Semana do Crime: 16 a 20 de maio de 2016

Semana do crime é uma sessão do blog o Aprendiz Verde que resume as principais notícias da semana sobre o crime, com foco em serial killers e correlatos. Abaixo...

Semana do crime é uma sessão do blog o Aprendiz Verde que resume as principais notícias da semana sobre o crime, com foco em serial killers e correlatos.

Abaixo as principais notícias da semana de 16 a 20 de maio de 2016.

Alexander BushuyevData: 17 de maio

Notícia: serial killer russo enfrenta novas acusações

Resumo: autoridades russas fizeram novas acusações contra o já condenado serial killer Alexander Bushuyev, 61. Condenado há 25 anos pela morte de quatro adolescentes entre 2000 e 2001, Bushuyev enfrenta agora novas acusações. Segundo investigadores, em 2002, ele convidou o filho adolescente de um amigo para sua casa e após fracassar em seduzi-lo, o matou e desmembrou seu corpo, o mesmo método que ele utilizou nos quatro assassinatos pelos quais já havia sido condenado. Ainda há crimes pelos quais ele é suspeito. Entre 1997 e 1999, descobriu-se que ele aliciava menores com idades entre 11 e 14 anos e nessa época é suspeito na morte de, pelo menos, uma criança, cujo corpo teria sido escondido em uma floresta de Arkhangelsk. Bushuyev foi preso inicialmente em 2000, mas devido a falta de provas ele foi libertado. Nove anos depois, com a evolução das técnicas da perícia forense, foi possível ligá-lo, através de provas científicas, aos assassinatos.

Na foto: Albert Fentress. Créditos: Poughkeepsie Journal.

Data: 18 de maio

Notícia: Libertação do Canibal de Poughkeepsie

Resumo: Apenas no próximo mês saberemos se Albert Fentress poderá ser libertado de um hospital psiquiátrico. O homem que mutilou e comeu partes do corpo de um adolescente de Poughkeepsie, Nova Iorque, há 37 anos atrás, teve sua retenção vencida em 27 de março. As leis do estado permitem que Fentress entre com um pedido de libertação na Suprema Corte a cada dois anos. Seu último pedido, em abril de 2014, foi negado. Fentress está internado em um hospital psiquiátrico desde 1980, quando um juiz o considerou insano após ele atirar e matar Paul Masters, 18, estudante do ensino médio da Spackenkill High School. Após tirar a vida do estudante, o assassino mutilou sexualmente o cadáver e comeu partes do corpo.

Tiago da RochaData: 18 de maio

Notícia: serial killer de Goiânia condenado pela oitava vez

Resumo: Tiago Henrique Gomes da Rocha, 28, foi condenado a 25 anos de prisão em seu oitavo júri. Neste julgamento, o réu respondeu pelo homicídio de Taynara Rodrigues da Cruz, 13, morta em junho de 2014. . O promotor de Justiça Rodrigo Félix Bueno pediu que o vigilante fosse condenado por homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O júri popular concordou com a acusação. Taynara conversava com uma amiga quando Tiago se aproximou em uma moto, cutucou a jovem com a arma, pediu o celular e, logo em seguida, atirou. A amiga da vítima correu e escapou. A sessão desta quarta (18) aconteceu no 1º Tribunal do Júri de Goiânia e foi presidida pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas da Silva. Rocha, que está preso desde outubro de 2014, já foi condenado por sete homicídios e é acusado de cometer mais de 30 assassinatos, ele também cumpre pena por roubo e porte ilegal de arma.

Matthew de GroodData: 19 de maio

Notícia: Assassino de Estudantes é Psicótico

Resumo: Matthew de Grood ouviu vozes do mal dizendo “mate-os antes que eles matem você” antes de esfaquear até a morte cinco estudantes em uma festa de universitários em Calgary, Canadá, em 2014. Foi o que afirmou um psiquiatra no último dia 18 de maio. Alberto Choy, diretor do departamento de psiquiatria forense do Hospital Edmonton, entrevistou o assassino logo após o assassinato em massa. De Grood, 24, disse ao médico que semanas antes começou a acreditar que era um deus do sol e que uma guerra entre os Iluminati, lobisomens e vampiros estava sendo travada na Terra. Em parte, ele disse ter se inspirado no filme Twilight e na série mangá Cirque du Freak, cujo roteiro gira em torno de um adolescente que se transforma em vampiro. Outro psiquiatra, Lenka Zedkova, o diagnosticou com esquizofrenia, afirmando que “ele não estava em contato com a realidade”. Ambos os psiquiatras disseram que o jovem assassino, no momento dos crimes, não entendia que o que estava fazendo era moralmente errado, de Grood pensava que estava agindo em auto-defesa. O caso fez parte de nosso post 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2014.

Manfred SeelData: 19 de maio

Notícia: Pensionista alemão morto pode ter sido um serial killer

Resumo: Um pensionista que faleceu em 2014 pode estar por trás de assassinatos sádicos que duraram mais de 25 anos, foi o que afirmou autoridades alemãs. Falecido em 2014, as suspeitas sobre Manfred Seel começaram após sua filha encontrar os restos mortais de uma mulher em um barril na garagem da casa que o pai alugava. A mulher era Britta Simone Diallo, uma prostituta de Frankfurt. A polícia alemã investiga neste momento a ligação de Manfred com outros seis assassinatos, cinco de prostitutas, cujos órgãos foram removidos. O possível serial killer pode ter começado a matar em 1971, ficado 20 anos em silêncio e voltado a ativa em 1991. Os 20 anos em que ele ficou quieto pode ser explicado pelo fato dele ter construído uma família. Em seu computador foram encontradas mais de 32 mil imagens envolvendo canibalismo e glorificação da violência.

serial killer de GomelData: 19 de maio

Notícia: serial killer bielorusso condenado à morte

Resumo: um homem de 34 anos – que não teve o nome divulgado – foi condenado à morte na Bielorússia após matar duas mulheres. A primeira vítima foi morta em julho de 2014; a segunda cerca de um ano depois. As vítimas, Ales Panteleyev, 25, e Alevtina Mashurikova, 27, eram colegas de trabalho do acusado e aceitaram do maníaco uma carona para casa. O serial killer, então, as levou para uma garagem onde as estuprou e matou com requintes de crueldade, enterrando os corpos em florestas da região. O acusado é casado e tem uma filha de três anos. Os crimes ocorreram na cidade de Gomel, sudoeste da Bielorrússia. Além de assassinato, o serial killer foi acusado em vários outros crimes do Código Penal local, dentre eles, estupro, agressão sexual, sequestro e roubo. O julgamento foi realizado a portas fechadas e outros detalhes dos crimes e do acusado não foram divulgados. O método de execução de prisioneiros no corredor da morte na Bielorrússia é através de um tiro na nuca disparado por uma pistola PB-9. 

Michael MadisonData: 20 de maio

Notícia: Júri recomenda morte a serial killer

Resumo: Um júri de Cleveland recomendou a pena de morte para Michael Madison, 38. Ele foi condenado por assassinato agravado no começo do mês de maio pela morte de três mulheres cujos corpos foram encontrados enrolados em sacos de lixo. Promotores argumentaram que Madison deveria ser executado devido às circunstâncias que envolveram os crimes. Já os advogados de defesa disseram que sua vida deveria ser poupada pelos severos problemas psicológicos adquiridos de uma infância traumática. A recomendação do júri será ainda analisada e uma decisão final deverá vir na próxima semana. A decisão vem após três anos da descoberta dos assassinatos. Uma das vítimas teve a genitália mutilada. Se a decisão for confirmada, Madison deverá ser executado através de injeção letal.

Godfrey NtsieniData: 20 de Maio

Notícia: serial killer sul-africano condenado a 255 anos

Resumo: o serial killer e estuprador Godfrey Ntsieni, 26, foi condenado a 255 anos de prisão pela morte de nove mulheres e pelo estupro de quatro outras. Duas das vítimas eram crianças de oito e nove anos. Os assassinatos em série aconteceram no campus da Universidade de Venda, na cidade de Thohoyandou, entre março e julho de 2014. Durante seu julgamento, Ntsieni pediu perdão às famílias das vítimas e citou versos da Bíblia. Mas isso não foi o suficiente para aplacar a fúria de parentes das vítimas. O pai da vítima de oito anos teve de ser retirado do tribunal à força por policiais. Apesar de ter pedido desculpas às famílias das vítimas, o juiz afirmou que todos os crimes foram premeditados e que Ntsieni nunca demonstrou remorso. Um psicólogo forense testemunhou que o serial killer tinha um profundo ódio de mulheres. Godfrey Ntsieni terá possibilidade de pedir liberdade condicional daqui a 25 anos.

Darren VannData: 20 de maio

Notícia: julgamento de serial killer Darren Vann adiado

Resumo: O julgamento marcado para o dia 25 de julho do americano Darren Vann foi adiado a pedido dos advogados de defesa, que requisitaram mais tempo para se preparar para o caso. O Juiz do Condado de Lake Samuel Cappas não definiu uma nova data, mas uma audiência está marcada para o dia 19 de agosto. A promotora Michelle Jatkiewicz não questionou o pedido. Vann, 44, enfrenta acusações de assassinato por estrangular duas mulheres, Afrikka Hardy e Anith Jones. Em um caso separado, Vann enfrenta outras cinco acusações de assassinatos. Todas as sete mulheres foram encontradas mortas em prédios abandonados da cidade de Gary, Indiana. Ele pode ser sentenciado a pena de morte em todos os casos. O serial killer foi preso após o assassinato da adolescente Afrikka Hardy. Darren Vann fez parte de nosso post 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2014.

Data: 20 de maio

Notícia: serial killer de Oakland tem caso anulado

Resumo: Um juiz declarou nulo o caso de um homem acusado de matar três mulheres em Oakland, Califórnia, há mais de 25 anos atrás após seu advogado expressar dúvida sobre a competência de seu cliente. Michael Monert, 49, é acusado de matar três mulheres nas décadas de 1980 e 1990 – Debra Adkins, 29, encontrada morta em 1 de outubro de 1989; Janice Flahiff, 37, encontrada morta em 20 de maio de 1991; e Pamela Sanders, encontrada morta em 29 de julho de 1991. Seu julgamento começou no último dia 17, mas dois dias depois, seu advogado, Todd Bequette, declarou duvidar sobre sua competência. Novos procedimentos foram tomados para que o suposto serial killer seja avaliado por dois psiquiatras. Assim, o juiz Kevin Murphy declarou nulo o julgamento e o júri foi dispensado. Preso em 2013, Monert confessou os três assassinatos. Todas as três mulheres foram mortas da mesma maneira: com marteladas na cabeça. Então, o assassino enrolou os corpos em panos e descartou em locais isolados de Oakland. Monert só pôde ser ligado aos crimes duas décadas depois após exames de DNA o ligarem aos três casos.



Curta O Aprendiz Verde No Facebook


“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” (Platão)

Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no Whatsapp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categorias

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Blogs Brasil

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers