Andrei Chikatilo: governo russo publica vídeo com os pertences do serial killer

Este ano as comemorações na Rússia não se restringem apenas à Copa do Mundo. Dois mil e dezoito marca o aniversário de 300 anos da polícia russa. E como...
Andrei Chikatilo - pertences
Os pertences de um dos mais sádicos serial killers a pisar na terra: Andrei Chikatilo.

Os pertences de um dos mais sádicos serial killers a pisar na terra: Andrei Chikatilo.

Este ano as comemorações na Rússia não se restringem apenas à Copa do Mundo. Dois mil e dezoito marca o aniversário de 300 anos da polícia russa.

E como parte da comemoração, o governo russo lançou a ação “300 anos em um minuto”; são vídeos de apenas 1 minuto de duração que mostram alguma parte da história criminal russa.

E um dos últimos vídeos publicados é sobre um dos capítulos mais sombrios da história do país: o serial killer Andrei Romanovich Chikatilo.

O “maníaco” Chikatilo, como os russos gostam de chamá-lo, foi, talvez, a maior pedra no sapato da polícia russa em toda sua história. Durante doze anos o assassino matou, mutilou e removeu partes dos corpos de mais de 50 pessoas na região de Rostov e cidades do entorno. Sua longa carreira de matança deveu-se, em grande parte, à burocracia e truculência do sistema soviético.

O vídeo “300 anos em um minuto” mostra alguns pertences de Andrei Chikatilo, como o seu chapéu, as facas que usou para matar suas dezenas de vítimas, seus óculos e documentos. Dá um frio na espinha olhar para as facas (agora limpíssimas) que um dia um dos piores serial killers a pisar na terra usou para mutilar, castrar meninos e remover úteros de mulheres.

“Com estas facas ele matou pessoas e depois as usou em casa.”

[Nadezhda Ivanova, diretora do museu de Aplicação da Lei Don]

Na época dos crimes, o governo soviético sentiu vergonha de que algo grotesco, como a matança de Chikatilo, tivesse ocorrido em suas terras, mas hoje, os russos sentem orgulho, não do psicopata e sua sede de sangue, mas da sua polícia que, obstinadamente, perseguiu o fantasma da morte não sossegando até que ele estivesse atrás das grades.

Hoje, os pertencentes de Chikatilo podem ser vistos em um museu de Rostov.

Lenda viva! Viktor Burakov, o detetive que por mais de uma década perseguiu o “Estripador da Floresta” no museu em frente ao material do caso Chikatilo. Foto: Surviving in the city.

Lenda viva! Viktor Burakov, o detetive que por mais de uma década perseguiu o "Estripador da Floresta" no museu em frente ao material do caso Chikatilo. Foto: Surviving in the city.

Dezenas de visitantes cercam o ex-detetive e escutam atentamente sua palestra sobre o caso. Foto: Surviving in the city.

Vídeo: 300 anos em um minuto – Andrei Chikatilo


Não deixe de ler:


A história completa de Andrei Chikatilo

Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

OAV TV

OAV TV

Queremos você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

As últimas notícias

Categorias

Receba nosso conteúdo no WP
Receba nosso conteúdo no WP