes? No dia 31 de outubro havia uma mulher nua com o pescoço quebrado e com marcas de tiro no corpo. Valdinéia Prechesniuk, de 21 anos, que estava grávida de gêmeos, foi encontrada devido a reclamações de mau cheiro na área. A moça trabalhava numa boate e fazia programas sexuais. Segundo vizinhos, ela recebia visitas frequentes de Everaldo Alves de Faria, que era agressivo e possessivo. Já dizia Voltaire “o ciúme quando é furioso produz mais crimes do que o interesse e ambição”. A polícia acredita que o motivo do crime tenha sido ciúme. Farias, após descobrir que Valdinéia tinha um relacionamento com outra pessoa, a matou com um tiro e a colocou na mala. O estado do corpo da moça era tão critico que parentes a reconheceram por meio das tatuagens (uma com o nome Ney e a outra uma fênix no cóccix). Everaldo Alves de Farias, comerciante, casado e pai de duas filhas, recebeu um mandado de prisão temporária de 30 dias e pode responder por homicídio, aborto e omissão de cadáver. Veja abaixo uma matéria da Record sobre a prisão do suspeito:

O Aprendiz Verde - Crime 81

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Bryan Sweatt

Bryan Sweatt

Condado de Greenwood, Carolina do Sul. Estados Unidos

  • 29 de outubro

Em 29 de outubro de 2013, Bryan Sweatt, 27 anos, fez uma perturbadora e desesperada ligação para o serviço de emergência 911 dizendo estar “estressado” e ameaçando se matar. O atendente do 911 pergunta se ele tem uma arma e ele responde, “uma 44”. Então, ouve-se a voz de uma mulher ao fundo gritando: “Não aponte para mim!”

Em seguida a linha cai. Bryan aparentemente desligou o telefone.

O que estava acontecendo enquanto Bryan fazia a ligação é absolutamente uma história de horror. Ele amordaçou sua namorada, os pais da namorada e dois sobrinhos dela de 9 e 11 anos de idade. Outras quatro crianças que estavam na casa tiveram permissão para fugir, incluindo o bebê de 7 meses dele e de sua namorada. Ele então atirou em Chandra Fields, 26, seus pais, Richard Fields, 51 e Melissa Fields, 49, e os dois sobrinhos, William Robinson, 9, e Tariq Robinson, 11.

Bryan Sweatt deixou uma série de postagens angustiantes em seu perfil no Facebook. Em um post, ele discute a longa pena que recebeu por roubo. Em outro, discute a batalha de custódia com Chandra, pelo bebê do casal. Na rede social (seu perfil já foi removido), é possível ver fotos dele posando com Chandra e sua filha Ava, assim como postagens onde mostra raiva e descontrole.

Um dia antes de matar a namorada, seus pais, dois sobrinhos e ele próprio, Bryan postou uma foto com Chandra e a filha do casal (foto acima).

A ligação de Bryan para o 911 pode ser ouvida no Youtube.

O Aprendiz Verde - Crime 82

Lawrenceville, Georgia. Estados Unidos

  • 2 de novembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Emani Gabrielle Moss

Vítima: Emani Gabrielle Moss

Idade: 10 anos

Data: 2 de novembro de 2013

Local: Lawrenceville, região metropolitana de Atlanta, Geórgia. Estados Unidos.

Crime: A garotinha Emani Moss foi encontrada morta num latão de lixo em 2 de novembro de 2013. Uma autópsia revelou que a menina sofrera tortura e não foi alimentada por vários dias antes de sua morte. Além disso, provavelmente num esforço para ocultar o pequeno cadáver, seu corpo foi queimado. Mais chocante ainda é pensar que o pai e a madrasta da menina foram os responsáveis por sua morte. A ficha do casal mostrou um histórico de agressões e crueldades contra Emani, principalmente por sua madrasta, que inclusive quase foi presa em 2010. A avó de Emani chegou a pedir a guarda da menina, mas o estado negou. Em 2012, a criança tentou fugir de casa após ser surrada. O sofrimento da pequena Emani terminou no final de outubro após passar vários dias sem comer e ser envenenada pela madrasta.

O Aprendiz Verde - Crime 83

Teófilo Otoni, Minas Gerais. Brasil

  • 4 de novembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Maurício Rainer de Oliveira

Nome: Maurício Rainer de Oliveira

Idade: 30 anos

Data: 4 de novembro de 2013

Local: Povoado Jaqueira, zona rural de Teófilo Otoni, Vale do Mucuri. Minas Gerais

Crime: Normalmente a mistura de bebida e drogas por pessoas que tem problemas psicológicos nunca dá certo. Não raramente tais pessoas cometem crimes bárbaros. E esse é o caso do mineiro Maurício Rainer. Em 4 de novembro, Maurício chegou em casa transtornado e, de uma outra para outra, deu uma paulada na cabeça da mãe, seis facadas no abdômen dela e, em seguida, a decapitou. Na sequência, ele colocou a cabeça em uma vasilha de plástico, ameaçou o irmão de morte e fugiu correndo. O irmão, de 12 anos, assistiu a toda carnificina sem poder fazer nada. Maurício foi preso poucas horas depois, abanando os braços e andando freneticamente na rua.

O Aprendiz Verde - Crime 84

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Tumulos em Massa

Vala Comum

Estado de Jalisco. México

  • início de novembro

Em 3 de novembro de 2013, dois policiais federais que faziam uma investigação secreta sobre tráfico de drogas desapareceram no estado mexicano de Jalisco.

Na busca por eles, autoridades chegaram até policiais corruptos que trabalhavam para cartéis de drogas. Segundo eles, os agentes federais poderiam estar enterrados em algum lugar da cidade de La Barca. E foi escavando os arredores da cidade que eles encontraram 35 valas comuns contendo 67 corpos.

Todos os corpos estavam marcados com uma tatuagem de cruz vermelha, o símbolo do cartel Cavaleiros Templários. Segundo uma reportagem da CNN, muitos corpos mostravam sinais de terem sido amarrados, amordaçados e torturados. Muitos morreram por espancamento ou tiro.

Alguns dos corpos estavam enterrados a meses, já outros a dois, três anos.

A descoberta não foi nenhuma novidade para os moradores locais. A ausência do poder público é tão grave na região (e em todo México) que na cidade de La Barca, que fica na fronteira entre os estados de Jalisco e Michoacan, civis formaram grupos de autodefesa numa tentativa de se protegerem da assustadora violência promovida pelos Cavaleiros Templários e seus rivais.

Os corpos descobertos nas valas serão identificados através de exames de DNA. Os corpos dos policiais federais desaparecidos ainda não foram encontrados ou identificados entre os 67.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Vala Comum no Mexico

Na foto: Corpo é retirado de vala comum em Jalisco. Créditos: Jose Cardenas.

O Aprendiz Verde - Crime 85

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Detlev G

Detlev G.

Hartmannsdorf-Reichenau, Saxony. Alemanha

  • 4 de novembro

Dois homens se conhecem pela internet. Um tem o desejo de comer e o outro de ser comido. Nesse caso, não se trata de ato sexual, mas sim de canibalismo. Em 2001, Armin Meiwes colocou um anúncio num website chamado The Cannibal Cafe procurando por uma vítima que queria ser “picada e consumida”. Um homem chamado Bernd Jurgen, de Berlin, respondeu ao anúncio. Toda a ação foi filmada em 2 horas de um longo vídeo. Os detalhes desse bizarro episódio são horripilantes demais para descrever.

Doze anos depois, um homem de 59 anos que não teve o nome divulgado desapareceu de Hannover. Investigando o caso, a polícia foi informada por amigos da vítima que ele “fantasiava desde a sua juventude em ser assassinado, morto e comido por outra pessoa”.

A polícia alemã descobriu que o desaparecido frequentava chats e sites de canibalismo na internet. E foi num site de “carnes exóticas” que ele conheceu um homem chamado Detlev G., 55 anos, homossexual, policial e morador de Hartmannsdorf-Reichenau.

No início de novembro, a vítima viajou 240 quilômetros até a casa de Detlev G., nas congeladas Montanhas Ore, na pequena Hartmannsdorf-Reichenau.

“Ele disse que a vítima queria ser assassinada e ele realizou esse desejo”, disse o promotor do caso Lorenz Haase.

A vítima teria sido morta poucas horas depois dos homens se conhecerem pessoalmente, pois esse era o combinado. Detlev G. esfaqueou o pescoço da vítima e passou as sete horas seguintes desmembrando o corpo que foi enterrado em volta da sua propriedade. Ele negou a prática de canibalismo ou que o crime tenha tido motivação sexual, insistindo que apenas realizou o desejo da vítima. O caso continua sob investigação.

Este novo caso mostra definitivamente que não são só adolescentes que marcam encontros pela internet após se conhecerem em salas de bate papo. A internet une também pessoas com fantasias macabras que buscam parceiros para troca de perversões. É claro que em 99% dos casos as pessoas se encontram, realizam suas fantasias macabras, e horas depois já estão em suas casas assistindo ao Discovery Channel.

Em dezembro, a casa onde foi realizado o “abate” foi colocada à venda.

O Aprendiz Verde - Crime 86

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Caça ao Estrangulador

Caça ao Estrangulador

Sibéria. Rússia

  • 4 de novembro

Em 4 de novembro de 2013, o The Siberian Times publicou uma matéria assustadora. O título trazia a seguinte manchete: “Polícia nos Urais caça sádico assassino de vovós que matou 32 pensionistas”.

A reportagem diz que a polícia oferece uma recompensa de 31 mil dólares por informações que levem a captura de um terrível serial killer que já matou 32 mulheres com idades entre 80 e 90 anos.

A polícia russa o caracterizou de “sadista”, pois ele nunca rouba dinheiro ou outros pertences das vítimas. Aparentemente, o serial killer tem interesse apenas em estrangulá-las até a morte. As táticas deste psicopata que ainda não foi capturado mostram semelhanças com a pior serial killer mulher da história russa: Irina Gaidamachuk, conhecida pelo apelido de “Satanás de Saia”. Irina foi presa por assassinar 17 mulheres idosas nos Urais, entre 2003 e 2010.

Como Irina, o serial killer que está à solta se passa por um funcionário público para ter acesso às casas das idosas. Irina fingia ser assistente social, já este serial killer finge ser um agente de habitação. O perfil das vítimas e o local (Sibéria) também é o mesmo, e isso levou à suspeita de que o serial killer possa ser um copycat (imitador).

O serial killer percorre uma ampla área para matar, cobrindo a orla ocidental da Sibéria, principalmente na região de Ekaterinburg e Chelyabinks, e nas regiões de Kazan e Samara (alguém lembrou do Maníaco de Samara?).

“A polícia está atrás de um serial killer que mata mulheres idosas sozinhas. Uma investigação criminal foi iniciada sob o artigo 105 – assassinato – do código Criminal Russo. O suspeito é descrito com idade entre 25 e 35 anos; 1.70m a 1.75m; com pé tamanho 40-41, e de aparência asiática”.

[Alexander Shulga, assistente sênior do Comitê de Investigação da região de Sverdlovsk]

“Mulheres idosas devem tomar precauções extremas ao abrir portas para estranhos”.

[The Siberian Times, 4 de novembro de 2013]

O Aprendiz Verde - Crime 87

Rio Preto, São Paulo. Brasil

  • 5 de novembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Joaquim

Vítima: Joaquim Ponte Marques

Idade: 3 anos

Data: 5 de novembro de 2013

Local: Rio Preto, São Paulo. Brasil

Crime: Joaquim Ponte Marques, de 3 anos, foi encontrado morto no dia 10 de novembro, boiando no Rio Pardo, na cidade de Barretos. Ele havia desaparecido no dia 5 de novembro da casa onde vivia com a mãe, o padrasto e o irmão, no bairro Jardim Independência, em Ribeirão Preto. Apesar de exames feitos nas vísceras e no sangue de Joaquim terem dado negativos, a suspeita da polícia é que a criança, que era diabética, tenha sido morta com uma alta dosagem de insulina. O assassinato teria sido cometido pelo padrasto da criança, Guilherme Longo, 28 anos, que supostamente teria ciúme do pai do garoto. No final de dezembro de 2013, Guilherme foi indiciado por homicídio doloso triplamente qualificado. A promotoria também decidiu indiciar a mãe de Joaquim, Lucilene Aparecida Canela de Mello, por negligência. A data do julgamento não foi marcada.

O Aprendiz Verde - Crime 88

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Assassinos de Emocao

Assassinos de Emoção

Sunbury, Philadelphia. Estados Unidos

  • 11 de novembro

Eles eram um casal jovem e recém casados. Elytte Barbour, 22 anos, e Miranda Barbour, 18 anos, queriam um presente de casamento inesquecível. E num ato até hoje difícil de entender, eles decidiram que o melhor presente para simbolizar aquela união era o assassinato. Sim, simplesmente, matar alguém. Para eles, o assassinato daria a emoção necessária para começar com o pé direito a vida de casados.

Eles usaram o Craiglist, conhecido sites de anúncios dos Estados Unidos, para colocar um anúncio de programa sexual, e assim um engenheiro foi atraído para sua sangrenta desgraça.

“Esse foi o pior assassinato que eu já vi”, disse o chefe de polícia de Sunbury. A frase do policial ilustra bem a atmosfera da cidade: bucólica, sonolenta e monótona. Certamente assassinato não é o tipo de coisa corriqueira que acontece por lá.

O casal, que havia se casado há apenas três semanas, tinha o sonho de matar. Para isso, a morena Miranda colocou um anúncio no Craiglist oferecendo “companhia”. O engenheiro Troy LaFerrara, 42 anos, respondeu ao seu anúncio. Casado, o engenheiro não sabia que acabara de comprar sua senha para a morte.

A investigação diz que LaFerrara combinou de encontrar Miranda no shopping Susquehanna Valley, por volta das 18:30h.

“Certo, eu estou muito perto do shopping”, escreveu Miranda em um SMS para o engenheiro. “Bom”, respondeu La Ferrara. “Estarei no shopping em cerca de 15 (minutos)”, escreveu Miranda.

LaFerrara desceu do seu carro e entrou no Honda Suv vemelho de Miranda. Seu mario Elytte, estava escondindo no banco de trás, sob um cobertor. Como duas pessoas inexperientes no “ramo”, eles planejaram muito mal a ação e assassinaram o engenheiro dentro do próprio carro de Miranda. A confissão do casal tem várias inconsistências, mas a polícia acredita que Elytte foi quem atacou primeiro, saindo do cobertor e asfixiando o engenheiro com um cinto em volta do seu pescoço. Enquanto isso, Miranda o esfaqueava enquanto dirigia o carro. Foram mais de 20 facadas e o sangue jorrou por todos os lados. O corpo de LaFerrara foi abandonado num loteamento e encontrado no dia seguinte. Após o crime, o casal foi até o Wal-Mart e comprou sacolas plásticas, um limpador de carpete, papéis toalha e capas de bancos para o carro. Após limpá-lo, eles comemoraram o assassinato e o aniversário de 22 anos de Elytte numa boate local.

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Troy LaFerrara

Na foto: A vítima Troy LaFerrara, no dia do seu casamento, em 2011. Créditos: Facebook.

A polícia chegou até o casal após rastrear as mensagens de texto do celular do engenheiro.

LaFerrara era um conhecido frequentador de clubes de strip-tease da cidade. Uma dançarina chegou a chamá-lo de “apenas um bobão”. Ele era casado desde 2011 e não tinha filhos.

Elytte disse que sua esposa costumava publicar anúncios no Craiglist, mas que não era uma prostituta. Segundo ele, Miranda fazia companhia para homens carentes em troca de dinheiro. A companhia envolvia andar de mãos dadas, passear em shoppings ou jantar juntos.

O casal “thrill killers” (assassinos de emoção), como ficaram conhecidos, deverá ir a julgamento no primeiro semestre de 2014.

O Aprendiz Verde - Crime 89

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Mei Kum Jones

Mei Kum Jones

Arlington, Massachusetts. Estados Unidos

  • 18 de novembro

Em 30 de setembro de 2013, Mei Kum Jones, 43 anos, escreveu no website Associação Mães de Gêmeos de Massachusetts: “Em breve serei uma mãe solteira para meus filhos gêmeos”.

As publicações de Mei Kum na internet podem ser uma pista para explicar o horrível assassinato dela e de seus filhos gêmeos.

Todas as suspeitas levam ao seu problemático marido e pai de seus filhos: Scott Jones, 43 anos. Publicações dela na internet pedindo conselhos incluindo “onde encontrar um bom advogado de divórcio”, reforçam a tese de que o casal passava por sérios problemas conjugais.

A polícia já havia estado lá duas vezes. Em 2010, eles foram chamados após Scott Jones ameaçar se matar. A segunda vez não foi informada pela polícia.

Segundo vizinhos, Mei Kum era amável com seus filhos enquanto o marido parecia sofrer de desordem compulsiva obsessiva. Scott era extremamente meticuloso com qualquer coisa. Costumeiramente ele era visto arrancando flores que ele mesmo havia plantado, substituindo-as novamente. Estava sempre ocupado e consertando coisas na casa, hora escavando, hora batendo martelos em pregos.

Pouco antes das mortes, ele estaria angustiado por ter sido demitido do seu emprego de paramédico. O pedido de separação da esposa também deve ter mexido com sua cabeça. Mei Kum chegou a conseguir uma ordem de proteção judicial para ela e seus dois filhos pequenos contra abusos do marido. Segundo o processo, ela alegou que Scott tinha “instabilidade mental” e “abusava da família mental e verbalmente”.

Mei Kum, seu marido Scott e os dois filhos do casal foram encontrados mortos em 18 de novembro de 2013. Os bebês foram degolados e Mei Kum estrangulada. A causa da morte de Scott não foi revelada. A polícia acredita que ele matou a mulher e os filhos e depois cometeu suicídio.

Curiosidade: Scott Jones foi o primeiro paramédico a entrar na cena do assassinato em massa cometido por Michael McDermott, em Wakefield, Massachussets, 2000. Pelo seu trabalho no caso, ganhou a Star of Life, a mais alta honraria que um paramédico pode receber nos Estados Unidos.

O Aprendiz Verde - Crime 90

Mumbai. Índia

  • 2 de dezembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Girish Kote

Nome: Girish Kote

Idade: 27 anos

Local: Bairro de Mira Road, Mumbai. Índia

Data: 2 de dezembro de 2013

Crime: Em 2 de dezembro de 2013, após uma discussão, Girish Kote, 27 anos, esfaqueou até a morte sua esposa Madhuwanti. O casal brigava muito e o assassinato teve como motivação disputas financeiras, já que Madhuwanti ameaçava separar-se do marido e mudar para a França. Mas Girish não se contentou apenas em matar sua esposa: ele bebeu seu sangue e a cortou em três pedaços. Os pedaços foram revestidos com fita adesiva e ele guardou-os na geladeira. Ele foi pego depois que pediu ajuda a um amigo taxista para se livrar dos pedaços da mulher. O taxista, ao ficar sabendo do crime, contou à polícia. Abaixo imagens do corpo de Madhuwanti e uma reportagem da TV indiana. As imagens são do site Daily Bhaskar.

Foto1

l

O Aprendiz Verde - Crime 91

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Exterminio em Goiania

Moradores de Rua assassinados

Goiânia, Goiás. Brasil

  • 5 de dezembro

“Se fosse em São Paulo – o saco de pancada preferido da mídia – isso iria parar na imprensa internacional além de render 10 minutos de Fantástico com o Valmir Salaro, o Datena da Globo”.

[BigBug, em comentário no site Uol]

BiBug tem razão. O Brasil do centro-oeste, norte e nordeste não existe para a grande mídia. Não importa o que aconteça por esses lados, nada do que vem de lá interessa. Nem mesmo a horrível história do que vem ocorrendo a mais de um ano em Goiânia parece ser digna de nota. Mas eu adiciono algo a mais: além dessa história vir de um estado que ninguém se importa, os atores principais são a escória da sociedade: mendigos viciados, negros… Quem se importa com um morador de rua que tem a cabeça espatifada por uma enorme pedra?

Realmente chega a ser triste o que vem ocorrendo em Goiânia, mas o mais triste é o descaso da mídia e das autoridades. Para mim é frustrante ligar a TV ou acessar um site de notícias da web e ver que jornalistas discutem sobre qual o exato salário que a Sabrina Sato irá ganhar na Record ou sobre a menina que  não sei o nome, mas que é filha do Renato Gaúcho (esse eu sei o nome), e que teve o seu iPhone roubado por alguém e esse alguém disponibilizou suas “fotinhas” em poses sensuais na internet. A mídia mascara seus interesses com assuntos supérfluos, e o pior: todos caem.

Hoje, 16 de dezembro, dia que escrevo essas linhas, muitos já roem as unhas para assistir ao campeão de audiência Big Brother Brasil. Na novela do Félix, há a menina que fica tentando entrar no programa. Muitos acham engraçado, já eu acho aquilo uma forma de manipulação dos menos esclarecidos. O BBB 13 foi de longe a pior audiência dos programas. A ideia, então, é usar a novela que tem grande audiência para preparar o terreno para o próximo BBB, e assim garantir a audiência colocando os milhões dos anunciantes no bolso. Usa-se então a velha tática do humor barato, já que o método é facilmente absorvido pela massa. Veja, em nenhum momento é trabalhado o poder crítico do espectador. Como diria George Orwell, “a massa mantém a marca. A marca mantém a mídia e a mídia controla a massa”. Enquanto muitos se divertem com a Valdirene da novela, e sem perceber são roubados de vários assuntos de interesse público, pessoas de verdade estão sendo mortas nas ruas, e ninguém está falando sobre elas. Pessoas que deviam ter a nossa compaixão, pessoas que não tiveram as mesmas oportunidades que você ou eu. Uma dessas pessoas foi Marcos Aurélio.

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Marcos Aurelio

Na foto: Marcos Aurélio e sua mãe, Ondina. Créditos: Jornal O Popular.

Vaqueiro de Nerópolis, uma cidade quase pregada a grande Goiânia, Marcos tirava leite como ninguém. Ele gostava mesmo era de fazenda. Como muitos garotos do interior brasileiro, o estudo era a última coisa de que gostava. E não estudar foi um preço que Marcos pagou com a vida.

Aos 16 anos começou a fumar maconha. Não era violento, mas começou a vender as coisas de casa para manter o vício. Aos 25 anos começou a usar crack depois de se mudar para Brasília para trabalhar nas obras do estádio de abertura da Copa, o Mané Garrincha. O uso do crack o fez perder a esposa e os dois filhos.

Sem perspectivas na vida, viu-se nas violentas ruas da capital goiana, onde ganhava uns trocados como vigia de carros. Um dia antes de morrer, Marcos Aurélio ligou para a mãe pedindo dinheiro. De noite, tomou banho e foi a uma igreja. Depois foi para a marquise de um supermercado dormir. Marcos Aurélio Nunes da Cruz, 34 anos, foi morto com dois tiros na cabeça enquanto dormia. Marcos Aurélio hoje é parte de uma terrível estatística: Em 1 ano, 41 moradores de rua de Goiânia foram mortos.

Para a polícia, quase todas as vítimas são usuárias de crack e morreram por brigas entre os próprios moradores de rua ou então por dívidas com traficantes. Mas nem todos acreditam nisso.

“Não quer dizer que não esteja havendo extermínio de pessoas. Isso é fato”, disse Vinícius Marçal, promotor de justiça, em uma reportagem para o G1 Goiás.

“Como se pode matar um ser humano desta forma e dizer que eles estão se matando entre si? Com tanta proporção. A morte vem de moto, a morte vem de pau, a morte vem de paulada, a morte vem de tiro”, disse Maria Madalena Patrício de Almeida, coordenadora da Pastoral do Povo da Rua.

Há um serial killer a solta nas ruas de Goiânia? É um grupo de extermínio? Limpeza Social? Ou realmente as mortes tem a ver com o uso de drogas?

A onda de assassinatos começou em agosto de 2012. Em abril de 2013, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência enviou uma força-tarefa a Goiás para analisar a situação. A missão liderada pelo secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Gabriel Rocha, levantou suspeitas sobre o envolvimento de agentes públicos nos crimes, o que serviu de base para a secretaria pedir a federalização das investigações.

No mês seguinte, a Procuradoria-Geral da República encaminhou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) o pedido para que a investigação dos casos seja transferida da polícia goiana para a Polícia Federal. E até hoje o pedido continua “em análise”.

Em 5 de dezembro de 2013, Maria do Rosário, ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, escreveu em seu Twitter:

Algo parece óbvio: ou a violência em Goiânia está fora de controle ou as autoridades goianas estão levando o caso com a barriga, escondendo a sujeira que existe em todo e qualquer governo, no caso de Goiás, um grupo de extermínio composto por agentes públicos, como suspeita o governo federal.

Atualização do caso: outras sete pessoas, entre moradores de rua e andarilhos, foram mortas em Goiânia após eu escrever o texto acima, elevando para 48 o número total de mortos.

Atualização 2: Polícia prende serial killer matador de moradores de rua e mulheres em Goiânia.

O Aprendiz Verde - Crime 92

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Nui

Nui

Bang Na, Bangkok. Tailândia

  • 6 de dezembro

“Onde estão seus pais?”, perguntou um homem a uma menininha de 7 anos que visitava o templo Wat Pun Puai, no distrito de Puai Noi, Tailândia.

“Meu pai e minha mãe estão em algum lugar no templo”, respondeu a menininha que havia sido deixada temporariamente sozinha.

O homem estranho prometeu doces a ela se o acompanhasse para um passeio. Uma vez que eles estavam num lugar isolado, o homem a estrangulou e tentou, sem sucesso, estuprá-la. A menina foi deixada no local até ser encontrada no dia seguinte e levada para um hospital. Esse crime foi em 18 de janeiro de 2008 e a vítima sobreviveu para reconhecer seu agressor, identificado apenas como Nui. Ele ficou preso durante três anos e foi solto em 23 de agosto de 2012. Nui era um serial killer de crianças e se a polícia soubesse disso, certamente não o teria libertado.

Em 6 de dezembro de 2013, ele usou o mesmo truque com a garotinha Nong Cartoon, 6 anos, em Bang Na, Bangkok. Dessa vez, ela não sobreviveria para reconhecer Nui.

Nui estuprou e assassinou Cartoon por estrangulamento. O desaparecimento da garotinha ganhou grande destaque na mídia tailandesa devido a uma triste imagem: Cartoon e seu sequestrador foram flagrados por câmeras de segurança. Veja no vídeo abaixo a triste imagem do serial killer levando mais uma vítima para a morte.

O corpo de Cartoon foi encontrado mais de 10 dias depois, já em estado de decomposição. As imagens das câmeras de segurança ajudaram a polícia a capturar Nui e o que ele contou deixou a todos em choque.

Ele disse que em 2013 atacou cerca de 10 crianças pelo país, assassinando quatro delas.

No mesmo dia em que  assassinou Cartoon, na mesma região, ele também assassinou outra criança. Um dia antes, em 5 de dezembro de 2013, atacou uma outra criança em Suksawat, mas esta sobreviveu. Não foi a mesma sorte de uma outra criança em Si Kan, Bangkok, em 4 de dezembro.

“A polícia encontrou vários ossos em um local inabitável em Loei, onde um confesso estuprador e assassino em série alega ter atacado e estrangulado uma menina no começo deste ano”, escreveu o jornal tailandês The Nation, em 20 de dezembro de 2013.

A polícia tailandesa continua o trabalho de verificação de casos de desaparecimentos de crianças pelos locais onde Nui esteve, assim como análises forenses em restos humanos até agora encontrados. Apesar dos 4 assassinatos confessados por Nui, a polícia suspeita que ele possa ter feito muito mais vítimas. Em uma reportagem do site Coconuts Bangkok, um psiquiatra diz que Nui começou a matar crianças aos 15 anos de idade. O serial killer teria sido molestado sexualmente aos 6 anos de idade e, ao ficar adulto, resolveu descontar o abuso em crianças da mesma faixa etária.

O Aprendiz Verde - Crime 93

Catalão, Goiás. Brasil

  • 9 de dezembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Iasmin Martins de Souza Silva

Vítima: Iasmin Martins de Souza Silva

Idade: 8 anos

Local: Catalão, Goiás. Brasil

Data: 9 de dezembro de 2013

Crime: É fato que crianças são vítimas fáceis para maníacos sexuais. Inocentes, as crianças não tem aquela visão de mundo que muitas vezes é necessária para garantir sua sobrevivência. Sim, também somos presas, mas no nosso caso, presas de animais de nossa própria espécie. Casos como o de Iasmin servem como alerta para pais. Não importa o que aconteça, os pais devem estar 100% do tempo de olho em seus pequenos filhos. A maioria é indiferente quanto a maldade que existe no mundo, concluem que a violência mostrada na TV só acontece na TV. “Aqui na minha cidadezinha do interior não tem isso!”, é o pensamento de muitos. E como diversas mães Brasil afora, a mãe da pequena Iasmin também não acreditava na maldade, por isso deixava sua filha brincar sozinha com amiguinhas nas ruas da cidade de Catalão, Goiás. E foi nas ruas da tranquila cidade goiana que Iasmin foi assassinada de forma brutal por um maníaco. No domingo, dia 8 de dezembro, Iasmin saiu da casa da avó para ir até a feira onde a mãe trabalhava. Ela nunca chegou ao destino. Foi encontrada morta um dia depois numa obra. A pequena Iasmin foi estuprada e morta a pauladas. Quatro dias depois a polícia da cidade prendeu o pai de uma amiguinha de Iasmin como principal suspeito. O homem, que não teve o nome divulgado, era foragido da justiça e já havia sido condenado por estupro.

O Aprendiz Verde - Crime 94

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Mirian de Souza

Mirian de Souza

Altamira, Pará. Brasil

  • 10 de dezembro

Altamira é uma cidade no Pará, e há várias curiosidades sobre essa cidade, muitas interessantes e muitas outras macabras. É conhecida no mundo por ser o maior município das Américas em área e o segundo do mundo, perdendo apenas para a chinesa Jiuquan. A cidade é tão grande que se fosse um país, seria maior que o Nepal, Grécia, Suiça e Irlanda. Atualmente, vira e mexe Altamira aparece nos noticiários devido a construção da gigantesca usina de Belo Monte. Entretanto, Altamira é mais conhecida pelos conflitos de terra.

Segundo a repórter Daniela Chiaretti:

“Todos os atores da Amazônia estão ali reproduzindo todos os conflitos que marcam a história da região: garimpeiros que não gostam de índios, que brigam com agricultores que têm problemas com ribeirinhos que são invisíveis para quem vive na cidade. De vez em quando há uma troca de parceiros nessa dança, mas o resultado costuma ser confusão”.

Foi de Altamira que vieram as ordens para matar a missionária americana Dorothy Stang, em 2005. E por falar em crimes, estamos no lugar certo.

Em 1985, Altamira foi a cidade escolhida para o início da onda de assassinatos em série do maior serial killer brasileiro: Francisco das Chagas. Ele assassinou 11 meninos na cidade antes de partir para o Maranhão. Foi em Altamira também que, entre 1989 e 1993, 19 meninos entre 8 e 14 anos foram sequestrados e castrados em rituais satânicos comandados pelo médico ginecologista Anísio Ferreira de Souza e pela líder espiritual Valentina de Andrade. Em 2003, o caso ganhou repercussão internacional quando Valentina foi absolvida em seu julgamento. A imagem do promotor socando a mesa ao ouvir a decisão do Juiz ecoou pelo mundo. Valentina mudou para a Argentina e “coincidentemente” crimes semelhantes começaram a ocorrer por lá.

E vem de Altamira um dos crimes horripilantes do ano. Em 11 de dezembro, Felype Adams, do site Altamira Hoje, publicou uma matéria tão chocante que é melhor simplesmente citar o relato publicado por ele:

“Nesta terça-feira (10) em Altamira, oeste paraense, um crime macabro aconteceu na região de baixões na Rua 4, conhecido como Tufi. Os bombeiros foram acionados para uma ocorrência de incêndio por volta das 23 horas e ao chegar no local, viram que uma mulher, Mirian de Souza, 38 anos, com 95% do corpo queimado após uma confusão com a filha dentro da residência que foi posta em chamas pela menina. Os moradores na tentativa de jogar água terminaram provocando rachaduras na pele da vítima e o corpo ficou deformado”.

Segundo a matéria do jornalista, Mirian teria se desentendido com a filha devido ao uso de drogas. Mirian teria dado um tapa no rosto da filha, que enfurecida, tacou fogo na casa e no corpo da própria mãe. Ao chegar em casa, um dos filhos de Mirian tentou apagar o fogo e tirar o corpo da mãe dentro da casa.

Quem viu a cena nunca mais irá esquecer. Nos links abaixo disponibilizo imagens do socorro a Mirian de Souza. As fotos são dos sites Altamira Hoje e Blog Santarém da Depressão. As imagens são chocantes. Não clique se for sensível.

Foto1
Foto1
Foto3
Foto4
Foto5

Outras imagens podem ser vistas nos sites citados acima. Mirian morreu um dia depois de ser queimada viva pela própria filha.

Este crime foi uma dica da Alessandra Berryman.

O Aprendiz Verde - Crime 95

Pirenópolis, Goiás. Brasil

  • 16 de dezembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Loanne Rodrigues

Vítima: Loanne Rodrigues da Silva Costa

Idade: 19 anos

Local: Morro do Frota, Pirenópolis, Goiás. Brasil

Data: 16 de dezembro de 2013

Crime: Um horrendo e horripilante crime ocorrido na bela cidade turística de Pirenópolis assustou o Brasil inteiro em 17 de dezembro de 2013. Neste dia, a universitária Loanne Rodrigues e seu padrasto Joaquim Lourenço da Luz, 47 anos, foram encontrados mortos num morro da cidade. Eles morreram abraçados, sendo Joaquim com o pé acorrentado e Loanne amarrada com uma corda em uma árvore. Segundo a Polícia Civil de Goiás, a causa da morte de ambos foi uma explosão de dinamite colocada entre os dois. Os corpos ficaram dilacerados, com os órgãos para fora das barrigas abertas. A suspeita da polícia é de que o padrasto de Loanne tenha premeditado o crime. O motivo seria ciúme da bela enteada. Há fortes indícios de que Joaquim nutria um amor platônico pela enteada e, não podendo consumar a paixão, resolveu matar os dois. As investigações sobre o caso continuam e dada as circunstâncias das mortes, muitas perguntas ainda precisam ser respondidas.

O Aprendiz Verde - Crime 96

Nova Venécia, Espírito Santo. Brasil

  • 22 de dezembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Gleyciel Cândido Lusquinho

Vítima: Gleyciel Cândido Lusquinho

Idade: 14 anos

Local: Nova Venécia, Espírito Santo. Brasil

Data: 22 de dezembro de 2013

Crime: Gleyciel Cândido Lusquinho, 14 anos, não sabia que caminhava para a morte quando foi convidado por sua amiga Andréia Amaro, 18 anos, para se divertir na casa de Jorge Mariano, 48 anos. Quando falo em divertir leia-se tomar umas e usar drogas. Chegando lá, Gleyciel encontrou-se com Andréia, Jorge e outros três conhecidos: Janine, 26 anos, Pâmela e um outro menor de 14 anos. Com cachaça na cabeça, Andréia resolveu se vingar do amigo Gleyciel. A menina queria ficar com ele, mas Gleyciel não gostava dela e sim de Pâmela. Andréia, Janine, Jorge e o outro menor juntaram-se na diabólica tarefa de trucidar Gleyciel. Ele foi enforcado com o fio de uma antena parabólica até ficar inconsciente. Em seguida, Andréia desferiu um golpe de martelo em sua cabeça, além de coronhadas com uma garrucha. Jorge desferiu vários golpes de marreta na cabeça de Gleyciel. Depois, Andréia deu uma facada na vítima. E nesse frenesi assassino, Gleyciel ainda conseguiu dizer sua última palavra: “Pâmela”. O que se seguiu a partir daí foi cruel. Jorge pegou uma faca, abriu o tronco do adolescente, retirou órgãos e vísceras, encheu um copo de sangue e bebeu juntamente com o menor que estava com eles. Logo após, colocaram as vísceras dentro do corpo e todos o enterraram em uma cova rasa no quintal de Jorge. Todos foram presos com exceção de Pâmela. “Eram quatro contra eu”, disse ela ao delegado do caso. Os criminosos confirmaram que ela, apesar de presenciar, não participou do horripilante crime. Este crime foi uma dica do Marcos Vinicius Saidh.

O Aprendiz Verde - Crime 97

Nova York. Estados Unidos

  • 22 de dezembro

Notorios e horripilantes Crimes de 2013 - Dmitriy Kanarikov

Nome: Dmitriy Kanarikov

Idade: 35 anos

Local: Nova York. Estados Unidos

Data: 22 de dezembro de 2013

Acusação: Assassinou o próprio filho

Crime: Como a vida muda em pouco tempo. Em setembro de 2013, o imigrante ucraniano Dmitriy Kanarikov, 35 anos, postou em seu perfil no Facebook: “Eu quero ser o melhor pai e marido. Nada é mais importante para mim agora”. Três meses depois, Dmitriy assassinaria o próprio filho. Segundo sua esposa Svetlana, Dmitriy era abusivo e o casal vivia discutindo sobre dinheiro. Após o divórcio, ela conseguiu a guarda do filho do casal, Kirill, 3 anos. Dmitriy via o filho no fim de semana, mas no domingo 22 de dezembro, ele decidiu que Kirill não voltaria para os braços da mãe. Ele subiu com o filho até o 52º andar de um arranha-céu em Manhattan, segurou nas pernas do filho, colocou-o para fora da janela e o soltou. Em seguida, Dmitriy suicidou-se pulando do mesmo andar. Kirill ainda foi socorrido, mas morreu no hospital.

O Aprendiz Verde - Crime 98

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Sacan El Machete

Sacan el Machete!

Pedro Vicente Maldonado, Condado de Pichincha. Equador

  • 24 de dezembro

A cidade de Pedro Vicente Maldonado é uma cidadezinha de interior como as brasileiras, com pouca estrutura no geral: faltam bancos, hospitais, supermercados e o pior de tudo, falta policiamento.

Pedro Vicente Maldonado fica no caminho entre Quito (região da serra/montanhas) e Guayas (região da costa).

Alguns dizem que os equatorianos são um bando de índios bravos e ciumentos (ou indios bravos celosos, em castelhano). Da mesma forma, no Equador, costuma-se dizer que os costenhos têm o sangue quente, assim como o clima da costa.

O fato é que é relativamente comum ler em jornais, revistas, internet ou escutar de alguém a respeito de crimes extremamente sangrentos, cujos envolvidos são pessoas nascidas na costa equatoriana.

Fala-se também que esses costenhos do campo, por qualquer motivo “sacan el machete” (mostram o facão) e que podem matar num instante e por qualquer motivo ou sem motivo algum (qualquer semelhança com o Brasil no ato de puxar a peixeira pode não ser mera coincidência).

Pedro Vicente Maldonado, um povoado repleto de sítios e fazendas no caminho para a costa equatoriana, no condado de Pichincha, foi cenário de um crime horrível.

“La Finca de los Alvarez y Rodriguez” é uma fazenda leiteira e de plantação de cacau. Tinha como trabalhador um homem conhecido como Dom Reina (aqui chamam de Dom, como no Brasil chamam de Dona Fulana ou Seu Beltrano). Dom Reina era muito conhecido na região. Homem com idade entre 50 e 60 anos, franzino, de baixa estatura, rosto comum, trabalhador, muito chegado no álcool, de sangue quente (costenho da terra de Manabi) e amante de mulheres muito jovens, que incluía garotas entre 11 e 15 anos.

Muitas pessoas diziam que ele saiu fugido de sua cidade natal após ter matado três ou quatro pessoas, mas ouso dizer que isso era mais fruto de especulação. Hora ou outra se escutava algum boato envolvendo o tal Dom Reina, que o mesmo havia molestado uma garota aqui ou ali, e que por isso mesmo de vez em quando aparecia com o rosto marcado por hematomas (nesse caso, admito que é pura especulação).

Não que isso fosse um motivo para o que aconteceu com ele na véspera de natal. No dia 24 durante o dia, algumas pessoas próximas a ele e que viviam em fazendas do povoado, escutaram Dom Reina na garupa de uma moto gritando “Hoje vão me matar!” outras versões dizem que ele estava montado num cavalo.

O fato é que seus amigos o esperaram para a ceia de natal e ele não apareceu.

Passados dois dias, preocupados (ou melhor dizendo, depois que o porre passou), um dos amigos de Dom Reina, Miguel, mandou seu filho mais velho (12 anos) ir até a fazenda dos Alvarez y Rodriguez para saber por onde o amigo andava.

O menino chegou na casa e percebeu que as botas de Reina estavam do lado de fora, como de costume, e o rádio estava ligado, mas o volume era baixo, como habitual. Ao entrar na casa viu que no fogão estavam duas panelas de comida. Então viu no chão manchas de sangue, e ao lado da geladeira estava o corpo de Dom Reina. O rosto estava sem a pele. Na boca um pedaço de pano. O tronco cheio de marcas de facadas. A mão direita cheia de ferimentos (de defesa? Tortura?). E a mão esquerda… bem, a mão esquerda não estava lá, e nem em lugar algum da casa.

O menino saiu correndo gritando em busca dos pais, e os mesmos chamaram a polícia.

O povoado de Pedro Vicente Maldonado ficou em alvoroço, e começaram a aparecer algumas teorias para o crime:

  1. Vingança pelos assassinatos que Dom Reina havia cometido em Manabi, sua terra natal;
  2. O pai de uma garota de 15 anos, grávida, que estava raivoso com o fato de que Reina insistia em morar com sua filha, apesar de não ser o pai da criança e da grande diferença de idade;
  3. Inveja porque os donos da fazenda estavam apreciando e muito o trabalho do homem e iriam dar-lhe um aumento salarial;
  4. O tio de uma garota de 11 anos, a qual Reina era interessado, e que tentou beijar a menina várias vezes. O motivo seria que o tio também queria manter relações com a garota;
  5. A mãe do garoto que achou o corpo era amante de Reina, então o marido poderia tê-lo matado;
  6. Não pagamento de dívidas;

O crime continua alvo de investigação. Os policiais concluíram que houve luta, mas a entrada na casa não foi forçada, o que leva a crer que o próprio Reina abriu a porta e, seja quem for, era conhecido.

Uma das panelas que estava no fogão continha arroz e o mesmo não estava totalmente cozido. Isso levou a dedução que apagaram o fogo para não chamar a atenção caso a comida queimasse. Havia sinais de luta pela casa e pela maneira que o corpo foi encontrado, falava-se de duas ou três pessoas envolvidas no assassinato.

O corpo foi levado para a cidade de Quito, capital do Equador. Exames de corpo de delito indicaram que o homem estava alcoolizado e foi bastante torturado nas horas que precederam sua morte.

A família de Dom Reina se deslocou de Manabi até Quito e depois a Pedro Vicente Maldonado para levar o corpo à sua cidade natal.

A investigação continua e as teorias, oficiais ou não, também!

Por Vânia Psique, direto de Quito, Equador.

O Aprendiz Verde - Crime 99

Deep River, Connecticut. Estados Unidos

  • 26 de dezembro

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Robert Owen Rankin

Nome: Robert Owen Rankin

Idade: 22 anos

Local: Deep River, Condado de Middlesex, Connecticut. Estados Unidos

Data: 26 de dezembro de 2013

Crime: No último dia 26 de dezembro, enquanto você se curava da ressaca do Natal, o norte-americano Robert Owen Rankin estrangulava sua mãe. Neste dia, Rankin acordou decidido a matá-la. Primeiro, ele agarrou seu pescoço e tentou esganá-la. Como ela gritava e se debatia muito, pegou um atiçador de fogo e começou a bater e esfaquear seu pescoço antes de continuar a sufocá-la. Como sua mãe ainda lutava pela vida, gritando e dando socos, ele tirou a roupa para obter um “ganho de força adicional”. Apos ela ficar desacordada, Rankin foi até seu quarto, pegou uma faca e esfaqueou o umbigo da mãe. Tirou as roupas dela e como num filme de terror, removeu seus intestinos “como os tentáculos de um polvo” para “ver se tinha um bebê dentro”. O motivo do bizarro assassinato é que, segundo Rankin, sua mãe teria arruinado sua vida. “Eu só quero que você saiba que ela lutou demais. Ela é uma mulher forte. Dou crédito a ela por isso”, disse ele para policiais. Rankin foi preso e não está descartado a possibilidade de que ele sofra de problemas mentais.

O Aprendiz Verde - Crime 100

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Estupro Coletivo

Estupro Coletivo

Calcutá, Bengala Ocidental. Índia

  • 31 de dezembro

O crime de número 100 bem que poderia ser o de número 1, 2, 3, 4,… 50, 51,… Se tem um crime que parece ser comum e corriqueiro este são os chamados estupros coletivos indianos. Não moramos lá, mas semana após semana lemos alguma notícia publicada num veículo de comunicação ocidental relatando algum caso de estupro coletivo. Se morássemos lá, é bem provável que leríamos essas notícias todos os dias. O estupro é um crime hediondo. Quando muitas pessoas o fazem ao mesmo tempo numa só vítima, então nem sei que adjetivo usar. De qualquer forma, por mais que estejamos acostumados a escutar tais histórias, o que aconteceu com uma adolescente de 16 anos em Calcutá extrapola o absurdo.

A adolescente, que não teve o nome divulgado, morreu no dia 31 de dezembro após passar oito dias internada. Ela havia sido estuprada duas vezes por seis homens e queimada viva.

Ela foi atacada pela primeira vez em outubro, na cidade de Madhyamgram, perto de Calcutá, por seis homens que a estupraram. No dia seguinte, os mesmos seis homens a estupraram novamente. Por que eles a estupraram de novo? Porque a adolescente e seu pai foram até a polícia relatar o crime. Os homens foram presos, mas a vítima e sua família continuaram a receber ameaças, incluindo um aviso de que o pai da menina seria morto se eles não retirassem a queixa.

A família foi obrigada a deixar a casa alugada, pois o dono seria amigo dos estupradores. Eles mudaram mas no dia 23 de dezembro, dois homens descobriram e invadiram a nova casa da família e ameaçaram a adolescente. Cansada e achando ser o problema de sua família, a adolescente colocou fogo no próprio corpo, vindo a falecer oito dias depois.

No primeiro dia do ano de 2014, Calcutá amanheceu em chamas pela morte da garota. Centenas de pessoas foram às ruas protestar contra a polícia e o governo. Isso porque os estupradores tiveram proteção policial por terem ligação com o partido governista. E mais, a adolescente não havia suicidado coisa nenhuma. Ela foi queimada viva pelos dois homens que invadiram sua casa. Numa tentativa de culpabilizar a vítima, espalhou-se a notícia de que ela tentara suicidar colocando fogo em si mesma. Para piorar, sua entrada foi negada em vários hospitais e a polícia continuava a persuadir o pai da garota a retirar a queixa contra os estupradores. Quando a polícia tentou cremar o corpo da garota sem a permissão dos pais, uma multidão enfurecida tomou as ruas.

Como homens e políticos sujos (entendemos muito bem disso), o governo indiano não assumiu a responsabilidade e culpou a oposição de inventar a história para atingir o atual presidente.

Uma reportagem sobre o caso pode ser vista abaixo:

O Aprendiz Verde - Crime 101

Notorios e Horripilantes Crimes de 2013 - Samuel

Samuel

Bank-Olemoh, Olawale, Lagos. Nigéria

  • não importa a data

O pior sempre fica por último.

O mais prolífico serial killer dos tempos modernos disse certa vez: “Eu sou o pior do pior”.

E digo a vocês que o crime de número 101 é o pior dos piores. Grosso modo, não existe maneira de você dizer, dentre todos esses crimes, qual foi o pior. Harold Schecther, em seu livro Serial Killers – Anatomia do Mal, tenta responder a curiosa pergunta: “Qual foi o mais aberrante serial killer da história?” Como ele próprio diz no livro, identificar tal serial killer parece ser um esforço quixotesco. Mas ele não fica em cima do muro, e nem eu aqui, neste post.

O assassinato e a maldade são comuns para nós. Tão comuns que muitos de nós nem mesmo sentimos compaixão quando nos deparamos com a notícia de um assassinato. Isso é tão comum que nos tornamos pessoas frias. Mas se somos indiferentes quando lemos algo a respeito, o mesmo não pode-se dizer quando presenciamos a uma cena. Imagine, por exemplo, se você fosse testemunha de qualquer um dos crimes citados ao longo deste post. Certamente você passaria alguns anos no terapeuta. E talvez seja por isso que coloco este como o pior crime de todos nesta lista. Eu não testemunhei, mas  vi, como? Por uma filmagem (não muito diferente das que você viu ao longo deste post mas por algum motivo considero esta pior).

Este crime ocorreu em Bank-Olemoh, Olawale, uma área pobre da cidade nigeriana de Lagos. As informações sobre a data são imprecisas, tendo ocorrido há vários anos atrás, mas só em 2013 o caso ganhou repercussão. Não foi um crime ocorrido em 2013, mas não importa, é algo horrendo, não mais do que a maioria dos crimes citados neste post, mas ver todo o horror pelas lentes de uma câmera faz qualquer um passar mal.

Abimbola Ogunsanya, um conhecido cineasta nigeriano, por acaso passava por Bank-Olemoh quando notou uma multidão furiosa. O que ele filmou é o que vocês verão abaixo. Não há o que dizer sobre o crime, a filmagem fala por si só. Esse é o nosso mundo (ignorem o “Pior Crime de 2013”, que aparece no vídeo).

seta

Apesar da situação, Samuel é capaz de explicar sua história de forma clara. Ele vive na rua com sua mãe e, possivelmente, outros irmãos e irmãs. Ele explica que os pais brigavam todos os dias e que seu pai os expulsou de casa. Que a mãe os levou até a casa do seu irmão, mas esse mesmo irmão os expulsou porque ele fazia xixi na cama. Samuel é um menino de rua, cuja vida o levou a pedir esmolas para comer.

Ele pede para que os homens o levem até sua mãe, que diz estar por perto, mas é provável que ela não possa fazer nada. Uma mulher é mostrada no vídeo, mas não é possível estabelecer se realmente é sua mãe. Ele mostra para a multidão uma nota de 50 Naira, 75 centavos em reais, para provar que é um mendigo. Os homens pegam então essa nota e dizem que Samuel a usou para atrair uma criança. É a única “prova” que eles tem. É interessante notar que os homens parecem não ter qualquer conhecimento do que realmente aconteceu, pois se tivessem, eles não teriam colocado Samuel contra a parede perguntando o que havia acontecido.

Como visto no vídeo, Samuel é assassinado. Ele é incendiado, consegue sair de dentro do pneu e corre em chamas, mas é derrubado novamente e os homens o colocam numa posição propícia para que o fogo se firme.

O vídeo é tudo o que se sabe sobre ele.

A história de Samuel é um exemplo vívido da injustiça e crueldade que sempre acompanham a justiça popular, também conhecida como justiça da selva. Sua horrenda morte fez um grupo de nigerianos criarem uma campanha nacional: Don’t Walk Away, com objetivo de criar uma discussão em torno de tais eventos. A campanha também motiva pessoas a não apenas ficarem olhando, mas intervirem em situações semelhantes.

“Queremos que as pessoas acessem a internet, assistam ao filme e postem suas opiniões nos comentários. Queremos também que as pessoas digam não à justiça popular”, disse o coordenador da campanha Charles Urhoboghara, em 3 de julho de 2013, quando a campanha e o vídeo foram lançados em Lagos.

Chegamos ao fim deste horripilante post. A boa notícia é que diferentemente do que muitas pessoas pensam, consumir e ler a respeito de crimes não o fará um criminoso, ao contrário, contribuirá de forma bastante positiva para o seu conhecimento sobre as várias formas de “ataque”, que assassinos, psicopatas, dentre outros criminosos, costumam usar. E isso pode ser bastante útil na hora de identificar uma ameaça. O objetivo do post não é deixá-los paranoicos com o mundo, mas apenas dar uma visão realista do que ocorre à nossa volta. A má notícia? Como disse no início do post, algumas coisas simplesmente não mudam, portanto, exatamente daqui um ano, estarei eu aqui de novo com os crimes notórios e horripilantes de 2014.

Responda a nossa enquete abaixo! Dos crimes citados neste post, qual o mais notório e horripilante para você? Marque abaixo.

Gostou da matéria? Compartilhe com seus amigos! E não esqueça de deixar o seu comentário.



Fontes consultadas: CNN; The Los Angeles Times; Daily Mail; The Telegraph; GI Portal; New York Times; Allafrica; The North Coast Courier; East Coast Radio; Mmegionline; Times Live; The Gateway Pundit; Ocala; The Star; Daily Nation; Oregon Live; Meia Hora IG; DNA India; Jus Brasil (MP-Pará); Altamira Hoje; Nigeriana The Heights of Information; The Nigerian Today; Africa Examiner; The Global Mail; Papua New Guinea Today; Daily Star; The Mirror; South African Associated; Pretoria News; IOL News; Daily Bhaskar; Expressão das Ilhas; A Semana; Oggi.it; The Huffingtonpost; Il Giorno; Processo (México); G1; A Crítica/Uol; Best Gore; New York Daily News; China.org.cn; Coconuts Bangkok; Bangkok Post; Thai Visa; The Nation (Tailândia); Serial Killers – Anatomia do Mal (Harold Schechter); O Globo; Gazeta Online; Herald Sun; Rondonia ao Vivo, Extra; Catholic Online; The Bronx News; The Independent; The Guardian; News (Austria); South China Morning Post; Bollywood Life; News One India; International Business Times; Euro News; Times of India; CBS News; La Nacion; Tiempo Argentino; Notícias do Norte (Cabo Verde)

Esta matéria teve colaboração de:

Psicóloga forense

daphine

Textos: Ritual Satânico em Natal e Valdinéia Prechesniuk

Revisão por:

vania

Texto: Sacan el Machete!

Traduções por:

gimenez

cuevas

ester

jackson

victoria

Curta O Aprendiz Verde No Facebook


"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categories

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers