101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Este post compila 101 crimes notórios e horripilantes de 2016. Aqui vocês perceberão a falta de humanidade do homem com o homem, assim como sua genialidade quando se trata de planejar crimes diabólicos ao mesmo tempo em que sua estupidez é colocada para fora.
101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2016

101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2016 - Capa

Seres humanos provavelmente mataram mais membros de sua própria espécie do que qualquer outra espécie animal no planeta, então é inegável que somos uma espécie bastante agressiva quando comparados com outras do reino animal. Existem muitas sociedades de animais na qual agressão e violência são raros ou não existem. Vacas são animais relativamente pacíficos, assim como as tartarugas marinhas e os gorilas da selva africana, esses mesmos que vemos nos documentários de TV. No outro extremo existem animais como a hiena, cujos filhotes tentam matar seus irmãos desde o momento em que nascem. Os filhotinhos de hiena ainda não viram o mundo, pois seus olhos ainda estão fechados, mas o primeiro instinto é o de morder as faces de seus irmãozinhos. Filhotes de hiena já nascem com afiados dentes caninos e são programados para matar. Seres humanos estão em algum lugar entre vacas e hienas, mas bem mais perto das hienas. Por quê?

O Prêmio Nobel Konrad Lorenz deu uma explicação interessante em “On Agression” (1966). Ele explica em detalhes as consequências da violência contra membros da mesma espécie. Estas consequências, embora ruins para os indivíduos, podem ser benéficas para a espécie como um todo.

Um exemplo simples é a dispersão: se membros de uma mesma espécie lutam uns com os outros, isto lhes dá o incentivo de evitar um ao outro, em consequência, muitos podem migrar para áreas onde não existam inimigos. Se o homo sapiens fosse uma raça pacífica, eles poderiam ter ficado no infernal calor africano e nunca colonizado áreas menos amigáveis (mas com melhores condições climáticas) como a Europa.

Portanto, a violência pode ter sido crucial no sucesso humano em colonizar o mundo inteiro. O problema é que uma vez colonizado todo o planeta, não há mais lugares vazios para migrar, portanto, tal instinto já não nos é mais benéfico. Nossos genes ainda nos obrigam a tornar a vida de outras pessoas um inferno, forçando-os (ou nós) a ir embora para outro lugar (sobre o que é a eterna briga Judeus X Palestinos?). Como não há mais lugares para migrar, o ser humano acabou se tornando vítima do próprio sucesso.

Claro que existem diferentes níveis de agressividade e nossa evolução como espécie configurou a forma atual da violência. Embora vários estudos sobre as raízes da agressividade e violência tentem decifrar e destrinchar tal comportamento, vários especialistas concordam em um ponto: nossa espécie tem uma tendência em se auto-aniquilar, seja em busca por terras, comida ou um recurso natural qualquer.

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Este post compila 101 crimes notórios e horripilantes de 2016. Sem dúvidas é um ótimo material para conhecer o mal e suas diversas formas. Aqui vocês encontrarão crimes cometidos por psicopatas, serial killers, assassinos em massa, canibais, maníacos sexuais, terroristas, pessoas com problemas mentais, pais que matam filhos, filhos que matam os pais, ritualistas, justiceiros, etc. Ao final, vocês perceberão a falta de humanidade do homem com o homem, assim como sua genialidade quando se trata de planejar crimes diabólicos ao mesmo tempo em que sua estupidez é colocada para fora.

“Os 101 crimes notórios e horripilantes do ano mostra em que mundo vivemos. Certamente irá chocar muitas pessoas. Muitos dos crimes citados aqui são tão horripilantes que muitos não acreditariam existir no mundo real. Por isso, esteja preparado para ter sua alma sugada de um mundo doente e cada vez mais violento.”

[O Aprendiz Verde]

Uma pergunta: Está preparado(a)?

Damien Little - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

1. Pai EnlouquecidoAustrália


Boston Bay, Port Lincoln, South Australia, Austrália

  • 4 de Janeiro

Uma mãe devastada. Um país em choque.

Assim ficou a Austrália em 4 de janeiro de 2016 após um pai colocar seus dois filhos pequenos dentro de um carro e acelerar para a morte.

Damien Little, 34, e seus dois filhos pequenos, Hunter, 9 meses, e Koda, 4 anos, acabaram trinta metros abaixo d’água quando Damien jogou o carro em que estavam direto no oceano de Boston Bay.

Os motivos pelos quais Damien matou os filhos e a si mesmo continuam um mistério, mas apesar da tragédia, sua mulher Melissa não o culpa, como atesta a declaração abaixo publicada em uma página do Facebook oito meses após o incidente:

O Ford Falcon é erguido do fundo do oceano em Port Lincoln. Foto: Ivon Perrin.O Ford Falcon é erguido do fundo do oceano em Port Lincoln. Foto: Ivon Perrin.

Nie Luyong

2. Spree Killer ChinêsChina


Condado de Hengshan, Província de Hunan Hengyang, China

  • 15 de Janeiro

Em três dias, um spree killer chinês assassinou seis pessoas em uma vila do Condado de Hengshan, região central da China.

Nie Luyong, 27 anos, começou sua onda de matança no dia 15 de janeiro ao assassinar o líder do vilarejo de Kuang Runhua. Nesse mesmo dia tentou estuprar uma mulher. No sábado, ele assassinou os dois filhos, um sobrinho e uma sobrinha de um conhecido comerciante do vilarejo. Todas as quatro vítimas eram adolescentes, a mais nova tinha 13 anos.

No domingo de manhã foi a vez de outro morador da vila, de nome Yu, perder a vida pelas mãos do spree killer.

Nie, então, refugiou-se nas montanhas após uma força tarefa de cerca de 300 policiais ser montada para pegá-lo. Ele foi capturado ainda no domingo, 17 de janeiro. Ao ver que seria preso, Nie tentou sem sucesso o suicídio, fato não muito comum entre os spree killers.

Ashton Wachira - 101 Crimes Notorios e Horripilantes de 2016

3. O Esfolador de MulheresQuênia


Nakuru, Quênia

  • 17 de Janeiro

Ashton WachiraAcusado: Ashton Wachira

Idade: 32 anos

Local: Nakuru, Quênia

Crime: “Garotas de programa de Nakuru temem um serial killer” noticiou o jornal queniano The Star em 16 de janeiro de 2016 quando, um dia antes, várias garotas de programa tomaram as ruas da cidade de Nakuru para protestarem contra um possível assassino em série que as estaria matando. Pelo menos 10 prostitutas foram mortas entre Setembro de 2015 e Janeiro de 2016 na cidade queniana. Algumas delas foram esfoladas e tiveram os olhos arrancados. Os protestos vieram após a morte de Grace Wangari, 20 anos, em 9 de janeiro. Dois dias depois dos protestos, outra mulher, Maureen Wanjiru, 20, foi encontrada morta. Após este assassinato, a polícia local prendeu Ashton Wachira. Ele foi acusado de ser o serial killer, mas indiciado apenas na morte de Wanjiru. Após sua prisão os assassinatos em série de prostitutas de Nakuru cessaram.

Universidade Bacha Khan - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Paquistao4. Morte à Educação


Universidade Bacha Khan, Charsadda, Paquistão

  • 20 de Janeiro

Ataques à educação tem sido uma macabra assinatura do grupo Talibã no Paquistão. Os terroristas tem incendiado escolas, banido meninas de sala de aula e metralhado estudantes em suas cadeiras, tudo numa tentativa de impor à força a ideologia extremista na sociedade.

Em 20 de janeiro o pesadelo voltou a acontecer quando quatro militantes do Talibã, todos adolescentes, atacaram a Universidade de Bacha Khan, Paquistão, matando mais de 20 estudantes e professores. Um professor de química armado com uma pistola revidou, mandando chumbo pra cima dos terroristas, conseguindo salvar vários alunos antes de ser fatalmente alvejado. Os militantes foram mortos por forças especiais paquistanesas antes que eles pudessem explodir seus cinturões de explosivos.

Ataques à educação se tornaram um método comum para o Talibã paquistanês e afegão. As escolas, símbolos completos da autoridade governamental e uma visão moderna de futuro que os jihadistas odeiam, fornecem alvos fáceis e o máximo de choque na opinião pública.

Feiticeiros no Malauí - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Malauí5. Bruxos Relâmpago


Povoado de Chimbalanga, Neno, Malauí

  • 26 de Janeiro

Ser idoso no Malauí é perigoso. Não pela pobreza ou más condições de higiene, saúde e sanitárias do país, mas sim devido a uma primitiva crença: a da feitiçaria. Muitos no país acreditam que os mais velhos possuem poderes sobrenaturais capazes de levar o mal às casas malavianas. Tal crença se torna ainda mais perigosa quando notamos que mais de 40% da população é analfabeta. Ignorância mais crenças primitivas é igual a barbárie.

No final de janeiro, uma adolescente de 17 anos morreu após ser atingida por um raio. Não demorou para que supersticiosos começassem a cochichar entre si, acusando alguns idosos da vila de terem conclamado os poderes da natureza para direcionar o raio até a moça.

Uma multidão enfurecida se formou, espancando até a morte os idosos Byson Kanjete, 73, Eliza Enoce Kanjete, 86, Elenefa Kanjete, 76 e Julius Kanjete, 69. O linchamento público pareceu obedecer um ritual, já que as quatro vítimas, após mortas, foram dispostas juntas umas das outras cercadas por madeiras – para expulsar os maus espíritos. Veja na imagem abaixo:

Outro crime relacionado a bruxaria no Malauí ocorreu em 12 de dezembro. O neto de Esmy Andrew Khanawe, 73, faleceu repentinamente. Não demorou para que moradores do povoado onde ela morava começassem a suspeitar de algo terrível: a velha era uma bruxa que matou o próprio neto através de um feitiço.

No dia seguinte, uma horda de moradores atacaram a idosa, apedrejando-a na rua até a morte. Ela morreu devido às pedradas em sua cabeça e seu neto, segundo uma autópsia, morrera de causas naturais.

Posteriormente, cinco pessoas foram presas em conexão com o crime.

Jaime Iván Martínez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

6. Béla Kiss ColombianoColômbia


Guarne, Província de Antioquia, Colômbia

  • 28 de Janeiro

Jaime Iván - serial killerAcusado: Jaime Iván Martínez Betancur

Idade: 44 anos

Local: Guarne, Província de Antioquia, Colômbia

Crime: No final de janeiro de 2016, as autoridades colombianas começaram a investigar o desaparecimento de María Gladys Arango Cuervo, 51, no município de Guarne, cidade a menos de uma hora de carro de Medellín. Cinco meses depois, a polícia prendeu Jaime Iván Martínez Betancur em uma fazenda na região. Ele confessou o assassinato de María e de outras 24 pessoas, incluindo sua esposa, Natalia García Gil, e os dois filhos dela, Nelson López, 8, e Mariana Serna García, 5, mortos em 3 de novembro de 2015. As vítimas foram enforcadas com uma corda e enterradas na fazenda. Jaime Iván era um psicopata que atraía mulheres para a morte com a intenção de roubar seus pertences. Sempre trabalhando como caseiro em fazendas, ele podia matá-las e enterrá-las, mudando de tempos em tempos, para evitar qualquer suspeita sobre ele. Os corpos das vítimas citadas acima foram encontrados na fazenda em Guarne e, segundo ele, as 21 outras vítimas estariam enterradas por outras fazendas nas quais trabalhou ao longo dos anos. Abaixo uma reportagem da TV colombiana sobre o caso.

Familia Martinez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

7. Leite & FraldasEstados Unidos


Gage Park, Chicago, Condado de Cook, Illinois, Estados Unidos

  • 2 de Fevereiro

Era 4 de fevereiro quando a polícia descobriu toda uma família massacrada no bairro de Gage Park em Chicago.

Rosaura Martinez, 58, foi esfaqueada 12 vezes no rosto e cabeça e 33 vezes no abdome e pescoço. Seu corpo jazia na varanda do fundo da casa da família. Seu marido, Noe Martinez, 62, foi encontrado perto da porta principal, esfaqueado 42 vezes. Os netos, Leonardo Cruz, 13, e Alexis Cruz, 10, também foram esfaqueados e tiveram diversos órgãos internos dilacerados. Noe Martinez Jr., 38, filho de Noe e Rosaura, foi outro membro da família que jazia morto na casa, perto do corpo de sua irmã. Ele levou 13 facadas na cabeça e pescoço e foi golpeado 16 vezes com um cano de metal. A sexta vítima, Maria Herminia Martinez, 32, estava debruçada sobre uma mesa. Herminia era a única que morrera crivada de balas.

Avôs, pais e netos, todos mortos de uma forma brutal, “um ato bárbaro”, como citou James Brown, Juiz do Condado de Cook, algo que “apenas podemos descrever como pura maldade.”

O assassinato da família Martinez por si só já é algo horroroso, mas o pior ainda estaria por vir. Por que seis pessoas perderam a vida?

Três meses depois a polícia americana apresentou os autores do massacre: Diego Uribe, 22, e sua namorada, Jafeth Ramos, 19. Diego era sobrinho de Hermínia e matou todo mundo porque queria roubar.

Polícia apresenta autores do massacre. Foto: NBC Chicago. Polícia apresenta autores do massacre. Foto: NBC Chicago.

Segundo os promotores do caso, Diego foi até a casa dos parentes para roubá-los. Ele comeu com eles e pediu dinheiro para Maria Hermínia. Ela disse que não tinha, então o acusado a chamou na cozinha, sacou o revólver e a mandou ajoelhar, descarregando o revólver nela em seguida. Quando o irmão de Maria Hermínia escutou os tiros, correu até a cozinha e foi surpreendido com um golpe na cabeça dado com um cano de metal. Tonto, ele não teve como se defender. Em seguida, Diego massacrou Rosaura Martinez, que tentava conter o agressor. Após matar mãe, irmão, e irmã, Diego se voltou para as crianças e enquanto Leonardo implorava por sua vida, ele o esfaqueava sem piedade.

Após matar as cinco pessoas, Diego esperou pela chegada de Noe Martinez, que havia saído para fazer compras. O senhor de idade foi recebido a golpes de faca. “Por que você está me matando? Eu não te devo nada”, teria gritado a vítima.

A carnificina rendeu aos criminosos um videogame Xbox e pouco mais de $400 dólares. Para os policiais, Diego e Jafeth disseram que usaram o dinheiro para comprar leite e fraldas para o bebê recém nascido de ambos.

Holli Jeffcoat - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

8. MonstroEstados Unidos


Lubbock, Texas, Estados Unidos

  • 10 de Fevereiro

“Mamãe disse a ela para não contar a ninguém porque precisava que ele pagasse as contas.”

Holli Jeffcoat tinha 18 anos, mas a mente de uma criança de 7. Apesar da idade mental, ela levava uma vida normal, estudava e gostava de frequentar a casa de amigos.

E foram esses amigos que avisaram o conselho tutelar de que algo estava errado: Holli confessara a eles que o padrasto fazia “coisas” com ela.

O serviço social foi até Holli, que confessou:

“Eu não gosto de estar perto do meu padrasto porque o sexo dói.”

Papelada, burocracia e uma certa demora das autoridades em proteger a adolescente custou a sua vida. As autoridades sabiam dos abusos desde 2008 quando ela foi diagnosticada com uma DST, mas falharam em parar os abusos.

Holli Jeffcoat foi esfaqueada várias vezes, degolada, teve o útero removido e foi queimada. Seus restos mortais foram encontrados em sua própria casa, incendiada pelo criminoso numa tentativa de encobrir as evidências.

Holli estava grávida, por isso teve o útero arrancado. Ela chegou a confessar para amigos que sentia tristeza porque sentia o bebê se movendo dentro dela mas que sua mãe lhe disse que não poderia pagar por um parto.

A mãe de Holli, Debbi Holland, e seu padrasto, James Holland, 39, foram presos pela polícia em conexão com o crime.

James Holland abusava das filhas da mulher a muito tempo. Mas Debbi não largava o marido porque era ele quem pagava as contas da casa e advertiu a filha para não contar a ninguém. Quando Holli ficou grávida, eles decidiram que era melhor a adolescente abortar, mas não tinham dinheiro suficiente para pagar por um aborto. “Ele vai tirar o bebê com um cabide”, revelou Holli a uma assistente social dez dias antes de morrer.

Em julho de 2016, James e Debbi foram indiciados por homicídio. Se condenados podem pegar a pena de morte. Detalhes sobre o papel dos dois no macabro crime não foram revelados. O julgamento ainda não foi marcado.

Darren Byrne - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

9. Doentio e RepulsivoInglaterra


Theydon Bois, Essex, Inglaterra

  • 13 de Fevereiro

Maria ByrneVítima: Maria Byrne

Idade: 35 anos

Local: Theydon Bois, Condado de Essex, Inglaterra

Crime: Darren Byrne, 40, e Deborah Houlihan eram amantes. Ambos eram casados e estavam animados com a relação extraconjugal. O mesmo não posso dizer sobre Maria Byrne, mulher de Darren. Ela descobriu o romance secreto do marido e após algumas discussões ele rompeu com a amante. Mas isso foi o que Darren disse à esposa, pois ele continuava se encontrando secretamente com Deborah. Em 13 de fevereiro, Maria descobriu um telefone secreto do marido contendo conversas dele e da amante. Uma nova discussão se sucedeu. Em dado momento, Darren deu um soco na esposa que caiu no chão semi-inconsciente. Ele, então, derramou solvente no corpo da mãe de seus dois filhos e ateou fogo. Maria Byrne morreu queimada viva pelo próprio marido. Quando os paramédicos chegaram, ele mentiu dizendo que a mulher se queimara quando estava fritando um bife para ele. Condenado a prisão perpétua em dezembro de 2016, Darren escutou do juiz que ele foi “cruel e impiedoso”, um crime “doentio e repulsivo”.

Ayham Hussein - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

10. Rebelde sem Causa?Iraque


Mosul, Iraque

  • 16 de Fevereiro

 Ayham Hussein

Vítima: Ayham Hussein

Idade: 15 anos

Local: Mosul, Iraque

Crime: Ayham Hussein, 15 anos, era um adolescente não muito diferente de outros jovens de sua idade mundo afora. Pacato, passava os seus dias trabalhando na mercearia de seu pai, no mercado Nabi Younis. Ele também gostava de escutar música pop no seu toca CD portátil. Mas havia um problema: Hussein morava em Mosul, Iraque, cidade dominada pelos extremistas do Estado Islâmico. Um belo dia, enquanto trabalhava com o pai, jihadistas o viram com fones de ouvido e quiseram saber o que ele ouvia, e ele ouvia música pop ocidental, Justin Bieber e artistas do gênero. Imediatamente o adolescente foi forçado a enfrentar um tribunal islâmico. Condenado, Hussein foi decapitado vivo em praça pública. No mundo intolerante do Estado Islâmico, música e fotografias são proibidas, pois seriam artifícios usados pelo Diabo para corromper a moral e o coração das pessoas.

Cimpaye - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

11. CimpayeBurundi


Burundi

  • 17 de Fevereiro

A Associated France Presse noticiou no dia 19 de Fevereiro o brutal assassinato de uma criança de apenas cinco anos de idade. Na madrugada do dia 17 de Fevereiro, homens armados invadiram uma humilde casa e levaram à força a pequenina Cimpaye. Desesperados, os pais da garotinha pediram ajuda aos vizinhos, que imediatamente saíram no encalço dos sequestradores. Para tristeza de todos o corpo de Cimpaye foi encontrado não muito longe, esquartejado. Albina, acredita-se que Cimpaye foi morta para fins ritualísticos.

Em algumas partes da África é comum a crença no oculto, pedaços de corpos de albinos são usados em rituais de bruxaria com objetivo de trazer bens materiais e sorte. Vizinha da Tanzânia – país que mais mata albinos – este foi o trigésimo sétimo caso registrado de ataques no Burundi desde 2008. O último documentado havia ocorrido em 2012 quando uma adolescente de 19 anos chamada Chantal Ngendakumana foi assassinada em Bunjumbura Rural, decapitada e esquartejada. A cabeça e membros foram levados e o resto do corpo jogado em uma rede de esgoto.

Outro crime horripilante contra albinos aconteceu em abril de 2016 no Malauí. O adolescente Davis Fretcher Machinjiri, 17, foi esquartejado por dois homens que cruzaram a fronteira para o Moçambique levando pedaços de seu corpo para vender a feiticeiros locais. A seguir, duas imagens do corpo esquartejado de Machinjiri (não recomendado para pessoas sensíveis): FOTO 1FOTO 2.

Jason Brian Dalton - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

12. Spree Killer da UberEstados Unidos


Condado de Kalamazoo, Michigan, Estados Unidos

  • 20 de Fevereiro

Jason DaltonAcusado: Jason Brian Dalton

Idade: 45 anos

Local: Kalamazoo, Richland Township e Texas Township, Condado de Kalamazoo, Michigan, Estados Unidos

Crime: Jason Brian Dalton, 45, era casado e tinha dois filhos. Foi descrito por conhecidos como “um cara legal” e “um bom homem de família”. Tinha adoração por carros, paixão herdada de seu emprego como mecânico da BMW. Para ganhar uma graninha extra passou a dirigir para a Uber. Jason parecia ser um cara normal, mas com um problema: ele dirigia por aí matando pessoas. Em 20 de fevereiro ele resolveu praticar tiro ao alvo em humanos. A primeira vítima foi uma mulher na qual ele atirou quatro vezes. Quatro horas depois ele matou pai e filho que estavam dentro de uma concessionária de automóveis. Quinze minutos depois, ele matou mais quatro pessoas, todas mulheres e amigas que estavam do lado de fora de um restaurante. Antes de matar pessoas, Jason fez uma corrida. O passageiro disse à polícia que ele dirigia completamente desnorteado, furando semáforos e fazendo zigue-zagues. Após a carnificina, e como se nada tivesse acontecido, Jason voltou a fazer corridas pela Uber. Pegou um casal que brincou com ele se ele era o atirador que falavam na rádio, “Não, só estou cansado”, disse Jason. “Tivemos uma conversa completamente normal após isso”, relatou o passageiro à Wood TV.

Stefania Dubrovina - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

13. A IrmãRússia


São Petersburgo, Rússia

  • 24 de Fevereiro

Stefania DubrovinaVítima: Stefania Dubrovina

Idade: 17 anos

Local: São Petersburgo, Rússia

Crime: Modelo fotográfica, a adolescente Stefania Dubrovina tinha um sonho comum a muitas jovens como ela ao redor do mundo: ser capa de revista, uma modelo de sucesso. Seus sonhos foram brutalmente interrompidos na madrugada de 24 de fevereiro ao ser assassinada em um apartamento de São Petersburgo. Stefania levou 140 facadas, teve o corpo completamente mutilado, as orelhas e olhos arrancados. Um “lobo enlouquecido” estilo Andrei Chikatilo teria feito tal ato? Ou talvez uma seita satânica? Ou quem sabe um serial killer colecionador de olhos como Zhang Yongming? Um psicopata sexual como o do crime 63 dos crimes notórios e horripilantes de 2014? Stefania não sabia, mas ela tinha um admirador secreto, ou melhor, uma admiradora. Obcecada por Stefania, essa admiradora usava a mesma cor de cabelo que ela e o mesmo batom. Ela queria ser igual Stefania, ter a sua beleza, por isso imitava sua imagem. Quem era essa pessoa? Sua própria irmã, Elizaveta, 19 anos. A polícia russa informou que além da inveja da beleza da irmã, Elizaveta estava sob efeito de drogas quando assassinou e brutalizou o corpo de Stefania.

Rashid

14. MatadouroQuênia


Riruta, Nairobi, Quênia

  • 25 de Fevereiro

“O quarto parecia um matadouro. Havia sangue por todo lado”.

[David Njoroge]

Os adolescentes Sylus Shimatwa, 19, Felix Mbugua, 18, Ayub Muchangi, Joseph Cuba, 19, John Kamau, 17, e Rashid (foto acima) roubaram uma garrafa de água e um refigerante em um mercado na cidade de Riruta, Quênia. Alertados por populares, a polícia chegou e matou um dos adolescentes enquanto os outros cinco fugiram.

Um foi pego escondido em um beco e obrigado a levar a polícia até seus comparsas. Nessa hora uma multidão de pessoas se formou, indo atrás dos policiais. Quando chegaram no esconderijo onde estavam os outros quatro, a população resolveu fazer justiça com as próprias mãos.

Os cinco adolescentes foram espancados até a morte sem dó nem piedade com barras de ferro, paus e pedras. Os policiais ficaram apenas olhando.

Sobrou no outro dia para o dono da casa onde os adolescentes foram mortos, David Njoroge, limpar a sujeira.

Feiticeiros Queimados - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Malauí15. Queimados Vivos


Tengani, Distrito de Nsanje, Malauí

  • 29 de Fevereiro

“Nós inicialmente ouvimos tais histórias horríveis de sequestros e assassinatos de albinos na vizinha Tanzânia. O problema agora chegou ao Malauí e é importante lutar contra estes crimes.”, disse Lexen Kachama, Inspetor-Chefe da polícia do Malauí. A frase veio após a horrível história do que aconteceu no último dia de fevereiro em uma remota região do país, quase na fronteira com o Moçambique.

No vilarejo de Tengani, sete homens foram supostamente descobertos carregando ossos humanos. Tais ossos seriam de albinos. Na África Oriental, as velhas crenças no oculto fazem feiticeiros produzirem seus talismãs e poções mágicas dos braços, pernas, ossos, órgãos internos e genitais dos albinos. Para esses feiticeiros, os albinos seriam espíritos imortais, mas para estes sete homens do Malauí (feiticeiros, traficantes de partes de corpos humanos ou inocentes, não se sabe) a história acabou mal. Uma multidão enfurecida os espancou, encharcou seus corpos com gasolina e ateou fogo.

Veja abaixo imagens dos corpos.

Gyulchekhra Bobokulova - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

16. Baba ManíacaRússia


Moscou, Rússia

  • 29 de Fevereiro

Cuidado com quem você coloca dentro de casa.

Gyulchekhra Bobokulova era babá de uma menina de apenas quatro anos de idade. Um belo dia os pais da criança saíram para o trabalho e, ao invés de cuidar da menina, Bobokulova a decapitou e incendiou o apartamento dos patrões.

Com a cabeça da criança em uma bolsa, saiu pelas ruas de Moscou. Ao ser parada por um guarda em uma estação de trem, tirou a cabeça da bolsa e gritou:

“O fim do mundo está chegando em um segundo… Eu sou sua morte. Eu odeio democracia. Eu sou uma terrorista. Eu sou um homem-bomba.”

Para horror dos transeuntes, a mulher correu e ficou andando pelas ruas de Moscou com a cabeça da criança na mão e gritando frases sobre política e terrorismo.

Considerada louca pelas autoridades russas, Bobokulova foi encaminhada para tratamento intensivo em um hospital psiquiátrico. Abaixo um vídeo gravado por populares.

Piwa Suarez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

17. Filhos de BafoméMéxico


Chihuahua, México

  • 29 de Fevereiro

Edwin Juarez Palma, “Piwa” para os íntimos e nas redes sociais, tinha um sonho: ele queria ser um sugador de sangue, uma criatura das sombras, uma entidade imortal, em outras palavras, um Vampiro!

O primeiro problema: ele nasceu humano. O que fazer? Talvez a literatura pudesse ajudá-lo.

Ele, então, virou um satanista, consumindo tudo quanto é tipo de livros e sites na Internet a respeito. Seu ídolo? Bafomé, aquele cara com cabeça de bode.

A vida no oculto o levou a criar, juntamente com amigos igualmente adoradores das trevas, uma seita satânica. Eles viraram os “Filhos de Bafomé”.

E os estudos continuavam: “Como posso me transformar em um vampiro?”

Então ele descobriu um livro e o livro dizia: “você tem que morrer!” Sem problemas, ele morreria e ressuscitaria como um vampiro. Normal, essas criaturas morrem, ressuscitam, morrem de novo, dormem 100 anos e acordam de novo, o de costume pra essa espécie.

Piwa em foto publicada em seu perfil do Facebook. Piwa em foto publicada em seu perfil do Facebook.

Piwa e seus colegas – Iveth Hernández e Gustavo Dorantes, de 18 anos, e Omar García, de 25 – organizaram então um ritual satânico no Cyber Café de Omar, Freak Shop. Eles seguiram os passos do livro para transformar Piwa em um vampiro: o rapaz teve as mãos amarradas para trás e foi torturado; teve palavras invocando o Demo esculpidas no corpo com cacos de uma garrafa quebrada, foi espancado, estrangulado e, por fim, degolado para que o sangue escorresse da forma como o livro indicava. O sacrifício havia sido feito. O corpo abandonado dentro de um saco em uma estrada passou dias até ser descoberto. Para tristeza dos Filhos de Bafomé, Piwa não ressuscitou com os caninos afiados. Eles terminaram presos e Piwa, bem, Piwa deve agora estar tendo uma experiência não muito agradável com Bafomé.

Fyodor Beshnery - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

18. Maníaco IncendiárioIsrael


Ashdod, Israel

  • 7 de Março

 Fyodor BeshneryAcusado: Fyodor Beshnery

Idade: 26 anos

Acusação: Estupro e assassinatos em série

Locais: Haifa, Ashdod, Israel

Crime: A morte de uma prostituta em Haifa, Israel, em 7 de março, foi inicialmente creditada como acidente, mas evidências de DNA e o rastreio de ligações telefônicas levaram a polícia até Fyodor Beshnery, 26. Beshnery foi ligado a quatro assassinatos de mulheres em diferentes partes do país desde 2013. A investigação começou quando o corpo de uma jovem mulher foi encontrado dentro de um apartamento destruído pelo fogo. Bombeiros disseram que o fogo havia começado devido a problemas elétricos, mas o laboratório forense da polícia duvidou. Uma busca no local revelou o DNA de uma segunda pessoa assim como um telefone celular. O DNA e o telefone provou-se ser de Fyodor. Outros três casos semelhantes, onde as vítimas – mulheres -, sofreram abuso sexual e tiveram suas casas incendiadas, foram ligados ao assassino em série.

Serial Killer Índia - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

19. O Matador de Moradores de RuaÍndia


Kochi, Kerala, Índia

  • 9 de Março

Ele atacava apenas quando Kochi dormia. Suas vítimas eram pessoas que viviam nas ruas, pobres, mendigos que compartilhavam suas camas de concreto com ratos, lixo e doenças. As armas que ele usava faziam parte do dia a dia das vítimas: blocos de concreto ou pedras que esmagavam seus crânios com um único golpe.

Desde 2007, Panickar Kunjumon, apelido Xavier, 42, um pintor da cidade de Thevara, vinha matando pessoas em Kochi. O serial killer caçava moradores de rua em becos e pontes à procura de drogas, cigarros ou moedas. Se eles resistissem, Xavier iria embora e retornaria com algo para certificar de que eles nunca mais acordariam novamente.

A primeira informação a seu respeito veio após a investigação do assassinato de um homem chamado Unnikrishnan, 64, morto em 9 de março perto de uma estação de trem. Um amigo da vítima disse que Unnikrishnan e Xavier beberam juntos na véspera do crime. De início ele não confessou, mas abriu a boca quando psicólogos forenses foram chamados para ajudar no interrogatório.

Xavier confessou ter matado nove moradores de rua.

John Leathem - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

20. O PadeiroEscócia


Clydebank, West Dunbartonshire, Escócia

  • 19 de Março

Paige DohertyVítima: Paige Doherty

Idade: 15 anos

Local: Delicious Deli, Avenida Fleming, Clydebank, West Dunbartonshire, Escócia

Crime: Imagine a seguinte situação: você é uma adolescente que acorda cedo e vai para a escola. Estuda durante a manhã e vai embora, passando em uma padaria para comprar um sanduíche natural antes de entrar no trabalho. Tal rotina é comum a milhares de adolescentes mundo afora, jovens que estudam e ao mesmo tempo trabalham, fazendo estágios ou em programas de iniciação laboral. Essa era a rotina da escocesa Paige Doherty, mas em 19 de março, ela entrou e não saiu da padaria. Ela foi brutalmente assassinada pelo dono do lugar, John Leathem, 32, quando entrou no estabelecimento para comprar um sanduíche. Num instinto animal, Leathem esfaqueou a adolescente 61 vezes, sendo 43 facadas na cabeça e pescoço. O corpo continha ainda 85 outros cortes causados pelos golpes. Este crime se torna ainda mais assustador quando olhamos para o assassino: um homem comum, feliz, casado, pai de uma criança pequena, que tocava um lucrativo negócio próprio. Leathem nunca antes havia estado em uma delegacia de polícia, não foi um adolescente problemático nem mesmo a família lembra dele levantando a voz para alguém. Após ser condenado a passar, no mínimo, 27 anos na cadeia antes de tentar pedir liberdade provisória, Leathem escutou familiares da vítima chamá-lo de “animal”, “monstro”, “merda” e “apodreça na cadeia”. A mãe de Paige disse após o veredito: “Não foram 146 ferimentos que Paige sofreu. Ela sofreu muito mais. Eu a vi. Eu vi Paige, metade de seu pescoço estava faltando. Foi, foi… pais não deveriam ver aquilo.”

Wan - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

21. O Decapitador de TaipéTaiwan


Taipé, Taiwan

  • 28 de Março

Segundo um estudo da Economist, Taipé, em Taiwan, é um dos lugares mais seguros do planeta. Segurança não é um problema na cidade de quase três milhões de habitantes, quinta do mundo no quesito segurança pessoal e nona em segurança de saúde. Mas quando falamos em saúde, mais especificamente saúde mental, surge um problema: por mais que um local possa estar seguro dos crimes mais comuns, não está dos “incomuns”, principalmente daqueles perpetuados por pessoas com problemas psicológicos.

Foi o que aconteceu em Taipé em 28 de março.

Imagina a seguinte cena: uma mãe sai para passear de bicicleta com sua filhinha de apenas três anos. As duas andam tranquilas pela rua, com a mãe orgulhosa de ver sua rebenta dar os primeiros passos com sua pequena bicicleta. Em dado momento a criança emperra em um meio fio. E eis que surge uma alma caridosa, um homem se aproxima como se fosse ajudá-la, mas ao invés de auxiliar a criança a subir na calçada, ele tira um facão de um saco e corta fora a cabeça dela, em plena luz do dia, na frente da mãe e de várias testemunhas.

Identificado como Wan, 33, o decapitador de Taipé já havia sido preso por porte de drogas e tratado de uma doença mental. O vídeo abaixo mostra o assassino sendo escoltado por policiais e quase sendo linchado pela população enfurecida.

Serial Killer em Ndaragwa - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

22. Serial Killer Queimado VivoQuênia


Vila de Gwakungu, Condado de Nyandarua, Quênia

  • 29 de Março

De outubro de 2015 a março de 2016, seis crianças foram encontradas decapitadas na remota vila de Gwankungu, centro-oeste do Quênia. Elas foram estupradas e massacradas por um psicopata misterioso.

No final do mês de março, residentes da vila supostamente descobriram o homem por trás dos bárbaros assassinatos e resolveram fazer justiça com as próprias mãos. Ele foi despido, espancado e queimado vivo.

O nome do suspeito não foi divulgado e após sua morte os crimes cessaram.

Abaixo uma reportagem da TV queniana sobre o caso.

Stefano Brizzi - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

23. AtormentadoInglaterra


Peabody Estate, Londres, Inglaterra

  • 1 de Abril

Após perder seu emprego de desenvolvedor web – no qual ganhava 70 mil libras anuais – o italiano Stefano Brizzi, 50, caiu no undergound noturno de Londres, cidade onde mora. Drogas e problemas psicológicos faziam parte de sua rotina. Estudioso por toda vida e especialista em programação de computadores, o vício em metanfetamina e o diagnóstico de HIV destruíram o pouco de equilíbrio mental que lhe restava. Ser gay também era um problema para Stefano. Crescido em um lar católico, a família sempre deixou claro que homossexuais eram obra do mal, por isso, ao se tornar adulto, e já que ele era gay, Stefano decidiu fazer parte do reino de Satã. Lia a Bíblia Satânica e escrevia textos sobre o Demônio em seu notebook. Outra coisa da qual ele gostava era de sexo sádico. Em um grupo de apoio a viciados em metanfetamina, Stefano assustava a todos com seus contos de sexo sádico e adoração ao Demônio. Ele confessou gostar de rituais satânicos, tais como fazer sexo sobre um pentagrama desenhado no chão, e que sacrifícios, as vezes, eram necessário.

Quando Gordon Semple, 59, ex-policial, desapareceu, e câmeras de segurança o flagraram em direção a Peabody Estate, bairro ao sul de Londres, vizinhos de Stefano suspeitaram de algo terrível: e se o cheiro podre que a dias emanava do apartamento do italiano fosse do desaparecido?

Gordon Semple, à direita, em foto com seu companheiro de longa data, Gary Meeks, em uma festa. Gordon Semple, à direita, em foto com seu companheiro de longa data, Gary Meeks, em uma festa. Foi Gary Meeks quem avisou a polícia sobre o desaparecimento do companheiro após o mesmo não voltar para casa em 1 de abril. Foto: Daily Mail.

“Eu tentei dissolver o corpo em ácido, eu matei um oficial de polícia. Eu o matei semana passada. Eu o conheci no Grindr e matei. Como você pode ver, este homem era muito grande e tudo o que resta são dois baldes. Satanás me disse para fazer isso. E outra coisa. Apenas uma coisa, minha banheira está inutilizada para o dia. Gostaria muito de tomar um banho.”

Foi assim, vestindo cueca rosa e usando um óculos Rayban, que Stefano atendeu os policiais que bateram em sua porta no dia 7 de abril. As palavras do homem anteciparam o horror que se passara naquele lugar.

Stefano conheceu Gordon no aplicativo de encontros Grindr – destinado ao público gay – e combinaram uma tarde de sexo no apartamento do italiano. Mas Stefano tinha outros planos.

Um terceiro homem foi chamado para participar da orgia, mas quando ele bateu na porta de Stefano o italiano o mandou embora. Acredita-se que neste momento Gordon já estava morto, estrangulado por Brizzi. Fã da série Breaking Bad, Stefano esquartejou o corpo de Gordon e tentou dissolver algumas partes em uma banheira com ácido. Garrafas com produtos químicos foram encontradas no corredor que levava até a banheira, e dentro dela havia um “líquido azul esverdeado com glóbulos de cor de carne flutuando na água”, relatou policiais. Algumas partes do corpo foram cozinhadas e assadas para consumo. Dentro do forno havia gordura corporal. Ossos, uma mão e parte da espinha foram encontrados em uma lixeira e uma das pernas foi tostada.

Condenado em novembro de 2016, Stefano Brizzi aguarda a confirmação de sua pena, provavelmente a prisão perpétua.

“Trinta anos atrás não era fácil viver livremente sem ser julgado por ser homossexual. Lembro-me de Stefano como um garoto muito sensível, que não conseguia encontrar a paz interior. Ele é atormentado.”

[amigo de infância de Stefano para o jornal Il Tirreno]

Serial Killer em Phoenix - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

24. Atirador em Série de RuaEstados Unidos


Phoenix, Condado de Maricopa, Arizona, Estados Unidos

  • 1 de Abril

Em 2016, muitos moradores de Phoenix, Arizona, viveram sob a ameaça de um serial killer que atirava em pessoas. Apelidado de o “Atirador em Série de Rua”, ele matou pelo menos sete pessoas, atacando-as aleatoriamente nas ruas.

De acordo com a polícia de Phoenix, o assassino tem preferência por áreas decadentes, em particular o oeste da cidade, em um bairro chamado Maryvale. Desde os anos 80, Maryvale tem sido inundado por traficantes de drogas e atividades de gangues.

Armado com uma espingarda semi-automática, o primeiro ataque ocorreu em 16 de março a um garoto de 16 anos. A vítima caminhava pela 1100 E. Moreland Street por volta das 23h quando recebeu vários tiros. Ele sobreviveu.

Na noite seguinte, o atirador atacou um jovem de 21 anos. Apesar dos vários tiros, o garoto também sobreviveu.

Duas semanas depois, em 1 de Abril, Diego Verdugo-Sanchez, 21, foi morto por volta das 21h quando estava do lado de fora da casa de sua noiva grávida. De acordo com testemunhas, o atirador parou ao lado da vítima, abaixou o vidro e mandou chumbo, acelerando logo em seguida. Ninguém viu quem estava dentro do carro.

Nas primeiras horas da manhã de 19 de Abril, Krystal Annette White, 55, foi encontrada morta a tiros na 500 N. 32nd Street. Seu corpo foi encontrado por policiais que faziam uma busca no local após residentes relatarem ter escutado tiros.

Em 1 de Junho, às 21h50, Horacio Pena, 32, passava um tempinho do lado de fora de sua casa depois de chegar do trabalho quando foi morto por vários tiros. Dez dias depois, em 10 de Junho, às 21h30, Manuel Castro Garcia, 19, foi morto do lado de fora de sua casa. Um oficial da polícia que estava na área escutou os tiros e correu pela rua, mas o “Atirador em Série de Rua” já havia sumido.

Em 12 de Junho, às 2h35, o atirador descarregou munição em um carro parado na 6200 W. Wariposa Drive. Não havia ninguém dentro do carro. Trinta minutos depois, Stefanie Ellis, 33, e sua filha mais velha, Maleah, 12, foram assassinadas quando estavam do lado de fora de sua casa na 63rd Avenue and McDowell Road. Uma amiga da família, Angela Linner, 31, também foi atingida e morreu três semanas depois. Vizinhos escutaram nove tiros e um homem acelerando em um carro de cor clara.

Em 11 de Julho, o atirador tentou matar um homem de 21 anos e sua sobrinha de quatro, que estavam dentro de um carro. Felizmente eles não foram atingidos pelas balas.

De início, a polícia de Phoenix não ligou os casos a um serial killer, mas um mês depois, colocando todas as informações no lugar, eles determinaram que havia um assassino em série nas ruas da cidade.

Encontrar a pessoa responsável pelos ataques se tornou a prioridade número 1 das autoridades, mas até o presente momento o misterioso atirador continua a solta. Investigadores não identificaram um motivo específico para os ataques. O atirador parece escolher suas vítimas de forma aleatória, sem distinção de raça, sexo ou idade. A única coisa certa é que o assassino ataca alvos insuspeitos, pessoas que estão dentro de seus carros ou nas ruas à noite, na porta de casas ou andando pelas calçadas. Ele não sai de seu carro.

O ex-agente e profiler do FBI Brad Garrett disse ao site abc15.com que devido ao serial killer atirar em suas vítimas a curta distancia, ele é provavelmente um “assassino de emoção” que busca “intimidade” em seus ataques. O assassino pode ser alguém que esteja por dentro da investigação dos crimes ou se encontrando em discussões da comunidade sobre os ataques, algo comum nos Estados Unidos (reuniões de bairro onde se discute o que se passa).

Retrato falado do serial killer de Phoenix. Foto: Polícia de Phoenix.Retrato falado do serial killer de Phoenix. Foto: Polícia de Phoenix.

O homem que sobreviveu ao ataque de 11 de julho ajudou a polícia a fazer um retrato falado do suspeito, que foi divulgado em 3 de Agosto. O serial killer tem pele clara, branco ou latino com cabelos escuros e na casa dos 20 anos. É baixo, magro e possui pelo menos dois carros. Um deles seria um Cadillac ou Lincoln branco e o outro uma BMW 5-Series modelo antigo preto.

A polícia de Phoenix oferece uma recompensa de $50 mil dólares por informações que levem à captura do “Atirador em Série de Rua”.

Svetlana Batukova - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

25. Ração para CachorroEspanha


Cala Millor, Ilha de Mallorca, Espanha

  • 1 de Abril

SvetlanaAcusada: Svetlana Batukova

Idade: 46 anos

Local: Cala Millor, Ilha de Mallorca, Espanha

Crime: Ela amava animais, mas humanos nem tanto. A russa Svetlana Batukova e o alemão Hans Henkels, 66, se casaram em Janeiro de 2016 após dois anos de namoro. Moravam na paradisíaca Cala Millor, um popular resort na costa espanhola. Amante dos animais, Svetlana regularmente postava imagens de seu Bull Terrier em seu perfil no Facebook. Mas apesar da calmaria de onde moravam e da aparente tranquilidade mostrada no Facebook, o casal vivia brigando. Viciada em cocaína, Svetlana era conhecida da polícia local, que sempre visitava o casal após brigas. Em 1 de abril, novamente policiais fizeram uma visita ao casal após receberem uma ligação da russa. Chegando ao local, eles se depararam com Svetlana ao lado de uma poça de sangue. Ela aparentava estar bêbada e drogada. Hans estava morto. A polícia descobriu que Svetlana matou o marido a facadas, então cortou sua carne até o osso e alimentou seu cachorro. Dias antes, ela vagou por bares a procura de um assassino de aluguel, oferecendo quase R$ 180 mil reais para quem desse cabo de Hans.

Roberto Josue Fuentes Bernal - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

26. Incendiado VivoVenezuela


Caracas, Venezuela

  • 4 Abril

Roberto BernalVítima: Roberto Josue Fuentes Bernal

Idade: 42 anos

Local: Caracas, Venezuela

Crime: A princípio, a multidão não sabia o que Roberto Josue Fuentes Bernal havia feito, mas ele estava correndo e isso era o suficiente. Dezenas de homens que nem sabiam o que se passava, que caminhavam por ali, se juntaram à maioria, chutando e socando o cozinheiro e pai de família, chegando até a arrancar um pedaço de seu couro cabeludo. Um homem idoso gritava nas redondezas que havia sido assaltado e a multidão encontrou o equivalente a R$ 15 reais no bolso de Roberto, era a prova que faltava. Encharcado com gasolina, todos assistiram passivos enquanto Bernal morria queimado vivo. O caso Roberto Bernal é o reflexo da Venezuela atual, um país bagunçado, caótico, sem justiça, sem comida e sem esperança. Cansados de saques e roubos, muitos tem adotado a prática da justiça popular, espancando e até matando supostos ladrões e assassinos. Tais ataques de vingança mostram a derrocada do país. A Venezuela tem agora uma das maiores taxas de homicídios do mundo, e é praticamente impossível não encontrar uma pessoa que não tenha sido assaltada. Como em qualquer parte do mundo, quem paga o preço de décadas de corrupção e má gestão política é a sociedade. Abaixo um vídeo gravado por populares (não recomendado para pessoas sensíveis).

John Robert Charlton - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

27. Amigos Virtuais, Assassinos Reais.comEstados Unidos


Seattle, Washington, Estados Unidos

  • 8 de Abril

Ingrid LyneVítima: Ingrid Maree Rounsaville

Idade: 40 anos

Local: Seattle, Washington, Estados Unidos

Crime: A vida da americana Ingrid Lyne foi comum à milhares de mulheres mundo afora: criada em um lar amoroso; formou-se em Enfermagem; casou-se; teve três filhos; se divorciou. O ex-marido, com quem viveu 13 anos, a ajudava a criar os filhos e era bastante presente. Trabalhando em um hospital de Seattle, Ingrid dividia seu tempo entre seus filhos e o trabalho. Separada, sentiu que era hora de buscar um novo amor, então fez um perfil no Tinder, um popular aplicativo cujo objetivo é aproximar pessoas para relacionamentos amorosos. Por um mês ela conversou com um pretendente e saiu com ele no dia 8 de abril. Eles foram até um jogo de basebol. A cabeça de Ingrid foi encontrada no outro dia dentro de uma lata de lixo no centro da cidade. Durante uma semana, como num quebra-cabeças da morte, a polícia ia encontrando pela cidade pedaço por pedaço do corpo. Um pé aqui, um braço ali, uma perna acolá. O assassino foi identificado como John Robert Charlton, 37, um homem com várias passagens pela polícia. O macabro crime levantou discussões sobre os perigos dos encontros marcados pela Internet e aplicativos. A maldade, na verdade, está lá fora, e poderemos topar com ela de uma forma ou de outra. Uma ida à boate, a padaria, uma conversa na fila do banco, alguém apresentado pelo amigo ou, como nesse caso, alguém conhecido através de um aplicativo. De qualquer forma, o caso Ingrid está aqui para servir de exemplo: cuidado ao marcar um encontro com alguém que não conhece.

Sexo Jihad - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

28. Sexo JihadIraque


Mosul, Iraque

  • 19 de Abril

Após a tomada de Mosul pelo grupo extremista ISIS, os militantes começaram a selecionar mulheres da cidade e forçá-las a aceitarem “casamentos temporários” ou “sexo jihad” (algo como sexo sem compromisso). As mulheres que ousavam recusar as ofertas eram usadas como aviso para as outras, em outras palavras, executadas. No início de 2016, cerca de 250 mulheres foram mortas.

“Pelo menos 250 garotas já foram executadas pelo ISIS por se recusarem a aceitar a prática do sexo jihad, e às vezes as famílias das garotas também eram executadas por se recusarem a aceitar ordens do ISIS.”

[Said Mamuzini, Partido Democrático do Kurdistão]

E a matança de mulheres não parou em Mosul durante 2016. Em agosto, 19 mulheres foram executadas em praça pública sob acusação de não aceitarem fazer sexo com membros do ISIS.

Após a tomada de Mosul em 2014, o ISIS implantou a Sharia, meninas não podiam conversar com meninos, mulheres não podiam sair a noite, só durante o dia e totalmente cobertas, além de não poderem mais escolher seus maridos.

Andrey Gosht - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

29. Roubo?Rússia


Distrito de Syzransky, Samara, Rússia

  • 24 de Abril

Andrey GoshtVítima: Andrey Gosht e toda sua família

Idade: 49 anos

Local: Vila de Ivashevka, Distrito de Syzransky, Samara, Rússia

Crime: O policial Evgeny Gosht viveu um pesadelo quando visitou a casa do irmão, Andrey Gosht, em 24 de Abril. Ele havia deixado a filha, Sofia, de apenas 7 anos, com o irmão na noite anterior e quando entrou na casa na manhã seguinte percebeu que havia algo estranho. Subindo as escadas, ele encontrou Sofia escondida e quando ela percebeu que fora encontrada gritou: “Por favor não me bata, não me bata!”. Caminhando pelos cômodos, Evgeny descobriu os corpos do irmão, Andrey Gosht, da mulher dele, Svetlana, sua mãe Natalia, 70, seu pai Vasily, 75, sua sobrinha Svetlana Kurilas, 27, e sua irmã Elena Gosht, 42. Toda a família foi morta a golpes de taco de beisebol, martelo e barras de ferro. Uma semana antes, o cachorro de Andrey havia sindo envenenado. Andrey era chefe de polícia na região de Samara e conhecido por ser um policial linha dura. Quatro imigrantes do Azerbaijão foram presos em conexão com o massacre. Segundo a polícia russa, Mahmadali Akhmadov, 24, Roman Fataliyev, 23, Islam Babayev, 21, e Orhan Zohrabov não sabiam que o dono da casa era um chefe de polícia e entraram lá para roubar, mas há quem duvide dessa versão. A pequena Sofia também foi espancada, ficou em coma durante várias semanas, mas sobreviveu.

Eritreanos - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

30. Doutores do SaaraLíbiaChade


Deserto do Saara, Chade | Líbia

  • Maio

Imagens de africanos e asiáticos cruzando o oceano em barcos abarrotados em direção a Europa tem sido comum nos últimos anos. O mundo, em particular, se comoveu com a foto de uma criança morta numa praia da Turquia. O menino virou símbolo da crise migratória que já matou milhares de pessoas do Oriente Médio e África que tentam chegar à Europa para escapar das guerras, perseguições e da pobreza.

E por trás dos barquinhos e embarcações maiores, que vemos quase que diariamente na TV, existe um horror muito maior. Um horror que pode ser definido nas palavras estupro, assassinato, tráfico de órgãos, canibalismo, etc.

Muitos não se lembram, mas em 2013, uma tragédia ocorreu na ilha italiana de Lampedusa quando 359 pessoas apareceram boiando na costa. O que estaria por trás destas mortes coletivas?

Investigando o caso, a inteligência europeia chegou até o nome do eritreano Medhanie Yehdego Mered. Logo, constatou-se que ele era o cabeça de uma rede de tráfico humano responsável pelas viagens de 10 mil migrantes em apenas três meses de 2014. Para cada pessoa que quisesse sair da África e chegar até a Europa, Mered cobrava $915 dólares. Obviamente, muitos não chegavam ao seu destino final.

Após um ano de caçada internacional, Mered foi preso no dia 24 de maio de 2016 no Sudão e extraditado para a Itália. E em seu celular peritos encontraram indícios de crimes hediondos.

“Investigações preliminares do notório traficante de pessoas Medhanie Yehdego Mered revelaram imagens e vídeos de canibalismo, corpos esquartejados, assassinatos e venda de órgãos humanos.”

[Promotores italianos, conforme noticiou o site il Giornale]

Migrantes que não conseguiam pagar o traficante tinham um triste fim. Um testemunho de Nuredin Wehabrebi Atta, ex-traficante que agora coopera com a justiça italiana, confirmou que ao longo da travessia do Deserto do Saara até a costa da Líbia, “migrantes que não conseguiam pagar eram sistematicamente mortos pelas organizações envolvidas no tráfico humano. Seus órgãos eram extraídos por indivíduos conhecidos como ‘Doutores do Saara’.” Os órgãos eram encaminhados para o Egito para serem vendidos no mercado negro. De acordo com o testemunho de Atta, rins, por exemplo, eram vendidos por $15 mil dólares cada. Ainda segundo o ex-traficante, todo o processo de remoção dos órgãos é gravado em vídeo e publicado no Youtube. Em dezembro, em resposta às descobertas italianas, autoridades egípcias prenderam 45 pessoas ligadas a uma rede de tráfico de órgãos humanos.

Este texto não possui nomes de vítimas, mas é dedicado a todos aqueles que perderam suas vidas em 2016 na travessia do Deserto do Saara até a Europa, pessoas como o homem desconhecido do vídeo abaixo, que um dia deixou sua terra natal na Eritreia em busca de trabalho e terminou massacrado como um animal e enterrado no deserto.

Yangjie Li - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

31. Filho de PolíciaAlemanha


Dessau-Roßlau, Saxônia-Anhalt, Alemanha

  • 11 de Maio

Yangjie Li, 25, deixou seu país natal, a China, para estudar arquitetura na Universidade Anhalt de Ciências Aplicadas, em Dessau, Alemanha. Estudiosa, ela já era graduada em engenharia civil pela Universidade Henan, em sua cidade natal, mas decidiu abranger seu conhecimento e cultura mudando para um dos países mais ricos do mundo.

Em uma quarta-feira, 11 de maio, Li deixou sua casa no bairro de Johannisstraße, em Dessau-Roßlau, para caminhar no Parque da Cidade de Dessau e desapareceu. No dia seguinte, a polícia alemã recebeu uma denúncia de desaparecimento e mobilizou centenas de policiais em toda cidade para procurar pela universitária. Enquanto isso na China, o caso tomou grandes proporções, com milhares de mensagens em redes sociais locais, como o WeChat, sendo postadas pedindo ajuda na busca por Li. Ao mesmo tempo, a embaixada chinesa em Berlin foi acionada por chineses que moravam na cidade para acompanhar o caso.

Na sexta-feira 13, a polícia encontrou o corpo nu de uma mulher em uma área arborea de Hausmannstraße, local distante apenas 350 metros da casa de Li. O corpo continha ferimentos terríveis na cabeça e rosto, tornando a identificação visual impossível. Segundo o professor da Universidade de Anhalt, Rudolf Luckmann:

“Sua boca e seu rosto estavam brutalmente esmagados. O corpo desfigurado estava coberto por ferimentos advindos de uma luta pela sobrevivência”.

Seis dias depois, exames de DNA confirmaram que o corpo era da universitária desaparecida e mais: o corpo continha amostras de DNA de uma segunda pessoa, possivelmente do assassino ou assassina de Li. Tal informação ficou sob sigilo e não foi repassada à imprensa.

No dia 23 de maio uma surpresa, um jovem casal alemão se apresentou espontaneamente à polícia. Eles eram Sebastian F., 20, e sua noiva, Xenia I., 20. Eles disseram que o DNA desconhecido encontrado no cadáver podia ser deles. Segundo os dois, eles haviam conhecido Li na noite anterior ao seu desaparecimento e feito sexo a três, tudo consensual e no apartamento do casal, próximo ao local onde o corpo foi encontrado. Mas mais estranho do que a história dos dois era: Como eles sabiam que um segundo DNA fora encontrado no corpo se tal informação não fora divulgada?

Tudo ficou mais claro quando se soube quem era a mãe e o padrasto de Sebastian. Sua mãe, Ramona S., era policial e participou da investigação do assassinato de Li. Já seu padrasto, Jorg S., era simplesmente o chefe do departamento de polícia de Dessau. Ramona havia se voluntariado para trabalhar no caso e investigadores agora tinham suas perguntas respondidas para o fato de não terem encontrado nada de incriminador no apartamento do casal: Ramona e Jorg ajudaram na limpeza do apartamento dois dias antes de Sebastian e Xenia se apresentarem espontaneamente.

A reviravolta deixou todos surpresos na Alemanha. Jorg foi deposto do cargo de chefe de polícia de Dessau e o caso passado para outro departamento, em Halle.

Sebastian F., acusado de matar a estudante chinesa é levado até a sala de julgamento em 25 de Novembro. Foto: Sebastian Willnow/dpa via AP.Sebastian F., acusado de matar a estudante chinesa é levado até a sala de julgamento em 25 de Novembro. Foto: Sebastian Willnow/dpa via AP.

Sebastian e Xenia foram presos e indiciados por assassinato. Em 25 de novembro teve início o julgamento do casal. Segundo promotores alemães, Sebastian já havia sido acusado de dois estupros em 2013 e ludibriou Li quando ela caminhava em um parque. A levou para o seu apartamento e a estuprou repetidamente, chegando a usar instrumentos para violá-la, tudo sob supervisão de sua noiva Xenia. O estupro foi tão violento que os dois acharam que Li havia morrido e deixaram o apartamento para comer. Quando voltaram duas horas depois, notaram que ela ainda respirava, então Sebastian a matou esmagando sua cabeça.

O julgamento de Sebastian e Xenia continua na Alemanha.

Karen Perez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

32. MonstrinhoEstados Unidos


Houston, Texas, Estados Unidos

  • 27 de Maio

Karen PerezVítima: Karen Perez

Idade: 15 anos

Local: Houston, Texas, Estados Unidos

Crime: Um romance adolescente, um final trágico. A adolescente Karen Perez desapareceu após sair do colégio em 27 de maio. Ela namorava um garoto da mesma sala de aula, também de 15 anos. Talvez ele soubesse algo sobre o desaparecimento, pensou a polícia americana. Enquanto a polícia se dirigia à casa do rapaz – que não teve o nome divulgado -, o pai do garoto o pegou e o levou até as ruas para ajudar nas buscas pela adolescente. E foi durante uma busca na área onde ela havia sido vista pela última vez que o adolescente disse ao pai: “Vamos embora, ela não está mais viva.” O pai levou imediatamente o filho até a polícia. O corpo de Karen foi encontrado em cima de uma pia, dentro de um apartamento, de um prédio abandonado perto da escola onde estudava, local conhecido na região por abrigar usuários de drogas e pessoas que vão fazer sexo. Foi o próprio garoto quem matou Karen, atraindo-a até o prédio abandonado. E mais. No celular do adolescente, a polícia encontrou algo assustador: ele se filmou estuprando e estrangulando Karen. No vídeo, a vítima implora para não ser estuprada, mas não é atendida pela pessoa que era, supostamente, de sua confiança. Ela chora e grita. Enquanto é estrangulada, Karen diz suas últimas palavras: “Eu não quero morrer”. Como se nada tivesse acontecido, o garoto foi ao Facebook e publicou uma foto de Karen pedindo ajuda para encontrá-la.

Maria Sadaqat - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Paquistao33. Pela Honra


Murree, Punjab, Paquistão

  • 29 de Maio

Maria SadaqatVítima: Maria Sadaqat

Idade: 19 anos

Crime: Ser mulher em um mundo dominado por homens não é fácil. Em países como o Paquistão então, nem se fala. A adolescente Maria Sadaqat, 19, já havia conquistado muito em seu país: ela era professora. Mas, infelizmente, o destino reservou um final trágico para sua vida, um final que resume bem a cultura primitiva e monstruosa do Paquistão. Ela recebeu uma proposta de casamento do filho do diretor da escola onde lecionava. Maria recusou. O homem era duas vezes mais velho que ela, divorciado e com dois filhos. Como punição, o diretor da escola arregimentou alguns amigos e atacou Sadaqat. Ela foi torturada, encharcada com gasolina e queimada viva. Se não bastasse, anciões da vila aconselharam o pai de Maria a não dar queixa na polícia já que os assassinos agiram pela “honra”. Para piorar, a polícia paquistanesa fechou o caso apontando que Maria se suicidou após ser rejeitada pelo filho do diretor da escola. O relatório foi contestado pela Associação dos Advogados Paquistaneses, que conduziu uma investigação paralela e concluiu pelo assassinato. “Chegamos à conclusão de que a investigação policial foi parcial…Queremos uma nova investigação e se um novo inquérito não for ordenado pelo governo nós iremos até a Suprema Corte para este propósito”, disse o presidente da associação, Ali Zafar, em comunicado.

Jairo Lopes - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

34. Coração ArrancadoBrasil


Buenópolis, Minhas Gerais, Brasil

  • 31 de Maio

RaianaVítima: Rayane Aparecida Cândida

Idade: 10

Local: Buenópolis, Minas Gerais, Brasil

Crime: Como fazia todos os dias, Rayane Aparecida Cândida saiu sozinha de casa em 31 de maio para ir até o ponto onde pegaria uma Van que a levaria até a escola. Moradora da zona rural de uma pequena cidade, Rayane, nem ninguém naqueles cantos, imaginaria o mal que por ali habitava. Durante as buscas por ela, um homem chamou a atenção de policiais: Jairo Lopes, 42, agia de maneira estranha, escondendo de viaturas e falando frases sem sentido. Quando a polícia encontrou botas sujas de sangue perto de um rio, ele simplesmente saiu correndo. Preso após uma caçada que envolveu um helicóptero da PM, Jairo confessou o assassinato de Rayane. Ela foi estuprada e estrangulada ao mesmo tempo. Após matá-la, Jairo fez sexo com o cadáver e arrancou o coração da vítima com uma faca, fazendo um corte na altura do estômago e enfiando a mão para retirar o órgão. Ele confessou três estupros à polícia além de outro assassinato de criança no norte de Minas.

Zeenat Bibi - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Paquistao35. Ignorância, Paixão & Morte


Lahore, Paquistão

  • 8 de Junho

Continuamos no Paquistão.

Uma semana depois do triste episódio que culminou na morte de Maria Sadaqat, outra adolescente perderia a vida no chamado “crime de honra”.

Zeenat Bibi tinha apenas 16 anos, mas já sabia o que queria da vida: ficar longe de sua família opressora. No dia em que Maria Sadaqat era queimada viva, a alguns quilômetros de distância, Zeenat Bibi se casava às escondidas com seu namorado Hassan Khan. Khan não tinha posses, por isso a família de Bibi nunca aceitou o namoro, mas ela o amava e queria viver com ele. Isso era o suficiente.

Os dois fugiram pois Zeenat Bibi dizia que sua família poderia matá-la por ter se casado. Eles ficaram casados por quatro dias até que a família da moça entrou em contato prometendo a eles uma festa de casamento. Zeenat Bibi disse ao marido que não queria voltar, pois ela temia pela vida, mas aceitou depois que um tio assegurou que ela ficaria segura.

O que torna este crime terrível não foi a forma como Zeenat Bibi perdeu a vida, mas sim quem cometeu a atrocidade: sua própria mãe, Perveen Bibi.

Quando Zeenat Bibi voltou para casa com o marido, Perveen torturou e queimou viva a própria filha.

Wahida Mohamed - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

36. Terror do ISISIraque


Shirqat, Iraque

  • 10 de Junho

Wahida MohamedAcusada: Wahida Mohamed

Idade: 39 anos

Local: Shirqat, Iraque

Crime: O que você faria se seu primeiro e segundo maridos, filhos, irmãos, cachorros, pássaros e ovelha fossem assassinados? Muitas mulheres passariam a vida em luto tentando suportar tamanha dor e sofrimento. Mas não Wahida Mohamed, mais conhecida como Um Hanadi. Ela teve a família quase que inteiramente dizimada pelo Estado Islâmico (sobrou apenas duas filhas e dois netos), mas levantou o véu do rosto, sacudiu a poeira, arrumou uma pistola e decidiu se vingar. A vovó arregimentou um pequeno exército de 70 homens na região de Shirqat, uma cidade a 80 quilômetros de Mosul, e vem tocando o terror. Seu alvo: militantes do ISIS. Em um mundo dominado por homens, é preciso tirar o chapéu para Um Hanadi. Com a ajuda de tropas do governo iraquiano, ela e seus homens tornaram a vida do Estado Islâmico um pesadelo, chamando a atenção do grupo que já tentou por seis vezes matá-la através de atentados. E ela não apenas mata combatentes do ISIS como também utiliza de sua principal tática: o terror. Com uma pitada macabra, Um Hanadi caça combatentes do ISIS, os decapita, cozinha suas cabeças e queima seus corpos. “Está tudo documentado, dê uma olhada em minha página no Facebook”, disse ela em uma entrevista para a rede americana CNN. A propósito, seu perfil do Facebook é repleto de homenagens a seus maridos, filhos e irmãos martirizados (eles estão lá vivos e mortos), assim como fotos com seus soldados e algumas cabeças em panelas. Então vamos lá, aqui está o Facebook da vovó terror para vocês conferirem o seu trabalho.

Kevin James Loibl - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

37. ErotomaníacoEstados Unidos


Orlando, Condado de Orange, Flórida, Estados Unidos

  • 10 de Junho

Christina GrimmieVítima: Christina Grimmie

Idade: 22 anos

Local: The Plaza Live, Orlando, Flórida

Crime: Christina Grimmie, cantora e YouTuber, ficou famosa nos Estados Unidos após participar do programa The Voice, terminando em terceiro lugar. Em 10 de junho, Grimmie foi assassinada com quatro tiros enquanto dava autógrafos a fãs após uma apresentação em Orlando, Flórida. O irmão da cantora tentou agarrar o atirador, Kevin James Loibl, 27, mas ele fugiu e escondeu-se atrás de um muro, suicidando-se logo em seguida. Loibl não tinha antecedentes criminais e não conhecia a cantora pessoalmente. Segundo a polícia, o assassino nutria uma “paixão irrealista” pela cantora, e nos meses que antecederam o crime, tentou ficar mais atraente perdendo peso, fazendo duas cirurgias plásticas – implante capilar e olheiras – e se tornando vegano, como a cantora. A família de Loibl disse desconhecer os planos dele. O caso é semelhante ao ocorrido com a apresentadora brasileira Anna Hickman. Para a psicologia, homens como Loibl e Rodrigo Pádua, que tentou matar Hickman, sofrem de erotomania, uma condição em que o indivíduo acredita que a pessoa pela qual é obcecada corresponde a seus sentimentos.

Omar Mateen - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

38. Massacre Massacre MassacreEstados Unidos


Orlando, Condado de Orange, Flórida, Estados Unidos

  • 12 de Junho

Um homem que nasceu mau.

Omar Mir Seddique Mateen, 29, nasceu nos Estados Unidos após seus pais emigrarem do Afeganistão nos anos 80. Desde novo, Mateen mostrou um comportamento violento, como atesta uma anotação de uma professora do ensino fundamental:

“muito ativo… em constante movimento, verbalmente abusivo, rude, agressivo… fala muito sobre sexo e violência… mãos por todos os lugares – em outras crianças, em sua boca.”

No sétimo ano, ele foi enviado para uma classe separada para evitar “conflitos com outros estudantes” e por sua performance escolar devido “aos muitos exemplos de problemas comportamentais.” Mateen praticava bullying nos colegas, era desrespeitoso com as meninas e agia como se fosse melhor do que todos no colégio. Seus pais apenas ignoravam os problemas do filho e seu pai foi descrito como “de reputação desrespeitosa com professoras mulheres e menosprezo sobre as reclamações do seu filho.” Em 1999, quando Mateen estava no oitavo ano, sua professora enviou uma carta a seu pai o alertando sobre “más atitudes e inabilidade de mostrar auto-controle”.

Em 2000, no ensino médio, Mateen foi expulso da escola após brigar em sala de aula. Ele chegou a ser preso e acusado de perturbação da ordem. Enviado para uma escola alternativa para adolescentes problemáticos, ele aplaudiu de pé quando terroristas derrubaram as torres gêmeas em 2001. Para os colegas, ele afirmou que era sobrinho de Osama Bin Laden e que o próprio o havia ensinado a atirar com metralhadoras AK 47. No dia dos ataques às torres gêmeas ele agiu de forma tão bizarra que seu pai foi chamado na escola. Chegando lá, deu uma bofetada na cara do filho e o levou embora. Suspenso por cinco dias, Mateen voltou a escola e chocou os outros estudantes ao ficar imitando um avião explodindo. “Sempre o aconselhamos a mostrar o caminho correto, mas nossos conselhos nunca tiveram efeito… seu pai sempre tomava o lado do filho”, revelou Dan Alley, diretor da escola na época. Quando Mateen finalmente formou no ensimo médio, foi suspenso por 48 dias após brigar e machucar outros estudantes.

Omar Mateen em foto no seu perfil no MySpace. Omar Mateen em foto do seu perfil no MySpace.

Nos anos seguintes conseguiu um diploma em Tecnologia de Justiça Criminal pela Universidade Indian River State e foi demitido do programa de treinamento de oficiais do sistema carcerário da Flórida ao sugerir que levaria uma arma à sala de aula após o massacre na Universidade da Virgínia, em abril de 2007. “Tendo em vista os trágicos eventos em Virginia Tech o pedido do oficial Mateen em trazer uma arma para a classe é um ótimo exemplo de desequilíbrio”, escreveu P.H. Skipper, chefe da instituição.

Após a demissão, Mateen conseguiu um emprego como segurança na G4S Secure Solutions, uma das maiores empresas do ramo nos Estados Unidos. Lá, foi advertido várias vezes após ameaçar colegas de trabalho, dizendo inclusive que tinha um familiar assassino que pertencia a al-Qaeda e que tinha se juntado ao Hezbollah. Tais alegações o fizeram um alvo do FBI. Por duas vezes, Mateen foi levado até os quartéis generais da polícia federal americana para dar esclarecimentos. Ele chegou a ser colocado em uma lista de possíveis terroristas, mas logo foi retirado. Em seu computador, peritos descobriram que ele gostava de assistir a vídeos de decapitações do Estado Islâmico, ele era simplesmente viciado na máquina de propaganda do ISIS, consumindo tudo quanto é tipo de horror e barbaridade não só do Estado Islâmico mas também de outros grupos terroristas.

Em 2008, conheceu pelo MySpace a mulher que viria a ser sua esposa. Eles se separam em 2011 após a moça, com a ajuda de sua família, fugir dele. O comportamento abusivo e instável do marido a fez temer pela própria vida. Posteriormente ela revelou que apanhava do ex-marido e que Mateen era usuário de esteroides anabolizantes.

Omar Mateen e sua segunda esposa, Noor Salman, durante festa de casamento. Foto: Univision.Omar Mateen e sua segunda esposa, Noor Salman, durante festa de casamento. Foto: Univision.

Ainda em 2011, Mateen conheceu sua segunda esposa, também em uma rede social, e teve um filho com ela. O conto de fadas durou poucos meses e logo Mateen estava abusando fisicamente e verbalmente dela.

Com um currículo desses e estando aqui nos 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016, vocês já devem ter uma pequena noção do que Omar Mir Seddique Mateen aprontou.

Massacre em Orlando

Duas semanas antes de perpetuar o pior assassinato em massa cometido por um indivíduo solitário da história americana (superando Virginia Tech em 2007), Mateen comprou legalmente um rifle semi-automático e uma pistola 9mm. Em outra loja ele tentou comprar mais de mil balas em munição, mas o vendedor achou suspeito e negou a venda.

Às duas da manhã do dia 12 de junho, Mateen entrou na boate gay Pulse e começou a atirar. Vinte e dois minutos depois, ele ligou para o 911 e disse ser fiel ao Estado Islâmico, citou Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev, os irmãos que plantaram bombas na Maratona de Boston, e também Moner Mohammad Abu Salha, um conhecido dele que se explodiu em um atentado terrorista na Síria em 2014. Quando a polícia chegou, ele fez reféns e trocou tiros com as forças especiais durante quase três horas até oito balas silenciarem de vez o coração sombrio de uma vida dedicada ao mal e que durou 29 anos. Naquela madrugada, Mateen matou 49 pessoas e feriu 53.

Após sua morte, pipocou histórias de que ele era um homossexual reprimido. Um colega da Universidade Indian River State relatou que ele e Marteen iam a boates gay. Frequentadores da Pulse afirmaram que o rapaz gostava de ir até o local e até deu em cima de um homem usando o aplicativo Jack’d, destinado ao público gay.

Sim ou não, ninguém deu uma explicação satisfatória sobre os motivos de Marteen para cometer tamanha atrocidade. Com ele morto, morreu também qualquer chance de saber o que levou esse jovem a atentar contra a vida de tantas pessoas. Mas uma coisa podemos afirmar: Omar Marteen era uma pessoa má, ruim. Ele nunca fez algo bom em sua vida, ao contrário, sua personalidade era voltada para a maleficência, ele apenas queria plantar, semear, colher e distribuir o mal. Crescendo em um ambiente igualmente ruim, sabendo que no mundo existiam outras pessoas como ele e tendo fácil acesso – através da internet – a atrocidades horrorosas, isso deu o combustível necessário para ele sair das sombras. Esqueça o Estado Islâmico, Hezbollah, al-Qaeda, Boko Haram ou qualquer outro grupo criminoso, tais citações são apenas desculpas de uma mente perturbada que deseja o mal. Se não fosse essa desculpa, seria a religião, seria o capitalismo selvagem (Timothy McVeigh), seria o avanço da computação (Unabomber), o fim do mundo (Shoko Asahara)… Lunáticos sempre tem algo para por na frente e se esconderem atrás, esconder a real causa de tudo: a maldade humana.

Em 2010, foi realizado o documentário “The Bif Fix” sobre o derramamento de óleo no Golfo do México pela empresa BP Oil. Tentando novas informações sobre a empresa, os idealizadores do documentário colocaram uma câmera escondida e tentaram entrar na praia que servia de base de operações da Big Oil. Quem era o segurança do local? Ele mesmo, Omar Mateen, que sem saber que estava sendo filmado solta os cachorros pra cima dos funcionários da Big Oil. Note que a documentarista não pergunta nada e ele, por conta própria, começa a falar mal. O vídeo é um pequeno vislumbre da personalidade do assassino em massa e pode ser visto legendado abaixo.

Jorge Rafaat Toumani - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

39. EmboscadaParaguai


Pedro Juan Caballero, Amambay, Paraguai

  • 15 de Junho

Jorge Rafaat - capaVítima: Jorge Rafaat Toumani

Idade: 56 anos

Local: Centro de Pedro Juan Caballero, Amambay, Paraguai

Crime: Pedro Juan Cabalero no Paraguai e Ponta Porã no Brasil, quem domina essa área na fronteira Brasil/Paraguai domina um dos principais corredores de transporte de maconha e cocaína da América do Sul e tem o poder sobre toda a cadeia de produção, comércio e distribuição de entorpecentes da região. Então, você há de concordar comigo que o cara que manda no lugar é provavelmente um bandido da pior espécie, ou você acha que alguém apelidado de “Sadam” pode ser boa pessoa? Até 15 de junho de 2016, o Rei do lugar era o narcotraficante brasileiro Jorge Rafaat Toumani. Para se proteger dos inimigos, ele andava em um veículo blindado e escoltado por mais de 30 seguranças, mas nada disso foi páreo para a emboscada cinematográfica que o matou em 15 de junho. Nesse dia, mais de 30 carros bloquearam sua camionete no centro de Pedro Juan Caballero e dispararam centenas de tiros de uma metralhadora .50, dessas usadas em guerras para derrubar aeronaves. Ele morreu na hora. Sua cabeça ficou com um buraco maior do que duas bolas de tênis e seu corpo crivado de balas. Nas horas que se seguiram, capangas de Jorge e os mercenários contratados para matá-lo travaram um duelo de quase quatro horas pelas ruas da cidade. “Temos relatórios dando conta de que a facção [PCC] já atua no Paraguai e isso, se confirmado, vai mexer com o futuro da criminalidade no Brasil. A morte desse traficante é um alerta muito grave para todos nós”, disse José Mariano Beltrane, policial federal e ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro. Quão grave é? Lembram do massacre no presídio de Manaus onde 60 homens foram decapitados e esquartejados em primeiro de janeiro? Então… mas essa já é uma história para os 101 crimes notórios e horripilantes de 2017. Abaixo imagens do corpo do narcotraficante.

Dr. Santosh Pol - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

40. Doutor MorteÍndia


Distrito de Satara, Maharashtra, Índia

  • 16 de Junho

Doutor Morte Satosh PolAcusado: Santosh Pol

Idade: –

Local: Povoado de Dhom, Distrito de Satara, Maharashtra, Índia

Crime: O desaparecimento da funcionária de creche Mangala Jedhe levou a polícia indiana ao cemitério de um serial killer. Interrogando um médico local, Dr. Santosh Pol, o mesmo confessou ter levado Jedhe até sua casa e aplicado uma injeção letal. Após ser preso, o “Doutor Morte” resolveu abrir o bico e revelou ter enterrado em sua fazenda cinco mulheres e matado um homem, cujo corpo foi jogado em um reservatório de água. Os crimes ocorreram entre 2003 e 2016. Em dezembro de 2016, exames de DNA identificaram as vítimas como sendo Mangala Jedhe (morta em 16 de junho de 2016), Salma Shaikh (morta em 17 de janeiro de 2016), Nathamal Bhandari (morta em 7 de dezembro de 2015), Jagabai Pol (morta em 13 de agosto de 2010), Vanita Gaikwad (morta em agosto de 2006) e Surekha Chikane (morta em 20 de maio de 2003). O Dr. Santosh Pol matava suas vítimas injetando uma overdose de cloreto de suxametônio, um relaxante muscular. Abaixo, duas fotos dos restos mortais de vítimas escavados da fazenda do serial killer.

Victor Yoel Salas - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

41. Um Machado – Uma Cabeça – Uma LínguaEspanha


Distrito de Usera, Madri, Espanha

  • 22 de Junho

Pense duas vezes antes de entrar em um curso de Direito e se tornar advogado. A profissão é perigosa, não há dúvidas.

Esse ano, em Goiânia, um dos advogados mais respeitados da cidade quase perdeu a vida quando abriu um pacote: era uma bomba. Ele deu sorte porque escutou o tic-tac do relógio e jogou o pacote para frente, explodindo no ar. Mesmo assim seu escritório ficou destruído e ele mutilado, perdeu pedaços das mãos.

Há outros exemplos de atentados contra advogados e talvez o mais bizarro tenha ocorrido em Madri, Espanha.

O equatoriano Victor Yoel Salas era especialista em lidar em casos de sequestro e tráfico de drogas. Bom, sabemos muito bem do que narcotraficantes são capazes de fazer, os mexicanos estão ai para refrescar nossa mente.

Em 22 de junho, bombeiros foram chamados até o prédio onde Salas mantinha seu escritório com uma denúncia de início de incêndio. Ao adentrarem o escritório do advogado encontraram uma cena macabra: um homem com um machado cravado na cabeça; uma mulher decapitada e outra com a língua arrancada.

A vítima masculina foi identificada como Pepe Castillo, 43, cliente de Salas. As vítimas femininas eram Maritza Osorio Riverón, 46, e Elisa Consugegra Gález, 26, secretárias do advogado.

Victor Yoel Salas, que a polícia acreditou ser o alvo principal do ataque, não estava no escritório no momento e por isso escapou com vida. Para apagar rastros, o assassino ou assassinos tentaram incendiar os corpos das vítimas. A polícia encontrou documentos e livros queimados em volta das vítimas, o que sugere uma tentativa de destruir provas.

Atualização do Caso: meses após o crime uma matéria do El Confidencial relatou que o motivo do massacre não estava relacionado a uma vingança de narcotraficantes. O crime teria motivação passional. Victor Yoel Salas estaria tendo um relacionamento com uma mulher casada, o marido descobriu e planejou matar o advogado, mas quando não o encontrou em seu escritório teria ficado nervoso e assassinado as três pessoas que estavam lá.

Amaya Guardado - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

42. Delinquentes & AssassinosEstados Unidos


Miami, Condado de Miami-Dade, Estados Unidos

  • 28 de Junho

“Eu trouxe meu filho para cá porque lá eles estavam matando pessoas. Eu nunca imaginei que eles fariam algo desse tipo com meu filho aqui.”

[Lucia Guardado]

Em 2006, Lucia Guardado deixou seu violento país natal, El Salvador, e migrou para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor para si e para seus filhos. Dez anos depois, seu filho, Amaya Guardado, 17, seria brutalmente assassinado por colegas de classe não muito piores do que os criminosos do país caribenho.

Cinco de seis irmãos de uma família imigrante trabalhadora e humilde, Guardado queria se tornar um mecânico. Em busca do sonho, matriculou-se no começo de 2016 na Homestead Job Corps., em Miami. O que ele e sua família não sabiam era que a Homestead Job Corps. abrigava os piores alunos dos Estados Unidos, garotos e garotas delinquentes que não se encaixavam em escolas tradicionais.

Os motivos pelos quais Guardado foi morto não foram divulgados, mas acredita-se que, tímido e pacífico, o garoto foi a vítima perfeita para o bullying selvagem de adolescentes diabólicos.

Quatro dos cinco assassinos, todos colegas de classe de Guardado: Kaheem Arbelo, Desiray Strickland, Jonathan Lucas e Christian Colon. Foto: Departamento de Polícia de Miami.Quatro dos cinco assassinos, todos colegas de classe de Guardado: Kaheem Arbelo, Desiray Strickland, Jonathan Lucas e Christian Colon. Foto: Departamento de Polícia de Miami.

Em 28 de junho, os colegas de classe da vítima, o traficante Kaheem Arbelo, 20, Jonathan Lucas, 18, Christian Colon, 19, Desiray Strickland, 18 e Joseph Michael Cabrera, 23, atraíram Guardado para uma área afastada da escola e o espancaram. Guardado tentou lutar contra os agressores, então Arbelo pegou um facão e matou o adolescente. O ataque foi tão selvagem que o rosto de Guardado foi totalmente desfigurado, “ficando um buraco”, segundo a polícia. Os adolescentes macabros, então, atearam fogo ao cadáver. Em um ato final de horror, Kaheem Arbelo e Desiray Strickland fizeram sexo ao lado do que restou de Guardado.

Presos, os cinco jovens foram indiciados por assassinato em primeiro grau e podem sentar na cadeira elétrica daqui a alguns anos.

Rodrigo Duterte - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

43. O Exterminador de TraficantesFilipinas


Manila, Filipinas

  • 30 de Junho

O que você pensaria se o presidente recém eleito do seu país chegasse na TV e rádio e dissesse o seguinte:

“…não haverá limpeza sem sangue. Vou me livrar das drogas em 3 a 6 meses. Drogas e crimes são intoleráveis; farei o que precisar, mesmo que custe minha vida, minha honra ou minha liberdade… Dupliquem seus esforços, tripliquem se necessário. Não vamos parar até que o último traficante, o último financiador tenha se rendido, esteja atrás das grades ou embaixo do solo… [Traficantes] não destruam meu país senão vou matar vocês!… Esqueça os direitos humanos…. 100 mil pessoas vão morrer… vocês traficantes, é melhor irem embora, porque eu vou matar vocês. Eu jogarei todos vocês na Baía de Manila, vocês serão comida de peixe.”

[Rodrigo Duterte, Presidente das Filipinas, em discurso durante sua posse em Junho de 2016]

Metanfetamina tem sido um problema nas Filipinas a vários anos e em 2016 o novo presidente do país, Rodrigo Duterte, se elegeu com um duro discurso contra os traficantes. Para deixar mais claro, Rodrigo deu carta branca para qualquer cidadão filipino matar pessoas que traficavam e usavam drogas ou quem, de alguma forma, estava envolvido. O resultado disso?

Reportagem do Jornal O Globo.Reportagem do Jornal O Globo.

Uma carnificina tomou conta das ruas de Manila. Esquadrões da morte compostos por policiais e assassinos de aluguel passaram a matar pessoas, tudo sob a bandeira da guerra contra as drogas. O problema disso? Provavelmente morreram muito mais inocentes do que bandidos. Sabe aquele seu vizinho que você não vai com a cara dele? Então, em um país onde é livre matar, é só apontar o dedo para quem você não gosta e acusá-lo de tráfico. Se você não o matar, alguém o fará. Em um lugar onde não existe investigação e julgamento, uma fofoca já é o suficiente para um justiceiro lhe fazer uma visitinha.

Centenas de inocentes morreram no fogo cruzado que tomou a cidade de assalto. Até o final do ano de 2016, cerca de 4 a 6 mil (as estimativas variam) pessoas morreram. Com um presidente que já confessou ter assassinado pessoas (uma ele teria jogado de um helicóptero), os números parecem ser apenas o início.

“Hitler massacrou três milhões de judeus. Agora, existem três milhões de usuários de drogas. Eu ficarei feliz em matá-los também.”

[Rodrigo Duterte]

Traficantes de drogas que se entregam à polícia são colocados em programas de reabilitação e trabalham fabricando caixões que serão usados para colocar os traficantes mortos. Foto: Getty Images.Traficantes de drogas que se entregam à polícia são colocados em programas de reabilitação e trabalham fabricando caixões que serão usados para colocar os traficantes mortos. Foto: Getty Images.
Mulheres choram sob o corpo de um familiar morto por motociclistas em Manila, no dia 23 de julho de 2016. Foto: Getty Images.Mulheres choram sob o corpo de um familiar morto por motociclistas em Manila, no dia 23 de julho de 2016. Foto: Getty Images.
Cartaz escrito "Traficante" foi deixado ao lado do corpo. Foto: Getty Images.Cartaz escrito “Traficante” foi deixado ao lado do corpo. Foto: Getty Images.
Adolescente e suposto traficante morto nas ruas de Manila. Suas mãos e pés foram amarrados e sua boca tapada com fita adesiva. Foto: Getty Images.Adolescente e suposto traficante morto nas ruas de Manila. Suas mãos e pés foram amarrados e sua boca tapada com fita adesiva. Foto: Getty Images.
Suposto traficante morto em Manila. Foto: Getty Images.Suposto traficante morto em Manila. Foto: Getty Images.
Suposto traficante morto em Manila. Seu rosto foi coberto com fita adesiva e um cartaz escrito "Traficante" deixado em cima do corpo. Foto: Getty Images.Suposto traficante morto em Manila. Seu rosto foi coberto com fita adesiva e um cartaz escrito “Traficante” deixado em cima do corpo. Foto: Getty Images.
Mulher chora sobre o corpo do marido assassinado nas ruas de Manila. Segundo ela, a vítima nunca teve envolvimento com drogas e era um motorista de táxi. Foto: Getty Images.Mulher chora sobre o corpo do marido assassinado nas ruas de Manila. Segundo ela, a vítima nunca teve envolvimento com drogas e era um motorista de táxi. Foto: Getty Images.

A BBC trouxe a história de “Maria”, mãe, casada e assassina de aluguel, contratada pela própria polícia filipina para dar cabo de traficantes e outros indesejáveis. Por cada morte ela ganha o equivalente a $430 dólares.

Criticado pela ONU, pelos Estados Unidos, União Europeia e pelo Papa, o presidente filipino respondeu tirando o seu país da Organização das Nações Unidas e ainda xingou o Papa Francisco e o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama de “filho da puta”.

“As vidas de 10 desses criminosos realmente importam? Se eu sou o cara enfrentando toda essa tristeza, 100 vidas desses idiotas significariam alguma coisa para mim? Isso irá continuar porque eu não posso matar todos eles.”

[Rodrigo Duterte, Presidente das Filipinas]

Avinash Srivastava - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

44. Desejo de MatarÍndia


Bihar, Patna, Índia

  • 2 de Julho

A vida imita a arte ou a arte imita a vida?

Em 1974, Charles Bronson sacudiu o mundo do cinema com o primeiro “Desejo de Matar”. No filme, ele é o pacato arquiteto Paul Kersey, cuja vida vira de cabeça para baixo quando sua filha e esposa são estupradas e espancadas. Sua filha sobrevive, mas sua esposa morre. Ele, então, vira um justiceiro que sai à noite para matar bandidos.

Vinte e oito anos depois, o engenheiro de computação indiano Avinash Srivastava viveria algo semelhante.

Funcionário da gigante da computação Infosys, Srivastava – apelidado de Amit – teve sua vida virada de cabeça para baixo quando seu pai foi assassinado em 2002. Assim como Paul Kersey, Srivastava colocou seu diploma de lado e virou um justiceiro. Os primeiros a morrerem foram os bandidos que mataram seu pai em um assalto. Em 2003, ele matou um conhecido bandido indiano, Moin Khan, com centenas de tiros. Reza a lenda que ele ficou três horas descarregando revólveres no cadáver de Khan.

E continuou matando nos anos seguintes, o último em julho de 2016. A carreira de crimes o fez ficar famoso na Índia, tanto que ao ser preso no final de julho de 2016, disse aos policiais:

“Não perca o seu tempo me interrogando. Apenas vá ao Google e digite ‘assassino psicopata Amit'”.

Sánchez Hernandez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

45. O Pagador de PromessasMéxico


El Mirador, Coxcaltlán, Puebla, México

  • 9 de Julho

“Foi um crime contra a humanidade.”

[Anastasio Hidalgo, padre]

Em um casebre na remota região de El Mirador, autoridades ficaram chocadas ao descobrirem os corpos de cinco mulheres, quatro homens e duas crianças, todos mortos a tiros. Todos da mesma família – Sánchez Hernandez. Uma das vítimas, uma mulher, estava com o corpo mutilado a facadas.

Essa história começa nove anos antes, quando uma das vítimas foi estuprada. Do estupro nasceu uma criança. A família e a vítima do estupro denunciaram o agressor, que foi preso e condenado. Ele fez uma promessa e jurou vingança.

Nove anos depois, livre da cadeia após cumprir toda a sentença, o agressor voltou para executar a promessa: matou a mulher que ele estuprou nove anos antes e toda sua família, incluindo duas crianças.

Antonio Perkins - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

46. Transmitindo o Próprio AssassinatoEstados Unidos


Chicago, Illinois, Estados Unidos

  • 13 de Julho

Desde quando Jack Ruby matou Lee Harvey Oswald ao vivo na TV em 1963, emissoras de televisão tem tomado cuidado ao mostrar algum ato de violência. Mas com o advento da Internet e sites como Facebook e Periscope disponíveis para qualquer um com um smartphone, as chances de transmitir algo inesperado ou um momento horripilante aumentaram drasticamente. Um exemplo aconteceu em 13 de julho.

Antonio Perkins, 28, desfrutava de uma tarde com seus amigos em Chicago fazendo uma transmissão pelo Facebook, quando, de repente, tiros foram ouvidos. A câmera caiu no chão, então veio a grama, sangue e gritos. Membro de uma gangue, Perkins já havia sido preso por tráfico de drogas.

Em 2016 houve outros casos de violência ao vivo capturados por webcams e câmeras de smartphones. Em março, na mesma Chicago, um homem transmitia ao vivo seus selfies pelo Facebook quando foi morto por um atirador que foi capturado pela câmera. Em abril, a adolescente Marina Lonina, 18, de Ohio, transmitiu o estupro de sua própria amiga no Periscope. Segundo ela afirmou a polícia, queria ganhar muitos likes no Facebook. Em fevereiro, Marvin Lancaster III transmitia sua noitada em um clube de strip-tease em Tampa, Flórida, quando foi assassinado. Ano passado, uma repórter foi morta ao vivo enquanto fazia uma entrevista (ver Crime 76).

Atrocidade em Nice - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

47. Atrocidade em NiceFrança


Promenade des Anglais, Nice, França

  • 14 de Julho

Este é, sem dúvidas, um dos top 5 crimes de 2016.

Quando o Estado Islâmico ainda estava em expansão pela Síria e Iraque em 2014, seu porta-voz oficial clamou pela destruição da França.

Abu Mohammed al-Adnani convocou muçulmanos para “matar americanos e europeus não crentes”. Ele ainda adicionou que o assassinato deveria ser cometido de “qualquer jeito”:

“Esmague suas cabeças com uma pedra, ou esfaqueie-os com uma faca, ou atropele-os com seu carro.”

Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, 31 anos, tunisiano de nascimento e francês de moradia, escutou o chamado e cometeu uma atrocidade que certamente será lembrada pelos próximos 200 anos.

Meses antes de seu ato diabólico, Mohamed pesquisou na Internet termos como “terríveis acidentes com morte”, “horríveis acidentes com morte” e “vídeo chocante, não para pessoas sensíveis”. Além disso, peritos descobriram que ele gostava de ler artigos sobre acidentes fatais envolvendo automóveis.

Entre 1 e 13 de julho de 2016, Mohamed consultou diversos sites na Internet sobre fanatismo religioso e sites de propaganda do ISIS. Como muitos jovens que aderem ao ISIS, Mohamed pareceu encontrar no terror uma resposta para o seu fracasso como ser humano. Se ele era um nada como pessoa, talvez cometendo uma barbárie poderia ser alguém, poderia ser idolatrado ou respeitado. De mente fraca, Mohamed foi uma presa fácil para a lavagem cerebral efetuada por membros do ISIS infiltrados na França. “São questões religiosas”, disse ele a amigos quando estes perguntaram porque ele deixara a barba crescer.

Em 12 e 13 de julho, Mohamed foi diversas vezes à Promenade des Anglais, uma avenida litorânea de Nice, muito frequentada por turistas e que em 14 de julho estaria abarrotada de gente comemorando o Dia da Bastilha. No dia 14, ele tirou selfies junto à multidão e enviou ao irmão. Minutos depois ele mataria 86 pessoas, atropelando-as com um caminhão em alta velocidade. Ele percorreu dois quilômetros, passando por cima de pessoas, crianças, adultos e idosos, deixando corpos em pedaços, até ser parado a bala pela polícia.

A tragédia em Nice mostra que qualquer país que possui celebrações e encontros públicos – em outras palavras, qualquer democracia no mundo – é totalmente vulnerável a ataques de assassinos fanáticos e solitários. Não há como evitar.

Qandeel Baloch - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Paquistao48. Pela Honra II


Multan, Paquistão

  • 15 de Julho

BalochVítima: Fouzia Azeem

Conhecida como: Qandeel Baloch

Idade: 26 anos

Local: Multan, Paquistão

Crime: Qandeel Baloch é considerada a primeira mulher a se tornar uma celebridade da internet no Paquistão. Ela ficou famosa pelos seus vídeos nas redes sociais onde discutia sua rotina diária e contestava os costumes locais. Chegou a ser comparada a Kim Kardashian, uma das mais famosas webcelebridades do mundo, mas Baloch tinha uma importância muito maior que Kim, pois ela ia contra as normas opressoras da sociedade paquistanesa e vivia sua vida de acordo com suas próprias vontades. Ia na academia com roupas de malha, entrava em piscina com homens, tirava selfies com decote… Sua fama no Facebook, e em outras redes sociais, e suas críticas aos tabus da sociedade paquistanesa, incomodou os conservadores. Mas a maldade veio de onde menos se esperava. “Eu não tenho arrependimentos. Em todo o caso, o comportamento dela foi inaceitável. Sim, claro que eu a estrangulei. Nós estávamos no térreo enquanto os nossos pais estavam dormindo no segundo andar. Foi por volta de 22:45 quando eu dei a ela um comprimido e depois a matei”, disse Muhammad Waseem, irmão de Baloch. Waseem relatou aos investigadores que matou a irmã devido aos seus posts nas redes sociais, considerados ousados e uma vergonha para a família. Abaixo uma entrevista de Qandeel Baloch para a rede BBC cerca de um mês antes de morrer.

Samia Shahid - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

Paquistao49. Pela Honra III


Punjab, Paquistão

  • 20 de Julho

A paquistanesa Samia Shahid foi assassinada após um diabólico plano orquestrado por sua própria família, que queria matá-la pela honra, após Samia deixar o primo, o qual foi forçada a se casar.

Samia morava em Dubai, Emirados Árabes, com seu segundo marido, após fugir do Paquistão com medo de ser morta pela família. Isso porque ela foi obrigada a se casar com seu primo, um homem que ela não amava.

Samia Shahid e seu primeiro marido, Muhammad Shakeel, durante festa de casamento.Samia Shahid e seu primeiro marido, Muhammad Shakeel, durante festa de casamento.

Inicialmente, sua família tentou trazê-la até o Paquistão após a morte de seu tio, mas ela se recusou, então eles orquestraram um plano. A mãe de Samia, Imtiaz, e sua irmã Madiha, começaram a ligar insistentemente para ela, aos prantos, para dizer que seu pai, Mohammad Shahid, estava muito doente no hospital. Elas convenceram Samia a voar até o Paquistão. Chegando em Punjab, Samia percebeu que havia caído em um golpe e passou a ser vigiada pelo seu ex-marido, Muhammad Shakeel, a mando de seu próprio pai. Após ela se negar a mostrar ao ex-marido onde estava seu passaporte e a passagem aérea que a levaria de volta a Dubai, Samia foi estuprada por ele. Após o ato de violência, Samia correu do quarto e topou com seu pai na varanda, e disse que estava indo embora do Paquistão. Seu pai, então, apenas deu um aceno de cabeça ao ex-marido de Samia. Ele agarrou as pernas da própria filha enquanto seu ex-marido a estrangulou. Ela foi enterrada às pressas no cemitério local, com a família afirmando que ela morrera de causas naturais.

Quando soube do acontecido, o marido de Samia, Syed Mukhtar Kazim, voou até o Paquistão e foi direto para a polícia. O pai e o ex-marido da vítima foram presos e sua mãe e irmã fugiram para a Inglaterra.

Maria Sadaqat, Zeenat Bibi, Qandeel Baloch e Samia Shahid foram apenas quatro das mais de mil mulheres que morreram no ano de 2016 no Paquistão após quebrarem alguma das primitivas e conservadoras regras do amor, casamento e comportamento público do país.

Cabeças Ferventes - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

50. Vizinhos BarulhentosRússia


Kalininsky, São Petersburgo, Rússia

  • 20 de Julho

Essa história ocorreu em um condomínio na Avenida Cultura, bairro de Kalininsky, cidade de São Petersburgo, Rússia.

Um homem de 64 anos já estava de saco cheio de seus vizinhos barulhentos. O cara só queria paz e tranquilidade após passar uma vida inteira trabalhando, mas seus vizinhos, um casal de 47 e 35 anos, teimava em incomodá-lo dando festas regradas a muita bebida.

Em 19 de julho o casal deu outra festa de arromba e o senhor foi tirar satisfação, sendo destratado pelos vizinhos bêbados. Então o vovô decidiu resolver o problema usando o velho jeito russo.

Na manhã seguinte, ele entrou no apartamento do casal, que estava apagado na cama depois de tanta festança, e matou-os usando uma pistola com silenciador. Empunhando uma serra, ele esquartejou os corpos, espalhando os pedaços pela casa; cozinhou as cabeças e usou a privada para dar descarga em carne humana.

Dias depois, ninguém no prédio conseguia usar o sistema de encanamento, que entupiu completamente. Um encanador foi chamado e descobriu um dedo, um pâncreas…

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Pavel Grigorievich Sheremet - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

51. Intriga InternacionalUcrânia


Bairro de Shevchenkivskyi, Kiev, Ucrânia

  • 20 de Julho

Pavel SheremetVítima: Pavel Grigorievich Sheremet

Idade: 44 anos

Local: Bairro de Shevchenkivskyi, Kiev, Ucrânia

Crime: Ser um jornalista desafiador e investigativo teve o seu preço. O bielorusso Pavel Grigorievich Sheremet foi preso em 1997 por denunciar os abusos do governo da Bielorrússia. Graças à Rússia, o jornalista foi solto após três meses e nomeado correspondente-chefe da TV pública da Rússia em Minsk. Pelo seu trabalho, ganhou um prêmio internacional de jornalismo em 1999. Em 2011, Sheremet se demitiu da maior TV pública russa (OTR), alegando que jornalistas que não seguiam o “estilo de propaganda do Kremlin” em relação à crise com a Ucrânia eram perseguidos. A partir de então, passou a ser um crítico ferrenho do presidente russo Vladimir Putin. Em 20 de julho, Sheremet foi assassinado quando o seu carro explodiu no centro de Kiev. Ele chegou a ser retirado do carro em chamas ainda vivo, gemendo e agonizando. O crime não foi solucionado, mas acredita-se que Sheremet foi morto pelo serviço secreto russo, através de uma bomba detonada por controle remoto.

Ali Sonboli - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

52. Assassino em MassaAlemanha


Distrito de Moosach, Munique, Alemanha

  • 22 de Julho

Ali David SonbolyAcusado: Ali David Sonboly

Idade: 18 anos

Acusação: Assassinato em massa

Local: Distrito de Moosach, Munique, Alemanha

Crime: Um adolescente depressivo que cresceu obcecado por assassinatos em massa após sofrer bullying na escola. Um jovem cujo livro de cabeceira era “Violência na Cabeça: Por Que Estudantes Matam“. Um garoto que tinha como ídolo o assassino em massa Anders Breivik, que matou 77 pessoas na Noruega em 2011. Um jovem que lia tudo que podia sobre os massacres de Columbine e Virginia Tech. Um menino que ameaçava colegas de classe dizendo que ia matá-los. Esse era Ali David Sonboly, 18 anos. Ele matou nove pessoas e feriu 27 outras em 22 de julho de 2016. Assim como James Huberty, Sonboly começou a atirar em pessoas em uma filial do McDonald’s em Munique, então saiu andando pela rua matando. Após ser cercado por dois policiais, se matou com um tiro na cabeça. Como muitos como ele, ninguém percebeu a raiva que vinha de dentro do adolescente. Todos o achavam calmo e educado, um rapaz “normal” que apenas não tinha amigos. Somente após sua morte emergiu a personalidade sombria e angustiada que ele escondia.

Mari Gilbert - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

53. História de CinemaEstados Unidos


Ellenville, Nova Iorque, Estados Unidos

  • 23 de Julho

A história da família Gilbert é um roteiro de filme, de terror obviamente.

Tudo começou com Shannan Gilbert.

Garota de programa, Shannan, 23, desapareceu em maio de 2010 após ir até a casa de um cliente em Oak Beach, Nova Iorque. A polícia foi acionada e começou a realizar buscas na região. O que eles encontraram? O cemitério de um serial killer.

Os restos mortais de 11 pessoas, incluindo de Shannan, foram encontrados ao longo de praias de Long Island. O assassino foi apelidado pela imprensa de “Serial Killer de Long Island” e até hoje nunca foi capturado.

Antes de desaparecer, Shannan ligou para o 911 aos gritos de “Eles estão tentando me matar!” Seu cliente afirmou à polícia que ela surtou após cheirar cocaína e saiu correndo na escuridão. Seu esqueleto foi encontrado mais de um ano depois em um pântano. Uma autópsia revelou que ela se afogou após, possivelmente, ficar presa no terreno pantanoso e escuro.

Familiares de Shannan Gilbert falam à imprensa após a descoberta de seus restos mortais. Foto: New York Daily News.Familiares de Shannan Gilbert falam à imprensa após a descoberta de seus restos mortais. A mulher loira é Mari Gilbert, mãe de Shannan. Em pé, ao centro, a irmã de Shannan, Sarra Gilbert. Foto: New York Daily News.

A morte acidental de uma garota de programa ter levado a polícia até o local de desova de um serial killer é por si só surpreendente e digno de um roteiro de filme (a propósito, um episódio da série CSI foi baseado no caso e a Amazon planeja um filme).

A mãe de Gilbert, Mari, nunca aceitou a posição oficial da polícia de que sua filha morrera afogada. Para ela, Shannan foi vítima de assassinato. Advogada, Mari passou a dedicar-se integralmente ao caso, tentando de todas as formas reabri-lo como um homicídio. Ao longo dos anos, apareceu em diversos programas de televisão e documentários sobre o serial killer de Long Island, muitas vezes ao lado de sua outra filha, Sarra. Sarra, a propósito, foi a personagem principal do episódio 48 Hours Mystery – The Long Island Serial Killer, da rede americana CBS. Quem a vê falando da morte da irmã e consequente sofrimento familiar no programa de televisão poderia imaginar o novo e sangrento capítulo que seria escrito nesta história?

"Meu nome é Sarra Gilbert e minha irmã Shannan Gilbert desapareceu em uma comunidade de Oak Beach, Long Island", diz Sarra no programa.“Meu nome é Sarra Gilbert e minha irmã Shannan Gilbert desapareceu em uma comunidade de Oak Beach, Long Island”, diz Sarra no programa.

Quem acompanha o caso do serial killer de Long Island ficou boquiaberto quando a polícia de Ellenville, Nova Iorque, publicou o seguinte post em sua página no Facebook:

Dizia o comunicado:

“O Departamento de Polícia de Ellenville em conjunto com a Polícia do Estado de Nova Iorque em Ellenville e o Departamento do Xerife do Condado de Ulster… estão atualmente investigando um homicídio ocorrido na 9 Warren Street na Vila de Ellenville por volta das primeiras horas da manhã de 23 de julho de 2016. A vítima foi identificada como Mari Gilbert, 52 anos, de Ellenville, encontrada morta… Pouco tempo depois, a Policia de Ellenville localizou e levou sob custódia, sua filha Sarra Elizabeth Gilbert, 27 anos… Ela foi acusada de assassinato em segundo grau… A investigação continua e uma coletiva de imprensa foi marcada para 25 de julho de 2016…”

Sarra matou a mãe a golpes de faca e extintor de incêndio. Ela usou uma faca dessas de passar manteira em pão.

A moça sofria de sérios problemas mentais – esquizofrenia – e havia sido presa meses antes por matar o cachorro da família. Entre 2013 e 2016, Sarra foi internada 10 vezes em hospitais psiquiátricos. Em agosto, no tribunal, ela declarou inocência por razões de insanidade.

Qual o limite entre loucura e normalidade?

Este triste e novo capítulo nos faz pensar se a polícia americana realmente não está certa. E se a irmã de Sarra, Shannan, também tinha algum problema mental e ao cheirar cocaína na casa de seu cliente, a droga em sua mente debilitada a fez surtar, com a alucinação de alguém correndo atrás dela para matar? Alucinações, seja para quem usa cocaína ou para quem tem esquizofrenia, são bastante reais.

Desde 2011 acompanhamos o caso do serial killer de Long Island. Para mais informações leia os textos abaixo:

Satoshi Uematsu - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

54. Morte aos ImperfeitosJapão


Midori Ward, Sagamihara, Kanagawa, Japão

  • 26 de Julho

No clássico The Spiral Staircase” (1946), um serial killer mata mulheres com deficiências físicas. Em sua mente doentia, o psicopata acredita estar removendo o lixo humano do mundo. “Não há lugar, no mundo inteiro, para imperfeição”, diz ele. Tal história só vemos mesmo em filmes, poderia pensar alguns. Não exatamente.

Para os seus vizinhos, Satoshi Uematsu, 26, era um jovem educado, sorridente e sempre disposto a ajudar. Alimentava gatos de rua, cortava a grama e limpava a calçada dos vizinhos da neve do inverno. Mas para amigos íntimos, Satoshi Uematsu era uma pessoa completamente diferente.

Tudo começou em 2010, quando ainda na Universidade, Uematsu passou a usar drogas sintéticas, conhecidas no Japão como kiken (perigosas, em tradução literal). Três anos depois, já viciado, o jovem era uma pessoa diferente. Ele usava tanta droga que era comum ter alucinações, além disso, mal dormia, usando drogas durante a noite e indo trabalhar logo em seguida.

Uematsu trabalhou em um hospital para pessoas com deficiências, Tsukui Yamayuri En, por três anos até ser demitido do local em fevereiro de 2016 por ameaçar os pacientes. Ele foi chamado pela polícia para prestar esclarecimentos a respeito de uma carta enviada a um membro do parlamento japonês. Na carta, Uematsu argumentava que o governo deveria permitir a eutanásia a pessoas com algum tipo de deficiência, e que ele mesmo podia ajudar nessa tarefa.

“Eu vislumbro um mundo onde pessoas com múltiplas deficiências possam ser eutanizadas, com a conformidade do estado, já que é difícil para a pessoa ter atividades sociais e caseiras… eu poderia aniquilar um total de 470 indivíduos deficientes… o ato poderia ser realizado rapidamente, e definitivamente sem machucar os funcionários. Após aniquilar 260 pessoas em dois hospitais, eu me entregaria”.

[Satoshi Uematsu]

Foi a partir do final de 2015 que Uematsu passou a assustar os amigos com esse plano diabólico: “Vamos matá-los [deficientes] juntos, vamos mudar o Japão!”, disse ele a um amigo. Com o passar das semanas, Uematsu passou a aliciar cada vez mais os amigos, chamando-os para participar de seu plano. Quando estes recusavam, o jovem se explodia em ira e dizia a eles o quanto eram estúpidos. Os amigos, obviamente, foram se afastando.

Após a carta, Uematsu foi desligado do hospital onde trabalhava e internado em um hospital psiquiátrico, de onde teve alta em 2 de março. Lá, ele foi diagnosticado com paranoia e dependente químico.

Em 26 de julho, Uematsu executou seu plano.

Na madrugada, ele quebrou uma janela no primeiro andar do Tsukui Yamayuri En e quando uma funcionária foi investigar o barulho, Uematsu a socou e vendou seus olhos com fita adesiva. Em seguida, em um frenesi assassino, Uematsu esfaqueou 43 pacientes, matando 19 deles. Como prometido na carta, após a “missão”, ele se entregou a polícia.

Foi o pior assassinato em massa no Japão desde a Segunda Guerra Mundial.

Pasquale Russo - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

55. Amor Não CorrespondidoItália


Luca, Toscana, Itália

  • 2 de Agosto

Vania VannucchiVítima: Vania Vannucchi

Idade: 46 anos

Ocupação: Enfermeira

Local: Luca, região da Toscana, Itália

Crime: Após se separar do marido, a italiana Vania Vannucchi passou a ser galanteada pelo colega de profissão Pasquale Russo, 46, casado e pai de três filhos. E quanto mais Vania negava mais Pasquale se tornava inconveniente, em alguns momentos mostrando até certa agressividade. Os ciúmes da colega e as investidas não correspondidas afloraram a maldade do italiano que roubou o celular de Vania para armar uma emboscada. Usando o telefone dela como isca, ele a chamou para devolver o que havia “achado”. No estacionamento do hospital onde trabalhavam, Pasquale despejou um balde de gasolina na cabeça de Vania e ateou fogo. Ele fugiu e colegas do hospital foram ao encontro da vítima enquanto ela andava desnorteada e em chamas. Antes de morrer, Vania conseguiu dizer o nome do autor da barbárie: Pasquale Russo. O caso chocou os italianos e o Senador Pietro Grasso discursou no congresso sobre o feminicídio no país: “Como homem eu luto para entender tamanha brutalidade, ódio… atrás de supostas emoções como o amor. Eu espero que eles não usem mais desculpas como essa. Eles são apenas criminosos desprezíveis e assassinos asquerosos”.

Hande Khader - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

56. Pelo Direito de ViverTurquia


Zekeriyakoy, Istanbul, Turquia

  • 8 de Agosto

Hande KadherVítima: Hande Kader

Idade: 23 anos

Local: Zekeriyakoy, Istanbul, Turquia

Crime: Junho de 2015: policiais turcos agem com brutalidade para coibir um protesto da comunidade LGBT. Lésbicas, homossexuais, bissexuais e simpatizantes protestavam contra o banimento da parada gay em Istanbul. Em frente aos canhões de água e escudos policiais uma figura se destacou: sentado no chão, o transexual Hande Kader enfrentava pacificamente a força bruta ao lado de uma colega. As fotos tiradas naquele dia viralizaram na Europa e ela se tornou uma espécie de ícone da luta pelos direitos dessa minoria. Um ano depois, Hande Kader foi espancada, estuprada, seu corpo terrivelmente mutilado e queimado completamente, e descartado em uma floresta. Milhares saíram em protesto nas ruas de Istanbul. Semanas antes, um refugiado sírio e travesti, Muhammed Wisam Sankari, foi encontrado mutilado e decapitado nas ruas da cidade. Apesar da homossexualidade não ser crime na Turquia (ao contrário de outros países muçulmanos), a comunidade LGBT sofre bastante preconceito e não raro são os brutais crimes cometidos contra eles. Crimes horrendos tem se tornado comum na Turquina, causando a ira da população na maioria dos casos, que muitas vezes tomam as ruas. No início de 2015, milhares também saíram em protesto após o terrível assassinato da estudante Ozgecan Aslan, 19, atacada, esfaqueada e queimada pelo motorista da van que a levava para a faculdade.

Austin Harrouff - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

57. O Garoto Canibal da FraternidadeEstados Unidos


Tequesta Village, Flórida, Condado de Palm Beach, Estados Unidos

  • 15 de Agosto

Em 11 de agosto de 2016, o universitário e YouTuber Austin Harrouff, 19, publicou um vídeo no Youtube com a seguinte descrição:

“Por que eu decidi não tentar ser como os outros fisiculturistas. Eu sinto ser melhor a ajudar todo mundo a ter um estilo de vida saudável e sei que eu nunca posso parar de aprender.”

No vídeo (que você pode ver abaixo), sem camisa e com um olhar meio perdido, o adolescente parece mais preocupado em se autoafirmar do que dar dicas sobre saúde e musculação. Mas nada estranho considerando os conflitos, dúvidas e mudanças comum às pessoas de sua idade.

Quatro dias após publicar o vídeo acima, Austin Harrouff entrou para a nossa lista dos 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016.

Tudo começou em um jantar em família. Austin estava em um restaurante com a família quando começou a agir de maneira estranha. Sua fisionomia mudou, falando coisas sem sentido e até sendo ríspido e sem educação com os pais. Na verdade, o adolescente vinha agindo de forma diferente a algum tempo, tanto que seus pais e irmã trancavam a porta do quarto antes de dormirem, com medo de Austin.

Quando o garçom supostamente demorou para trazer um pedido de Austin, o adolescente surtou e saiu do lugar, sumindo das vistas de todos. Seus pais, então, chamaram a polícia. Abaixo o vídeo de segurança do estabelecimento mostra Austin deixando o local.

Durante 45 minutos, Austin perambulou pelas redondezas. A noite terminaria de forma trágica.

“Me ajude, eu comi algo ruim… humanos!”

Foi assim que Austin recebeu os policiais, quando estes receberem uma chamada do 911 de um homem sobre o seu vizinho.

Austin, então, cuspiu um pedaço de carne humana e implorou para os policiais o matarem.

“Atirem em mim agora, eu mereço morrer!”

Após rondar as ruas da cidade de Jupiter, ele chegou até uma vila chamada Tequesta, invadiu a casa do casal Michelle Mishcon e John Stevens III e os matou a facadas. Escutando os gritos na casa ao lado, um vizinho foi em socorro e também foi esfaqueado pelo adolescente, mas conseguiu correr e ligar para o 911. Quando a polícia chegou, Austin jazia em cima do corpo de John Stevens, comendo o seu rosto e mastigando a carne. Tiros de Taser não adiantaram e foram precisos vários homens e mordidas de cachorro para pará-lo.

Austin Harrouff fotografado algemado na cena do crime.Austin Harrouff fotografado algemado na cena do crime.
Após o ataque, Austin Harrouff foi levado ao hospital, onde ficou vários dias em coma.Após o ataque, Austin Harrouff foi levado ao hospital, onde ficou vários dias em coma.

Levado para o hospital, Harrouff ficou em coma durante 11 dias. Durante o ataque, ele bebeu produtos químicos que estavam na garagem das vítimas, causando danos em seu esofago e outros órgãos internos.

Na época, especulou-se que ele estivesse sob efeito de Sais de Banho, uma droga que tem sido ligada a inúmeros ataques violentos nos últimos anos. Drogas sintéticas como os Sais de Banho já foram ligadas a episódios de paranoia, alucinações macabras e um aumento da força física. Mas exames toxicológicos conduzidos pelo FBI não revelaram drogas alucinógenas em seu sistema, apenas um traço de THC, o ativo da maconha.

Uma semana antes dos ataques, sua mãe afirmou que ele se autointitulou um “animal”, fez comentários sobre ser imortal e assistia vídeos de auto-hipnose na internet. Meses depois, investigadores liberaram uma lista das pesquisas de Austin na internet. Uma perícia em seu computador revelou que ele pesquisara no Google termos como “Eu acho que estou ficando louco, estou?”, “como saber se você está ficando louco”, “malefícios da maconha”, “escutando coisas quando durmo”, “esquizofrenia”, “sinais de esteroides”. Ele ainda pesquisou termos mais bizarros como “hipnose positiva” e “como vender sua alma ao demônio”, além de estudos sobre os Illuminati e funcionamento da mente.

Qual o motivo do ataque? Austin sofre de algum problema mental? Ele realmente estava sob o efeito de drogas? Não se sabe. Tais perguntas poderão ser respondidas durante o julgamento do rapaz, que ainda não foi marcado.

Veronica Aguilar - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

58. Vivendo na EscuridãoEstados Unidos


Echo Park, Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos

  • 22 de Agosto

Daniel AguilarVítima: Yonatan Daniel Aguilar

Idade: 11 anos

Local: Bairro Echo Park, Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos

Crime: Em 22 de agosto de 2016, Veronica Aguilar, 39, mãe de quatro crianças, disse ao seu marido Jose Pinzon que o filho mais novo dela havia morrido e que ela sairia por alguns dias para enterrá-lo no México. Assustado, Pinzon descobriu o que a polícia de Los Angeles chamou de “um dos piores casos de abuso e negligência infantil que eles já viram”. Chegando na casa do casal após uma ligação de Pinzon ao 911, investigadores descobriram o corpo de Yonatan Daniel Aguilar, 11, enrolado em um pano dentro de um armário. Yonatan, que era autista, foi trancado por sua mãe durante três anos dentro de um armário, ela o mantinha lá sedado através de soníferos. Quando as pessoas perguntavam a ela onde estava seu filho mais novo, Veronica respondia que ele estava se tratando em uma instituição no México. A mãe foi tão eficaz em esconder o filho que seu marido e padrasto de Yonatan, Pinzon, não sabia que o garoto vivia com eles escondido e trancado no armário. Apenas os outros três filhos de Veronica sabiam do irmão, dois deles dormiam no mesmo quarto onde ela o trancava. O calvário de Yonatan chegou ao fim em 22 de agosto quando ele morreu por inanição. Ele pesava apenas 17 quilos. Se condenada, Veronica poderá pegar prisão perpétua.

Michelle Martens - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

59. RevoltanteEstados Unidos


Albuquerque, Condado de Bernalillo, Novo México, Estados Unidos

  • 23 de Agosto

Victoria MartensVítima: Victoria Martens

Idade: 10 anos

Local: Albuquerque, Condado de Bernalillo, Novo México, Estados Unidos

Crime: “O mais brutal ato maligno que eu já vi em minha carreira”, definiu assim o chefe de polícia de Albuquerque, Gorden Eden Jr, sobre o assassinato de Victoria Martens. A garotinha foi morta no dia de seu aniversário, após a festa de comemoração. Ela foi drogada com metanfetamina, estuprada, estrangulada, esfaqueada e esquartejada. Quem cometeria tal atrocidade? O namorado da mãe de Victoria e sua prima. O crime por si só já é revoltante, mas mais repugnante ainda é saber que tudo teve o consentimento da mãe de Victoria, Michelle Martens, 35. Ela confessou a polícia que outros homens já haviam abusado de sua filha anteriormente. Ela até admitiu que usava o site de relacionamentos Plenty of Fish a procura de homens para fazer sexo com sua filha. Em várias ocasiões ela assistiu seu namorado, Fabian Gonzales, 31, e a prima dele, Jessica Kelley, 31, estuprarem sua filha. No dia do aniversário de Victoria, como Michelle propriamente confessou, sentiu prazer em ver a filha ser violada pelos dois. O ex-marido de Michelle e pai de Victoria deu uma declaração afirmando que sua ex-mulher não era um monstro, que sempre fora normal, mas que mudou após envolver-se com pessoas ruins que a colocaram no mundo das drogas e ilicitude.

Bal Kishor Chaurasiya - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

60. Religiosidade & Assassinatos em SérieNepal


Maryadapur VDC, Rautahat, Nepal

  • 24 de Agosto

Balkishor ChaurasiyaAcusado: Bal Kishor Chaurasiya

Idade: 28 anos

Acusação: Assassinatos em série

Local: Vila de Maryadapur VDC, Distrito de Rautahat, Nepal

Crime: Assassinos em série podem aparecer em qualquer lugar. Serial killers não são um fenômeno restrito a um país, região ou a um grupo racial específico. Ao contrário do que a maioria pensa, este tipo de assassino não existe apenas nos Estados Unidos. Um dos motivos para este pensamento é que um serial killer descoberto no país de Donald Trump recebe muito mais publicidade do que um descoberto em outra localidade do planeta. Apesar de ninguém ter comentado, o Nepal, país conhecido pela pacificidade e religiosidade de seu povo, teve o seu serial killer em 2016. Bal Kishor Chaurasiya sequestrou, estuprou e estrangulou quatro crianças durante o ano. O psicopata adentrava a casa das vítimas e as sequestrava, quebrava as mãos e pernas para que elas não corressem e as violava sexualmente antes do ato final: estrangulamento. Os corpos eram descartados em pântanos.

Brett Ryan - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

61. Bandido BarbudoCanadá


Toronto, Canadá

  • 25 de Agosto

Brett RyanAcusado: Brett Anthony Ryan

Idade: 35

Local: Toronto, Canadá

Crime: “Fique calmo. Tenho uma arma. Retire $ 4.000, notas altas. Não, sem brincadeiras. 60 segundos. Vai.” Era assim, mostrando um papel com este aviso, que o “Bandido Barbudo” roubou 14 bancos na Grande Toronto a partir de 2007. Por oito meses ele coletou um total de $28 mil dólares canadenses sem apontar uma arma (se é que ele tinha uma) – tudo graças à sua sutil aproximação. Um vovô criminoso? Não exatamente. Em um belo dia policiais comendo um hot dog na rua notaram um bonito rapaz entrando dentro de um carro e saindo como um velho, peruca e barba, além de um gesso com tipóia no braço. O homem entrou no banco e saiu com o bolso cheio de grana, mais um roubo do “Bandido Barbudo”. Ele era Brett Ryan, 35. Preso, passou 15 meses encarcerado antes de sair em liberdade. Mas o que um mísero ladrão de bancos está fazendo nos 101 Crimes Notórios e Horripilantes do ano? Brett Ryan cometeu um dos crimes mais notórios do ano no Canadá ao assassinar a própria família: estrangulou a mãe e matou com um arco-e-flecha os dois irmãos: cada um levou uma flechada no pescoço. Um outro irmão de Brett conseguiu escapar e correr por ajuda. A motivação do “Crime do Arco-e-Flecha” permanece um mistério. O caso corre sob segredo de justiça e Ryan contratou o renomado advogado John Rosen, que nos anos 90 defendeu o serial killer Paul Bernardo.

Yang Gailan - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

62. Morrer Antes da FomeChina


Povoado de Agu Shan, China

  • 26 de Agosto

Uma jovem mãe vivia na obscuridade em uma esquecida e miserável casa no final de uma estrada empoeirada. Ela não falava muito, passando seus dias cuidando de fileiras de trigo, ervilhas e batatas.

Então, em um dia no final de agosto, todos em Agu Shan, um povoado no noroeste da China, pareciam saber seu nome: Yang Gailan. Yang Gailan foi encontrada morta ao lado de seus filhos, três meninas e um menino, todos com menos de sete anos de idade.

Autoridades chinesas disseram que Yang se matou depois de envenenar seus filhos com pesticida e picá-los com um machado.

A terrível história envergonhou toda a China.

Yang lutava para sustentar seus filhos com os cerca de US$500 dólares que seu marido, Li Keying, mandava todo mês. Sem perspectivas na vila, Keying migrou até uma cidade maior para poder trabalhar e assim poder prover sua família, enviando dinheiro a eles todo mês. Há cerca de dois anos, o governo chinês havia retirado benefícios da família, isso porque ela não cumpria o padrão oficial de pobreza do país, eles não ganhavam menos do que US$350 dólares anuais. Com dificuldades para alimentar os filhos, Yang concluiu que o melhor era acabar com o sofrimento deles e poupá-los da fome. Ela os envenenou e matou-os com um machado.

Uma semana depois Li Keying cometeu suicídio.

Nabor de Oliveira Junior - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

63. Assassino SuicidaBrasil


Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, Brasil

  • 29 de Agosto

“Me preocupa muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo ante essa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família.

Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão. Mas melhor acabar com tudo isso logo e evitar o sofrimento de todos.

E nos últimos dias passei a ser menos envolvido ou copiado nos e-mails dos projetos que estão rolando. Pode ser cisma minha, mas parece já um sinal de que não me querem mais lá

Ainda não conseguimos contratar o novo plano de saúde porque estava aguardando a criação do CNPJ. Com o histórico médico de Láis e de Arthur, será que aprovam? Será que não vai ficar super caro?”.

[Nabor de Oliveira Junior]

A família de Nabor de Oliveira Júnior, 43, era suicida. Dois de seus primos suicidaram. Sua mãe suicidou em sua frente e ele tinha tendências suicidas. Ninguém, entretanto, estava preparado para o ato covarde e bárbaro que ele estava prestes a cometer.

Motivado por uma vaidade cega, autoritarismo e arrogância, acreditando ter o direito de selar o destino da mulher e dos dois filhos, Nabor simplesmente exterminou sua família após, supostamente, estar em crise financeira. Ele assassinou a facadas a esposa, Lais Khouri, 48, e tentou matar a marretadas os filhos Henrique, 10, e Arthur, 6. Apesar dos violentos golpes de marreta, os filhos não morreram, então ele cortou a tela da sacada do prédio onde moravam e jogou os dois filhos do 18º andar, pulando para a morte logo em seguida. A cena chocou a polícia e os moradores do prédio, com alguns tendo que receber ajuda psicológica.

Não há problema no mundo que justifique tal ato. Nabor cometeu uma atitude de extremo egoísmo, mas suicidas são assim: egoístas. Ao invés dele procurar soluções para seu problema financeiro, como mudar para um apartamento mais barato, cortar luxos ou andar de carro popular, ele desejou a morte não só dele, mas de todos de sua família.

“Ele deve ter passado a vida se achando poderoso, e a vaidade, a prepotência e a mente doentia e frágil o fizeram agir como um ditador. É uma pessoa que acha que tem a verdade e razão a seu lado, que escolhe pelos outros, presumindo que sabe o que é melhor para a família. Ele estava em sofrimento, mas é um sofrimento dele, não dos outros. Vejo muito mais um quadro paranoico do que de depressão.”

[Luiz Aberto Py, psicanalista]

Adam Aliev - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

64. PicadaRússia


Daguestão, Rússia

  • Setembro

Adam Aliev sempre soube o que ele era: uma mulher.

Nasceu homem, mas sempre usou roupas femininas, agia como uma mulher e até mesmo sua voz parecia o de uma mulher. A família muçulmana não aceitava a condição de Adam, por isso ele era constantemente vítima de espancamento. Considerado a “desonra da raça” e uma “mancha para o Cáucaso”, Adam fugiu para Moscou onde, para se sustentar, trabalhou em clubes noturnos. Ganhou um bom dinheiro e até enviou parte de seus rendimentos a família quando esta lhe escreveu pedindo ajuda. E foi em um desses clubes que ele encontrou o amor de sua vida: um homem chamado Victor, também muçulmano.

Em setembro de 2016, Adam tornou-se oficialmente uma mulher, Raina, após fazer uma cirurgia de mudança de sexo. No mesmo mês se casou com Victor. O pai de Adam soube da cirurgia de mudança de sexo do filho e do casamento e teve um AVC. Após se recuperar, raivoso, apareceu na TV do Daguestão e fez um apelo:

“Deixe-o ser morto, eu não quero vê-lo. Traga-o aqui e o matem em frente os meus olhos!”

A mãe de Adam não ficou atrás e também se queixou:

“Eu não quero vê-lo, eu dei à luz à um menino, mas e agora? É uma desgraça para a família”.

Para muçulmanos radicais, mudar de sexo é algo inaceitável, uma afronta à Alá. Tanto o paciente quanto o médico são condenados. O fato é que após virar uma mulher, Adam virou um alvo móvel, todo homem do Cáucaso queria matá-lo por “sujar” o Islã.

“Eu não reconheci o corpo picado de Adam quando foi trazido para a vila”, disse Abdutagur Israpilov, prefeito de Chontaul, cidade natal de Adam. Poucos dias depois do casamento, Adam foi brutalmente assassinado, teve o corpo picado e mutilado (seios e vagina).

Os muçulmanos daquela região foram, no final, “honrados”.

Todd Christopher Kohlhepp - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

65. Psicopata AmericanoEstados Unidos


Woodruff, Condado de Spartanburg, Carolina do Sul, Estados Unidos

  • 5 de Setembro

“Esses psicopatas são bons em enganar os outros e em desempenhar papéis. Eles não estão apenas enganando as vítimas e satisfazendo seus impulsos mais obscuros, eles também passam o tapete na sociedade e autoridades. E eles gostam disso.”

[Kris Mohandie, psicóloga forense]

Mais uma história de filme de Hollywood… de terror!

Os namorados Charles Carver, 32, e Kala Brown, 30, desapareceram misteriosamente no feriado do dia do trabalho quando saíram para almoçar. Ninguém teve notícias do casal por dois meses, até a polícia fazer uma descoberta que chocaria a todos.

“Era um contêiner de transporte, e uma gaiola dentro…”

Seguindo uma pista, policiais se depararam em uma fazenda isolada na pacata cidade de Woodruff, quatro mil habitantes e, como muitos daquele lugar citam, “onde o vento faz a curva”. Na fazenda os detetives toparam com algo estranho: um enorme contêiner, daqueles utilizados por navios para transporte de cargas. Dentro dele? Kala Brown, amarrada, vendada e em pânico.

“Ele atirou no Charles… Eu fui trancada no contêiner… ele colocou correntes em volta do meu pescoço e eu vivi na escuridão. De tempos em tempos ele me levava para caminhar, ver a luz do dia… uma vez por dia ele me alimentava… ele me levou em algum lugar da propriedade onde me mostrou três sepulturas, que pareciam ter pessoas enterradas. Ele disse: ‘Se você tentar escapar você irá diretamente para uma dessas covas.'”

[Kala Brown]

Como num filme de terror, um psicopata sequestrou o casal Charles e Kala, matou o homem e aprisionou a mulher. Mas isso foi apenas o começo do horror.

O psicopata em questão é Todd Christopher Kohlhepp, 45 anos, bem de vida, mas desequilibrado. Quando criança brincava de matar animais, foi internado em um hospital psiquiátrico e aos 16 preso por estuprar uma adolescente. Passou 14 anos atrás das grades, tempo que aproveitou para estudar e graduar em Ciência da Computação. Solto em 2001, foi morar com a mãe na Carolina do Sul, montou uma empresa e experimentou o sucesso: tinha vários funcionários, dirigia uma BMW e morava em uma fazenda de 40 hectares.

Mas ele tinha outra vida.

Preso novamente pelo envolvimento no sequestro de Kala Brown e seu namorado, Kohlhepp abriu a boca e resolveu falar sobre suas façanhas.

Um dos maiores mistérios criminais da história do estado foi o massacre conhecido como “Assassinatos da Supermoto Motorsports”, no qual quatro pessoas foram mortas dentro de uma auto-peças por um atirador desconhecido em 2003. Durante 13 anos investigadores quebraram a cabeça para entender a chacina e capturar o assassino, mas falharam. Até Kohlhepp aparecer. Ele deu detalhes aos investigadores que não foram divulgados ao público, só a polícia sabia, como ter colocado uma bala apenas na cabeça de cada vítima.

E não para por ai.

Vítimas do Massacre “Superbike”, ocorrido em 2003 na cidade de Chesnee, Carolina do Sul: Chris Sherbert, Scott Ponder, Brian Lucas, e Beverly Guy. Foto: WSPA.Vítimas do Massacre “Superbike”, ocorrido em 2003 na cidade de Chesnee, Carolina do Sul: Chris Sherbert, Scott Ponder, Brian Lucas, e Beverly Guy. Foto: WSPA.

Na fazenda de Kohlhepp havia três sepulturas, em uma estava enterrado Charles Carver, nas outras duas um casal que havia desaparecido em dezembro de 2015: Meaghan McCraw, 25, e Johnny Coxie, 29. O casal foi contratado pelo psicopata para realizar um trabalho em sua propriedade e acabaram enterrados na mesma.

Indiciado por sete assassinatos e um sequestro, Kohlhepp deverá aparecer novamente no tribunal no dia 19 de janeiro de 2017 para audiência de instrução.

Dorangel Vargas - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

66. Dorangel “Comedor de Pessoas” VargasVenezuela


Cadeia de Táchira, Venezuela

  • 8 de Setembro

Um dos mais sinistros serial killers dos anais do crime é pouco conhecido. O quão sinistro ele é? Se você acha que uma pessoa que tem os apelidos de “O Comedor de Pessoas” e “Hannibal Lecter dos Andes” não é flor que se cheire então você sabe muito bem o significado dessa expressão.

Psicopata canibal, este mendigo caçava homens em um parque da cidade de San Cristobal, Venezuela. Em 1995, ele foi enviado a um instituto de saúde mental após matar e comer sua primeira vítima (oficial). Após fugir do hospital psiquiátrico, ele passou a viver nas ruas, como um mendigo, e em 1998 começou a matar novamente. Ele espreitava, principalmente, pessoas que praticavam corrida em um parque de San Cristobal, matando-as a pedradas ou com uma lança feita a partir de um longo tubo de ferro. Ele picava os corpos e guardava as partes que podia cozinhar e comer. Pés, mãos e cabeça eram enterrados. Como ele não tinha um lugar adequado para armazenar a carne humana, se decompondo rapidamente, logo ele tinha que matar novamente.

Em 12 de fevereiro de 1999, os restos mortais de dois homens jovens foram encontrados. Investigando a área, autoridades descobriram membros humanos decepados pertencentes a outras seis pessoas. Após uma intensa investigação, policiais chegaram até a barraca de Dorángel Vargas, encontrando carne humana e vísceras que estavam sendo preparadas para consumo, juntamente com três cabeças humanas e vários pés e mãos. O Hannibal Lecter venezuelano confessou ter matado e comido 10 homens.

Após este breve prólogo vamos ao crime de número 66.

Em 2015, Juan Carlos Herrera Jr. foi preso por roubo e enviado para a prisão de Táchira, noroeste da Venezuela. Responda rápido a duas perguntas:

  • Quem também era um morador desta penitenciária?

  • Tendo em vista o prólogo, o que você acha que aconteceu com Juan?

Em 8 de setembro um motim tomou conta da penitenciária quando oito visitantes e dois guardas foram tomados reféns. Os presidiários estavam revoltados pela superlotação. Além disso, organizações que defendem os direitos humanos relataram que muitos prisioneiros morreram de fome na Venezuela devido à severa depressão econômica.

O motim durou semanas e quando terminou três presos simplesmente desapareceram. Fugiram? Impossível já que o lugar foi cercado por forças de segurança. Um dos desaparecidos era Juan Carlos Herrera Jr. e foi seu pai quem revelou ao mundo o destino do filho e dos outros dois desaparecidos.

“O que me dói é que eu não posso enterrar meu filho, eu não posso dar a ele um sepultamento cristão. Eu imploro para que me deem pelo menos um osso para que eu possa enterrá-lo e aliviar um pouco desta dor. Meu filho e dois outros foram pegos por 40 detentos, espancados, enforcados, e então [os presos] chamaram Dorángel, que os esquartejou e alimentou todos os presos. O detento o qual eu conversei disse ter visto e que meu filho foi espancado com um martelo para forçá-lo a comer os restos dos outros dois desaparecidos.”

[Juan Carlos Herrera, pai de Juan Carlos Herrera Jr.]

O governo venezuelano negou o ocorrido mas uma fonte policial disse à Fox News que a história é verdadeira:

“Dois estão desaparecidos. Eles os cortaram e detentos os comeram. Eles desapareceram com os ossos. Dorángel foi quem cortou os corpos.”

Oportunista, Dorángel aproveitou a bestialidade do momento para comandar – como um maestro – um banquete. Como Hannibal Lecter fez em “Dragão Vermelho”, servindo um músico em um jantar de gala para figurões, Dorángel fez na prisão, claro que sem o mesmo requinte do personagem fictício, mas com a mesma perversidade e prazer. Assustador.

Abaixo três vídeos. O primeiro é Juan Carlos Herrera contando à imprensa sobre o triste fim de seu filho. Os outros dois são filmagens feitas por presos venezuelanos mostrando atos de canibalismo (um preso é forçado a comer o outro). Não está claro se esses vídeos dizem respeito ao episódio Vargas. Não há como afirmar se o detento sendo forçado a comer outro é Juan Carlos Herrera Jr. ATENÇÃO: VÍDEO PERTURBADOR! NÃO RECOMENDADO PARA PESSOAS SENSÍVEIS!

Shawn Grate - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

67. “Conheça o meu outro lado”Estados Unidos


Ashland,Condado de Jackson, Oregon, Estados Unidos

  • 8 de Setembro

Shawn Grate

Acusado: Shawn Grate

Idade: 40 anos

Acusação: Assassinatos em série

Local: Ashland, Marion, Condado de Jackson, Oregon, Estados Unidos

Crime: Bonitão, pai de família e a sedução em pessoa, assim foi descrito Shawn Grate. Agora o outro lado de Shawn Grate: mentiroso, manipulador, abusivo, psicopata e serial killer. Não a toa ele foi comparado a Ted Bundy por sua própria mãe. Grate matou pela primeira vez em 2005, quando uma vendedora de revistas teve o azar de bater em sua porta oferecendo uma assinatura. Seu corpo foi enterrado em um pântano. Passou um tempo na cadeia por abusar de uma criança e em 2015 começou a estrangular mulheres. Como Gary Heidnik, Grate passou a manter prisioneiras em uma casa decadente e foi preso após uma vítima conseguir ligar para o 911. Na residência a polícia encontrou um porão preparado para manter as vítimas e dois corpos enterrados em lotes adjacentes, eles foram identificados como sendo de Elizabeth Griffith, 29, e Stacey Stanley, 43, esta última desaparecida em 8 de setembro. Shawn Grate confessou o assassinato de cinco mulheres.

Railan Sena - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

68. Amigos, Amigos, Mulheres à ParteBrasil


Sítio Novo, Tocantins, Brasil

  • 9 de Setembro

Felipe de Carvalho VasconcelosAcusado: Felipe de Carvalho Vasconcelos

Idade: 20 anos

Local: Povoado Sumaúma, Sítio Novo, Tocantins, Brasil

Crime: Railan de Almeida Sena, 24, e o estudante de direito Felipe de Carvalho Vasconcelo eram amigos desses que saem para tomar todas no final de semana. Carinha de um e focinho do outro, os dois andavam juntos e eram bem próximos. Mas a amizade tomou ares macabros quando um comentário numa mesa de bar supôs que Railan tinha pego a namorada de Felipe. Horas depois, como nos filmes do Sexta-Feira 13, uma testemunha veria Felipe correndo com um facão atrás de Railan num vicinal do povoado. Com medo, a testemunha apenas se escondeu e escutou em um desespero silencioso os gritos de terror de Railan. Felipe retalhou completamente o corpo do amigo, cortou os braços, pernas, separou a cabeça do corpo, abriu o peito, tirou o coração e colocou dentro da boca da vítima. Abaixo duas fotos da cena do crime.

T. Sappani - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

69. O Psicopata da VilaÍndia


Vila de Krishnasamudram, Tamil Nadu, Índia

  • 12 de Setembro

Serial Killer - T. SappaniAcusado: T. Sappani

Idade: 35 anos

Acusação: Assassinatos em série

Crime: Em 13 de setembro, o corpo de um homem chamado Thangadurai, 35, foi encontrado em um canal de irrigação na esquecida vila de Krishnasamudram, distrito de Tiruchirappalli, sul da Índia. Investigando o crime, a polícia chegou até um amigo da vítima, T. Sappani, 35, peão em uma fazenda da região e uma pessoa bastante calma segundo os que o conheciam. Durante o interrogatório, Sappani confessou o assassinato do amigo e de sete outras pessoas, mortas entre 2012 e 2016, e enterradas em vários lugares da vila. Provando realmente ser um serial killer, Sappani levou os investigadores a todas as covas, uma das vítimas era o seu próprio pai, Thekkan. Assim como o misterioso Béla Kiss, Sappani era um psicopata que matava para ganhos financeiros. Abaixo um vídeo da TV indiana mostra Sappani levando investigadores aos locais onde enterrou suas vítimas.

Charles Bryant - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

70. O Cara do BarEstados Unidos


Frisco, Condados de Collin e Denton, Texas, Estados Unidos

  • 14 de Setembro

JacquelineVítima: Jacqueline Vandagriff

Idade: 24 anos

Local: Frisco, Condados de Collin e Denton, Texas, Estados Unidos

Crime: Este crime, além de horripilante, está aqui para exemplificar algo que eu sempre digo e que já citei neste texto. Se lembram de Ingrid Lyne (Crime 27), morta e esquartejada por um homem que conheceu no Tinder? Muitos se levantaram para discursar sobre os “perigos” do mundo virtual. Pois é, a estudante de nutrição Jacqueline Vandagriff também usava o Tinder, mas resolveu desinstalar o aplicativo e ir em um bar para paquerar. No bar, entre uma bebida e outra, ela percebeu que um rapaz a olhava em forma de interesse. Ele era Charles Dean Bryant, 30 anos, personal trainer, bonitão e musculoso. Os dois começaram a conversar até o momento em que deixaram o bar juntos. Jacqueline foi amarrada, torturada, esquartejada e queimada. Os pedaços do corpo foram colocados dentro de um saco e abandonados numa piscina de plástico infantil de uma casa qualquer de Frisco. No dia de sua morte ela postou no Twitter:

“Estou feliz por decidir sair do Tinder e ir até um bar.”

Repetindo mais uma vez, a maldade não está em um aplicativo ou em um bar, a maldade está nas pessoas, e essas frequentam bares, usam aplicativos… Os motivos pelos quais Charles assassinou a estudante ainda não foram esclarecidos.

Veja abaixo um vídeo de Jacqueline em seu canal do Youtube, onde faz uma apresentação de si mesma.

François Patrick Gouveia - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

71. Psicopata BrasileiroEspanha


Pioz, Província de Guadalajara, Espanha

  • 18 de Setembro

“Eu acho que não sou psicopata, não. Apenas não ligo para as coisas. Sabe, eu assistia Dexter. O bicho matava, aí sentia um tesão e ficava todo tranquilo. Relaxava tipo uma semana.”

Um psicopata cruel, um serial killer em formação; um ser humano desprovido de sentimentos; alguém capaz de matar e se divertir. Este é o perfil do paraibano François Patrick Gouveia.

François começou a ter pensamentos homicidas aos 12 anos de idade. Tais pensamentos explodiam em sua mente e para lidar com isso ele bebia muito (alguém lembrou do Jeffrey Dahmer?)

Aos 16 anos, ele foi preso em Altamira, no Pará, após esfaquear um professor dentro da sala de aula. Como muitos psicopatas que se tornam assassinos oportunistas, ele esperou o momento certo para atacar a vítima, pelas costas. Pela tentativa de homicídio, François passou apenas 45 dias internado em uma instituição para menores. O mundo ouviria falar dele três anos depois.

Familia brasileira esquartejada na Espanha

O casal de brasileiros Marcos Nogueira e Janaína Américo foram encontrados esquartejados na turística cidade espanhola de Pioz em setembro de 2016. A polícia foi chamada até o local após vizinhos reclamarem do mau cheiro. O que eles encontraram lá foi muito além do que o horror de descobrir corpos irreconhecíveis: pedaços de corpos de uma família inteira, incluindo os dois filhos pequenos do casal. Todos enrolados perfeitamente em sacos plásticos, organizados e vedados.

Só poderia ser o trabalho de um assassino profissional, pensou a polícia a princípio. Talvez Marcos estivesse envolvido com algum tipo de ilicitude e um grupo criminoso o tenha trucidado juntamente à sua família, esquartejado e preparado para descartar os pedaços dos corpos sem que ninguém, nem um vizinho, desconfiasse. Mas à medida que a investigação caminhava, mais assustador ela ficava, isso porque um sobrinho de apenas 19 anos de Marcos, se tornou o principal suspeito. Seu nome: François Patrick Gouveia. Não era um assassino profissional, não era um grupo de criminosos sanguinários acostumados a matar pessoas e sumir com elas, era um adolescente, da família, que cometeu tamanha atrocidade.

E por que?

Não existe um porquê. François é um psicopata, ele só queria matar, sentir o gosto, algo que ele queria fazer desde os 12 anos.

“Matei os quatro porque matar apenas Marcos me parecia cruel. Não ia deixar uma família sem marido e sem pai. Não sofreram, não gritaram, foi muito rápido.”

[François Patrick Gouveia]

Como o fictício Dexter, François tinha seu próprio senso de justiça, ele queria matar o tio, mas sua mente distorcida achou muito cruel, então decidiu matar toda família. Como fez com o professor de biologia três anos antes, François matou por trás. A primeira a morrer foi Janaína, atingida por uma facada no pescoço. Depois ele matou seus primos pequenos da mesma forma. Esquartejou-os, abriu o tórax, removeu os órgãos internos, colocou em sacos e limpou a casa (como Dexter). Esperou até seu tio chegar. Quando Marcos entrou no quintal, o sobrinho foi até o lado de fora cumprimentar o tio. Eles ficaram conversando durante trinta minutos e, enquanto conversavam, François sentiu a emoção de estar no fio da navalha, a emoção do poder, de saber que aquele homem à sua frente estava com toda sua família morta dentro da casa, e não sabia, e que ele seria o próximo a morrer. Quando o tio virou as costas, François tirou uma faca de açougueiro e golpeou o pescoço de Marcos, matando-o na hora. Por mais assustador que possa parecer, o adolescente estava se divertindo. O que veio depois é algo além do imaginável.

Como se estivesse pintando uma parede, François chamou um amigo, Marvin Henriques Correia, 18, no Whatsapp, morador de João Pessoa, Paraíba, e pediu ajuda: “Fala brother, me ajuda em uma parada aqui?” Segue trechos da conversa dos dois:

Marvin: quem vc matou primeiro

François: na mulher, depois a mais velha e depois no moleque de um ano. As crianças ficaram gritando. Massa que os pirralhos nem correm, só ficam travadão. O pirralho de um ano falava algumas coisas, mas na hora falava nada, não… Boy. Pra abrir alguém no meio. Da trabalho demais. Mermao

Marvin: Sao q horas mesmo?

François: COLUNA VERTEBRAL

Marvin: eu imagino. deve ser duro

François: EU DEI FACADA

Marvin: ne vei

François: PÁZADA

Marvin: seu assassino lixooo

François: E USEI AQUELAS TESOURA GIGANTE DE PARTIR GALHO. E MESMO ASSIM NÃO FOI. TIVE QUE USAR AS MÃOS

Marvin: mas vc fez como

François: PUXAR O CORPO PRA CIMA

Marvin: qria imaginar a cena. vc chegando pra matar. kkkkkk

François: Nada. Cheguei com duas pizza

Marvin: cuidado pra não desmaiar com fome e não conseguir finalizar a vítima

François: A mulher e as duas crianças foram para o saco. Estão guardados e a casa está limpa, me limpei. Estou só esperando o quarto integrante… De roxa. Eu vou comer depois que derrubar ele. Deixo ele lá sangrando. E eu faço um atum. Com pão. Porque eu mereço. Depois desse dia de retardado. Acho que vou procurar uma psicóloga aqui em Madrid. E dizer… To zuado

Marvin: kkkkkkkk … Ajeita essas luvas direito. Deixa eu ver aqui o que mais [tem a ser feito]. Tem alguma coisa por aí? Ou alguma coisa que ligue a você?

François: Não

Marvin: Beleza. Então está tranquilo, mas tem que ficar pensando minuciosamente, para não dar merda

François: Acho que vou esperar. Ir pro Brasil. Porque é censurado. Uma coisa é você confiar os medo do cara. Outra coisa é dizer. “Não não, eu cometi uns assassinato ai”

Marvin: kkkkk. Engraçado

François: Quando eu fui preso. Meu pai disse que meu olhar mudou… Eu já pesquisei isso. Eu acho que não sou psicopata, não. Apenas não ligo para as coisas… Sabe, eu assistia Dexter. O bicho matava, aí sentia um tesão e ficava todo tranquilo. Relaxava tipo uma semana… Eu envelopei cada corpo com 4 sacos. E passei silver tape. Pro saco não se romper… Eu fico me perguntando como tu reagiria, o que tu ia dizer, fazer e depois dar uma gaitada

Marvin: iria rir

François: tu deve ser doente feito eu mesmo

Marvin: bom. e você vai vazar pra onde. tem câmera em algum lugar. q vc passou?

François: Mano, vou pra parada de ônibus. Passei pela estrada que tem segurança mas não tinha câmera e nem segurança

Marvin: você está falando mano agora que viro um assassino. kkkkkkkk. MANO

François: kkkkkkk. Corinthians

Marvin: então tá de boa. sai despercebido aí

François: Quero ver como vai ser isso

Marvin: mas pode ter câmeras em casas ao redor futuramente quando descobrirem… Sai pela frente mesmo, de manhã, como se fosse caminhar ou algo do tipo. Sei lá. De madrugada pode parecer suspeito. Mas eles não vão descobrir nem tão cedo as mortes

François: Porque sair de madrugada é suspeito… eu estou feliz que tu está de boa. Eu fiquei com medo de tu dizer ‘boy, acabou’. Eu tenho medo de te perder, mas eu não podia não compartilhar contigo

Marvin: rssss assassino

François: Eu pensei que ia mudar algo na minha vida. Eu pensei que ia me sentir mais vivo

Psicopata brasileiroConversa entre François e Marvin. Foto: Polícia Civil/Paraíba.
Psicopata brasileiroConversa entre François e Marvin. Foto: Polícia Civil/Paraíba.
Psicopata brasileiroConversa entre François e Marvin. Foto: Polícia Civil/Paraíba.

Após o crime, François voltou para o Brasil para encontrar com Marvin. Como se tivessem feito algo qualquer, os dois adolescentes se divertiram em um bar enquanto tomavam cerveja e riam do episódio.

Com a elucidação do crime, a polícia civil da Paraíba indiciou Marvin por participação no assassinato de Marcos. Segundo o delegado, o adolescente, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância, “incentivou” o amigo. No final de novembro ele foi solto, mas “etiquetado” com uma tornozeleira eletrônica. Já François voltou de iniciativa própria para a Espanha. Atualmente preso, ele pode pegar prisão perpétua.

Psicopatas são camaleões sociais. Eles sabem como esconder sua verdadeira personalidade sem que ninguém desconfie. O tio de François e irmão da vítima, Walfran, deu uma declaração que resume perfeitamente um psicopata:

“Ele era uma boa pessoa, amável, carinhosa, presente, amiga, que estava todos os dias com a gente. Um jovem normal, prestativo, muito ligado à família, era uma pessoa fenomenal, espetacular… mas dentro dele poderia ter algo que a gente não conhecia.”

Hospital Yokohama - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

72. Mistério no OrienteJapão


Yokohama, Japão

  • 18 de Setembro

Só há uma certeza: existe um serial killer andando pelos corredores do Hospital Oguchi, em Yokohama, Japão.

Em 18 de setembro, Sozo Nishikawa, 88, faleceu no hospital. Dois dias depois, Nobuo Yamaki, 88, também faleceu. Duas mortes em tão pouco espaço de tempo é incomum para os padrões de saúde japoneses. Mas não era só isso. Muitos no hospital já suspeitavam de que havia algo estranho ali: somente nos últimos dois meses, de julho e agosto, 46 pessoas morreram no mesmo corredor que Nishikawa e Yamaki.

Assustados, a direção do hospital, juntamente com a equipe médica local, decidiu realizar uma autópsia nos corpos de Nishikawa e Yamaki. A autópsia revelou uma grande quantidade de líquido desinfetante, desses que a gente usa pra limpar a casa. Estava claro que algum médico(a) ou enfermeiro(a) estava cuidando para que os pacientes encontrassem logo o criador, injetando desinfetante em suas veias. Um pente fino no hospital revelou vários sacos de soro, aqueles que ficam pendurados em hastes de metal, repletos de desinfetante. Em todos havia um furo muito, mas muito pequeno, orifício pelo qual acredita-se que o psicopata injetou o líquido.

O costume dos japoneses em cremar seus mortos dificultou o trabalho da polícia em saber quantas pessoas ao certo foram assassinadas. A investigação apontou que, enquanto pacientes morriam, uma série de incidentes assustadores tirou o sossego dos funcionários do hospital. Em um deles, uma enfermeira encontrou seu avental todo picado, como se alguém tivesse usado um bisturi para cortá-lo. Em outro, um funcionário passou mal e teve bolhas nos lábios após beber água de um galão, que descobriu-se estar com água sanitária. Aparentemente, há um ou uma psicopata nos corredores do hospital brincando de fazer maldades com os outros, como aqueles filmes de terror onde mortes e fatos estranhos começam a acontecer em algum corredor de hospital, a diferença aqui é que esta história é real.

Yoichi Takahashi, diretor do Hospital Oguchi, responde a perguntas de repórteres em 27 de setembro. Foto: Takeshi Sakurai.Yoichi Takahashi, diretor do Hospital Oguchi, responde a perguntas de repórteres em 27 de setembro. Foto: Takeshi Sakurai.

Até o presente momento a polícia japonesa não concluiu a investigação nem apresentou um suspeito para as duas mortes de setembro.

Faith Harris - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

73. O Destruidor de EsposasEstados Unidos


Dearborn Heights, Condado de Wayne, Michigan, Estados Unidos

  • 21 de Setembro

Gregory GreenAcusado: Gregory Green

Idade: 49 anos

Local: Dearborn Heights, Condado de Wayne, Michigan, Estados Unidos

Crime: Em 1991, Gregory Green assassinou a facadas sua esposa grávida. Pelo crime, ele passou 15 anos preso, sendo solto em liberdade condicional em 2008. Após sair da cadeia, Green casou-se novamente com Faith-Harris, que provavelmente não sabia do passado assassino do marido. Os dois tiveram dois filhos, Kaleigh Green e Koi Green. Para os vizinhos o casal parecia viver bem, mas não é o que aponta alguns documentos. Ela tentou o divórcio em 2013 e na delegacia local havia vários registros de violência doméstica e outros problemas familiares. Em agosto de 2016 ela tentou novamente o divórcio e um mês depois, Green matou os quatro filhos da esposa, os adolescentes Chadney Allen, 19, e Kara Allen, 17, de um casamento anterior de Faith-Harris e os dois filhos pequenos do casal, Kaleigh, 4, e Koi, 6. Os dois mais velhos Green amarrou as mãos, pés, colocou-os de joelhos no porão e executou-os a tiros. Kaleigh e Koi foram colocados dentro de um carro e mortos asfixiados com monóxido de carbônico através de uma mangueira improvisada ligada ao escapamento. Green também tentou matar a mulher, torturando-a e atirando em sua cabeça. Milagrosamente Faith-Harris sobreviveu.

Zé Gomes - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

74. Psicose EtílicaBrasil


Itumbiara, Goiás, Brasil

  • 28 de Setembro

“Dentro de sua mente, ele se sentia perseguido, independente de ter ou não motivo para isto. Ele era uma pessoa conturbada e de caráter duvidoso. Era uma pessoa que cometeu um ato de barbárie contra pessoas de bem. As provas que nós coletamos durante o período de investigação nos aponta a este desfecho.”

[Douglas Pedrosa, delegado de polícia]

Como muitos políticos Brasil afora, Zé Gomes era quase que idolatrado em sua cidade natal, Itumbiara, extremo sul de Goiás. E como muitos outros políticos, nem mesmo o fato do seu patrimônio ter crescido R$ 109 milhões em apenas 8 anos, de ter seu nome envolvido em várias investigações de corrupção e improbidade administrativa em vários de seus mandatos (ele foi prefeito, deputado federal e presidente da Saneago – Companhia de Saneamento de Goiás), pareceu incomodar o povo. Nas eleições para prefeito de 2016 ele liderava em todas as pesquisas com quase 70% das intenções de voto. Provavelmente a ligação com o futebol possa explicar tamanha aceitação do cidadão. Em 2009 ajudou a montar um elenco estrelar para comemorar os 100 anos da cidade, contratando jogadores como Denílson (campeão mundial com o Brasil em 2002) e Túlio Maravilha. O time ficou marcado pelo jogo com o Corinthians pela Copa do Brasil, que estreava o ex-atacante Ronaldo. Pouco tempo depois, Zé Gomes seria alvo do Ministério Público que o acusou de usar recursos públicos destinados a seu gabinete como deputado federal para contratar jogadores ao time.

O fato é que ele, mais uma vez, era o franco favorito para sentar na cadeira de prefeito de Itumbiara a partir de primeiro de janeiro de 2017. Só uma catástrofe poderia tira-lo de lá. E foi isso o que aconteceu.

A carreata rumo à vitória parou completamente Itumbiara no dia 28 de setembro de 2016. Três dias antes das eleições municipais, era a última demonstração de força de Zé Gomes e seu partido. Na parte da frente de uma camionete lotada, ele acenava a seus eleitores ao lado de Zé Eliton, Secretário de Segurança Pública e vice-governador de Goiás, e Jovair Arantes, deputado federal do PTB e relator do processo de impeachment da ex-Presidente da República Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

Então algo aconteceu.

Diante de dezenas de testemunhas, fotógrafos e em plena luz do dia, um atirador desceu de um carro, parou em frente à camionete e começou a disparar. Sua intenção era clara: matar. O primeiro tiro foi na cabeça do motorista, provavelmente para parar o carro. A bala não acertou, mas raspou o couro cabeludo da vítima. Então, o atirador mirou em Zé Gomes, acertando-o várias vezes. Zé Eliton levou um tiro no abdômen, assim como Célio Rezende de Faria, advogado da prefeitura. Cercado por seguranças com armas em punho, o atirador não parecia intimidado e, como num filme, travou um duelo de faroeste moderno em plena rua, matando um deles antes de sua munição acabar. Ele tentou fugir, mas foi alvejado por sete tiros dentro de um carro.

A carreata rumo à vitória parou Itumbiara. Na imagem, Zé Gomes pode ser visto no alto da camionete, de camisa vermelha. Ao seu lado o vice-governador de Goiás Zé Eliton. Na extrema esquerda Jovair Arantes, deputado federal e relator do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.A carreata rumo à vitória parou Itumbiara. Na imagem, Zé Gomes pode ser visto no alto da camionete, de camisa vermelha. Ao seu lado o vice-governador de Goiás Zé Eliton. Na extrema esquerda Jovair Arantes, deputado federal e relator do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
Imagem mostra vítimas momentos antes do atentado. Zé Gomes de camisa vermelha acena para os eleitores. Na frente, ao centro, de óculos escuro, o cabo da PM Vanílson João Pereira, que fazia a segurança e que também seria morto pelo atirador.Imagem mostra vítimas momentos antes do atentado. Zé Gomes de camisa vermelha acena para os eleitores. Na frente, ao centro, de óculos escuro, o cabo da PM Vanílson João Pereira, que fazia a segurança e que também seria morto pelo atirador.
Imagem captada por fotógrafo mostra ação do atirador. No chão, está Vanílson, atingido por um tiro no pescoço.Imagem captada por fotógrafo mostra ação do atirador. No chão, está Vanílson, atingido por um tiro no pescoço.
Enquanto Vanílson agoniza no chão, o atirador dispara contra o candidato Zé Gomes.Enquanto Vanílson agoniza no chão, o atirador dispara contra o candidato Zé Gomes.

Vídeo abaixo gravado por populares mostra atirador morto dentro do carro

Com o atirador morto é difícil saber as reais causas do atentado. O assassino, Gilberto do Amaral, o Beba, era funcionário da prefeitura de Itumbiara e recentemente ganhara uma causa trabalhista na justiça. Ele havia processado a prefeitura devido a horas extras trabalhadas e não recebidas entre 2009 e 2013, período em que Zé Gomes foi prefeito da cidade e teria negado a fazer um acordo. Ele estaria inconformado com o baixo valor recebido da causa. Ele também cobrava por serviços prestados ao ex-prefeito durante campanhas anteriores. Testemunhas confirmaram ainda uma discussão na semana do crime: Zé Gomes teria dado um tapa na cara de Gilberto após uma discussão.

Mas para a polícia civil de Goiás, Beba agiu após sofrer um surto de psicose etílica, provocada pela combinação de remédios com a ingestão de bebidas alcoólicas, que gera alucinações e sentimento de perseguição. Para a polícia civil, Beba cometeu o crime porque sentia raiva de Zé Gomes, achando que era perseguido pelo político.

“Dentro da cabeça do Gilberto, que sofria de transtornos psicológicos, ele se sentiu perseguido e resolveu cessar esta perseguição com um ato de barbárie. Entre os motivos está uma transferência que ele se arrependeu, mas que acabou dando certo. Anos atrás ele pensou que fosse ser transferido para trabalhar no cemitério, coisa que nunca existiu, mas na cabeça dele ocorreu isso. E, depois, ele tinha a certeza de que se Zé Gomes ganhasse a vida dele pioraria de forma trágica.”

[Douglas Pedrosa]

Os investigadores concluíram que desde 2004 Gilberto fazia uso de um remédio para emagrecer denominado Antepramona, que não é vendido no Brasil. Entre os efeitos colaterais deste remédio está nervosismo, ansiedade e sentimentos psicóticos, que são potencializados com a ingestão de álcool. Um atestado de atendimento comprovou que em setembro de 2016 um psicólogo o diagnosticou com a psicose etílica.

Yang Qingpei - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

75. Missão MatarChina


Vilarejo de Yema, Qujing, Província de Yunnan, China

  • 29 de Setembro

Um crime notório e horripilante ao mesmo tempo.

O jovem chinês Yang Qingpei simplesmente resolveu matar todos os seus vizinhos para encobrir outro ato já bárbaro: o assassinato dos pais. O rapaz matou os pais após estes se recusarem a lhe dar dinheiro.

Para que ninguém descobrisse o crime, ele resolveu matar toda a vizinhança: 11 homens e 8 mulheres pertencentes a seis famílias do vilarejo. Quatro eram menores de 18 anos e uma das vítimas tinha apenas três anos de idade.

Canibais de Uganda - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

76. O País dos CanibaisUganda


Kiboga, Distrito de Kiboga, Uganda

  • Outubro

O infame senhor da guerra ugandês Joseph Kony, um dos homens mais procurados do mundo, tem sido largamente acusado de jantar seus inimigos. Testemunhas afirmam que, dentre outras crueldades, ele e seus homens raptam civis para servir em banquetes canibais. O ato de comer carne humana em Uganda faz parte da cultura do país e são inúmeros os relatos da prática de canibalismo, tanto que, em 2014, a VocaITV chegou a ir até lá afim de investigar os rumores.

E um sinistro caso de canibalismo ocorreu nos confins do Distrito de Kiboga em 2016.

Há meses pessoas vinham desaparecendo de uma esquecida e remota vila de Kiboga. A polícia começou uma investigação e em 29 de outubro prenderem dois homens com a boca na botija. O site Uganda News revelou que os acusados matavam e comiam suas vítimas. O corpo decapitado de uma mulher foi encontrado e sua cabeça cozinhava em uma panela dos canibais.

Como em 2012 (ver crime 17), a polícia tirou uma sinistra foto:

Um dos canibais é fotografado segurando uma mão decepada. Foto: Uganda News.Um dos canibais é fotografado segurando uma mão decepada. Foto: Uganda News.

Abaixo mais duas imagens do sinistro caso dos canibais de Uganda.

Jimmy - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

77. Serial Killer na TailândiaTailândia


Hospital Thanyarak, Província de Pathum Thani, Tailândia

  • 24 de Outubro

Jimmy serial killerAcusado: Jimmy

Idade: 20 anos

Local: Bangkok e Pathum Thani

Crime: Em 4 de outubro, os corpos de um homem, Supakorn Hokkran, 25, e uma mulher, Supaphan Kongyudee, 35, foram encontrados perto do Instituto Nacional Princesa Mãe para Tratamento de Abuso de Drogas, também conhecido como Hospital Thanyarak, Tailândia. As vítimas foram degoladas e suas mãos estavam amarradas com fio elétrico. Dois dias depois, o corpo de uma terceira vítima, Sathien Sornchai, 48, foi descoberto perto do mesmo hospital. Sua garganta estava cortada e ele levara facadas no abdome e nádegas. Suas mãos também estavam amarradas com fio elétrico. A polícia logo suspeitou de um serial killer matador de moradores de rua e em 9 de outubro eles prenderam Jimmy, um imigrante andarilho vindo de Myanmar. Além das três vítimas em Pathum Thani, Jimmy matou outras duas pessoas na capital Bangkok. Ele foi ligado aos crimes através de exames de DNA, além disso, quando capturado, sua camisa estava suja de sangue, que provou-se ser de uma das vítimas. A rápida ação da polícia tailandesa não deixou que o número de vítimas de Jimmy passasse de cinco.

Lucia Perez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

78. À Lá DráculaArgentina


Mar del Plata Argentina

  • 8 de Outubro

“Ela foi objeto de um abuso sexual brutal e desumano. Ela morreu devido aos ferimentos decorridos do empalamento.”

[Maria Isabel Sanchez, promotora de justiça]

Na Idade Média os turcos otomanos tinham um particular e brutal método para matar seus inimigos: o empalamento. O método é bem antigo, mas os turcos o popularizaram, tanto que influenciou um dos mais sanguinários despostas da história: o príncipe romeno Vlad III, mais conhecido como Drácula.

Todos os relatos que ainda existem sobre o reinado de Drácula parecem concordar num ponto: o príncipe tinha uma fascinação macabra por empalamentos. Esse método de execução e tortura prolongada envolvia o uso de uma estaca de madeira – de preferência não muito afiada e embebida em óleo, para não matar a vítima de cara. Uma das maneiras de usar o instrumento era enfiá-lo pelo ânus ou pela vagina e fazê-lo sair pela boca, mas Vlad III gostava de variar: podia espetar a pessoa diretamente no abdome ou pregar bebês ao peito das próprias mães, por exemplo. De um jeito ou de outro, o fato é que a coisa doía – e demorava. Conta-se que, quando não podia praticar esse esporte com seres humanos, Drácula contentava-se com pássaros e ratos.

Tais atrocidades fazem parte apenas dos livros de história e ficaram no passado, muitos podem acreditar. Mas não. Quando falamos da capacidade do ser humano em fazer o mal, nada pode ser descartado, inclusive um método de tortura e morte usado a muitos séculos atrás por homens como Drácula.

Um dos crimes mais brutais registrados na Argentina nos últimos tempos. Assim ficou conhecido o assassinato da adolescente Lucia Perez, 16 anos. “Jamais vi uma conjunção de fatos tão aberrantes”, citou a promotora María Isabel Sánchez.

Lucia conheceu seus algozes na porta da escola: Matías Farias, 23, e Juan Pablo Offidani, 41. O primeiro era traficante de drogas, o segundo um viciado vindo de família tradicional da cidade.

Segundo investigação, Lucia estava interessada em comprar maconha, então os dois homens a levaram até uma casa utilizada por Matías para venda de drogas. Mas ele e Juan tinham outros planos para a adolescente.

Eles a drogaram e a estupraram repetidas vezes. Lucia foi violada tanto vaginal como analmente. Após várias horas de estupro, Matías e Juan utilizaram objetos pontiagudos para violar a moça. Para finalizar a empalaram com um cabo de vassoura, enfiando para ver até onde ia.

Lucia morreu em decorrência do empalamento.

O crime chocou a Argentina. Milhares saíram às ruas pedindo o fim da violência contra mulheres e punição exemplar para os criminosos.

Atualmente Matías e Juan estão presos e aguardam julgamento.

Taíse Nascimento Duarte - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

79. Loira MacabraBrasil


Sítio Folha Miúda, Girau do Ponciano, Alagoas, Brasil

  • 12 de Outubro

Taise Nascimento DuarteAcusada: Taíse Nascimento Duarte

Idade: 19 anos

Local: Sítio Folha Miúda, Girau do Ponciano, Alagoas, Brasil

Crime: Um vídeo perturbador emergiu nas redes sociais em meados de outubro de 2016. Nele, um homem aparecia sendo mutilado e esquartejado vivo por duas mulheres. Nas imagens, que chocaram até policiais, as autoras mostram facões e filmam a vítima agonizando enquanto iniciam uma cena macabra e semelhante a um ritual. Elas desferem vários golpes em todas as regiões do corpo, inclusive, arrancando o órgão genital e uma das orelhas. Ainda no decorrer da cena, as mulheres cortam a barriga e abrem o tórax da vítima, retiram o coração, cortam a cabeça e colocam dentro do peito aberto. Por trás de tamanha atrocidade estava Taíse Nascimento Duarte, de apenas 19 anos. Ela quem planejou, comandou e executou a barbárie ao lado de cinco cúmplices, incluindo uma menina de apenas 14 anos, que foi quem filmou o ato dando risadas e em dado momento deu o celular a outro cúmplice para ajudar Taíse a arrancar o coração e cabeça da vítima. Presas, as mulheres não demonstraram remorso. Segundo elas, Genaldo Vieira dos Santos, 46, teria sido morto porque estrangulou duas crianças na região. A polícia negou o fato e afirmou que a vítima era inocente. Veja abaixo uma imagem da vítima e parte do vídeo gravado pela menor.

ATENÇÃO: CONTEÚDO PERTURBADOR – NÃO INDICADO PARA PESSOAS SENSÍVEIS!

Fernando Manrique - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

80. O EngenheiroAustrália


Davidson, Sydney, Austrália

  • 17 de Outubro

É uma coisa horrível o que aconteceu neste bairro. A mãe, em particular, era muito bem vista na comunidade. Desde que vieram para a Austrália, eles fizeram uma contribuição significante para todos.”

[Dave Darcy, superintendente de polícia]

O mistério da morte de toda uma família colombiana na Austrália ainda repercute no país da Oceania cuja taxa de homicídios é uma das menores do mundo.

Fernando Manrique, 44, Maria Claudia Lutz, 42, seus filhos Elisa, 11, e Martin, 10, e o cachorro da família, foram encontrados mortos em 18 de outubro. Logo a polícia suspeitou de um pacto de suicídio de Fernando e Maria. Os filhos do casal tinham autismo e anos passando noites em claro cuidando dos filhos, assim como visitas frequentes a médicos e terapistas, teriam esgotado o casal que decidiu acabar com a agonia de uma vez por todas.

Mas isso era apenas uma suspeita. Não havia uma nota de suicídio e o disco rígido do computador da família foi removido e queimado, impossibilitando a leitura dos dados. Por que Fernando, um bem sucedido empresário que construiu uma confortável vida para sua família, e sua bem vista esposa, Maria, tirariam suas vidas e de suas crianças? Ela foi cúmplice nas mortes? As necessidades das crianças eram realmente um fardo? Seria um pacto dos pais?

À medida que os rumores circulavam e os corpos eram examinados no Instituto Médico local, um pequeno grupo de mulheres do bairro, em seus íntimos, acreditavam saber com certeza quem realmente estava por trás da tragédia. Elas eram amigas próximas de Maria, mulheres a quem Maria confiou os segredos da casa onde vivia nas semanas que antecederam o crime.

“Ela era uma guerreira que nunca machucaria seus filhos”.

Fernando e Maria se conheceram ainda adolescentes. Ele se formou em engenharia e ela em direito. Após uma viagem a Austrália em 2000 para estudarem inglês, o casal se apaixonou pelo país e resolveram não voltar para Bogotá, Colômbia. Cinco anos depois, Maria ficou grávida de Elisa, que nasceu em maio de 2005. Em agosto de 2006, nasceu Martin. Como sua irmã, Martin veio ao mundo com autismo. Os primeiros anos de Fernando e Maria com o casal de filhos foram muito duros, primeiramente tentando entender melhor a condição, e depois procurando ajuda com profissionais da saúde.

Fernando, Maria e os dois filhos. Foto: Facebook.Fernando, Maria e os dois filhos. Foto: Facebook.

Apesar de serem vistos como um casal trabalhador, dentro de casa o casamento não ia bem. Fernando passava semanas fora trabalhando para uma empresa de construção civil, sobrecarregando Maria e a deixando sozinha. Em agosto de 2015, Maria teria ido escondida visitar um advogado para conversar a respeito de uma possível separação.

O relacionamento pareceu atingir tensão máxima em 17 de agosto de 2016. Martin havia começado um novo tratamento que estava deixando sua pressão sanguínea baixa. Ao mesmo tempo, ele tomava medicamentos que afetavam seu apetite. Em 17 de agosto, Maria ligou para Fernando quatro vezes pedindo para que ele buscasse Elisa na escola para que ela pudesse levar Martin em uma consulta médica. Fernando não atendeu a nenhuma das ligações e Martin desmaiou, indo de ambulância para o hospital. Ainda na ambulância, Maria ligou para o marido que atendeu, mas disse que não podia buscar a filha porque estava muito ocupado no trabalho. Foi uma amiga de Maria quem buscou Elisa.

“Maria cansou, foi a última gota. Não era nada sobre Maria querendo ele ali. Ela queria ele lá para as crianças e ele não podia nem mesmo fazer isso. Ela disse, ‘Eu tenho que fazer tudo e isto está custando minha vida. Eu tenho que terminar meus estudos, lidar com as crianças e Fernando está longe o tempo todo.'”

[Peta Rostirola, amiga de Maria]

Após este episódio, Maria abriu o jogo com o marido e Fernando teria ficado chocado ao perceber que seu casamento estava em ruínas. Um mês depois, Fernando foi para as Filipinas, onde estava abrindo um escritório, e disse que voltaria a tempo do feriado escolar. Ao voltar, ele era um novo homem: fazia o jantar, levava pessoalmente seus filhos aos médicos, brincava com eles e se fazia presente de todas as maneiras. Sarcasticamente, os vizinhos o apelidaram de “Pai do Ano”, uma gozação devido ao seu novo comportamento. Em um dia, depois de colocar Elisa e Martin para dormir – uma tarefa bastante difícil -, Fernando ficou no telefone durante horas, o que irritou Maria. Ela o expulsou de casa e ele foi morar em um hotel. Foi aí que ele começou a colocar em prática um plano diabólico: matar a família e ele mesmo.

Engenheiro civil, Fernando iniciou a construção de um sistema de canos para levar gás para dentro da casa. Ele virou cliente de uma empresa de gás e obteve dois grandes galões de monóxido de carbono, que ele manteve longe da casa da família.

Na fatídica semana, Fernando deu uma festa aos filhos, festa a qual teve a participação de vizinhos.

Após a descoberta dos corpos, todos envenenados por monóxido de carbono, a polícia fez uma minunciosa inspeção na casa e descobriu que mangueiras conectadas a garrafas de gás, que jaziam fora da casa, estavam ligadas a ventiladores em toda a residência. Esse sofisticado sistema seria algo que apenas Fernando, um experiente engenheiro, poderia pensar e construir. Pelo menos este é o palpite da polícia australiana.

“Pensar que ele estava na casa todo o tempo, planejando enquanto brincava com as crianças e lhes dava balões e organizava a festa. É apenas doentio.”

[Peta Rostirola]

100 Cabecas - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

81. 100 Corpos… Sem CabeçasIraque


Hamam al-Alil, Distrito de Mosul, Iraque

  • 28 de Outubro

Em 17 de outubro, o governo iraquiano começou uma ofensiva contra o Estado Islâmico com objetivo de expulsá-los da cidade de Hamam al-Alil, fazendo-os recuar até Mosul, encurralando-os no norte, perto da fronteira com a Turquia.

A ofensiva deu resultado, os militantes do ISIS recuaram até Mosul, a última grande cidade sob domínio do grupo, mas eles não recuaram sem deixar sua marca: a da barbárie.

Ao retomar a cidade, o exército iraquiano notou um forte odor enquanto adentravam no que sobrou de Hamam al-Alil. Farejando o cheiro como cães, os militares descobriram 100 corpos decapitados numa área da Faculdade de Agricultura. Uma autoridade da região, Abdul Rahman al-Waggaa, relatou à Reuters que a faculdade era usada pelo ISIS como “campo de matança”.

“Eles os torturavam, então os levavam para fora na vizinhança e atiravam ou cortavam suas gargantas.”

Riyad Ahmed, professor de inglês, relatou aos militares que soldados do ISIS levavam pessoas para uma cadeia perto de sua casa e os soltava à noite para serem caçados como animais.

À medida que os militares iraquianos investigavam a cidade, covas com dezenas de corpos eram encontrados. Acredita-se que os militantes do ISIS cometeram várias atrocidades e assassinatos em massa contra civis, homens, mulheres, crianças, nas semanas anteriores à sua expulsão da cidade.

Até a chegada do ISIS em 2014, Hamam al-Alil era uma cidade turística, com famílias vivendo em paz e crianças brincando nas ruas. Em novembro de 2016, ao retomarem a cidade, os iraquianos encontraram uma outra cidade. Hamam al-Alil estava praticamente morta, com apenas alguns habitantes ainda ali. Estimativas dizem que, pelo menos, 300 pessoas foram mortas pelo ISIS na cidade entre 28 de outubro e 7 de novembro, dia em que finalmente correram para Mosul. Fontes ligadas ao caso reportam ainda que nas semanas que antecederam a derrocada do grupo, eles obrigaram milhares de habitantes a fugirem com eles para Mosul em ônibus e vans. Acredita-se que essas pessoas serão usadas como escudos humanos em possíveis investidas do governo iraquiano para tomar o último refúgio do grupo: Mosul.

Marcelo Pecollo - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

82. O TrompetistaArgentina


Morón, Buenos Aires, Argentina

  • 30 de Outubro

Marcelo PicolloVítima: Marcelo Fabian Pecollo

Idade: 42 anos

Local: Catedral de Morón, Morón, Buenos Aires, Argentina

Crime: Em 2010, Marcelo Fabian Pecollo foi sentenciado a 30 anos de prisão por molestar sexualmente cinco crianças da pré-escola. Professor de música no colégio Raíces y Alas de Merlo, os casos contra ele começaram a vir a tona em 2007 quando uma criança disse à sua mãe que o professor o havia tocado. No total, a justiça o ligou a 18 casos de abusos. O caso teve grande repercussão na Argentina, mas Marcelo nem chegou a ficar muito tempo na cadeia, sendo libertado quatro anos depois. Em 30 de Outubro de 2016, Marcelo, que era trompetista, apresentou-se com uma orquestra na Paróquia de Móron, subúrbio de Buenos Aires, quando, no meio da apresentação, um grupo de pessoas invadiu a Paróquia aos gritos “Tem um pedófilo neste lugar!”. Marcelo tentou correr, mas foi cercado pelo grupo. Ele foi morto com seu próprio instrumento, a trompetadas.

Madagascar - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

83. Carne de PorcoMadagascar


Mananjary , Vatovavy-Fitovinany, Madagascar

  • 30 de Outubro

A ilha africana de Madagascar registrou um grande número de crimes cometidos por civis na chamada “justiça popular” em 2016. Mulheres queimadas, homens espancados, delegacias de polícia incendiadas.

Um desses casos ocorreu em 30 de outubro. As circunstâncias do episódio são pouco claras, mas segundo relatos da mídia local, uma mulher – não identificada – profanou um território sagrado para os Antambahoakas, um grupo étnico-religioso local. Ela teria jogado carne de porco em um altar, o que despertou a ira da população.

Cercada por uma multidão, a mulher foi linchada e passou por horrores indescritíveis até ser levada até a praia, jogada inconsciente em cima de pneus e incendiada. Os pneus em chamas foram a atração de todos naquele fnal de tarde enquanto o Sol se punha no horizonte.

Mulher linchada em Madagascar em 30 de outubro. Foto: newsmada.comMulher linchada em Madagascar em 30 de outubro. Foto: newsmada.com
Mulher linchada em Madagascar em 30 de outubro. Foto: newsmada.comMulher linchada em Madagascar em 30 de outubro. Foto: newsmada.com

Erick Ramirez - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

84. Não Queria SepararPorto Rico


Ponce, Porto Rico

  • 1 de Novembro

O americano Erick Ramirez foi encontrado enforcado atrás de sua casa em Ponce, Porto Rico, na manhã do dia 2 de novembro de 2016. Dentro da casa a polícia encontrou os corpos de seus três filhos: Erick Gabriel, 9; Elin, 7, e Emanuele, 5. As crianças haviam sido estranguladas.

Erick era casado com uma brasileira, Marlene. O casal e os filhos se mudaram para Porto Rico em 2013 para tocar os negócios da família de Erick após a morte de seu pai. A irmã de Marlene contou que o americano era muito violento com a esposa mas que “nunca levantou a mão para as crianças.” Após 10 anos de casamento, Marlene pediu o divórcio em meados de 2016. Em 10 de Outubro, a brasileira foi até a polícia de Ponce e fez uma queixa de agressão física contra o marido. No mesmo mês ela viajou até os Estados Unidos para fazer um curso, deixando os filhos com a sogra. Erick, então, estrangulou os três filhos e se enforcou do lado de fora da casa.

James Ritchie - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

85. O Matador de CiclistasEstados Unidos


Anchorage, Alasca, Estados Unidos

  • 12 de Novembro

Do Alasca veio um dos mais notórios serial killers da história: Robert Hansen, um baixinho acima de qualquer suspeita cuja história é tão assustadora que virou filme em Hollywood. Trinta e três anos após a prisão de Hansen, o Alasca produziu outro serial killer cuja história pode não ser tão assustadora, mas sem dúvidas, o inusitado desfecho deste caso pode colocá-lo no radar dos diretores de cinema.

Em 2016, um matador de ciclistas aterrorizou Anchorage, a fria capital do Alasca, um ex-território do império russo que os americanos compraram em 1867. Pelo menos nove pessoas perderam a vida enquanto faziam trilhas de bicicleta pela exuberante natureza de Anchorage. Todas foram mortas a tiros por um assassino misterioso. Teria Robert Hansen levantado de seu túmulo e começado a caçar novamente?

A polícia estava longe de solucionar os casos quando nas primeiras horas do sábado, 12 de novembro, receberam o telefonema de um taxista que reclamou de um cliente que não queria pagar a corrida. Quando os policiais chegaram, o taxista e o cliente discutiam e quando os policiais ordenaram que os dois parassem, o cliente simplesmente sacou de uma pistola e mandou chumbo pra cima dos oficiais, que revidaram. Incrivelmente, nenhum dos policiais foi morto (apesar de um deles ter levado quatro tiros e passado por duas cirurgias), diferentemente do homem que caiu morto atingido pela saraivada de balas mandadas pelos policiais.

Maior do que a surpresa de em um episódio banal um homem tomar tal decisão foi quando testes de balísticas revelaram que as balas que saíram da arma do homem eram as mesmas que derrubaram cinco ciclistas entre julho e agosto de 2016.

O homem foi identificado como James Dale Ritchie, 40 anos. Para a alegria daqueles que gostam de associar serial killers ao estereótipo hollywoodiano, Ritchie era um homem acima de qualquer suspeita, engenheiro químico, “tranquilo, estudioso e super inteligente”, segundo os que o conheciam. Na juventude foi um atleta respeitado e com potencial para chegar na maior liga de basquete americano, a NFL, mas tal sonho foi impedido pelas drogas.

O serial killer James Dale Ritchie, quarto da esquerda para a direita na fila de trás, quando jogava basquete no time da escola. Data: 1994. Foto: 1994 East High yearbook.O serial killer James Dale Ritchie, quarto da esquerda para a direita na fila de trás, quando jogava basquete no time da escola. Data: 1994. Foto: 1994 East High yearbook.

A polícia de Anchorage e o FBI continuam as investigações tentando descobrir mais sobre o lado sombrio de James Ritchie. Será que os assassinatos no Alasca foram os únicos que ele cometeu?

Aexandre José da Silva Neto - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

86. Meu Pai, Meu AssassinoBrasil


Goiânia, Goiás, Brasil

  • 15 de Novembro

Guilherme Silva NetoA relação entre pai, filho e mãe não era fácil a muitos anos. Guilherme Silva Neto, 20, fazia faculdade de Matemática na Universidade Federal de Goiás. Seu pai, Alexandre José da Silva Neto, 60, sofria de problemas psicológicos e parecia viver apenas para exercer um domínio doentio sobre o filho e a esposa. Ele não trabalhava e quem sustentava a casa era sua mulher. Segundo uma tia, Guilherme era extremamente controlado pelo pai desde criança, muitas vezes até privado da convivência com tios e avós. Quando atingiu a maioridade, Guilherme passou a fazer coisas que gostava, mas o pai não aceitava, tudo tinha de ser do jeito dele, foi quando as ameaças começaram a aparecer. Guilherme foi ameaçado de morte pelo próprio pai várias vezes. Brigas eram constantes e Guilherme chegou a dizer para a avó que preferia morrer a viver sob a possessividade do pai. “Ele era criança e não podia sair de casa, brincar com as outras crianças. Nem no pátio do prédio ele descia. O pai não aceitava nada, tudo tinha de ser do jeito dele. Ele ficava fazendo terrorismo com o filho: ‘Se você não for do jeito que eu quero eu vou te matar e dar um tiro na cabeça’.”, disse uma tia. E foi isso que Alexandre fez. Supostamente insatisfeito com o comportamento do filho, que participava de movimentos sociais, ele o matou com quatro tiros no meio da rua, então deitou-se sobre o corpo e deu um tiro na cabeça. Após o crime a própria família usou a palavra “doido” para definir Alexandre. A tia de Guilherme disse que todos sabiam que ele não era normal, mas que ninguém sabia como lidar com isso. A esposa dele não se divorciava porque tinha medo de que ele cometesse alguma loucura. “Se não fosse ontem seria hoje, amanhã ou outro dia. Ele destruiu a nossa família. As pessoas devem prestar atenção em quem está dentro da sua casa pra não acontecer o que aconteceu na minha família.”, disse uma tia do rapaz morto. Abaixo vídeo do ocorrido gravado por populares.

ATENÇÃO: Vídeo abaixo pode perturbar pessoas sensíveis

Cabeças no México - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

87. Cabeças no RefrigeradorMéxico


Cerro Tenanchitla, Zitlala, Gerrero, México

  • 20 de Novembro

Uma denúncia anônima ao Exército e a Polícia Federal levou autoridades até Cerro Tenanchitla, Zitla, no violento estado de Gerrero, México, em 23 de Novembro. Chegando lá, as autoridades foram cumprimentadas por quatro cabeças dentro de um refrigerador. No final de semana anterior, pelo menos 24 pessoas haviam sido assassinadas e nove corpos foram encontrados sem cabeça em uma estrada.

Farejando o cheiro da morte do lugar, 20 fossas clandestinas contendo 32 corpos foram descobertas. Fora as quatro cabeças no refrigerador, outras cinco foram encontradas. A localidade é conhecida pela rivalidade entre os novos cartéis de drogas “Los Ardillos” e “Los Rojos”. A cidade de Zitlala é vizinha de Iguala, município palco do crime do ano de 2014.

E por falar em cabeças, 2016 esteve repleto delas. Segue alguns casos:

  • 17 de Abril: 10 cabeças encontradas em uma casa em Apodaca, Nuevo León;
  • 28 de Junho: 3 cabeças encontradas em Chilpancingo, Guerrero;
  • 29 de Junho: 4 cabeças encontradas em Iguala, Guerrero;
  • 21 de Julho: 2 cabeças encontradas em Chilapa, Guerrero;
  • 1 de Outubro: 2 cabeças encontradas em Lombardía-Nueva Italia, Múgica;
  • 21 de Novembro: 12 cabeças encontradas em Tixtla, Guerrero;
  • 2 de Dezembro: 2 cabeças encontradas em Jiquilpan, Michoacán;
  • 19 de Dezembro: 4 cabeças encontradas dentro de uma caixa térmica em Acapulco;
  • 25 de Dezembro: 6 cabeças encontradas em Jiquilpan, Michoacán;
  • 31 de Dezembro: 3 cabeças encontradas em cima de um carro em Acapulco.

Joel Guy Jr. - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

88. Sustentado pelos PaisEstados Unidos


Condado de Knox, Tennessee, Estados Unidos

  • 25 de Novembro

Guy Jr.Acusado: Joel Guy Jr.

Idade: 28 anos

Local: 11434 Goldenview Lane, Condado de Knox, Tennessee, Estados Unidos

Crime: Joel Guy Jr. era um cara quieto e calado. Os vizinhos mal o notavam no prédio onde morava em Baton Rouge, Louisiania. Formado em artes, ele era sustentado pelos pais, que moravam no Tennessee. No final de novembro, Guy Jr. dirigiu até a casa de seus pais para passar o feriado do Dia de Ação de Graças, onde se encontrou com suas três irmãs. Todos passaram o dia e jantaram juntos, seguindo a tradição familiar americana. Em dado momento, as irmãs de Guy Jr. foram embora deixando ele sozinho com os pais. Acredita-se que Joel Guy, 61, e Lisa Guy, 55, conversaram com o filho sobre algumas de suas despesas, encorajando-o a conseguir um trabalho e se sustentar por conta própria. Eles queriam cortar parte do apoio financeiro que davam ao filho. O resultado disso foi que eles foram encontrados aos pedaços, misturados em uma solução química. Num frenesi assassino, Joel Guy Jr. matou os próprios pais a facadas, mutilando os corpos. Depois os picou com uma serra e espalhou os pedaços pelos cômodos da casa misturados a uma solução ácida para, provavelmente, se dissolverem.

Martina R. - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

89. Sem ExplicaçãoÁustria


Böheimkirchen, Sankt Pölten-Land, Áustria

  • 30 de Novembro

Martina R. conheceu seu marido Andreas em Viena, em 2005, quando ela trabalhava como cuidadora em uma creche. O casal teve um filho e, em um belo dia, Martina resolveu ir morar com a mãe e o irmão na cidade de Böheimkirchen.

Ela não queria ficar em Viena e segundo Andreas, a mulher se tornou muito possessiva, controlando o filho e não deixando que ele brincasse com ninguém. Quando o levava em parques, ela ia embora quando qualquer pessoa chegava.

Andreas visitava a mulher nos finais de semana e com o passar dos anos teve mais dois filhos com ela. Em 2010 o casal se separou, com Martina acusando o ex-marido de ser violento. Andreas entrou em depressão e teve que receber tratamento psicológico. Nos anos seguintes lutou na justiça pelo direito de ver os filhos, já que Martina o impedia. Em dois anos, 2014 a 2016, Andreas viu os filhos apenas quatro vezes.

Andreas e Martina. Foto: Kurier.

No final de novembro de 2016, Martina chocou a Áustria ao matar a tiros os três filhos, Sebastian, 10, Fabian, 9 e Michelle, 7, a mãe, Mathilde, 59, o irmão Bruder Peter, 41, e os dois cachorros da família. Após a chacina, ela chamou um homem com quem saía e fez sexo com ele dentro da casa, sem ele saber que cadáveres jaziam em outros cômodos. Quando o homem foi embora ela cometeu suicídio.

Em uma entrevista para a mídia austríaca, Andreas disse que a única explicação para o ato da ex-mulher talvez tenha sido a descoberta de que sua mãe tinha câncer no pâncreas.

Abaixo uma reportagem da TV austríaca sobre o crime.

Francia Ruth - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

90. Dissolvida em ÁcidoMéxico


León, Guanajuato, México

  • 3 de Dezembro

Francia Ruth Ibarra, 26, usava um aplicativo muito comum a muitos jovens solteiros no mundo: Tinder.

Em 3 de dezembro ela disse a amigos que se encontraria com um amigo no cinema. Ela nunca mais voltou.

Imediatamente, conhecidos da Universidade de Guanajuato foram até as redes sociais pedir por informações sobre ela.

Fuçando as redes sociais de Francia Ruth, amigos descobriram que ela saíra algumas vezes com Emmanuel Delani Valdez Bocanegra, 26. A polícia foi atrás do rapaz e o encontrou na Cidade do México. Questionando-o, o mesmo afirmou que conhecera Francia pelo Tinder e que ambos saíram algumas vezes, mas que não sabia de seu paradeiro. A casa caiu para Bocanegra quando a polícia revistou o apartamento do rapaz e encontrou seis quilos de carne ao lado vasilhas contendo soda caustica e ácido hidroclorídrico. Exames de DNA revelaram que a carne era o que sobrou de Francia Ruth.

Bocanegra confessou que matou Francia Ruth e dissolveu seu corpo em ácido após ela se recusar a fazer sexo com ele.

Christopher Shows - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

91. Curiosidade MórbidaEstados Unidos


Okeechobee, Condado de Okeechobee, Flórida, Estados Unidos

  • 7 de Dezembro

Amanda SuarezVítima: Amanda Suarez

Idade: 25 anos

Local: Okeechobee, Condado de Okeechobee, Flórida, Estados Unidos

Crime: Quando Amanda Suarez abriu a porta de sua casa para Christopher Shows, 21, em 7 de dezembro, não pensou que o primo de seu namorado representasse perigo. Ela estava enganada. O garoto começou a assediá-la, fazendo insinuações sexuais para a moça que tinha quatro filhos. Quando ela recusou, Christopher saiu em fúria batendo a porta da casa. Logo depois ele estaria de volta, mas Amanda não quis abrir a porta para ele. Christopher, então, pediu desculpas e disse que aquilo não iria mais acontecer. A moça abriu a porta e foi surpreendida por um Christopher armado com uma escopeta. Ela tentou fugir, mas foi atingida com um tiro atrás da cabeça. O rapaz, então, pode fazer o que queria: sexo com o cadáver ensanguentado. Para finalizar, ele arrastou o corpo de Amanda até o corredor e deixou em posição de crucificação. Para a polícia, Christopher Shows disse apenas que matou Amanda porque “queria sentir como era matar alguém”. O filho mais novo de Amanda, de apenas dois anos, presenciou todo o crime.

Criança Chile - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

92. Tortura SádicaChile


Temuco, Província de Cautín, Chile

  • 12 de Dezembro

101 Crimes Notorios e Horripilantes - ChileAcusado: Victor Chanqueo Mora

Idade: –

Local: Temuco, Província de Cautín, Chile

Crime: Um crime que chocou o Chile: uma criança de 12 anos foi esfaqueada e torturada a marteladas durante 10 horas antes de ser finalmente assassinada, sufocada com um saco plástico e um travesseiro. Os autores da barbárie eram parentes de uma menina de cinco anos supostamente violada pelo garoto. A menina disse ao pai que a vítima a tinha molestado. O garoto, órfão, era conhecido na região por vender calendários em ônibus e ruas. Ele vivia em um orfanato e saia às ruas para conseguir algum dinheiro. Enfurecido, o pai da garotinha, Victor Chanqueo Mora, sua mãe, Johana Mora Villagran, um tio, Pablo Morales Correa e outro homem, Abraham Brava Palma, sequestraram o garoto, o amarraram em uma cadeira e o torturaram durante 10 horas, com direito a marteladas que quebraram ossos de seu rosto, antes de matá-lo. Um exame conduzido por médicos chilenos provou que a criança de cinco anos não havia sido abusada sexualmente. “O exame da vítima determinou que não existia lesões a nível genital compatíveis com uma violação”, relatou Roberto Garrido, investigador do caso. O crime chocou os chilenos. “Com dor, e eu quase que diria com vergonha, nós temos visto ocasiões onde as instituições chilenas não parecem estar à altura de suas tarefas, o que aconteceu, por exemplo, com aquelas crianças cujos direitos foram violados”, comentou a presidente do país, Michelle Bachelet.

Canibal Ucrânia - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

93. Cozinhando a FamíliaUcrânia


Solomenskiy, Kiev, Ucrânia

  • 13 de Dezembro

A polícia foi chamada quando vizinhos reclamaram do horrível odor que exalava de um apartamento no bairro de Solomenskiy. Talvez tivesse algo morto lá dentro.

Quando a polícia chegou, ninguém atendeu à porta. Mas os policiais não foram embora, o cheiro era característico de algo morto, algo grande. Quando eles tentavam arrombar a porta escutaram um tiro. O que eles descobriram dentro do apartamento foi muito além da imaginação que qualquer filme de terror B já tenha pensado.

Havia poças de sangue e pedaços de corpos humanos por todos os lados. Tripas aqui, cabeças acolá e por aí vai. As vítimas não tiveram os nomes identificados, mas eram um casal de 68 e 51 anos e seu filho adulto. Um quarto corpo foi encontrado no apartamento, com um tiro na cabeça, mas ainda vivo. Era de um homem de 29 anos que morreu a caminho do hospital. Segundo Andrey Krischenko, chefe de polícia de Kiev:

“Quando entramos no apartamento, vimos partes de corpos em latas e panelas. O sobrinho estava cozinhando seus parentes nas panelas. Ele cozinhou partes dos corpos dos seus tios fazendo carne cozida, usando várias penelas. Havia várias conservas de guisado de carne.”

O homem de 29 anos, que não teve o nome divulgado, assassinou seus tios e primo; desmembrou os corpos e cozinhou os pedaços fazendo ensopado para consumo. Fez várias conservas e provavelmente se alimentou do guisado de carne humana. Os vizinhos, não aguentando o cheiro podre, chamaram a polícia. Quando o assassino percebeu que a polícia estava em sua porta, suicidou-se com um tiro na cabeça. Segundo Andrey Krischenko, é possível que o homem tenha cometido crimes semelhantes.

Horripilante, não?

Anis Amri - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

94. Déjà VuAlemanha


Berlin, Alemanha

  • 19 de Dezembro

Anis AmriAcusado: Anis Amri

Idade: 24 anos

Local: Breitscheidplatz, Berlin, Alemanha

Crime: O motorista de caminhão polonês Lukasz Urban, 37, foi esfaqueado e morto com um tiro na cabeça quando cruzava Berlin em direção a Polônia. O homem que matou Urban tinha um plano diabólico: atropelar e matar pessoas com a Scania. Com Urban morto ao lado, o assassino dirigiu até uma tradicional feira de Natal no coração de Berlin, perto da famosa Igreja Kaiser Wilhelm, e acelerou para matar. Doze pessoas morreram antes dele parar o caminhão e sair correndo. Pouco após o ataque, a polícia alemã prendeu um paquistanês, mas o soltou por falta de provas. Um documento encontrado dentro do caminhão identificou o criminoso como Anis Amri, um tunisiano conhecido do Serviço Secreto europeu. Em 23 de dezembro, Anis Amri gravou um vídeo jurando fidelidade a Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico. Ele foi morto no mesmo dia, na Itália, após atirar em dois policiais.

Karlov Andrey Gennadyevichi - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

95. Morte de DiplomataTurquia


SBairro de Cankaya, Ancara, Turquia

  • 19 de Dezembro

Um crime digno de capa.

A morte do embaixador russo na Turquia em uma galeria de arte é muito mais do que uma obra de horror em um mundo cada vez mais dominado pela vingança, intolerância e interesses.

O assassinato em frente a câmeras de TV de Karlov Andrey Gennadyevich, 62, evidencia uma terrível realidade: a de que ninguém está a salvo. Se intolerantes radicais matam altas autoridades sem pestanejar, o que dizer de civis? Alguém que entra em um avião com uma bomba ou em uma boate com uma metralhadora ou em um caminhão para passar por cima de pessoas na rua. Estamos sitiados.

O ataque ao embaixador veio após dias de protestos na Turquia sobre o papel da Rússia na Síria, embora Moscou e Ancara estivessem trabalhando em conjunto para evacuar cidadãos de Aleppo. Os turcos acusavam os russos de violações dos direitos humanos em sua ação.

O atirador, Mevlüt Mert Altintas, um ex-policial turco de apenas 22 anos – perfil comum a muitos radicais que aderem ao lado do terror: jovem – infiltrou-se na segurança usando sua carteira de ex-policial. Enquanto Karlov discursava, Altintas, que estava atrás do embaixador supostamente fazendo sua segurança, sacou uma pistola e efetuou vários disparos pelas costas da vítima, matando-o na hora. O atirador, então, fez o seu discurso no lugar de Karlov:

“Não se esqueçam de Aleppo, não se esqueçam da Síria! A menos que nós estejamos todos seguros, vocês também não sentirão segurança. Voltem, voltem! Todos aqueles que compactuarem com esta opressão e tortura pagarão por isso. Deus é Grande! Deus é Grande! Só a morte me levará daqui!”

O atirador foi morto logo depois por forças especiais que invadiram o prédio.

Veja abaixo o vídeo do ataque.

William Roberto Costa - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

96. Chacina no ProstíbuloBrasil


Jaboticabal, São Paulo, Brasil

  • 22 de Dezembro

William CostaAcusado: William Roberto Costa

Idade: 27 anos

Local: Rodovia José Pizarro (SP-305), Jaboticabal, São Paulo, Brasil

Crime: O cabeleireiro William Roberto da Costa promoveu uma chacina em um prostíbulo em Jaboticabal, São Paulo, porque a garota de programa que ele queria passar a noite não estava disponível. Casado e pai de um filho, William supostamente estaria apaixonado por Dione da Silva Lima, 30. Ao saber que ela estava com outro homem em um dos quartos do prostíbulo, William teve uma crise de ciúmes, pegou um revólver e matou seis pessoas. Morreram o barman da casa, Zacarias Castor Ataídes, 55, a dona do prostíbulo, Leonilda Lucindo, 72, a neta dela, Elaine Cristina Lucindo da Silva, 29, a garota de programa Maria Lucia do Carmo Alvarenga, 46. Após matar as quatro pessoas, William subiu até o quarto onde Dione estava e matou ela e o homem que a acompanhava, o empresário Anderson Ricardo Montenor. Ele foi preso no dia seguinte e afirmou à polícia que agiu pela “emoção”.

Mulheres Bomba - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

97. Justiça da SelvaNigeria


Kasuwa, Maidiguri, Nigéria

  • 23 de Dezembro

Mulher Bomba - Boko HaramAcusadas: –

Idades: –

Local: Kasuway Shanu, Kasuwa, Maiduguri, Nigéria

Crime: Foram explodir os outros e se deram mal. Duas mulheres-bomba pertencentes ao grupo terrorista Boko Haram sairam no dia 23 de dezembro em direção a um mercado da cidade de Maiduguri, nordeste da Nigéria, com um único objetivo: explodir pessoas. Elas vestiam um cinturão de explosivos e se posicionaram no meio da multidão de forma a fazer o maior estrago possível. Na hora marcada, as duas detonaram os explosivos, mas as duas se deram mal. A primeira, o máximo que conseguiu, foi matar ela mesma. A segunda, por algum motivo, não se explodiu, os explosivos falharam. Populares a viram e resolveram fazer ali mesmo um julgamento sem direito de defesa. O que vocês acham que aconteceu com ela? Conhecemos muito bem a Nigéria, não é mesmo? Quem leu o post de 2013 dos crimes notórios e horripilantes deve se lembrar de Samuel. Chutes, socos, pontapés, pauladas, tijoladas… as potenciais vítimas da terrorista usaram tudo que tinham e o que não tinham direito. Ela morreu após ser brutalmente linchada pela população enfurecida. Veja aqui imagens das duas terroristas mortas. As fotos são de Idrisa Ali Father, um morador da cidade que presenciou o episódio e fez o upload das fotos no seu perfil do Facebook.

Justiça da Selva - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

98. Justiça da Selva – O RetornoNigeria


Obudu, Cross River State, Nigéria

  • 23 de Dezembro

Justiça Nigeriana 2Vítima: –

Idade: –

Local: Obudu, Cross River State, Nigéria

Crime: De acordo com o site nigeriano Cross River Watch, em 23 de dezembro, três homens tentaram sem sucesso roubar um mercado na rua Uquart, na cidade de Obudu. Pegos em flagrante, dois conseguiram fugir, mas o terceiro não. Ele foi despido e espancado pela população, e obrigado a caminhar até o seu carro. Populares abriram o capô do carro, jogaram o homem dentro e atearam fogo. O carro queimou durante horas e quando as chamas cessaram, o corpo do ladrão praticamente estava fundido ao motor, como atesta a segunda imagem abaixo:

Kyriakos Amiridis - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

99. A Embaixatriz e o AmanteBrasil


Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, Brasil

  • 26 de Dezembro

Definitivamente dezembro não foi um bom mês para embaixadores.

Karlov Andrey Gennadyevich foi morto pelas costas por um desconhecido, e de certa forma, podemos dizer o mesmo do grego Kyriakos Amiridis, 59, embaixador da Grécia no Brasil, com a diferença de que o seu assassino veio de sua própria casa.

A mulher de Amiridis, a embaixatriz Françoise Amiridis, 40, tinha um caso amoroso com o segurança do casal, o PM Sérgio Gomes Moreira, 29. Ainda não se sabe o motivo, mas os dois decidiram tirar o embaixador do caminho, ou seja, matá-lo.

Amiridis foi morto na casa que mantinha para a família em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, por Sérgio e um cúmplice, Eduardo Moreira de Melo, 24, a quem a embaixatriz prometeu R$ 80 mil reais para dar cabo do marido.

Enquanto Sérgio e Eduardo matavam o embaixador, Françoise passeava com a filha de 10 anos do casal no shopping. Ela chegou na casa, pelos fundos, com a filha no momento em que os assassinos embrulhavam o corpo de Amiridis e chegou a ir até a sala cobrar satisfação dos dois pela demora em resolver a parada. Os dois saíram com o cadáver no porta-malas do carro alugado pelo embaixador para passar as festas de fim de ano no Rio. Eduardo ficou no meio do caminho e Sérgio continuou sem saber muito bem o que fazer.

No dia seguinte, nervoso, decidiu queimar o cadáver, que ficou irreconhecível.

A trama diabólica foi descoberta, em parte pela perspicácia e experiência de policiais calejados da homicídios do Rio, e em parte pela inocência dos acusados. Françoise foi até a delegacia relatar o desaparecimento do marido ao lado de um advogado e do segurança, o PM Sérgio, isso deixou os investigadores encucados. Uma entrevista a sós com a embaixatriz e o PM forneceu as contradições necessárias para a polícia colocá-los no radar. Foi o começo do fim para a dupla.

Formigas Bolívia - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

100. FormigasBolivia


Caranavi, Província de Caranavi, Bolívia

  • 31 de Dezembro

Em 31 de dezembro, uma família de La Paz viajou até a cidade de Caranavi para realizar um negócio e acabaram confundidos com ladrões de carro. Uma multidão se formou e decidiu fazer justiça com as próprias mãos.

A mulher de 52 anos e seus dois filhos – nomes não divulgados – foram espancados e encharcados com gasolina. A intenção dos justiceiros era queimá-los vivos, mas alguém teve outra ideia. Havia uma árvore, conhecida na região como “pau santo”, que abrigava um formigueiro. As vítimas, então, foram vendadas e amarradas na árvore. Todos queriam vê-los ser picados e comidos por fomigas venenosas.

A alegria da multidão terminou quando a polícia chegou e acabou com a festa.

Os dois homens foram internados em hospitais, mas a mulher não sobreviveu às picadas que sofreu no pescoço. “Ela entrou em choque duas vezes e morreu por broncoaspiração”, relatou Roxana Bustillos, advogada da família.

sidnei ramis de araujo - 101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2016

101. Monstro DisfarçadoBrasil


Campinas, São Paulo, Brasil

  • 31 de Dezembro

Técnico no conceituado Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, Sidnei Ramis de Araujo, 46, era visto como um homem de bem por todos que o conheciam. Definido como “maravilhoso” e com “grande coração” por amigos, todos ficaram chocados com o que ele fez pouco antes da virada do ano.

Sidnei montou um verdadeiro arsenal de guerra para matar pessoas durante uma festa de réveillon em Campinas, São Paulo. Bombas, pistola e munição faziam parte de seu armamento. Não há desculpas para o que ele fez, matar o próprio filho, uma criança indefesa, é algo além do explicável. Nessa noite, Sidnei matou 12 pessoas, todas inocentes, todas morreram sem saber o por quê. Ele estava em processo de separação de sua ex-esposa, Isamara Filier, 41, e lutava pela guarda do filho, João Victor Filier de Araújo, 8, na justiça. Sidnei invadiu a festa de ano novo onde estava sua ex-mulher e seu filho e matou quase todo mundo que estava ali, inclusive ele mesmo.

 

    • Isamara e o filho. “Vou te matar, você tirou o meu filho!”, foram as últimas palavras de Sidnei para a ex-mulher. Ela não chegou a ver 2017.

    • Rafael Filier, 33, era irmão de Isamara. Levou um tiro na testa.

 

 

    • Antonia Dalva Ferreira de Freitas, 62, mãe de Liliane e Alessandra também morreu no local. A irmã de Antonia e tia de Liliane e Alessandra, Abadia das Graças Ferreira, 56, também foi uma das vítimas, assim como o seu marido, Paulo de Almeida, 61. Abaixo, o casal Abadia e Paulo.

 

 

    • Larissa Ferreira, 24, era filha de Ana Ferreira, e também foi morta por Sidnei.

 

 

  • Luzia Maia Ferreira, de 85 anos, era mãe de Antonia Dalva, Abadia e Ana, e avó de Liliane, Alessandra e Larissa. Chegou a ser socorrida para o Hospital de Clínicas da Unicamp, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Ela tem um filho, de 58 anos, que foi hospitalizado.

“Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direito humanos puxando meu saco, tbm não vou perder 5 meses do meu salário em impostos.

Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos foder, vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho.

No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder!

Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!

A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade.

Aproveitando, peço aos amigos que sabem da minha descrença, que não rezem e por mim, se fazerem orações façam por meu filho ele sim irá precisar! Quero ser enterrado com a cabeça para baixo se garante que assim posso ir pro inferno buscar a velha vadia (que era até ministra de comunhão na igreja) que morreu antes da hora. Demorei pra matar ela pq me apaixonei por um anjo lindo!

(…)

Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!

Se os presidentes do país são bandidos, quem será por nós?

Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!

Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!

Filho te amo muito e agora vou vingar o mal que ela nos fez! Principalmente a vc! Sei o qto ela te fez chorar em não deixar vc ficar comigo qdo eu ia te visitar. Saiba que sempre te amarei! Toda mulher tem medo de morrer nova, ela irá por minhas mãos!”

(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.

Sei que me achava um frouxo em não dar uns tapas na cara dela, más eu não podia te dizer as minhas pretensões em acabar com ela! Tinha que ser no momento certo. Quero pegar o máximo de vadias da família juntas.

A injustiça campineira me condenou por algo que não fiz! Espero que eles sejam punidos de alguma forma.

Chega!! Ela tem que pagar pelo que fez.”

[Carta deixada por Sidnei Ramis de Araújo]

Chegamos ao fim de mais uma edição dos 101 crimes notórios e horripilantes do ano. Se você sobreviveu até aqui, espero que não tenha perdido a fé na humanidade, pois para cada pessoa má existem mil outras boas que fazem e trabalham para que este seja um mundo melhor para se viver. Seja uma delas! Como cito todos os anos, o objetivo do post não é deixá-los paranoicos com o mundo, mas apenas dar uma visão realista do que ocorre à nossa volta.

Daqui um ano estaremos aqui novamente com os horripilantes e notórios de 2017.

Não esqueça de deixar o seu comentário e compartilhar o post com seus amigos.

Quais para você foram os piores crimes de 2016? Responda nos comentários abaixo.

Não deixe de ler os posts dos anos anteriores:


Curta O Aprendiz Verde No Facebook


"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

Dupla Identidade – Bruno Gagliasso

Glória Perez

Ilana Casoy

OAV TV

OAV TV

Queremos Você!

Queremos Você!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Facebook!

21 Anos de Arquivo-X

20 Anos da Execução de Andrei Chikatilo

20 Anos da Execução de John Wayne Gacy

O nascimento de um serial killer

Categories

Contribua com O Aprendiz Verde!

Bate-Papo

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers