Ronald Dominique, um dos piores serial killers sobre quem você jamais ouviu falar

Durante nove anos Ronald Dominique — apelidado de "Serial Killer do Bayou" — estuprou e matou pelo menos 23 homens.
Ronald Dominique - serial killer - Capa

Ronald Dominique - serial killer

“As pessoas me chamavam de bicha, aberração, eles me chamavam de todas essas coisas. Minha família, alguns deles, me chamavam assim”.

[Ronald Dominique]

Um dos piores serial killers dos Estados Unidos, Ronald Joseph Dominique, hoje com 55 anos, estuprou e matou pelo menos 23 homens ao longo de nove anos.

Ele foi apelidado pela imprensa de “O Serial Killer do Bayou” após ser preso em 1º de dezembro de 2006, quando seus crimes doentios vieram à tona.

Um bayou é uma formação aquática formada por braços de um rio ou lago, semelhante a um igarapé.

Mas, talvez, pelo fato de suas vítimas serem em sua maioria pessoas sem-teto, seu nome não atraiu tanta atenção quanto assassinos mais famosos como Ted Bundy ou Jeffrey Dahmer. Sua aparência, também, pode ser uma explicação.

Os corpos de suas vítimas eram encontrados em periferias remotas ou áreas rurais, nos arredores de Nova Orleans, estado da Louisiana.

Todas as vítimas estavam amarradas e foram mortas de modo semelhante, levando os investigadores a suspeitarem da ação de um serial killer.

Mural da polícia exibindo algumas das vítimas de Ronald Dominique. Foto: PA images.

Acredita-se que este perverso serial killer tenha começado sua jornada de violência e morte em julho de 1997.

Em sua confissão, Ronald afirmou que frequentava bares gays e visava homens que aparentavam estar dispostos a fazer sexo por dinheiro.

Ele também atraiu homens heterossexuais, fingindo ser um vendedor de drogas ou lhes mostrando a foto de uma mulher branca com o pretexto de que ela queria pagar por sexo com um homem negro. Às vezes ele também dizia que a mulher era sua esposa e que o casal queria apimentar a relação com um homem negro. Mas ele só se sentiria seguro se o homem se amarrasse primeiro.

Mas Ronald Dominique poderia ter sido pego antes de ter assassinado sua primeira vítima.

Em agosto de 1996, Ronald foi preso por suspeita de estupro depois que vizinhos viram um homem fugir pela sua janela gritando que havia sido estuprado e quase morto.

Quando o caso foi levado ao tribunal, em novembro de 1996, a vítima não foi encontrada e o caso foi arquivado.

Os corpos eram encontrados em plantações de cana ou em regiões suburbanas da cidade. Foto: The Mirror.

O corpo de sua primeira vítima, um jovem de 19 anos chamado David Mitchell, foi encontrado um ano depois do assassinato. Seis meses após a descoberta do cadáver foi a vez do corpo de Gary Pierre, 20 anos, ser encontrado.

Ronald atraía homens para sua casa, passava uma conversa e os amarrava, estuprava e estrangulava.

Ele abandonava os corpos em valas de canaviais e pequenas bayous ao sul de Louisiana.

Polícia descobre outro corpo, amarrado de maneira semelhante aos corpos anteriores. Foto: The Mirror.

Durante sua onda de matança, ele teve problemas com a lei. Em maio de 2000, Ronald se declarou culpado por perturbação da ordem. Em fevereiro de 2002 ele foi preso por suspeita de agressão, mas foi condenado em regime de liberdade condicional.

Durante esse tempo ele continuou estuprando e matando homens sem-teto com idades que variavam de 19 a 40 anos.

Em 2005, oito anos após o corpo de David Mitchell ser encontrado, uma força-tarefa foi montada pela Polícia do Estado de Louisiana. A força-tarefa foi chamada de “assassinatos em série no sul de Louisiana”.

Corpo abandonado em um canavial nos arredores de Nova Orleans. Foto: The Mirror.

Os investigadores notaram que a maioria das 23 vítimas era de homens sem-teto, que viviam em estado de vulnerabilidade que incluía uso de drogas e prostituição. Pelo menos uma família nega essa versão, insistindo que a vítima não era sem-teto e que havia sido dopado.

Um ano depois os investigadores descobriram sua primeira grande pista. Um homem foi à polícia e contou que Ronald tentou amarrá-lo, mas ele conseguiu fugir.

Ronald, que aparentemente teve problemas em lidar com sua sexualidade durante toda a vida, tornou-se o principal suspeito.

Aquela que seria sua última vítima, Christopher Sutterfield, tinha morrido cerca de dois meses antes.

Ele foi preso em 1º de dezembro de 2006 após exames de DNA o ligarem a oito assassinatos. Em três horas de interrogatório ele confessou ter estuprado e assassinado 23 pessoas.

Como parte do acordo judicial, Richard Dominique confessou oito assassinatos e foi poupado da pena de morte. Foto: PA images.

Como parte do acordo judicial, Ronald Dominique confessou oito assassinatos e foi poupado da pena de morte. Foto: PA images.

“A natureza do que ele fez, e como ele deixou o corpo do meu irmão num canavial para ser comido por ratos...Quando o encontramos ele não era nada. Nada… tivemos que enterrar ossos”, disse na época Cynthia Barabin, irmã de Chris Deville, uma das vítimas

As 23 vítimas


NúmeroNomeIdadeEncontrado emOnde foi encontrado
1David Mitchell19Julho de 1997St. Charles Parish
2Gary Pierre20Dezembro de 1997St. Charles Parish
3Larry Ranson38Julho de 1998St. Charles Parish
4Oliver LeBanks27Outubro de 1998Metarie, Jefferson Parish
5Joseph Brown16Outubro de 1998Kenner, Jefferson Parish
6Bruce Williams18Novembro de 1998Jefferson Parish
7Manuel Reed21Maio de 1999Kenner, Jefferson Parish
8Angel Mejia34Junho de 1999Kenner, Jefferson Parish
9Mitchell Johnson34Agosto de 1999Metarie, Jefferson Parish
10Michael Vincent23Janeiro de 2000Lafourche Parish
11Kenneth Randolph20Outubro de 2002Lafourche Parish
12Anoka Jones26Outubro de 2002St. Charles Parish
13Datrell Woods19Maio de 2003Terrebonne Parish
14Larry Matthews46Outubro de 2004Terrebonne Parish
15Michael Barnett21Outubro de 2004Terrebonne Parish
16Leon Lirette22Fevereiro de 2005Terrebonne Parish
17August Watkins31Abril de 2005Lafourche Parish
18Kurt Cunningham23Abril de 2005Lafourche Parish
19Alonzo Hogan28Julho de 2005St. Charles Parish
20Wayne Smith17Agosto de 2005Terrebonne Parish
21Chris Deville40Setembro de 2005Assumption Parish
22Nicholas Pellegrin21Novembro de 2005Lafourche Parish
23Christopher Sutterfield27Outubro de 2006Iberville Parish

Num acordo, Ronald se declarou culpado de homicídio para escapar da pena de morte. Ele cumpre pena na Louisiana State Penitentiary, em Angola.

“Ele sabia que não era um homem atraente. Mesmo quando ele se travestia de Patti LaBelle, todo vestido como a cantora, ninguém gostava dele. Fazer amigos nunca foi fácil. Ele também nunca teve um relacionamento longo com outro homem. Não foi por falta de tentativas, mas apenas como quando ele crescia, Dominique era ridicularizado, chamado de idiota, bicha, um perdedor. Não era São Francisco. A Louisiana é muito mais conservadora e, como muitos lugares nos Estados Unidos, não aceita tão bem um homem gay que tenta lidar com sua sexualidade.”

[Fred Rosen, The Bayou Strangler: Louisiana’s Most Gruesome Serial Killer]

Fontes consultadas: [1] “The worst serial killer you’ve never heard of who raped and murdered 23 men” – Mirror; [2] Serial-killer suspect confesses; Trysts led to rapes, strangling, cops told – Nola;

Universo DarkSide – os melhores livros sobre serial killers e psicopatas

http://www.darksidebooks.com.br/category/crime-scene/

Colaboração de:


Marcus Santana

Curta O Aprendiz Verde No Facebook

Deixe o seu comentario:
DarkSide Books

RELACIONADOS

OAV TV

OAV TV

Queremos você!

Queremos Você!

O Aprendiz Verde no WhatsApp!

OAV no Whatsapp

Siga-nos no Twitter

As últimas notícias

Categorias

× Receba nosso conteúdo no WP