Comparando serial killers: BTK Vs. GSK

BTK – Bind Them, Torture Them, Kill Them | Amarrá-los, Torturá-los, Matá-los GSK – Golden State Killer | Assassino do Estado Dourado Em 2005, Dennis Rader foi identificado pelo...
Comparando serial killers - BTK vs. GSK

BTK vs GSK

BTK – Bind Them, Torture Them, Kill Them | Amarrá-los, Torturá-los, Matá-los

GSK – Golden State Killer | Assassino do Estado Dourado

Em 2005, Dennis Rader foi identificado pelo DNA como sendo o assassino BTK, um serial killer responsável pelo assassinato de 10 pessoas entre 1974 e 1991. Em 2018, Joseph DeAngelo também foi identificado pelo DNA como sendo o GSK, um serial killer estuprador responsável pelo assassinato de 12 pessoas entre 1974 e 1986. As similaridades entre esses dois assassinos em série vão além das iniciais de seus apelidos. Ambos os agressores eram ladrões, ambos perseguiam suas vítimas, ambos pareceram parar por conta própria, ambos tinha experiência militar, ambos estudaram justiça criminal e ambos eram homens de família.

BTK e GSK começaram suas carreiras criminosas no mesmo ano, 1974. DeAngelo foi mais prolífico como ladrão e estuprou mais do que matou. Mas, como Rader, ele predava suas vítimas, espionando-as e usando seus medos e mortes para se sentir poderoso.

BTK e GSK sabiam como ninguém permanecer longe das suspeitas policiais. Eles viveram em silêncio em suas comunidades e constituíram famílias, mesmo enquanto gastavam o tempo com suas fantasias e preparativos homicidas. Os dois gostavam de amarrar as suas vítimas, usando nós específicos. Ambos entravam em casas alheias portando armas, mas também usavam itens que encontravam dentro. Rader e DeAngelo levavam consigo objetos de suas vítimas – a maioria sem valor – e tinham preferências por tipos de casas e regiões a atacar, assim como rotas de fuga específicas. Ambos gostavam de entrar nos quintais das vítimas para observar o interior das casas e ambos sistematicamente aprenderam sobre a rotina das suas presas. Eles também, às vezes, se esconderam dentro de armários, obtendo um imenso prazer no processo de esperar e observar as vítimas, atacando-as de surpresa. Os dois também usaram de estratagemas para fazer com que suas vítimas acreditassem que eles só queriam dinheiro.

1979 - o Auburn Jornal publica uma foto de dois adolescentes e dois policiais para promover um jogo beneficiente de beisebol. O policial de bigode, o segundo da esquerda para a direita, é GSK. Foto: Auburn Journal.

1979 – o Auburn Jornal publica uma foto de dois adolescentes e dois policiais para promover um jogo beneficence de beisebol. O policial de bigode, o segundo da esquerda para a direita, é GSK. Foto: Auburn Journal.

BTK e GSK nasceram no mesmo ano, 1945. Rader serviu na força aérea enquanto DeAngelo na marinha. Os dois procuraram ser policiais, com DeAngelo tendo sucesso por alguns anos. Rader foi rejeitado, mas acabou conseguindo um prêmio de consolação como escoteiro-chefe e compliance officer (uma espécie de guardião da boa moral e costumes da prefeitura). A compulsão pelo roubo levou Rader a furtar lojas de conveniência, o mesmo comportamento acabou com a carreira de DeAngelo na polícia (meses após a foto acima).

Embora ele não tenha planejado desta forma, o primeiro ataque de Dennis Rader foi contra uma família de quatro pessoas. Ele assassinou todo mundo, incluindo duas crianças. DeAngelo evitava crianças, focando em casais, usando truques mais sofisticados do que Rader para deixar as vítimas sob controle. O alvo principal de Rader era mulheres, mas caso encontrasse mais alguém da família dentro da casa, BTK o colocava no cardápio.

Durante o julgamento em 2005, detetive mostra ao júri uma das máscaras usadas pelo serial killer Dennis Rader.

Durante o julgamento em 2005, detetive mostra ao júri uma das máscaras usadas pelo serial killer Dennis Rader.

BTK e GSK tentavam disfarçar suas vozes e usavam máscaras (apesar de Rader normalmente esquecer de usá-la – aparecendo mais com elas em suas fotografias). GSK perambulou por cidades da Califórnia enquanto BTK limitou-se apenas a atacar em Wichita, Kansas (embora ele tenha tentado vitimar pessoas enquanto esteve na estrada em suas viagens). É possível que GSK tenha partido para outras cidades por precaução após ter seu nome ligado a vários estupros e assassinatos na cidade de Sacramento.

Apesar de um ou outro episódio estranho, ninguém que os conhecia suspeitava deles. “Ele pediu emprestado um copo de leite um dia e no outro dia devolveu um galão. Ele sempre foi amigável com todos os vizinhos,” revelou o vizinho Jim Chappell sobre GSK. BTK e GSK não eram notáveis. Eles se misturavam na multidão. Eram pessoas da vizinhança, tinham trabalho e viviam na mesma cidade de suas vítimas (GSK posteriormente lançou seus tentáculos para outros lugares). Rader até matou uma vizinha muito próxima enquanto era diácono em sua igreja – inclusive, ele usou um quarto da igreja para posar para suas fotografias macabras.

Ambos eram meticulosos e exigentes, e tinham que obter controle total sobre as vítimas. O lema de BTK era: “Não deixe nada ao acaso.” Como um compliance officer, ele tinha uma certa autoridade para forçar os outros a viver de acordo com a lei, chegando até a causar confusões ao tratar com indignidades cães. Após a prisão de DeAngelo, surgiram histórias dele ameaçando de morte cachorros de vizinhos. Na cidade de Goleta, Califórnia, DeAngelo teria roubado um cachorro e o levado até a casa de uma de suas vítimas assassinadas e alimentado o animal com comida da geladeira. O cão nunca mais foi visto.

Rader manteve registros extensos de seus vizinhos e tirava fotos Polaroid de suas vítimas o máximo que podia para, posteriormente, reviver a experiência. Já DeAngelo, ao deixar a maioria de suas vítimas vivas, pode ter gostado da ideia de como elas se sentiriam após serem abusadas e dominadas.

Reportagem do The Fort Scott Tribune de 11 de maio de 2004 relata uma carta recebida pela polícia do serial killer BTK.

Reportagem do The Fort Scott Tribune de 11 de maio de 2004 relata uma carta recebida pela polícia do serial killer BTK.

Em relação à fama, BTK foi visivelmente mais interessado do que GSK. Ele começou a fazer joguinhos com a polícia escrevendo cartas sobre si mesmo sempre em tom de engrandecimento – ele até discutiu qual seria o melhor apelido para ele, decidindo por BTK. Parecia que Rader achava que o grand finale de sua história só poderia acontecer se ele fosse preso, o momento para todos saberem a sua identidade, meu nome é Dennis Rader, o homem que escapou e zombou da polícia por tanto tempo, que cometeu crimes tão audaciosos e perfeitos. O mundo deveria saber qual era o seu nome, por isso, Rader se preparou para esse dia e quando finalmente foi apanhado ofereceu sem resistência uma confissão completa, adorando a atenção que recebia das autoridades e da mídia. Já GSK, com o pouco que sabemos, era totalmente diferente, vivendo no anonimato, sem se comunicar com a polícia ou confessar a um conhecido sobre qualquer crime. DeAngelo foi muito mais ousado ao cometer seus crimes, mas essa ousadia ele manteve apenas em sua segunda vida como estuprador e assassino em série. Ao ser preso, ele teria ficado “muito surpreso. Parecia que ele estava procurando em sua mente um plano em particular para executar, mas não foi dado a ele a oportunidade“, revelou à imprensa o xerife Scott Jones.

Fora algumas declarações parcas de vítimas sobreviventes, ainda temos muito pouco em relação a DeAngelo, mas é provável que, se ele admitir qualquer coisa, veremos semelhanças com a perturbadora vida de fantasias de Rader e sua necessidade de poder.

No único livro sobre o caso GSK, a falecida Michelle McNamara escreve em “I’ll Be Gone in the Dark” que GSK tem características comuns a assassinos como Rader:

“O futuro criador de pesadelos começa como um adolescente sonhador. Seu mundo é dividido: as fantasias violentas agem como um silenciador contra uma dura e decepcionante realidade. As ameaças percebidas à sua auto-estima são desproporcionalmente internalizadas. Mágoas são coletadas. Ele esfrega os dedos sobre velhas cicatrizes. Fantasias violentas avançam para o ensaio mental. Ele memoriza um script e refina métodos. Ele é o herói maltratado na história…Seu distorcido sistema de crenças opera em torno de um princípio vampírico central: seu sentimento de inadequação é vencido quando ele exerce poder completo sobre a vítima, quando suas ações provocam nela uma expressão de desamparo.”

Um desavisado poderia muito bem pensar que a descrição acima é de Dennis Rader. Em “Confession of a Serial Killer: The Untold Story of Dennis Rader, the BTK Killer“, Rader revelou que quando adolescente fantasiou em reproduzir os rostos aterrorizados de mulheres em fotografias:

“A imagem da mulher, encarando, aterrorizada, sabendo que a morte estava chegando, estava congelada em mim. Era parte da minha fantasia sexual o resto da minha vida. A melhor gratificação.”

Agora, a pergunta do milhão de ambos é por que – ou se – eles pararam de matar. Rader afirmou que, apesar de ter menos oportunidades à medida que envelhecia e mais preocupação com sua agilidade, ele realmente não parou. Em vez disso, ele simplesmente falhou. Ele tinha “projetos” e ele seguiu vítimas em potencial, mas sempre falhou (à medida em que ficava mais velho, Rader pode ter aperfeiçoado os seus métodos, aprendido com erros passados e, meticuloso e perfeccionista como era, essas perseguições podem ter falhado ao menor dos imprevistos). Ele projetou uma vítima como alvo em outubro de 2004, apenas meses antes de finalmente ser preso. DeAngelo não sabemos de nada. Ele realmente parou em 1986? Será que ele não pode ter mudado seu modus operandi fazendo a polícia perder o seu rastro?

BTK Vs. GSK


CaracterísticaBTKGSK
Nascimento19451945
Primeiro crime19741974
Último crime19911986
Vítimas (assassinadas)1012
AlvosMulheresCasais
EstupradorNãoSim
Assassino em SérieSimSim
TipoOrganizadoOrganizado
Rápido e EficienteSimSim
TorturadorSimSim
Amarrava as vítimas?SimSim
Vendava as VítimasSimSim
PsicopataSimDesconhecido
NecrófiloNão [mas sêmen foi encontrado nas vítimas e em volta delas]Não
MutiladorNãoNão
Crueldade Contra AnimaisSimPossível
CapturaDNADNA
Ano de Captura20052018
Pai de FamíliaSimSim
Número de Filhos23
InvasorSimSim
LadrãoSimSim
PerseguidorSimSim
Área de AtuaçãoMunicipalEstadual
FamaInteressadoDesinteressado
AlistamentoForça AéreaMarinha
PolicialNão [tentou, mas não foi aprovado]Sim
Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Fontes consultadas: [1] Coworker, Friend Reveals New Details About East Area Rapist Suspect – Fox 40; [2] Man from 1979 Photo with Joseph DeAngelo Recalls Their Encounter – Fox 40; [3] McNamara, M. (2018). I’ll be gone in the dark: One woman’s obsessive search for the Golden State Killer. New York, NY: HarperCollins; [4] Ramsland, K. (2016). Confession of a serial killer: The untold story of Dennis Rader, the BTK killer. Lebanon, NH: UPNE; [5] Man in surreal 1970s photo with alleged Golden State Killer recalls meeting Joseph DeAngelo – SFGate; [6] ‘Golden State Killer’ suspect threatened to kill family dog, yelled and cursed in neighborhood: Neighbors – ABC News; [7] Golden State Killer case: Late detective can now rest in peace after suspect’s arrest – VC Star; 

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

OAV TV

OAV TV

Queremos você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

As últimas notícias

Categorias

Receba nosso conteúdo no WP
Receba nosso conteúdo no WP