101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015

Este post compila 101 crimes notórios e horripilantes de 2015. Psicopatas, serial killers, assassinos em massa, canibais, maníacos sexuais, terroristas, pessoas com problemas mentais, pais que matam filhos, filhos que matam os pais, ritualistas, justiceiros, etc.
101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Capa

A maioria das notícias que vemos e ouvimos é negativa, repleta de desastres, terrorismo, crime, escândalos e corrupção. A mídia cria essa atmosfera negativa ou apenas responde à nossa preferência por coisas ruins em detrimento das boas?

Estudos nos EUA mostraram que as más notícias superam as boas em até dezessete vezes, ou seja, para cada notícia boa, existe a publicação de 17 ruins. Por quê? Uma tentativa de resposta vem do trabalho de psicólogos evolucionistas e neurocientistas. Segundo eles, seres humanos buscam por notícias de acontecimentos negativos e dramáticos. Estes especialistas dizem que nossos cérebros evoluíram em um ambiente de morte e sobrevivência, predador e presa, onde qualquer evento minimamente perigoso deveria ser investigado. O homem primitivo não tinha o luxo de ficar tranquilo enquanto pássaros voavam do nada, poderia ser um tigre-dentes-de-sabre à espreita. Enquanto nosso cérebro não aprendeu a ser curioso pelo ruim, éramos presas fáceis. Tivemos que aprender a olhar, estudar, investigar o mal para que pudéssemos combatê-lo. A primeira lição que aprendemos foi sempre estar alerta.

Milhares de anos depois continuamos da mesma forma, consumindo coisas ruins e gravando todas essas informações negativas em nosso subconsciente, aprendendo – mesmo não tendo consciência disso – a combater e evitar o mal. A diferença é que nosso inimigo agora não são animais selvagens e sim nós mesmos.

Se a adolescente Juliana Silveira , 16, estivesse alerta, talvez ela percebesse um homem que a seguia e observava todos os dias quando ela saia de casa para o ponto de ônibus. Da mesma forma, se os pais de Iasmin Martins , 8, fossem mais cuidadosos, um “tigre-dentes-de-sabre” humano não teria tirado sua vida. Assim como aconteceu com Paola Bulgarelli.

Este post compila 101 crimes notórios e horripilantes de 2015. Sem dúvidas é um ótimo material para conhecer o mal e suas diversas formas. Aqui vocês encontrarão crimes cometidos por psicopatas, serial killers, assassinos em massa, canibais, maníacos sexuais, terroristas, pessoas com problemas mentais, pais que matam filhos, filhos que matam os pais, ritualistas, justiceiros, etc. Ao final, vocês perceberão a falta de humanidade do homem com o homem, assim como sua genialidade quando se trata de planejar crimes diabólicos ao mesmo tempo em que sua estupidez é colocada para fora.

“Os 101 crimes notórios e horripilantes do ano mostra em que mundo vivemos. Certamente irá chocar muitas pessoas. Muitos dos crimes citados aqui são tão horripilantes que muitos não acreditariam existir no mundo real. Por isso, esteja preparado para ter sua alma sugada de um mundo doente e cada vez mais violento.”

[O Aprendiz Verde]

seta

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Policial do Inferno

1. Policial do Inferno Africa do Sul


Winterveld, Tshwane, Província de Gauteng, África do Sul

  • Primeiras horas de 2015

O Réveillon em Limpopo, África do Sul, foi tudo menos uma festa.  Abraços, apertos de mão, beijos, promessas e pedidos de mudança. Tudo isso mudou quando tiros foram dados para o ar. Um grupo de pessoas comemorava a passagem de ano novo em um cruzamento de uma rodovia quando um carro chegou. De dentro saiu um policial, descrito como “policial do inferno” por testemunhas, armado com um revólver e dando tiros para o ar.

Aparentando estar bêbado, o policial, sem motivo aparente, começou a atirar no grupo de pessoas. Revoltados, alguns homens presentes conseguiram confrontar o policial e desarmá-lo e, o que aconteceu depois, beira o horror.

O policial foi despido e espancado com garrafas e pedras, teve seu corpo coberto por parafina e um pneu colocado em seu pescoço. Então, os “festantes” atearam fogo ao homem que morreu no local.

Outras pessoas que chegaram com o policial foram salvas da morte quando a polícia chegou. Katlego Mahlangu, 18, uma das pessoas atingidas pelos tiros do “policial do inferno”, morreu enquanto era levado até um hospital.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Massacre em Baga

2. Massacre de BagaNigeria


Baga, Borno, Nigéria

  • 3 de Janeiro

Entre 03 e 07 de janeiro de 2015 o grupo jihadista Boko Haram espalhou o terror na cidade nigeriana de Baga e vilarejos ao redor. A extensão dos assassinatos é ainda desconhecida, e os números variam. De acordo com a Human Rights Watch:

“O exato número de mortes em Baga e nos 16 vilarejos ao redor é desconhecido, com estimativas variando de dezenas a duas mil ou mais. Ninguém ficou para trás para contar os corpos.”

Os ataques começaram no dia 03, quando o grupo terrorista tomou uma unidade militar, e continuaram nos dias seguintes. Os terroristas saíram pela cidade metralhando todo mundo. Uma reportagem da NBC citou 100 civis mortos apenas no dia 03 de janeiro. Imagens de satélite divulgadas pela Anistia Internacional mostraram centenas de casas e casebres destruídos pelo fogo.

Muitos criticaram a mídia internacional por não cobrir o massacre, especialmente em comparação com o que aconteceria dias depois, quando cartunistas foram mortos em Paris e uma sensação midiática se formou em torno do atentado.

101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Piloto Jordaniano Queimado Vivo pelo ISIS

3. Queimado VivoSíria


Raqqa, Síria

  • 3 de Janeiro

Poderíamos sem sombra de dúvidas fazer um post inteiro relatando 101 crimes notórios e horripilantes cometidos pelo Estado Islâmico (ISIS) durante o ano de 2015. A criatividade humana é infinita e no caso deste grupo jihadista islamita a criatividade é sinônimo de barbárie. E, provavelmente, bárbaro seja um adjetivo amigável para estes homens.

Muath Safi Yousef Al-Kasasbeh, 26, era de uma família influente do sudoeste da Jordânia, filho de um professor e sobrinho de um General do Exército jordaniano. Em 2009, ele graduou-se em aeronáutica e se juntou à Força Aérea de seu país, sendo promovido a capitão em 2013. Na véspera do Natal de 2014, Al-Kasasbeh sofreu um acidente aéreo após seu avião F-16 ter problemas mecânicos durante um ataque ao grupo Estado Islâmico. Ele se ejetou do avião, mas caiu direto no coração do ISIS: Raqqa.

Tomado prisioneiro pelos terroristas, iniciou-se uma tentativa de negociação entre o governo jordaniano e o ISIS para sua libertação.

O ISIS propôs a libertação do piloto em troca da libertação da terrorista Sajida al-Rishawi, presa na Jordânia. O governo jordaniano concordou e pediu uma prova de que Al-Kasasbeh estivesse vivo. Como resposta, o ISIS divulgou um horrendo vídeo que mostrava o piloto jordaniano sendo queimado vivo dentro de uma jaula de ferro.

A morte do jovem piloto provocou uma onda de ódio na Jordânia e foi condenada por importantes líderes do mundo islâmico. Em retaliação, a Jordânia enforcou a terrorista Sajida al-Rishawi e realizou três dias de intensos bombardeios aéreos destruindo 56 alvos do ISIS, além de matar mais de uma centena de combatentes. Abaixo o horrendo vídeo.


101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Misty Kornegay

4. Kornegay: uma família erranteEstados Unidos


White Springs, Flórida, Estados Unidos

  • 5 de Janeiro

Uma família errante. Assim podemos definir os Konergay.

Essa história começa ou, termina (ou continua), em 05 de janeiro de 2015 quando policiais encontraram o corpo do adolescente Damien Konergay, 16, na isolada casa da família que fica em White Springs, um povoado no meio do nada com menos de 800 habitantes.

Quem teria atirado na cabeça do garoto? A resposta é assustadora: sua irmã Misty “Ariel” Konergay, de apenas 15 anos. Para piorar – para matar o irmão -, a adolescente teve a ajuda de sua outra irmã, Nicole, de apenas 11 anos. As duas atuaram juntas no crime e ainda deixaram outra irmãzinha, de apenas três anos, ao lado do corpo do irmão mais velho por mais de quatro horas.

Reportagens da época mostravam uma Ariel delinquente, expulsa do colégio por problemas de comportamento e que não mostrava remorso ou fazia contato visual. Seria ela uma menina com distúrbios psicológicos ou de personalidade?

Adentrando ao mundo dos Konergay, as autoridades descobriram uma história triste, com alegações de incesto, abuso sexual e abuso infantil, que levantou sérias questões sobre a atuação do Departamento de Crianças e Famílias da Flórida.

Investigações mostraram que um tio de Ariel, Kevin Konergay, estava cumprindo pena de prisão perpétua por molestar sexualmente a sobrinha desde quando ela tinha 11 anos. De acordo com reportagens, o tio forçava Ariel e fazer sexo oral nele enquanto filmava. Outra ficha policial mostrava o dia em que policiais foram chamados até a casa dos Konergay para descobrir que o irmão mais velho, Damien, forçava Ariel a masturbá-lo, praticar sexo oral e outros atos. E isso não era tudo.

Os pais da adolescente já haviam sido acusados de manter presa a garota de 15 anos em um quarto vazio por semanas. Ela fazia suas necessidades fisiológicas em um balde. Para a polícia, os pais disseram que tudo aquilo era uma forma de puni-la por roubar e mentir.

Quando os pais, Keith, 37, e Misty, 33, saíram em viagem no começo de 2015, deixaram a chave do “quarto prisão” com o filho mais velho, Damien. Segundo vizinhos, deixar os filhos sozinhos durante vários dias era algo comum e, quando isso acontecia, discussões “profanas” entre os irmãos podiam ser ouvidas.

Damien deixava sua irmã Ariel sair do quarto apenas para usar o banheiro; ele a proibia até mesmo de tomar banho. Mas quando ele dormiu, Nicole pegou a chave do quarto e destrancou a irmã Ariel, que por sua vez foi até o quarto dos pais, pegou uma pistola 9 mm e atirou na cabeça do irmão, matando-o na hora.

Esta triste história de abuso e negligência – que parece não ter vilões nem mocinhos entre os irmãos -, sensibilizou os promotores que acusaram Ariel apenas de roubo. Ela não foi presa, mas sentenciada a liberdade vigiada. Nicole não foi acusada de crime algum.

Os pais dos irmãos foram a julgamento em dezembro, acusados de abuso e negligência. Eles aceitaram um acordo e foram sentenciados a dois anos de prisão domiciliar vigiada.

De acordo com uma reportagem do WJAX Report, Ariel aprovou a sentença de prisão domiciliar, pois agora seus pais “saberão como é viver preso dentro de sua própria casa”.

101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Diana Ramazanova

5. A Vingança da Viúva NegraTurquia


Sultanahmet, Istanbul, Turquia

  • 6 de Janeiro

Fotos da russa Diana Ramazanova, 18, mostram uma adolescente normal que gostava de cuidar da aparência. Nascida no Daguestão, uma divisão da Federação Russa, Diana não levava muito a sério as religiões. Prova disso eram os sermões de seu pai em relação a seus shorts curtos. Uma adolescente comum que mudou radicalmente após conhecer um rapaz pela internet, seu nome: Abu Aluevitsj Edelbijev, um cidadão norueguês de origem chechena. Extremista religioso, Edelbijev convenceu a adolescente a fugir para a Turquia com ele. Lá, eles se casaram em maio de 2014, então cruzaram a fronteira para a Síria e se juntaram ao Estado Islâmico.

Sete meses depois, Edelbijev foi morto em combate e a jovem adolescente russa que até pouco tempo antes se preocupava apenas em postar fotos no Instagram, agora vestia o véu da Viúva Negra. Diana voltou para a Turquia e poucas semanas após a morte do marido se dirigiu até uma estação policial onde tentou explodir o local com uma granada. O objeto não explodiu. Diana, então, pegou outra granada e, no momento em que ia retirar o pino, foi metralhada por um oficial. Um dos tiros pegou na granada que explodiu, matando o policial e deixando Diana morta e com as vísceras expostas.

Para deixar esta história ainda mais triste, Diana estava grávida.

Abaixo imagem do corpo da adolescente.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - kobey Bagbeseh

6. Magia NegraGana


Banu, Sissala East District, Gana

  • 6 de Janeiro

Os irmãos Kobey, 10, e Ben Bagbeseh, 8, gostavam de acompanhar o pai, Abugu, até a fazenda da família. Lá eles costumavam brincar e se aventurar pelas matas. Mas no dia 04 de janeiro algo terrível aconteceu.

Eles brincavam juntos quando Kobey desapareceu. Ao pai, Ben disse que viu um homem “louco” matar o irmão com uma machadinha e arrastar o corpo para os arbustos. O pai conduziu uma busca pelo local, mas não encontrou o filho. Abugu, então, contatou a polícia local que realizou outra busca. O que eles descobriram chocou a todos: havia apenas pedaços da criança. Não havia sinal da cabeça, braço esquerdo e dos pés de Kobey.

A investigação do horrendo crime levou à prisão de quatro homens: Abdul-Malik Issaka, Abdul-Rahman Alhassan, Ali Musah e Issaka Alhassan. Em posse deles foram encontradas a cabeça e outras partes do corpo do menino. À polícia, eles informaram que compraram as partes do corpo de um homem chamado Abdulai Mahama. Mahama foi preso posteriormente.

Autoridades acreditam que os pedaços do corpo de Kobey seriam usados em rituais de feitiçaria.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Massacre em Apatzingán

7. Massacre em ApatzingánMéxico


Apatzingán, Michoácan, México

  • 6 de Janeiro

“Mate-os como cães!”, gritaram policiais federais mexicanos diante de membros e simpatizantes da Força Rural (milícia formada por civis para combater o narcotráfico, reconhecidas pelo governo) que estavam de plantão em frente à Câmara Municipal de Apatzingán.

Nenhuma das vítimas possuía armas. Eles obedeceram às instruções dadas por Nicolás Sierra, líder do G-250, grupo criado por Alfredo Castillo, Secretário de Segurança do Estado de Michoácan.

Durante oito meses, o G-250 perseguiu pelas montanhas do estado Servando Gómez, o La Tuta, líder do sanguinário cartel de drogas Cavaleiros Templários.

Nicolás Sierra é um dos sete irmãos conhecidos como Los Viagra, temidos e odiados na região, acusados de serem violentos e de terem cometidos vários abusos. Alfredo Castillo contratou cinco dos irmãos para sua missão em Michoácan.

Os homens da Força Rural que protestavam em frente à Câmara Municipal haviam participado do G-250, mas foram dispensados 20 dias antes e não receberam pagamento. Eles podiam esperar a morte por parte dos traficantes, mas nunca da própria polícia a que um dia serviram.

Testemunhos de 39 pessoas e áudios revelam que os Policiais Federais dispararam contra civis desarmados em dois eventos separados em Apatzingán, o primeiro às 2h30 em frente à Câmara Municipal, e o segundo as 7h45, quando veículos que levavam guardas rurais e suas famílias foram metralhados.

Ao todo 16 pessoas morreram. O caso foi abafado e só três meses depois o episódio veio à tona, após uma investigação da jornalista Laura Castellanos publicada no site da revista Processo.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ataque ao Charlie Hebdo

8. Ataque ao Charlie HebdoFrança


Paris, França

  • 7 de Janeiro

Os assassinos realizaram sua missão letal com precisão militar. Eles procuraram os cartunistas pelo nome antes de executá-los e então apontaram suas armas para os outros.

Um vídeo de rua mostra um alto nível de treinamento: eles usaram suas AK-47 Kalashnikov em modo semiautomático, ao invés de totalmente automático, enquanto pulverizavam balas.

Isso deu a eles maior precisão.

O avanço dos assassinos rua abaixo é deliberado e sincronizado, um cobrindo o outro antes de trocar posições, dando a eles proteção máxima, especialmente em um ambiente urbano, onde oponentes podem se esconder atrás de carros e em becos.

O crime de terrorismo passou a ser estudado profundamente apenas a partir dos atentados de 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque. O que não significa que crimes semelhantes não sejam conhecidos desde a década de 1950, quando os EUA já lidavam com atentados praticados pelos próprios cidadãos norte-americanos. A partir de então, criminosos como o “Unabomber” (Theodore Kaczynski, matemático americano que de 1978 a 1995 enviou 16 bombas a cientistas, engenheiros, executivos de companhias aéreas e pesquisadores, ferindo 23 e matando três de seus alvos) ficaram conhecidos mundialmente, demonstrando que centenas de pessoas podem ser assassinadas pelas mãos de um único extremista ao mesmo tempo.

Às 11h30 da manhã do dia 07 de janeiro de 2015, dois homens invadiram a sede do jornal satírico Charlie Hebdo em Paris, França. Os suspeitos, portando fuzis Kalashnikov, espingardas e lança-granadas, adentraram a sede do periódico, ferindo cinco pessoas e matando 12. Os irmãos Said e Chérif Kouachi, franceses de origem árabe, procuravam vingança contra o jornal após a publicação da edição Charia Hebdo, onde o profeta Maomé aparecia numa charge dizendo “cem chibatadas se você não morrer de rir”. Geralmente, o atentado terrorista motivado por crença religiosa é dirigido a um alvo que representa a antítese da crença do agressor. Para Said e Chérif, o Charlie Hebdo era exatamente o oposto da crença islâmica, o que incentivou os irmãos, após atirar contra os cartunistas, a gritar a frase:

“Vingamos o profeta Maomé. Matamos Charlie Hebdo!”.

Um deles apareceu em um vídeo, após matar um policial que fazia a guarda do jornal – já que este recebia constantes ameaças – bradando a frase no meio da rua. O agente foi assassinado em uma calçada próxima à sede da publicação com pelo menos nove tiros de fuzil, o último claramente à queima roupa. Em tempo: assim como os extremistas, a vítima, Ahmed Merabet, de 42 anos, era muçulmana.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ataque ao Charlie Hebdo - Vítimas

As doze vítimas do atentado ao Charlie Hebdo.

Os irmãos Kouachi pertenciam ao grupo extremista Al Qaeda, o mesmo que reivindicou a autoria dos atentados de 11 de setembro. Segundo a criminologia, terrorista não é um portador de transtorno de personalidade antissocial ou bordeline; na verdade, é impossível traçar o perfil de terroristas, já que a causa tem diferentes significados para cada indivíduo. De acordo com o Instituto de Defesa da Noruega, uma célula terrorista apresenta quatro tipos de personalidade: o empreendedor, o protegido (de algum líder da organização), o desajustado e o sem rumo. Todos os quatro tipos aparentam ser mentalmente sãos e conscientes de seus atos.

Apesar de Said e Chérif atribuírem seus ataques a uma ação da Al Qaeda, é difícil ter certeza, já que a própria Al Qaeda aparenta ser uma organização onde o poder não é centralizado em apenas um núcleo. Talvez, hoje, o grupo seja apenas Ayman al-Zawahiri (ocupante do cargo que fora de Osama bin Laden) e alguns poucos seguidores. Porém, suas ideias extremistas propagam-se, influenciando outros grupos islâmicos. Logo, a Al Qaeda dos atentados ao Charlie Hebdo não teria sido a célula principal da organização. 100 mil recrutas já passaram pelos campos de treinamento afegãos, levando a crer que existem muitos membros espalhados pelo mundo. O grupo, porém, não admite o controle sobre mais de 20 mil indivíduos. Desta forma, definir claramente que o atentado ao jornal Charlie Hebdo foi executado pela Al Qaeda torna-se praticamente impossível.

De atentados terroristas em geral, o que podemos concluir com certeza é que são sempre praticados por indivíduos fanáticos, porém, mentalmente sãos. Muitos são recrutados pelos grupos extremistas durante a infância, enquanto outros, já na vida adulta, associam-se às células após confronto com alguma autoridade, geralmente policial. Outros são contatados por suas habilidades com explosivos, bem como de planejamento. Não importa como seja a chegada do indivíduo ao grupo, o objetivo final será sempre combater o mal ocidental. E, no que diz respeito ao conceito de maldade, cada um dos ativistas islâmicos tem suas convicções pessoais associadas às do grupo, o que os torna extremamente corajosos e inconsequentes. O terrorista não é um sujeito mal, pelo contrário; acredita que comete tais atrocidades em prol de um bem universal. Tampouco, é mentalmente incapaz. A mente fanática ainda é praticamente impossível de ser decifrada, o que nos deixa uma questão: qual será o próximo passo?

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Criança Bomba

9. Criança BombaNigeria


Maiduguri, Borno, Nigéria

  • 10 de Janeiro

Sem dúvida o ano de 2015 foi marcado pelo terrorismo. Três dias depois da comoção causada no atentado ao Charlie Hebdo, uma bomba explodiu em um mercado bastante movimentado da cidade de Maiduguri, Nigéria. 20 pessoas morreram, incluindo o terrorista, ou melhor, a criança terrorista. Isso mesmo. Para horror do mundo, quem carregava um cinto de explosivos junto ao corpo era uma garotinha de apenas 10 anos de idade. Autoridades nigerianas informaram acreditar que a criança não sabia o que estava carregando (assim como muitas outras); sua inocência foi usada pelo grupo terrorista Boko Haram para perpetuar o ataque.

10. Amor Não CorrespondidoÍndia


Mohali, Punjab, Índia

  • 12 de Janeiro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Amandeep Kaur

Vítima: Amandeep Kaur

Idade: 22 anos

Morte: 12 de Janeiro de 2015

Crime: Amandeep Kaur, 22, teve oportunidades que muitas mulheres indianas sequer sonham. Uma delas foi poder estudar. Seu pai, Kulbir Singh, sempre encorajou a filha a buscar o melhor para o seu futuro e, para Amandeep, o sonho era a carreira na área de Tecnologia da Informação. Moradora de uma vila de agricultores em Ferozepur, o pai de Amandeep autorizou a filha a ir até a cidade de Mohali cursar programação avançada em PHP (linguagem de computador utilizada em diversos sistemas web, como o Facebook). Amandeep foi até Mohali e a próxima vez que seu pai a veria seria em um necrotério. A jovem foi morta por um ex-colega de classe chamado Gurmeet Singh. Gurmeet queria se casar com Amandeep, ela não queria, então ele a matou com um tiro na cabeça. Oito meses após o crime, Gurmeet foi condenado a 14 anos de prisão, pena que não agradou a família da vítima.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Alberto Nisman

11. Intriga InternacionalArgentina


Buenos Aires, Argentina

  • 17 de Janeiro

A história por trás do assassinato do promotor argentino Alberto Nisman sem sombra de dúvidas daria uma espetacular série de TV.

Para resumir a história, Nisman era o promotor responsável, desde 2004, pela investigação do maior atentado terrorista da história argentina: o ataque à bomba, em 1994, a um centro judeu em Buenos Aires que matou 85 pessoas. Envolta por decisões obscuras, a investigação do ataque foi marcada por condutas judiciais estranhas e, em 2004, Nisman assumiu a investigação para tentar colocar um ponto final na história e apontar os verdadeiros culpados do assassinato em massa.

Em 25 de outubro de 2006, o promotor formalmente acusou o Irã de planejar o ataque e o grupo palestino Hezbollah de executá-lo. De acordo com o relatório de Nisman, a Argentina se tornou um alvo dos iranianos após a decisão de cancelar um contrato de transferência de tecnologia nuclear.  Em novembro de 2007, seguindo a acusação, a Interpol publicou o nome de seis indivíduos oficialmente acusados do ataque terrorista, eles eram Imad Fayez Moughnieh, Ali Fallahijan, Mohsen Rabbani, Ahmad Reza Asghari, Ahmad Vahidi e Mohsen Rezaee. Entretanto, nenhuma prisão ou julgamento foi feito.

Santiago O’Donnell, jornalista e autor de “Argenleaks” e “Politileaks”, livros que analisam informações diplomáticas vazadas pelo Wikileaks, relatou que durante sua investigação, ficou claro os fortes laços “amigáveis” entre Nisman, CIA e Embaixada da Argentina em Washington, EUA. De acordo com o jornalista, documentos vazados mostram que Nisman recebeu recomendações da embaixada americana em Buenos Aires de não investigar conexões da Síria com o atentando, ao invés disso, ele deveria acusar os iranianos.

No começo de 2015, o caso deu uma reviravolta: o promotor acusou a Presidente da Argentina, Cristina Kirchner, o Ministro do Exterior, Héctor Timerman, e outros políticos de acobertar suspeitos iranianos no caso.  Segundo a denúncia, o governo da presidente Kirchner bolou um “sofisticado plano criminoso” destinado a favorecer o Irã e a desvincular definitivamente os suspeitos que são procurados pela Justiça argentina. Nisman sustentava ter provas de que a posição oficial do governo foi motivada “pelo petróleo iraniano”, porque “se buscava restabelecer relações comerciais de Estado a Estado, sem prejuízo das trocas que já existiam em nível privado”.

Depois da repercussão da denúncia, Nisman foi chamado a comparecer dia 18 de janeiro de 2015 à Comissão de Legislação Penal da Câmara de Deputados para detalhar sua investigação. Seu depoimento era aguardado como um momento emblemático em uma investigação que já dura mais de 20 anos, é recheada de denúncias de acobertamentos e incompetência e que jamais levou algum dos culpados à Justiça.

Mas horas antes de acusar formalmente a Presidente e explicar suas acusações ao Congresso, Nisman foi encontrado morto em seu apartamento com um tiro abaixo da orelha direita. Chocados com a morte do promotor, os argentinos ficaram ainda mais estupefatos quando autoridades, minutos depois da descoberta, já apontavam como causa da morte um suposto suicídio. A própria Presidente Cristina Kirchner chegou a ponderar fatores em sua página no Facebook que poderiam ter levado o promotor ao suicídio.

Mas a cena do crime e posteriores descobertas rechaçam o suicídio. Uma perícia conduzida por peritos particulares mostrou que não havia pólvora na mão do promotor. O próprio “suicídio” foi muito estranho: é raríssimo um suicida apontar o revólver para a parte atrás e abaixo da orelha para atirar. Suicidas que utilizam arma de fogo para atirar na cabeça comumente se matam com tiros na boca; têmpora ou testa.

Ainda segundo essa perícia, Nisman estaria ajoelhado quando recebeu o tiro. Evidências para essa conclusão são que o sangue encontrado na pia à direita (ele foi encontrado no banheiro de seu apartamento) mostram que promotor caiu de uma altura pequena. O corpo também não tinha marcas de uma queda grande, o que indica que ele não estaria de pé.  Apesar de ser destro (e de ter levado o tiro no lado direito da cabeça), a arma repousava ao lado do seu ombro esquerdo. Era como se a arma tivesse feito uma trajetória de 180 graus após o disparo. Nas seis horas seguintes a sua morte, seu notebook pessoal foi ligado e usado, inclusive tendo acessado à Internet.

“O que especialistas que eu ouvi dizem é que a cena foi arranjada, eles colocaram o corpo de certa maneira, colocaram a arma no chão, eles ainda usaram uma toalha para arranjar o corpo.”

[Ignacio Prieto, repórter criminal]

Um ano depois e o assassinato do promotor continua um mistério, mas tal mistério pode estar com os dias contados. Mauricio Macri, rival político de Cristina Kirchner e novo presidente da Argentina criou uma comissão especial em de 2016 para investigar dois grandes mistérios argentinos e responder às perguntas: quem plantou o carro-bomba que matou 85 pessoas num centro judaico em 1994? Quem matou o promotor de justiça Alberto Nisman?

O ano de 2016 promete na Argentina.

12. InfidelidadeEstados Unidos


Springfield Gardens, Queens, Nova Iorque, Estados Unidos

  • 24 de Janeiro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Jonathon Walker

O pai atirou em sua cabeça e assassinou o resto da família, mas uma valente garota de 12 anos não apenas sobreviveu ao massacre como foi capaz de ligar e abrir a porta para a polícia, mesmo que uma bala tenha entrado em sua cabeça e saído por um dos olhos. Christina Walker ficou em estado crítico após seu pai atirar em sua cabeça com uma arma calibre .45. Ela foi a única sobrevivente de um ataque perpetuado por seu próprio pai, Jonathon Walker, 34, que, marchando de quarto em quarto, assassinou sua namorada, Shantai Hale, 31, sua sogra, Viola Warren, 62, e sua filha Kayla Walker, de apenas sete anos. Jonathon suicidou-se logo depois. Acredita-se que o assassino suspeitava da fidelidade de sua namorada e por isso a matou. Seus filhos teriam sido alvejados porque supostamente ele os preferiria mortos a criados em instituições para órfãos.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Família Van Breda

13. Terror à MachadadasAfrica do Sul


Clube de Golfe De Zalze, Stellenbosch, Western Cape, África do Sul

  • 27 de Janeiro

Terror e mistério cercam as mortes de membros da família Van Breda.

O multimilionário Martin Van Breda, 54, sua esposa Teresa, 55, e seu filho mais velho Rudi, 22, foram brutalmente assassinados a golpes de machado na luxuosa casa da família no campo de golfe Zalze, na bela Stellenbosch, África do Sul. Outros dois filhos de Martin, Henri, 20, e Marli, 16, sobreviveram ao ataque, com Marli passando vários meses entre a vida e a morte no hospital após levar uma machadada na cabeça e sofrer um grande corte no pescoço.

Quase um ano após o horrendo crime a polícia sul-africana ainda tenta juntar pistas que leve ao assassino.

O principal suspeito é Henri Van Breda, filho do meio do casal Martin e Teresa, o único da família que não sofreu um arranhão, ou melhor, sofreu sim, mas segundo o médico legista o adolescente arranhou a si próprio. A ligação feita para o serviço de emergência da África do Sul mostra Henri aparentemente dando risadas enquanto relata o massacre de sua família. Entretanto, ele ainda não foi formalmente acusado e o triplo assassinato continua sem solução.

14. Power Ranger AssassinoEstados Unidos


Palmdale, Condado de Los Angeles, Estados Unidos

  • 31 de Janeiro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ricardo Medina

Criminoso: Ricardo Medina Jr.

Idade: 36 anos

Ocupação: Ator

Crime: Uma discussão banal tirou a vida de Joshua Sutter, 36. Ele era colega de quarto do ator Ricardo Medina, conhecido no Brasil por ter interpretado o Power Ranger vermelho, Cole Evans, em mais de 60 episódios das séries “Power Rangers Wild Force” (2002), e “Power Ranger Samurai” (2012). Medina e Sutter supostamente iniciaram uma discussão por causa da namorada do ator. Segundo a versão de Medina, para evitar uma briga, ele fugiu até um quarto e travou a porta, mas Sutter teria ido até sua direção, forçando a porta. O ator, então, pegou uma espada e matou o colega de quarto com vários golpes. Ele foi preso, mas alegou legítima defesa e foi solto.

Situação: No último dia 14 de janeiro de 2016, Medina foi preso novamente e acusado de assassinato. Segundo a promotoria do caso, novas provas indicam que o ator não agiu em legítima defesa.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Elena Lobacheva

15. A Noiva ChuckyRússia


Moscou, Rússia

  • 5 de Fevereiro

Paul Voitov, 20, e  Elena Lobacheva, 25,  se autodenominavam de a “Gangue dos Limpadores”. O que eles limpavam? As ruas de Moscou de mendigos, bêbados e outras pessoas que eles consideravam a escória da sociedade. O jovem casal de serial killers missionários matou 12 pessoas entre julho de 2014 e fevereiro de 2015. Uma das vítimas foi esfaqueada 107 vezes e outras tiveram partes do corpo removidas.

No computador de Elena, a polícia russa encontrou fotos de todas as vítimas, algumas mutiladas, com estômagos abertos e intestinos cortados. Fã do filme de terror “Brinquedo Assassino”, Elena revelou à polícia que sentia imensa gratificação sexual ao esfaquear pessoas e tirar fotos dos corpos mutilados, apenas para admirar posteriormente.

O casal pegou prisão perpétua.

Abaixo imagem de duas vítimas do casal de serial killers.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Yohana Bahati

16. Espíritos ImortaisTanzânia


Região de Geita, Tanzânia

  • 14 de Fevereiro

Yohana Bahati, uma bebê albino de apenas um ano de idade, foi sequestrada por quatro homens durante uma noite de sábado. Sua mãe, Ester Jonas, 30, tentou protegê-la, mas foi atingida com golpes de facão no rosto e braços. A bebezinha foi encontrada morta dias depois, sem os braços e pernas.

Todos os anos, nós do blog o Aprendiz Verde, fazemos questão de relatar os crimes cometidos contra a população albina da Tanzânia. O albinismo é uma condição genética em que o corpo não produz melanina, um pigmento que protege a pele contra os raios de sol e dá coloração à pele; os acometidos por esta condição possuem a pele extremamente branca.

Na Europa e América do Norte, pessoas com albinismo mal são notadas. No Brasil, olhamos com curiosidade, já na África, cuja maioria da população é negra, histórias contadas a centenas de anos relatam que os albinos são entidades com poderes sobrenaturais. Na Tanzânia, eles são descritos como “zeru-zeru”, espíritos imortais.

A mutilação e matança de albinos na Tanzânia são perpetuadas por supersticiosos que acreditam que suas partes do corpo e órgãos internos lhes trarão dinheiro e felicidade.

Na África Oriental, as velhas crenças no oculto sofreram uma terrível transformação nos últimos anos: onde uma vez era suficiente cabelos, unhas e urina dos albinos, agora feiticeiros inescrupulosos produzem seus talismãs e poções mágicas dos braços, pernas, ossos, órgãos internos e genitais dos albinos. Esta crença horripilante tem aumentado tanto que homens têm invadido casas de famílias que possuem albinos para arrancar bebês dos braços de suas mães, como no caso de Yohana. Um braço custa R$ 4 mil, uma cabeça R$ 6 mil, a pele mais de R$ 20 mil e um corpo inteiro ultrapassa R$ 450 mil. Quem poderia pagar 20, 400 mil por um feitiço? Pessoas ricas como políticos e empresários, que acreditam na crença e fazem de tudo para ganhar eleições ou fazer aumentar a renda da empresa.

Mwigulu Matonange Magesa, 12, foi atacado no oeste da Tanzânia em Março de 2015. Uma ONG dos EUA pagou para ele e três outras crianças viajar até o país e receber próteses em um hospital da Filadélfia. Foto: Matt Rourke/AP.

Mwigulu Matonange Magesa, 12, foi atacado no oeste da Tanzânia em Março de 2015. Uma ONG dos EUA pagou para ele e três outras crianças viajar até o país e receber próteses em um hospital da Filadélfia. Foto: Matt Rourke/AP.

Outras duas adolescentes, Sengerema Noni, 15, e Kabula Nkarango Masanja, 17, tiveram os braços decepados a golpes de facão e também receberam próteses. oto: Matt Rourke/AP.

Outras duas adolescentes, Sengerema Noni, 15, e Kabula Nkarango Masanja, 17, tiveram os braços decepados a golpes de facão e também receberam próteses. oto: Matt Rourke/AP.

Uma notícia boa neste caso é que a morte de Yohana fez o governo daquele país agir. Bombardeado por entidades humanitárias de todo o mundo após a descoberta de mais um caso de assassinato de albinos no país, o presidente da Tanzânia ordenou uma caça a feiticeiros. Um mês depois, mais de 200 bruxos foram presos e suas práticas consideradas crimes.

Abaixo imagem do corpo da bebê albino Yohana Bahati

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Becky Watts

17. Estilo Dexter MorganInglaterra


St. George, Bristol, Inglaterra

  • 19 de Fevereiro

A adolescente Rebecca ‘Becky’ Watts, 16, sumiu em 19 de fevereiro de 2015 e em poucos dias seu desaparecimento se tornou uma grande sensação na mídia britânica e no mundo. Policiais extras de várias cidades foram chamados para ajudar na busca da garota, assim como cachorros farejadores de South Wales, os mesmos usados três anos antes no famoso desparecimento e assassinato da garotinha April Jones. Um helicóptero também foi usado na caçada pela adolescente, assim como especialistas em desaparecimentos de pessoas da Agência Nacional Criminal da Inglaterra.

Durante a busca por Becky, centenas de panfletos foram impressos e distribuídos pelas ruas de Bristol. Na Internet, uma campanha com a hashtag #FindBecky (Encontre Becky) se tornou viral e um trending topic no Twitter.

A adolescente saiu de casa sem dizer para onde ia e, como pode ser visto no Tweet acima, o desfecho do caso não foi da forma como todos esperavam.

23 dias depois, a polícia encontrou pedaços de um corpo numa casa em Barton Court, área de Bristol. O corpo esquartejado era o de Becky.

Para deixar o caso ainda mais assombroso, a investigação apontou que Becky foi morta por seu meio-irmão, Nathan Matthews, 28, e sua namorada, Shauna Hoare, 21.

Pervertido sexual, Nathan decidiu sequestrar sua meia-irmã para usá-la em suas fantasias sexuais. Para isso, ele contou com a ajuda de sua namorada Shauna. Becky não desconfiou de nada quando seu meio-irmão a chamou para ir até sua casa. Lá, durante o estupro, Nathan sufocou Becky e levou o corpo até a casa da namorada. Nos dias que se seguiram, enquanto a polícia tratava o caso como desaparecimento, Matthews comprou uma serra elétrica, óculos de proteção, máscaras e fita adesiva para usar no desmembrar e empacotamento do corpo da meia-irmã (qualquer semelhança com a série Dexter não é mera coincidência).

Quando Nathan e Shauna souberam que a polícia apareceria para interrogá-los, como parte da investigação na busca por Becky, eles descartaram o corpo esquartejado da vítima num beco a 80 metros de distância. Dois dias depois, peritos forenses encontraram manchas de sangue na casa de Becky, entre as manchas estava uma digital que pertencia a Nathan.

Durante o julgamento do casal, ocorrido em novembro último, o júri soube sobre mensagens de texto trocadas entre Nathan e Shauna sobre um “projeto” para sequestrar e estuprar adolescentes em idade escolar. Sua meia-irmã seria o “projeto piloto”.

Após 21 dias de julgamento, o júri levou apenas três horas para condenar o casal. Nathan Matthews foi condenado a 33 anos de prisão e sua namorada Shauna Hoare, a 17.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Peter Gerard Scully

18. Negócios; Pedofilia; AssassinatoFilipinas


Cidade de Malaybalay, Província de Bukidnon, Filipinas

  • 20 de Fevereiro

Em 2011, o australiano Peter Gerard Scully, 51, fugiu de Melbourne, Austrália, após ser acusado de comandar uma rede de pedofilia na deep web, disponibilizando um lucrativo negócio de vídeos ao vivo. Seus clientes ao redor do mundo pagavam para ver vídeos ao vivo de crianças sendo torturadas e abusadas sexualmente. Ele se estabeleceu em Manila, Filipinas, e o pai de dois filhos continuou seu negócio.

No início de 2015, Carmen Ann Alvarez, uma garota de 17 anos foi até a polícia das Filipinas e contou uma história terrível de um homem que a mantinha como escrava sexual e abusava de crianças. Este homem era Scully. Preso em 20 de fevereiro, a polícia encontrou o corpo de uma criança de dez anos enterrado debaixo de sua casa de aluguel em Malaybalay.

Peritos montam esqueleto de criança de 10 anos encontarado na casa que Scully alugava. Foto: NBI Region X.

Peritos montam esqueleto de criança de 10 anos encontrado na casa que Scully alugava. Foto: NBI Region X.

Durante os três anos em que esteve nas Filipinas, Scully cresceu seu lucrativo negócio de venda online de vídeos pornográficos infantis, tendo contratado dez pessoas para ajudá-lo no esquema. O conto de duas crianças que sobreviveram às monstruosas torturas de Scully pinta o que acontecia a outras vítimas.

As primas Daisy, 11, e Queenie, 10, disseram a um jornal filipino que foram convidadas a ir até uma casa por Carmen, que agia como uma recrutadora, com a promessa de comida. Ao chegarem ao local, as meninas foram espancadas por Carmen enquanto Scully filmava. Na manhã seguinte, as crianças foram obrigadas a cavar um profundo buraco no jardim que seria a cova delas. Elas fizeram isso por cinco dias seguidos. No meio tempo, Scully obrigou que elas tirassem as roupas e beijassem uma a outra. Depois, elas tiveram que praticar sexo oral no acusado. Tudo era filmado.

Em uma noite, Carmen sufocou uma das garotas com um travesseiro para ela parar de chorar, ao mesmo tempo em que Scully abusava sexualmente dela. Elas foram obrigadas a beber álcool até caírem inconscientes. No outro dia acordaram dentro da cova que haviam cavado. Os abusos sexuais continuaram com toques sadomasoquistas até Daisy conseguir fugir e contar a horrível história aos pais.

Em sua casa a polícia descobriu evidências de que Scully vendia crianças e adolescentes para homens da Europa além de arranjar encontros sexuais com seus clientes. Diversos vídeos mostravam meninas de até 13 anos sendo obrigadas a manterem relações sexuais com bebês, alguns com menos de 1 ano de idade.

“Tio Peter” foi acusado de tráfico humano, assassinato e abuso e estupro de crianças. Se condenado ele poderá pegar prisão perpétua.  

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Família Pederssetti

19. Família DizimadaBrasil


Cordilheira Alta, Santa Catarina, Brasil

  • 26 de Fevereiro

Uma família inteira foi assassinada no pequeno município de Cordilheira Alta, de pouco mais de quatro mil habitantes, em Santa Catarina, no dia 26 de fevereiro. O crime chocou a pequena cidade e foi descoberto quando a empregada da família Pedersetti encontrou os corpos do casal Alcir e Mônica Pederssetti, da filha Lana, 16, dos pais e da irmã de Mônica, Antônio Moresco, 68, Luiza Moresco, 68, e Lucimar Moresco, 36, em poças de sangue na residência da família.

Seis pessoas assassinadas dentro de uma casa é muito para os padrões de qualquer lugar, sendo da mesma família então, o ocorrido pareceu para os habitantes de Cordilheira Alta um filme de horror.

Mas horror mesmo foi o desfecho do caso. Segundo investigação policial, o autor do massacre foi Alcir Pederssetti. Alcir e Mônica estavam em processo de separação e ele não aceitava. A perícia mostrou que ele pegou um revólver .38 e assassinou toda família. A primeira a morrer foi sua esposa Mônica, depois ele assassinou sua filha adolescente Lana, e depois os sogros e a cunhada. Em seguida cometeu suicídio.

20. Homossexual ApedrejadoJamaica


Montego Bay, St. James Parish, Jamaica

  • Março

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Gay Apedrejado na Jamaica

Vítima: jovem homossexual – nome não divulgado

Crime: Na primeira semana de março, surgiu no Youtube um vídeo de um homossexual sendo apedrejado até a morte na Jamaica. O vídeo logo foi retirado, mas Dwayne Brown, um ativista gay jamaicano e radicado em Nova Iorque, compartilhou-o em seu blog Minority-Insight. Ele escreveu: “Membros da comunidade jamaicana LGBT estão profundamente tristes e com o coração partido devido à horrenda execução pública deste jovem homem nas ruas da Jamaica. O vídeo trouxe lágrimas aos meus olhos e permeia raiva em meu coração. Muitos acreditam que todas as esperanças por tolerância e respeito pelos LGBT na Jamaica estão despedaçados. Medo atualmente permeia por toda comunidade.” No vídeo, que você pode assistir acessando o blog de Brown, um jovem homem é mostrado ensanguentado e caído no chão. Insultos homofóbicos, incluindo “homem mongol”, são repetidamente gritados pelo homem que filma a ação. Outros membros do linchamento também gritam palavras antigays. 

21. Pai EnlouquecidoAustrália


Biddeston, Queensland, Austrália

  • 2 de Março

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Kris-Deann Sharpley

Vítimas: Kris-Deann Sharpley (grávida) e seu filho de 7 anos

Assassino: Derek John Sharpley, pai da vítima

Crime: Até hoje ninguém sabe o que aconteceu numa pacata fazenda de Biddeston, comunidade rural com menos de 400 habitantes da região de Queensland, Austrália. No dia 9 de março os corpos de Kris-Deann Sharpley, 27, grávida de oito meses, de seu filho de sete anos e deu seu pai, Derek John Sharpley, 52, foram encontrados dentro da residência da família. Kris e seu filho possuíam horríveis ferimentos na cabeça e foram mortos com uma arma de grosso calibre. Já Derek foi encontrado caído na cama com um tiro na cabeça. A perícia concluiu que o crime foi perpetuado por Derek. Por algum motivo, o homem de 52 anos assassinou a filha e o neto e depois cometeu suicídio. Derek tinha um histórico de comportamento violento e problemas psiquiátricos.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Farid Khan

22. Justiça PopularÍndia


Dimapur, Nagaland, Índia

  • 5 de Março

Estupro é o quarto crime mais comum contra mulheres na Índia e, desde 2012, quando Jyoti Singh foi estuprada e morta por uma gangue de homens em Nova Déli, diversos casos têm recebido imensa atenção da mídia internacional. Um destes casos ocorreu em março de 2015, mas teve um final diferente.

Em 23 de fevereiro de 2015, uma jovem de 20 anos foi supostamente estuprada no Hotel De Oriental Dream, em Dimapur, extremo oeste da Índia. Segundo um boletim de ocorrência feito pela vítima, ela foi estuprada por dois homens: Syed Farid Khan e seu cúmplice de nome Nikavi. Farid Khan a teria estuprado repetidas vezes. Os dois homens foram presos e encarcerados na Cadeia Central de Dimapur.

Farid Khan, 35, tinha um negócio de venda de carros usados, era casado e tinha uma filha de três anos de idade. Segundo sua família, a vítima que o acusou era conhecida da família e uma amiga da esposa de Khan. Eles alegaram que a vítima convidou Farid a ir até o hotel, o embebedou e tentou roubar seu dinheiro.

O caso do estupro ainda era investigado quando, em 05 de março, uma multidão enfurecida de cerca de oito mil pessoas invadiu a Penitenciária de Dimapur.  Eles tiraram Farid Khan de sua cela e, enquanto o arrastavam pelas ruas da cidade, removeram sua roupa e o espancaram, alguns usando pedras. Khan morreu no caminho, seu corpo foi pendurado numa grade e um pau espetado em sua barriga, tudo para deleite da multidão que não parava de filmar e tirar fotos da macabra execução popular. Durante a dispersão da multidão, dez carros de polícia foram queimados, uma pessoa morreu e 52 policiais ficaram feridos.

Centenas de pessoas cercaram o suposto estuprador Syed Farid Khan que foi espancado e morto. Foto: Associated Press.

Centenas de pessoas cercaram o suposto estuprador Syed Farid Khan que foi espancado e morto. Foto: Associated Press.

A ressaca do episódio foi imediata. Chefes de polícia e o diretor do presídio caíram. O comércio fechou as portas e ninguém das cidades vizinhas ousou viajar para Dimapur. Nos dias que se seguiram, 55 pessoas foram presas acusadas de participarem do linchamento. Investigações apontaram que a grande maioria dos oito mil justiceiros se juntaram em resposta a textos publicados em dois blogs na Internet: Naga Blog e Naga Spear. Os textos proclamavam pessoas para uma manifestação pacífica, mas tudo saiu do controle. Fotografias falsas da vítima de estupro começaram a circular pela Internet e Whatsapp, o que inflou a população. Apesar do administrador do Naga Blog ter deletado seus posts, internautas passaram a acessar o Naga Spear. Mensagens trocadas no Whatsapp inflavam as pessoas a participarem da ação, tais mensagens diziam que o estuprador era um imigrante de Bangladesh. Em resposta ao uso das mídias sociais no planejamento do linchamento, autoridades indianas bloquearam a Internet na região por 48 horas.

Em 11 de março foi divulgado que, em um interrogatório da polícia, Farid Khan alegou nunca ter estuprado a vítima, que o sexo foi consensual e que ele pagou R$ 300,00.

Quase um ano depois do ocorrido o caso continua sob investigação das autoridades indianas.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ashlee Martinson

23. Blogueira Adolescente MacabraEstados Unidos


Piel, Condado de Oneida, Wisconsin, Estados Unidos

  • 7 de Março

“Eu preciso machucar alguém. Fazer alguém sentir o que eu sinto. O rio é lindo, minha arma está carregada, minhas ferramentas limpas, e meu brinquedo pronto. Ela me olha aterrorizada enquanto eu tiro minha primeira ferramenta, um par de tesouras comum.”

[My First, Vampchik, janeiro de 2015]

VampChick (algo como “vampira novinha” em português) era uma blogueira que expressava profunda fascinação com tortura e morte. Seu blog intitulado “Nightmare” (Pesadelo) era um espaço preenchido com poemas e textos relacionados ao universo sombrio. “Unworthy” (Desprezível), datado de 02 de março de 2015, discute sobre correr pela floresta tarde da noite, “até a esquina sombria onde gritos agonizantes não podem ser ouvidos. Maravilhada com os doces horrores de sangue que tenho sede por”.

O texto continua sobre imobilizar uma jovem garota qualquer, fazer um corte em torno de sua boca, arrancar suas unhas, esfaqueá-la nos olhos e finalmente queimar a vítima com gasolina.

“Os gritos são emocionantes, fazendo com que o fogo do ódio queime dentro do meu coração com mais força”.

Muitos posts têm desenhos obscuros e perturbadores, feitos pela própria blogueira, bem como uma cobra deslizando por um crânio humano e uma menina na companhia de um lobo negro. Um poema de janeiro, “Insanity Love” (Amor Insano), diz:

“Eles dizem que a culpa é de um de nós

Você está segurando aquela faca, coberta de sangue

Eu estou rindo com a dor

Pensando qual de nós é o culpado

Se ambos de nós fôssemos totalmente loucos?”

Por trás das letras estava Ashlee Martinson, 17 aninhos recém-completados. Todos a viam como uma adolescente comum e, como muitos jovens de hoje, ela parecia ter uma vida dupla: era uma pessoa na rua e outra na internet. Nada de mais até ai. A questão é que Ashlee realmente tinha uma alma má e obscura.

Quando policias responderam ao chamado do 911 no dia 07 de março da modesta casa da garota, encontraram uma cena chocante: três crianças aterrorizadas de nove, oito e dois anos, e seus pais mortos ao lado de poças e mais poças de sangue.

Ashlee atirou na cabeça de seu padrasto, Thomas Ayers, 37, antes de pegar uma faca e trucidar sua mãe, Jennifer Ayers, 40. Seus irmãos mais novos viram toda a cena e foram trancados por ela no quarto antes de fugir. Uma caçada se seguiu e a Vampira Novinha foi presa dias depois há mais de 600 quilômetros de distância.

O motivo do crime teria sido um namorado da adolescente, mais velho, cujos pais não aceitavam.

No tribunal, Ashlee alegou inocência por motivos de insanidade. Seu julgamento ainda não foi marcado.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Tatsuhiko Hirano

24. Assassinato a DomicílioJapão


Sumoto, Província de Hyogo, Japão

  • 8 de Março

A pequena cidade de Sumoto, na ilha de Awaji, conhecida por suas laranjas, cebolas e tendo a carne de boi como sua especialidade, pela primeira vez viu-se fora de sua rotina simples de pequena cidade rural japonesa.

Numa manhã aparentemente comum de domingo, cinco pessoas foram esfaqueadas até a morte no mais clássico estilo “assassinato a domicílio”, atacadas casa por casa, numa das enormes propriedades de agricultura da ilha.

A polícia, ao chegar à cena do crime, deparou-se com os corpos ensanguentados de um casal de idosos na faixa dos 80 anos, na principal propriedade da fazenda.

Duas mulheres e um homem, todos inconscientes e na faixa etária entre 60 e 80 anos, foram encontrados; as mulheres em outro prédio, enquanto o homem, severamente ferido, foi encontrado ao lado de fora.

Os três foram levados ao hospital às pressas, onde mais tarde tiveram suas mortes confirmadas.

Tatsuhiko Hirano, 40, o desempregado e nada sociável vizinho das vítimas, foi visto, de forma nada suspeita, coberto de sangue e preso como principal suspeito. Apesar de o motivo permanecer incerto, especula-se que Hirano seja estreante na carreira de assassino, o que se confirma pela sua clara inexperiência e mínima preocupação em esconder as evidências.

Hirano, que mora com o pai e a avó, raramente saía de casa, segundo vizinhos. Ele foi mais um caso do relativamente frequente fenômeno “hiki komori” – expressão japonesa referente a adolescentes, na maior parte homens, que isolam-se por motivos diversos, como depressão e vários outros transtornos psicológicos, morando com parentes e sendo sustentado por eles, podendo libertar-se, mas muitas vezes mantendo tal estilo de vida até idade elevada; a tendência é que seus quadros psicológicos, já complicados, piorem e contribuam para isolamento ainda mais profundo. Desempregados e antissociais, muitas vezes adotam como habitat natural quartos escuros com pouco ou nenhum contato humano.

Enquanto uns reintegram-se à vida em sociedade, outros afundam ainda mais, permanecendo sob a proteção dos pais até que a morte os separe. A arma do crime não foi encontrada e Hirano inicialmente admitiu-se culpado.

O Japão tem uma das mais baixas taxas de homicídio entre os países desenvolvidos. “Normalmente, recebemos uma ligação por dia, e quando recebemos”, diz Keizo Okumo, chefe da polícia da pequena cidade, de 44 mil habitantes. “E geralmente trata-se de uma bicicleta roubada ou casos de agressão”.

25. Estupro ColetivoÍndia


Vila de Diguva Punepalli, Kalavakunta, Penumur, Índia

  • 8 de Março

No Dia Internacional da Mulher, a mídia indiana noticiou o brutal estupro e assassinato de uma adolescente nativa de uma remota tribo da região de Kalavakunta, sudoeste da Índia. A garota, que não teve o nome divulgado, foi sequestrada quando conduzia cabras no campo por um grupo de quatro homens. Após levá-la para um local isolado, os homens a estupraram brutalmente e depois a estrangularam. Segundo a mídia indiana, a garota cuidava sozinha da mãe que sofria de problemas mentais. Nenhum dos assassinos foi preso.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Michele Bispo dos Santos

26. Louca por um BebêBrasil


Querência, Mato Grosso, Brasil

  • 13 de Março

A sexta-feira 13 foi macabra numa pequena cidade do nordeste mato-grossense.

A manicure Michele Bispo dos Santos, 25, sofria de um quadro de gravidez psicológica e passou nove meses mentindo para o marido e família que teria um filho. Como era gordinha ninguém suspeitou de que tudo não passava de invenção da sua cabeça. Michele, inclusive, chegou a fazer um chá de bebê em sua casa, ganhando várias roupinhas e fraldas. E quanto mais o tempo passava mais ela ficava paranoica, afinal, estavam dando os nove meses de “gravidez” e ela não tinha nada dentro da barriga. A manicure, então, bolou um plano demoníaco.

Ela tinha que conseguir um bebê, então passou a frequentar postos de saúde na esperança de conseguir um. Numa dessas visitas ela enxergou a vítima perfeita: uma mãe adolescente inocente o suficiente para cair em sua conversa fiada.

Michele convenceu Bruna Karolina Fernandes Guiaro, de apenas 15 anos, e que havia dado a luz à apenas 12 dias, a ir até sua casa. Para a adolescente, Michele disse ter muitas roupinhas bonitinhas e que daria a ela. Ingênua, Michele aceitou o convite.

Chegando à casa da manicure, Bruna foi brutalmente assassinada a golpes de marreta, então teve o seu corpo esquartejado e os pedaços colocados em sacos de lixo. Michele agora tinha o que queria: um bebê para manter sua farsa.

Mas seus minutos com o bebê duraram pouco. A polícia a pegou no mesmo dia e posteriormente ela foi indiciada por quatro crimes: homicídio qualificado por motivo torpe, subtração de incapaz, ocultação de cadáver e furto, pois teria vendido o carrinho da criança para uma mulher após o assassinato da vítima.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Modelos Mortas em Honduras

27. Acerto de ContasHonduras


Valle de Angeles, Francisco Morazán, Honduras

  • 15 de Março

Um dos crimes de maior repercussão em Honduras em 2015 foi a execução de três modelos em plena luz do dia, enquanto iam para um trabalho.

As vítimas eram Alma Mariela Ordoñez Vargas, 28, dona de uma empresa de modelagem; Madelyn Ramírez Zambrano, 21, e Blanca Alejandra Velásquez Mejía, 20.

Alma, Madelyn e Blanca estavam em uma van com 11 pessoas seguindo para um evento de uma empresa de embalagem de bebidas quando o veículo delas foi interceptado por um grupo de homens que obrigou apenas as três moças a descerem do carro. Elas foram executadas a tiros em plena rua e na frente de todos.

A polícia revelou que o crime estava relacionado com o duplo assassinato de um cidadão colombiano e sua esposa, ocorrido apenas alguns dias antes.

Álvaro Andrés Bolívar Solarte foi levado de sua casa por indivíduos desconhecidos em 02 de março. No dia seguinte seu corpo mutilado foi encontrado em sacos plásticos. No dia seguinte, homens invadiram o velório de Álvaro e crivaram de balas sua mulher, Doris Barahona, que era amiga de Alma, a dona da empresa de modelagem.

A investigação apontou que Doris e Alma sabiam de algum segredo de um grupo criminoso e por isso foram assassinadas. Até o final de 2015 a polícia hondurenha não havia prendido ninguém e limitou-se a dizer que os crimes foram ajustes de contas.

28. Bebê DecapitadoEstados Unidos


Cincinnati, Condado de Hamilton, Ohio, Estados Unidos

  • 16 de Março

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Deasia Watkins

Vítima: Janiyah Watkins

Idade: 3 meses

Acusada: Deasia Watkins

Crime: “É em dias como esse que você percebe o quanto de mal existe no mundo”, disse Lakshmi Sammarco, médico legista do Condado de Hamilton, em março de 2015, quando o corpo de um bebê de apenas três meses de idade foi levado até o necrotério. A bebê, Janiyah, foi morta a golpes de faca e teve a cabeça separada do corpo. O assassino? Sua própria mãe, Deasia Watkins, de apenas 20 anos. Vinda de um lar desfigurado, Watkins sofreu abuso quando criança e tinha um histórico de problemas mentais. Seu advogado alegou que ela sofria de psicose pós-parto e Watkins declarou-se inocente por questões de insanidade. A próxima audiência do caso está marcada para dia 28 de janeiro de 2016.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Alexandre Lopes de Padua Arcenio

29. Personal Trainer Serial KillerBrasil


Bairro Bigorrilho, Curitiba, Paraná, Brasil

  • 16 de Março

“Por mais que ele negue a intenção de matar, não acreditamos nessa negativa. Para a investigação, ele é um serial killer tradicional, com táticas específicas de caça às vítimas e de execução.”

[Ana Cláudia Machado, delegada de polícia]

A transexual Taís, 28, foi encontrada morta em seu apartamento no bairro Bigorrilho, Curitiba, em 16 de março de 2015, após vizinhos chamarem a polícia devido a um mau cheiro que exalava do local. O corpo, já em avançado estado de putrefação, estava nu sobre a cama, com pés e mãos amarrados.

Cinco dias depois, a garota de programa Jaqueline Coutrin de Souza, 42, foi encontrada morta estirada sobre a cama de seu apartamento da Rua Nilo Peçanha, centro de Curitiba. Ela estava nua, ajoelhada e com o rosto apoiado na cama.

Mas foi somente quando a terceira vítima foi encontrada que a polícia passou a considerar a ação de um serial killer.

Em 19 de abril, outra garota de programa, Milena de Paula Rabelo, 36, foi encontrada morta em seu apartamento, também no centro de Curitiba. Ela estava nua, mas com uma toalha amarrada no pescoço.

“A tática era sempre a mesma. Ele procurava as vítimas pelo Google, por meio de anúncios de garotas de programa e transexuais, e marcava os encontros. Devido à profissão delas, ele tinha conhecimento de que essas pessoas guardavam dinheiro em casa. Então, além de satisfazer seu prazer por matar, ele ainda conseguia, como uma espécie de bônus, objetos de valor e dinheiro.”.

Filmado por câmeras de segurança após o terceiro assassinato, o serial killer foi identificado como Alexandre Lopes de Padua Arcenio, 31 anos, personal trainer e um homem acima de qualquer suspeita.

Um dia após ser identificado por assassinatos em série em Curitiba, Alexandre foi identificado pela transexual Camilly, única que conseguiu escapar. Foto: Portal Band.

Um dia após ser identificado por assassinatos em série em Curitiba, Alexandre foi identificado pela transexual Camilly, única que conseguiu escapar. Foto: Portal Band.

Cinco dias após matar Milena, Alexandre combinou um encontro pelo WhatsApp com outra garota de programa, a transexual Camilly, 22. O depoimento de Camilly exemplifica o modus operandi do serial killer.

“Ele foi extremamente carinhoso, não demonstrou nada, a não ser um pouco de ansiedade. Assim que terminamos, ele não quis tomar banho. Me deu um beijo, conversamos um pouco, ele me abraçou por trás e me deu uma mata leão que me fez apagar. Acordei um tempo depois, muito machucada, com uma toalha no meu pescoço.”.

[Camilly]

“Quando ele pegava as vítimas, elas estavam totalmente indefesas, em alguns casos já amarradas. Revolta a forma fria como ele nos contou todas as práticas. Ele tinha uma vida dupla: emprego e namorada durante o dia e encontros com prostitutas, encerrados por assassinatos, à noite. Todos os indícios mostram que foram mortes violentas, frias, com as vítimas estranguladas, com sangramento nasal. Talvez os furtos fossem a forma encontrada por ele mesmo para justificar seus crimes.”.

[Ana Cláudia Machado, delegada de polícia]

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Sean Price

30. Paranoico, Misógino & AgressivoAustrália


Doncaster, Melbourne, Austrália

  • 17 de Março

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Masa Vukotic

É raro cruzar o caminho com um maníaco, mas acontece.

Foi o que aconteceu com a adolescente Masa Vukotic [foto], 17, que estava passeando em um parque à noite quando cruzou com Sean Price; e ele tinha planos para ela.

Sem dizer uma palavra, Price atacou a adolescente com uma grande faca de açougueiro, mutilando Vukotic sem dó nem piedade.

Após sua prisão, o maníaco não escondeu o entusiasmo de ter matado um ser humano. Para espanto da própria polícia ele disse que resolveu matar a adolescente porque “ela começou a falar com um pássaro como a porra da Branca de Neve. Eu estava procurando, procurando e eu apenas pensei: foda-se isso, este é o momento. Será ela, eu apenas tinha que fazer essa porra que era matá-la, cara.”. De fato, a adolescente gostava de se vestir como personagens de fábulas e histórias em quadrinhos.

Price arrastou Vukotic até uns arbustos no parque e, enquanto ela gritava por sua vida, o maníaco desferia as facadas, 49 no total.

“Eu apenas comecei essa porra de estripá-la e esfaqueá-la, apenas esfaqueando caralho”, disse ele à polícia.

Sean Price era um velho conhecido da polícia australiana com várias condenações por estupro, comportamento indecente e roubo. Todas suas vítimas eram mulheres. Um dia após matar a adolescente, ele estuprou uma mulher. O caso gerou grande repercussão na Austrália porque Price estava em liberdade condicional quando matou Vikotic e era conhecido das autoridades, citado como “paranoico, misógino e agressivo”.

“Eu pensei [em matar] pessoas ricas… eles não se importam até o momento que acontece com eles. Eu apenas tinha essa urgência [em matar]. Eu apenas posso dizer que sou culpado do crime e eu quero apenas pedir desculpas. Não quero que seja demonstrada qualquer tipo de leniência.”

[Sean Price, durante audiência do seu julgamento em dezembro de 2015]

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Eh Lar Doh Htoo

31. O Lunático do FacãoEstados Unidos


New Bern, Carolina do Norte, Estados Unidos

  • 17 de Março

Quando um adolescente de 18 anos, refugiado da Birmânia, entrou na casa de seus vizinhos, também refugiados, com um facão e abateu três crianças, a notícia não só chocou a pequena New Bern como também o mundo.

O macabro triplo homicídio mudou a vida da pacata cidade, com emissoras de TV invadindo a cidade e a história voando pelo mundo da internet, sendo republicada em sites e blogs mundo afora.

Eh Lar Doh Htoo, 18, um birmanês descendente do povo Karen, veio com sua família para os Estados Unidos em 2013. Htoo, assim como dezenas de outros birmaneses como ele, encontraram em New Bern um novo lugar para morar. Por motivos ainda desconhecidos, ou pelo menos não divulgados, às 23h do dia 17 de março ele bateu na porta de um vizinho e foi atendido por Jue Sa, 12, que imediatamente levou um golpe de facão no pescoço. Ele entrou na casa e atacou o resto da família. Hsen Hae Neing, de apenas um ano de idade, Jan Romin de cinco e Jue Sa morreram na hora. Outra irmã, de 14 anos, pulou do segundo andar de seu quarto e escapou, assim como a mãe das crianças. O pai não estava na casa no momento do ataque.

Htoo foi indiciado em três acusações de assassinato e segundo seu advogado:

“eu fui ver o Sr. Htoo na prisão esta manhã. Eu não posso me comunicar com ele. Tudo o que ele faz é ficar lá e chorar.”

Em dezembro, o promotor do caso disse que existe a chance do adolescente ser considerado insano, sendo assim ele não iria a julgamento. Fevereiro de 2016 é a data da próxima audição do caso.

32. Namorado CiumentoBrasil


Angelim, Pernambuco, Brasil

  • 19 de Março

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Patricia PereiraVítima: Patrícia Pereira da Silva

Idade: 20 anos

Acusado: Renato Guilherme, namorado da vítima

Crime: Renato, 24, e Patrícia, namoravam há mais de sete anos. Há cerca de três anos o relacionamento começou a estremecer, muito devido ao ciúme doentio do rapaz. Em 19 de Março de 2015, os dois foram até uma festa e discutiram porque um rapaz que estaria interessado em Patrícia estava na festa. Além disso, Renato ficou ensandecido ao flagrar Patrícia conversando com outro homem no Whatsapp. Os dois foram embora da festa e a briga continuou na casa onde moravam. Durante a discussão, Patrícia teria dito que romperia com Renato para ficar com outro rapaz. Renato, então, pegou uma faca e matou a namorada. Para finalizar, ele a decapitou. A mãe da vítima estava na casa e presenciou tudo mas, por ser deficiente visual, não pode ajudar a filha.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Farkhunda Malikzada

33. Mate o Profano!Afeganistão


Kabul, Afeganistão

  • 19 de Março

Foi dois dias antes do Ano Novo afegão. Farkhunda Malikzada alegremente prometeu à sua mãe, Bibi Hajera, que iria ajudá-la a preparar as festividades quando voltou de sua aula de recitação do Alcorão, o livro sagrado do Islã. Ela deu um beijo em seu sobrinho e saiu pela porta.

Farkhunda tinha 27 anos, trabalhava como professora voluntária e estudava a lei islâmica. Ela queria se casar e começar uma família, mas também sonhava em ser juíza. Segundo sua mãe, Farkhunda era corajosa e não tinha medo de dizer sobre suas ideias.

A caminho de casa, Farkhunda parou no centro de Kabul, rezou e começou a falar com alguns homens sobre a venda de encantos – pequenos pedaços de papel com versos do Alcorão. A moça considerava aquilo algo supersticioso e não islâmico. Ela tentava colocar seu ponto de vista quando o zelador de um santuário gritou:

“Esta mulher é uma americana e ela queimou o Alcorão!”

Linchamento ocorreu no templo Shah-e Du Shamshira, mostrado na foto uma semana depois do crime. Foto: Getty Images.

Linchamento ocorreu no templo Shah-e Du Shamshira, mostrado na foto uma semana depois do crime. Foto: Getty Images.

Uma multidão se reuniu. Alguns começaram a filmar o que acontecia com seus celulares. As filmagens mostram Farkhunda negando que havia queimado o livro.

“Os americanos a enviaram!”, grita um homem. “Não me chame de americana!”, responde Farkhunda. “Se você disser qualquer coisa eu vou esmagar sua boca”, grita o mesmo homem.

“Não me filme irmão,” implora Farkhunda. “Não é filmagem,” diz o homem segurando um celular, antes de acrescentar: “por que você queimou o Alcorão? Você não tem vergonha?”.

Farkhunda é puxada para fora do santuário, empurrada no chão e chutada. “Mate-a!”, grita a multidão.

Então, após tiros vindos da polícia, a multidão se move para trás para revelar uma figura sentada, seu véu e lenço característicos se foram, os cabelos em desalinho e seu rosto e mãos vermelhos de sangue. É Farkhunda. Confusa, ela olha para a câmera. A polícia está lá, mas não faz nada.

Farkhunda é espancada a chutes e paus, atropelada por um carro e arrastada por 200 metros. Veio então o apedrejamento. Por fim, seu corpo foi incendiado, sinalizando o triste fim de uma mulher que morreu por expor seu ponto de vista.

Seu funeral reuniu mais de mil pessoas. Em um ato sem precedentes no país, seu caixão foi carregado por mulheres. 45 homens foram presos e, seis semanas depois, 11 policiais foram sentenciados a um ano de prisão por falhar em defender a vítima. Oito civis foram condenados a 16 anos de prisão e quatro à pena de morte, um deles era Zain-ul-Din, o zelador do santuário que começou tudo. Outro condenado a morte foi Yaqoob.

A psicologia da “justiça popular” é interessante. Naquela tarde, o adolescente Yaqoob estava ajudando seu tio em sua loja de venda de óculos de sol. Ele era, segundo a família, um bom garoto, que ajudava a cuidar das irmãs mais novas. Nunca se envolveu nem mesmo em uma briga. Mas quando a multidão chegou até a porta da loja de seu tio arrastando o corpo de Farkhunda, Yaqoob se juntou a eles. Na filmagem que viralizou na internet, ele pode ser visto pegando pedras enormes e jogando nela.

Zain-ul-Din e Yakoob durante o julgamento. Foto: Getty Images.

Zain-ul-Din e Yakoob durante o julgamento. Foto: Getty Images.

Muitos dos assassinos de Farkhunda não eram extremistas religiosos, mas cidadãos afegãos comuns. Muitos vistos na filmagem não têm as vestes tradicionais, mas estão de calça jeans, camisetas. Yaqoob mesmo tinha seu par de camisetas do Real Madrid, jogava futebol e praticava boxe. Um jovem moderno nascido na era da internet. A explicação talvez seja que apesar de eles parecerem modernos, a mentalidade misógina continua a mesma.

Quatro meses depois, atrás das cortinas, o tribunal de Kabul retirou a pena de morte anteriormente dada aos quatro homens. Três deles cumprirão 20 anos e Yaqoob 10. Os 11 policiais foram soltos três meses depois.

Farkhunda foi oficialmente declarada uma mártir – uma honraria usualmente dada apenas a soldados homens mortos. A rua onde ela foi morta ganhou seu nome.

“Ela está viva. Tenho orgulho dela.”

[Bibi Hajera, mãe de Farkhunda Malikzada]

Vídeo: o martírio de Farkhunda Malikzada


101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Universidade de Garissa

34. 147 Estudantes MortosQuênia


Universidade de Garissa, Garissa, Quênia

  • 2 de Abril

147 pessoas morreram durante um ataque terrorista à Universidade de Garissa, Quênia, em 02 de abril. Militantes do grupo Al-Shabaab, que tem ligações com a Al-Qaeda, atacaram a universidade por ela ser frequentada por cristãos. Alunos que eram muçulmanos foram poupados. A tática da Al-Shabaab de separar muçulmanos de cristãos durante seus ataques vem estremecendo a relação entre essas duas comunidades no país. Nos últimos dois anos, a milícia deixou mais de 200 mortos no Quênia.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Stephanie Scott

35. O Faxineiro e a ProfessoraAustrália


Leeton, New South Wales, Austrália

  • 5 de Abril

Deve haver poucos momentos mais felizes na vida do que o dia do casamento. Stephanie Scott, uma popular professora de Leeton, New South Wales, Austrália, estava prestes a se casar com seu noivo Aaron-Leeson Woolley quando desapareceu após ir até a escola onde lecionava para preparar suas aulas de inglês e teatro. Ela queria deixar tudo pronto para quando voltasse da lua-de-mel.

O desaparecimento causou grande comoção na Austrália e após uma grande busca que durou três dias, e com especulação de todos os lados sobre o que teria acontecido à jovem, a polícia anunciou a prisão de Vincent Stanford, 24, faxineiro do colégio. Dois dias depois, os restos mortais queimados de Stephanie foram encontrados em uma área remota, a 70 quilômetros de onde ela havia sido vista pela última vez. O dia seguinte era o dia marcado para seu casamento.

Ao invés de celebrar uma data importante, amigos e familiares confortavam-se uns aos outros.

Maníacos sexuais estão em todos os lugares e no caso de Stephanie o inimigo trabalhava ao lado. Uma autópsia revelou que a vítima sofrera agressão sexual antes de ser morta.

O julgamento do acusado está marcado para fevereiro de 2016.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Alexander Pacteau

36. Um Serial Killer em ConstruçãoEscócia


Glasgow, Escócia

  • 12 de Abril

Foi um crime que causou repulsa na Escócia: o corpo de uma jovem e bonita irlandesa encontrado com horríveis ferimentos, dentro de um barril de ácido em uma fazenda nos arredores da capital Glasgow.

A vítima era Karen Buckley, 24, que foi estudar Terapia Ocupacional em uma universidade escocesa. Ela viveu apenas seis semanas no país antes de ser brutalmente assassinada por Alexander Pacteau, 21.

O assassinato fornece um arrepiante vislumbre da mente do assassino, e revela um serial killer em construção, um psicopata dirigido por uma inadequação e por um ódio a mulheres que certamente o levaria a matar mais, caso não fosse pego.

“Não foi nada do que ela disse ou fez. Ela foi marcada para destruição no momento em que ele a viu”, disse a psicóloga Mairead Tagg. O jovem explorou a natureza inocente de sua vítima para oferecer a ela uma carona após conhecê-la na boate The Sanctuary. Em 18 minutos ela estaria morta.

Como Jeffrey Dahmer fazia há 25 anos, Pacteau foi até a boate apenas para procurar por uma vítima. Calculista, o psicopata conseguia enganar a todos, ninguém via qualquer sinal de maldade em seus olhos. Mas o crime mostrou seu verdadeiro eu e coisas banais que acontecem na vida de qualquer um passaram a ser respostas para seu comportamento.

Como lembram colegas, ele não fazia sucesso com mulheres e não raramente soltava alguma frase misógina. Com mulheres, só saia com prostitutas. Para psicólogos que o entrevistaram, seu ataque foi um ato de raiva contra as mulheres em geral, não uma em particular. Não foi um ataque pessoal à Karen Buckley, mas era pessoal para ele.

O aparente gatilho para o assassinato teria sido um argumento trivial utilizado pela moça durante um comentário (isso foi o que ele disse, talvez o real gatilho tenha sido um “Não” da moça. Como muitos psicopatas, Pacteau omite informações para apenas fazer um jogo de gato e rato com investigadores, dando migalhas a eles) e, apesar dela ter sido morta durante um ato de raiva, certamente Pacteau planejou o pós-crime por meses, talvez anos.

Karen foi morta com golpes de chave inglesa e estrangulada, então Pacteau tentou dissolver seu corpo em um barril com ácido (alguém se lembrou de Jeffrey Dahmer novamente?). Quando a moça não apareceu em casa, uma busca começou a ser feita e seu corpo foi encontrado três dias depois.

Em setembro, o jovem assassino foi condenado a passar, no mínimo, 23 anos na cadeia. Provavelmente ele nunca mais sairá de lá.

“Eu sei que o mundo está olhando para nós e eu estou tão envergonhada. Eu sei o que as pessoas estão pensando de nós – o pior.”

[Noreen Down, mãe de Alexander Pacteau]

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Garotinha Chloe

37. Lobo Mau PolonêsFrança


Calais, Pas-de-Calais, França

  • 15 de Abril

Parece um pesadelo que sonhamos quando criança: um monstro aparece da escuridão para te arrastar do parquinho até uma floresta silenciosa. De fato, muitos de nossos sonhos refletem nossos medos mais íntimos, como se determinadas situações estivessem gravadas em nosso subconsciente, uma forma de proteção evolutiva adquirida através das gerações.

Do sonho podemos acordar, da realidade não.

A francesinha Chloe, 9, brincava inocentemente em um parquinho quando foi atacada por um homem que, em plena luz do dia e na frente de várias testemunhas, a puxou pelos cabelos e a jogou dentro de seu carro. Os gritos da garotinha só não ofuscaram o de sua mãe, que correu em sua direção, mas nada pôde fazer.

A cena pareceu um daqueles documentários do Discovery Channel no qual um predador espreita e ataca a presa, na frente de seus pares, abocanhando-a e puxando-a para um outro local.

Chloe foi levada até uma floresta próxima onde o “lobo” ensandecido tirou sua roupa, estuprou-a e a estrangulou. O “lobo” era Zbigniew Huminski, 38, um imigrante polonês condenado por assaltos e agressões.

Se condenado, Huminski pode pegar prisão perpétua.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Emannuel Sithole

38. Fotografia de um AssassinatoAfrica do Sul


Alexandra, Província de Gauteng, África do Sul

  • 18 de Abril

Pouco antes das 7h do dia 18 de abril de 2015, jornalistas do jornal sul-africano Sunday Times estavam na cidade de Alexandra falando com lojistas que tiveram seus negócios saqueados durante a noite anterior. Crianças brincavam, pessoas andavam pelas ruas, algumas parando para olhar os estragos da noite anterior. Então eles notaram algo.

Um homem parou e se deitou. Um corte em seu peito mostrava que ele não poderia ir mais adiante.

Havia uma clínica médica a menos de 100 metros de distância, mas ninguém podia ajudá-lo. O médico que estaria de plantão naquele momento não apareceu porque ele era um estrangeiro e temia ser vítima de xenofobia.

Esta história começa na noite do dia 17 de abril, quando uma multidão bloqueou a Avenida Arkwright, uma das principais de Alexandra, queimando pneus e jogando entulhos. O alvo eram imigrantes estrangeiros que prosperavam no local.

No dia seguinte, jornalistas faziam suas matérias quando um homem vestindo camisa vermelha e jaqueta passou pela avenida. De repente, um jovem, sem motivo aparente, começou a atacá-lo na cabeça com uma chave inglesa. O homem de camisa vermelha cambaleou para trás, caindo em um lixo espalhado na beira da rua. Os golpes continuaram até a vítima parar de se defender, então o agressor se afastou.

Passados alguns segundos, a vítima se levantou. Outro homem se aproximou, apontando uma faca. Outra vez, o homem de camisa vermelha levantou as mãos, implorando por misericórdia. Mas seus apelos foram em vão. Ele foi esfaqueado, de novo e de novo.

Sem motivo aparente homem à esquerda foi atacado nas ruas de Alexandra.

Sem motivo aparente homem à esquerda foi atacado nas ruas de Alexandra.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Emmanuel Sithole [2]

Homem foi covardemente atacado na frente de várias testemunhas.

Os dois caíram no chão e, como atesta a foto acima, o primeiro agressor voltou com sua chave inglesa. Depois de mais agressões, um quarto homem apareceu. Empunhando um facão ele conseguiu afastar os dois agressores.

O homem de camisa vermelha tentou se levantar, mas caiu. Levantou novamente e, como um zumbi, arrastou-se pela avenida.

“Quem é você?” “Por que aqueles homens te atacaram?” Perguntaram os jornalistas do Sunday Times. A vítima, agonizando, não disse nada. Metros adiante ele tropeçou e deitou-se. Tentou sentar, mas caiu.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Emmanuel Sithole [4]

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

Fotografia de um Assassinato: os últimos momentos de Emmanuel Sithole.

O fotógrafo James Oatway, que tirou as fotos que ilustram este texto, levou-o até uma clínica local, mas não havia médicos. Levado até um hospital, o fotógrafo implorou para que atendentes levassem uma maca para tirar a vítima do carro. Minutos se passaram até um porteiro aparecer. Depois vieram alguns enfermeiros. “Ele está morto, não podemos levá-lo”, disse um deles. Mas o homem de camisa vermelha, ensopado de sangue, vomitou. Ele estava vivo.

Dentro da UTI, médicos fizeram o que podiam, mas Emmanuel Sithole foi declarado morto às 9h. Uma das facadas perfurou seu coração. Ele era de Moçambique e foi morto apenas por isso, por ser de outro país.

Os jornalistas que cobriram a morte de Sithole ganharam o prêmio mais importante do jornalismo sul-africano de 2015. Os assassinos foram condenados por assassinato e a sentença deverá ser lida no dia 29 de janeiro de 2016.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Bruno Hernández Vega

39. O Assassino do Triturador IndustrialEspanha


Majadahonda, Madri, Espanha

  • 20 de Abril

Em março de 2015, o argentino Eduardo Gabriel ficou intrigado ao receber SMS de sua irmã dizendo que não entraria em contato por um tempo devido a uma viagem. Sua irmã, Adriana Gioiosa, 55, morava em Madri e, em novas trocas de SMS, o irmão estranhou o linguajar de Adriana; não era a maneira como ela falava. A família passou a ligar para ela, mas Adriana nunca respondia, algo parecia estar errado.

Em abril, Gabriel pegou um avião e viajou direto para Madri. Do aeroporto, pegou um táxi para a casa no número seis, Rua Sacedillas, em Majadahonda. Sua irmã não estava lá.

Eduardo contatou a polícia que, imediatamente, começou uma investigação. O primeiro a ser questionado foi o dono da casa, Bruno Hernández Vega, 32, que de prontidão se dispôs a responder cada pergunta, mas à medida que elas ficavam mais profundas, ele se retraiu.

Diante do visível incômodo do proprietário da casa, a polícia espanhola pediu permissão da justiça para realizar uma busca. No porão, investigadores encontraram evidências escabrosas do que poderia ter acontecido com Adriana Gioiosa, a principal delas era um triturador industrial. Peritos forenses encontraram vestígios microscópicos de sangue no objeto e uma análise de DNA mostrou que pertenciam à Adriana.

Dias depois, mais manchas de sangue e resíduos orgânicos foram encontrados, dessa vez, uma análise de DNA indicou ser de outra pessoa, Lidia H. H., tia de Bruno e ex-dona do imóvel.

Parecia que a polícia espanhola havia esbarrado na casa dos horrores, onde um assassino múltiplo operava. Poderia haver mais vítimas?

Antigos inquilinos não foram encontrados, o que levou a suspeita de que poderia haver muitos outros mortos. Nos meses que se passaram, foram gastos mais de um milhão de euros em operações de escavamento, buscas de resíduos orgânicos e testes de laboratório, mas até o presente momento somente as mortes de Adriana e Lidia foram confirmadas. Seus corpos não foram encontrados, o que levou a polícia a comprovar a eficácia do assassino no descarte dos corpos (literalmente trituradas), sendo assim, é possível que novas vítimas nunca sejam encontradas, já que vestígios microscópicos tendem a desaparecer após o passar dos anos.

Até o presente momento Bruno nega envolvimento nos crimes. Fontes ligadas à investigação informaram que ele já havia sido internado em um hospital psiquiátrico por sofrer de delírios e alucinações.

40. Precisamos Falar Sobre KevinEspanha


Instituto Joan Fuster, Barcelona, Espanha

  • 20 de Abril

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Abel Martínez OlivaVítima: Abel Martínez Oliva

Crime: As aulas no Instituto Joan Fuster, em Barcelona, começavam às 8h, mas um aluno de 13 anos – nome não divulgado – chegou às 9h45. A professora de castelhano estranhou o que o aluno carregava: uma besta. Quando ela o questionou devido ao atraso, o garoto disparou a besta em direção ao rosto da professora. A filha da professora, que estudava na classe, foi em socorro à mãe e foi apunhalada com um punhal.  Ao ouvir os gritos, um professor substituto, Abel Martínez Oliva, 35, que estava no colégio há apenas duas semanas, foi em direção à sala de aula e foi morto pelo pequeno assassino com a besta. O garoto ainda feriu outro estudante antes de ser parado.

Situação: Como nenhum menor de 14 anos pode ser responsabilizado criminalmente na Espanha, o garoto se livrou das acusações. O ocorrido lembra muito o filme “Precisamos Falar sobre o Kevin” (2011).

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Christopher May

41. Lust MurdererPaís de Gales


Pontypridd, Mid Glamorgan, País de Gales

  • 21 de Abril

Descrita pelos parentes como carinhosa e amável, Tracey Woodford, 47, saiu no dia 21 de abril para ir até o centro da cidade de Pontypridd para comprar um anel. Após comprar o objeto, ela decidiu entrar em um pub para beber e espairecer. Woodford era divorciada, tinha um histórico de depressão e, muitas vezes, descontava na bebida as frustrações da vida.

Por volta das 19h45 daquele dia, ela entrou no Skinny Dog e funcionários do pub se lembram de uma mulher frágil e bêbada, que se recusou a ser servida. E apesar de estar ruim demais para estar de pé, ela não deixou de notar um homem sentado sozinho em uma mesa na área de fumantes. Ela gostou dele, o suficiente para se levantar e ir até sua mesa.

Papo vai, papo vem, o homem a convidou para dar uma “esticadinha” até sua casa. “Eu não sou este tipo de mulher”, resmungou Woodford após o homem citar sexo. Mas ela aceitou seu convite, principalmente devido à promessa de mais bebidas.

Tracey Woodford nunca mais foi vista.

No dia seguinte, seu irmão e mãe foram até a polícia e relataram seu desaparecimento, descrevendo-a como uma pessoa que nunca sumiria por um dia sem falar com a família. Perguntas aqui e ali e os policiais Stuart Williams e Craig Gardener chegaram até o nome de Christopher May, 50, o homem visto saindo do pub com Woodford.

“Eu fiquei muito chocado. Eu tive de olhar duas vezes para comprovar o que estava olhando. Eu não podia acreditar nos meus olhos”.

[Stuart Williams]

No apartamento de May foi encontrado o tronco de Woodford dentro de uma grande mochila; sua cabeça estava escondida no interior de um túnel subterrâneo. Outras partes do corpo estavam espalhadas pela vizinhança.

Christopher May foi descrito como um predador sexual obcecado por mulheres ruivas. Durante seu julgamento, foi relatado que seis dias antes do assassinato ele abordou uma adolescente ruiva na rua e lhe disse frases obscenas antes de apertar seus dedos. O assassinato de Woodford foi um crime de ocasião, May estava no lugar certo e na hora certa, levou a mulher para o seu apartamento onde a estrangulou e praticou atos de necrofilia. Depois de matá-la e esquartejá-la com uma serra, May ficou durante três horas assistindo vídeos pornográficos na internet.

O lust murderer Christopher May foi condenado à prisão perpétua.

42. Pego com a Boca na BotijaRepública Dominicana


San Miguel, La Vega, República Dominicana

  • 26 de Abril

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Fausto del Carmen González OrtegaNa comunidade de San Miguel, na cidade de La Vega, República Dominicana, um homem de 51 anos matou a golpes de facão uma adolescente de apenas 15 anos. O motivo? Ela não queria fazer sexo com ele.

Após matar a adolescente, Fausto del Carmen González Ortega tentou o suicídio esfaqueando-se no abdômen, mas falhou, talvez devido ao tamanho de sua barriga.

Este crime se torna horripilante porque populares, escutando os gritos da adolescente, invadiram o apartamento logo após o crime e flagraram o assassino sentado na cama, ao lado do corpo, de facão na mão e ensopado de sangue. Uma testemunha empunhou seu celular e fez uma horrível filmagem. O quão horrível é? Veja abaixo se tiver coragem.

Vídeo não recomendado para pessoas sensíveis.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Canibal de Breu Branco

43. Canibal de Breu BrancoBrasil


Breu Branco, Pará, Brasil

  • 06 de Maio

“Delegado, o senhor pensou que o sangue na garrafa era vinho, né? Parece pra caramba”.

[Canibal de Breu Branco]

Um dos crimes mais horripilantes do ano no Brasil e que foi apenas uma nota de rodapé na grande mídia.

Na noite do dia 6 de maio de 2015, Maria Zélia Ribeiro dos Santos, 40, foi vista bebendo, com um homem conhecido como Rafael, em um bar da cidade. Depois dessa noite ela nunca mais foi vista.

E foi investigando o desaparecimento de Maria Zélia que a polícia paraense se deparou com um macabro psicopata serial killer necrófilo e canibal.

Foi através de um moto-taxista, que na noite do dia 06 transportou Rafael e Maria Zélia, que a polícia chegou até o endereço de Rafael da Silva Ribeiro, 27. Na residência, detetives notaram um lençol sujo de sangue pendurado no varal, assim o suspeito foi levado até a delegacia para dar mais explicações.

Em pouco tempo Rafael confessou crimes bárbaros.

Sua preferência era por mulheres de meia idade, as quais ele seduzia, levava para casa, fazia sexo e depois as matava de maneira sádica, esquartejando-as e guardando alguns órgãos, como coração. Em seu quintal foram encontrados os corpos esquartejados de duas mulheres. Além de Maria Zélia, ele também matou Joana Cristina da Silva Soares, 48 anos. Na geladeira do acusado, havia um coração, pedaços de carne humana embalados em sacos plásticos, além de uma garrafa com dois litros de sangue.

Após sua prisão, denúncias contra ele foram encontradas em outras cidades do Pará, além do Rio Grande do Norte e Goiás, mas até o presente momento ele foi acusado apenas dos dois homicídios cometidos em Breu Branco.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Randy Janzen

44. Dor de CabeçaCanadá


Llanberis Way, Chilliwack, Colúmbia Britânica, Canadá

  • 07 de Maio

“Eu fiz algumas das piores coisas que eu nunca imaginei uma pessoa fazer. Primeiramente, contra minha querida, doce, amada filha Emily. A melhor menininha que dois pais poderiam ter… Emily se destacou em tantas coisas, mas lentamente teve que parar tudo por causa das enxaquecas. Eu não acho que ninguém realmente sabia quanta dor Emily sentia diariamente e a grave depressão que estas enxaquecas causavam a ela. Emily tentou tudo para ficar melhor, mas nada parecia ajudá-la. Eu peguei uma arma e atirei em sua cabeça e agora ela está livre das enxaquecas e flutuando nas nuvens de uma tarde ensolarada. Então eu atirei em Laurel porque uma mãe nunca deve ouvir a notícia de que seu bebê morreu. Então, dois dias depois, [eu atirei] na minha irmã Shelly porque eu não queria que ela tivesse que viver com esta vergonha. Eu causei tudo isso sozinho. Agora minha família não sofre mais e está no paraíso. Eu tomo toda responsabilidade por minhas ações nestes assassinatos. Desculpe-me qualquer um que feri. Descanse em paz minha pequena família. Com amor Daddio.”.

[Randy Janzen, em post publicado em seu perfil do Facebook]

Amigos que leram essa postagem no Facebook de Randy Janzen ficaram assustados. Muitos duvidaram da veracidade, já outros não. Alguns foram até sua casa e quando ninguém atendeu as batidas na porta, a polícia foi acionada.

Uma equipe da SWAT cercou a casa e um impasse se seguiu. Não havia sinal de pessoas ali dentro, mas os homens da lei não queriam invadir. Cerca de quatro horas depois, bombas de efeito moral foram lançadas para dentro da casa. Então a polícia entrou e encontrou os corpos de Ranzen Janzen, de sua mulher Laurel e de sua filha adolescente Emily. Em outra casa jazia morta Shelly, irmã de Janzen.

Um pai que aparentemente matou a família e se matou devido às enxaquecas da filha, mas dias antes do crime, Emily postou em sua conta no Twitter:

“sempre que eu começo a sentir pena de mim mesma, eu só agradeço a Deus por estar viva. Eu reclamo sobre toda a dor, mas pelo menos eu estou aqui para senti-la.”.

Uma garota de talentos, Emily pode ser vista neste vídeo do Youtube cantando “Orange Coloured Sky”, acompanhada da G.W. Graham’s Senior Jazz Band.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Wuerenlingen

45. Briga de FamíliaSuiça


Wuerenlingen, Cantão Argóvia, Suíça

  • 09 de Maio

A Suíça tem uma das mais altas taxas de população armada do mundo. A maioria dos homens suíços é recrutada para o serviço militar aos 20 anos, quando passam por treinamento com armas. Soldados são obrigados a manter seu próprio equipamento, incluindo todos os tipos de armas, em casa. O Exército provê munições e não é permitida a compra de balas de forma privada.

O resultado é que o país tem um conjunto único de políticas de armas e uma das mais altas taxas de civis armados do mundo.

Nos últimos tempos, uma minoria da oposição política expressou o desejo de uma regulamentação mais rígida, isso culminou em um referendo em fevereiro de 2011, que visava um controle mais rigoroso, mas tal referendo saiu derrotado.

Mas mesmo tendo a população armada, a Suíça possui uma das mais baixas taxas de homicídios do mundo. Tão baixo que é necessário uma profunda pesquisa para descobrir casos famosos ocorridos por lá. Por exemplo, em dezembro de 1985, Alfredo Laredelli, 33, matou duas prostitutas e um homem em Wuerenlingen, uma pacata cidade de apenas 4.500 habitantes a nordeste de Zurique, perto da fronteira com a Alemanha.

Um novo crime chocante para a pequena cidade só ocorreria 30 anos depois, e ele está aqui na nossa posição de número 45.

Apenas poucos metros de onde Alfredo Laredelli matou três pessoas 30 anos antes, uma briga de família deixou cinco mortos.

Um homem de 36 anos suicidou-se após matar o cunhado, o sogro, a sogra e um vizinho. O nome do atirador e das vítimas não foi divulgado. O motivo do crime teria sido uma briga familiar.

46. Vingança CivilGuatemala


Rio Bravo,  Suchitepéquez, Guatemala

  • 12 de Maio

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Linchamento na Guatemala

Vítima: adolescente de 16 anos – nome não divulgado

Acusados: civis

Crime: Uma adolescente de 16 anos foi brutalmente morta por uma multidão após supostamente ter participado do assassinato de um taxista. Carlos Enrique González Noriega, 68, supostamente se negou a pagar dinheiro para gangues que aterrorizam a pequena cidade de Rio Bravo. O pai da adolescente era um membro da temida gangue Mara e teria ordenado que sua filha e mais dois homens matassem o taxista. Os dois homens teriam conseguido escapar, mas a moça teria sido pega com um revólver na mão e enfrentou a ira de moradores que decidiram fazer justiça com as próprias mãos. Uma filmagem de celular capturou o terrível momento em que a adolescente caiu nas mãos dos justiceiros, que a espancaram, atearam gasolina e a incendiaram, tudo aos gritos de “Fuego!” (Fogo). A filmagem pode ser vista abaixo.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Mifila

47. Picada em PedaçosPapua Nova Guiné


Fiyawena, Vale do Rio Lagaip, Papua Nova Guiné

  • 18 de Maio

“Ignorância, inveja, não importa. O que importa é que as belas montanhas da Papua Nova Guiné escondem uma brutalidade que as autoridades do país conhecem muito bem, mas fazem vista grossa. Com autoridades incompetentes e até cúmplices nos crimes, uma pergunta se faz pertinente. Quem será a próxima?”

[Blog o Aprendiz Verde, 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2013]

O trecho acima foi a última estrofe que escrevemos sobre o Crime 18 do post de 2013. Elegemos o caso Helen Rumbali como o crime do ano e respondendo a nossa própria pergunta podemos citar vários nomes, um deles é Mifila.

Mifila foi picada em pedaços com machados após ser acusada de bruxaria. Homens em sua vila morreram e alguns a acusaram de ter relação com as mortes, supostamente realizando magias para que pessoas ficassem doentes e morressem.

Quatro meses antes ela e outras quatro mulheres foram salvas da morte por missionárias após serem acusadas de preparar feitiços. Mas em Maio ninguém pode parar um grupo de cerca de 20 homens que a matou sem dó nem piedade.

Ninguém foi preso.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Dariusz Pawel Kotwica

48. Serial Killer InternacionalÁustria


Viena, Áustria

  • 20 de Maio

Os corpos de Gerhard Hintermeier, 75, e sua esposa, Erna, 74, foram encontrados por parentes na casa do casal em 21 de Maio de 2015. Eles foram espancados e esfaqueados várias vezes. Erna foi encontrada nua e em seu corpo havia uma expressão em latim escrita em tinta marrom que a polícia não soube especificar se era “tantum ergo” (apenas então, em tradução literal) ou “tantalum” (elemento químico Tântalo, também um rei na mitologia grega).

O assassino deixou evidências na cena do crime, sêmen e digitais, e uma equipe de peritos forenses compartilhou os dados do criminoso em um banco de dados europeu. Logo ele foi identificado como sendo o polonês Dariusz Pawel Kotwica, 29. Dezenove dias depois Kotwica foi preso na Alemanha e extraditado para a Áustria.

De acordo com a polícia austríaca, Kotwica fez uma revelação surpreendente. Além de confessar prontamente o assassinato do casal de idosos em Viena – “estuprei a velha senhora que estava morrendo”, disse ele -, o polonês admitiu também que apenas semanas antes ele havia esfaqueado até a morte um homem na Suécia, Georg Ehrlander, 79, morto em Gotemburgo cerca de um mês antes. E havia mais.

Em 2012, Kotwica tentou matar uma pessoa em Salzburgo, Áustria, após invadir uma casa para roubar. O polonês não parou por ai e confessou assassinatos na Holanda e República Tcheca. Havia também registros policiais dele na Alemanha.

Autoridades europeias suspeitam que ele possa ser um serial killer que atacou por toda a Europa, tirando vantagem das fronteiras abertas para evitar a polícia e encontrar novas vítimas.

Enquanto o polonês aguarda julgamento na Áustria, sua vida continua sendo investigada por autoridades da Europa, principalmente da Inglaterra, local onde ele morou por nove anos e possivelmente fez vítimas.
101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Jed Allen

49. Assassino WolverineInglaterra


Didcot, Oxfordshire, Inglaterra

  • 23 de Maio

Seu rosto assombrou os ingleses no mês de Maio: o sorriso ameaçador, as feições másculas de fisiculturistas, as costeletas espessas, o olhar selvagem. Em sua mão esquerda ele tinha uma tatuagem de tarântula, e na direita um escorpião. E, claro, as sinistras garras do Wolverine entre seus dedos.

Jed Allen, 21, posava na Internet com machados, facas (“a compra de hoje”, era a legenda no seu perfil do Facebook), soco inglês (“soco da morte”, na legenda).

Seus amigos, parentes e todos que o conheciam acreditavam que sua obsessão com violência e armas não era nada mais do que parte de mundo fantasioso que ele vivia na Internet. Mas isso foi até as 20h23 de 23 de Maio de 2015.

A cena era horrível: sua mãe Janet Jordon, 48, seu padrasto Philip Howard, 44, e sua própria filha, Derin, 6 aninhos, trucidados a golpes de faca na casa da família. Havia apenas um suspeito e ele era Jed Allen. Sua história foi um prato cheio para os tabloides ingleses: O “Assassino Wolverine”, eles o chamaram.

Uma caçada se seguiu e dois dias após o triplo assassinato, Allen foi encontrado enforcado dependurado em uma árvore de uma floresta de Oxford. Ele não deixou nenhum bilhete, nota ou carta. Não há explicação para o crime.

Entretanto, antes de tirar sua própria vida, ele enviou uma mensagem de texto via Whatsapp para seu melhor amigo: “Adeus. Eu fiz algo ruim.”

101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Maria Cristina Lourenço Torres

50. Maria PicadinhoBrasil


Bezerros, Pernambuco, Brasil

  • 27 de Maio

“Cena de filme, chocante, que surpreendeu os próprios peritos: ela desossou o corpo, tirou a pele, a carne. E, à medida em que ia realizando o procedimento, ia colocando em água quente e sal. Um perito afirmou trabalhar há mais de 20 anos e nunca ter visto uma cena dessa”.

[Erick Lessa, delegado de polícia]

Maria Cristina Lourenço Torres, 38, divorciou-se em 2009 de seu marido para ficar com o amante, José Bezerra de Lima Júnior, 36, marido de sua prima. Mas José Bezerra nunca largou de sua esposa e enrolou Maria Cristina até 2015. Talvez deveria ter sido melhor ele largar a mulher…

Enciumada, Maria Cristina matou com um tiro o amante às 14h de 27 de Maio, enrolou o corpo em um lençol e escondeu no quarto dela. Quando um filho saiu para dormir na casa da namorada e a outra foi dormir no quarto, Cristina iniciou um macabro processo de sumiço com o corpo. O ritual era continuado sempre que os filhos não estavam na residência.

“A ideia era cortar os ossos em pequenos pedaços e os levar, aos poucos, para locais de difícil acesso, distantes um dos outros. Ela desossou o corpo, tirou a pele, a carne. E, à medida em que ia realizando o procedimento, ia colocando em água quente e sal. Ela não conseguiu cortar o fêmur. Devido ao mau cheiro que começou a ser exalado, ela previu que não teria como se eximir da responsabilidade, então se entregou.”

[Erick Lessa, delegado de polícia]

Abaixo fotos dos restos mortais da vítima.

101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2015 - Estupro Coletivo no Piauí

51. Barbaridade na CaatingaBrasil


Morro do Garrote, Castelo do Piauí, Piauí, Brasil

  • 27 de Maio

Facebook, Twitter, Instagram, WhatsApp… melhoram a nossa auto-estima ou promovem um comportamento narcisista? Há percepções conflitantes a respeito. De qualquer forma é fato que adolescentes usam e abusam de fotografias para se exibirem na Internet. Qualquer coisa hoje é motivo para, por exemplo, uma foto no Instagram: o cachorro dormindo, a massa do bolo, a garrafa de cerveja que o garçom acabou de trazer…

E foi para tirar fotos para postar nas redes sociais que quatro amigas adolescentes piauienses foram sozinhas até o Morro do Garrote, localidade bucólica na cidade de Castelo do Piauí. Quando elas não voltaram para casa, começou o desespero.

As buscas por elas começaram na noite de 27 de maio. Policiais civis encontraram as duas motos Honda Bros de 150cc, pilotadas por elas, no pé do morro. As motos foram reconhecidas por vizinhos e familiares, o que fez com que os policias retornassem às pressas para o local, acompanhados por dezenas de populares. Logo, as meninas foram avistadas empilhadas nas rochas de cor acobreada. Só uma não estava desacordada, mas agonizava e se apavorou ao escutar as vozes. O que teria acontecido a elas? Caíram do penhasco?

As quatro foram direto para UTI’s da capital Teresina com terríveis ferimentos: traumatismo craniano, afundamento da face, cortes por todo o corpo, graves lesões cervicais, no tórax, pescoço, etc.

Ficou claro logo de cara que as garotas não haviam sofrido um acidente, mas sim atacadas. Quem poderia ter cometido tal ato? A polícia da cidade não tinha dúvidas: eram alguns moleques que há tempos aterrorizavam a cidade com roubos e agressões, alguns já condenados pela justiça, mas soltos nas ruas por serem menores de idade.

No caminho para o Morro do Garrote, as quatro amigas não sabiam, mas estavam sendo observadas. Elas foram rendidas por quatro adolescentes, todos menores, um deles de apenas 13 anos, que naquela tarde usavam drogas na companhia de um traficantes de 39 anos, fugitivo de São Paulo. Foram duas horas de terror. As meninas foram despidas à faca, amordaçadas com as próprias calcinhas, amarradas em árvores, torturadas e obrigadas a manter relações sexuais com os quatro menores e o traficante. Após o estupro coletivo, elas foram atiradas, uma a uma, do alto da pedra do morro, uma altura correspondente a um prédio de três andares. Mas elas não morreram e os pequenos criminosos perceberam, eles então desceram o morro e tentaram liquidá-las a pedradas.

Danielly Rodrigues Feitosa, 17, morreu dias depois. As outras três adolescentes sobreviveram, mas com sequelas físicas (que vão desde a dificuldade em andar à reconstrução dos ossos da face) e psicológicas.

52. A Garotinha do PhotoshopEstados Unidos


Dorchester, Boston, Massachusetts, Estados Unidos

  • Junho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Bella Neveah Amoroso Bond

A garotinha da foto ao lado foi encontrada morta dentro de um saco plástico na cidade de Boston no dia 25 de Junho de 2015. O estranho é que não havia nenhuma queixa de desaparecimento e a identidade da menininha permaneceu desconhecida. Em um esforço para saber quem era ela, autoridades usaram o software de computador Photoshop para construir um retrato da vítima para fornecer ao público. Sua foto produzida no computador foi divulgada em diversas emissoras de TV dos Estados Unidos e o caso ganhou grande repercussão, com direito a debates em programas de grande audiência. Para ajudar na investigação, a polícia de Boston procurou o lendário criminologista Jack Levin, famoso por seu trabalho com serial killers, que afirmou: “As chances são realmente baixas dela ter sido morta por um estranho ou vizinho. Ela provavelmente foi morta por um membro da família”. Finalmente, em 18 de Setembro, ela foi identificada como Bella Neveah Amoroso Bond. Imediatamente a polícia apresentou a mãe e o padrasto da vítima como autores do assassinato. Segundo investigações, o padrasto, Michael McCarthy, 35, teria matado a enteada com socos no estômago após a criança ter se recusado a ir dormir. A mãe dela, Rachelle Bond, foi acusada de cumplicidade.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Valéria Carmo Paiva

53. Morte Entre IrmãsBrasil


Bairro Raimundo Melo, Rio Branco, Acre, Brasil

  • 7 de Junho

A adolescente Valéria Carmo Paiva, 17, foi uma criança tranquila… até chegar a adolescência. Qualquer motivo era motivo de briga com suas irmãs mais velhas. Certa vez, Valéria espancou sua irmã Viviane, 21, que estava grávida, até ela desmaiar. Quando o filho de Viviane e sobrinho de Valéria nasceu, as brigas continuaram, pois Valéria não tinha muita paciência com o menino.

No dia 6 de Junho de 2015, outra briga se sucedeu, dessa vez por causa de um ventilador. Viviane desligou um ventilador que ficava na sala e foi ao banheiro. Ao ver o ventilador desligado, Valéria ficou ensandecida e foi tirar satisfação com sua irmã. Deu socos e chutes nela, agarrou seus cabelos e passou a espancá-la, só parando quando outra irmã e seu namorado a agarraram. Cansada das surras da irmã caçula, Viviane pegou uma tesoura para se defender, Valéria não se intimidou e continuou a bater na irmã, que caiu na cama com a tesoura virada para cima, Valéria pulou em cima dela e a tesoura entrou em seu peito. A adolescente se levantou e depois de alguns segundos caiu sem vida ao lado da cama.

Uma briga entre irmãs terminou com a morte de uma.

A Juíza do caso nem teve dúvidas sobre o que fazer: soltou Viviane após ela ficar presa durante três dias.

Viviane não pode acompanhar o enterro da irmã, pois passou três dias na cadeia. Numa dessas noites ela teve um sonho.

“No sonho, minha irmã dizia que me perdoava e pedia perdão. Ela estava vestindo uma calça branca e uma blusa vermelha, eu conseguia ver nitidamente. Minha irmã disse ‘eu te perdoo, você me perdoa?’, e eu não consegui responder, por mais que eu quisesse falar, não saiu nenhuma palavra. Depois que ela falou isso, subiu para o céu rodeada de anjos e acenando para mim. Quando contei sobre o sonho para minha mãe ela começou a chorar, e me disse que a roupa da minha irmã que apareceu no meu sonho era exatamente a mesma que ela estava vestida no dia em que foi enterrada”.

[Viviane Paiva]

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Robert Rembert

54. Serial Killer EstupradorEstados Unidos


Cleveland, Ohio, Estados Unidos

  • 10 de Junho

Em 11 de Junho, o site NewsNet5 da rede ABC publicou a seguinte notícia:

“A polícia está investigando uma mulher encontrada morta na rua em Cleveland. Investigadores responderam a um chamado por volta das 7h30. Quando eles chegaram encontraram uma mulher morta na rua. O Escritório do Médico Legista do Condado de Cuyahoga identificou a mulher como sendo Kimberly Hall, 31 anos, de Cleveland. Qualquer informação contate a polícia em 216-623-5464.”

Kimberly foi estuprada e estrangulada e graças ao sêmen coletado no corpo da vítima a polícia conseguiu prender, dois meses depois, o motorista de caminhão Robert Rembert, 45. Então veio a surpresa.

Evidências de DNA o ligaram a quatro outros assassinatos ocorridos desde 1997.

Em Maio de 1997, Rena Mae Payne foi estrangulada dentro do prédio onde trabalhava, a Agência de Trânsito de Cleveland, e encontrada dentro do banheiro. Cinco meses depois, Rembert matou Dadren Lewis, 24. Um dia antes de ser preso, ele matou Morgan Nietzel, 26, e um primo dele, Jerry Rembert, 52. Em todos os casos ele estuprou as vítimas, deixando seu sêmen nos corpos e assim sendo ligado aos assassinatos por DNA.

“Robert Remper é um serial killer. Até agora, sabemos que ele executou cinco pessoas.”

[Timothy McGinty, Promotor do Condado de Cuyahoga]

O serial killer, que era ativo no Twitter e Facebook, três meses antes de matar Kimberly Hall postou em seu perfil no Facebook:

“Homens se cansam de amar a mulher errada também!”

55. Jovem RacistaEstados Unidos


Charleston, Carolina do Sul, Estados Unidos

  • 17 de Junho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Dylann RoofCriminoso: Dylann Roof

Idade: 21 anos

Crime: A Igreja Metodista Episcopal Africana Emanuel, uma das mais antigas da comunidade negra de Charleston e considerada um símbolo de resistência e do ativismo negro, foi alvo da intolerância de um jovem branco desequilibrado. Com o objetivo de iniciar uma “guerra racial”, Dylann Roof, 21 anos, assassinou nove integrantes da igreja durante uma reza. Roof tinha um website chamado “The Last Rhodesian” recheado de fotos dele posando com símbolos de supremacia branca e neonazistas, além de um manifesto onde destilava sua raiva contra negros e outras etnias.

Situação: Preso, aguarda julgamento que ainda não foi marcado. Foi acusado de 33 crimes federais, incluindo nove assassinatos e 24 violações dos direitos civis (12 acusações de crime de ódio e 12 de violação da liberdade de religião). Ele pode pegar pena de morte em 18 das acusações.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - ISIS Afogados Vivos

56. DoentesIraque


Nínive, Iraque

  • 23 de Junho

Pessoas decapitadas vivas, mães estranguladas por amamentarem seus bebês ao ar livre, casais apedrejados até a morte por fazerem sexo antes do casamento, homens explodidos com bazucas, jovens crucificados, gays jogados do alto de prédios… como eu disse poderíamos escrever um post inteiro apenas com as atrocidades cometidas pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Este entra aqui porque causa incredulidade. Para mim, mesmo acostumado com o mal, é difícil imaginar pessoas que passam seus minutos pensando em formas bárbaras de tirar a vida de outros. No meu mundo usamos a criatividade para o bem ou em prol do próximo, no mundo ISIS não.

Em 23 de Junho, um vídeo mostrando a brutal execução de 15 supostos espiões iraquianos emergiu.

  • Três explodidos

O vídeo, que pode ser visto abaixo, começa mostrando soldados do ISIS colocando três homens, vestidos com uniformes de prisão laranja escuro, dentro de um carro. Então, o automóvel é explodido por um homem mascarado empunhando um lançador de granadas. Ele grita ensandecido enquanto o fogo queima.

  • Os cinco afogados

Então o vídeo corta para a segunda execução. O nosso crime de número 56.

Terroristas mascarados colocam cinco homens dentro de uma gaiola e, em seguida, tranca-os com cadeados. A gaiola é levantada para o ar e direcionada a uma piscina. Então, lentamente a gaiola é abaixada até o fundo da piscina. Uma câmera subaquática mostra os homens gritando e lutando para escapar. A gaiola é então levantada com as vítimas agonizando, espumando pela boca, até o momento que morrem. Simplesmente horrível.

  • Os sete decapitados

Na parte final do vídeo, sete homens são amarrados e obrigados a se ajoelharem. Um colar de explosivos é amarrado em torno de cada um dos pescoços. Os explosivos são detonados, cortando suas cabeças.

Sem mais a dizer.

[wpvideo 8b19fPSC]

57. Justiça Popular MaranhenseBrasil


Bairro São Cristovão, São Luís, Maranhão, Brasil

  • 06 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Cledenilson Pereira da SilvaVítima: Cledenilson Pereira da Silva

Idade: 29 Anos

Crime: Pobre, usuário de drogas, desempregado, sem passagens pela polícia e com uma namorada grávida. Este é um perfil semelhante a muitos brasileiros e era o de Cledenilson Pereira da Silva. Não se sabe o que o fez, acompanhado de um adolescente de 16 anos, pegar uma arma e tentar assaltar um bar. O fato é que o assalto não terminou bem para ele. Surpreendido pelos frequentadores do local, Cledenilson foi desarmado, despido, amarrado em um poste, espancado e esfaqueado até a morte.

Pós-Crime: O adolescente que estava com Cledenilson sobreviveu ao linchamento. Oito pessoas foram indiciadas por homicídio qualificado e tentativa de homicídio. Segundo o laudo pericial uma facada no coração foi a causa da morte. 

58. Discussão Entre AdolescentesChina


Dongguan, Província de Guangdong, China

  • 8 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Guo XianghuVítima: Guo Xianghu

Idade: não informada

Crime: Frequentadores de um Internet Café na China ficaram chocados quando um adolescente cortou a garganta de outro em frente a todos. Guo Xianghu, supostamente discutiu com o assassino, identificado como Lei, em um bar abaixo do Internet Café. Lei, então, correu até uma loja de departamentos e comprou duas facas. Ele voltou ao Internet Café e esfaqueou na garganta a vítima. Um vídeo de segurança upado na internet mostra o suspeito vestindo uma camiseta branca aproximando de Xianghu. Ele o ataca por trás e sai correndo. Segundos depois, como num filme de terror, a vítima aparece cambaleando, com a mão na garganta, jorrando sangue para todos os lados. O vídeo pode ser visto abaixo.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Carlos Alexandre

59. Psicopata do NorteBrasil


Jenipabu, Extremoz, Rio Grande do Norte, Brasil

  • 12 de Julho

“É um psicopata sem dúvida e acredito que podemos estar diante de um serial killer”.

[Raimundo Rolim, delegado]

Maria Eduarda, 11, desapareceu em 12 de julho de 2015 e quatro dias depois seu corpo foi encontrado enterrado nas dunas turísticas de Jenipabu, Rio Grande do Norte. Ela foi brutalmente torturada, com vários hematomas nas costas e pescoço e estava com o hímen rompido, além de ter um pedaço de toalha amarrado em sua boca.

Em um sítio próximo a polícia prendeu o caseiro Carlos Alexandre de Andrade, 38. Na residência do caseiro foi achada uma toalha infantil recortada, cujo pedaço que faltava combinava perfeitamente com o encontrado no corpo da vítima.

Puxando a ficha de Carlos Alexandre a polícia descobriu uma série de estupros e crimes contra mulheres. Quinze dias depois de sua prisão, a ossada de Lindomara Soares da Silva, 28, foi encontrada enterrada perto da residência do caseiro. Lindomara era filha da ex-mulher do suspeito, e foi vista pela última vez em março de 2008. Carlos Alexandre ainda é suspeito de um terceiro assassinato cometido em 2010.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ravinder Kumar

60. Matador de CriancinhasÍndia


Begum Pur, Delhi, Índia

  • 14 de Julho

Em 14 de julho de 2015, uma criança de nove anos foi dada como desaparecida após sair de casa para defecar. No mesmo dia, a polícia encontrou seu corpo em uma construção de três andares, a cerca de 50 metros de sua casa. Uma autópsia revelou que a vítima havia sido estuprada. Uma busca no local e a polícia encontrou a carteira de motorista de um homem chamado Sunny, que logo foi encontrado em um hospital.

No hospital, Sunny revelou que fora espancado por três conhecidos, que roubaram sua bicicleta, celular e carteira. Sua história foi corroborada por uma ligação feita por sua mãe à polícia no dia do roubo. Investigando os três conhecidos de Sunny, a polícia logo se interessou por Ravinder Kumar, 23, que um ano antes havia sido preso por estupro e tentativa de homicídio de uma criança.

Preso, Kumar confessou o assassinato do garoto. Posteriormente, após vários interrogatórios, a polícia começou a suspeitar que o jovem fosse um serial killer de crianças e mostrou a ele cerca de 100 fotografias de crianças desaparecidas nos últimos seis anos. Ele logo identificou uma menina e confessou tê-la sequestrado, estuprado e assassinado. Em poucas horas Kumar confessaria outros 12 assassinatos.

Seu modus operandi consistia em procurar por crianças em lugares pobres, que estivessem brincando fora de suas casas ou usando privadas públicas. Ele então atraia as crianças com dinheiro e balinhas; se elas se recusassem, ele tapava suas bocas e as levava até um local seguro onde as estuprava e matava. Em alguns casos ele praticava necrofilia. Raras vezes, ele deixava as crianças irem embora após elas prometerem não contarem nada a ninguém.

Ravinder Kumar confessou ao todo 38 assassinatos de crianças, mas a polícia o ligou a apenas 11. Segundo autoridades, muitas das vítimas do serial killer eram crianças de aldeias pobres ou de famílias itinerantes, que não registraram seus desaparecimentos.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Maníaco da Peruca

61. O Matador da PerucaBrasil


Bairro Gonzaga, Santos, São Paulo, Brasil

  • 15 de Julho

Um caso, no mínimo, estranho. Assim podemos definir a série de assassinatos ligadas a uma clínica odontológica em Santos. Desde o final de 2014, um homem vem matando pessoas ligadas à clínica Americana, que fica na Avenida Marechal Floriano Peixoto, bairro Gonzaga.

O primeiro a morrer foi o dono e fundador da empresa, Agilson Correia de Carvalho, 54. Ele deixava a empresa durante a noite quando foi morto por um homem que fugiu a pé. A clínica Americana passou então a ser administrada por sua irmã, Aldaci Correia, 55. Em 15 de julho de 2015, foi a vez de Aldaci ser morta por um homem vestindo uma peruca black power. Ela deixava a clínica juntamente de seu irmão, Arnaldo Corrêa de Carvalho, e de um sobrinho de 21 anos, quando foi surpreendida pelo atirador. Ele atirou na cabeça dos três, Aldaci morreu na hora. Arnaldo foi levado para o hospital em estado grave e o sobrinho conseguiu correr, levando um tiro de raspão no nariz.

Dois meses depois, em 23 de setembro de 2015, o Maníaco da Peruca atacou novamente. Desta vez, usando uma peruca loira, ele atirou cinco vezes contra Sônia Christina Mattos de Saboya Andrade, 40, funcionária da clínica. Levada em estado grave ao hospital, Sônia conseguiu sobreviver e vive hoje escondida.

Após este último atentado a clínica foi fechada.

Investigando as vítimas e os negócios da empresa, a polícia civil paulista não encontrou nada que pudesse lançar alguma luz sobre o porquê de um homem estar matando pessoas ligadas a esta clínica. As vítimas não possuíam antecedentes criminais nem inimigos.

O mais intrigante é que este estranho matador foi flagrado por câmeras de segurança de lojas da avenida e seu rosto divulgado em programas de TV de grande audiência, mas até agora não foi preso ou identificado.

62. Monstrinho MortoBrasil


Teresina, Piauí, Brasil

  • 16 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Gleison Vieira da Silva

Caso: Estupro coletivo em Castelo do Piauí

Vítima: Gleison Vieira da Silva

Crime: O que teria acontecido aos quatro monstrinhos acusados do horrendo estupro coletivo em Castelo do Piauí? Presos, os menores foram transferidos para Teresina, pois a população de Castelo do Piauí queria linchá-los, “parti-los ao meio”, como disse um morador. Eles foram colocados na mesma cela do Centro Educacional Masculino (CEM) e, na noite do dia 16 de julho, um deles foi morto, espancado pelos próprios amiguinhos. Gleison Vieira da Silva, 17, teria quebrado um “pacto” entre eles, de nunca dizerem nada sobre o crime, por isso ele foi morto a socos e pontapés.

Situação: Adão José Silva Souza, o traficante que estava junto com os garotos e que cinco dias antes do estupro coletivo atirou contra uma gerente de posto de gasolina para roubar R$ 3 mil, estava solto na época do crime graças a benefícios judiciais. Ele ainda não foi julgado e se condenado pode pegar uma pena de mais de 150 anos de prisão. Já os menores foram condenados a 24 anos de prisão pelo Juiz Leonardo Brasileiro. Pelas leis brasileiras, os três menores podem sair após três anos.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Neal Falls

63. Feitiço Virou Contra o FeiticeiroEstados Unidos


Charleston, West Virginia, Estados Unidos

  • 18 de Julho

“Ele estava apertando tão forte que eu achei que não sobreviveria. Eu sinto muito por tê-lo matado, eu não tive intenção de matá-lo. Eu não queria matar ninguém”.

[Heather Saul]

Heather Saul, 45, tinha duas opções: matar ou ser morta. Ela escolheu a primeira opção.

Heather costumava fazer programas sexuais e anunciava seus serviços no site de classificados Backpage.com. E foi através do site que um suposto cliente, Neal Falls, 45, a contatou. Quando Heather aceitou encontrá-lo em um apartamento na cidade de Charleston, West Virginia, ela não sabia que pouco depois seu nome estaria escrito em jornais do mundo inteiro.

Dentro do apartamento não houve rodeios; no primeiro momento que Falls a viu ele foi logo dizendo:

“você tem a chance de escolher se será um estupro ou assassinato”.

Então o homem pegou uma arma, agarrou sua garganta e começou a apertar. Heather estava quase perdendo os sentidos quando viu um rastelo. Ela tentou pegá-lo, mas Falls a impediu, colocando a arma ao lado. Foi o erro do maníaco.

A mulher pegou a arma e atirou a queima-roupa, matando na hora o homem.

Quando a polícia chegou, encontrou uma enorme quantidade de armas no carro de Neal Falls, incluindo machados, uma pá, água sanitária, algemas, facas, um facão e muito mais. O que você pensaria ao encontrar tantos objetos sinistros na posse de um homem? É isso mesmo o que você está pensando. Sem saber, Heather Saul acabara de matar um serial killer.

Com um possível assassino em série morto é difícil saber se realmente ele havia matado mulheres, mas descobertas levaram autoridades americanas a acreditar que sim. Corpos esquartejados de mulheres foram encontrados em Las Vegas em 2014 e 2015. Falls morava a poucos quilômetros de onde elas foram encontradas; as mulheres eram prostitutas e anunciavam seus serviços no Backpage.com; além disso, o cara andava com machados em seu carro.

Até o momento dez mulheres mortas em oito estados americanos foram ligadas a Falls. As autoridades continuam as investigações. Abaixo um vídeo da TV americana sobre o caso.

64. A Justiça do PovoBrasil


Vila de Nova Samuel, Candeiras do Jamari, Rondônia, Brasil

  • 21 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - William Jefferson de Farias

Nome: William Jeferson de Farias

Idade: 33 anos

Crime: William Jeferson de Farias cumpria pena no regime aberto quando, passando por uma rua, percebeu duas crianças sozinhas dentro de uma casa. Ele adentrou a residência e começou a estuprar uma menina de nove anos. O irmão mais novo da vítima, uma criança de cinco anos, vendo o ataque, tentou ajudar a irmãzinha e foi morto com duas facadas por William. Para tentar fugir sem levantar suspeitas, William pegou o menino nos braços e saiu correndo pela rua pedindo socorro, afirmando que a vítima havia sido atacada por uma onça. Sem saber, populares o ajudaram levando o garoto para uma unidade de saúde. Quando a criança era atendida, a irmã dele chegou e contou a verdade à mãe. Revoltados, cerca de 300 moradores decidiram fazer justiça com as próprias mãos e mataram William no meio da rua a pauladas e pedradas.

65. O Estrangulador do BrooklynEstados Unidos


Staten Island, Nova Iorque, Estados Unidos

  • 23 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Joseph Danclair

Criminoso: Joseph Danclair

Idade: 36 anos

Acusação: Assassinatos em série

Crime: Chrissy Bevelaqua, 34, foi estrangulada no Hotel Bushwick, Brooklyn, em 23 de julho de 2015. Dois meses depois, outra mulher, Antoinette Marin, 43, foi estrangulada no Hotel Manhattan Broadway. Câmeras de segurança flagraram o mesmo homem saindo do quarto dos dois hotéis onde as vítimas foram encontradas. Identificado como Joseph Danclair, 36, morador do Brooklyn, o serial killer estrangulador conheceu as duas mulheres na rua e as atraiu até os quartos de hotel, onde as matou. Além de assassinato, ele também foi acusado de dois estupros cometidos antes das mortes. Diante do juiz, o acusado disse sofrer de sonambulismo, “eu acordei e elas estavam mortas”, disse ele. A data de seu julgamento ainda não foi marcada.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Família Belov

66. Na Terra de MoskvinRússia


Nizhny Novgorod, Nizhny Novgorod Oblast, Rússia

  • 26 de Julho

“Alguns crimes são tão desprezíveis que nos deixam sem palavras. Sua insanidade grosseira é evidente a partir da natureza horrível de suas ações. Sem dúvida ele será encarcerado pelo resto da vida”.

[chasdavy, internauta]

Sem dúvidas um dos piores crimes de 2015 veio de Nizhny Novgorod, a mesma cidade onde há quatro anos, Anatoly Moskvin e sua “Casa das Bonecas” espantou o mundo.

Talvez “loucura” seja uma palavra fraca para definir o que aconteceu em uma casa aparentemente comum no subúrbio de Nizhny Novgorod em julho de 2015.

Os Belov pareciam ser uma família feliz. Com apenas 32 anos, a professora de matemática Yulia tinha seis belos filhos, todos pequenos, sendo o mais velho de sete anos. Seu marido, Oleg, era 19 anos mais velho e, como em toda família patriarcal, o pilar da casa.

Mas Oleg não era um santo. Foi expulso da Igreja Adventista do Sétimo Dia por ser um “pecador”, após membros descobrirem que ele traia sua esposa. Além disso, ele era violento em casa, batia na esposa e nos filhos, e não raramente Yulia enviava fotos de seus hematomas para amigas via WhatsApp.

E em 26 de julho, uma discussão banal terminou em um ato além de palavras… Bestial.

Um dos filhos pequenos do casal chegou com um corte de cabelo diferente e isso irritou o pai. “Ela cortou o cabelo dele como um papagaio”, diria Oleg, meses depois em uma audiência judicial. O homem de 52 anos começou a discutir com Yulia, logo ele deu dois socos no rosto da esposa; ela correu e gritou. Oleg foi até a cozinha e pegou uma faca de açougueiro e trucidou a própria esposa na frente dos seis filhos aterrorizados.

Tal ato por si só já é horrendo: matar a mãe de seus filhos na frente deles, mas Oleg foi além.

Após matar a esposa, ele foi em direção à filha mais velha, Alena, 7, que havia corrido em direção ao corpo da mãe e chorava copiosamente. Oleg agarrou o cabelo da própria filha e a esfaqueou mais de sete vezes. Então ele matou Sonia, 5, Nikifor, 3, e Ilya, 2.

Sua filhinha Daria tinha apenas um ano de idade, mas Oleg não sentiu compaixão para com ela. A levou para a cama e a esfaqueou. Após matar todos os filhos que estavam na sala ele foi até o banheiro onde Fyodor, 6, escondeu-se. O menino que foi o motivo da discussão levou várias facadas.

Então Oleg Belov sumiu e se tornou o inimigo número um de toda Rússia. Mas isso não era tudo.

Quando a polícia entrou na casa, encontrou os corpos de mãe e filhos todos picados e dentro de sacos plásticos. Oleg Belov esquartejou toda a família com um machado.

Em sua caçada, a polícia bateu à porta de sua mãe, Zinaida Belova, 73, mas ela também estava morta, esfaqueada 21 vezes pelo próprio filho.

Semanas depois, sangrando e com cortes pelo corpo, Oleg Belov foi capturado pela polícia. Foto: Life News.

Semanas depois, sangrando e com cortes pelo corpo, Oleg Belov foi capturado pela polícia. Foto: Life News.

Este crime que deixa a todos sem palavras fica ainda mais complicado de entender quando psiquiatras atestaram que Oleg estava em perfeito estado mental quando cometeu o assassinato em massa, ou seja, ele é um homem completamente normal. Descobriu-se que ele era um homem endividado, mas isso seria motivo para matar a família? A barreira que separa a lucidez da loucura parece mais tênue do que imaginamos.

Uma história que começou triste só pode terminar de forma triste. Ao fazerem a autópsia nos corpos, médicos legistas descobriram que Yulia estava grávida do sétimo filho do casal.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Tamara Samsonova

67. Mãe do ChikatiloRússia


São Petersburgo, Rússia

  • 26 de Julho

“Com esta última morte eu finalizo o capítulo”.

[Tamara Samsonova, serial killer]

“Vovó Lecter”, “Vovó Estripadora”, “Mãe do Chikatilo”, “Baba Yaga”… Esses foram alguns dos sinistros apelidos que Tamara Samsonova, 68, ganhou após a polícia russa desmascarar a idosa que fazia picadinho de suas vítimas. Nada mais assustador do que uma vovó que pratica os mais bestiais atos contra algum semelhante, e é por isso que Samsonova capturou a atenção do mundo após cães farejadores encontrarem os restos mortais de Valentina Ulanova, 79, o “último capítulo” da psicopata homicida.

Valentina morava com o inimigo e não sabia. Ela desapareceu, e quando uma vizinha foi até o apartamento das idosas e foi barrada por Samsonova, a vizinha decidiu chamar a polícia. Em 26 de julho, cães farejadores encontraram pedaços de um corpo e logo policiais estavam batendo na porta do apartamento da simpática velhinha.

O que eles descobriram chocou o mundo: uma simpática velhinha de quase 70 anos era na verdade uma macabra psicopata serial killer.

Em 20 anos, Samsonova assassinou 11 pessoas, incluindo seu marido, desaparecido há 15 anos. Em seu apartamento a polícia encontrou diários bizarros escritos em alemão, inglês e russo, ao lado de livros de magia negra, relatando detalhes escabrosos de seus crimes.

“Eu acordei 5 da manhã. Tomei café. Então comecei a trabalhar em torno da casa… Eu matei meu inquilino Volodya, o cortei em pedaços no banheiro com uma faca, coloquei os pedaços do corpo em sacos plásticos e joguei fora em diferentes partes do distrito de Frunzensky”.

Samsonova dopava seus inquilinos com drogas para dormir. Ela então esquartejava as vítimas ainda vivas e descartava os pedaços na rua. Em seus diários ela admite uma admiração em particular com os pulmões das vítimas. Foi levantada a hipótese de ela ter praticado canibalismo, mas tal prática não foi confirmada pelas autoridades russas.

A Vovó Lecter foi declarada insana pelas autoridades russas e internada em um hospital psiquiátrico em dezembro de 2015.

68. Exterminadora de MaridosBrasil


Ielmo Marinho, Grande Natal, Rio Grande do Norte, Brasil

  • 26 de Julho

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Maria Nazaré Félix de Lima

Acusada: Maria Nazaré Félix de Lima

Idade: 62 anos

Crime: A mulher de Francisco Garcia da Silva, 59, tentou matá-lo duas vezes. Na primeira ele levou uma facada na clavícula, sobreviveu. Na segunda uma paulada na cabeça, sobreviveu. Na terceira, mais experiente, Maria Nazaré Félix de Lima utilizou do charme feminino para fazê-lo beber; os dois beberam, mas ele parecia não perceber que ela só fingia tomar uns goles enquanto ia enchendo o copo dele. Quando Francisco já estava “para lá de Bagdá”, Maria Nazaré deu várias pauladas em sua cabeça. O assassinato em si não surpreende, mas a assassina sim. Francisco foi o quinto marido morto por Maria Nazaré. Durante os anos de 1990, ela assassinou quatro companheiros e durante os anos 2000 furou alguns desafetos, mas quase morreu em 2008 após ser vítima de retaliação. “Na minha opinião, em uma análise superficial, vi que ela se sente vaidosa e satisfeita por ser conhecida como Viúva Negra. Não faz questão de negar os crimes e conta detalhes friamente”, disse o delegado do caso Getúlio Torres.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Roneys Fon Firmino

69. Maníaco das TorresBrasil


Maringá, Paraná, Brasil

  • 27 de Julho

A morte de Mara Josiane dos Santos, 36, pôs um fim a uma caçada que já durava cinco anos. Desde 2010, a polícia de Maringá estava no encalço do “Maníaco das Torres”, serial killer estrangulador de garotas de programa. Os corpos, nus, eram deixados em uma área de plantio de soja e milho às margens da PR-317, próximo a torres de transmissão de energia. Investigando o assassinato de Josiane, a polícia descobriu um pedaço de tinta automotiva na cor azul metálico próximo ao corpo.

Verificando as câmeras de segurança e radares de velocidade na região, os policiais localizaram a passagem de uma BMW, modelo 325 I, que foi multada por excesso de velocidade, na madrugada do dia 27. Com a verificação das placas, foi possível encontrar o endereço de Roneys Fon Firmino Gomes, 40, que confessou o assassinato de seis mulheres.

Segundo Gomes, ele sentia raiva pelo fato de sua mãe ter sido prostituta e de ter convivido com essa situação quando criança.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Família Smith

70. Lua AzulEstados Unidos


Deerfield Dr., Pensacola, Flórida, Estados Unidos

  • 28 de Julho

Uma lua azul não tem nada a ver com a cor do astro, mas refere-se à 13ª lua em um período de 12 meses. Normalmente, existe um ciclo lunar por mês. Ocultistas acreditam que em um mês de lua dupla o poder de feitiços dobra durante rituais.

Quando este fenômeno ocorre, bruxas e ocultistas ficam literalmente ensandecidos. E no dia 28 de julho de 2015, após três anos, a lua azul apareceu e, coincidentemente, um macabro assassinato na Flórida ocorreu. Voncile Smith, 77, e seus dois filhos, Richard, 47, e John, 49, foram encontrados brutalmente assassinados a marteladas. O método de assassinato – marteladas, gargantas cortadas para drenagem do sangue, posicionamento dos corpos -, o suspeito e a lua azul levaram a polícia a suspeitar de feitiçaria.

Três meses depois a polícia prendeu um irmão das vítimas, Wayne Hartung, 58, praticante da religião Wicca, e o acusou do triplo assassinato.

Abaixo o local onde foi realizado o ritual satânico.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - As Bruxas de Kanjyia

71. As Bruxas de KanjiyaÍndia


Vila de Kanjiya Maraitoli, Mandar, Índia

  • 07 de Agosto

Durante o século XII, na França, a Igreja Católica Apostólica Romana começou a promover uma desenfreada caça às bruxas, através da inquisição. Até o final da Idade Média, os tribunais inquisitoriais, apenas na Península Ibérica, julgaram aproximadamente 150 mil pessoas, das quais três mil foram condenadas à morte sob a acusação de heresia. De forma semelhante, numa noite de outubro de 1692, ocorreu no povoado de Salem, Massachussets, Estados Unidos, o julgamento das Bruxas de Salem: após uma escrava apavorar meninas com histórias sobre vodu, 20 pessoas foram acusadas de bruxaria e levadas a julgamento, sendo sumariamente executadas. Fatos tão antigos e, ainda assim, tão atuais. Na noite de 7 de agosto, do vilarejo de Kanjiya Maraitoli, cerca de cem pessoas invadiram as casas de cinco mulheres, arrastando-as pelos cabelos e, ao mesmo tempo, aplicando sua sentença – pauladas, facadas e pedradas. Da população de aproximadamente 200 pessoas, 31 foram presas.

Kanjiya Maraitoli, Mandar, na região do Rajastão, Índia, vive à sombra da Idade Média: a população, supersticiosa, prefere ir a um bhagat, espécie de pajé, a um médico. As crianças do local não têm dúvidas quanto à prática de bruxaria relacionada às cinco mulheres. “Nós sabemos que elas não eram boa coisa. Às vezes, víamos uma delas nos espiando pela janela à noite, e nos dizia para irmos para casa ou sugaria nossas almas. Ela é responsável pela morte do meu tio”, disse uma das crianças à imprensa. “Etwariya foi vista perto do cemitério sexta-feira à noite. Ela definitivamente era uma bruxa”, relatou um morador da vila, Somra Khalkho, ao Times of India.

Apesar da repressão policial, a questão toca no cerne da questão cultural, onde a superstição ainda faz parte do dia a dia das pessoas que assassinaram Rasia Khalkho, Jacinta Khalkho, Etwariya Khalkho, Mandi Bhaktain e Titri Khalkho. As mulheres sequer se conheciam ou moravam em casas próximas umas das outras. O estopim foi a morte de quatro crianças em um espaço de seis meses antes dos assassinatos que, ao que tudo indica, morreram de doenças comuns aos vilarejos pobres da região, onde falta saneamento básico, comida e até mesmo água potável.

Após a morte das cinco “bruxas” de Kanjiya Maraitoli, os moradores do vilarejo passaram a noite comemorando, dançando ao som de uma espécie de música pop indiana. A polícia, a esta altura, já havia se encaminhado ao local, porém, não pôde tomar providências até a “festa” acabar – foi impedida pelos moradores. Embora as vítimas tenham sido assassinadas sob a acusação de ritual, aqui, os perpetradores também assumem a qualidade de ritualistas. A comemoração tomou proporções sádicas, afinal, tratava-se da celebração de um assassinato em massa. Cinco pessoas assassinadas, entregues às atitudes violentas de outras cem é, no mínimo, uma das maiores demonstrações de crueldade do ser humano. A situação torna-se ainda mais chocante se levarmos em consideração o depoimento dos filhos de uma das vítimas, que contou à imprensa indiana que implorou que deixassem sua mãe em paz, enquanto algumas pessoas a arrastavam para fora de casa. Ainda: entre os moradores de Kanjiya Maraitoli que se apresentaram voluntariamente à polícia, estavam crianças.

Questões culturais e sociais, crendices e superstições são elementos que “costuram” o caso das Cinco Bruxas de Kanjiya Maraitoli. O que aconteceu na pequena cidade naquela noite de agosto poderia ter acontecido há 600 anos, mas foi no ano de 2015. O que nos chama a atenção para um fato: pessoas com coragem para matar seus semelhantes de forma tão brutal existiam há 600 anos e existirão daqui a outros 600.

72. Torturadoras InvisíveisPapua Nova Guiné


Província de Enga, Papua Nova Guiné

  • 08 de Agosto

Quatro mulheres foram despidas, amarradas, espancadas e queimadas por um grupo de homens armados com facões em uma vila remota da Papua Nova Guiné em agosto. A acusação? Ficarem invisíveis, arrancarem o coração de homens, torturá-los e então colocar o coração de volta no peito. O ataque foi gravado em vídeo e postado na internet. Ninguém foi preso pelo ataque e, pelo menos, uma das mulheres morreu. A crença em feitiçaria é forte no país, especialmente nos vilarejos escondidos entre as montanhas.

73. Morto de CiúmesBrasil


Goiânia, Goiás, Brasil

  • 08 de Agosto

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Jesus Pereira das Graças

Acusado: Jesus Pereira das Graças

Idade: 54 anos

Crime: Jesus Pereira das Graças matou a primeira mulher em 1989. Era sua esposa e ela foi estrangulada. Oito anos depois, em 1997, ele assassinou a facadas a namorada de 28 anos. Cumpriu apenas cinco anos de prisão e em 2011 mandou matar outra namorada de 41 anos. Em 2014, também a mando dele, outra namorada foi morta a tiros. Em agosto de 2015, Jesus estrangulou a nova namorada, Sara Lino da Silva, 27. Em sua casa a polícia apreendeu uma folha de caderno onde ele mantinha um relatório com os nomes, idades e datas de nascimento e das mortes das vítimas. Segundo a investigação, as mulheres não queriam ter um relacionamento sério com Jesus e como punição ele as matava ou mandava matar quando descobria que elas haviam saído com outro homem. “O nome dele deveria ser Jesus da ‘Desgraça’, pois ele acabou com a vida de cinco mulheres. Em depoimento, ele disse que se sentia traído e por esse motivo praticava os crimes. Testemunhas ouvidas alegaram também que ele sofre de impotência sexual e isso prejudicava seus relacionamentos afetivos”, relatou a delegada do caso.

74. Batman AssassinoEstados Unidos


Fallin Oaks, Houston, Texas, Estados Unidos

  • 08 de Agosto

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - David ConleyCriminoso: David Conley

Idade: 49 anos

Acusação: assassinatos

Crime: David Conley era violento, isso todos sabiam, mas ninguém poderia imaginar a atrocidade que este homem cometeria. Na noite de 08 de agosto de 2015 ele invadiu a casa da ex-mulher e matou a tiros todo mundo que estava lá dentro, incluindo a ex-mulher, Valerie Jackson, 40, seu marido Dwayne Jackson, 50, e seis crianças, incluindo Nathaniel, 13, filho de Conley e Valerie. Conley justificou os assassinatos dizendo ser “o homem da casa” e que o novo marido da mulher era um “demônio” e “monstro”. “Dwayne era um monstro e Valerie, ela também não era uma boa samaritana. Eles faziam coisas ruins o tempo inteiro”, disse ele ao canal de TV KPRC-TV. As crianças teriam sido mortas porque elas estavam “crescendo para serem monstros”. Na imagem ao lado o momento de sua prisão. Conley era um velho conhecido da polícia com prisões que remontam à decada de 1980. Dentre seus crimes estão furto, roubo com ameaças, resistência a prisão, retaliação, posse de crack e cocaína e agressão.
101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Fernando Farré

75. O Executivo HomicidaArgentina


Martindale Country Club, Buenos Aires, Argentina

  • 21 de Agosto

Fernando Farré, 52, era um empresário bem sucedido com vasta experiência no mercado corporativo. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Católica da Argentina, fez um MBA nos Estados Unidos e falava quatro idiomas.

Sua carreira começou há 20 anos, como gerente de logística do Carrefour. Mais tarde, ele se tornou chefe de produtos do banco Santander e depois diretor de desenvolvimento de mercado da gigante Coca-Cola.

Em seguida, o executivo emergiu na indústria cosmética. Durante sete anos fez parte do grupo L’Oréal, divisão de produtos de luxo, e posteriormente foi diretor de marketing de toda América Latina da Avon.

Como bem mostra seu perfil no Facebook, em dezenas de festas e eventos, Farré se deleitava em aparecer ao lado de celebridades internacionais. Fotos suas com Kate Moss, Paris Hilton, Halle Berry, Enrique Iglesias e o falecido David Bowie podem ser facilmente encontradas na Internet.

Sua vida parecia perfeita: rico, bem sucedido, frequentador da alta sociedade argentina, casado, três filhos… Alguém imaginaria este homem na situação abaixo?

seta

O executivo Fernando Farré preso logo após esfaquear sua esposa. Foto: Diario Tag.

O executivo Fernando Farré preso logo após esfaquear sua esposa. Foto: Diario Tag.

Fernando e sua mulher, Claudia Schaefer, 44, estavam em processo de divórcio. Segundo Claudia, Fernando mudou após perder seu emprego em outubro de 2014, momento o qual passou a fazer tratamento psicológico. Em 03 de agosto de 2015, eles brigaram e Fernando tentou estrangulá-la na frente dos três filhos do casal. Eles passaram a viver separados e, na noite do dia 21 de agosto, Claudia, acompanhada de seu advogado, e Fernando, acompanhado de sua mãe, se encontraram na bela residência do executivo em Mardindale, grande Buenos Aires. Claudia queria pegar suas roupas e pertences. Em dado momento, o casal foi deixado sozinho na cozinha, onde começaram uma discussão. Fernando pegou duas facas, arrastou a mulher para o quarto e trancou a porta. Os gritos de Claudia foram ouvidos por seu advogado e sogra, que correram em sua direção, mas já era tarde.

Num frenesi assassino, Fernando degolou sua mulher e infligiu mais de 70 facadas em seu corpo, então ficou sentado numa cadeira. A foto acima tirada pela polícia mostra um homem cuja alma parece tê-lo abandonado naquele momento.

76. Ao VivoEstados Unidos


Bridgewater Plaza, Moneta, Virginia, Estados Unidos

  • 26 de Agosto

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Vester Lee FlanagenCriminoso: Vester Lee Flanagan

Idade: 41 anos

Crime: A repórter Alison Parker, 24, e o cinegrafista Adam Ward, 27, da WDBJ, uma afiliada da rede CBS, conduziam uma entrevista ao vivo com Vicki Gardner, diretora executiva da Câmara do Comércio de Moneta, quando foram mortos a tiros por Vester Lee Flanagan, 41, ex-repórter da mesma emissora. Flanagan queria se vingar tanto da empresa onde trabalhou quanto dos ex-colegas, que acusou, em posts no Twitter e Facebook, de racistas. Ele havia sido demitido da emissora devido ao seu comportamento violento. No dia de sua demissão, funcionários da emissora tiveram de chamar a polícia após ele surtar. Após os disparos e gritos, o controle mestre da emissora cortou o sinal para a âncora do telejornal que, confusa, gaguejou sem saber o que dizer. Flanagan fugiu e postou o vídeo do crime (ele filmou tudo com uma câmera) em suas contas no Facebook e Twitter. Horas depois ele suicidou-se dentro de seu carro.

77. Canibal ArgentinoArgentina


Pilar, Província de Buenos Aires, Argentina

  • 02 de Setembro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Leandro Yamil Acosta

Criminoso: Leandro Yamil Acosta

Idade: 25 anos

Crime: Leandro Yamil Acosta, 25, supostamente resolveu se vingar por abusos que sofreu durante a infância, então ele matou a mãe, o padrasto, fez sexo com os corpos frios durante dias, esquartejou e comeu alguns pedaços. Mas isso não foi tudo. Para ajudá-lo em sua tarefa macabra ele contou com a ajuda de sua meia-irmã, Karen Klein, 22. Posteriormente, descobriu-se que Karen agiu sob pressão e, temendo por sua vida, concordou em ajudar o irmão assassino no descarte dos corpos. Segundo a moça, ela estava dormindo quando ouviu os tiros que mataram seu pai, Ricardo Ignacio Klein, 54, e sua madrasta, Miryam Esther Kowalczuk, 52. Após matá-los, Leandro praticou necrofilia, esquartejou e queimou os corpos, dando os restos mortais para os seis cachorros da família comerem. Alguns pedaços da carne ele manteve no congelador e confessou ter sentido um “orgasmo” em comê-los.
101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Costa Rica Serial Killer

78. Serial Killer no CaribeCosta Rica


Barrio Mexico, San José, Costa Rica

  • 05 de Setembro

Quando os corpos de nove mulheres apareceram brilhando nas ruas de San José, em um período de seis meses em 2015, a polícia advertiu sobre um serial killer caçando prostitutas nos becos da capital da Costa Rica. Os assassinatos em série começaram em abril quando o corpo de Natalia Felicia Salazar, 29, foi encontrado em um lote abandonado no bairro de San Sebastián, sudoeste da cidade. A vítima estava grávida de dois meses quando foi morta. O último corpo, de Franciny Bermúdez Romero, 18, foi encontrado no dia 07 de setembro e, no começo de 2016, a polícia costa-riquenha anunciou a prisão de Arroyo Gutiérrez, 39, ligado através de evidências de DNA, a três assassinatos até o momento.

79. Amiga InvejosaBrasil


Bairro Cantinho do Céu, zona sul de São Paulo, Brasil

  • 08 de Setembro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Suzana Paulino dos Santos

Vítima: Suzana Paulino dos Santos

Idade: 14 anos

Acusada: colega de sala da mesma idade

Motivo: inveja

Crime: A adolescente Suzana Paulino dos Santos foi encontrada brutalmente assassinada dentro de sua casa no dia 08 de setembro. Ela foi morta com várias facadas e a golpes de martelo. O crime cercado de mistério teve um desfecho mais horripilante do que o próprio assassinato em si. Um dia após o crime, uma colega de sala de Suzana, também de 14 anos, chegou ao colégio vestindo a blusa da vítima. Semanas depois, a polícia prendeu a menina – que não teve o nome divulgado – e contou uma história assustadora. Segundo a polícia paulista, a garota matou a colega de sala porque ela era “mais bonita e mais querida” do que ela. Na agenda da jovem assassina, o escrito: “reformar o quarto, comprar um roteador, matar a mãe e mais dois colegas de escola”.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Veyron Jonathan Nakada Ludena

80. Tal Irmão Tal IrmãoJapão


Kumagaya, Tóquio, Japão

  • 12 de Setembro

Quando Veyron Jonathan Nakada Ludena foi até uma prisão peruana há muitos anos para visitar seu irmão mais velho, conhecido como o “Apóstolo da Morte” após matar 17 pessoas, sua vida solitária e transitória no Japão já era um fato.

Pedro Pablo Nakada Ludena, que alegou ter assassinado 25 pessoas entre janeiro de 2005 e dezembro de 2006, foi sentenciado a 35 anos de cadeia no Peru, mas foi colocado em um hospital psiquiátrico devido aos seus transtornos mentais. Ele supostamente queria limpar a Terra das prostitutas, drogados, homossexuais e bandidos, acreditando ser um soldado de Deus.

A viagem para ver o irmão serial killer foi marcante. Era a sua primeira volta ao Peru desde que deixou seu país natal para se tornar um trabalhador imigrante no Japão em abril de 2005. Durante o encontro, ele ficou perplexo com a forma como seu irmão relatou seus crimes, a sangue frio, sem pesar nos olhos. Ao ir embora, disse a uma irmã que estava voltando para o Japão para trabalhar e enviar dinheiro para a família.

Na terra do sol nascente, Veyron Ludena viajou de lugar a lugar, incluindo cidades como Nagano e Fukuoka, à procura de emprego. Conseguia emprego em fábricas, mas em muitos lugares não ficava mais do que alguns dias. Então ele conseguiu um trabalho em uma empresa do ramo alimentício, em Isesaki, sul de Gunma, e ficou por lá até setembro de 2015. Seus colegas o citam como um trabalhador assíduo, mas muitos imigrantes relatam os perigos do isolamento em uma terra estrangeira e tão diferente como o Japão. Alguns se quebram psicologicamente vivendo sozinhos. E, talvez, foi isso o que aconteceu com Veyron Ludena.

O peruano Veyron Jonathan Nakada Ludena assassinou seis pessoas em apenas dois dias no Japão, incluindo uma mãe e seus dois filhos pequenos. Dias antes ele havia sido questionado pela polícia após ser encontrado na rua falando sozinho e agindo de maneira estranha.

A família Nakada Ludena tem agora, além de um serial killer, um spree killer.
101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Stephen Port

81. Masterchef AssassinoInglaterra


Barking, região metropolitana de Londres, Inglaterra

  • 13 de Setembro

O operador de empilhadeira Jack Taylor, 25, foi encontrado morto perto das ruínas da Abadia Barking, um monastério com mais de 1.500 anos, em 14 de setembro. Taylor era o quarto homossexual encontrado morto na região e, suspeitando que os casos estivessem ligados, a polícia de Barking passou a investigação para a Scotland Yard, a Polícia Metropolitana de Londres.

A comunidade gay de Barking já havia alertado a polícia no fim de 2014 sobre duas mortes suspeitas, mas a polícia só começou a caçar um serial killer quando Jack Taylor apareceu morto.

Anthony Walgate, 23, um estudante de Design e Moda da Universidade de Middlesex, foi o primeiro a ser encontrado pela polícia de Barking na manhã do dia 19 de junho de 2014. 34 dias depois o corpo de Gabriel Kovari, 22, de Lewisham, foi encontrado no mesmo local da primeira vítima. Menos de um mês depois, a terceira vítima foi encontrada: Daniel Whitworth, 21, também no mesmo local. Quando Jack Taylor apareceu morto perto do local das três vítimas anteriores a polícia começou a caça por um serial killer.

A suspeita se tornou ainda maior quando exames toxicológicos comprovaram que as quatro vítimas ingeriram uma droga chamada GHB, que pode ser usada por aproveitadores para sedar vítimas. Parecia que havia um Jeffrey Dahmer sedando homossexuais antes de matá-los.

Logo a polícia prendeu Stephen Port, 40.

Um homem acima de qualquer suspeita que até apareceu no programa de TV Celebrity Masterchef, Port usava o aplicativo de celular Grindr para conhecer homens. As quatro vítimas foram atraídas para sua casa e tomaram uma bebida preparada pelo assassino com álcool e GHB. Após as vítimas desfalecerem, Port os estuprava. Todos os homens morreram por overdose da droga.

Devido à complexidade do caso, seu julgamento está marcado para acontecer somente em outubro de 2016.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Fidel Lopez

82. Estripador de SunriseEstados Unidos


Sunrise, Condado de Broward, Flórida, Estados Unidos

  • 20 de Setembro

Os namorados Fidel Lopez, 24, e Maria Nemeth, 31, decidiram curtir uma noite de sábado bebendo muita tequila. Em dado momento, os dois começaram a fazer sexo “selvagem”: na cama, no chão, dentro do armário… A coisa ia bem até a moça falar duas vezes o nome do ex durante o ato sexual. Isso enfureceu Lopez.

O rapaz parou imediatamente o que estava fazendo e começou a quebrar o apartamento, dando socos na parede e chutes nos móveis. Após sua explosão inicial, Lopez foi até o armário e começou a agredir sexualmente o corpo da namorada, que já estava inconsciente de tanta bebedeira. Ele inseriu vários objetos no ânus e vagina de Nemeth, incluindo uma garrafa de cerveja, uma chapinha de cabelo e seus dois braços, enfiando-os até os cotovelos.

E foi enfiando seu braço na vagina da namorada que Lopez teve a ideia de estripá-la. Ele puxou os intestinos da moça com as próprias mãos para fora. Quando Maria não acordou, Lopez chamou a polícia, mas antes escondeu os intestinos e limpou o sangue. Quando paramédicos chegaram, ele estava chorando sobre o corpo da namorada.

Em sua primeira audiência judicial, Lopez declarou-se inocente das acusações de assassinato em primeiro grau e agressão sexual.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Sebastopol

83. O Estrangulador do Ponto de ÔnibusUcrânia


Sebastopol, Distrito de Leninsky, Crimeia, Ucrânia

  • 21 de Setembro

Nos últimos seis anos, mulheres foram encontradas estranguladas em Sebastopol, principal cidade da República Autônoma da Crimeia. A primeira vítima foi uma mulher encontrada morta em 18 de janeiro de 2009. Ela foi atacada em um ponto de ônibus e estrangulada. Por muitos anos o crime permaneceu sem solução. Em 23 de dezembro de 2014, o corpo de uma estudante universitária de 20 anos foi encontrado perto de uma parada de ônibus. Ela também havia sido estrangulada. A terceira vítima, uma mulher de 37 anos, foi estrangulada em 01 de setembro de 2015. Trabalhando em conjunto com a polícia ucraniana, autoridades da Criméia conseguiram ligar via DNA o mesmo suspeito aos três assassinatos. Há poucos dias, em 21 de janeiro de 2016, a mídia russa noticiou a prisão de um homem de 35 anos, empregado do setor da construção civil, casado e pai de dois filhos, em conexão com as mortes. As investigações se este serial killer pode estar ligado a outros assassinatos continua. Não foram divulgados os nomes das vítimas ou do suspeito preso.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015- Jorge Luiz Morais de Oliveira

84. O Monstro da AlbaBrasil


Favela Alba, Jabaquara, zona sul de São Paulo, Brasil

  • 23 de Setembro

“Ele era um homem solícito durante o dia e um matador à noite”.

[Nilze Scapulatiello, Delegada de Polícia]

Morador da Favela Alba em São Paulo, o travesti Carlos Neto Alves de Matos Jr, 21, acompanhado de um amigo, queria conversar com uma conhecida. Então foi até a casa dela e começou a gritar pelo seu nome no portão. Ela não apareceu, mas um vizinho da moça, ouvindo os gritos, saiu até a rua e convidou Carlos Neto e seu amigo para entrarem em sua casa para chamar a vizinha pelo muro do seu quintal.

Poucos segundos depois gritos foram ouvidos de dentro da casa e o acompanhante de Carlos Neto foi visto saindo correndo feito um louco do lugar. O travesti nunca mais foi visto.

Investigando o sumiço de Carlos Neto, a polícia chegou até a casa que pertencia ao pintor Jorge Luiz Morais de Oliveira, 41. Dentro, havia um rastro de sangue do quintal ao quarto, onde o piso estava quebrado. A polícia desconfiou e cavou no local, onde encontrou o corpo do travesti. Examinando o local do crime, policiais suspeitaram do chão do quintal, que estava com piso diferente do restante. Eles cavaram e encontraram mais três corpos e uma ossada. Parecia que a polícia havia esbarrado no cemitério de um serial killer.

Logo a notícia se espalhou pela favela e emissoras de TV começaram a noticiar a descoberta, o que fez com que parentes de pessoas desaparecidas na região fossem até a casa do pintor.

Uma dessas desaparecidas era Renata Christina Pedrosa Moreira, 33, sumida desde janeiro de 2015. A última localização do celular de Christina dava conta de que ela estava na rua onde morava Jorge Luiz. A mãe e a namorada de Renata não pensaram duas vezes: compraram uma enxada e uma pá e foram até o imóvel, aberto e sem isolamento, para fazer uma escavação. Ao quebrar uma das paredes, encontraram pedaços de pele e ossos. Também acharam roupas de adultos, crianças, peças íntimas com sangue e um boneco de vodu.

Entre janeiro e setembro de 2015, Jorge Luiz matou seis pessoas. Ele já havia passado 20 anos na prisão após ter sido condenado por dois assassinatos.

“Ele é um psicopata homofóbico, que é intolerante a homossexuais, travestis e viciados em droga, apesar de também ser viciado. Elas foram atraídas por Jorge para consumir drogas e manter relações sexuais. Para algumas ele dava bebidas e depois as matava por estrangulamento ou esganadura.”

[Alexandre Rocha Almeida Moraes, promotor de justiça]

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Mohammad Akhlaq

85. O Bife da MorteÍndia


Vila de Bisara, Uttar Pradesh, Índia

  • 28 de Setembro

Vocês já devem ter ouvido falar sobre as vacas na Índia. No sistema de castas que ainda vigora na sociedade indiana, a vaca é considerada mais “pura” até do que os brâmanes (indivíduos pertencentes à casta mais elevada, dos sacerdotes), por isso, não pode ser morta nem ferida e tem passe livre para circular pelas ruas sem ser incomodada. O leite do animal, sua urina e até mesmo suas fezes são utilizados em rituais de purificação.

Em 28 de setembro, dois adolescentes usaram o sistema de alto-falantes de um templo na Vila de Bisara para denunciar um rumor que circulava no vilarejo: o de que a família de Mohammad Akhlaq havia matado uma vaca e consumido sua carne.

Foi o suficiente para que uma multidão enfurecida, carregando varas, chegasse à casa de Akhlaq. A família havia terminado de jantar e preparavam-se para dormir quando foram surpreendidos por moradores locais que o acusavam de comer bife bovino. A carne na verdade era de carneiro, mas os argumentos da família não adiantaram, a multidão cega queria puni-los.

Eles arrastaram toda a família para fora e os homens, pai e filho, Mohammad e seu filho Danish, 22, foram espancados a socos e pontapés, além de serem atingidos com tijolos e esfaqueados. A mãe idosa de Mohammad e sua mulher também foram atacadas. Os vizinhos da família tentaram conter a multidão, mas não foram capazes. A polícia chegou uma hora mais tarde. Mohammad Akhlaq, 50, morreu no local e seu filho foi levado em estado gravíssimo ao hospital.

Três dias depois a polícia prendeu oito pessoas. As prisões causaram a fúria dos habitantes da região, que atearam fogo em veículos e vandalizaram lojas. A polícia teve que atirar para o ar para dispersar a multidão.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Jayalath Neil Lakshman

86. O Primeiro SK do Sri LankaSri Lanka


Kotakethana, Distrito de Rathnapura, Sri Lanka

  • 28 de Setembro

Desde 2008 mulheres vinham sendo mortas em vilarejos do distrito de Rathnapura. Elas eram esfaqueadas e mutiladas. A última vítima, Nadan Paappu, 48, foi morta enquanto trabalhava em sua plantação de chá. Em 11 de dezembro, a polícia prendeu Jayalath Neil Lakshman, 35, morador da área e pai de três filhos. Amostras biológicas tiradas do suspeito combinavam com o perfil de DNA encontrado em várias cenas de crimes. Até o momento, Lakshman foi ligado ao assassinato de sete mulheres. A mídia do Sri Lanka tem publicado que o suspeito é o primeiro serial killer a ser preso no país.

87. À Lá Ed GeinEstados Unidos


Fremont, Califórnia, Estados Unidos

  • Outubro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Omar Malik Pettigen

Acusado: Omar Malik Pettigen

Idade: 31 anos

Nailah Pettigen, 64, ex-professora de matemática, foi encontrada com seu tronco aberto, em um corte que ia do seu pescoço até a vagina; sua calcinha estava em torno de seus tornozelos e uma autópsia revelou que ela levou sete tiros. A cena poderia lembrar muito bem o que o Xerife Art Schley viu em novembro de 1957 na fazenda do notório psicopata sexual Ed Gein. Quem cometeu tamanha atrocidade foi o próprio filho de Pettigen, Omar Malik Pettigen O crime teria acontecido durante uma briga familiar. Após matar a mãe a marteladas e dar sete tiros em seu corpo, Omar Malik abriu o tronco com uma faca, removeu o coração com suas mãos e colocou ao lado do corpo. Ele, então, confessou que para “se aliviar”, masturbou-se ao lado do corpo. Segundo parentes, meses antes Omar havia viajado para o Marrocos e desde sua volta estava muito diferente. Ele foi preso e aguarda julgamento.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Silvio S

88. Estrangulador de CriançasAlemanha


Berlin, Alemanha

  • 01 de Outubro

O fluxo de pessoas desesperadas que fugiram de seus países de origem em direção à Europa em 2015 foi assustador. A maioria deles foi em direção à Alemanha.

Chegar a uma terra estrangeira com a roupa do corpo e tendo que alimentar os filhos é um desafio enorme para qualquer um. Pior, talvez, seja o choque cultural, o racismo… Agora o que nenhum pai imigrante pode imaginar é que, após tanto sofrimento para chegar a um novo país – em se adaptar, em conseguir um teto, um emprego -, seu filho esteja sendo vigiado por um serial killer.

Mohammed Januzi, uma criança refugiada bósnia, foi separado de seus pais quando estava em um abrigo para imigrantes em Berlin. Câmeras de TV flagraram a criança de mãos dadas com um homem que a levou para fora do prédio.

Dois dias depois a polícia recebeu uma ligação de uma mulher que estava suspeitando do comportamento do filho. A mulher suspeitou da imagem que apareceu na TV do homem caminhando com uma criança, parecia o filho dela. Ele era Silvio S. (nome fictício; o verdadeiro não foi divulgado devido às leis alemãs de privacidade), 32 anos. Dentro do porta-malas do carro de Silvio a polícia encontrou o corpo em decomposição do menino.

Silvio admitiu que levou a criança para sua casa, abusou sexualmente dela e a estrangulou com um cinto no dia seguinte, já que a criança não parava de chorar.

Mas isso não era tudo.

Três meses antes, Silvio admitiu o assassinato de outra criança, Elias, 6, desaparecido da cidade de Potsdam, perto de Berlin. Elias foi encontrado enterrado no jardim da casa do serial killer, na vila de Niedergorsdorf.  

Considero importante o relato deste caso nos 101 crimes notórios e horripilantes do ano, pois o modus operandi de Silvio pode, por incrível que pareça, nos ensinar. Ensinar a ser mais cuidadosos e mais atentos às nossas crianças; ensinar que nem todo mundo que se aproxima de nossos filhos vem com boas intenções.

Aproveitando da grande leva de refugiados chegados à Alemanha e vendo neles famílias vulneráveis, Silvio passou a frequentar centros de refugiados para levar brinquedos às crianças. Levava brinquedos, conversava com as crianças, brincava com elas. Os pais achavam que aquele homem era apenas mais um homem de coração bom que dedicava um pouco de seu tempo para ajudar àqueles que precisavam. Mas não, Silvio era um psicopata à espreita, esperando o momento certo para pegar uma criança inocente e levá-la com ele. Felizmente ele, até o momento, fez apenas duas vítimas antes de ser parado.

Pessoas como ele existem em todo lugar. Eles estão na escola, nos hospitais, nas periferias, no condomínio fechado onde moram. Eles se fantasiam de palhaço, oferecem doces a crianças, ficam no parquinho do prédio, da praça, observando…

A lição deste caso é simples: nunca desgrude os olhos de seus pequenos.

89. Menino MauEstados Unidos


White Pine, Condado de Jefferson, Tennessee, Estados Unidos

  • 03 de Outubro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - MaKayla Dyer,

Vítima: MaKayla Dayer

Idade: 8 anos

Crime: A garotinha MaKayla Dyer brincava com seus cachorrinhos no quintal quando seu vizinho de 11 anos se juntou a ela e pediu para pegar e brincar com os bichinhos. Talvez enciumada, talvez por não gostar do vizinho, MaKayla não o deixou pegar os cachorrinhos. Ele então voltou para casa, foi até o quarto de seu pai, pegou uma escopeta calibre .12, mirou  da janela e atirou no peito de MaKayla.

Situação: O pequeno assassino, Benny Tiller, foi preso e encarcerado em uma instituição para menores infratores. Descobriu-se que ele praticava bullying em MaKayla, chamando-a por apelidos na escola. A mãe da vítima até chegou a falar com o diretor do colégio sobre o comportamento do garoto. Os avós de Tiller disseram em uma entrevista que o tiro foi acidental, que o garoto não queria matar MaKayla. Após o episódio, os pais de Benny perderam a guarda dos outros cinco filhos, que foram morar com os avós.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Alexey N

90. Motorista de Táxi PsicopataRússia


Novosibirsk, Novosibirsk Oblast, Rússia

  • 16 de Outubro

Galina Litvinenko, 28, desapareceu após chamar um táxi para ir até o trabalho.

O primeiro a ser questionado foi o motorista do táxi, Alexey N, 39, que disse que o seu táxi teve um problema mecânico e Litvinenko foi embora caminhando a pé.

Por duas semanas a família e conhecidos procuraram por Litvinenko, espalhando cartazes pela cidade e fazendo buscas em hospitais e ruas. Semanas após o desaparecimento, o corpo desmembrado de Litvinenko foi encontrado em uma floresta não muito longe de sua casa.

Uma autópsia revelou que a vítima foi estuprada e uma amostra de DNA retirada do corpo combinou com a de Alexey N. Mas a polícia descobriu mais.

Em seis meses, o motorista de táxi havia matado quatro mulheres. Alegando que elas eram mulheres “fáceis” e que fazia “sexo por dinheiro”, Alexey estuprava e estrangulava suas vítimas. Então ele removia as vaginas e desmembrava os corpos, descartando os pedaços em vários pontos da cidade.

91. O Mutilador do LesotoAfrica do Sul


Fazenda Geduld, Distrito de Kestell, África do Sul

  • 21 de Outubro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Lentsha Molefe

Acusado: Letsema (Lentsha) Molefe

Idade: 32 anos

Crime: A horrível descoberta veio quando um cheiro horrível vindo de uma terra mexida incomodou moradores de uma fazenda na região rural de Kestell. A polícia foi chamada e os corpos de duas mulheres foram desenterrados do lugar. Preso em conexão com as mortes, Letsema Molefe, 32, nascido no Lesoto, confessou o duplo assassinato e deu ainda detalhes de onde havia enterrado outros quatro corpos. O serial killer matou por estrangulamento cinco mulheres e um bebê de três anos, filho de uma das vítimas. Após estrangulá-las, Molefe mutilava os corpos, removendo os intestinos e úteros. Segundo autoridades sul-africanas, o serial killer pode estar ligado ao desaparecimento de 20 pessoas no Lesoto e África do Sul. Duas vítimas foram identificadas como Nomvula Mkhwanazi, 26, de Reitz e Dieketso Lefatsa, 17, de Butha-Buthe, Lesoto. As investigações continuam.

92. O EsfaqueadorBrasil


Curitiba, Paraná, Brasil

  • 21 de Outubro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Claudia Maria Bighetti

Vítima: Cláudia Maria Bighetti

Idade: 47 anos

Crime: Claudia Maria Bighetti, 47, fazia um belo trabalho na ONG EquoGymni, onde desempenhava um trabalho com cavalos para auxiliar crianças com dificuldades motoras. Ela foi morta brutalmente a golpes de faca e de uma tesoura de jardinagem. Aparentemente ela tomou café da manhã com seu assassino, já que a mesa estava posta com manteiga, pão e duas xícaras, além da TV ligada, quando policiais chegaram à chácara da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, seu local de trabalho. O assassino foi identificado como Diego Paulino Jucoski, 30, caseiro do lugar. O que torna este crime notório e horripilante é que cerca de um ano antes, Diego havia matado a namorada grávida a golpes de faca. Fabiana Buchuk Cordeiro, 20, foi morta com mais de 20 facadas e teve seu feto arrancado pelo então namorado. Ele estava solto devido a uma medida judicial.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Anton Lundin Pettersson

93. Darth Vader XenófoboSuécia


Trollhattan, Condado de Västra Götaland, Suécia

  • 22 de Outubro

A Suécia é um lugar que não combina com crime. Tirando os excelentes romances policiais da literatura pouco se houve falar em crime por lá. País com um dos melhores IDH do mundo, em 2013 os suecos chegaram a fechar quatro prisões federais porque simplesmente não havia criminosos para prenderem. Até mesmo o seu serial killer mais famoso, na verdade, nunca existiu. Isso não quer dizer, entretanto, que crimes não ocorram ou não possam ocorrer por lá. Lunáticos existem em qualquer lugar, não é mesmo?

A cidade de Trollhättan, no sudoeste da Suécia, por exemplo, tem uma longa história de crime de ódio, que começou com incêndios a mosteiros em meados da década de 1990. De acordo com Ove Sernhede e Anders Sundell, pesquisadores da Universidade de Gotemburgo, a cidade é a mais racista da Suécia. E isso piorou com um notório e triste episódio de 2015: a entrada em massa de imigrantes e refugiados na Europa.

Chamada de “Superpotência Humanitária” por ser o país que mais deu abrigo a imigrantes fugidos de guerras e pobreza, a Suécia deixou claro sua humanidade ao mundo, mas nem todos no país estavam satisfeitos. Uma dessas pessoas era o estudante Anton Lundin Pettersson, 21.

Em 22 de outubro de 2015, o estudante entrou na Escola Kronan, em Trollhättan, vestido como Darth Vader, o vilão de Star Wars: máscara, roupa preta e carregando uma espada. Alunos do colégio acharam engraçada a figura e pensaram ser uma pegadinha de Halloween. Alguns chegaram a parar o estudante para pedir para tirar fotos.

Após a sessão de fotos, um professor assistente, Lavin Eskandar, iraquiano de nascimento, pediu para que Petersson tirasse a máscara, ele respondeu enfiando a espada na barriga do professor, matando-o na hora. O assassino então caminhou mais alguns metros e matou Ahmed Hassan, 15, negro e nascido na Somália. Outro estudante, um imigrante sírio, foi ferido no ataque, mas sobreviveu. Petersson foi morto posteriormente pela polícia.

No dia seguinte ao ataque as autoridades suecas confirmaram que o motivo foi racismo, portanto, um crime de ódio. Câmeras de segurança da escola flagraram claramente Petersson caminhando entre estudantes brancos e indo diretamente às vítimas, cuja cor da pele se destacava da maioria branca. Em seu perfil no Facebook, o assassino ostentava uma saudação à Alemanha Nazista em sua foto de capa. Ele também participava de um grupo que queria parar a imigração na Suécia. Sua vida na internet era visitar perfis de grupos extremistas e curtir vídeos de integrantes e ex-integrantes da Ku Klux Klan no Youtube.

Em 03 de dezembro de 2015, Nazir Amso, professor de matemática, e que também foi ferido pela espada de Petersson, faleceu no hospital após passar mais de um mês internado.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ataque a Paris

94. Terror em ParisFrança


Paris, França

  • 13 de Novembro

O que se sabe sobre terrorismo no momento atual está muito aquém do que podemos entender. Há dez, 15 anos, era relativamente simples compreender que havia uma organização como, por exemplo, a Al Qaeda, que era liderada por um “louco” como Osama Bin Laden. Hoje, definir uma célula terrorista ou perfilar um ativista da causa é bem mais difícil. O caso clássico do terrorista recrutado ainda na infância, vindo de uma família muçulmana, já não pode mais ser aplicado como padrão. A própria Al Qaeda admite que possui cerca de 20 mil membros, mas sabe-se que mais de 100 mil já passaram pelos seus campos de treinamento; o próprio Estado Islâmico seria uma dissidência da organização de Bin Laden.

Muitos ativistas da causa islâmica envolvem-se já adultos, motivados por confronto com alguma autoridade (geralmente força policial). Embora ainda existam os perfis clássicos, muitas são as causas para aderir ao terrorismo. O que vemos, ultimamente, são ataques que beiram a desorganização e o desespero, mostrando que atentados terroristas não atendem somente aos grandes grupos e células, mas também às suas pequenas dissidências. O próprio perfil vem mudando: dos atentados em Paris em Novembro, quatro dos suspeitos são europeus, embora descendam de países do norte da África. O provável mentor, Abdelhamid Abaaoud, era belga e, segundo sua irmã, não demonstrava sinais de religiosidade até 2014.

Além de Abaaoud, de 27 anos, estavam envolvidos nos ataques Salah Abdesalam (belga de cidadania francesa, 26 anos), seu irmão Brahim Abdesalam (30 ou 31 anos, a idade não foi confirmada), Ismael Omar Mostefai (francês, 29 anos), Samy Amimour (francês, 28 anos), Bilal Hadfi (20 anos, nacionalidade não informada), Ahmad Al-Mohammad (sírio, 25 anos) e Fued Mohamad Aggad (francês, 23 anos). Os oito homens invadiram a casa de shows Bataclan, restaurantes e cometeram suicídios-bomba ao lado de fora de um estádio de futebol, onde ocorria uma partida. 129 pessoas morreram no que foi considerado o pior ataque à França desde a Segunda Guerra Mundial, apenas dez meses após o atentado contra o jornal Charlie Hebdo.

Segundo critérios do FBI, para um crime ser considerado assassinato em massa precisa seguir os seguintes critérios: o(s) assassino(s) precisa(m) usar ao menos uma arma; abrir fogo em um local público; matar um mínimo de quatro pessoas. Logo, de acordo com o Bureau, os atentados à capital francesa seguem à risca as características de um mass murder. Ainda segundo especialistas, o assassinato em massa costuma terminar apenas com a morte do agressor, que acontece através de intervenção policial ou de suicídio. No caso em questão, ambos ocorreram – apenas um terrorista permanece foragido, os outros, ou se explodiram ou acabaram mortos pela polícia. Em tempo: a França possui 3% da fatia mundial no que diz respeito a assassinatos em massa. Aqui, o assassinato em massa ganha contornos religiosos, o que torna a questão ainda mais absurda.

A prevenção a um atentado terrorista dar-se-ia a partir da investigação e observação de suspeitos em potencial, mas como tomar tais atitudes sem passar os limites do preconceito racial e religioso? A questão é extremamente delicada, já que qualquer decisão errada poderia comprometer pacíficos seguidores do islamismo. Aliás, podemos observar uma crescente onda de preconceito a cada atentado, preconceito este derivado do medo. Na Itália, por exemplo, metade da população vem evitando transportes como o metrô e uma grande porcentagem deixou de ir ao cinema, embora nenhum atentado terrorista tenha acontecido no país. Ainda.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - William Mitchell Hudson

95. Vizinho ParanoicoEstados Unidos


Condado de Anderson, Texas, Estados Unidos

  • 15 de Novembro

Era para ser um idílio rural, mas se transformou em uma cena de violência inimaginável descrita por autoridades como “saído de um filme de terror”.

Quando Thomas Kamp, 46, comprou um pedaço de terra no leste do Texas, o local remoto seria um espaço ao ar livre para que ele e sua família passassem os finais de semana. Era também para ser um local de encontro para sua família.

Desde a compra do terreno em agosto de 2015 a família visitava regularmente o local, para desfrutar da paz e companhia um do outro. Mas em novembro de 2015 o sonho foi desfeito da maneira mais horrível possível.

Kamp e toda sua família foram mortos a sangue frio, assassinados pelo vizinho que fez amizade com eles em um momento somente para matá-los depois. Kamp, sua mulher Hannah Johnson, seu sogro Carl Johnson, seus dois filhos e o filho de seis anos de Hannah, Kade Johnson, foram mortos a tiros.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Thomas Kamp

Thomas Kamp, segundo a partir da esquerda, e seus dois filhos mais velhos (os dois à direita) foram mortos no atque pelo vizinho. Os outros três mortos foram sua esposa, enteado e sogro. Foto: Palestine Herald.

A sobrevivente do massacre, Cynthia Johnson, sogra de Kamp, disse que o vizinho William Mitchell Hudson, 33, apareceu na propriedade em um trator laranja. O vizinho solícito ajudou Kamp a rebocar um caminhão preso na lama e depois bebeu com a família. Era a festa de aniversário do filho mais velho de Kamp e, em dado momento, Hudson começou a atirar em todo mundo.

O assassino cresceu naquele lugar e acreditava que a terra que Kamp comprou era sua por direito, uma herança do pai que não chegou às suas mãos. Na verdade, a terra nunca havia sido de seu pai, mas ele pareceu ter crescido com a crença de que aquele lugar todo era dele.

Quando Kamp comprou a terra e colocou uma longa cerca com portão delimitando o lugar, Hudson se enfureceu. Ele não podia mais ir e vir no lugar que costumava caçar e andar quando quisesse. Com um passado obscuro, Hudson decidiu que ninguém além dele poderia viver ali, então matou toda uma família.

101  Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Andrés Ulises Castillo Villarreal

96. O Esquartejador de ChihuahuaMéxico


Chihuahua, Estado de Chihuahua, México

  • 16 de Novembro

Em 17 de novembro de 2015, investigadores mexicanos encontraram partes de um corpo humano no quintal de uma casa abandonada na Rua 9, bairro San Abel, Chihuahua. Dois dias depois, outro corpo esquartejado foi encontrado duas ruas acima. Dias se passaram e a investigação chegou a uma conclusão: os dois corpos haviam sido esquartejados da mesma maneira, com o mesmo instrumento, uma serra, e isso indicava a ação de um só assassino. Uma das vítimas, Lorenzo Ernesto Olivas Berrios, foi visto um dia antes, já a segunda vítima, identificada como Daniel Alfonso Rodríguez Morales, 22, foi visto pela última vez na tarde de 12 de novembro.

Em 18 de dezembro, outro corpo mutilado foi encontrado enterrado na mesma casa abandonada da Rua 9, a vítima era Fernando Valles Gandarilla. Em 05 de janeiro de 2016, as autoridades mexicanas anunciaram a prisão de Andrés Ulises Castillo Villarreal, 35, como responsável pelo triplo assassinato, mas isso não era tudo.

Além das três vítimas, a polícia mexicana o ligou a 12 outros homicídios cometidos com alto grau de brutalidade datados de 2009 a 2015. Em outras palavras, a polícia havia prendido um serial killer.

De acordo com uma reportagem do grupo de mídia mexicano Excelsior, as primeiras audições mostraram que Villarreal possui um trauma psicológico, possivelmente derivado de um estupro, o que o fez querer se vingar. Suas vítimas eram homens, que ele estuprava e assassinava a golpes de pau ou outro objeto contundente na cabeça. Então ele os esquartejava e enterrava os pedaços em casas que alugava ou incinerava os corpos.

As investigações continuam.

97. Quero Ser MãeEstados Unidos


Bronx, Nova Iorque, Estados Unidos

  • 20 de Novembro

101  Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Ashleigh Wade

De Querência em Mato Grosso direto para Nova Iorque.

Angelikque Sutton, 22, estava grávida de oito meses e esperava ansiosamente o parto que deveria acontecer em 02 de dezembro de 2015. Mas a jovem foi atacada violentamente por uma amiga, Ashleigh Wade [foto], 22, que a estrangulou, esfaqueou seu estômago e arrancou o feto de seu ventre. Agora Wade tinha um bebê. A criança, posteriormente nomeado Gênesis, milagrosamente sobreviveu ao horror, mas sua jovem mãe não.

Por meses, Wade mentiu a familiares e amigos que estava grávida e até quando a polícia chegou para pegá-la continuou com a história. “É o meu bebê”, ela gritou enquanto autoridades tiravam a criança de seus braços e removiam a faca usada no crime de dentro da placenta.

Wade e a vítima eram amigas de infância e durante meses peregrinaram por shoppings comprando roupinhas de bebês.

A jovem assassina se declarou inocente perante um tribunal e deve enfrentar julgamento no primeiro semestre de 2016.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2-15 - Fredy Armando Valencia

98. O Monstro de MonserrateColômbia


Montanhas Monserrate, Bogotá, Colômbia

  • 22 de Novembro

“O caso chama atenção não só pela atrocidade e tipo de crime, o qual se assemelha a um filme de terror, mas pelo tempo que este homem cometeu os assassinatos sem ser descoberto, operando em um dos lugares mais movimentados de Bogotá, ao lado da Avenida Circunvalar, por onde todo dia passa a caravana presidencial”.

[El Universal]

As Montanhas de Monserrate são visitadas por milhares de turistas e peregrinos todos os anos que sobem até o topo da montanha, cerca de mil metros, utilizando uma estrada de ferro para deslumbrar da vista da capital colombiana Bogotá. E era neste lugar paradisíaco que funcionava o cemitério particular de um serial killer.

Em 22 de novembro, uma família de catadores de lixo chegou até uma área chamada Cerro La Paz, aos pés das Montanhas de Monserrate, procurando por um lugar para morar. Lá eles encontraram Fredy Armando Valencia, 34, morador de um casebre caindo aos pedaços, que exigiu o pagamento de dez mil pesos (R$ 12,00) para eles viverem por ali enquanto não arranjavam ou construíam um barraco. Eles concordaram.

Eles imediatamente notaram a bagunça do lugar, grandes quantidades de lixo e um odor fétido que o cachorro da família logo sentiu. O animal ficou louco no lugar e passou a farejar as entranhas do amontoado de lixo. Não se sabe o que o cachorro encontrou ou o que a família viu, certo mesmo é que a polícia foi avisada sobre um homem que morava na floresta ao pé de Monserrate.

Valencia carregava um saco preto quando policiais chegaram para averiguar uma denúncia. O que ele carregava dentro do saco? Um corpo humano esquartejado. O psicopata foi pego com a boca na botija.

Como Robert Pickton fazia no Canadá nos anos de 1990, Fredy Valencia caçava suas vítimas no mais infame bairro de Bogotá, o Bronx, local conhecido pela pobreza e usuários de drogas. Ele gostava de mulheres jovens, entre 18 e 22 anos, e enganava-as com a promessa de drogas e comida em sua cabana. “Eu queria banhá-las, mudá-las, então elas facilmente poderiam sair conseguir dinheiro. Quando eu as convidava para minha casa, eu pedia por cinco minutos de prazer em troca de tudo que eu oferecia”, disse ele a policiais.

As vítimas que recusavam eram asfixiadas e desmembradas, os pedaços colocados em sacos de lixo e enterrados em volta de seu barraco ou nas montanhas. Mas antes de esquartejá-las, Valencia fazia sexo com os cadáveres.

Oito corpos foram desenterrados de locais que Valencia lembrava. Ele confessou o assassinato de pelo menos 18 mulheres. Nenhuma vítima até o momento foi identificada.

“A elas eu dava roupas, dinheiro, joias, droga, em troca de sexo, as que não cumpriam a palavra terminavam mortas”.

[Fredy Armando Valencia, serial killer]

99. Inimigo InternoEstados Unidos


Centro Regional Inland, San Bernardino, Califórnia, Estados Unidos

  • 02 de Dezembro

14 pessoas foram mortas e 22 ficaram feridas em um ataque terrorista na cidade de San Bernardino, Califórnia. Os atiradores, Syed Rizwan Farook, 28, e Tashfeen Malik, 29, escolheram como local de ataque um evento festivo do Departamento de Saúde Pública do Condado de San Bernardino, que contava com cerca de 80 pessoas, todas elas funcionárias. Após o tiroteio, o casal fugiu em um veículo SUV e por quatro horas o FBI perseguiu os dois até matá-los em uma troca de tiros. De acordo com o FBI, o casal era “violentos extremistas caseiros” inspirados em grupos terroristas estrangeiros. Eles não foram orientados por tais grupos e não faziam parte de qualquer célula ou rede terrorista. Investigadores do FBI disseram que Farook e Malik se tornaram radicais ao longo dos anos, consumindo “veneno na internet” e expressando compromisso com o jihadismo e martírio em mensagens privadas trocadas entre si. Anos antes eles haviam viajado à Arábia Saudita e possuíam um grande arsenal de armas, munições e equipamentos de fabricação de bombas.

100. Debutante MatricidaEstados Unidos


Brooklyn, Nova Iorque, Estados Unidos

  • 28 de Dezembro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Destiny Garcia

Acusada: Destiny Garcia

Idade: 15 anos

Crime: Os corpos de Rosie Sanchez, 38, e Anderson Nunez, 40, foram encontrados em avançado estado de putrefação no apartamento do casal em 05 de janeiro de 2016. De acordo com o médico legista, Rosie foi esfaqueada várias vezes no peito e levou um tiro na cabeça. Já seu marido foi encontrado na cozinha com dezenas de facadas na cabeça, pescoço e tronco. Quem poderia ter cometido tal atrocidade? Destiny Garcia, de apenas 15 anos, filha de Rosie, foi apontada pela polícia como a autora do duplo assassinato. Após matar a mãe e o padrasto, Garcia continuou sua vida normalmente no apartamento, comendo e vendo TV ao lado dos corpos em decomposição; indo ao shopping e celebrando o Ano Novo. O motivo do crime é incerto. Inicialmente, Garcia relatou que era abusada por seu padrasto e que sua mãe era indiferente à situação, posteriormente ela mudou seu depoimento acusando a mãe de abuso físico. A adolescente está presa e será julgada como adulto.

101. Instinto SelvagemBrasil


Vilhena, Rondônia, Brasil

  • 30 de Dezembro

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2015 - Vanya Rocha

Acusada: Vanya Rocha

Idade: 18 anos

Crime: Menina Má.com, Vanya Rocha, 18, acordou no dia 30 com uma única vontade: matar. Ela já vinha pensando nisso há algum tempo e até chegou a brincar com possíveis vítimas no Whatsapp. “Tava pensando em te matar. Mais vejo que VC é forte. Zuera”, disse ela a um amigo. Pensando aqui e ali, ela fez uma lista com três nomes, ligou para os dois primeiros, mas eles não podiam vê-la, então sobrou Marcos Catanio Porto, 26, um ex-namorado. Usando como isca o sexo, ela foi até a casa de Marcos e entrou no quarto. Tirou a roupa e começou fazer sexo oral no ex-namorado. De repente, Marcos foi surpreendido com uma facada no pescoço que o deixou atordoado. Num frenesi assassino, a adolescente o esfaqueou sem dó nem piedade. Então ficou no quarto esperando a polícia chegar. “Queria matar alguém. Fiquei olhando olho no olho até ele morrer”, disse ela para espanto da delegada. “Ela é louca”, foram as últimas palavras de Marcos ao irmão que o socorreu.

Chegamos ao fim de mais uma edição dos 101 crimes notórios e horripilantes do ano. Se você sobreviveu até aqui, espero que não tenha perdido a fé na humanidade, pois para cada pessoa má existem mil outras boas que fazem e trabalham para que este seja um mundo melhor para se viver. Seja uma delas! Como cito todos os anos, o objetivo do post não é deixá-los paranoicos com o mundo, mas apenas dar uma visão realista do que ocorre à nossa volta.

Daqui um ano estaremos aqui novamente com os horripilantes e notórios de 2016.

Não esqueça de deixar o seu comentário e compartilhar o post com seus amigos.

Quais para você foram os piores crimes de 2015? Responda nos comentários abaixo.

Não deixe de ler os posts dos anos anteriores:

Fontes consultadas: [1] Cop Necklaced! New Year party joy turns to horror! Daily Sun; [2] Chilling details emerge of home alone sisters, 15 and 11, who ‘shot dead their brother’ while their truck driver dad took their mom on a road trip. Daily Mail; [3] Keith and Misty Konergay avoid jail after daughter shot son to death amid incest, abuse allegations. The Inquisitr; [4] Ten year old boy murdered, head and other parts missing. Ghana News Agency; [5] Victim’s father repents his decision. Tribune India; [6] Young Woman Shot And Killed By Jilted Psychopath. The Link Paper; [7] Mom in beheading case pursuing insanity defense. Cincinnati!com; [8] Cincinnati mom beheads 3-month-old baby daughter: report. New York Daily News; [9] Manicure mata adolescente e rouba bebê de 12 dias, diz polícia em MT. G1; [10] Mulher jogou marreta em poço após matar adolescente para roubar bebê. G1; [11] Dad who massacred family thought wife cheated. New York Post; [12] Father, 34, ‘fatally shot his girlfriend and their seven-year-old daughter before killing himself because he thought she was cheating’. Daily Mail; [13] Daughter ‘shot in head’ called 911 after father ‘massacred family’. New York Post; [14] Stephanie Scott: Alleged killer Vincent Stanford also charged with aggravated sexual assault of Leeton teacher. ABC Net; [15] The Australian crimes in 2015 that shocked us. News Australia; [16] Shock twist in Stellenbosch axe killings. Times Live; [17] Where is axe attack survivor Henri van Breda? Herald Sun; [18] Laudo confirma que homem matou família e se suicidou no Oeste de SC. G1; [19] First picture of couple held over Becky’s murder: Teenager’s stepbrother and his girlfriend among seven arrested after police discover body parts in rundown house. Daily Mail; [20] Becky Watts stepbrother and his girlfriend guilty of killing. BBC News; [21] Grisly details emerge of shooting in rural Queensland after grandfather killed his heavily pregnant daughter and seven-year-old grandson. Daily Mail; [22] Biddeston shooting: Grandfather believed to have taken own life after murdering grandson, daughter. ABC News; [23] Teenage girl gang raped, murdered. The Hans India; [24] Tribal Girl Gang-raped, Brutally Murdered. MSN; [25] Report: Gay man stoned to death in Jamaica. Pink News; [26] Estos fueron los 10 sucesos del 2015 que estremecieron a Honduras. El Heraldo; [27] Hombre de 51 años mata joven de 15 que no quiso tener sexo con él. El Caribe; [28] Negocios y farándula: la vida del empresario que asesinó a su mujer en un country de Pilar. Clarin; [29] Denver Post; [30] CNN; [31] Extra Globo; [32] Isabelle, la mère de Chloé : «Je ne comprends pas pourquoi il était en France. Le Parisien; [33] Justicia gasta un millón en buscar a víctimas del descuartizador. El País; [34] ‘Descuartizador de Chihuahua’ violaba y asesinaba a hombres. Excelsior; [35] Family of 11-year-old accused of murdering 8-year-old girl says he’s innocent. Local 8 Now;

Esta matéria teve colaboração de:

Marina Ferezim
Revisão

Juliana
Ataque ao Charlie Hebdo; As Bruxas de Kanjiya; Terror em Paris

Ester Farias
Assassinato a Domicílio

Curta O Aprendiz Verde No Facebook


"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
  • Markz Demerius

    Ótimo trabalho. De longe, um dos melhores blogs atualmente.

  • ZzXx

    Sinistro, fiquei especialmente perturbado pelo caso da Farkhunda, até por que é uma população inteira matando alguém por supostamente queimar um livro (???) é perturbador saber que ainda existem lugares desse jeito pelo mundo.

DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers