Amelia Dyer: tataraneto de detetive que capturou serial killer encontra objetos da assassina no sótão de casa

Um verdadeiro achado. Mas macabro. A caixa usada para esconder o cadáver de um bebê assassinado pela serial killer vitoriana Amelia Dyer foi encontrado no sótão de uma casa...
Amelya Dyer - Capa
Objetos da serial killer Amelya Dyer foram encontrados mais de um século depois de sua morte. Foto: BBC.

Objetos da serial killer Amelya Dyer foram encontrados mais de um século depois de sua morte. Foto: BBC.

Um verdadeiro achado. Mas macabro.

A caixa usada para esconder o cadáver de um bebê assassinado pela serial killer vitoriana Amelia Dyer foi encontrado no sótão de uma casa na Kensington Road, cidade inglesa de Reading.

A mesma caixa foi encontrada boiando no rio Tâmisa em 1896, dentro havia o cadáver da bebê Helena Fry, estrangulada por Amelia. O investiagdor de polícia DC Anderson analisou a caixa e descobriu um nome e endereço escritos em tinta quase ilegível. A pista o levou até a casa de Dyer, exatamente na Kensington Road.

Mais de 120 anos depois, a caixa foi descoberta pelo tataraneto de DC Anderson no sótão da casa da família. “A caixa, que foi uma evidência usada para condenar Dyer pelo assassinato de Helena Fry, provavelmente foi guardada no sótão e mantida lá desde 1896,” disse Colin Boyes, curador do museu local de polícia.

Dyer se mudou para Reading em 1895, vinda do País de Gales. Ela anunciava em jornais locais serviços de adoção de bebês em troca de taxas, mas matava todos os bebês que apareciam. Inicialmente, ela drogava suas vítimas com produtos derivados do ópio, o que deixava as pequenas vítimas em um estado vegetativo até o momento que morriam. Após médicos começarem a suspeitar, ela passou a estrangular os bebês com uma fita ou corda branca. Ela, então, enrolava os cadáveres em papel de jornal, colocava em caixas e jogava em rios.

Um pescador encontrou a caixa com o corpo de Helena Fry no rio Tâmisa em 30 de março de 1896. No mês seguinte seis outros corpos apareceram. Evidências encontradas apontaram para 12 assassinatos, mas investigadores da época suspeitavam que ela matou centenas de bebês.

Condenada à morte, ela foi enforcada em 10 de junho de 1896, aos 57 anos.

Vídeo


Fonte consultada: [1] Amelia Dyer: Grisly murder tools found in Reading loft – BBC; [2] Victorian baby killer Amelia Dyer evidence found in loft – BBC;

Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz." (Platão)
Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

OAV TV

OAV TV

Queremos você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

As últimas notícias

Categorias

Receba nosso conteúdo no WP
Receba nosso conteúdo no WP