Julgamento de Luka Magnotta: Advogado chama médico patologista de “incompetente”

Uma importante testemunha no julgamento de Luka Magnotta é o patologista forense Yann Daze, que conduziu a autópsia nos restos mortais de Jun Lin. Há algumas semanas, o advogado...
Seleção de Júri - Luka Magnotta

Na foto: O médico patologista Yann Daze. Créditos: Le Devoir.

Na foto: O médico patologista Yann Daze. Créditos: Le Devoir.

Uma importante testemunha no julgamento de Luka Magnotta é o patologista forense Yann Daze, que conduziu a autópsia nos restos mortais de Jun Lin. Há algumas semanas, o advogado de Magnotta, Luc Leclari, sugeriu que a análise do patologista foi falha porque ele supostamente não assistiu ao vídeo do assassinato gravado por Magnotta e publicado na Internet.

Leclair foi ainda mais longe e o chamou de “incompetente”, mas Daze defendeu sua abordagem dizendo que suas opiniões são baseadas no que ele vê em um laboratório, não em um vídeo.

Em depoimento, o patologista disse que a garganta da vítima foi cortada com um objeto afiado, como uma faca, e isso foi a provável causa de sua morte. Daze foi incapaz de determinar se os numerosos hematomas na cabeça da vítima foram causados antes ou após a morte.

O patologista disse que a autópsia foi dificultada pelo estado do corpo, todo desmembrado, bem como o avançado estado de decomposição. Daze também examinou ferramentas encontradas no lixo que acredita-se ter sido usadas no assassinato, incluindo uma faca, uma chave de fenda, um martelo, uma serra elétrica pequena e uma tesoura.

Daze disse ainda que não viu o vídeo porque ele sabia que estava ligado ao caso, e não queria atrapalhar suas próprias conclusões.

Ele testemunhou que não teve qualquer interesse em ver o vídeo. “Francamente, eu vejo coisas bastante nojentas em meu trabalho, eu não precisava ver mais nada”, disse ele ao júri.

O patologista explicou que a condução da autópsia em cinco dias separados dificultou seu trabalho porque patologistas geralmente trabalham em dias consecutivos e isso faz com que o trabalho fique mais dinâmico.

Seu trabalho começou em 1 de Junho de 2012, quando a polícia encontrou o tronco e pernas da vítima. Daze disse que o tronco estava coberto de vermes. Ele disse também ter encontrado um pedaço de papel, mas os fluidos provenientes do tronco mancharam o bilhete fazendo dele ilegível.

Continuaremos acompanhando o julgamento. Não deixe de nos acompanhar no Facebook e Twitter.

Com informações: The Star

Curta O Aprendiz Verde No Facebook



"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Facebook!

Siga-nos no Twitter!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Receba nosso conteúdo no WP