Miranda e Elytte Barbour: Prisão perpétua para os “assassinos de emoção”

Miranda Barbour, 19, e seu marido Elytte, 22, foram condenados hoje à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional por um juiz que disse que “a remoção permanente do...
Assassinos de Emoção
Miranda Barbour e Elytte Barbour

Na foto: O casal Miranda e Elytte Barbour. Casal foi condenado nesta quinta-feira à prisão perpétua sem direito de liberdade condicional. Créditos: AP.

Miranda Barbour, 19, e seu marido Elytte, 22, foram condenados hoje à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional por um juiz que disse que “a remoção permanente do casal” da sociedade é apropriado.

Nenhum dos dois mostrou qualquer tipo de emoção enquanto estiveram sentados com seus advogados no tribunal do Condado de Northumberland, nem mesmo quando familiares de Troy LaFerrara, assassinado pelo casal em Novembro de 2013, descreviam sua dor e sofrimento. Elytte chegou a ler um pedido de desculpas, mas disse que não podia explicar suas ações.

“Mesmo que cada um sirva 50 anos, eles ainda não sentirão culpa ou simpatia,” disse Holly LaFerrara, irmã da vítima. “Eles não possuem empatia. Eles não tem consciência, remorso ou compaixão. Eles não tem o elemento mais básico da humanidade. São duas pessoas fundamentalmente falhas e podres.”

O casal declarou-se culpado de assassinato em segundo grau no mês passado, o que acarretou em uma sentença obrigatória de prisão perpétua. Um acordo judicial já havia afastado a possibilidade de pena de morte.

Miranda e Elytte casaram-se na Carolina do Norte e mudaram-se para a Pensilvânia cerca de três semanas antes do assassinato de Troy LaFerrara, 42. LaFerrara foi atraido para a morte através de um anúncio de Miranda na Internet.

Miranda pegou LaFerrara em um shoppinga em Selinsgrove, Pensilvânia, e o levou até Sunbury. Uma vez estacionado o carro, Elytte saiu de seu esconderijo debaixo de um cobertor no banco de trás e laçou o pescoço da vítima com uma corda. Miranda, então, passou a esfaquear o homem de 126 quilos e 1.88m. Foram cerca de 20 facadas.

O jovem casal foi chamado de “assassinos de emoção” devido ao fato deles desejarem comemorar a lua de mel matando alguém; sentir a emoção de como seria matar alguém.

Ao sentenciar o casal, o juiz Charles Saylor disse ser difícil compreender a indiferença deles pelo valor da vida humana.

“Pobre Sr. LaFerrara, não tinha ideia do que estava para acontecer por um simples post no Craiglist”, disse o juiz em referência ao anúncio que a vítima viu no site de classificados. “A justiça está sendo servida com sua remoção pemanente de nossa comunidade e sociedade”.

A viúva de LaFerrara, entre lágrimas, disse que seu marido “era um homem doce e gentil, que nunca fez mal a ninguém.”

Este caso foi citado em nosso post dos crimes mais notórios e horripilantes de 2013 (crime 88)

Com informações: The New York Post

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” (Platão)

Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers