Família Manson: Bobby Beausoleil e o assassinato de Gary Hinman

Gary Hinman era uma típica figura da renascença hippe na década de 1960: um candidato ao doutorado em Ciências Políticas na Universidade da Califórnia, Los Angeles; um ativista político;...
Familia Manson - Bobby Beausoleil e o assassinato de Gary Hinman
Familia Manson - Bobby Beausoleil e o assassinato de Gary Hinman - Capa

Bobby Beausoleil

Gary Hinman era uma típica figura da renascença hippe na década de 1960: um candidato ao doutorado em Ciências Políticas na Universidade da Califórnia, Los Angeles; um ativista político; um devoto Zen Budista; um músico talentoso -professor de piano – e traficante nas horas vagas, com uma fábrica de mescalina escondida no porão de sua casa.

Em 31 de Julho de 1969, ele foi encontrado morto em sua casa. Hinman havia sido esfaqueado duas vezes no peito e cortado no lado esquerdo de seu rosto. Sua casa foi saqueada e seus dois carros roubados. Rabiscado na parede, com o seu sangue, estava o macabro epíteto: “Porco Político”. A polícia, sem pistas sobre o caso, marcou o crime como apenas mais um bizarro assassinato sem solução envolvendo um hippie em Los Angeles.

Dias depois, a polícia rodoviária da Califórnia avistou Robert Kenneth Beausoleil, conhecido como Bobby, perto de San Luis Obispo, dormindo em um carro na estrada. Sem carteira de motorista, com uma falsa identidade e uma faca pendurada na cintura, Bobby disse que o Fiat havia quebrado. Não demorou para que os policiais descobrissem uma faca suja de sangue escondida no step. Verificando alguns registros, eles notaram que o carro era de um homem assassinado em Topanga Canyon. Quem era o homem? Gary Hinman.

Nascido em 1948, Bobby era o mais velho de cinco filhos de uma família operária católica de Santa Barbara. Seu pai trabalhou por 20 anos como entregador de leite numa grande empresa antes de finalmente conseguir uma posição de gerência. Aos 12 anos, segundo ele próprio, estava sempre metido em problemas, “andando com meu cachorro sem coleira, roubando ornamentos de árvores de Natal, jogando bombas, pedindo caronas na estrada”, o que o levou a ficar um ano num reformatório. Tempos depois, ele se estabeleceu em Los Angeles, onde tocou em várias bandas hippies – The Weeds, Grassroots, Love – e fez alguns filmes pornográficos (Ramrod e The Tennis Shoe Indian Classic foram os mais notáveis).

Em meados da década de 1960, Bobby Beausoleil morou com o cineasta Kenneth Anger em um apartamento acima da embaixada russa em São Francisco. O relacionamento foi tumultuado. Anger havia escolhido Beausoleil para interpretar Lúcifer na sequência do seu clássico filme underground Scorpio Rising, chamado Lucifer Rising. Após uma briga com Anger, Bobby roubou as fitas do filme e o carro do cineasta e rumou para Los Angeles. Como diria Anger mais tarde, a maldição que ele jogou em Bobby deu certo: o carro quebrou nas imediações do Rancho Spahn, local de moradia de Charles Manson e sua família de desajustados. Charlie era um velho conhecido de Bobby, ambos haviam se conhecido no Haight, em São Franciso, durante um show. E agora o destino os unira novamente.

Foi em 25 de Julho de 1969 que Beausoleil e Hinman se encontraram pela última vez, em Topanga Canyon, ao sul de Malibu. Excepcional guitarrista vindo de Santa Barbara, Beausoleil teve o curso de sua vida alterado ao conhecer o psicopata Charles Manson. Ambicioso e lunático, Manson sonhava em ser maior que os Beatles, por isso, quando ele viu o jovem Beausoleil tocando com sua banda, a Orkustra, em 1966, num show em São Francisco, logo ele brilhou os olhos com a ideia de tê-lo em sua própria banda – eles realmente formaram uma banda, mas Beausoleil saiu pouco tempo depois.  

Na noite anterior ao assassinato de Hinman, Bobby havia passado a noite com seu amigo Charlie Manson no Rancho Spahn, um antigo set para filmes de faroeste nos arredores de Los Angeles, discutindo o que fazer com o professor de piano. Foi neste mesmo local que Beausoleil havia repassado mil tabletes de mescalina a Danny DeCarlo, tesoureiro da gangue de motociclistas Satanás Retos. Após experimentarem a droga, os Satanás reclamaram com Beausoleil dizendo que a droga era de péssima qualidade, e queriam o dinheiro de volta.

“Bobby Beausoleil nunca foi um membro da Família. Ele e Charlie eram amigos cujos interesses às vezes coincidiam. Nenhum dos dois queria os Satanás irritados, Beausoleil porque eles iriam eliminá-lo se eles não recebessem o dinheiro da droga, e Charlie porque, desde que eles se contentassem em ficar zanzando por Spahn, os motoqueiros eram sua principal linha de defesa em caso de um ataque dos Panteras Negras.”, escreve Jeff Guinn em Manson, a Biografia.

Mas Manson viu algo a mais nesse problema. Já que Beausoleil devia recuperar o dinheiro dos motoqueiros com Hinman, por que não arrancar mais um pouco do professor de música?

Assim, Bobby e alguns membros da Família Manson – Bruce Davis, Mary Brunner e Susan Atkins – foram até a casa de Hinman e exigiu os mil dólares de volta. Quando Hinman se recusou, dizendo que havia algum problema e que a droga era boa, foi espancado por Bobby. “Você sabe o que fazer”, disse Manson a Beausoleil quando este ligou para o madman informando que Hinman ameaçou ir à polícia. A morte do professor de música vinha a calhar para Manson. O guru psicopata estava sob pressão, já que suas profecias sobre a Helter Skelter – uma guerra apocalíptica entre brancos e negros – não estavam se concretizando. Com a morte de Hinman, ele tentou implicar os Panteras Negras, ordenando que Beausoleil desenhasse com o sangue do morto o símbolo dos Panteras na parede. Após o assassinato, eles “esperaram por histórias sobre como os Panteras Negras cruelmente assassinaram um inocente homem branco em sua casa”.

Na foto: O símbolo dos Panteras Negras, uma pata, e as palavras "Political Piggy" na parede da casa de Gary Hinman. Beausoleil esfaqueou Hinman várias vezes, e enquanto ele estava morrendo, Beausoleil mergulhou sua mão em seu sangue e imprimiu uma pegada na parede. Em seguida, usando o dedo de uma luva mergulhada na piscina sangrenta, Beausoleil escreveu "PORCO POLÍTICO" na parede perto da pegada de sangue.Créditos: Cielodrive.com.

Na foto: O símbolo dos Panteras Negras, uma pata, e as palavras “Political Piggy” na parede da casa de Gary Hinman. Beausoleil esfaqueou Hinman várias vezes, e enquanto ele estava morrendo, mergulhou sua mão no sangue do traficante de mescalina e imprimiu uma pegada na parede, o símbolo dos Panteras. Em seguida, usando o dedo de uma luva mergulhada na poça de sangue, Beausoleil escreveu “PORCO POLÍTICO”. Créditos: Cielodrive.com.

Quinze dias depois da morte de Gary Hinman, Los Angeles seria sacudida com dois casos de assassinatos brutais. Em 9 de Agosto, Sharon Tate e outras quatro pessoas foram selvagemente assassinadas. Um dia depois, o casal Reno e Rosemary LaBianca teria o mesmo destino. Apesar das palavras “Porco” e “Morte aos Porcos” terem sido escritos com sangue nos locais da chacina, a polícia de Los Angeles não ligou o assassinato de Hinman aos outros dois. Somente meses depois os três casos seriam ligados à Família Manson.

O primeiro julgamento de Beausoleil foi em Novembro de 1969 e terminou com um júri dividido. O segundo, em Março de 1970, logo após o circo de horrores do julgamento de Charlie Manson e seus seguidores, foi muito influenciado por este último. A promotoria pediu pena de morte e conseguiu. Beausoleil, irritado, disse: “Vocês não podem me julgar. Não existe nenhuma maneira possível de sentir qualquer remorso,” emendando com uma citação de Bob Dylan, “Só Deus pode me julgar e Deus está do meu lado.”

Por mais de dez anos, Beausoleil proclamou sua inocência no assassinato de Gary Hinman. No entanto, em 1980, ele concedeu uma entrevista ao repórter A. L. Bardach admitindo pela primeira vez sua culpa no assassinato. “Eu não fui lá com a intenção de matar Gary. Se eu fosse matá-lo, eu não teria levado as garotas. Eu fui lá com um único propósito, que era pegar mil dólares que pertenciam a mim.”.

Como ele morreu? “Esfaqueado no coração duas vezes. Ele morreu imediatamente.”

Nesta mesma entrevista, Bobby nega a alegação de vários escritores de que Manson esteve no local do crime e cortou a orelha de Hinman com uma espada: “Esta é a teoria da promotoria porque eles queriam Manson no local. O corte no seu rosto ocorreu na noite anterior à sua morte, quando brigamos.”.

Durante o seu tempo encarcerado, Beausoleil sempre foi um campeão em recebimento de cartas, principalmente de mulheres. No início de 1980, ele casou-se com uma delas, mas após descobrir a predileção de Beausoleil por “mais de uma”, ela anulou o casamento.

Na cadeia, ele sempre foi um homem ocupado, pintando seus desenhos eróticos (alguns foram publicados na revista Puritan), trabalhando na sala de vídeo da prisão e escrevendo músicas. Seu último álbum de estúdio, Orb EU LP, foi lançado em 2014.

Curiosidades

  • Em 1965, Bobby tocou numa das mais famosas bandas da década: Love. Ele, inclusive, diz que o nome da banda foi baseado em um de seus apelidos: “Cupid” (Cupido).
  • Enquanto preso, Beausoleil obteve permissão para compor a trilha sonora do filme de Kenneth Anger, Lucifer Rising. O filme levou mais de dez anos para ser lançado, pois Bobby havia roubado as fitas do cineasta.
  • Beausoleil fez uma breve aparição no documentário “Mondo Hollywood” (1967). O documentário fala sobre a atmosfera social, política e cultural de Los Angeles. Jay Sebring, o mais famoso cabelereiro de Hollywood, e que foi morto pela Família Manson durante a chacina na casa da atriz Sharon Tate, também aparece no documentário.
  • Em 2005, uma exposição de suas pinturas ocorreu na galeria Clair Obscur, em Los Angeles. Esse fato foi determinante para que ele não conseguisse sair em liberdade condicional naquele ano.
  • O famoso escritor Truman Capote entrevistou Bobby na prisão e publicou a entrevista em forma de conto: “Then It All Came Down”.
  • Durante seus anos preso, Bobby formou-se no ensino médio e graduou-se em eletrônica; construiu um sintetizador de guitarra eletrônica e trabalhou produzindo sons eletrônicos que eram vendidos para empresas como a Casio. Se você possui um teclado da Casio, é bem possível que algum daqueles sons pré-definidos seja de autoria de Bobby.
  • A última música de Bobby Beausoleil foi lançada a pouco mais de 10 dias e está disponível no iTunes para download.
  • Em 2015, Bobby Beausoleil poderá novamente pedir liberdade condicional. Ele está preso há 45 anos.
  • Página oficial: www.bobbybeausoleil.comPerfil no Facebook: BobbyBeausoleil.

Abaixo um vídeo com imagens do julgamento de Bobby Beausoleil, incluindo entrevistas com sua mãe, as seguidoras de Manson Mary Brunner e Sandra Good, o promotor e um membro da família de Gary Hinman, assassinado por Beausoleil em Julho de 1969. 

Tradução e legendas por Marcus Santana e Rafa Chadud.

Fontes consultadas: [1] Jailhouse Interview: Bobby Beausoleil – Oui Magazine; [2] Manson: A Biografia. Jeff Guinn. DarkSide Books – 2014;

Esta matéria teve colaboração de:

marcus

rafa

Curta O Aprendiz Verde No Facebook


“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” (Platão)

Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers