Reportagem Retrô: Identificada primeira vítima de assassino serial

Reportagem Retrô é uma coluna do blog O Aprendiz Verde que traz reportagens, matérias e artigos antigos publicados em algum lugar do nosso tempo-espaço. Trazer essas matérias é uma...
Reportagem Retro - Oliver Lacy

Reportagem Retro - Identificada primeira vitima de assassino serial - Capa

Oliver Lacy

Reportagem Retrô é uma coluna do blog O Aprendiz Verde que traz reportagens, matérias e artigos antigos publicados em algum lugar do nosso tempo-espaço. Trazer essas matérias é uma forma de resgatarmos o passado e, por um instante, ter um vislumbre daquele registro de época.

A reportagem retrô de hoje foi publicada no Chicago Tribune, em 25 de Julho de 1991, e é sobre Oliver Lacy, a primeira vítima do serial killer canibal Jeffrey Dahmer a ser identificada.

Vítima deixou Oak Park para estar com sua Noiva

Publicado no Chicago Tribune em 25 de Julho de 1991

Oliver Lacy, 23 anos, identificado pela polícia de Milwaukee como uma das 11 vítimas de um assassino que desmembrava suas vítimas, era um atleta de alto nível na escola de ensino médio em Oak Park e recentemente mudou para Milwaukee para estar com sua noiva.

Um jovem que teve seus altos e baixos na escola, Lacy havia recentemente colocado sua vida em ordem, de acordo com seu treinador do colégio e sua mãe, Catherine.

Lacy foi um velocista da Oak Park-River Forest High School no campeonato estadual de 1987.

Enquanto isso, a família e amigos de outro homem desaparecido de Chicago, Jeremiah Weinberger, 23, aguarda por notícias de Milwaukee.

O jornal Windy City Times de Chicago informou na quarta-feira que Weinberger foi até Milwaukee no início deste mês com um homem que é suspeito dos terríveis assassinatos. Weinberger nunca mais voltou.

“Nós estamos lidando com isso como uma família faria,” disse o pai de Weinberger, David, antigo dono do Caffe Pergolesi, na Rua Halsted Número 3404. “Nós temos uma pessoa desaparecida na família.”.

A polícia de Chicago foi para Milwaukee na quarta-feira com arquivos de pessoas desaparecidas da cidade.

Lacy, a única vítima identificada até agora, se mudou de Chicago para Milwaukee quatro meses atrás para ficar com sua noiva, Rose Colon, 23, e o filho do casal, Emmanuel, 2 anos. Colon e o garoto viviam com a mãe de Lacy em um duplex no lado oeste de Milwaukee quando Oliver chegou.

Um homem jovem e bonito, que poderia ter sido um modelo, de acordo com familiares, Lacy conseguiu um emprego como zelador no Milwaukee for Pioneer Commercial Cleaning Inc., no centro da cidade.

A Sra. Lacy disse que seu filho foi visto pela última vez em 12 de Julho na Grand Avenue Mall, centro de Milwaukee, onde ele havia ido com um amigo por volta das 18h. Quando ele não voltou para casa na manhã seguinte, ela ligou para a polícia e posteriormente preencheu um relatório de pessoa desaparecida.

“Quando ele não estava em casa no Sábado, eu senti que alguma coisa estava errada porque meu filho ligaria para mim. Minha criança sempre me liga,” disse a mãe, que possui outros dois filhos.

A Sra. Lacy disse que ela não tem ideia de como seu filho pode ter entrado em contato com Jeffrey L. Dahmer, 31, que segundo a polícia confessou ter matado e desmembrado as vítimas encontradas em seu apartamento.

De acordo com um relatório policial obtido de um Tribunal de Milwaukee, Dahmer conhecia suas vítimas em bares e shoppings, e as atraía até o seu apartamento com o pretexto de tirar fotografias. Segundo o documento, Dahmer drogava suas vítimas, as estrangulava e desmembrava.

“Eu não sei como essa pessoa atraiu meu filho,” disse a Sra. Lacy. “Ele não era o tipo de pessoa que deixaria alguém chegar assim nele.”.

Ela disse que seu filho não usava drogas e nunca esteve envolvido em atividade homossexual.

A polícia disse que o assassino pegava algumas das vítimas em bares gays, mas pessoas que conheciam Oliver Lacy disse que ele não tinha tais inclinações. Um colega de ensino médio, Iran Harris, disse que Lacy tinha muitas namoradas.

A Sra. Lacy disse que quando ouviu as notícias sobre os bizarros assassinatos, ela temeu que seu filho estivesse entre as vítimas.

“Eu senti como se algo me atingisse duramente,” disse ela.

Quando a polícia identificou o seu filho como uma das vítimas, eles alertaram a Sra. Lacy de que ele havia sido desmembrado. No entanto, ela insistiu em ver uma fotografia de sua cabeça. “Eu precisava ver. Eu queria ver por mim mesmo. Agora, eu nem mesmo tenho em mente (o suspeito)… A única coisa que passa pela minha mente agora é o meu filho.”.

“Ele era muito franco. Ele sempre dizia o que estava em sua mente,” disse ela.

Como um velocista, Lacy tinha um talento genuíno, disse seu ex-técnico do ensino médio, Glenn Cothern. Várias vezes em seu último ano, Lacy correu 100 metros em 10.5 segundos, um tempo excepcional para garotos do ensino médio.

Lacy ficou em quarto lugar na final dos 100 metros do campeonato estadual de Illinois para escolas do ensino médio em 1987, dando à sua equipe valiosos pontos que ajudaram a Oak Park-River Forest a ganhar o campeonato estadual.

Foi oferecido a ele uma bolsa de estudos na Universidade A&M do Texas, mas suas notas não eram altas o suficiente para ele entrar, então ele entrou para uma faculdade júnior afim de melhorar suas notas, disse Cothern.

Lacy demonstrou uma capacidade de superar dificuldades acadêmicas no ensino médio.

“Como um calouro do ensino médio, ele era uma espécie de renegado a um grau, um tipo de espírito livre em forma. Ele achava que com sua habilidade atlética poderia conviver com algumas coisas, mas não. Como muitos novatos, ele achava que poderia alcançar as notas.”, disse Cothern.

Suas notas eram baixas e ele ficou inelegível para o esporte em seus anos na faculdade júnior. Ele foi colocado na escola para estudantes com transtorno de comportamento, garotos que tinham problemas de disciplina ou se esforçavam pouco.

Em seu último ano, Lacy se aproximou de Cothern e disse que queria se juntar à equipe de atletismo.

“Eu disse, ‘Suas notas permitirão você a fazer isso?’ Ele disse, ‘Treinador, as notas estão boas. Eu quero correr.’.”

Lacy disse que queria ser um dos cinco principais velocistas de Illinois, “e se ele pudesse, queria ganhar a corrida dos 100 metros rasos.”, lembra Cothern.

Lacy alcançou seu objetivo. Ele se tornou um dos cinco corredores mais rápidos do estado e, em uma corrida, bateu aquele que futuramente seria o campeão estadual dos 100 metros.

Após a formatura, Lacy ocasionalmente visitava Cothern. A última vez foi em Maio. Neste encontro, Cothern pediu para Lacy conversar com alguns dos garotos da equipe de velocistas, garotos que haviam tido a mesma atitude de Lacy em seu primeiro ano.

Lacy conversou com os meninos, “incentivando-os a não fazer algumas das coisas que ele havia feito. Ele tentou dar-lhes alguns conselhos de como seguir em frente com suas vidas. De certa forma, isso me tocou,” disse Cothern.

“Ele realmente estava tentando fazer algo para si mesmo.”.

Reportagem Retro - Identificada primeira vitima de assassino serial - Noiva

Na foto: “Homem de Chicago de 23 anos é a primeira vítima a ser identificada”, diz a reportagem do The Milwaukee Sentinel em 25 de Julho de 1991. Na foto do jornal, Rose Collins, noiva de Oliver Lacy, sendo removida de ambulância após passar mal ao escutar a notícia de que seu noivo estava entre os 11 mortos encontrados no apartamento do serial killer Jeffrey Dahmer. Créditos: The Milwaukee Sentinel.

Reportagem Retro - Identificada primeira vitima de assassino serial - Lacy

Na foto: Imagem de Oliver Lacy na reportagem do The Milwaukee Sentinel de 25 de Julho de 1991. Créditos: The Milwaukee Sentinel.

Nota do Aprendiz: Oliver Lacy foi a primeira vítima morta no apartamento do serial killer Jeffrey Dahmer a ser identificada. Como exemplificado na matéria do Chicago Tribune, Lacy não era homossexual e provavelmente foi enganado por Dahmer com a promessa de dinheiro em troca de tirar fotos do seu corpo. Com o ex-velocista desacordado após ingerir uma bebida com pílulas para dormir, o serial killer o estrangulou e fez sexo anal com o cadáver. Sua cabeça e coração foram colocados no refrigerador e parte do seu esqueleto serviu de adorno a um santuário de crânios que Dahmer estava montando. O outro homem citado na reportagem, Jeremiah Weinberger, 23, foi identificado dias depois como uma das 11 vítimas encontradas no apartamento do serial killer. Dahmer costumava viajar a Chicago em busca de homens e numa dessas viagens conheceu Weinberger que aceitou o convite do serial killer para passar um fim de semana em seu apartamento em Milwaukee. Weinberger foi assassinado em 5 de Julho de 1991, uma semana antes de Lacy. O jovem de Chicago foi uma das vítimas nas quais Dahmer tentou criar um zumbi que lhe servisse de escravo sexual, furando sua cabeça com uma furadeira e injetando ácido e água quente. A morte de Weinberger teve um grande impacto na mente do psicopata, pois o jovem foi a única de suas 17 vítimas que morreu com os olhos abertos.

Você tem alguma sugestão para a coluna Reportagem Retrô? Possui alguma revista ou jornal antigo com alguma matéria que acredita ser interessante para publicação? Então não deixe participar! Faça já sua sugestão!

O artigo original do Chicago Tribune pode ser acessado neste link.



Curta O Aprendiz Verde No Facebook

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” (Platão)

Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers