Reportagem Retrô: Porão do Horror

Reportagem Retrô é uma coluna do blog O Aprendiz Verde que traz reportagens, matérias e artigos antigos publicados em algum lugar do nosso tempo-espaço. Trazer essas matérias é uma...
Porao do Horror

Reportagem Retro - Porao do Horror - Capa

Reportagem Retrô é uma coluna do blog O Aprendiz Verde que traz reportagens, matérias e artigos antigos publicados em algum lugar do nosso tempo-espaço. Trazer essas matérias é uma forma de resgatarmos o passado, e por um instante ter um vislumbre daquele registro de época.

A reportagem retrô de hoje foi publicada na Revista Veja em 28 de agosto de 1996, e é sobre o assassinato de duas crianças na Bélgica.

Bélgica: Porão do Horror


Publicado na Revista Veja, edição de 28 de agosto de 1996

Há coisas piores do que a morte, nas quais os adultos não gostam nem de pensar, muito menos conjecturar que possam acontecer com crianças. Imagine-se duas meninas pequenas, raptadas aos 8 anos de idade, presas num cárcere privado e estupradas enquanto aguardam ser vendidas por uma rede de prostituição infantil. Algo dá errado com seu algoz e elas morrem de fome, em lenta agonia, trancafiadas num porão úmido. Há duas semanas, ao prender o pedófilo Marc Dutroux (39 anos, dois casamentos, três filhos, sem emprego mas cheio de dinheiro no bolso), a polícia belga levantou o véu de uma história de indescritível horror. No dia 17, desenterraram-se no jardim de uma das seis casas de Dutroux os corpos de Julie Lejeune e Mélissa Russo, desaparecidas há um ano. A monstruosidade do crime sacudiu a Bélgica com uma onda de revolta e choque.

Foi também num porão, preparado como cativeiro, que a polícia encontrou Laetitia Delhez, de 14 anos, sequestrada quatro dias antes, e Sabine Dardenne, de 12, desaparecida desde maio. Ambas tinham sido repetidamente violentadas e eram alimentadas com pão seco e biscoitos. Dutroux é um criminoso bem conhecido. Pedófilo por gosto e profissão, foi condenado a treze anos de prisão por estupro de duas menores em 1989. Saiu em liberdade condicional apenas três anos depois. O que fez daí para a frente foi um pesadelo. No ano passado, encomendou “uma menina” a dois cúmplices. Eles lhe trouxeram Julie e Mélissa.

Traficante – Preso novamente em dezembro, dessa vez por roubo, Dutroux encarregou um cúmplice de alimentar as cativas. Não se sabe exatamente o que aconteceu, mas é certo que as meninas morreram de fome. Ao lado dos corpos das meninas, Dutroux enterrou Bernard Weinstein, o comparsa que matou, supostamente por não ter “tomado conta” das pequenas vítimas. No interrogatório, ele também admitiu o sequestro de duas adolescentes, An Marchal, de 17 anos, e Eefje Lambreks, de 19, vendidas a um amigo holandês. O que o crime revelou foi a extensão e a perversidade da rede de pedofilia. Dutroux não era apenas tarado, mas também traficante de crianças. Na quinta-feira passada, a Bélgica parou durante o enterro das duas meninas.

Reportagem Retro - Porao do Horror

Reportagem da Revista Veja sobre o caso. Imagem compartilhada por youtube.com/sist666trash.

Reportagem Retro - Porao do Horror - Marc Dutroux Quintal

Capa de uma reportagem de época da Revista Lavenir du Luxembourg mostra escavações no local onde os corpos de Julie Lejeune e Mélissa Russo foram encontrados: Créditos: Lavenir du Luxembourg.

Reportagem Retro - Porao do Horror - Marc Dutroux

Marc Dutroux sendo levado pela polícia. Data: agosto de 1996. Créditos: Reuters.

Reportagem Retro - Porao do Horror - Marc Dutroux - Julgamento

Marc Dutroux atrás de um vidro a prova de balas durante seu julgamento. Data: 10 de março de 2004. Créditos: Corbis.

Nota do Aprendiz


Marc Dutroux disse a polícia que matou seu comparsa Bernard Weinstein enterrando-o vivo. A reportagem da Revista Veja comete um erro ao dizer que as adolescentes An Marchal e Eefje Lambreks foram vendidas por Dutroux a um holandês. Na verdade, elas foram encontradas mortas enterradas sob o concreto de um galpão ao lado de uma das sete casas de Dutroux. O julgamento do pedófilo começou em março de 2004 e durou três meses. A questão se ele realmente fazia parte de uma rede de tráfico de crianças não foi claramente respondida. Ao final, Dutroux foi condenado a prisão perpétua e desde então, para sua própria segurança, passa seus dias trancafiado numa solitária da prisão de Nivelles. O caso Dutroux tornou-se tão infame que mais de um terço de belgas com o sobrenome Dutroux entraram com pedido de mudança de nome entre 1996 e 1998.

Você tem alguma sugestão para a coluna Reportagem Retrô? Possui alguma revista ou jornal antigo com alguma matéria que acredita ser interessante para publicação? Então não deixe participar! Faça já sua sugestão!

Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Facebook!

Siga-nos no Twitter!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP